Arquivos do Blog

Governo de Minas: Palavra do Governador Especial: Mineiros perguntam e Anastasia responde

Governador responde a perguntas de cidadãos de três regiões do Estado sobre primeiro emprego, desenvolvimento do Vale do Mucuri e incentivos ao agronegócio

O Programa Palavra do Governador desta semana traz uma novidade. São os cidadãos mineiros, de diferentes regiões do Estado, que fazem perguntas ao governador Antonio Anastasia. Este novo formato será ocasional e na estreia o governador responde a perguntas de cidadãos de três regiões de Minas Gerais.

A primeira pergunta é da estudante Pâmela Tito, de Lavras, no sul do Estado. Ela quer saber porque o primeiro emprego para o jovem é tão difícil. O governador diz que Minas Gerais é o Estado no Brasil que tem as menores taxas de desemprego. E cita programas criados no seu Governo para melhorar a qualificação dos jovens, como o PEP, que é o Programa de Educação Profissional, que dá um ensino técnico ao jovem e o Poupança Jovem onde alunos recebem uma bolsa de incentivo no ensino médio.

“O Governo de Minas está trazendo novas empresas para Minas Gerais. Com novas empresas, nós passamos a ter a oportunidade também para os jovens de obter o seu primeiro emprego”, diz Anastasia.

Outro participante do Programa é o lavrador João Mário, de Poté, no Vale do Mucuri. Ele pergunta o que o Governo de Minas está fazendo pela sua região. Antonio Anastasia explica que houve uma revolução nas rodovias do Vale do Mucuri, e que praticamente todas as cidades tem ligação asfáltica. E cita obras importantes como o Centro de Convenções em Teófilo Otoni e um aeroporto regional em Itambacuri. “É uma região que tem muita perspectiva de desenvolvimento. Vamos melhorar a infraestrutura para termos, então, mais desenvolvimento”, ressalta o governador.

A última pergunta é da estudante Natália Estival, de Uberaba. Ela quer saber o que o Governo de Minas está fazendo pela agropecuária. Antonio Anastasia cita o sequenciamento do genoma da raça zebuína, a certificação do café, a cadeia produtiva do Leite, entre outras ações desenvolvidas pelo Governo de Minas para incentivar o agronegócio no estado.

“Nos últimos anos temos aumentado muito o valor do PIB, do Produto Interno Bruto mineiro no agronegócio, que tem tido, felizmente, momentos muito positivos”, conclui Anastasia.

O Palavra do governador pode ser reproduzido por qualquer veículo de imprensa, sem ônus e de forma espontânea. O programa é disponibilizado todas as quintas-feiras nas modalidades texto (para jornais impressos e online), áudio (para rádio e podcasts/web) e vídeo (em qualidade HD).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/palavra-do-governador-especial-mineiros-perguntam-e-anastasia-responde/

Governo de Minas: Seplag recebe inscrições para médico-perito, fisioterapeuta-perito e auxiliar de apoio logístico

Terminam dia 22 as inscrições para formação de cadastro de reserva para médico-perito, fisioterapeuta-perito e auxiliar de apoio logístico para a Unidade Pericial Central

Terminam no próximo dia 22 as inscrições para formação de cadastro de reserva para médico-perito, fisioterapeuta-perito e auxiliar de apoio logístico para a Unidade Pericial Central. As inscrições se estendem também para cadastro de reserva, somente para médico-perito, para as Unidades Periciais Regionais de Almenara, Araçuaí, Barbacena, Caratinga, Coronel Fabriciano, Curvelo, Diamantina, Divinópolis, Governador Valadares, Itabira, Janaúba, Juiz de Fora, Lavras, Leopoldina, Montes Claros, Muriaé, Paracatu, Passos, Patos de Minas, Poços de Caldas, Pouso Alegre, São João Del Rei, Sete Lagoas, Teófilo Otoni, Ubá, Uberaba, Uberlândia, Varginha, Viçosa.

De acordo com a Superintendência Central de Perícia Médica e Saúde Ocupacional, da Seplag, a remuneração prevista para médico-perito é de R$ 2.967,54 com carga horária semanal de 20h, fisioterapeuta-perito R$ 1.854,72 com carga horária semanal de 30h e auxiliar de apoio logístico: R$ 840,43 com carga horária semanal de 40h. Para mais informações, clique aqui.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/seplag-recebe-inscricoes-para-medico-perito-fisioterapeuta-perito-e-auxiliar-de-apoio-logistico/

Gestão Eficiente: ações integradas buscam mudar realidade dos índios Maxakali em Minas Gerais

Esforços envolvem diversos órgãos públicos, sob coordenação da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social

Sedese / Divulgação
Índios Maxakali, com população de cerca de 1.700 pessoas, vivem em uma área de 5.293 hectares no Grande Norte
Índios Maxakali, com população de cerca de 1.700 pessoas, vivem em uma área de 5.293 hectares no Grande Norte

Falta de energia e de água tratada, violência, condições precárias de alimentação e até alcoolismo são alguns problemas enfrentados pelos Maxakali, símbolo de resistência indígena em Minas Gerais. Desde 2010, o Comitê Gestor de Ações Integradas para a Promoção e Defesa dos Direitos Humanos do Povo Maxakali, criado pelo Governo de Minas, desenvolve ações para mudar esta realidade.

Os índios Maxakali, com população de cerca de 1.700 pessoas, vivem em uma área de 5.293 hectares distribuídas nas regiões Norte, Jequitinhonha e Mucuri de Minas Gerais, nos municípios de Santa Helena de Minas, Bertópolis, Ladainha e Teófilo Otoni. Graças ao trabalho do Comitê, a Cemig já levou energia elétrica para as aldeais de Córrego Água Boa, Maria Diva, Gilmar e Bueno Pinheiro, localizadas em Santa Helena de Minas. Escolas indígenas do munícipio de Bertópolis devem ser beneficiadas pela ação até julho deste ano.

Apesar das dificuldades, preservam a língua tradicional e vivem da produção de pequenas roças de subsistência e artesanato, vendidos ou trocados por outros alimentos, nas feiras das cidades vizinhas.

Membro efetivo do comitê pelo Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Idene), Ronaldo Figueiredo Lages participou de todas as reuniões. “O que a gente percebe é que existem várias ações, mas elas estão pulverizadas. Encontramos realidades diferentes. Falta de luz, de esgoto e de água. Minha avaliação das ações do comitê é muito positiva”, destacou, lembrando-se do compromisso assumido pela Cemig de levar energia às aldeias que ainda vivem sem luz. Ronaldo também disse que as reuniões são importantes, para orientar os índios sobre seus deveres e questões ambientais.

O comitê

Várias secretarias, órgãos de governo, prefeituras e conselhos fazem parte do comitê, que é coordenado pela Secretaria de Estado De Desenvolvimento Social (Sedese), por meio da Coordenadoria Especial de Políticas Pró-Igualdade Racial. O principal objetivo é articular e promover ações de efetivação dos direitos do povo tradicional indígena Maxakali de Minas Gerais.

Para elaborar e planejar as ações, o comitê realiza, mensalmente, reuniões itinerantes nas próprias aldeias. Segundo Clever Machado, a ideia é possibilitar mais interação e proximidade dos membros do comitê junto ao povo Maxakali, e incentivar a criação dos comitês locais.  “Em um primeiro momento, é uma oportunidade para o Estado ir às aldeias e conhecer a realidade dos Maxacali. Em um segundo momento, buscamos incentivar a criação dos comitês locais, o que vai possibilitar aos índios apresentar e discutir suas demandas no âmbito municipal e, posteriormente, estadual, o que garante a gestão democrática”, ressalta.

O procurador da República do Município de Governador Valadares, Bruno Magalhães, ressalta a importância do comitê na elaboração de ações efetivas. “O comitê é importante, pois coloca no mesmo fórum de discussões todos os órgãos envolvidos na causa dos Maxakali. Com isso, podemos conhecer de perto as reais necessidades da comunidade e desenvolver as ações de forma efetiva. Os encontros promovidos pelo comitê podem até resolver, na hora, alguns problemas vistos nas comunidades”, destacou.

Fazem parte do comitê as Secretarias de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese); de Saúde; de Esportes e Juventude; de Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha, Mucuri e Norte de Minas; de Educação; o Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Idene); a Comissão de Participação Popular da Almg; as prefeituras de Teófilo Otoni; de Santa Helena de Minas; de Bertópolis; a de Ladainha e o Ministério Público Federal. Além destes órgãos, integram o comitê o Conselho Estadual de Segurança Alimentar; o Conselho dos Povos Indígenas (Copimig); Instituto Dom Luciano Mendes; Instituto Nenuca de Desenvolvimento Sustentável (Insea); Centro de Documentação Eloy Ferreira da Silva (Cedefes).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/acoes-integradas-buscam-mudar-realidade-dos-indios-maxakali-em-minas-gerais/

Governo de Minas: Policiais civis e militares participam de Treinamento Policial Integrado

Qualificação profissional de segurança pública em Minas já capacitou mais de 500 agentes apenas neste ano

Um total de 537 agentes da Polícia Civil e da Polícia Militar de Minas Gerais já foram capacitados, apenas em 2012, no Treinamento Policial Integrado (TPI), uma das principais estratégias de qualificação dos profissionais de segurança pública de Minas Gerais. Desde o começo do ano, o curso já foi realizado nos municípios de Belo Horizonte, Ipatinga, Contagem, Vespasiano, Barbacena e Teófilo Otoni e, até o mês de dezembro, serão treinados também policiais de Uberlândia, Curvelo e outras cidades da Região Metropolitana da capital. Ao todo serão 1.015 profissionais qualificados em todo o Estado.

A integração e a descontração entre os integrantes das duas forças policiais durante os treinamentos que vêm sendo realizados chamaram a atenção do gestor da Qualidade da Atuação do Sistema de Defesa Social, José Francisco da Silva. Para ele, a atuação conjunta das corporações policiais é um dos pilares do sistema de Defesa Social de Minas Gerais. “A interação proporcionada por este curso a partir das práticas pedagógicas torna-se precioso instrumento para a construção de uma práxis voltada para beneficiar a comunidade”, afirma.

Experiências

Na cidade de Ipatinga, no Vale do Aço, o Treinamento Policial Integrado foi realizado entre 28 de maio e 1º de junho. Segundo o coordenador do curso no local, Capitão PM Márcio Conrado de Oliveira, o receio inicial diante de um colega desconhecido foi superado pelos policiais. “Eles realmente não tinham histórico de trabalhar juntos, mas rapidamente trocaram informações e aprenderam a somar as experiências”, destacou.

No treinamento realizado entre 14 e 18 de maio, em Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, os policiais também demonstraram integração e boa vontade em compartilhar algumas rotinas de trabalho. Para a coordenadora do curso pela Polícia Civil, Anne Ferreira Ramos Correia, hoje os policiais estão mais à vontade para trocar informações e atuar juntos. “Isso certamente vai reforçar a segurança pública no município e região, trazendo benefícios para toda a comunidade”.

Em Barbacena, na Zona da Mata, o TPI foi realizado entre os dias 23 e 27 de abril. Para o coordenador do curso na cidade, capitão PM Gilberto Fonseca da Cunha Júnior, o treinamento possibilitou o aprendizado de técnicas importantes. “Os policiais da nossa região conseguiram aprofundar conhecimentos em técnicas de isolamento, preservação do local de crime e exercício nas aulas de tiro. A turma foi bastante proativa nos debates e o resultado foi um entrosamento que certamente se refletirá em atuações conjuntas no combate ao crime e à violência”, ressaltou.

O treinamento

O Treinamento Policial Integrado (TPI) capacita os policiais para que se tornem defensores e multiplicadores dos direitos humanos durante o exercício de suas funções. Com 40 horas/aula de duração por turma, o curso visa incentivar a ação integrada das forças policiais militares e civis a partir da reflexão sobre os modelos comportamentais das corporações, conscientizando os profissionais sobre a importância de pautar sua conduta nos limites da lei, da ética e dos direitos humanos. Além disso, o treinamento busca também padronizar as rotinas das policias a partir de uma maior eficiência e agilidade no trabalho policial, de modo a satisfazer as necessidades de segurança da população.

Cada turma do TPI é composta por 35 policiais civis e militares que estudam, dentre outras, as disciplinas de Política de Integração do Sistema de Defesa Social e Gestão Operacional Integrada, Atuação de Qualidade, Atuação em Local de Crime, Direitos Humanos e Técnicas Policiais. Ao longo do curso são abordados ainda a operacionalização dos sistemas informatizados de segurança pública, o policiamento comunitário e o treinamento com arma de fogo.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/policiais-civis-e-militares-participam-de-treinamento-policial-integrado/

Gestão Anastasia: depósito avançado do Governo de Minas será inaugurado em Ubá

Agora, o Estado passa a contar com 14 centros de ajuda humanitária espalhados por diversas regiões de Minas

Osvaldo Afonso / Imprensa MG
Minas passa a contar com 14 depósitos, como o que foi inaugurado em janeiro em Pouso Alegre
Minas passa a contar com 14 depósitos, como o que foi inaugurado em janeiro em Pouso Alegre

Será inaugurado nesta quinta-feira (14), em Ubá, na Zona da Mata, mais um depósito avançado do Governo de Minas, sob articulação da Coordenadoria Estadual da Defesa Civil (Cedec-MG). O depósito, construído no 21º Batalhão da Polícia Militar de Minas Gerais, receberá e armazenará material de ajuda humanitária e donativos adquiridos pela Cedec, que serão distribuídos aos municípios atingidos por desastres naturais.

O Coordenador Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais, coronel PM Luis Carlos Dias Martins, explicou que, por meio dos depósitos avançados, é possível fazer com que os materiais de ajuda humanitária cheguem com mais rapidez às populações afetadas.

“A Cedec de Minas atua de forma descentralizada por meio de regionais de Defesa Civil que coincidem com as regiões da Polícia Militar. Temos 13 depósitos avançados que funcionam em instalações da Polícia Militar, para atender prontamente às demandas, além de ficarem mais próximos das comunidades afetadas. O município afetado faz a solicitação de ajuda humanitária pelo meio mais rápido possível, seja telefone, fax ou e-mail e, a partir daí, emitimos a autorização de retirada do material desses depósitos”, disse coronel Martins.

Posições estratégicas

O depósito avançado da Cedec em Ubá, que é o segundo construído com estrutura de PVC, tem capacidade de armazenar 1.500 cestas básicas, 500 colchões, 500 cobertores, 300 kits higiênicos, 300 kits de limpeza e dez bobinas de lona. O novo depósito tem 100 metros quadrados e 6 metros de altura, e atenderá a cerca de 90 municípios próximos a Ubá.

Com esse, são 14 os depósitos implantados, desde 2003, pelo Governo de Minas. Eles estão estrategicamente distribuídos por todas as regiões do Estado – Belo Horizonte, Barbacena, Bom Despacho, Diamantina, Governador Valadares, Lavras, Manhuaçu, Montes Claros, Passos, Pouso Alegre, Teófilo Otoni, Ubá, Uberaba e Uberlândia.

Durante a solenidade de inauguração, o coronel Martins fará uma homenagem especial ao prefeito de Ubá, Edvaldo Baião Albino, e ao comandante do 21° batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel Carlos José Bratiliere, pelos serviços desempenhados em apoio à Defesa Civil de Minas Gerais.

Distribuição de ajuda humanitária

Nos períodos chuvosos de 2010/2011 e 2011/2012, foram distribuídos pelo antigo depósito de Ubá, quase 32 mil toneladas de alimentos, mais de dois mil colchões, dois mil cobertores, quatro mil telhas, além de kits de produtos de higiene pessoal, rolos de lonas, aos municípios da região afetados pelas chuvas. O armazenamento dos materiais era realizado em um espaço menor e não totalmente estruturado para a função.

Serviço: Inauguração do Depósito Regional da Defesa Civil em Ubá

Local: 21º Batalhão de Policia Militar – Rua Farmacêutico José Rodrigues de Andrade, n° 555, bairro São Sebastião

Data: 14 de junho de 2012, quinta-feira.

Horário: 15h30

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/deposito-avancado-do-governo-de-minas-sera-inaugurado-em-uba/

Gestão da Educação: com nova metodologia, Poupança Jovem atende estudantes em Pouso Alegre

O programa agora oferece aos jovens opções para realizar as atividades individuais de acordo com suas possibilidades e desejos.

Renata Lauar/Sedese
Programa Poupança Jovem recomeça em Pouso Alegre
Programa Poupança Jovem recomeça em Pouso Alegre

Mais mil jovens do município de Pouso Alegre, no Sul de Minas, puderam aderir ao Poupança Jovem neste ano. A iniciativa é voltada para estudantes do ensino médio da rede estadual de Pouso Alegre. O reinício das atividades do Poupança Jovem foi oficializado pelo secretário de Estado de Desenvolvimento Social, deputado Cássio Soares, durante encontro com estudantes e parceiros em Pouso Alegre na quarta-feira (30).

“Essa solenidade é um reflexo do somatório de esforços do Governo de Minas para concluir todas as metas estabelecidas. Em Pouso Alegre, estamos ampliando o Poupança Jovem, passando de 800 para quase dois mil alunos atendidos. Este ano, o Poupança está com uma nova metodologia, cada vez mais preocupado com o cidadão e com um único objetivo: formar pessoas. Que a retomada do Poupança Jovem em Pouso Alegre seja motivo de orgulho para o município e que possamos, juntos, levar o melhor para o jovem mineiro”, destacou Cássio Soares.

O Poupança Jovem foi criado em 2007 com o objetivo de estimular a capacidade dos jovens de planejar o futuro, aspirações pessoais, profissionais, planejamento financeiro e criar melhores condições de ingresso no mercado de trabalho. É destinado aos estudantes do ensino médio público estadual que residem em municípios com alto índice de evasão escolar e vulnerabilidade social.

Quem participa da iniciativa, cumpre todas as atividades estabelecidas e é aprovado recebe, ao final dos três anos, o valor de R$ 3 mil. A estudante Sabrina Paiva participa do Poupança Jovem desde o ano passado e já planeja como vai investir o dinheiro. “É um programa muito interessante, que incentiva os alunos a estudarem e proporciona desenvolver várias ações legais na cidade. Eu pretendo seguir a carreira militar e o dinheiro vai me ajudar bastante”, disse.

Em Pouso Alegre, o Poupança Jovem conta com a parceria da Fundação Itaú Social.

“É um projeto que visa a formação dos nossos jovens.  Traz a possibilidade de ampliar seu repertório sociocultural e destaca a importância da conclusão do ensino médio. Além disso, possibilita o desenvolvimento de escolhas e de pensar no futuro. O Poupança Jovem oferece várias possibilidades aos alunos, com resultados muito produtivos”, destacou a superintendente da Fundação Itaú Social, Valéria Ricomini.

Nova metodologia

Preocupado em reforçar o protagonismo juvenil, o Poupança Jovem adotou, neste ano, uma nova metodologia. Com isso, os estudantes serão envolvidos em quatro eixos estruturadores: Formação escolar, formação profissional, formação cidadã e formação cultural e em atividades relacionadas a três temas transversais; territorialidade, participação social e mundo do trabalho.

Com o novo formato, o programa oferece aos alunos o Cardápio de Atividades de Formação Complementar. Nele, os jovens encontram opções para realizar as atividades individuais que estejam de acordo com suas possibilidades e desejos, além de uma série de opções para a prática de atividades coletivas, para que os trabalhos sejam desenvolvidos em grupos e resultem em produtos que serão apresentados à comunidade.

Desde 2007, o Governo investiu R$ 228 milhões na iniciativa, que beneficia atualmente mais de 85 mil jovens de nove cidades: Ribeirão das Neves, Esmeraldas, Ibirité, Governador Valadares, Sabará, Montes Claros, Teófilo Otoni e Juiz de Fora, além de Pouso Alegre. Até maio deste ano, mais de 17 mil alunos concluíram as atividades e receberam a bolsa.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/com-nova-metodologia-poupanca-jovem-atende-estudantes-em-pouso-alegre/

Governo de Minas: Poupança Jovem vai atender a mais mil estudantes de Pouso Alegre

Desde 2007, o Governo de Minas investiu R$ 228 milhões na iniciativa

Estudantes do ensino médio da rede estadual de Pouso Alegre vão poder ser beneficiados pelo Poupança Jovem. Nesta quarta-feira (30), o secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Cássio Soares, participa da solenidade de reinício das atividades do Poupança Jovem no município. A previsão é atender a mais mil estudantes, totalizando 1.800.

O encontro desta quarta-feira (30) será realizado no  Senac (Avenida Vicente Simões, 370 – Centro / Pouso Alegre – MG), a partir das 16h, e terá a participação de estudantes e de representantes da Fundação Itaú Social, parceira da iniciativa em Pouso Alegre.

Poupança Jovem

Criado em 2007 e coordenado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), o Poupança Jovem é destinado a estudantes do ensino médio público estadual que residem em municípios com alto índice de evasão escolar e vulnerabilidade social. Ao final dos três anos, o jovem aprovado e concluinte das atividades do Poupança Jovem tem direito ao saque da bolsa, no valor de R$ 3 mil.

A proposta é estimular a capacidade dos jovens de planejar o futuro, aspirações pessoais, profissionais, planejamento financeiro e a criar melhores condições de ingresso no mercado de trabalho.

Desde 2007, o Governo de Minas investiu R$ 228 milhões na iniciativa, que beneficia atualmente mais de 85 mil jovens de nove cidades: Ribeirão das Neves, Esmeraldas, Ibirité, Governador Valadares, Sabará, Montes Claros, Teófilo Otoni e Juiz de Fora, além de Pouso Alegre. Até maio deste ano, 17.033 alunos concluíram as atividades e receberam a bolsa.

Nova metodologia

Preocupado em reforçar o protagonismo juvenil, o Processo Estratégico Poupança Jovem adotou, neste ano, uma nova metodologia. Com isso, os estudantes serão envolvidos em quatro eixos estruturadores (formação escolar, formação profissional, formação cidadã e formação cultural) e em atividades relacionadas a três temas transversais (territorialidade, participação social e mundo do trabalho).

Com o novo formato, o programa oferece aos alunos o Cardápio de Atividades de Formação Complementar. No cardápio, os jovens encontram opções para realizar as atividades individuais que estejam de acordo com suas possibilidades e desejos, além de uma série de opções para a prática de atividades coletivas, para que os trabalhos sejam desenvolvidos em grupos e resultem em produtos que serão apresentados à comunidade.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/poupanca-jovem-vai-atender-a-mais-mil-estudantes-de-pouso-alegre/

Gestão anastasia: Programa do Governo de Minas para a qualidade do leite chega ao Norte e Nordeste do Estado

Parceria entre o Polo de Excelência do Leite e os polos de inovação do Norte e Nordeste de Minas vai contribuir para a expansão do Sistema Mineiro de Qualidade do Leite

Divulgação/Sectes MG
A higienização dos utensílios utilizados na ordenha é um dos padrões de qualidade aprimorados pelo projeto
A higienização dos utensílios utilizados na ordenha é um dos padrões de qualidade aprimorados pelo projeto

O setor leiteiro do Norte e Nordeste do Estado vai ganhar um novo estímulo. Com o objetivo de alcançar padrões nacionais e internacionais de exigência, a partir de junho, laticínios e cooperativas dessas regiões receberão instruções sobre como melhorar as práticas de produção. A ação faz parte do programa Sistema Mineiro de Qualidade do Leite (SMQL), desenvolvido pelo Polo de Excelência do Leite e Derivados, da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), em parceria com a empresa neozelandesa QConz.

O projeto, iniciado em 2011, atendeu a cerca de 100 indústrias das regiões da Zona da Mata, Sul de Minas e Campo das Vertentes. Após serem capacitadas, essas instituições repassaram, por meio de técnicas simples e de baixo custo – como o Cinturão de Qualidade -, os ensinamentos para os seus produtores rurais.

Com espaços reservados para produtos higienizantes e papel-toalha, o cinturão auxilia o produtor no momento da ordenha, contribuindo para a redução no número de Contagem Bacteriana Total (CBT) e Contagem de Células Somáticas (CCS) presentes no leite. Ao todo, 1,5 mil produtores rurais já foram beneficiados. “No primeiro laticínio, aplicamos o programa junto a 15 produtores. Hoje, são 600 atendidos”, destaca o coordenador do projeto, Abel Fernandes.

Além de atender às necessidades dos produtores, laticínios e consumidores, o treinamento aborda as normas de produção e qualidade do leite presentes na Instrução Normativa nº 62 – documento do Ministério da Agricultura que oficializa os métodos para análises microbiológicas para controle de produtos de origem animal e água. Assim, o consumidor adquire um produto com maior qualidade, os laticínios passam a ter um ganho na produtividade e é possível aumentar a renda dos produtores, que recebem mais pelo litro de leite.

Parceria fundamental da Emater e dos Polos de Inovação

Na segunda etapa do programa SMQL, 24 unidades processadoras de produtos lácteos do Norte e Nordeste de Minas serão capacitadas em um período de sete meses, que tem início em junho. “Em média, dez a 15 produtores serão capacitados por laticínio, o que significará cerca de 300 produtores rurais beneficiados”, esclarece Fernandes.

Para isso, técnicos dos laticínios locais e da Emater regional serão habilitados pelo programa para realizarem os treinamentos nas cooperativas e laticínios da região. O trabalho da equipe da Emater consistirá, principalmente, na divulgação do programa para os produtores rurais, enquanto os técnicos dos laticínios vão atuar na capacitação dos mesmos. A ação também tem o apoio dos Polos de Inovação, programa da Sectes que busca fortalecer vocações e promover cidadania nas regiões do Norte de Minas, Vale do Jequitinhonha e Mucuri. Os agentes dessas unidades divulgaram o programa na região com a finalidade de conquistar parcerias, definir estratégias e contratar empresas.

As microrregiões a serem contempladas com o programa são: Araçuaí, Almenara, Janaúba, Januária, Salinas, Teófilo Otoni, Montes Claros e Diamantina.

Nessa nova etapa do projeto, serão investidos pela Sectes e pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) R$ 120 mil. Uma contrapartida do mesmo valor também será invetida pelos laticínios. Na primeira fase, as mesmas instituições liberaram, ao todo, mais de R$ 1 milhão.

Como funciona o programa

O projeto-piloto foi baseado em uma metodologia neozelandesa que reúne técnicas simples e econômicas, tanto para a implantação quanto para sua manutenção. Essas experiências foram trazidas pela QConz, que elaborou, em parceria com o Polo do Leite, o sistema de qualidade. O trabalho é realizado em oito dias em cada laticínio, sendo dois dias de consultoria para definir e implantar a infraestrutura de qualidade, três dias de formação em CBT, CCS e antibióticos para ambos os sistemas de ordenha e três dias acompanhando os técnicos do laticínio nas fazendas.

Polo de Excelência do Leite

Ancorado na Embrapa Gado de Leite, o Polo atua desde 2007 na articulação de competências para promover inovações tecnológicas, atender a demandas e atrair negócios para o desenvolvimento sustentável do sistema agroindustrial do leite. O Polo ainda transformou a região em referência nacional e internacional para o setor.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/programa-do-governo-de-minas-para-a-qualidade-do-leite-chega-ao-norte-e-nordeste-do-estado/

Governo de Minas: Secretaria de Regularização Fundiária treina agentes municipais para ação urbana

Representantes de prefeituras estão aptos para regularizar da forma correta imóveis das áreas urbana e rural

Divulgação / Seerf
Secretário Wander Borges participou da capacitação de gestores municipais
Secretário Wander Borges participou da capacitação de gestores municipais

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado Extraordinária de Regularização Fundiária (Seerf) e do Instituto de Terras do Estado de Minas Gerais (Iter-MG), realizou nesta sexta-feira (25) mais uma rodada do ciclo de treinamento e capacitação de agentes municipais para o trabalho de cadastro e medição de imóveis para regularização fundiária urbana. O curso, realizado na Cidade Administrativa, teve a participação de 46 pessoas, dentre engenheiros, técnicos e auxiliares de 24 municípios mineiros.

Desde setembro de 2011, o Iter-MG vem reestruturando o fluxo de regularização fundiária, com a adoção de novos formulários e a consolidação de um modelo para os processos de legitimação de posse. Com o objetivo de tornar o procedimento ainda mais seguro e ágil, foi adotada a metodologia de parceria com as prefeituras municipais, que ficam responsáveis pelo cadastramento e medição dos imóveis identificados como passíveis de regularização, além do acompanhamento do processo e das possíveis diligências.

Para o secretário de Estado de Regularização Fundiária, Wander Borges, a contribuição dos municípios é fundamental na execução das ações propostas. “O trabalho conjunto entre o Estado e as administrações municipais dinamiza o procedimento, garantindo ao cidadão o acesso rápido ao programa e ao documento definitivo da propriedade”, ressalta.

De acordo com o prefeito de Camacho, no Centro-Oeste de Minas, Geraldo Cardoso Lamounier, a retomada da legitimação em Minas Gerais demonstra a preocupação do Governo de Minas com o desenvolvimento das cidades. “A população camachense está ansiosa, aguardando uma solução para os imóveis devolutos. Com certeza será de grande valia para o povo, principalmente para aquelas pessoas que querem contrair financiamento para melhorias e construções”, explica.

Para Carlos Gomes, técnico em Meio Ambiente da Prefeitura de Capelinha, no Vale do Jequitinhonha, o treinamento para a montagem dos processos foi bastante esclarecedor. “Agora ficou muito mais criterioso, o que garantirá uma segurança para os beneficiários do programa. A nossa expectativa é regularizar, em um curto período de tempo, as cerca de 3.000 áreas irregulares”, afirma.

Segundo a Prefeitura de Almenara, também no Vale do Jequitinhonha, cerca de 70% dos imóveis na zona urbana e de expansão urbana ainda necessitam de regularização. Normanias Silva Neto, projetista, conta que acompanha o trabalho de legitimação há 22 anos. “Agora, com essa nova experiência, o trabalho alcançará o propósito definido. Hoje, a zona rural já está se transformando em expansão urbana, o que aumenta o número de áreas na sede. Por isso, junto com o Estado, vamos intensificar essa ação, promovendo também uma maior circulação de recursos na cidade”, conclui.

Participaram do treinamento nesta sexta-feira (25) profissionais de Almenara, Baldim, Camacho, Capelinha, Carmo do Paranaíba, Caxambu, Congonhas do Norte, Cristina, Elói Mendes, Estrela do Sul, Mantena, Minas Novas, Monte Azul, Muriaé, Pará de Minas, Pompéu, São Miguel do Anta, Setubinha, Curral de Dentro, Varginha, Jesuânia, Japaraíba, Simonésia e Turmalina.

Na semana passada, firmaram parceria com a Seerf/Iter-MG: Barbacena, Buritizeiro, Campos Gerais, Caxambu, Conceição da Barra de Minas, Congonhas, Conselheiro Lafaiete, Corinto, Cruzília, Curvelo, Diamantina, Divinópolis, Guanhães, Ibiá, Igaratinga, Ipatinga, Itaobim, João Pinheiro, Lagoa dos Patos, Lavras, Malacacheta, Mantena, Mateus Leme, Morada Nova de Minas, Nova Belém, Ouro Preto, Paineiras, Patos de Minas, Patrocínio, Pedra do Indaiá, Pirapora, Rio Manso, São Gonçalo do Abaeté, São Gonçalo do Pará, São José do Goiabal, São Lourenço, Tarumirim, Teófilo Otoni, Uberaba e Veríssimo.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretaria-de-regularizacao-fundiaria-treina-agentes-municipais-para-acao-urbana/

Governo de Minas: Instituto de Terras capacita agentes municipais para regularização fundiária urbana

Foram capacitados agentes de 40 municípios para o cadastro e medição de imóveis devolutos urbanos

Divulgação/Seerf

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado Extraordinária de Regularização Fundiária (Seerf) e do Instituto de Terras do Estado de Minas Gerais (Iter-MG), retomou os trabalhos de regularização de áreas urbanas nos municípios mineiros. Nesta sexta-feira (18) foram capacitados 85 agentes municipais, de 40 municípios, para os trabalhos de cadastro e medição de imóveis devolutos urbanos.

Após a reestruturação da metodologia e adoção de um novo fluxo para os processos de regularização, as prefeituras foram convidadas para assinarem um Termo de Cooperação Técnica com a Seerf/Iter-MG, que objetiva a dinamização do processo e a execução de ações que proporcionem o desenvolvimento urbano, social e econômico nos municípios.

Na parceria, a Secretaria de Regularização Fundiária apoia, orienta e supervisiona as atividades do Instituto de Terras no cumprimento do objeto pactuado. O Iter, por sua vez, se responsabiliza pelo treinamento específico dos profissionais, fiscalização do trabalho nos municípios, abertura dos processos, aprovação das fases cadastrais e técnicas, emissão de pareceres e entrega do título de propriedade. Ao município, cabe a realização do cadastramento e da medição dos imóveis identificados como passíveis de regularização, além do acompanhamento do processo e das possíveis diligências.

Para o secretário de Estado de Regularização Fundiária, Wander Borges, o trabalho está sendo retomado com o intuito principal de beneficiar o cidadão mineiro. “A legitimação das terras devolutas é fator fundamental no desenvolvimento socioeconômico dos municípios, uma vez que permite às famílias serem incluídas em programas públicos. Contudo, esse passa a ser o grande compromisso da Secretaria e do Iter com a população de Minas”, explica.

O evento foi realizado na Cidade Administrativa. Participaram do treinamento profissionais de Barbacena, Buritizeiro, Campos Gerais, Caxambu, Conceição da Barra de Minas, Congonhas, Conselheiro Lafaiete, Corinto, Cruzília, Curvelo, Diamantina, Divinópolis, Guanhães, Ibiá, Igaratinga, Ipatinga, Itaobim, João Pinheiro, Lagoa dos Patos, Lavras, Malacacheta, Mantena, Mateus Leme, Morada Nova de Minas, Nova Belém, Ouro Preto, Paineiras, Patos de Minas, Patrocínio, Pedra do Indaiá, Pirapora, Rio Manso, São Gonçalo do Abaeté, São Gonçalo do Pará, São José do Goiabal, São Lourenço, Tarumirim, Teófilo Otoni, Uberaba e Veríssimo.

Para a próxima semana está previsto um outro encontro de capacitação para a consolidação da atuação do Iter no Programa de Regularização Fundiária Urbano no Estado.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/instituto-de-terras-capacita-agentes-municipais-para-regularizacao-fundiaria-urbana/