Arquivos do Blog

Gestão Anastasia: empresas investem R$ 77,68 milhões na expansão de suas unidades em Minas Gerais

Investimentos serão nos ramos de alimentos, medicina veterinária e de peças eletrônicas para indústria automobilística.

A secretária de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck, assinou, nesta quarta-feira (27), protocolo de intenções entre o Governo de Minas e a Inova Biotecnologia Saúde Animal Ltda., para a ampliação da sua unidade industrial em Juatuba, região Central do Estado. O protocolo no valor de R$ 60,68 milhões prevê investimentos totais de R$ 111 milhões, que possibilitarão a produção de 120 milhões de doses de vacina contra a febre aftosa até 2013 e a geração de 60 empregos diretos e indiretos.

Criada pela união da Eurofarma Pearson Saúde Animal e a Hertape Calier Saúde Animal, a Inova produz vacina contra febre aftosa para pecuária brasileira e latino-americana. Tem como objetivo imunizar principalmente bovinos, zebuínos e bubolinos. Apesar de constituída em 2006, entrou em efetiva operação somente em 2010, iniciando a comercialização de vacinas a partir do segundo semestre e consolidando sua participação de mercado a partir de 2011.

O diretor presidente da Inova, Hugo Gerardo Zanocchi Garcia, lembrou que a inovação e a tecnologia são o foco da empresa. “Por isso, estamos trabalhando na criação de um centro de biotecnologia, inclusive estamos investindo na qualificação dos nossos profissionais. A vacina animal é apenas a primeira etapa da nossa produção, queremos fabricar também biofármacos”, acrescentou.

A secretária de Desenvolvimento Econômico informou que além do apoio ao investimento, a estrutura do Governo de Minas está preparada para incentivar a implantação de novas tecnologias. “Através da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), o Estado oferece não só apoio tecnológico, mas também a orientação necessária para o empreendimento. A área de biotecnologia é muito importante para Minas Gerais neste momento, pois o nosso grande desafio é consolidar a chamada nova economia e deixar de ser um Estado lembrado apenas pelo minério e outras commodities”, destacou.

Dorothea Werneck salientou ainda que cada novo protocolo de intenção assinado com o Governo de Minas é muito importante, principalmente, neste momento difícil que a economia mundial está vivendo. Destacou também que apenas nos cinco primeiros meses deste ano foram assinados 71 protocolos de intenções nos mais diversos setores, totalizando investimentos de R$ 5,7 bilhões e a geração de mais de 31 mil empregos diretos e indiretos.

Tecman

Também assinou protocolo de intenções, a Tecman Comércio e Indústria Mecatrônica Ltda. que está investindo R$ 7 milhões para expansão de sua unidade industrial em Pouso Alegre, no Sul de Minas. A empresa produz peças e componentes de eletrônica embarcada para o fornecimento à indústria automobilística nacional.

Com a geração de 180 novos empregos diretos e 55 indiretos, a Tecman está em busca de novos mercados. “Sabemos que com a entrada dos carros chineses no mercado brasileiro e a necessidade de nacionalizar 75% dos veículos no Brasil, novas portas estão se abrindo para a indústria automobilística brasileira”, explicou o diretor comercial da Tecman, Murilo Noronha.

Com a expansão, a capacidade de produção atingirá as 60 mil unidades por ano de bombas de injeção eletrônica e de tacógrafos para monitorar a velocidade de ônibus e caminhões. O projeto, que tem término previsto para 2014, irá criar 180 empregos diretos e 55 empregos indiretos.

Pif Paf

Com investimento de R$ 10 milhões e com a geração de 351 novos postos de trabalhos diretos, a Pif Paf Alimentos (Rio Branco Alimentos S.A), também assinou protocolo de intenção com o Governo de Minas. Seu objetivo é a expansão da unidade industrial, localizada em Leopoldina, Zona da Mata, para produção e comercialização de pizza, lasanha e batata pré-frita congelada.

O projeto tem previsão de ser concluído em dezembro de 2015, quando deverá aumentar em 50% sua produção, atingindo a capacidade de dois mil quilos por hora de fabricação de pizza e lasanha, 1.500 quilos de pão de queijo.

O presidente da Pif Paf, Avelino Costa, ressaltou o apoio do Instituto de Desenvolvimento Integrado (INDI) e agradeceu a parceria “não são todos os estados que oferecem esta parceria. Além de aumentar em 50% a produção de pizza, nosso objetivo é atingir as 500 toneladas/mês de batata e distribuir salmão e bacalhau e gerar um total de mil empregos em Leopoldina”, destacou.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/empresas-investem-r-7768-milhoes-na-expansao-de-suas-unidades-em-minas-gerais/

Anúncios

Governo de Minas: Gestão Integrada de Bacias reúne interessados de sete estados

Ministrado pelo professor Pieter van der Zaag, do Unesco-IHE (Holanda), o curso capacita 50 profissionais para atuar na gestão de recursos hídricos

Divulgação Sectes
Curso reúne estudantes e profissionais de recursos hídricos de várias estados do país
Curso reúne estudantes e profissionais de recursos hídricos de várias estados do país

O curso internacional de Gestão Integrada de Bacias Hidrográficas, ofertado pelo Governo de Minas, por meio do Unesco-HidroEX, atraiu para Frutal, Triângulo Mineiro, desde segunda-feira (25), estudantes e  profissionais de recursos hídricos dos estados do Rio Grande do Sul, Amazonas, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Bahia, Paraná e Minas Gerais.

As aulas estão sendo ministradas pelo professor do Instituto UNESCO-IHE de Delft, na Holanda, Pieter van der Zaag. Ele acredita na qualificação de profissionais com novos critérios, contextos e conceitos sobre a gestão integrada de recursos hídricos, com enfoque em medidas de proteção e uso sustentável.

Dividido em três módulos, o primeiro se encerra na sexta-feira (29). O destaque desta primeira semana são os aspectos políticos relacionados às questões sociais e econômicas das bacias hidrográficas. A etapa seguinte será de 2 a 6 de julho, e o terceiro e último módulo ocorre de 27 a 31 de agosto, também com as aulas de campo. Participam do curso, pesquisadores, estudantes de pós-graduação, acadêmicos do último ano de curso superior e especialistas nas áreas de recursos hídricos. “Considerando que a gestão integrada das bacias hidrográficas constitui-se um dos maiores desafios do século XXI, nossa proposta é capacitar profissionais que estarão discutindo esse tema e propondo soluções”, disse a diretora de Capacitação e Ensino do Unesco-Hidroex, Sheila Paiva.

Do Amazonas, a universitária Sara Sampaio Py-Daniel, 22 anos, estudante de Ciências Biológicas, considera o curso uma grande oportunidade para aprimorar seus conhecimentos em recursos hídricos; área em que pretende se especializar. “Todos que estão aqui serão multiplicadores ativos em gestão integrada de bacias hidrográficas”, disse ela.

Mineiro de Belo Horizonte, o engenheiro agrônomo e ambiental, Altair Roberto de Carvalho, 57 anos, define o curso como uma grande oportunidade para busca da atualização de conhecimentos. “A cada dia, temos novas informações e trocas de experiências”, afirmou ele. As oportunidades são direcionadas também aos moradores de Frutal. O geógrafo Arley Pinheiro Camargo, 35 anos, é um deles. “É muito gratificante poder participar de um seminário internacional na minha cidade, sem nenhum custo”, disse ele.

Durante a abertura do evento, o vice-presidente do Unesco-HidroEX,  Alexandre Saad destacou a preocupação do Governo de Minas  em oferecer cursos de qualidade, com profissionais de renome internacional como é o caso de Pieter van der Zaag. “Um curso como esse tem um custo de 2,5 mil euros na Europa. Em Frutal, ele é totalmente gratuito”, afirmou o vice-presidente.

Com essa iniciativa, o Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) e do Unesco-Hidroex, quer promover o intercâmbio de informações e experiências entre profissionais e gestores de recursos hídricos que atuam em diferentes áreas no Brasil e no exterior, buscando melhores soluções para os problemas hídricos atuais.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/gestao-integrada-de-bacias-reune-interessados-de-sete-estados/

Governo de Minas: concurso estimula o empreendedorismo digital nos jovens mineiros

Jovens desenvolveram redes que permitem a interação com a realidade da região onde vivem

Divulgação SECTES
Jovens vencedores do desafio exibem o certificado de participação
Jovens vencedores do desafio exibem o certificado de participação

O programa Teia MG tem como principal objetivo criar desafios para estimular os agentes do projeto a utilização consciente das ferramentas gratuitas da WEB 2.0 como instrumentos de inovação e empreendedorismo para atender as demandas dos Polos de Inovação das cidades Almenara, Araçuaí, Diamantina, Janaúba, Januária, Pirapora, Salinas e Teófilo Otoni. O secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, participou, nesta sexta-feira (21), na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, da premiação do Desafio Empreendedorismo Digital – Teia MG, pelo qual os jovens receberam um certificado.

Os oito jovens, um de cada polo, entre 14 e 21 de idade também receberam com o apoio da Fapemig,  o prêmio para participar do Evento Pitch: Empreendedorismo Digital, que será realizado em 23 de junho, no Museu de Arte Contemporânea Inhotim. O concurso visa avaliar a melhor proposta de elaboração de rede social ou startup destinada a atender a demanda de cada Polo de Inovação. O produto de Web proposto também pode ser destinado a uma pessoa física ou jurídica de negócio formal ou informal ou destinar-se a um projeto social ou de cunho cultural da região norte/nordeste de Minas Gerais.

Para o secretário Narcio, é muito importante que iniciativas como essas sejam colocadas em prática e multiplicadas, para que as boas ideias da juventude sejam mostradas e possam se tornar realidade. “Cumprimento cada um desses jovens que receberam a premiação, na certeza de que temos muito a fazer e de que estamos no caminho certo. Principalmente, ao ver projetos que sinalizem o desenvolvimento sustentável, que é o caminho onde devemos seguir”, comenta.

Os jovens desenvolveram redes que permitem a interação com a realidade de sua região, como por exemplo: Rede de cultura local, da Sâmara Maria Prates, de Almenara; meio ambiente e sustentabilidade, do Mailson Silva, de Araçuaí; de empreendedorismo estudantil universitário, do Heverton de Paula, de Diamantina; de ongs de Januária, Claysse Aparecida Alves Machado, de Januária; projeto regional de empreendedorismo, do Willian Douglas Lopes Guimarães, de Janaúba; empresas da assistência comercial e industrial, do Lucas Miranda Nunes de Araújo, de Pirapora; meio ambiente e sustentabilidade, do Antonio Bandeira Neto, de Salinas; e dicas sobre internet e tecnologia, desenvolvido por, Leonardo Rodrigues de Jesus, de Malacacheta, que pertence ao Polo de Teófilo Otoni.

Pitch: Empreendedorismo Digital 

Com o apoio do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude (SEEJ), será realizado amanha (23) a 3ª edição do Pitch Digital. O evento, que acontecerá no Inhotim, em Brumadinho, é uma oportunidade para novos empreendedores apresentarem suas ideias a investidores nacionais e estrangeiros e um ambiente propício à discussão de novas tecnologias digitais.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/concurso-estimula-o-empreendedorismo-digital-nos-jovens-mineiros/

Gestão Eficiente: Minas assume protagonismo nos debates sobre desenvolvimento sustentável na Rio+20

Para o secretário de Meio Ambiente, Adriano Magalhães, “Minas é um resumo do Brasil”, referindo-se à biodiversidade que o Estado reúne

Janice Drumond / Ascom Sisema
Estande do Governo de Minas na Rio+20 tem cobertura das paredes feita a partir da casca do coco
Estande do Governo de Minas na Rio+20 tem cobertura das paredes feita a partir da casca do coco

As políticas públicas voltadas para o desenvolvimento sustentável, criadas pelo Governo de Minas, bem como as demais ações realizadas pelo Estado na área de preservação do meio ambiente, ganharam destaque durante a realização da Rio+20, a Conferência da Organização das Nações Unidas para Desenvolvimento Sustentável, que está sendo realizada no Rio de Janeiro.  O Governo de Minas assume um papel de protagonista dos principais debates em torno da sustentabilidade.

A delegação mineira presente no evento coordenou debates sobre a conservação de biomas, biodiversidade e recursos hídricos, bem como discussões sobre a implementação de medidas capazes de conter os efeitos das mudanças climáticas. Também vêm sendo abordadas pelos representantes do Governo de Minas interfaces relativas a outras áreas, como a chamada economia verde, o crescimento urbano e o desenvolvimento rural sustentável.

Minas integra a Delegação Brasileira da Rio+20 com representantes do Sistema Estadual de Meio Ambiente (Sisema) e das Secretarias de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), de Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte de Minas (Sedvan), de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), de Trabalho e Emprego, de Desenvolvimento Regional Urbano (Sedru) e da Secretaria de Estado Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa).

Órgãos vinculados ao Governo do Estado, como o Instituto Estadual de Florestas (IEF), a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), a Fundação Estadual de Meio Ambiente (Feam), o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) e a Fundação Centro Internacional de Educação (Unesco HidroEX), também compõem o grupo.

A Delegação Brasileira da Rio+20 é um colegiado formado por órgãos públicos e instituições de diversos estados, com a responsabilidade de coordenar a conferência.

Estande com materiais recicláveis

O Governo de Minas conta com um dos maiores estandes da Rio+20, com 100 metros quadrados. O espaço foi desenvolvido com materiais sustentáveis, como o piso reciclado, feito com material composto por 70% de caixas de embalagens longa vida recicláveis, 30% de fibras vegetais, plástico e outros materiais reciclados, além da cobertura das paredes feita de pastilha de coco, obtida a partir da casca do coco.

De acordo com o secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Adriano Magalhães Chaves, Minas desenvolve, desde 2002, um trabalho de aprimoramento da gestão pública onde foram incorporadas questões relacionadas à sustentabilidade. “O trabalho realizado no Estado serve de exemplo para iniciativas semelhantes em todo o país”, afirma. De acordo com o secretário que “Minas é um resumo do Brasil”, em função da grande diversidade de ambientes e condições que o Estado reúne.

“Minas sem lixões” é referência

As principais iniciativas ligadas à gestão ambiental em Minas são coordenadas pelo Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema). A disposição adequada de resíduos sólidos é uma vertente da gestão ambiental em Minas, e o gerenciamento é feito pela Fundação Estadual de Meio Ambiente (Feam).

O trabalho teve início em 2001, quando menos de 20% da população do Estado era atendida por sistemas adequados. Após a criação do programa “Minas Sem Lixões”, em 2003, e a regulamentação da legislação estadual sobre a questão, aproximadamente 55% da população mineira passou a ter acesso a esse serviço.

Uma solução para a destinação de resíduos sólidos são os consórcios intermunicipais em resíduos sólidos, uma parceria da Feam com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional Urbano.  Entre 2007 e dezembro de 2011 foram formados 50 consórcios, atendendo 469 municípios.

Outra iniciativa pioneira do estado nessa área é Parceria Público Privada (PPP) de resíduos sólidos urbanos, que tem como objetivo fazer com que 100% dos resíduos sólidos da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) sejam eliminados de forma correta. Na última terça-feira (19), o governador Antonio Anastaia assinou convênio com 46 dos 48 municípios do Colar Metropolitano de Belo Horizonte para a gestão compartilhada dos serviços de transbordo, tratamento e disposição final de resíduos sólidos urbanos na região. Mais detalhes sobre esse projeto podem ser acessados aqui.

“Bolsa Verde” ajuda na conservação de biomas

O Instituto Estadual de Florestas (IEF) gerencia o projeto para conservação e recuperação dos biomas no Estado: a Mata Atlântica, o Cerrado e a Caatinga. A previsão é de que sejam aplicados R$ 9 milhões em 2012 em ações com a implantação de corredores ecológicos, recuperação de matas ciliares e implantação de unidades de conservação.

O programa “Bolsa Verde”, uma ação do Estado importante para o meio ambiente, garante a remuneração pela conservação de áreas com cobertura vegetal nativa. No ano passado, 978 proprietários e posseiros rurais foram beneficiados pelo programa, garantindo a preservação de 32 mil hectares de vegetação em todo o Estado.

Anunciada criação da maior unidade de conversação do Estado

Dentre as principais ações debatidas na Rio+20, o secretário Adriano Magalhães Chaves anunciou a criação, até 2013, de uma unidade de conservação que protegerá áreas dos biomas de Caatinga, Cerrado e Mata Atlântica em Minas.

A unidade de conservação será a maior do Estado, com área estimada em até 500 mil hectares. “Os estudos estão sendo elaborados pela equipe do Instituto Estadual de Florestas na região do rio Carinhanha, na divisa do Estado com a Bahia”, afirmou Magalhães.

A criação dessa unidade de conservação é uma das medidas que Minas vem tomando para ampliar os mecanismos de proteção dos biomas do Estado.

Segundo o secretário de Meio Ambiente, outras ações importantes são os investimentos na prevenção e combate a incêndios florestais e o pagamento a proprietários rurais que conservam áreas de vegetação nativa que, em 2011, beneficiaram 978 famílias, com um investimento de R$ 6,8 milhões pela preservação de 32 mil hectares de vegetação em todo o Estado.

Sobre a Conferência Rio+20

A Rio+20 acontece entre os dias 20 e 22 de junho no Centro de Convenções Riocentro, no Rio de Janeiro. O evento tem a presença de chefes de Estado e de governos do mundo inteiro e marca o vigésimo aniversário da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento realizada no Rio de Janeiro em 1992 (Eco-92) e o décimo aniversário da Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável promovida em Johanesburgo, em 2002.

Site mostra modelo mineiro de gestão sustentável

Desde a semana passada está no ar um  hotsite, com informações sobre as iniciativas do Estado alinhadas com os temas debatidos na Rio+20. Produzido pela elaborado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), o site apresenta o modelo de gestão sustentável desenvolvido por várias áreas do Governo de Minas Gerais. O endereço para acessá-lo é o seguinte: www.minasmais20.mg.gov.br.

Clique aqui para saber mais sobre ações voltadas à sustentabilidade desenvolvidas por órgãos do Governo de Minas.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/minas-assume-protagonismo-nos-debates-sobre-desenvolvimento-sustentavel-na-rio20/

Governo de Minas: Secretaria de Ciência e Tecnologia apresenta soluções para um futuro sustentável

Na Rio+20, Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior propõe iniciativas para a gestão dos recursos hídricos e a inserção na economia verde.

Divulgação Sectes
Projeção arquitetônica da Cidade das Águas, que está sendo implementada no município de Frutal, no Triângulo Mineiro
Projeção arquitetônica da Cidade das Águas, que está sendo implementada no município de Frutal, no Triângulo Mineiro

Todos os debates realizados na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável – Rio+20 tratam da busca por soluções concretas aos problemas ambientais. Como resposta a essa necessidade, a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) apresenta, no estande do Governo de Minas, o Polo de Excelência em Inovação Ambiental e a Cidade das Águas UNESCO-HidroEX como iniciativas sólidas do Estado para  construção de um futuro sustentável para todos.

Polo de Excelência em Inovação Ambiental

O Polo de Excelência em Inovação Ambiental é a proposta do Governo de Minas para atender o desafio de diversificação da economia mineira pela inovação ambiental. Atuando em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e o Instituto Inhotim, o Polo irá abrigar um Condomínio Temático que vai reunir instituições de ensino e pesquisa, empresas e organizações civis interessadas em desenvolver atividades no contexto da economia verde.  O objetivo deste condomínio é permitir o desenvolvimento de soluções inovadoras orientadas para questões, desafios e oportunidades ambientais.

O Polo Ambiental irá implantar o Observatório de Águas UNESCO-Inhotim, um centro de alta tecnologia que unificará os esforços mineiros no diagnóstico e monitoramento da água e dos fenômenos relacionados aos recursos hídricos em todo o planeta, melhorando, ainda, o controle da qualidade e quantidade da água nas principais bacias hidrográficas.

Assista ao lado ao vídeo de apresentação do Polo de Excelência em Inovação Ambiental.

Cidade das Águas UNESCO-HidroEX

A Cidade das Águas é a resposta do Estado de Minas Gerais ao desafio da preservação da água. Trata-se de um complexo que reunirá instituições estaduais, federais e privadas, nacionais e internacionais, em um mesmo ambiente de convivência e interatividade, para estudar gestão, preservação e recuperação das águas superficiais e subterrâneas.

A atuação do UNESCO-HidroEX, por meio de suas atividades de pesquisas, educação e capacitação para as águas, pode dotar a comunidade de ferramentas para que tenham participação ativa na busca de soluções para os problemas globais atuais.

Outras informações sobre as iniciativas do Estado alinhadas com os temas debatidos na Rio+20 no hot site do Governo de Minas sobre o assunto.

Conheça mais sobre a Cidade das Águas UNESCO-HidroEX no vídeo ao lado.

Fonte http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretaria-de-ciencia-e-tecnologia-apresenta-solucoes-para-um-futuro-sustentavel/

Governo de Minas: Rede mineira de CVTs se destaca na programação da Rio+20

As ações da Rede foram apresentadas na Cúpula Mundial da Cidadania Inclusiva e Voluntariado

A Rede de Centros Vocacionais Tecnológicos (CVTs) da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) marcou presença na “Rio+20 e Você”, programação paralela à Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável  que visa compartilhar práticas de sucesso e estimular a responsabilidade socioambiental na sociedade civil.

O diretor de tecnologia da Sectes, Olivan Rodrigues, apresentou o projeto na Cúpula Mundial da Cidadania Inclusiva e Voluntariado. As ações dos CVTs mineiros também foram apresentadas na Cúpula Mundial de Economia Criativa e Turismo Verde e na II Jornada Internacional de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis, realizadas na última semana.

Durante a participação no painel “As Organizações Não Governamentais Corporativas e a Interdependência da Economia Social Inclusiva no Contexto do Desenvolvimento Sustentável”, Olivan Rodrigues afirmou que a Rede de CVTs forma um voluntariado responsável e de mais qualidade, uma vez que seus monitores ajudam a criar um ponto de encontro nas comunidades atendidas, onde diversas questões são discutidas, videoconferências são assistidas, e laboratórios específicos de aprendizado são promovidos para a capacitação de pessoas.

“A Rede de CVTs tem muito a contribuir para o voluntariado mineiro, pois ela gera relações. Fizemos um festival de projetos na Rede que teve adesão maciça das unidades. Tivemos 84 projetos que melhoraram os municípios onde há CVTs. Cada unidade montou seu tema e agiu de acordo com sua cidade. De forma sozinha? Não. Foi com a ajuda da comunidade, no sentido de estar fazendo algo de melhor para os seus cidadãos”, afirmou Olivan Rodrigues.

Ele acrescentou ainda que tais iniciativas da Rede gerarão um marketing positivo, pois as pessoas envolvidas começarão a entender a necessidade de se organizarem, participarem, fazerem algo melhor para a sociedade. “Os CVTs são agentes transformadores da sociedade e agora mais ainda, com os investimentos que estão sendo feitos pelo Governo de Minas. Os Centros estão passando por uma transformação tecnológica, e a tendência é que estejamos preparados para dar um salto de qualidade nessa questão do voluntariado, em especial no que toca à formação do ser humano”, concluiu.

Rede Mineira de CVTs

Projeto do Governo de Minas, coordenado pela Sectes com apoio do Governo Federal e prefeituras municipais. O objetivo é ampliar a capacitação local e regional; combater a exclusão digital e social; gerar emprego e renda e contribuir para a melhoria de vida da população a partir da capacitação profissional. Para isso, três frentes de trabalho estão em atuação: alfabetização digital, inovação e formação e aperfeiçoamento profissional.

A rede conta com 571 unidades interligadas em banda larga, representadas por 84 CVTs e 487 Telecentros, e 4,5 mil microcomputadores conectados, colocando Minas Gerais como um dos estados a possuir um dos maiores programas de inclusão digital e social do país. O projeto alcança mais de 360 municípios e soma mais de 700 mil cidadãos certificados em cursos presenciais e a distância, além de um milhão de pessoas beneficiadas com o acesso à internet. Já foram investidos, em sua estrutura, mais de R$ 130 milhões, recursos provenientes do Governo de Minas e do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), por meio de emendas parlamentares.

Outras informações sobre as iniciativas do Estado alinhadas com os temas debatidos na Rio+20 no hot site do Governo de Minas sobre o assunto.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/rede-mineira-de-cvts-se-destaca-na-programacao-da-rio20/

Gestão Anastasia: Governo de Minas destaca ações de sustentabilidade no III Fórum de Inovação e Tecnologia

 

Secretário Narcio Rodrigues destaca diversas iniciativas que o Estado tem realizado com foco na inovação, como a Cidade das Águas

Priscila Borges / Sectes
Secretário de Estado, Narcio Rodrigues, durante a cerimônia de abertura do III Fórum de Inovação e Tecnologia
Secretário de Estado, Narcio Rodrigues, durante a cerimônia de abertura do III Fórum de Inovação e Tecnologia

O estímulo às energias renováveis para gerar negócios e conforto ao cidadão foi destacado pelo secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, durante a cerimônia de abertura do III Fórum de Inovação e Tecnologia. O evento, promovido pela Cemig, entre os dias 19 e 20 de junho, reúne estudantes, pesquisadores e profissionais do setor elétrico para debater sobre pesquisas que possibilitam o desenvolvimento e a inovação do setor energético no Estado.

“Esse fórum fornece ao Estado, um espaço para discutir a inovação e a tecnologia na produção de energias alternativas. A Cemig consegue, com eventos como esse, ultrapassar a rotina de atendimento ao consumidor, e promover a pesquisa e desenvolvimento comprometidos com a sustentabilidade”, destacou o secretário Narcio Rodrigues. Na oportunidade, ele ainda ressaltou as diversas iniciativas que o Governo de Minas tem realizado com foco na inovação, como o Complexo da Cidade das Águas Unesco-Hidroex. Projeto inédito, apoiado pela Unesco, destinado à preservação da água e com o intuito de fazer uma gestão mais eficiente dos recursos hídricos.

“A Cidade das Águas” tem o primeiro condomínio temático que reúne instituições de ensino superior, pesquisa e desenvolvimento em torno do tema da água. A experiência já tem envolvidas 16 instituições, entre universidades federais, a Agência Nacional de Águas, a Cemig, a Emater, o Igam e o Cetec. Essa ação representa o trabalho realizado em Minas, e que chama a atenção do mundo, no sentido de motivar os demais países emergentes a dedicarem-se à preservação ambiental”.

A temática relacionada a programas de pesquisa e desenvolvimento destinados a inovação em Minas Gerais, também, foi colocado em pauta pelo presidente da Cemig, Djalma Bastos. “A Cemig investe anualmente mais de 70 milhões de reais em pesquisa, sendo uma das empresas brasileiras que mais trabalha pela inovação. Buscamos a eficiência, e para isso trabalhamos em parceria com diversas entidades do Governo de Minas, como a Fapemig, o que possibilita maior abrangência nos resultados”, relatou.

A terceira edição do Fórum tem entrada franca e conta com a presença de representantes de organizações como Google Brasil, Empresa de Pesquisa Energética – EPE, Agência Nacional de Energia Elétrica – Aneel, Associação Brasileira de Energia Eólica e Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica – Abinee, que irão apresentar projetos de Pesquisa e Desenvolvimento – P & D, além de abordar aspectos regulatórios e o estado da arte da tecnologia no Brasil. Para mais informações sobre o evento, clique aqui.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-destaca-acoes-de-sustentabilidade-no-iii-forum-de-inovacao-e-tecnologia/

Gestão Eficiente: Governador Anastasia anuncia instalação de Condomínio das Águas Unesco-HidroEX

Unidade, em Frutal, no Triângulo Mineiro, atenderá países da América Latina e da Comunidade de língua portuguesa
Wellington Pedro/Imprensa MG
Unesco HidroEX / Divulgação
Condomínio Temático da Cidade das Águas é composto por 16 universidades e organismos oficiais
Condomínio Temático da Cidade das Águas é composto por 16 universidades e organismos oficiais

O governador Antonio Anastasia anunciou, nesta terça-feira (19), durante solenidade no Palácio Tiradentes, a instalação oficial do “Condomínio Temático de Instituições de Ensino Superior e de Pesquisa de Desenvolvimento em Águas”, a Cidade das Águas Unesco-HidroEX, em Frutal, no Triângulo Mineiro.  O evento teve a participação da diretora geral da Unesco,  Irina Georgieva Bokova.

“Nós, mineiros, somos extremamente orgulhosos e ciosos das nossas riquezas, não só do minério de ferro, do ouro, das pedras preciosas, da nossa riqueza industrial, do capital humano tão diferenciado, mas fundamentalmente somos orgulhosos das nossas águas. As águas de Minas Gerais são conhecidas em todo o mundo. Somos igualmente apelidados ou intitulados como o estado caixa d’água do Brasil. Fora da Bacia Amazônica temos o nascimento das maiores bacias hidrográficas do país. Temos águas minerais conhecidas e aplaudidas pela sua qualidade e por isso mesmo sabemos da riqueza, do que é, e do que são as águas de Minas Gerais”, destacou o governador.

Durante a solenidade, foi firmada parceria entre o Governo de Minas e o Centro Internacional de Excelência em Acidentes Naturais e Gestão de Riscos (Icharm), entidade japonesa especializada no enfrentamento de situações de risco e representada pelo diretor Kuniyoshi Takeuchi. O objetivo é ampliar a base de conhecimento para o uso sustentável da água, a gestão dos recursos hídricos e a prevenção e gestão de desastres urbanos. O Icharm, vinculado à Unesco, sediado em Sukuba (Japão) e considerado um dos mais avançados do mundo, desenvolve estudos e contribui de maneira significativa para o enfrentamento de situações de risco ocorridas no Japão e em outros lugares do mundo.

Cidade das Águas

A diretora geral da Unesco, Irina Georgieva Bokova, falou sobre o HidroEx. “Temos um grande orgulho desta parceria com os governos de Minas e federal. Acreditamos no desenvolvimento sustentável que não pode ocorrer sem a água. Á água é social, é política, é vida, é paz. Sabemos que o HidroEx aborda essa questão da mesma forma e o vemos como o nosso projeto”, disse.

Para o governador Anastasia, as pesquisas que serão desenvolvidas na Cidade das Águas e nos centros congêneres espalhados pelo mundo, servirão para garantir o futuro da humanidade. “Tenho certeza de que a Unesco ao se associar, ao apadrinhar, ao albergar, ao nos dar a guarida da sua respeitabilíssima instituição para esse trabalho do HidroEX, certamente está permitindo que Minas Gerais e o Brasil avancem mais na questão tão delicada que é gestão das águas”, afirmou Anastasia.

Condomínio Temático

O condomínio é composto por 16 universidades e organismos oficiais voltados para o tema.  Nele estão oito universidades federais de Minas Gerais (UFMG), Lavras (Ufla), Viçosa (UFV), Ouro Preto (Ufop), Uberlândia (UFU), Uberaba (UFTM),  Itajubá (Unifei) e  Alfenas (Unifal), as estaduais Unimontes e Uemg, e a PUC Minas. Também estarão lá a Agência Nacional de Águas (ANA), Embrapa, por meio do Núcleo de Irrigação (NURII) e Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam), Emater e Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais (Cetec).

A Cidade das Águas é um dos 20 centro de categoria II reconhecidos pela Unesco, criado pelo Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), com apoio da Unesco e ancorado no Centro Internacional de Educação, Capacitação e Pesquisa Aplicada em Água (Unesco-HidroEX).

Ocupa uma área de 374.400 m², onde estão instalados a sede do Centro e os dois primeiros prédios do campus da Uemg, com 66 salas de aula, seis laboratórios e um anfiteatro. Na semana passada, a equipe do arquiteto e urbanista Jaime Lerner concluiu a concepção do projeto urbanístico e paisagístico da Cidade das Águas, que terá perfeita integração com a cidade de Frutal.  O Governo de Minas e o Governo Federal já investiram R$ 50 milhões na consolidação do conglomerado, com a previsão de mais R$ 80 milhões nos próximos dois anos, totalizando R$ 130 milhões.

“A previsão é de que possamos entregar a estrutura física do Unesco HidroEX no final de 2014. Já temos cerca de 30% da estrutura feita. Contratamos mais R$ 62 milhões em obras que incluem os alojamentos, o centro de educação à distância, os laboratórios, que vão permitir o início das atividades do Unesco HidroEX”, explicou secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Nárcio Rodrigues.

Todas as instituições presentes no complexo terão como eixo central a gestão, preservação e recuperação das águas, superficiais e subterrâneas. Outro objetivo será a formação de uma nova geração de líderes na gestão da água. Além de atender ao Brasil, a Cidade das Águas tem suas atividades voltadas para os países da América Latina e da África de Língua Portuguesa, promovendo a transferência de tecnologia em gestão de águas para a produção de alimentos.

Além de protocolo de cooperação com o Centro Unesco ICCE, o Unesco-HidroEX já assinou acordos de cooperação com o Centro de Dundee (na Escócia, voltado para a legislação ligada à gestão hídrica) e com o Icharm (no Japão, que estuda e prevê catástrofes). Estão em estudo parcerias com o Centro de Cinara (Colômbia) e o Iciwarm (Estados Unidos). No Brasil, mantém uma estreita ligação com o Centro de Itaipu, especializado em Hidroinformática.

Espaço Cousteau

A Cidade das Águas vai abrigar o Espaço Cousteau para as águas, projeto a ser desenvolvido em parceria com o Instituto Federal do Triângulo Mineiro (IFTM). Trata-se de moderna estrutura arquitetônica, com padrão internacional, para abrigar um amplo espaço de visitação com a exposição das atividades de pesquisa desenvolvidas pelo Comandante Cousteau pelos rios e mares do mundo, incluindo o material de expedição pela Amazônia.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governador-anastasia-anuncia-instalacao-de-condominio-das-aguas-unesco-hidroex/

Governo de Minas: Cidade das Águas é um dos mais completos exemplos de sustentabilidade do mundo

Instalado em Frutal, complexo é uma iniciativa do Governo de Minas, apoiada pela Unesco, como resposta ao desafio da preservação da água

O projeto “Cidade das Águas”, desenvolvido em Frutal, no Triângulo Mineiro, é um dos mais completos exemplos de sustentabilidade para o Brasil e o mundo. A iniciativa tem como objetivo criar um centro de capacitação e pesquisa de recursos hídricos, e tem como eixo central a gestão, preservação e recuperação das águas, superficiais e subterrâneas, assim como a educação por meio da formação de um nova geração de líderes na gestão da água.

O Complexo é uma iniciativa do Governo de Minas, por meio do Centro Hidroex, instituição vinculada à Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), apoiado pela Unesco, como resposta ao desafio da preservação da água; e com o intuito de fazer uma gestão mais eficiente dos recursos hídricos.

Além da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg), outras 11 universidades já aderiram ao projeto, assim como órgãos ligados ao meio ambiente, ao desenvolvimento sustentável e à ciência e tecnologia. O investimento na construção e implantação do “Cidade das Águas” é de cerca de R$ 180 milhões, e sua conclusão está prevista para 2014.

Trata-se de uma estrutura capaz de reunir instituições estaduais, federais e privadas, de todo o mundo, em um mesmo ambiente de convivência e interatividade, para estudar gestão, preservação e recuperação das águas superficiais e subterrâneas. Para saber mais, acesse www.hidroex.mg.gov.br.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/cidade-das-aguas-e-um-dos-mais-completos-exemplos-de-sustentabilidade-do-mundo/

Governo de Minas: Belo Horizonte sedia III Fórum de Inovação e Tecnologia

Energia solar, energia eólica e relacionamento com o cliente serão os temas discutidos no encontro

Na terça-feira (19) e na quarta-feira (20), estudantes, pesquisadores e profissionais do setor elétrico terão a oportunidade de debater sobre energia solar, energia eólica e relacionamento com clientes, durante o III Fórum de Inovação e Tecnologia, em Belo Horizonte.

O evento, promovido pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), terá a presença de representantes de organizações como Google Brasil, Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Associação Brasileira de Energia Eólica e Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), que irão apresentar projetos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), além de abordar aspectos regulatórios e o estado da arte da tecnologia no Brasil.

Destaca-se também o lançamento da oitava edição da Revista de P&D da Cemig, que traz nessa edição as chamadas de Projetos Estratégicos dos quais a Companhia participa. O gerente de Gestão Tecnológica da Cemig, Jaelton Avelar, explica que um projeto estratégico é aquele cujo tema é de grande relevância para o setor de energia elétrica e demanda investimentos altos. “Isso requer a atuação articulada de concessionárias, instituições de pesquisa e Aneel”, afirma. Jaelton acrescenta que, em 2011, a Cemig investiu R$ 57 milhões em projetos de P&D. “Para 2012, nossa previsão é da ordem de R$ 70 milhões”, ressalta.

Inscrição

Com entrada franca, o III Fórum de Inovação e Tecnologia acontece no auditório do edifício-sede da Cemig, na Avenida Barbacena, 1.200, Bairro Santo Agostinho, em Belo Horizonte. A programação e o formulário para inscrição estão disponíveis no Portal Cemig.

O evento terá ainda a participação do secretário de Estado de Ciências, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, do presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Olavo Machado, e de representantes da Cemig, de centros de pesquisa e universidades.

Serviço:

Evento:III Fórum de Inovação e Tecnologia

Inscrição:Portal Cemig

Período:19 e 20 de junho

Local:auditório do edifício-sede da Cemig, na Avenida Barbacena, 1.200 – Santo Agostinho, em Belo Horizonte

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/belo-horizonte-sedia-iii-forum-de-inovacao-e-tecnologia/