Arquivos do Blog

Governo de Minas: diálogo sobre floresta na Rio+20 propõe redução do desmatamento

Proteção da biodiversidade e combate ao desmatamento são metas estabelecidas pelo Governo de Minas

A restauração de 150 milhões de hectares de terras desmatadas e degradadas até 2020 foi a principal recomendação dos participantes dos Diálogos sobre Florestas, realizado neste domingo (17), no Rio de Janeiro, como parte da programação da Rio+20. No encontro, foram aprovadas outras duas recomendações sobre o tema que serão levadas aos chefes de Estado e governo, na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, que acontecerá de 20 a 22 de junho.

A base dos debates foram os 10 principais pontos apresentados pela sociedade civil na plataforma online disponibilizada pelo governo brasileiro. Os participantes também recomendaram a promoção da ciência, tecnologia, inovação e conhecimento tradicional para tornar as terras mais produtivas sem a destruição delas e o investimento em floresta localmente controlada.

De acordo com a coordenadora da delegação do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Minas Gerais, Marília Melo, presente no debate, a redução do desmatamento e a proteção da biodiversidade são também desafios para o Estado. Ela ressaltou os avanços com a redução do consumo de carvão vegetal de origem nativa pelos grandes consumidores em 61% com relação aos últimos quatro anos e afirmou que, em 2011, do total de carvão produzido e consumido em Minas Gerais, apenas 4,4% são de origem nativa.

Marília Melo informou, ainda, que o Estado administra atualmente 285 unidades de conservação e áreas protegidas que representam mais de três milhões de hectares. “Outro destaque são parcerias do Governo com os proprietários de Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs), áreas cujos donos comprometem-se em preservar”, informou. Minas é o estado que possui o maior número de reservas privadas em todo o Brasil, com 173 já criadas.

Outra ferramenta importante para a conservação das florestas do Estado é o programa de pagamento por serviços ambientais – Bolsa Verde, que disponibiliza recursos financeiros aos proprietários e posseiros que já conservam áreas com vegetação de origem nativa em suas propriedades ou posses. O instrumento foi instituído em 2010 e em seu primeiro ano foram beneficiados 674 proprietários, o que representa um investimento de R$5,5 milhões.

Em 2012, também teve início a segunda etapa do Projeto de Proteção da Mata Atlântica (Promata-MG), fruto da cooperação entre os governos Mineiro e Alemão. Em sua primeira etapa, a parceria permitiu o investimento conjunto do KFW Entwicklungsbank, o Banco Alemão de Desenvolvimento, e do Governo de Minas, de cerca de 15 milhões de euros entre 2004 e 2007. Agora proporcionará recursos de igual valor para aplicação em projetos de conservação da biodiversidade na região do bioma.

Mais informações sobre os investimentos de Minas Gerais na área florestal estão disponíveis no site do Instituto Estadual de Floretas de Minas Gerais: www.ief.mg.gov.br.

Diálogos

Os “Diálogos para o Desenvolvimento Sustentável” foram propostos pelo governo brasileiro para anteceder a Rio+20. Até o dia 19 de junho, no Riocentro, Rio de Janeiro, representantes da academia e também de movimentos sociais, setor privado e a população em geral se reúnem para debater temas centrais da Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável e fazer recomendações para os chefes de Estado. Confira a programação completa no site agendatotal.org.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/dialogo-sobre-floresta-na-rio20-propoe-reducao-do-desmatamento/