Arquivos do Blog

Governo de Minas: Secretaria de Estado de Cultura reúne gestores de Festivais mineiros

A parceria com a Secretaria de Estado de Turismo e o Sebrae-MG visa retomar discussões e buscar novos rumos para o setor

A Secretaria de Estado de Cultura (SEC) e a Secretaria de Estado de Turismo (Setur) promovem, nesta quinta-feira (28), em parceria com o Sebrae-MG, o I Encontro dos Festivais de Cultura de Minas. O evento se configura como o ponto de partida para a criação de um Fórum de Festivais, cuja proposta é gerar um ambiente de discussão sobre a gestão e integração das ações destinadas à produção de festivais de cultura realizados em Minas Gerais.

Um dos destaques do evento é a presença de Mauro Munhoz, coordenador da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), que traz uma experiência de sucesso sobre a realização da Flip e demais eventos, como FlipZona e Filipinha. Foram convidados, também, representantes de segmentos como música, dança, artes cênicas, artes plásticas, novas mídias e cinema, que tenham no escopo da programação atividades de formação/oficinas e um mínimo de dois anos de atuação.

A proposta, segundo a secretária de Estado de Cultura, Eliane Parreiras, é estimular a qualidade, a gestão e a integração desses eventos. ”O sucesso dos festivais pode ser maximizado se for dada a devida importância à gestão empreendedora, que estimule diversas parcerias entre os agentes culturais. A intenção futura é elaborar um site que reúna todos os festivais culturais mineiros, com informações como localização e programação”, revela Eliane Parreiras.

Atuação em Rede

Uma aposta a ser discutida no evento será a criação da chamada Formação de Redes, tema que será abordadopor um consultor do Sebrae-MG, e que, sinteticamente, consiste no alinhamento de propostas, calendário e afinidades entre os produtores de festivais.

A superintendente de Interiorização da Secretaria de Estado de Cultura, Fátima Trópia, antecipa que a proposta é abrir espaço para discussões plurais que potencializem as capacidades desses festivais. Segundo ela, a aproximação do calendário dos festivais também viria de forma providencial, uma vez que, dependendo da distância entre os locais onde os eventos acontecem e do teor de cada um deles, o agendamento seria uma forma de angariar um público itinerante. “A ideia é estabelecer até mesmo um consenso entre as datas para que um maior número de pessoas tenha a oportunidade de participar de vários eventos, conhecer novos artistas e montagens de destaque da cena nacional e/ou internacional”.

A superintendente de interiorização chama a atenção para o fato de que esse tipo de ação é uma tendência mundial e será bastante oportuna para Minas Gerais, uma vez que o Estado “respira arte”, aspecto que molda nossa identidade. “Então, nada mais justo do que as secretarias de Estado de Cultura e de Turismo atuarem como agentes promotores dessa união, para otimizar e ampliar os resultados favoráveis para o setor, já que Minas Gerais é considerado o Estado dos Festivais Culturais”.

Serviço

Evento: I Encontro dos Festivais de Cultura de Minas

Local: Sala João Ceschiatti / Palácio das Artes – Avenida Afonso Pena, 1537, Centro – Belo Horizonte

Data: 28 de junho de 2012

Hora: 14h

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretaria-de-estado-de-cultura-reune-gestores-de-festivais-mineiros/

Anúncios

Gestão Anastasia: capacitação para a Copa de 2014 vai beneficiar 15 mil em Minas

Desde o ano passado, o Governo de Minas desenvolve capacitação de profissionais nas áreas da saúde, educação, segurança e da ciência e tecnologia.

Divulgação / Plugminas
Ludimila Kai, da Secopa, fala sobre a Copa do Mundo em Minas Gerais a estudantes do curso Laboratório de Culturas do Mundo, do Plug Minas.
Ludimila Kai, da Secopa, fala sobre a Copa do Mundo em Minas Gerais a estudantes do curso Laboratório de Culturas do Mundo, do Plug Minas.

Cerca de 15 mil pessoas serão capacitadas em Minas Gerais até 2014 para a Copa do Mundo da FIFA Brasil através de programas firmados pelos governos federal, estadual e municipal. Desde o ano passado, o Governo de Minas desenvolve capacitação de profissionais nas áreas da saúde, educação, segurança e da ciência e tecnologia. Por meio da Secretaria de Estado Extraordinária da Copa (Secopa), foram firmados diversos acordos com secretarias estaduais, como a Secretaria de Estado de Turismo (Setur), e importantes instituições, quais sejam o Sebrae, Plug Minas, CDL, Sesc e o Senac.

Dentre os acordos estaduais, destaca-se o Laboratório de Culturas do Mundo, desenvolvido pela Secopa em parceria com o Plug Minas e o Sebrae, através do qual são oferecidos cursos de idiomas para estudantes da rede pública de ensino. São 240 vagas, divididas em 180 para turmas de inglês (ministradas pela Cultura Inglesa) e 60 de espanhol (Instituto Cervantes). Os cursos em andamento, que duram dois anos e meio, já apresentam resultados positivos. “Com essa iniciativa, temos a chance de trabalhar na Copa. Estamos nos movimentando junto com o país e com Belo Horizonte”, diz Izabela Borges, estudante do Plug Minas.

Michele Moreira, 22 anos, conta sobre sua experiência depois das aulas de espanhol. “Fui à uma festa e havia duas mulheres espanholas. Quando percebi que elas não eram daqui, quis praticar meu espanhol para interagir. Gostaria de trabalhar na Copa, seria uma oportunidade única”, revela.

Em outra parceria, Secopa e Setur vão lançar em breve um pacote de capacitações para cerca de 1.300 interessados nas áreas de turismo e hotelaria no Estado. Para o secretário da Secopa, Sergio Barroso, a assinatura de termos de cooperação técnica resulta em iniciativas essenciais na preparação de Minas Gerais para sediar as Copas do Mundo e das Confederações. “Copa do Mundo se faz com envolvimento social para que todos se sintam parte desse grande evento esportivo”, reforça.

Prefeitura 

Entre as iniciativas de capacitação para a Copa 2014 da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, destaca-se o termo de cooperação a ser firmado com a Polícia Militar de Minas Gerais para realização, em agosto, do curso de capacitação em turismo. Serão oferecidas 60 vagas por mês durante 17 meses para o efetivo da corporação, totalizando 1.020 alunos até a Copa 2014. A Guarda Municipal de Belo Horizonte também está sendo preparada, por meio de cursos de inglês e espanhol oferecidos pela Secretaria Municipal de Educação. A meta a médio prazo é atingir todo o contingente da Guarda, formado por 2.330 agentes, com a capacitação em pelo menos uma língua estrangeira.

A PBH também concluiu, em maio, a certificação de aproximadamente 100 pessoas nos cursos de agente de informações turísticas, recepcionista em meios de hospedagem, camareira em meios de hospedagem e coordenador de eventos sociais. “Esse curso foi realizado com recursos próprios e ministrado pelo Senac”, explica Neuma Horta, coordenadora do projeto de capacitação desenvolvido pela Belotur e Comitê Executivo Municipal da Copa 2014.

Já o Governo Federal também qualificou cerca de 1.500 jovens pelo programa Bem Receber Copa. E agora foi lançado o Projeto Pronatec na Copa, no qual serão 240 mil vagas até 2014 em idiomas, libras e diversas áreas do turismo. “Um dos grandes legados do Mundial será a qualificação de vários profissionais no interior do estado, que estarão mais preparados para atuar em eventos que exigem atendimento a estrangeiros”, conclui Barroso.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/capacitacao-para-a-copa-de-2014-vai-beneficiar-15-mil-em-minas/

Governo de Minas: segundo trecho da Trilha Real é inaugurado em Ouro Preto

O novo trecho será uma oportunidade para o turista entrar em contato com vestígios do período colonial, além de conhecer a beleza arquitetônica da cidade Histórica.

Gil Leonardi / Imprensa MG
A secretária adjunta de Estado de Turismo, Silvana Nascimento (centro), destaca importância dos investimentos no turismo sustentável.
A secretária adjunta de Estado de Turismo, Silvana Nascimento (centro), destaca importância dos investimentos no turismo sustentável.

A secretária-adjunta de Estado de Turismo, Silvana Nascimento, participou nesta quinta-feira (21), no parque municipal Cachoeira da Andorinhas, em Ouro Preto, da cerimônia oficial de inauguração do segundo trecho da “Trilha Real” – Estrada do Capanema/Ouro Preto.

Com 46 km de extensão, o trecho da trilha foi estruturado com sinalização turística especial, interpretativa e indicativa, que facilita o acesso e deslocamento do visitante que deseja praticar caminhadas no percurso. Aliada aos 38 km do primeiro trecho, que vai de Itabirito a Acuruí, inaugurados em 2010, a Trilha Real já soma 84 quilômetros estruturados para receber turistas na região de abrangência da Estrada Real.

O novo trecho será uma oportunidade para o turista entrar em contato com vestígios do período colonial e da exploração do ouro em Minas Gerais, além de conhecer a beleza arquitetônica de Ouro Preto – Patrimônio Cultural da Humanidade – e ainda desfrutar da natureza exuberante da região.

Silvana Nascimento lembrou que, nos últimos dias, lideranças de todo o mundo estão voltadas para a discussão de temas que envolvem a sustentabilidade e o futuro do planeta através da Conferência das Nações Unidas sobre Sustentabilidade – Rio +20. De acordo com ela, a Trilha Real é um projeto que também está inserido neste contexto. “Sabemos que o meio ambiente é considerado o ativo principal da atividade turística. E este é mais um projeto em que o Governo de Minas trabalha o turismo com foco na preservação histórico-cultural e na orientação para educação ambiental, buscando sempre a inserção das comunidades no processo turístico”, ressaltou.

De acordo com o prefeito municipal de Ouro Preto, Ângelo Oswaldo, o turismo é a resposta socioeconômica para as comunidades. Durante a fala, ele lembrou que a Trilha Real passa também pelas margens do Rio das Velhas, considerado berço de Ouro Preto e berço da mineiridade. “É nessa região, onde está localizado o coração de ouro de Minas Gerais, que a trilha real está situada. Estamos retomando a trilha primitiva da história de Minas Gerais que abrange a região norte da Estrada Real. Com a criação da trilha, nossos pequenos distritos e povoados vão poder incrementar suas iniciativas, como a expansão hoteleira, o incremento do artesanato e a inserção de seus atrativos neste novo produto turístico”, disse.

Também estiveram presentes na cerimônia de inauguração, a representante do Instituto Estrada Real, Elisângela Mendes, o presidente da Associação do Circuito Turístico do Ouro, Ubiraney Silva e o secretário municipal de Cultura e Turismo de Ouro Preto, André Simões, além de lideranças dos municípios que integram a trilha, caminhantes e biólogos.

Atrações

No novo trecho inaugurado, o turista irá conhecer e se encantar com lugares impressionantes. Os distritos e povoados de Glaura, São Bartolomeu e Soares são identificados pela vida pacata e pela tranquilidade do interior, além da grande quantidade de recursos naturais e atrativos culturais e históricos. A paisagem é emoldurada pelas margens do Rio das Velhas e pela Serra do Capanema (maciço da Serra do Espinhaço), onde situa-se a Área de Proteção Ambiental do Uaimii.

Ao final do trecho está Ouro Preto, que possui título de “Cidade Patrimônio Cultural da Humanidade”, conferido pela Unesco, em 1980. A cidade histórica, tricentenária, possui um expressivo conjunto arquitetônico   urbanístico do período colonial luso-brasileiro, o que a torna o principal destino turístico de Minas, sendo reconhecida internacionalmente.

A antiga Vila Rica do Pilar cresceu rapidamente no início do século 18, com a extração do ouro. No período consolidou-se como capital de Minas Gerais. Ouro Preto foi também cenário principal da Inconfidência Mineira e berço nacional das artes sob a forte influencia de grandes mestres como Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, e do pintor Athayde, cujas obras atraem turistas de todo o mundo. No aspecto natural, abriga unidades de conservação, como o Parque do Itacolomi, a APA das Andorinhas e a famosa Reserva Biológica do Tripuí.

Trilha Real

A Trilha Real é um projeto do Governo de Minas, executado pela Secretaria de Estado de Turismo (Setur), e passa pelos municípios de Ouro Preto, Ouro Branco e Itabirito, integrando a grande rota turística de Minas Gerais, a Estrada Real. Na Trilha Real, o viajante poderá percorrer o trecho com segurança e tranquiildade, individualmente ou em grupo. É uma oportunidade de fazer um passeio pelos caminhos mineiros por onde passaram tropeiros, bandeirantes e escravos, além de conhecer os pequenos vilarejos do período colonial brasileiro e desfrutar de belas paisagens.

7O projeto Trilha real é uma parceira do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Turismo, com a Prefeitura de Ouro Preto, a Associação do Circuito Turístico do Ouro e o Instituto Estrada Real.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/segundo-trecho-da-trilha-real-e-inaugurado-em-ouro-preto/

Gestão Anastasia: Sul de Minas debate estratégias em encontro do Comitê Regional

Identificar necessidades da região que possam ser tratadas de forma multidisciplinar é principal objetivo das reuniões

Paulo Boa Nova
Encontro reuniu membros de órgãos e secretarias na região
Encontro reuniu membros de órgãos e secretarias na região

O Comitê Regional do Sul de Minas realizou a segunda reunião nesta quarta (20) e quinta-feira (21), em Poços de Caldas, no Sul de Minas. O objetivo do encontro foi identificar necessidades locais que possam ser trabalhadas de forma multidisciplinar, possibilitando, em seu desdobramento, a implementação das estratégias governamentais para a região. O comitê integra o programa Estado em Rede, uma das prioridades do governador Antonio Anastasia, que já se encontra em desenvolvimento em seis regiões de Minas Gerais.

Nessa quarta-feira (20), técnicos da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) iniciaram o encontro dando retorno dos temas tratados na última reunião da Câmara Multissetorial, realizada em abril, como, por exemplo, os desafios do setor turístico e a perspectiva de trabalho para os jovens da região.

Foram apresentados dados da Pesquisa de Amostra Domiciliar de Minas Gerais, que demonstram que 86% destes jovens consideram muito importante a necessidade de cursos para o aperfeiçoamento profissional. O comitê apontou a necessidade de se investir em mão-de-obra qualificada, de acordo com as necessidades que o mercado da região demanda.

Os representantes da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano (Sedru) e da Secretaria de Estado de Turismo (Setur) Tereza Navarro e Rafael Almeida de Oliveira, respectivamente, fizeram apresentações sobre os estudos realizados por seus órgãos: O apoio à formação dos consórcios para tratamento de resíduos sólidos e um diagnóstico do turismo na região.

Durante o debate sobre o turismo regional, concluiu-se que é preciso aprofundar a discussão sobre um reposicionamento no Roteiro das Águas, agregando novos produtos para o turista, como o café de qualidade da região e os atrativos da natureza local. “A infraestrutura do setor aqui já é muito boa e o Sul de Minas tem vocação para diversos tipos de turismo, além das estâncias hidrominerais”, explicou Rafael Oliveira.

Ainda sobre o turismo, dados apresentados pela Seplag apontam que, no período entre 2006 e 2010, o turismo no Sul de Minas cresceu abaixo da média das outras regiões, embora seja um setor já consolidado. Em relação ao número de empregados no setor, a região tem taxa acima da média no Estado.

Os membros do comitê também selecionaram uma prioridade para cada rede de desenvolvimento da estratégia governamental. Na rede de Educação e Desenvolvimento Humano, foi priorizado a consolidação da rede pública como um sistema inclusivo de alto desempenho. Na rede de Atendimento em Saúde,  a consolidação das redes de atenção à saúde em todo o Estado, e na rede de Defesa e Segurança, a redução das incidências da violência, da criminalidade e dos desastres nas áreas urbanas e rurais.

No segundo dia de debate, os técnicos da Seplag desdobraram as prioridades eleitas na véspera, relacionando-as aos respectivos programas governamentais. Na a próxima reunião, em setembro, os membros do comitê irão informar quais ações já estão sendo realizadas para viabilizar esses objetivos e formular planos de ação intersetoriais para atingir as estratégias selecionadas.

As reuniões dos Comitês Regionais são realizadas a cada três meses, reforçando o conceito de diálogo permanente entre os técnicos do governo e os representantes de órgãos e secretarias membros do comitê regional.

Descentralização

O comandante da 18ª Região da Polícia Militar, coronel Edilson Evair Costa, elogiou a iniciativa do Governo de Minas, destacando a descentralização como pressuposto fundamental para que o debate possa alcançar os objetivos. “A partir do momento em que discutimos os temas mais pertinentes da região Sul de Minas, nós podemos trabalhar com os recursos que nós dispomos de uma forma mais adequada. O mais importante é compartilhar o acesso às informações entre órgãos e secretarias, que hoje ainda estão muito centralizadas”, disse ele.

Novos comitês

Na sexta-feira (22) tomam posse na Cidade Administrativa os comitês regionais do Centro-Oeste, Noroeste, Alto Paranaíba e Central, totalizando a implementação da gestão regionalizada nas dez regiões de planejamento de Minas Gerais. Na quarta-feira (27) será realizada a segunda reunião do Comitê Regional do Jequitinhonha/ Mucuri, em Araçuaí.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/sul-de-minas-debate-estrategias-em-encontro-do-comite-regional/

Governo de Minas: cidades mineiras têm programação extensa para receber turistas neste inverno

Festivais nas cidades históricas, o frio do Sul e as belezas naturais devem atrair milhares de visitantes ao Estado nesta estação.

Baixas temperaturas, neblina, chocolate quente, festivais de inverno, gastronomia e muita hospitalidade. Muitas são as palavras que podem representar o inverno em Minas Gerais, que também significa alta temporada turística no Estado. O inverno começa oficialmente nesta quarta-feira (20), e a Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais (Setur) preparou algumas dicas para que o turista possa aproveitar a estação nas terras mineiras.

De acordo com o secretário de Estado de Turismo de Minas Gerais, Agostinho Patrus Filho, Minas Gerais tem inúmeras opções para o turista que quiser visitar o Estado neste inverno. “A nossa diversidade natural e cultural é um dos mais importantes diferenciais turísticos. No inverno, nossos municípios preparam opções para atrair turistas de todos os gostos e localidades. Vale destacar os festivais que aquecem e animam turistas e moradores de Minas Gerais”, diz Patrus.

Arraial animado em Belo Horizonte

Em Belo Horizonte, o já conhecido Arraial de Belô promete agitar a festança junina na capital. Comidas típicas da Festa de São João vão esquentar as 75 mil pessoas esperadas para esta edição do evento. O Arraial de Belô 2012, uma das maiores festas juninas do país, está em sua 34ª edição e promete uma programação pra lá de animada com as apresentações das quadrilhas. Para saber mais, acesse o site do evento.

Festivais de Inverno

Já tradicionais, os festivais de inverno movimentam as cidades do interior do Estado. O Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana, considerado um dos melhores do país, acontece entre os dias 8 e 22 de julho.  Na programação, mais de 123 atividades e oficinas voltadas para artes cênicas, música, artes plásticas. A programação estará disponível no site do festival.

Além de participar da programação do festival, o turista poderá aproveitar para conhecer os atrativos da região. Andar pelas ruas tricentenárias de Ouro Preto, visitar as tradicionais igrejas e famosos museus da cidade, além de poder fazer uma deliciosa viagem de Maria Fumaça de Ouro Preto a Mariana, são algumas das opções disponíveis.

O 44º Festival de Inverno da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) acontece entre os dias 15 a 26 de julho, na cidade de Diamantina. Já a Universidade Federal de São João del Rei realiza, entre os dias 14 e 28 de julho, o 25º Inverno Cultural. Espetáculos musicais, dança, teatro, artes plásticas, cinema e oficinas fazem parte da programação que promete aquecer os visitantes. Para mais informações, acesse o site com a programação na cidade.

Gastronomia e cultura em Araxá

Terra das águas termais, Araxá, no Alto Paranaíba, espera receber 10 mil pessoas para o Festival Internacional de Cultura e Gastronomia da cidade, que acontece de 21 a 24 de julho. Na programação, shows, exposições, festins com chefes franceses e oficinas gastronômicas estarão à disposição dos visitantes. Quem for curtir o evento, poderá também participar de degustações de cervejas e vinhos especiais. Para saber a programação completa, acesse o site do evento.

Baixas temperaturas no Sul de Minas

Famosas por suas baixas temperaturas, algumas cidades de Minas Gerais já se preparam para receber os visitantes nesta época do ano. Para aqueles que querem aproveitar o friozinho mineiro e conhecer belas paisagens, a dica é visitar as cidades do Sul de Minas.

Um dos destinos procurados no inverno é charmoso distrito de Monte Verde, em Camanducaia. Entre os dias 07 e 29 de julho, o visitante poderá aproveitar a programação do Festival de Inverno de Monte Verde que terá apresentações de blues e jazz.  Situada na Serra da Mantiqueira, a vila mantém costumes trazidos pelos primeiros moradores e possui influência alemã, suíça e italiana. No inverno, os termômetros sempre registram temperaturas negativas. Além disso, os visitantes podem aproveitar os atrativos de natureza e escalar as altas montanhas da Serra da Mantiqueira ou fazer caminhadas nas trilhas que levam até o topo da Serra. Lá de cima, é possível ver toda Monte Verde, Campos do Jordão e outras cidades do Vale do Paraíba.  De acordo com a secretaria de Turismo e Cultura de Camanducaia, a ocupação hoteleira na cidade está de 100% até a primeira semana de agosto e a expectativa é de cerca de 100 mil turistas visitem o município nesta época do ano.

Maria da Fé, a 486 km de Belo Horizonte, no Sul de Minas, é a cidade mais fria do Estado e é conhecida nacionalmente devido aos frequentes registros de baixas temperaturas.  Neste inverno, os turistas que visitarem a cidade podem aproveitar o Festival de Inverno, que acontecerá entre os dias 5 e 15 julho, e espera receber mais de 30 mil pessoas.

Cidade de ar puro, clima de montanha e gente hospitaleira. Extrema foi presenteada com uma natureza exuberante onde o turista poderá experimentar a sensação de explorar trilhas, cachoeiras, pedras e mirantes. Os mais aventureiros podem praticar voo livre, rapel e boiacross, nas corredeiras do rio Jaguari.  De acordo com a Secretaria municipal de Cultura e Turismo de Extrema, são esperados cerca de 100 mil visitantes na cidade durante o inverno e a taxa de ocupação dos meios de hospedagem alcançou 90%.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/cidades-mineiras-tem-programacao-extensa-para-receber-turistas-neste-inverno/

Governo de Minas: segundo trecho da Trilha Real será inaugurado nesta quinta-feira em Ouro Preto

Percurso de 46 quilômetros recebeu sinalização turística especial para visitantes que queiram praticar caminhada pela Estrada Real.

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Turismo (Setur), e a Prefeitura Municipal de Ouro Preto, o Instituto Estrada Real e o Circuito Turístico do Ouro, inauguram nesta quinta-feira (21), o segundo trecho da “Trilha Real” – Estrada do Capanema/Ouro Preto.

O percurso, com 46 km de extensão, foi estruturado com sinalização turística especial, interpretativa e indicativa, visando facilitar o acesso do visitante que deseja praticar caminhadas pela Estrada Real. Pelo trecho, o turista terá a oportunidade de vivenciar vestígios do Período Colonial e da exploração do ouro em Minas Gerais, conhecer a beleza arquitetônica de Ouro Preto – Patrimônio Cultural da Humanidade – e ainda desfrutar da natureza exuberante da região.

Trilha Real

A Trilha Real, integra a grade rota turística de Minas Gerais – a Estrada Real –  e é uma oportunidade de reviver os caminhos mineiros por onde passaram bandeirantes, escravos e tropeiros. Além de conhecer os pequenos vilarejos e cidades de arquitetura colonial barroca, o viajante desfrutará de belas paisagens.

O percurso total possui 138 quilômetros e integra os municípios de Ouro Preto, Ouro Branco e Itabirito, onde o viajante poderá percorrer o trecho com segurança e tranquilidade, individualmente ou em grupo.

Lançamento do segundo trecho da Trilha Real – Estrada do Capanema / Ouro Preto

Data: 21/06

Horário: 10h

Local: Parque Municipal Cachoeira da Andorinhas, em Ouro Preto

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/segundo-trecho-da-trilha-real-sera-inaugurado-nesta-quinta-feira-em-ouro-preto/

Gestão Anastasia: Governo de Minas marca presença na Expocachaça

Maior evento do setor no país, exposição apresenta várias novidades neste ano

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais (Setur), participa da 20ª edição da Expocachaça, que acontece entre os dias 07 e 10 de junho, no Expominas, em Belo Horizonte. Considerado o maior evento do setor no país, tem o objetivo de promover a cachaça como bebida nacional, consolidar consórcios e cooperativas brasileiras de produtores de cachaça, além de fomentar o mercado.

Este ano, a feira, que acontece dentro da Superagro Minas 2012, traz novidades e surpresas para o público. Será inaugurado o espaço Brasil Bier, com cervejas brasileiras especiais, além do Festival de Caipirinhas. Haverá também eleição da melhor combinação feita com a cachaça, a melhor cachaça e o melhor bartender.

A programação cultural promete agitar os visitantes com shows country, sertanejo e pop. Uma das atrações será o show do cantor Renato Teixeira, que se apresenta na quinta-feira (07), às 22h00, dentro do Projeto Causos e Violas.

CACHAÇA –  Responsável por 86% do mercado brasileiro de destilados, é o 3º destilado mais consumido no mundo. Apenas Minas Gerais garante 60% da produção nacional, com mais de 9  mil alambiques. Essa fatia do mercado movimenta a economia do Estado, com a manutenção de 116 mil empregos diretos e geração de renda de R$ 1,4 bilhão ao ano. O Estado produz, anualmente, 240 milhões de litros de cachaça.

Mais informações: www.expocachaca.com.br ou www.superagro2012.com.br .

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-marca-presenca-na-expocachaca/

Gestão Anastasia: TV Italiana faz cobertura de destinos turísticos em Minas Gerais

Circuito da Praça da Liberdade, Instituto Inhotim e Ouro Preto fazem parte do roteiro de visitas

 Jornalistas da televisão italiana RAI estão em Minas Gerais para a familiarização e cobertura jornalística de alguns dos principais atrativos turísticos do Estado. A iniciativa integra o programa de presstrips realizado pelo Governo de Minas, através da Secretaria de Estado de Turismo (SETUR), que tem como objetivo promover e divulgar os principais destinos turísticos mineiros e ainda maximizar a exposição de Minas Gerais no exterior, de forma a contribuir positivamente para a consolidação da imagem turística do Estado.

Nesta terça-feira (5), eles irão conhecer a Capital mineira e seu entorno. No roteiro, estão visitas ao Circuito Cultural Praça da Liberdade, ao Instituto Inhotim, em Brumadinho, e ainda às cachaçarias Vale Verde, em Betim e Prazer de Minas, em Esmeraldas. Na quinta-feira (7), os jornalistas conhecerão ainda os estandes e os atrativos da Superagro e Expocahaça, que estão sendo realizadas, simultaneamente, no Expominas, em Belo Horizonte.

No ultimo fim de semana, os jornalistas estiveram em Ouro Preto, Patrimônio Cultural da Humanidade onde conheceram a arquitetura colonial do lugar, realizaram o tradicional passeio de Maria Fumaça, visitaram antigas minas de ouro desativadas e também alambiques de cachaça.

A Televisão Rai está entre os principais meios de comunicação da Itália, com mais de cinquenta anos de transmissão para a Europa e para o mundo.

Acesse o Portal do Turismo Mineiro e saiba todas as novidades do turismo no Estado.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/tv-italiana-faz-cobertura-de-destinos-turisticos-em-minas-gerais/

Governo de Minas: Emater-MG e parceiros capacitam extensionistas em artesanato e turismo rural

Com o objetivo de promover a troca de conhecimentos e experiências nas áreas de artesanato e turismo rural, as oficinas em Curvelo começam dia 21 de maio

Claudete Maria Souza
Comunidade Município Cuiabá, em Gouveia, local onde existe um projeto de incentivo ao turismo rural
Comunidade Município Cuiabá, em Gouveia, local onde existe um projeto de incentivo ao turismo rural

Promover a integração e socialização de conhecimentos e experiências, nas áreas de artesanato e turismo rural, com vistas à qualificação da ação extensionista, e considerando as relações de gênero, raça e etnia.  Estes são os objetivos de duas oficinas da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) programadas para iniciar em Curvelo, região central do Estado.  Uma delas será entre os dias de 21 a 25 de maio e a outra, de 28 a 31 de maio. O evento, que tem a parceria da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico (Sede), da Secretaria Estadual de Turismo (Setur), além da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg) e da Cooperativa Dedo de Gente, de Curvelo, será dirigido a 70 extensionistas, entre técnicos locais e coordenadores regionais e estaduais da Emater-MG. A iniciativa tem recursos do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), por meio do convênio de ATER nº 149/2007, firmado pela Emater-MG e o órgão federal.

Responsável pela organização do evento, a coordenadora técnica estadual das áreas de Artesanato e Turismo rural, Cléa Venina, falou da importância dessa capacitação para os profissionais técnicos da empresa, tendo em vista a abertura de novos mercados para o artesanato e o turismo rural, no Estado.  “Esta é uma ação muito importante para prepararmos melhor os grupos de artesãos agricultores familiares, visando um melhor alcance de mercado de seus produtos artesanais, com a ampliação de postos de trabalho, ocupação e melhoria da renda. Queremos melhorar a qualidade de vida desse segmento rural, sem perder de vista o respeito ao meio ambiente, às tradições da cultura local e regional”, explicou.

Para a coordenadora técnica, a realização dos jogos da Copa do Mundo, em 2014, no país, também justifica a necessidade de preparar mais os agricultores familiares envolvidos nestas duas atividades. “A proximidade dos jogos da Copa 2014 traz a possibilidade de abertura de novos mercados para o artesanato e o turismo rural mineiro. Por isso a preparação desses grupos produtivos é de grande valia. Nosso papel é orientar para uma produção com melhor qualidade e buscar junto a esses grupos, novas possibilidades de mercado”, disse.

A coordenadora técnica regional de Diamantina, Claudete Maria Souza e Costa, que acompanha projetos de incentivo ao turismo rural, vinculados à produção artesanal em comunidades do município e da região, reforça os argumentos de Cléa Venina.  Ela afirma que a Emater-MG já atua no sentido de  preparar os agricultores familiares para o maior evento do futebol mundial. “Participamos do conselho do Circuito Turístico dos Diamantes, composto por 13 municípios da região, que tem como estratégia desenvolver ações integradas de roteiro e de divulgação com outros circuitos como o Circuito da Serra do Cipó. A intenção é viabilizar o fluxo de turistas, durante os jogos em 2014”, explica.

Diamantina

Entre os temas a serem tratados nas oficinas de Curvelo serão destaques a apresentação de casos de sucesso de turismo comunitário de base local. Trata-se de experiências da regional Emater-MG de Diamantina com agricultores familiares de comunidades rurais próximas. Uma das iniciativas acontece desde 2008, a comunidade rural de Vau, em Diamantina, e envolve cerca de 55 famílias locais, atendidas pelo Programa de Turismo em Comunidade Rural. O programa é assistido pela Emater-MG e pelo Centro Vocacional Chica da Silva.  No local, produtores de doces, quitandas, conservas e brevemente artesanato de fibra de bambu recebem apoio e orientação das duas instituições parceiras, na gestão, qualificação, organização e comercialização dos variados produtos da comunidade. O resultado tem sido uma melhoria na renda dos moradores da comunidade que puderam adquirir mais equipamentos para incrementar a produção, de acordo Claudete Maria. “Eles comercializam a produção na Vila Real, um espaço com loja dos produtos tradicionais, salão de convivência, acesso à internet, nas margens da Estrada Real”, comemora.

Outro trabalho desenvolvido pela Emater-MG, na perspectiva da vocação turística da região de Diamantina, acontece na comunidade de Cuiabá, no município de Gouveia, segundo Claudete. É o projeto Turismo de Vilarejo que beneficia mais de 50 famílias de agricultores locais. “Entramos no processo este ano e estamos apoiando o 2º Festival de Comidas Típicas de Gouveia, que acontecerá entre os dias 25 a 27 de maio”, informa, a coordenadora. A empresa  faz parte da comissão organizadora do evento, apoiando a divulgação e a articulação junto a outras instituições para captação de recursos. “Além de Diamantina ser Patrimônio Cultural da Humanidade, esta é uma região de grandes atrativos na natureza, como grutas, cachoeiras, rios, matas e parques e o nosso objetivo é inserir os agricultores no processo de desenvolvimento rural sustentável”, justifica.

ICMS diferenciado para artesãos

A capilaridade da Emater-MG, presente em 788.municípios do Estado, será uma importante aliada na implantação de uma política pública de apoio mais abrangente ao  artesanato mineiro,  segundo o superintendente de Artesanato (Suart), da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), Thiago Tomaz. “A parceria da Emater-MG será uma grande ferramenta para ajudar a mensurar o universo de artesãos no Estado e identificar demandas que possam fortalecer o artesanato como  segmento econômico rentável, gerador de trabalho e renda”, destaca.  A parceria da Sede com a empresa pública foi adotada a partir de um diagnóstico sobre o alcance desta atividade econômica, que inclui muitos agricultores familiares. “A iniciativa é importante para fomentar o artesanato mineiro”, argumenta Tomaz.

A equipe da Suart/Sede vai apresentar aos 70 extensionistas participantes das oficinas em Curvelo, os avanços e ações empreendidas pelo Governo de Minas para a promoção, comercialização e fomento do artesanato, além da formalização e fortalecimento da identidade do artesão mineiro. A assessora técnica do setor, Marina Sousa, fará uma exposição sobre o cadastramento do artesão no Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro (Sicab). O Sicab é um instrumento desenvolvido pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), em atendimento ao Programa do Artesanato Brasileiro (PAB), para a captação de dados do setor artesanal brasileiro.

A participação da Sede na capacitação dos extensionistas consistirá na apresentação dos objetivos e metas do Sicab, ressaltando os requisitos e exigências para o cadastramento, e os benefícios que poderão ser auferidos pelos artesões, como a emissão da carteira nacional do artesão e do trabalhador manual. “Essa parceria visa capacitar os técnicos da Emater-MG como multiplicadores da ficha cadastral, possibilitando assim atingir o maior número de artesãos e entidades mineiras, cadastradas no Sicab, de modo a unificar as informações da atividade artesanal em Minas Gerais”, explica Marina.

Durante a programação também será abordado pela Diretora de Desenvolvimento do Artesanato, Patrícia Miranda, em conjunto com técnicos da Secretaria de Estado de Fazenda (Sef-MG), o regime diferenciado de ICMS para artesãos e produtores da agricultura familiar, organizados em associações ou cooperativas. O regime permite uma redução significativa na respectiva alíquota, segundo Miranda. Ela explica que, de acordo com os critérios estabelecidos por protocolo de intenções, o artesanato poderá recolher uma alíquota de apenas 7% do ICMS. Atualmente, de acordo a diretora, a alíquota incidente do ICMS gira entre 12% e 18%.

Pesquisa realizada pela Emater-MG, no período de julho a setembro de 2008, aponta  um número relevante de produtores da agricultura familiar, envolvido na atividade artesanal nas áreas rurais. O estudo mostrou que de um universo de 1.112 artesãos, em 426 municípios mineiros, 55,8% são os denominados artesãos agricultores familiares. “Tais dados evidenciam o papel importante da agricultura familiar na preservação da cultura e tradição da atividade artesanal nas áreas rurais”, pontua a coordenadora técnica estadual de Artesanato e Turismo da Emater-MG, Cléa Venina.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/emater-mg-e-parceiros-capacitam-extensionistas-em-artesanato-e-turismo-rural/

Gestão Anastasia: Carlos Alberto Parreira cumpre primeira agenda de trabalho em Minas

Consultor da Secopa visita centros de treinamento, hotéis e estádios que poderão receber delegações para competições da FIFA

Renato Cobucci / Imprensa MG
Carlos Alberto Parreira visitará vários locais de treinamento e hospedagem de seleções na Região Metropolitana de Belo Horizonte
Carlos Alberto Parreira visitará vários locais de treinamento e hospedagem de seleções na Região Metropolitana de Belo Horizonte

O ex-técnico da Seleção Brasileira e consultor da Secretaria de Estado Extraordinária para a Copa do Mundo (Secopa) Carlos Alberto Parreira inicia nesta quinta-feira (17) o trabalho para atração de seleções a Minas Gerais durante a Copa das Confederações de 2013 e da Copa do Mundo de 2014. Parreira vai visitar estruturas em Belo Horizonte, Vespasiano, Sete Lagoas e Lagoa Santa que poderão hospedar equipes na fase de treinamento prévio para as competições. Ao final das visitas, Parreira estará disponível para entrevistas.

Desde abril deste ano, quando Carlos Alberto Parreira assinou contrato com a Secopa, o ex-técnico da seleção já se dedica à revisão do material técnico-promocional das cidades candidatas a Centro de Treinamento de Seleção (CTS) – local onde as equipes fazem treinamento cerca de duas semanas antes do início da Copa. O trabalho de Parreira junto à Secopa prevê ainda a possibilidade de visitas às 19 cidades de Minas que pretendem receber seleções e contatos com as federações e confederações para mostrar as estruturas disponíveis em Minas.

A programação vai começar por Sete Lagoas. Às 10h30, Parreira vai à Arena do Jacaré, local que recebeu por quase dois anos os principais jogos das equipes mineiras nas competições nacionais e internacionais. O ex-técnico ainda vai a dois resorts na região que são candidatos a hospedarem delegações das seleções.

À tarde, o ex-técnico da seleção brasileira visita a Cidade do Galo, em Vespasiano. Após conferir a estrutura do Atlético, Parreira segue para o bairro Buritis, zona Oeste de Belo Horizonte, onde vai visitar as dependências do Centro Universitário de Belo Horizonte (Uni-BH), outro candidato a ser local de treinamento das seleções. Ainda nesta quinta, Carlos Alberto Parreira concede entrevista coletiva para a imprensa, às 18h, no São Francisco Flat (avenida Álvares Cabral, 967, Lourdes).

Já na sexta-feira (18), o consultor do Governo de Minas visita, pela manhã, a Toca da Raposa II, do Cruzeiro, e o Centro de Treinamento Lanna Drumond, do América. À tarde, Carlos Alberto Parreira participa do Salão Mineiro do Turismo, no Minascentro, evento organizado pela Secretaria de Estado de Turismo (Setur). A programação do ex-técnico da seleção brasileira em Minas termina com a visita às obras do Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR), em Lagoa Santa.

Confira a programação completa abaixo: 

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/carlos-alberto-parreira-cumpre-primeira-agenda-de-trabalho-em-minas/