Arquivos do Blog

Gestão Eficiente: Governador Anastasia anuncia instalação de Condomínio das Águas Unesco-HidroEX

Unidade, em Frutal, no Triângulo Mineiro, atenderá países da América Latina e da Comunidade de língua portuguesa
Wellington Pedro/Imprensa MG
Unesco HidroEX / Divulgação
Condomínio Temático da Cidade das Águas é composto por 16 universidades e organismos oficiais
Condomínio Temático da Cidade das Águas é composto por 16 universidades e organismos oficiais

O governador Antonio Anastasia anunciou, nesta terça-feira (19), durante solenidade no Palácio Tiradentes, a instalação oficial do “Condomínio Temático de Instituições de Ensino Superior e de Pesquisa de Desenvolvimento em Águas”, a Cidade das Águas Unesco-HidroEX, em Frutal, no Triângulo Mineiro.  O evento teve a participação da diretora geral da Unesco,  Irina Georgieva Bokova.

“Nós, mineiros, somos extremamente orgulhosos e ciosos das nossas riquezas, não só do minério de ferro, do ouro, das pedras preciosas, da nossa riqueza industrial, do capital humano tão diferenciado, mas fundamentalmente somos orgulhosos das nossas águas. As águas de Minas Gerais são conhecidas em todo o mundo. Somos igualmente apelidados ou intitulados como o estado caixa d’água do Brasil. Fora da Bacia Amazônica temos o nascimento das maiores bacias hidrográficas do país. Temos águas minerais conhecidas e aplaudidas pela sua qualidade e por isso mesmo sabemos da riqueza, do que é, e do que são as águas de Minas Gerais”, destacou o governador.

Durante a solenidade, foi firmada parceria entre o Governo de Minas e o Centro Internacional de Excelência em Acidentes Naturais e Gestão de Riscos (Icharm), entidade japonesa especializada no enfrentamento de situações de risco e representada pelo diretor Kuniyoshi Takeuchi. O objetivo é ampliar a base de conhecimento para o uso sustentável da água, a gestão dos recursos hídricos e a prevenção e gestão de desastres urbanos. O Icharm, vinculado à Unesco, sediado em Sukuba (Japão) e considerado um dos mais avançados do mundo, desenvolve estudos e contribui de maneira significativa para o enfrentamento de situações de risco ocorridas no Japão e em outros lugares do mundo.

Cidade das Águas

A diretora geral da Unesco, Irina Georgieva Bokova, falou sobre o HidroEx. “Temos um grande orgulho desta parceria com os governos de Minas e federal. Acreditamos no desenvolvimento sustentável que não pode ocorrer sem a água. Á água é social, é política, é vida, é paz. Sabemos que o HidroEx aborda essa questão da mesma forma e o vemos como o nosso projeto”, disse.

Para o governador Anastasia, as pesquisas que serão desenvolvidas na Cidade das Águas e nos centros congêneres espalhados pelo mundo, servirão para garantir o futuro da humanidade. “Tenho certeza de que a Unesco ao se associar, ao apadrinhar, ao albergar, ao nos dar a guarida da sua respeitabilíssima instituição para esse trabalho do HidroEX, certamente está permitindo que Minas Gerais e o Brasil avancem mais na questão tão delicada que é gestão das águas”, afirmou Anastasia.

Condomínio Temático

O condomínio é composto por 16 universidades e organismos oficiais voltados para o tema.  Nele estão oito universidades federais de Minas Gerais (UFMG), Lavras (Ufla), Viçosa (UFV), Ouro Preto (Ufop), Uberlândia (UFU), Uberaba (UFTM),  Itajubá (Unifei) e  Alfenas (Unifal), as estaduais Unimontes e Uemg, e a PUC Minas. Também estarão lá a Agência Nacional de Águas (ANA), Embrapa, por meio do Núcleo de Irrigação (NURII) e Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam), Emater e Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais (Cetec).

A Cidade das Águas é um dos 20 centro de categoria II reconhecidos pela Unesco, criado pelo Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), com apoio da Unesco e ancorado no Centro Internacional de Educação, Capacitação e Pesquisa Aplicada em Água (Unesco-HidroEX).

Ocupa uma área de 374.400 m², onde estão instalados a sede do Centro e os dois primeiros prédios do campus da Uemg, com 66 salas de aula, seis laboratórios e um anfiteatro. Na semana passada, a equipe do arquiteto e urbanista Jaime Lerner concluiu a concepção do projeto urbanístico e paisagístico da Cidade das Águas, que terá perfeita integração com a cidade de Frutal.  O Governo de Minas e o Governo Federal já investiram R$ 50 milhões na consolidação do conglomerado, com a previsão de mais R$ 80 milhões nos próximos dois anos, totalizando R$ 130 milhões.

“A previsão é de que possamos entregar a estrutura física do Unesco HidroEX no final de 2014. Já temos cerca de 30% da estrutura feita. Contratamos mais R$ 62 milhões em obras que incluem os alojamentos, o centro de educação à distância, os laboratórios, que vão permitir o início das atividades do Unesco HidroEX”, explicou secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Nárcio Rodrigues.

Todas as instituições presentes no complexo terão como eixo central a gestão, preservação e recuperação das águas, superficiais e subterrâneas. Outro objetivo será a formação de uma nova geração de líderes na gestão da água. Além de atender ao Brasil, a Cidade das Águas tem suas atividades voltadas para os países da América Latina e da África de Língua Portuguesa, promovendo a transferência de tecnologia em gestão de águas para a produção de alimentos.

Além de protocolo de cooperação com o Centro Unesco ICCE, o Unesco-HidroEX já assinou acordos de cooperação com o Centro de Dundee (na Escócia, voltado para a legislação ligada à gestão hídrica) e com o Icharm (no Japão, que estuda e prevê catástrofes). Estão em estudo parcerias com o Centro de Cinara (Colômbia) e o Iciwarm (Estados Unidos). No Brasil, mantém uma estreita ligação com o Centro de Itaipu, especializado em Hidroinformática.

Espaço Cousteau

A Cidade das Águas vai abrigar o Espaço Cousteau para as águas, projeto a ser desenvolvido em parceria com o Instituto Federal do Triângulo Mineiro (IFTM). Trata-se de moderna estrutura arquitetônica, com padrão internacional, para abrigar um amplo espaço de visitação com a exposição das atividades de pesquisa desenvolvidas pelo Comandante Cousteau pelos rios e mares do mundo, incluindo o material de expedição pela Amazônia.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governador-anastasia-anuncia-instalacao-de-condominio-das-aguas-unesco-hidroex/

Governo de Minas: Simpósio de Mecanização da Lavoura Cafeeira marca início da Expocafé 2012

A partir desta quarta-feira (20), a 15ª edição feira será aberta ao público

A 15ª edição da Expocafé na Fazenda Experimental da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), em Três Pontas, no Sul de Minas, começa nesta terça-feira (19) e prossegue até o dia 22 de junho. O 3º Simpósio de Mecanização da Lavoura Cafeeira, promovido pela Epamig, em parceria com a Universidade Federal de Lavras (Ufla), abre a programação. O evento, que é exclusivo para participantes previamente inscritos, vai abordar temas como manejo mecanizado, custos, agricultura e cafeicultura de precisão e mecanização de lavouras adensadas e de montanha.

A partir desta quarta-feira (20), às 8h, a feira será aberta ao público, com a realização da exposição de equipamentos, máquinas e insumos, e de eventos paralelos, como as dinâmicas de campo; os cursos de capacitação para operadores de máquinas; a Audiência Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) com o tema “A política econômica para o setor cafeeiro e suas perspectivas, gargalos, dificuldades e metas para fortalecimento do setor”; o workshop “O mercado externo ao alcance do produtor mineiro”, da Central Exportaminas, apresentado pela Coordenadoria de Comércio Exterior da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico; e o seminário “Exportar é inovar”, promovido pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) e pela Agência Brasileira de Promoção, Exportação e Investimento (APEX).

Audiência Pública ALMG

A Audiência Pública da ALMG na Expocafé será realizada na quinta-feira (21), a partir das 10h. O evento será aberto com a palestra “O novo código florestal e os impactos na sustentabilidade da cafeicultura”, do deputado federal Paulo Piau, que é relator do texto do Novo Código. Em seguida, o Banco do Brasil e a Emater-MG apresentarão linhas de financiamento para o pequeno produtor. O encerramento da audiência acontece com pronunciamentos dos deputados integrantes da Comissão de Política Agropecuária e Agroindustrial da Assembleia, responsáveis pela audiência.

Expocafé 2012

Data: 19 a 22 de junho de 2012

Horário: 8h às 18h

Local: Fazenda Experimental da Epamig em Três Pontas – Rodovia Três Pontas/Santana da Vargem, Zona Rural de Três Pontas (Sul de Minas Gerais).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/simposio-de-mecanizacao-da-lavoura-cafeeira-marca-inicio-da-expocafe-2012/

Gestào Eficiente: estande da Emater-MG é um dos destaques da Expocafé 2012, em Três Pontas

Público poderá conferir novidades tecnológicas, receber orientações técnicas e degustar os melhores cafés de Minas

Emater-MG / Divulgação
Estande da Emater-MG na Fazenda Experimental da Epamig, em Três Pontas, Sul de Minas
Estande da Emater-MG na Fazenda Experimental da Epamig, em Três Pontas, Sul de Minas

Entre os dias 20 e 22 junho acontece, na Fazenda Experimental da Epamig, em Três Pontas, Sul de Minas, a Expocafé 2012. Um dos destaques da feira é o estande da Emater-MG. No espaço organizado pela Empresa, o público poderá conferir novidades tecnológicas, receber orientações técnicas e degustar os melhores cafés de Minas Gerais.

O estande tem 400 metros quadrados e está caracterizado como uma pequena propriedade rural. Entre as tecnologias de baixo custo para os pequenos produtores, a Emater-MG apresentará técnicas de construção e utilização de terreiros em cimento e em lama asfáltica. Um dos destaques do espaço organizado pela Empresa é uma fossa ecológica, que ajuda a reduzir a contaminação do lençol freático e é mais barata do que o modelo industrial. No local, os visitantes poderão degustar os cafés vencedores da edição de 2011 do Concurso de Qualidade dos Cafés de Minas Gerais. No estande também será distribuído material didático.

“A participação da Emater-MG é importante para levar ao agricultor familiar tecnologias de baixo custo, fácil manejo e fácil acesso. Além disso, os agricultores terão esclarecimentos técnicos dos extensionistas da Empresa”, diz o técnico da equipe do escritório local da Emater-MG, Luiz Eustáquio de Carvalho. A Emater-MG também está organizando grupos de agricultores para visitar a feira. “Nos três dias do evento devem passar pelo nosso estande cerca de 2 mil pessoas”, completa Luiz de Carvalho.

Programação da Expocafé 2012

A solenidade de abertura oficial da 15ª Expocafé será dia 20 de junho. A feira oferecerá ao público uma programação diversificada e contará com a participação de 145 empresas que apresentarão novidades em máquinas, equipamentos e insumos para a cafeicultura.

As atividades terão início no dia 19 com a realização do 3º Simpósio de Mecanização da Lavoura Cafeeira, promovido pela Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais em parceria com a Universidade Federal de Lavras (UFLA). O evento, que é exclusivo para participantes previamente inscritos, vai abordar temas, como: manejo mecanizado; agricultura e cafeicultura de precisão; e mecanização de lavouras de montanha.

A partir do dia 20, a feira será aberta ao público com a realização da exposição de equipamentos e máquinas, e a realização de eventos paralelos, como dinâmicas de campo, cursos de capacitação para operadores de máquinas, Audiência Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) sobre o novo código florestal, e o seminário “Exportar é inovar”, promovido pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) e pela Agência Brasileira de Promoção, Exportação e Investimento (APEX). “Nosso objetivo é ampliarmos a participação da cadeia produtiva do café durante a feira. Por isso buscamos diversificar a programação e oferecer mais opções de negócios para o público”, afirma o coordenador da feira, Mairon Mesquita.

A Expocafé 2012 contará com 195 estandes distribuídos em uma área de exposição de 12, 3 mil metros quadrados. De acordo com os organizadores, foram feitas melhorias na infraestrutura da feira com base em pesquisas realizadas na edições anteriores. “Contaremos com uma praça de alimentação equipada com cozinha, refeitório, restaurante e quatro lanchonetes. Em 2011 tivemos apenas um restaurante oficial”, diz o relações públicas, Antônio Augusto Braighi, integrante da Comissão de Organização e Comercialização. Antônio destaca também a instalação de pontos de apoio aos visitantes. “Ao longo da feira serão instalados bancos e bebedouros para uso do público”, afirmou.

Acompanhe informações sobre a Expocafé nos sites http://www.epamig.br e http://www.expocafe.com.br e pelas redes sociais www.facebook.com/expocafeoficial.com e @expocafeoficial.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/estande-da-emater-mg-e-um-dos-destaques-da-expocafe-2012-em-tres-pontas/

Governo Anastasia: Minas Gerais se tornará exportador de banana a partir do segundo semestre

 

Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento aponta crescimento na produção

Divulgação/Emater
Norte de Minas lidera o ranking de produção de banana, com um volume de 328 mil toneladas por ano
Norte de Minas lidera o ranking de produção de banana, com um volume de 328 mil toneladas por ano

A safra mineira de banana deve somar 657 mil toneladas neste ano, segundo previsão do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), a previsão corresponde a um aumento próximo de 1% sobre a safra anterior, seguindo a série histórica de pequenos avanços anuais da produção. Além deste incremento, os produtores do Estado poderão ter um novo estímulo para investir na atividade, já que está previsto para o segundo semestre deste ano o início de exportações regulares da fruta.

As perspectivas de uma nova situação para o setor foram confirmadas pela Associação Central dos Fruticultores do Norte de Minas (Abanorte), sediada em Janaúba, na região Norte do Estado. De acordo com o presidente da entidade, Jorge Luiz Raymundo de Souza, apesar da crise econômica mundial, os agricultores apostam na organização da atividade para colocar grandes volumes de banana prata no mercado internacional, já que está sendo elaborado um protocolo para a exportação da fruta.

“O protocolo é um conjunto de normas ou boas práticas para todos os estágios da atividade, desde o plantio até o transporte para os destinos internacionais”, explica o dirigente. Os estudos são desenvolvidos em parceria pela Abanorte, Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), Universidade Federal de Lavras (Ufla), Universidade Federal de Viçosa (UFV), Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-MG) e a Central Exporta Minas, que é ligada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Sede).

Na definição dos padrões para a banana de exportação, acrescenta Jorge Luiz, será dada atenção especial às condições de preservação da qualidade do produto nos contêineres, como os cuidados com a embalagem da fruta, a temperatura e o nível de oxigênio, entre outros fatores. O empresário enfatiza que esses aspectos são de fundamental importância para a manutenção das condições da banana até seus destinos no mercado internacional.

As boas práticas a serem seguidas nas propriedades e em todos os estágios seguintes, até a entrega da banana nos portos estrangeiros, devem ser definidas até meados do segundo semestre. De acordo com a previsão da Abanorte, até novembro, o primeiro contêiner com banana prata de Minas segue para a Europa ou Oriente Médio. Souza considera que a prata tem condições de competir com as demais variedades conhecidas pelos europeus porque é a mais adequada para ser incluída em saladas de fruta. “Após ser cortada, a fruta mantém durante maior tempo o sabor original e não fica escurecida”, explica.

As exportações da fruta deverão ser feitas rotineiramente a partir de 2013, porque, de acordo com Souza, alguns mercados demonstram interesse especial pela fruta. “Principalmente a Alemanha, onde a degustação da banana prata foi incluída nas edições dos três últimos anos da Feira Frutilogística, realizada em Berlim”, acrescenta. O produto também foi apresentado, com apoio da Exportaminas, nas três últimas edições da Gulfood, feira de alimentos realizada em Dubai, no Oriente Médio.

Mercado em expansão

Para o secretário da Agricultura, Elmiro Nascimento, os produtores mineiros de banana, bem como os das demais frutas, devem investir na busca da qualidade para expandir sua atuação também ao mercado interno. “Embora apenas 6% das famílias consumam frutas atualmente na quantidade recomendada, conforme dados da Abanorte, esse quadro deve mudar com uma campanha nacional que está programada com base na recomendação do consumo dos produtos dos nossos pomares. As frutas, além de ser saborosas, contribuem para uma vida saudável”, destaca.

A região Norte de Minas lidera o ranking estadual de produção, com um volume da ordem de 328,6 mil toneladas em bananais espalhados por 41,4 mil hectares, sendo 90% ocupados pela variedade prata e o restante pela banana caturra. O Sul de Minas ocupa a segunda posição, com 115,5 mil toneladas de banana em cerca de 11 mil hectares. Em seguida estão as regiões do Rio Doce e da Zona da Mata, com safras estimadas de 45,3 mil toneladas e 41,1 mil toneladas, respectivamente. As áreas plantadas em cada uma dessas regiões são da ordem de 3,9 mil hectares.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/minas-gerais-se-tornara-exportador-de-banana-a-partir-do-segundo-semestre/