Arquivos do Blog

Governo de Minas: Travessia Social vai construir módulos sanitários para moradores de 12 cidades

Serão 868 construções com estrutura completa e 923 domicílios beneficiados

Asscom/Sedese
Representantes dos municípios foram capacitados para execução das ações
Representantes dos municípios foram capacitados para execução das ações

Moradores de 12 municípios atendidos pelo Travessia Social vão ganhar módulos sanitários em seus domicílios. Serão 868 construções que consistem em uma estrutura completa (revestimento de cerâmica, pia, chuveiro e tanques). Desse total, nove serão adaptados a pessoas com deficiência. Além disso, outros 55 passarão por reforma, totalizando 923 domicílios beneficiados. Os representantes das cidades envolvidas foram capacitados nesta quinta-feira (31), na Cidade Administrativa, para execução das ações. A previsão é que as atividades tenham início até o final de junho.

A assistente social e interlocutora do Travessia no município de Mato Verde, no Norte de Minas, Bárbara Souza, ressaltou que a capacitação é fundamental para acertar na prestação do serviço para a população.  “A capacitação foi essencial para facilitar o desenvolvimento do projeto. Vamos levar qualidade de vida à população, porque muitos ainda usam a fossa ou não têm nem isso”, destacou.

O Travessia Social faz parte do novo escopo do Programa Travessia, coordenado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), e é desenvolvido  com o objetivo de minimizar as privações sociais identificadas nos domicílios, por meio do diagnóstico do Porta a Porta, promovendo a Travessia da população para uma situação de inclusão social. Assim, o Travessia Social atua principalmente com intervenções nos domicílios, como construção de módulos sanitários, melhorias habitacionais, construção de poços artesianos e aquisição de bens domésticos.

Cidades atendidas

Manga, Janaúba, Mato Verde, Catuti, Gameleiras, Porteirinha, Espinosa, Jaíba, Mamonas, Matias Cardoso, Monte Azul e Verdelândia.

Porta a Porta

Lançado em 2011 pelo Governo de Minas e também coordenado pela Sedese, o Porta a Porta promove, de casa em casa, a busca ativa para identificar as reais necessidades das famílias em situação de vulnerabilidade social e, assim, subsidiar as ações do Programa Travessia. No ano passado, mais de 128 mil domicílios foram visitados pelo Porta a Porta, em 59 cidades. Neste ano, outras 71 cidades foram beneficiadas com a iniciativa.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/travessia-social-vai-construir-modulos-sanitarios-para-moradores-de-12-cidades/

Governador Antonio Anastasia inaugura centro de saúde para tratamento especializado em Pirapora

Gil Leonardi/Secom MG
Unidade atenderá os sete municípios da microrregião de Pirapora, que juntos têm uma população estimada de 140 mil pessoas
Unidade atenderá os sete municípios da microrregião de Pirapora, que juntos têm uma população estimada de 140 mil pessoas

O governador Antonio Anastasia inaugurou, nesta sexta-feira (24), em Pirapora (Norte de Minas), um centro de saúde referência em tratamento de doenças infectocontagiosas – Aids e outras doenças sexualmente transmissíveis, tuberculose, hanseníase, entre outras. Batizado de Centro de Referência de Promoção à Saúde Sexual Cristiano de Azevedo, a unidade atenderá os sete municípios da microrregião de Pirapora, que juntos têm uma população estimada de 140 mil pessoas.

O Governo do Estado investiu R$ 745 mil na implantação do centro de saúde, que vai prestar serviços de atendimento especializado a pessoas que vivem e convivem com portadores de HIV e demais doenças sexuais transmissíveis, contando com o apoio de psicólogos, farmacêuticos, assistente social, médico clínico geral, terapeuta ocupacional, infectologista.

Também em Pirapora, Anastasia inaugurou a sede própria da Associação dos Municípios da Bacia do Médio São Francisco (Ammesf). O Governo de Minas, por meio do Programa de Fortalecimento e Revitalização das Associações Microrregionais, investiu R$ 800 mil na construção da sede da Ammesf, que conta com 40 municípios associados.

“Esta é uma entidade muito importante. Na realidade ela vocaliza necessidades que são de municípios comuns, e que o Estado, em parceria com as prefeituras, pode viabilizar”, disse o governador durante a solenidade.

A nova sede da Ammesf abriga a Superintendência Municipal de Trânsito de Pirapora e o escritório regional do Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Idene). Anastasia ressaltou a importância da nova sede para impulsionar o trabalho de atuação da instituição.

“A construção da sede própria é um passo importante para dar conforto aos funcionários e, mais do que isso, para dar um local de referência para a realização dos projetos dos municípios dessa região que, como as demais do Estado, merecem uma atenção especial do governo estadual”, afirmou Anastasia.

Revitalização

Desde 2009, o Governo de Minas destinou R$ 33,6 milhões ao Programa de Fortalecimento e Revitalização das Associações Microrregionais, que já beneficiou 42 associações. Cada uma recebeu R$ 800 mil. As próprias entidades, de acordo com a necessidade, definem onde e como os recursos estaduais devem ser aplicados. O dinheiro é aplicado, por exemplo, na compra de veículos, de maquinário para terraplanagem, construção ou reforma de sede própria e modernização do escritório de engenharia da entidade.

Os municípios associados à Ammesf são: Bocaiúva, Botumirim, Buritizeiro, Brasília de Minas, Capitão Enéas, Cônego Marinho, Claro dos Poções, Coração de Jesus, Cristália, Engenheiro, Navarro, Glaucilândia, Ibiaí, Ibiracatu, Icaraí de Minas, Janaúba, Juramento, Lagoa dos Patos, Lassance, Lontra, Luislândia, Mamonas, Matias Cardoso, Mato Verde, Monte Azul, Montezuma, Nova Porteirinha, Pedras de Maria da Cruz, Pirapora, Ponto Chique, Rio Pardo de Minas, Santa Fé de Minas, São Francisco, São João da Lagoa, São João do Paraíso, São João do Pacuí, São Romão, Serranópolis de Minas, Ubaí, Verdelândia e Várzea da Palma.

Também participaram dos eventos em Pirapora os secretários de Estado, Antônio Jorge de Souza Marques (Saúde), Carlos Pimenta (Trabalho e Emprego), Gil Pereira (Desenvolvimento dos Vales Jequitinhonha, Mucuri e do Norte de Minas), o presidente da Ammesf, Reinaldo Landulfo Teixeira (prefeito de Capitão Enéas), o prefeito de Pirapora, Warmillon Fonseca Braga, deputados e autoridades da região.

Fonte: Agência Minas

Gestão da Saúde: Verdelândia reduz índice de infestação do mosquito da dengue

Mobilização social é fundamental para prevenir a doença

Dâmaris Francine/SRS MOC
Mutirões de limpeza foram realizados no perímetro urbano e em comunidades rurais para evitar focos do Aedes aegypti
Mutirões de limpeza foram realizados no perímetro urbano e em comunidades rurais para evitar focos do Aedes aegypti

Em Verdelândia, município localizado no Norte de Minas, a 174 km de Montes Claros, a população está se mobilizando para combater a dengue. Desde o início do ano, a Secretaria Municipal de Saúde, em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), por meio da Vigilância Epidemiológica da Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros, vem realizando uma série de atividades de prevenção e controle dos focos do Aedes aegypti, mosquito transmissor da doença.

Segundo o secretário Municipal de Saúde, Aylsson Macena Queiroz, em janeiro, o município registrou o menor índice de infestação do mosquito dos últimos quatro anos no período, mas é preciso um trabalho intenso para manter a situação sob controle. “O primeiro levantamento do ano apontou 2,37% de infestação e embora não seja o ideal preconizado pelo Ministério da Saúde, que prevê um índice de até 1%, foi o melhor registrado em Verdelândia nos últimos quatro anos nesta época”, explica.

Os levantamentos anteriores registraram, no mês de janeiro, índices de 2,60% (2009), 2,50% (2010) e 3,28% (2011). “No restante do ano, o índice de infestação gira em torno de 0,3%, aumentado apenas no verão. Para manter o controle, desde o segundo semestre do ano passado intensificamos as ações e a redução do índice demonstra que estão surtindo efeito”, avalia Queiroz.

O secretário conta ainda, que além dos focos que se formam nas poças d’água decorrentes das chuvas, os moradores do município também utilizam reservatórios e cisternas para captação de água de chuva para abastecimento, muitas vezes destampadas, que podem se tornar potenciais criadouros do mosquito.

“Para prevenir que o mosquito se instale nesses locais estamos disponibilizando aos moradores telas de proteção. Para os reservatórios de água que não são de consumo humano, o município disponibiliza peixes lebistes, que se alimentam de larvas, evitando a proliferação do mosquito”, diz Queiroz.

Mobilização

De 2007 a 2011, o município notificou 58 casos de dengue, sendo 42 confirmados como dengue clássico e 15 descartados. Segundo a educadora em Saúde, Dâmaris Francine, para prevenir a doença, o foco das ações no município é a mobilização social.

“Estamos mobilizando a população da área urbana e rural para que cada um faça sua parte. Durante todo o mês de janeiro, realizamos mutirão de limpeza no perímetro urbano e nas comunidades rurais de Cachoeirinha, Janaíba e Barreiro do Rio Verde, com participação dos agentes de endemias, agentes comunitários de saúde e de toda a comunidade”, ressalta.

Dâmaris diz que durante o mutirão foi recolhida uma quantidade significativa de lixo. “Mas vale ressaltar que foi menos que no ano passado, o que demonstra que a participação contínua da população e serviço de limpeza urbana efetivo são decisivos no trabalho de controle da dengue”, observa.

Além do mutirão de limpeza, a população também participou de palestras e recebeu orientações para evitar que o mosquito se instale em seus quintais e no local de trabalho. “Também foram realizadas visitas domiciliares, distribuição de sacos de lixos, materiais educativos e muito diálogo com os moradores, para que todos possam se envolver na guerra contra a dengue”, completa Dâmaris.

Fonte: Agência Minas