Arquivos do Blog

Governo de Minas: Etapa Regional do JEMG tem início em seis cidades-sede

Cerca de 12 mil alunos de 521 escolas públicas e particulares de 277 municípios de Minas participam dos jogos.

Felipe Diniz / SEEJ
Secretário Braulio Braz participa da abertura dos JEMG em Cataguases
Secretário Braulio Braz participa da abertura dos JEMG em Cataguases

A Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude (SEEJ), em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (SEE), deu início, nessa terça-feira (26), à Etapa Regional dos Jogos Escolares de Minas Gerais (JEMG 2012) em seis cidades do interior. Ao todo, participam mais de 12 mil alunos-atletas, que representam 521 escolas públicas e particulares de 277 municípios mineiros. Os competidores disputarão provas até sábado (30/06) em quatro modalidades coletivas (basquete, futsal, handebol e vôlei) e duas individuais (xadrez e atletismo).

Cataguases recebe as competições da Zona da Mata; Corinto as da região Norte; João Monlevade as do Vale do Aço; Passos as disputas da região Sul; Sete Lagoas as da Região Central do Estado; e Tupaciguara os jogos doTriângulo. Os critérios de divisão seguem as áreas das Superintendências Regionais de Ensino (SREs).

Em Cataguases, a solenidade de abertura contou com a participação do secretário de Estado de Esportes e da Juventude, Braulio Braz, do prefeito da cidade, William Lobo de Almeida, e de sete superintendentes Municipais de Ensino e vários outros prefeitos da região.

“Continuem firmes, empenhados nos estudos e na prática esportiva. Todos vocês são privilegiados por participar do maior programa esportivo de Minas Gerais”, disse o secretário aos mais de dois mil atletas classificados para fase da Zona da Mata.

Para a secretária de Educação de Cataguases, Solange Soares Leite, o JEMG é uma importante ferramenta de inclusão social e interação. “É uma oportunidade para confraternização, prática da cordialidade e superação de limites“, definiu a secretária.

JEMG

O JEMG 2012 é o maior e mais importante programa esportivo-social de Minas Gerais e faz parte do projeto Minas Olímpica, do Governo de Minas. É uma competição esportiva-educacional da qual podem participar as escolas públicas e particulares de ensino dos 853 municípios mineiros. Ao todo, 686 municípios foram inscritos no JEMG deste ano, um recorde na história dos Jogos.

Os Jogos acontecem em quatro etapas – municipal, microrregional, regional e estadual – e os alunos/atletas são divididos em dois módulos, de acordo com a idade. Participam do módulo I os alunos de 12 a 14 anos (nascidos de 98, 99 e 2000) e do módulo II, alunos de 15 a 17 anos (nascidos em 95, 96, e 97).

No JEMG/2012 estão sendo realizadas competições de atletismo, atletismo PCD, basquete, bocha, futsal, futebol de 5, futebol de 7, ginástica rítmica, ginástica de trampolim, handebol, judô, natação, natação PCD, peteca, taekwondo, tênis de mesa, tênis de mesa PCD, tênis em cadeira de rodas, vôlei, vôlei sentado e xadrez, nos naipes masculino e feminino.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/etapa-regional-do-jemg-tem-inicio-em-seis-cidades-sede/

Gestão da Educação: Implantação de Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos promete alavancar doações em Minas

As organizações irão atuar diretamente no auxílio ao Complexo MG Transplantes

Henrique Chendes/SES MG
Evento de lançamento das Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos
Evento de lançamento das Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) anunciou, nesta segunda-feira (25), a criação de dez unidades de Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos (OPOs) que irão atuar diretamente no auxílio ao Complexo MG Transplantes, integrante da rede Fhemig.

O processo de doações de órgãos no Estado, que vem crescendo e salvando vidas consideravelmente, funciona por meio de seis Centrais de Notificação e Distribuição de Órgãos e Tecidos (CNCDOs), que agora passaram a contar com mais dez unidades de OPOs. Além de uma equipe de profissionais, carros com motoristas e cinco aeronaves já estão disponibilizados para captação e transporte de pacientes e órgãos.

Essas OPOs, por sua vez, terão o objetivo de captar um número maior de doações, além de agilizar e humanizar o processo de doação e transplante, que, só em 2011, chegou a beneficiar cerca de 500 mil pacientes em todo o país. Cerca de 90% das cirurgias de transplante foram custeadas pelo sistema público de saúde.

Participaram do lançamento do projeto, o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques; o coordenador do Sistema Nacional de transplantes, Heder Murari Borba; o presidente da Fhemig, Antônio Carlos de Barros Martins; o diretor do Complexo MG Transplante, Charles Simão Filho; o secretário Municipal de Saúde de Betim, Pedro de Oliveira Pinto; dentre outras autoridades.

De acordo com secretário Antônio Jorge, as unidades operacionais (OPOs) foram criadas inicialmente em dez macro-cidades, levando em consideração a população de cada região, o número de hospitais, número de leitos de UTI e a própria regionalização, segundo o Plano Diretor de Regionalização (PDR) adotada pela SES. “As cidades que receberão as Organizações de Procura foram selecionadas com o intuito de suprir vazios assistenciais maiores, possibilitando traçar um novo panorama para a realização de transplantes no Estado, por meio da assistência integrada e qualificada”, disse o secretário.

Captação e assistência

Como o próprio nome diz, as Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos (OPOs) funcionam como uma unidade de busca que, ladeadas pelas Centrais de Notificação e pelas Comissões Intra-hospitalares de Doação de Órgãos e Tecidos (CIHDOTT) já existentes, objetivam aumentar o volume de órgãos transplantados. Tais unidades são caracterizadas pela atuação pontual, na qual cada OPO torna-se responsável por um grupo de hospitais regionais pré-selecionados, buscando aumentar e aprimorar o processo de captação de doações, bem como efetivar e sensibilizar o número de doadores em cada hospital.

Cada Organização de Procura de Órgãos contará com dois médicos, cinco enfermeiros e um administrador, que após capacitação, atuarão em conjunto com cada equipe hospitalar nos serviços de coleta e transplantes.

Aumento de doadores

Com um dos maiores programas públicos de saúde do mundo, o Brasil figura entre os países que mais realizam, em números absolutos, transplantes de órgãos e tecidos. Em Minas Gerais, existem 36 instituições habilitadas para a realização de busca ativa e captação de órgãos, além de 54 instituições habilitadas para a realização de transplantes.

De 2006 a 2012, o quadro de evolução das doações de órgãos múltiplicou no Estado, saltou de 3% para 12%, segundo dados divulgados pelo Sistema Nacional de Transplantes (SNT). Com relação ao aumento das doações de órgãos e tecidos nos últimos anos, Minas sai na frente de estados como Rio de Janeiro, Paraná e Distrito Federal.

Após a instalação das OPOs, os processos de adesão, informação ao paciente, agilidade e ampliação das notificações serão reformulados, a fim de que o ato da doar órgãos seja encorajado cada vez mais em toda a sociedade.  “Atualmente, existe uma fila de espera para transplante de córnea equivalente a 300 pessoas. Num passado não muito distante essa fila chegava à marca de 1.500 pacientes. A melhora no quadro é uma realidade alcançada pelo sistema de saúde pública, que pretende em até oito meses atender a todos os pacientes, avançando e qualificando cada vez mais as doações”, declarou Antônio Jorge.

Mobilização e avanço

De acordo com o coordenador do Sistema Nacional de transplantes, Heder Murari Borba, as novas políticas públicas adotadas com o intuito de fortalecer e aprimorar o Sistema Nacional de Transplantes (SNT) buscam traçar, em todo o pais, um novo panorama no que diz respeito aos transplantes de órgãos e tecidos. Ele também ressalta a atuação da população nessa nova perspectiva. “Estamos melhorando a assistência e a informação sobre os procedimentos de transplante para toda a sociedade. Contudo, faz-se necessário que as pessoas estejam dispostas a atuar em prol dos demais. Para que a doação ocorra, basta que o paciente comunique junto a sua família sobre a concessão de órgãos. Um gesto nobre e enaltecedor que salva milhares de vidas todos os anos”, finalizou.

As dez Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos estão sendo instaladas nos hospitais João XXIII, Risoleta Tolentino Neves e Hospital Municipal de Betim, e nas cidades de Montes Claros, Governador Valadares, Juiz de Fora, Pouso Alegre, Ipatinga, Uberaba e Uberlândia.Em uma segunda etapa, serão instaladas unidades em Divinópolis, Sete Lagoas, Patos de Minas, Barbacena, Teófilo Otoni, Varginha e Alfenas.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/implantacao-de-organizacoes-de-procura-de-orgaos-e-tecidos-promete-alavancar-doacoes-em-minas/

Gestão da Educação: seis cidades abrem nesta terça-feira etapas regionais dos Jogos Escolares de Minas

 

Alunos de 521 escolas de 277 cidades vão competir em Sete Lagoas, Cataguases, Corinto, Tupaciguara, João Monlevade e Passos.

Divulgação / SEE
Serão cerca de 12 mil estudantes envolvidos em diversas modalidades.
Serão cerca de 12 mil estudantes envolvidos em diversas modalidades.

Cerca de 12 mil alunos de 521 escolas públicas e particulares de 277 municípios iniciam, nesta terça-feira, as disputas esportivas das etapas regionais dos Jogos Escolares de Minas Gerais (JEMG). Serão seis cidades que vão receber os estudantes de várias regiões do Estado. Os jogos, organizadas pela Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude (SEEJ), vão até o próximo sábado (30).

A cidade de Sete Lagoas receberá 2.400 alunos de 48 municípios na etapa da região Central. João Monlevade sediará os jogos regionais do Vale do Aço, com 2.300 alunos de 59 cidades, e Passos os da região Sul, com 2.170 participantes de 37 municípios.Tupaciguara será o local dos jogos da região do Triângulo, com 1.750 jovens de 34 cidades, e Corinto abrigará as competições da região Norte que envolvem 1.310 estudantes de 36 municípios.

A cidade de Cataguases também vai receber a etapa regional da Zona da Mata, com 2.050 participantes de 63 municípios. A abertura dos jogos no município será realizada pelo secretário de Estado de Esportes e da Juventude, Braulio Braz, nesta terça-feira (26), às 19h, na Praça Rui Barbosa, no Centro. Na etapa de Cataguases, serão disputados jogos em quatro modalidades coletivas – basquete, futsal, handebol e vôlei – e duas individuais- xadrez e atletismo.

JEMG

O JEMG 2012 é o maior e mais importante programa esportivo-social de Minas Gerais e faz parte do projeto Minas Olímpica do Governo de Minas. É uma competição esportiva-educacional da qual podem participar as escolas públicas e particulares de ensino dos 853 municípios mineiros. Ao todo, 686 municípios foram inscritos no JEMG deste ano, um recorde na história dos Jogos.

Os Jogos acontecem em quatro etapas – municipal, microrregional, regional e estadual – e os alunos/atletas são divididos em dois módulos, de acordo com a idade. Participam do módulo I os alunos de 12 a 14 anos (nascidos de 98, 99 e 2000) e do módulo II, alunos de 15 a 17 anos (nascidos em 95, 96, e 97).

No JEMG/2012 estão sendo realizadas competições de atletismo, atletismo PCD, basquete, bocha, futsal, futebol de 5, futebol de 7, ginástica rítmica, ginástica de trampolim, handebol, judô, natação, natação PCD, peteca, taekwondo, tênis de mesa, tênis de mesa PCD, tênis em cadeira de rodas, vôlei, vôlei sentado e xadrez, nos naipes masculino e feminino.

De 2004 até agora, mais de 160 mil alunos participaram do JEMG, outros 16 mil profissionais estiveram envolvidos. Com as competições, foram gerados três mil empregos diretos e oito mil indiretos. Os jogos foram assistidos por cerca de 500 mil espectadores.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/seis-cidades-abrem-nesta-terca-feira-etapas-regionais-dos-jogos-escolares-de-minas/

Gestão da Saúde: Governo de Minas lança projeto para aumentar a captação de órgãos e tecidos

Serão criadas dez Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos em Minas Gerais

Nesta segunda-feira (25), às 10h, o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Antônio Jorge de Souza Marques, o coordenador do Sistema Nacional de Transplantes, Heder Murari Borba, o presidente da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), Antônio Carlos de Barros Martins, e o diretor do Complexo MG Transplantes, Charles Simão Filho, anunciam a criação de dez Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos (OPOs) em Minas Gerais. Cada OPO terá dois médicos, cinco enfermeiros e um administrador.

Os OPOs são unidades operacionais das Centrais de Notificação e Distribuição de Órgãos e Tecidos (CNCDOs), que irão coordenar grupos de hospitais por meio de suas Comissões Intra Hospitalares de Doação de Órgãos e Tecidos (CIHDOTT). Foram criadas levando-se em consideração a população, o número de hospitais, número de leitos de UTI, logística de transporte, distâncias de centros transplantadores e o Plano Diretor de Regionalização. O objetivo das OPOs é aumentar a captação de órgãos e tecidos.

As dez Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos serão instaladas nos hospitais João XXIII, Risoleta Tolentino Neves e Hospital Municipal de Betim, e nas cidades de Montes Claros, Governador Valadares, Juiz de Fora, Pouso Alegre, Ipatinga, Uberaba e Uberlândia.

Numa segunda etapa, deverão ser criadas OPOs em Divinópolis, Sete Lagoas, Patos de Minas, Barbacena, Teófilo Otoni, Varginha e Alfenas.

Coletiva à imprensa

Data: 25 de junho Segunda-feira

Horário:10h

Local: Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves – Prédio Minas – 12º andar – sala de reunião do Gabinete do secretário de Estado de Saúde

Tema:Lançamento de dez Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos em Minas Gerais – OPOs

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-lanca-projeto-para-aumentar-a-captacao-de-orgaos-e-tecidos/

Governo de Minas: Hemominas organiza passeio para lembrar o Dia do Paciente

A ação teve a finalidade de promover a interação e socialização entre os pacientes.

Adair Gomez / Hemominas
Rosalina de Jesus, uma das pacientes mais antigas da Hemominas aproveita o Dia do Paciente em visita ao zoológico de Belo Horizonte
Rosalina de Jesus, uma das pacientes mais antigas da Hemominas aproveita o Dia do Paciente em visita ao zoológico de Belo Horizonte

A Fundação Hemominas realizou, nesta sexta-feira (22), um passeio com pacientes na Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte para lembrar o Dia do Paciente da instituição, comemorado no 24 de junho. A ação, organizada pela equipe interdisciplinar do ambulatório do Hemocentro de Belo Horizonte, teve a finalidade de promover a interação e socialização entre os pacientes.

Para Rosângela de Castro, assistente social da Hemominas, o retorno é positivo, pois muitos dos pacientes têm nessas atividades a possibilidade do acesso ao lazer. “Nossos pacientes ficam ansiosos, aguardando e nos perguntando quando haverá novas ações”, afirma Rosângela.

Para muitos pacientes, essa foi uma oportunidade de conhecer o local pela primeira vez. Gabriel Marcos de Oliveira, 10, paciente da Hemominas desde o primeiro ano de vida, nunca havia ido ao zoológico. “Essa foi uma oportunidade de realizar um passeio divertido. Ele nunca havia conhecido o zoológico devido à dificuldade de locomoção e graças à Hemominas, eu pude trazê-lo”, destaca Aparecida do Rosário Fernandes, mãe de Gabriel.

Rosalina de Jesus, 65, é uma das pacientes mais antigas da Fundação Hemominas. Fazendo acompanhamento e tratamento para anemia falciforme há aproximadamente 50 anos, ela não perde o humor e brinca dizendo que “a Hemominas cuida do corpo e da alma”.

Referência

A Fundação Hemominas é referência no diagnóstico e tratamento de pacientes portadores de coagulopatias e hemoglobinopatias em Minas Gerais, atendendo uma média diária de 120 pacientes no Hemocentro de Belo Horizonte. A instituição possui cerca de 7 mil pacientes em todo o Estado.

Na busca constante pela qualidade de vida do paciente, os ambulatórios da Fundação Hemominas investem em atividades lúdicas, como pintura, leitura de contos e brincadeiras, promovendo assim o bem-estar daqueles que procuram o ambulatório para tratamentos.

“A Fundação tenta amenizar da melhor forma as dificuldades que nossos pacientes encontram na sua vida”, ressalta Davidson de Oliveira Correa, pedagogo da Fundação Hemominas.

Atualmente, das 24 unidades que integram a rede Hemominas, 16 possuem atendimento ambulatorial para os pacientes, sendo elas: Belo Horizonte, Montes Claros, Governador Valadares, Divinópolis, Sete Lagoas, Juiz de Fora, Pouso Alegre, Patos de Minas, Uberaba, Uberlândia, Manhuaçu e Diamantina. As unidades que atendem, exclusivamente, os portadores de coagulopatias hereditárias são Ponte Nova, Ituiutaba, São João del-Rei e Passos.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/hemominas-organiza-passeio-para-lembrar-o-dia-do-paciente/

Gestão da Saúde: inaugurada nova UPA em Vespasiano

Governo de Minas, Ministério da Saúde e prefeitura investiram, juntos, cerca de R$ 7,8 milhões para reforçar atendimento de urgência e emergência no município.

Henrique Chendes / SES
UPA de Vespasiano poderá realizar 400 atendimentos por dia.
UPA de Vespasiano poderá realizar 400 atendimentos por dia.

A população de Vespasiano, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, ganhou um reforço na assistência de urgência e emergência. Foi inaugurada nessa quinta-feira (21), uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). A UPA “Prefeito Luiz Issa” tem a capacidade de realizar mais de 400 atendimentos diários no âmbito da urgência e emergência, 24 horas por dia, sete dias por semana. O investimento total foi de R$ 7,8 milhões para a construção da unidade.

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), investiu R$ 2 milhões na UPA. Foram R$ 725 mil destinados à obra e mais R$ 1,3 milhão para aquisição de equipamentos. Já o Governo Federal, por intermédio do Ministério da Saúde, destinou R$ 2,6 milhões e a prefeitura investiu R$ 3,2 milhões para aquisição de terreno, custeio e manutenção.

De acordo com o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, a UPA foi implantada para oferecer o primeiro atendimento às pessoas com o quadro clínico de urgência/emergência, sendo capaz de diagnosticar e tratar rapidamente cada paciente. “Estão sendo construídas mais 19 UPAs em todo o Estado. As unidades, assim como o SAMU, são componentes fundamentais da rede e urgência/emergência e comprovam o avanço do SUS no em Minas. Ao ampliar e qualificar o atendimento ao cidadão aumenta a resolutividade da saúde no Estado, que incide em aspectos inovadores de gestão, racionalidade econômica, tempo e infraestrutura”, ponderou.

A Rede de Urgência e Emergência é uma parceria do Governo de Minas Gerais com o Governo Federal e os municípios que visa otimizar e melhorar a qualidade dos serviços para as pessoas que necessitam de agilidade no atendimento médico.  Desde 2011, o governo de Minas já investiu mais de R$ 20 milhões na construção de nove UPAs nos municípios de Varginha, Vespasiano, Sabará, Sete Lagoas, Patos de Minas, Diamantina, Divinópolis e Barbacena.

O prefeito de Vespasiano, Carlos Moura Murta, reiterou a importância da unidade na redução do tempo de espera como forma de aumentar a qualidade dos serviços de saúde e o próprio índice de cura e sobrevida. “AUPA que está à disposição de toda a população só se tornou possível graças ao apoio das três esferas de governo, tanto a federal, quanto a estadual e a municipal. Minas Gerais avança cada vez com a universalidade do SUS, se preparando para oferecer atendimento ágil e humanizado para todos”, disse.

Para a moradora de Vespasiano, Vera dos Santos Moreira, 63 anos, a concretização da UPA e a sua nomeação é uma segurança e um grande apoio que a população local passa a ter. “Agora, com o atendimento 24horas por dia, qualquer emergência pode ser tratada aqui mesmo. A gente fica aliviada em saber que a assistência que precisamos, está ao lado da nossa casa”, enalteceu.

Especialidades

A Unidade de Pronto Atendimento é caracterizada como um estabelecimento de saúde de complexidade intermediária entre as Unidades Básicas de Saúde ou Saúde da Família e a Rede Hospitalar. Com a principal missão de atender, durante 24horas/dia, os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), que apresentem quadro clínico agudo de qualquer natureza, a UPA Prefeito Luiz Issa, em Vespasiano, passa a ofertar as seguintes especialidades: Cardiologia, Otorrinolatingologa, Cirurgia Vascular, Neurologia, Dermatologia, Pneumologia, Infectologia, Angiologia, Pneumologia Sanitária, Dermatologia Sanitária, Cardiologia Pediátrica, Oftalmologia, Hebiatria, Psiquiatria, Assistência Social, Psicologia, Terapia Ocupacional, Fisioterapia eFonoaudiologia.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/inaugurada-nova-upa-em-vespasiano/

Gestão da Educação: SES inaugura Pronto Atendimento em Vespasiano

A previsão é de que aproximadamente 450 pessoas sejam atendidas diariamente na nova unidade

O secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Antônio Jorge de Souza Marques irá participar da solenidade de inauguração da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Prefeito Luiz Issa que será na quinta-feira (21), em Vespasiano, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES) investiu desde o final de 2010, R$ 987.737,52, para a construção da Unidade, além de R$ 1.313.809,91, repassados para a aquisição de equipamentos. Por meio do convênio, a SES disponibilizará ainda, R$ 125.000,00 para as despesas mensais da unidade. Para subsidiar a UPA, a prefeitura ofertou o terreno, a construção do abrigo de resíduo, a terraplanagem, o gerador e a instalação dos gases medicinais.

A previsão é que sejam atendidas diariamente cerca de 450 pessoas na unidade, que contará com uma equipe multiprofissional preparada para atender aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), portadores de quadro clínico agudo de qualquer natureza, durante 24 horas, 7 dias da semana, em caráter de urgência, com atendimento nas especialidades de clínica médica.

O município de Vespasiano, cuja população é estimada em 104.612 mil habitantes, poderá ter acesso a serviços de atenção primária, clínica geral, pediatria, pré-natal, serviço de enfermagem e odontologia.  A unidade oferta uma estrutura composta por salas de espera após classificação de risco, compressor odontológico, ar condicionado, quartos de isolamento, embarque e desembarque de ambulâncias, raio-x digital dentre outros serviços.

Investimento

Desde 2011, o Governo de Minas já investiu mais de 20 milhões na construção de nove UPAs nos seguintes municípios: Varginha, Vespasiano, Sabará, Sete Lagoas, Patos de Minas, Diamantina, Divinópolis e Barbacena.

Serviço:

Evento: Inauguração da Unidade  Prefeito Luiz Issa

Local: Rua Tiradentes s/n°, Vespasiano

Horário: 17hrs

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/ses-inaugura-pronto-atendimento-em-vespasiano/

Gestão Eficiente: Usina de energia solar no Norte de Minas receberá investimento de R$ 40 milhões

Cemig apresentará o projeto nesta terça-feira durante o III Fórum de Inovação e Tecnologia

A região Norte de Minas, mais especificamente em um município localizado na região do semiárido, vai receber investimentos da ordem de R$ 40 milhões na instalação de uma usina de energia solar, com capacidade de três megawatts. O projeto será apresentado nesta terça-feira (19), em Belo Horizonte, durante o III Fórum de Inovação e Tecnologia. O objetivo do fórum é debater temas relativos à busca de fontes de geração de energia limpa.

A instalação de uma usina em condições climáticas extremas, no semiárido mineiro, foi proposto por Furnas e será executado a partir do segundo semestre de 2013 pela Companhia Energética Integrada (CEI). Além de auxiliar o governo federal e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) na avaliação da geração solar fotovoltaica e definição de programas de geração de energias alternativas no país, a usina será alvo do desenvolvimento de tecnologia nacional de alguns elementos do sistema de geração.

O engenheiro de tecnologia e normatização da Cemig, Bruno Marciano Lopes, explica que o Grupo Cemig investirá no projeto cerca de R$ 11 milhões. A definição do município que sediará a instalação da usina seguirá critérios técnicos, tais como proximidade de estradas, aeroportos e da rede elétrica, levando-se em conta tratar de um empreendimento que dará enfoque à implementação de pesquisas visando avaliar a viabilidade do investimento e dos benefícios a serem gerados.

A implantação da usina demandará prazo de aproximadamente seis meses, ocupando área de seis hectares. No local serão instalados cerca de 15 mil painéis fotovoltaicos que terão capacidade para suprir 3,5 mil consumidores de energia.

Programação

O III Fórum de Inovação e Tecnologia começa nesta terça-feira, em Belo Horizonte, e contará com a participação de vários especialistas, como José Carlos de Miranda Farias, diretor de Estudos de Energia Elétrica da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Leônidas Andrade, coordenador do Grupo Setorial de Sistemas Fotovoltaicos da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), José Poluceno Vieira Braga, professor pesquisador do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Cefet), além de profissionais da Cemig.

Um dos assuntos abordados será o projeto Minas Solar 2014, que tem como principal enfoque a instalação de uma usina solar na cobertura de concreto do novo estádio Governador Magalhães Pinto, o popular Mineirão. Segundo Alexandre Heringer Lisboa, gestor do projeto, no novo Mineirão será instalada uma usina solar fotovoltaica, com potência aproximada de 1,5 MW, composta de módulos de silício cristalino, montados sobre a cobertura de concreto do estádio.

“A energia gerada será injetada na rede de distribuição da Cemig para ser comercializada e parte será utilizada no próprio estádio. A usina deverá estar operando já na Copa das Confederações, em 2013, evento que antecede a Copa do Mundo de 2014”, explica.

Outros projetos

Também serão apresentados outros temas importantes, como a geração distribuída, que tem como principais vantagens a geração própria conectada à rede de distribuição e a redução na distância do transporte de energia dos centros de geração em relação às áreas de consumo. A redução do transporte implica diretamente na redução das perdas no sistema.

Outro assunto abordado será o projeto da Usina Experimental de Geração Solar Fotovoltaica, em fase de implantação, na cidade de Sete Lagoas. Segundo Bruno Marciano Lopes, engenheiro de tecnologia e normatização da Cemig, quando concluída, a usina será a maior do tipo no Brasil, com 3,3 MW de pico em painéis fotovoltaicos, capaz de abastecer até 3.500 residências, além de ser um dos mais bem estruturados centros de pesquisa em sistemas fotovoltaicos do mundo.

Bruno Lopes conta que além da usina de Sete Lagoas, a Cemig está propondo mais dois projetos à Aneel. O primeiro, em parceria com a Efficientia, UFMG, Copel e o Grupo TBE, é a construção de uma usina de 500 kW, com um modelo de negócios baseado em contratos de desempenho, utilizando recursos do Programa de Eficiência Energética da Aneel.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/usina-de-energia-solar-no-norte-de-minas-recebera-investimento-de-r-40-milhoes/

Governo de Minas: Galeria de Arte da Copasa abre nova exposição nesta terça-feira

Trabalho do fotógrafo André Tanure foi selecionado no 10º Edital de Concorrência Pública

A Galeria de Arte da Copasa abre sua temporada 2012 no dia 19 de junho com a exposição “Carta de Voo”, do fotógrafo André Tanure, selecionado no 10º Edital de Concorrência Pública. O artista apresenta fotos que enveredam pelos extremos da subjetividade e estimulam a percepção íntima.

Por meio de uma cuidadosa seleção de imagens Tanure pretende levar o visitante a uma viagem visual onde um voo fantástico é criado na mistura entre a paisagem real e a paisagem subjetiva, ancorados na experimentação da linguagem fotográfica.

Utilizando uma câmera digital, Tanure resgatou imagens que transcendem o lugar comum: “remetem à realidade mas não deixam de ser poesia, resignificando a mesma realidade”, conta o artista.

Ao todo serão expostas 21 imagens de diferentes tamanhos, uma delas em dimensões maiores, o que segundo Tanure faz parte do desfecho da narrativa visual proposta na exposição.

Sobre o artista

Natural de Sete Lagoas, André Tanure ainda cursava Relações Internacionais, na PUC-MG, quando resolveu se dedicar à fotografia. Sem pretensão, buscando sempre formas de se expressar, o artista encontrou na fotografia o complemento que precisava.

Fez sua primeira exposição em 2007, com um trabalho sobre o cotidiano do bairro Belvedere, durante o “Foto Arte Brasília”. Foi selecionado no concurso fotográfico do “Savassi Festival” , em três anos consecutivos, o que o levou a apresentar a exposição “Palco Jazz”, no Museu Inimá de Paula, em 2010.

Ele realizou, em parceria com outros dois fotógrafos, uma exposição nos corredores do Mercado Central de BH, em comemoração aos 80 anos da casa. Expôs também no festival gastronômico “Comida de Buteco” e participou de exposição coletiva no festival de fotografia de Tiradentes.

Exposição – Carta de Voo

Abertura: 19 de junho

Horário: 19h.

Período e horário para visitação: de 20/06/2011 a 15/07/2012, das 8h às 19h – inclusive aos sábados e domingos.

Local: Galeria de Arte Copasa – rua Mar de Espanha, 525 – Santo Antônio

Informações: (31) 3250-1506

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/galeria-de-arte-da-copasa-abre-nova-exposicao-nesta-terca-feira/

Gestão Eficiente: Minas Gerais cresce mais que a média nacional em índice de competitividade do turismo

Secretário de Turismo, Agostinho Patrus Filho, atribui o bom resultado ao trabalho integrado realizado no Estado

Valter Campanato/ABr
Cidades históricas de Minas impulsionam Índice de Competitividade do Turismo Nacional
Cidades históricas de Minas impulsionam Índice de Competitividade do Turismo Nacional

Os destinos turísticos mineiros cresceram mais do que a média nacional, de acordo Índice de Competitividade do Turismo Nacional, divulgado pelo Ministério do Turismo e pelo Sebrae. Em 2011, o índice médio dos municípios mineiros pesquisados foi 10,3% maior do que a média nacional (57,5), atingindo o valor de 63,4.

De acordo como o estudo, a capital mineira, Belo Horizonte, obteve uma média de 75,5. Este número é 15,3% maior do que a média das outras capitais nacionais pesquisadas que obtiveram uma média de 65,5. Os demais municípios mineiros pesquisados, além da capital mineira, Diamantina, Ouro Preto e Tiradentes, obtiveram um índice médio de 59,4, ou seja, 14,7% acima dos municípios nacionais considerados como não capitais que atingiram o valor médio de 51,8. A cidade histórica de Tiradentes também foi considerada destaque em 2011 como não capital que mais evoluiu no indicador referente à capacidade empresarial com um aumento de 63,2% em relação ao valor alcançado em 2010.

O secretário de Estado de Turismo, Agostinho Patrus Filho, comentou o crescimento do turismo mineiro atribuindo o bom resultado ao trabalho integrado realizado no Estado. “O Índice de Competitividade nos fornece informações que subsidiam o planejamento estratégico do Governo de Minas na atividade turística. Por meio dele, podemos monitorar a evolução da atividade nos destinos e no país para melhor atender o turista e planejarmos as nossas Políticas Públicas”, afirmou.

Índice de Competitividade

O Índice de Competitividade é uma ferramenta de gestão que tem como finalidade identificar pontos fortes e a serem desenvolvidos nos destinos turísticos. O Índice é apurado anualmente, desde 2008, em pesquisas de campo realizadas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) nos 65 Destinos Indutores do Desenvolvimento Turístico Regional, priorizados pelo Ministério do Turismo. Em Minas Gerais, os municípios pesquisados foram Belo Horizonte, Diamantina, Ouro Preto e Tiradentes. O estudo avalia 13 dimensões, como infraestrutura turística, serviços e equipamentos, atrativos, aspectos sociais e ambientais, dentre outros.

Em uma iniciativa inédita no Brasil, o Governo de Minas, através da Secretaria de Estado de Turismo ampliou este estudo para outras 17 cidades mineiras que também, periodicamente, recebem pesquisa da Fundação Getúlio Vargas para analisar a sua evolução e competitividade. Integram esta política os seguintes municípios: Sete Lagoas, Santana do Riacho (Serra do Cipó), Poços de Caldas, São Lourenço, Juiz de Fora, Camanducaia (Monte Verde), Caxambu, Maria da Fé, Caeté, Araxá, Capitólio, Brumadinho, Montes Claros, Ipatinga, Uberlândia, Governador Valadares e Itabira.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/minas-gerais-cresce-mais-que-a-media-nacional-em-indice-de-competitividade-do-turismo/