Arquivos do Blog

Gestão da Saúde: Seminário da Rede Farmácia de Minas reúne profissionais da área em Araxá

Evento, que deve reunir 600 farmacêuticos, tem o objetivo de melhorar a qualidade e o atendimento na Rede Farmácia de Minas

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) promove, em parceria com o Conselho Regional de Farmácia de Minas Gerais (CRF/MG), o IV Seminário da Rede Farmácia de Minas entre os dias 26 e 28 de junho. O evento será realizado no Tauá Grande Hotel, em Araxá, no Alto Paranaíba, e deverá contar com a participação de aproximadamente 600 profissionais da área, dando continuidade ao projeto de capacitação permanente dos farmacêuticos que atuam na Rede Farmácia de Minas.

O seminário tem o objetivo de melhorar a qualidade e o atendimento na Rede Farmácia de Minas, além de possibilitar a troca de experiências e o aprimoramento do cuidado farmacêutico.

Implantada em 2008, a Rede Farmácia de Minas busca garantir que o acesso aos medicamentos disponíveis no SUS seja feito com a devida assistência farmacêutica, por profissionais qualificados. O programa reconhece a farmácia como estabelecimento essencial ao funcionamento do SUS, no qual se oferece um espaço humanizado de atendimento ao usuário, com a dispensação gratuita e racional de medicamentos.

A programação inclui palestras sobre o papel do farmacêutico na Atenção Primária, o controle sanitário de medicamentos, a prática do farmacêutico na Clínica, a qualificação e padronização dos processos, além do acesso a medicamentos na Saúde Pública da América Latina. Esse último tema será apresentado pelo diretor de Consultoria do Consórcio Hospitalar de Catalunha, na Espanha, Roberto Iunes.

Parceria

Há três anos, a parceria entre o CRF/MG e a SES/MG, por meio da Superintendência de Assistência Farmacêutica (SAF), vem levando capacitação e atualização profissional a todos os farmacêuticos que integram o Programa Farmácia de Minas. Desde então, já foram realizados vários eventos conjuntos, como II e o III Seminário da Rede Farmácia de Minas, além do I Simpósio Internacional de Farmacoeconomia, promovido em maio de 2009.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/seminario-da-rede-farmacia-de-minas-reune-profissionais-da-area-em-araxa/

Anúncios

Gestão da Educação: Implantação de Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos promete alavancar doações em Minas

As organizações irão atuar diretamente no auxílio ao Complexo MG Transplantes

Henrique Chendes/SES MG
Evento de lançamento das Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos
Evento de lançamento das Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) anunciou, nesta segunda-feira (25), a criação de dez unidades de Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos (OPOs) que irão atuar diretamente no auxílio ao Complexo MG Transplantes, integrante da rede Fhemig.

O processo de doações de órgãos no Estado, que vem crescendo e salvando vidas consideravelmente, funciona por meio de seis Centrais de Notificação e Distribuição de Órgãos e Tecidos (CNCDOs), que agora passaram a contar com mais dez unidades de OPOs. Além de uma equipe de profissionais, carros com motoristas e cinco aeronaves já estão disponibilizados para captação e transporte de pacientes e órgãos.

Essas OPOs, por sua vez, terão o objetivo de captar um número maior de doações, além de agilizar e humanizar o processo de doação e transplante, que, só em 2011, chegou a beneficiar cerca de 500 mil pacientes em todo o país. Cerca de 90% das cirurgias de transplante foram custeadas pelo sistema público de saúde.

Participaram do lançamento do projeto, o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques; o coordenador do Sistema Nacional de transplantes, Heder Murari Borba; o presidente da Fhemig, Antônio Carlos de Barros Martins; o diretor do Complexo MG Transplante, Charles Simão Filho; o secretário Municipal de Saúde de Betim, Pedro de Oliveira Pinto; dentre outras autoridades.

De acordo com secretário Antônio Jorge, as unidades operacionais (OPOs) foram criadas inicialmente em dez macro-cidades, levando em consideração a população de cada região, o número de hospitais, número de leitos de UTI e a própria regionalização, segundo o Plano Diretor de Regionalização (PDR) adotada pela SES. “As cidades que receberão as Organizações de Procura foram selecionadas com o intuito de suprir vazios assistenciais maiores, possibilitando traçar um novo panorama para a realização de transplantes no Estado, por meio da assistência integrada e qualificada”, disse o secretário.

Captação e assistência

Como o próprio nome diz, as Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos (OPOs) funcionam como uma unidade de busca que, ladeadas pelas Centrais de Notificação e pelas Comissões Intra-hospitalares de Doação de Órgãos e Tecidos (CIHDOTT) já existentes, objetivam aumentar o volume de órgãos transplantados. Tais unidades são caracterizadas pela atuação pontual, na qual cada OPO torna-se responsável por um grupo de hospitais regionais pré-selecionados, buscando aumentar e aprimorar o processo de captação de doações, bem como efetivar e sensibilizar o número de doadores em cada hospital.

Cada Organização de Procura de Órgãos contará com dois médicos, cinco enfermeiros e um administrador, que após capacitação, atuarão em conjunto com cada equipe hospitalar nos serviços de coleta e transplantes.

Aumento de doadores

Com um dos maiores programas públicos de saúde do mundo, o Brasil figura entre os países que mais realizam, em números absolutos, transplantes de órgãos e tecidos. Em Minas Gerais, existem 36 instituições habilitadas para a realização de busca ativa e captação de órgãos, além de 54 instituições habilitadas para a realização de transplantes.

De 2006 a 2012, o quadro de evolução das doações de órgãos múltiplicou no Estado, saltou de 3% para 12%, segundo dados divulgados pelo Sistema Nacional de Transplantes (SNT). Com relação ao aumento das doações de órgãos e tecidos nos últimos anos, Minas sai na frente de estados como Rio de Janeiro, Paraná e Distrito Federal.

Após a instalação das OPOs, os processos de adesão, informação ao paciente, agilidade e ampliação das notificações serão reformulados, a fim de que o ato da doar órgãos seja encorajado cada vez mais em toda a sociedade.  “Atualmente, existe uma fila de espera para transplante de córnea equivalente a 300 pessoas. Num passado não muito distante essa fila chegava à marca de 1.500 pacientes. A melhora no quadro é uma realidade alcançada pelo sistema de saúde pública, que pretende em até oito meses atender a todos os pacientes, avançando e qualificando cada vez mais as doações”, declarou Antônio Jorge.

Mobilização e avanço

De acordo com o coordenador do Sistema Nacional de transplantes, Heder Murari Borba, as novas políticas públicas adotadas com o intuito de fortalecer e aprimorar o Sistema Nacional de Transplantes (SNT) buscam traçar, em todo o pais, um novo panorama no que diz respeito aos transplantes de órgãos e tecidos. Ele também ressalta a atuação da população nessa nova perspectiva. “Estamos melhorando a assistência e a informação sobre os procedimentos de transplante para toda a sociedade. Contudo, faz-se necessário que as pessoas estejam dispostas a atuar em prol dos demais. Para que a doação ocorra, basta que o paciente comunique junto a sua família sobre a concessão de órgãos. Um gesto nobre e enaltecedor que salva milhares de vidas todos os anos”, finalizou.

As dez Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos estão sendo instaladas nos hospitais João XXIII, Risoleta Tolentino Neves e Hospital Municipal de Betim, e nas cidades de Montes Claros, Governador Valadares, Juiz de Fora, Pouso Alegre, Ipatinga, Uberaba e Uberlândia.Em uma segunda etapa, serão instaladas unidades em Divinópolis, Sete Lagoas, Patos de Minas, Barbacena, Teófilo Otoni, Varginha e Alfenas.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/implantacao-de-organizacoes-de-procura-de-orgaos-e-tecidos-promete-alavancar-doacoes-em-minas/

Gestão Eficiente: especialista destaca política de combate à mortalidade infantil em Minas em Congresso Iberoamericano de Neonatologia

Coordenadora da Secretaria Estadual de Saúde apresentou avanços obtidos pelo Estado com o programa Mães de Minas.

Henrique Chendes / SES
Maria Albertina falou sobre a redução da mortalidade infantil em Minas Gerais nos últimos nove anos.
Maria Albertina falou sobre a redução da mortalidade infantil em Minas Gerais nos últimos nove anos.

A coordenadora de Atenção à Saúde da Mulher, Criança e Adolescente da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), Maria Albertina Santiago Rego, participou da abertura do “IX Congresso Iberoamericano de Neonatologia e VII Reunião de Enfermagem (Siben)”, realizada, quarta-feira (20), no Minascentro, em Belo Horizonte.  O encontro, que vai até este sábado, ocorre pela primeira vez no Brasil e que conta com mais de 1.300 participantes de 25 países.

Maria Albertina destacou o fato de que, desde de 2003, o Governo de Minas tem desenvolvido políticas para a redução da mortalidade infantil e materna. “No ano de 2000, a taxa de mortalidade infantil brasileira, para cada mil nascidos vivos, era de 21,3% e em 2010 esse número passou para 13,9. Em dez anos houve uma redução de 7,4%. Já em Minas Gerais, em 2003, essa taxa era de 20,8%, para cada mil nascidos vivos, e em 2010 essa porcentagem passou para 13,1%, uma queda de 7,7%, num período de sete anos. Esses dados são o resultado do tratamento individualizado recebido por cada gestante”, relatou.

Para o presidente do Comitê de Terapia Intensiva da Sociedade Mineira de Pediatria, Oswaldo Trindade Filho, a realização do congresso em Minas é importante para a troca de experiências com os profissionais de outros países

“O compartilhamento de informações, pesquisas e investigações científicas são essenciais para a medicina, principalmente nessa área, em que 9% de todos os partos do mundo são prematuros e 1,4 são prematuros extremos. Quando esses bebês não recebem os devidos cuidados podem ir a óbito”, explicou.

Atualmente a pediatria é a maior especialidade do país e conta com 28 mil pediatras e quase 2 mil neonatologistas. Durante os quatro dias de evento, os pediatras mineiros inscritos se dedicam à prática da neonatologia e poderão participar de nove conferências, nove miniconferências, além de mesas redondas, plenários e simpósios. A grade científica também conta com a presença de onze professores, que atuam em instituições internacionais.

Programa Mães de Minas

Lançado pelo governador Antônio Anastasia, em agosto de 2011, o programa pretende identificar e monitorar 100% das gestantes e crianças menores de um ano permitindo, assim, uma maior interlocução das famílias com os serviços de saúde; Mobilização e Comunicação Social, com o estabelecimento de parcerias com órgãos governamentais e instituições do terceiro setor, entre outros, utilizando de forma plena a Rede Viva Vida.

De agosto de 2011 a junho 2012, foram cadastradas 19233 mães e gestantes por meio do Call Center 155, em 758 municípios dos 853 que fazem parte do Estado de Minas Gerais.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/especialista-destaca-politica-de-combate-a-mortalidade-infantil-em-minas-em-congresso-iberoamericano-de-neonatologia/

Gestão da Educação: Estado aumenta em 112% o número de maternidades que realizam teste rápido de HIV e Sífilis

Em 2007, 89 maternidades participavam do Projeto Nascer em Minas; atualmente, 189 instituições compõem a iniciativa

André Brant / SES
Sucesso do Projeto Nascer depende da responsabilidade compartilhada entre os diversos participantes
Sucesso do Projeto Nascer depende da responsabilidade compartilhada entre os diversos participantes

Desde 2007, quando o Projeto Nascer, do Ministério da Saúde, foi implementado no Estado, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) ampliou em 112% o número de maternidades cadastradas e capacitadas no programa, lançado em 2002, e que tem como objetivo evitar ao máximo a transmissão da Aids e da sífilis da mãe para o filho durante a gestação. No primeiro ano, 89 maternidades participavam do projeto, agora em 2012 são 189.

De acordo com a referência técnica em DST/AIDS da SES-MG, Mayra Sucupira Oliveira, as maternidades integrantes do Sistema Único de Saúde (SUS), que estão cadastradas no projeto, realizam testes rápidos para detecção da infecção pelo HIV, exame para sífilis (microhemaglutinação), adotam medidas de profilaxia da transmissão vertical do HIV em gestantes com diagnóstico positivo e administram o inibidor de lactação quando indicado.

“O teste para o HIV é realizado naquelas parturientes que, não tendo feito esse exame durante o pré-natal, autorizem sua realização após indicado pela equipe de saúde, sendo que o aconselhamento pré e pós-teste é realizado por profissionais da área de saúde que receberam uma capacitação específica para essa atividade”, explicou Mayra.

A transmissão vertical do HIV é aquela passada de mãe para filho durante a gestação ou parto. Pesquisas demonstram que grande parte dos casos da AIDS em menores de 13 anos tem como fonte de infecção a transmissão vertical, sendo ela responsável por 25,5% dos casos na ausência de profilaxia. “Adotando medidas adicionais às já desenvolvidas para a qualificação da assistência à gestante no pré-natal e puerpério podemos reduzir a probabilidade da transmissão vertical por HIV e sífilis na maioria das mulheres”, declarou Mayra.

Para o cadastro das maternidades do SUS primeiramente foram priorizados hospitais que realizavam 500 partos por ano. Além das 189 maternidades, 51 Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA), em Minas Gerais, e nove centros de saúde de Belo Horizonte foram capacitados a realizar os testes rápidos de HIV, sífilis e hepatites Virais B e C.

Projeto

Desenvolvido em 2002 pelo Ministério da Saúde (MS), por meio da Secretaria de Políticas de Saúde, o projeto é articulado em conjunto com as Secretarias de Saúde dos Estados, Distrito Federal, Municípios e maternidades integrantes do SUS.

Segundo a técnica Mayra, o sucesso do projeto depende da responsabilidade compartilhada entre os diversos participantes. “É preciso destacar a importância da adesão das maternidades e principalmente das equipes de saúde nas ações para melhorarmos a saúde pública por meio das mudanças sociais”, finalizou.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/estado-aumenta-em-112-o-numero-de-maternidades-que-realizam-teste-rapido-de-hiv-e-sifilis/

Gestão da Saúde: Secretaria de Estado de Saúde inaugura Farmácia de Minas em Espera Feliz

Nova unidade vai beneficiar cerca de 25 mil habitantes, oferecendo 120 itens, entre analgésicos, antiinflamatórios e cardiovasculares

Andressa Aguiar / SES
Nova unidade recebeu investimentos de mais de R$ 99 mil, incluindo a contrapartida do município
Nova unidade recebeu investimentos de mais de R$ 99 mil, incluindo a contrapartida do município

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) entregou mais uma unidade da Farmácia de Minas na Zona da Mata mineira. A inauguração aconteceu nesta sexta-feira (15), no município de Espera Feliz, que está sob a jurisdição da Gerência Regional de Saúde de Manhumirim. A nova unidade vai beneficiar cerca de 25 mil habitantes, oferecendo aproximadamente 120 itens entre analgésicos, antiinflamatórios e cardiovasculares.

A nova unidade recebeu investimentos de R$ 99.322,74, destinados à construção da farmácia e aquisição de todo o mobiliário e equipamentos, por parte da SES-MG, além da contrapartida do município.

Todos os imóveis das unidades Farmácia de Minas são padronizados pelo Estado. Essa padronização tem como objetivo fazer com que as farmácias sejam reconhecidas pela população e se tornem referência na prestação de serviços farmacêuticos nos municípios.

Segundo Maria Cristina Dutra, coordenadora do Núcleo de Assistência Farmacêutica da GRS Manhumirim, “é muito importante a parceria entre município e estado, especialmente na construção e consolidação dos serviços de atenção a saúde.”

O prefeito de Espera Feliz, Aluízio Barbosa, comemorou a nova iniciativa. “Estamos felizes com essa conquista, agradecemos a parceria com o Governo de Minas e esperamos que os atendimentos da assistência farmacêutica aconteçam de forma humanizada e comprometida com o bem estar de nossa população”, destacou. A solenidade de inauguração contou a participação da população do município e de autoridades locais.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretaria-de-estado-de-saude-inaugura-farmacia-de-minas-em-espera-feliz/

Gestão da saúde: Força Tarefa contra a dengue inicia atividades em Bocaiúva nesta terça-feira

Ação realizada pela Secretaria de Estado de Saúde visa mobilizar a população para combater o mosquito transmissor da doença

A equipe de mobilizadores da Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais (SES-MG) chega ao município de Bocaiúva, no Norte de Minas, nesta terça-feira (12) para realizar uma série de atividades com objetivo prevenir e combater a dengue.

A Força Tarefa é realizada pela SES-MG, em parceria com o município, dentro do Programa Estadual de Controle Permanente da Dengue, reunindo esforços do Governo de Minas, prefeituras e sociedade civil no enfrentamento à ameaça da doença em todo o Estado.

Bocaiúva registrou um alto índice de infestação do mosquito Aedes aegypti no início deste ano. De acordo com os dados registrados pelo Levantamento Rápido do Índice de Infestação de Aedes aegypti (LIRAa), em janeiro, o município apresentou um índice de infestação de 7,6% e foram encontrados focos do mosquito em 8,8% dos imóveis visitados.

Apesar de o índice estar muito acima do preconizado pelo Ministério da Saúde, que é de 1%, como não há um novo vírus circulando, a situação foi controlada e foram notificados 12 casos de dengue município este ano. A Força Tarefa visa mobilizar a população para combater o mosquito, para retirar os focos do mosquito e evitar que haja ameaça da doença.

Até o próximo sábado (16), o caminhão da Força Tarefa ficará estacionado em pontos estratégicos da cidade, trocando material reciclável por material escolar. Pneus, latas e garrafas pet serão trocados por caderno, borracha e lápis.

Programação

Na quarta-feira (13), será realizada uma reunião intersetorial com representantes das diversas instituições órgãos públicos, iniciativa privada e da comunidade, local para definir as estratégias da ação. A reunião será realizada na Secretaria Municipal de Saúde.

Na quinta-feira (14), será realizada uma blitz educativa, às 9h, na Praça Benedito Valadares, no centro da cidade.  À tarde, o Dengue Móvel ficará estacionado no Espaço Poliesportivo, no Bairro Monte Rei, onde receberá material reciclável para troca por material escolar.

Na sexta-feira (15), o Dengue Móvel estará, pela manhã, na Praça do Sindicato, no bairro Pernambuco, e à tarde, no CEMEI do bairro Jardim Beija Flor II.

Na manhã de sábado (16), será realizado o evento “Minha cidade sem dengue”, na Praça Benedito Valadares, no Centro, com uma série de atividades educativas e culturais.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/forca-tarefa-contra-a-dengue-inicia-atividades-em-bocaiuva-nesta-terca-feira/

Governo de Minas: oficina capacita profissionais e gestores em atendimento prisional

As atividades acontecem no SEST/SENAT, em Poços de Caldas

Nesta quinta-feira (31) o Núcleo de Atenção à Saúde da Superintendência Regional de Saúde de Pouso Alegre (SRS), promoverá uma oficina aos profissionais e gestores que atuam com a população prisional da regional. As atividades, que acontecem no SEST/SENAT, em Poços de Caldas, a partir das 8h, tem como objetivo apresentar o diagnóstico dos serviços de saúde para discutir, alinhar e pactuar diretrizes de trabalho para este ano.

A oficina está direcionada aos secretários, coordenadores da Atenção Básica, Regulação, Redes Assistenciais, coordenador Municipal de Saúde Mental, diretores gerais das Unidades Prisionais, entre outros.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) e a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds-MG) têm trabalhado desde 2002 pela melhoria da qualidade da assistência em saúde para os privados de liberdade, nas unidades prisionais do Estado.  As Secretarias buscam promover o acesso dos detentos às redes de atenção à saúde do Sistema Único de Saúde (SUS), por meio da ampliação e fortalecimento da atenção primária à saúde.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/oficina-capacita-profissionais-e-gestores-em-atendimento-prisional/

Gestão em Minas: inovação e avanço em Saúde Bucal Pública são destaques em encontro nacional

O evento discute e avalia a política nacional, estadual e municipal de saúde bucal

Henrique Chendes/SES MG
Diretora de Saúde Bucal da SES-MG, Daniele Lopes Leal, durante participação no Enatespo
Diretora de Saúde Bucal da SES-MG, Daniele Lopes Leal, durante participação no Enatespo

O primeiro dia do 21º Encontro Nacional de Administradores e Técnicos do Serviço Público Odontológico (Enatespo), promovido pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), por meio da Diretoria de Saúde Bucal, foi realizado nesta segunda-feira (28) e reuniu mais de 300 participantes no Minascentro, em Belo Horizonte.

O principal fórum de discussões sobre atendimento público de odontologia no país chega a sua 21ª edição e se estende até esta quarta-feira (30). Neste ano, o encontro tem como tema central “As redes de atenção à saúde: avanços e desafios em saúde bucal”, elaborado a partir de levantamento de desafios existentes para a consolidação do setor no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

No primeiro dia de evento estiveram presentes o coordenador Nacional da Saúde Bucal do Ministério da Saúde, Gilberto Alfredo Pucca Júnior; a diretora de Saúde Bucal da SES-MG e a atual presidente do Enatespo, Daniele Lopes Leal; o presidente do Sindicato dos Odontologistas de Minas Gerais, Lívio de Barros Silveira; demais gerências estaduais em saúde bucal, representantes do Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (Conasems) e Colegiado dos Secretários Municipais de Saúde (Consems).

De acordo com a diretora de Saúde Bucal da SES-MG, Daniele Lopes Leal, o principal objetivo do evento é promover ações eficazes no que tange à assistência em saúde bucal. ”Como se trata de um encontro entre gestores, profissionais, acadêmicos e usuários do SUS odontológico, busca-se, a partir da reunião desses diferentes atores envolvidos da construção da saúde bucal, discutir e refletir propostas, ações e desafios para implantação, qualificação e fortalecimento da rede de saúde bucal não só nos municípios, mas nos três níveis: municipal, estadual e federal”, disse.

Dentre os temas debatidos nos três dias de evento, haverá um destaque maior para o financiamento atual em saúde bucal e a análise referente aos eixos temáticos, como a vigilância, a qualificação, a formação e a gestão da saúde bucal. Os participantes poderão contar com oito palestras temáticas, como o desenvolvimento da assistência odontológico prestada pelo SUS, além de presenciar cases de sucesso em outras regiões e ações inovadoras na produção do cuidado em saúde.

12º Congresso Brasileiro de Saúde Bucal Coletiva

Em concomitância com o Enatespo, desde 1995, o Congresso Brasileiro de Saúde Bucal Coletiva (CBSBC) ocorre durante o evento. O CBSBC busca a aproximação permanente dos serviços com as instituições de formação de recursos humanos, as instâncias de participação da sociedade, as agências de fomento, as entidades de classe e outros equipamentos sociais.

SB Minas

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais,em parceria com a PUC Minas, realizará, no ano de 2012,o Projeto SB Minas Gerais – Pesquisa das condições de saúde bucal da população mineira- com o objetivo de conhecer  a realidade da saúde bucal da população doEstado. Apartir desse diagnóstico, formularáações que contemplem apopulação por meiodo desenvolvimento de programas que vão de acordo com ocumprimento da Política Nacional de Saúde Bucal.

O programa prevêa realização de estudos epidemiológicos como parte do componente de vigilância em saúde, com vistas à organização dos serviços e planejamento das ações para prevenção, tratamento e reabilitação, e um questionário aos indivíduos examinados em domicílios. O questionáriocontém questões relativas à caracterização socioeconômica, à utilização de serviços odontológicos e morbidade bucal autoreferida e à autopercepção de saúde bucal. Conselheiro Lafaiete, Guaxupé, Betim, Uberlândia, Unaí, Varginha, Juiz de Fora, Diamantina e Divinópolis são alguns dos municípios que foram sorteados para comporem a amostra.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/inovacao-e-avanco-em-saude-bucal-publica-sao-destaques-em-encontro-nacional/

Governo de Minas: Secretaria de Saúde mobiliza Sabará no “Meu bairro sem dengue”

A SES-MG ofereceu as ações do Dengue Móvel e do Dengômetro

Alexandre Ribeiro/SES-MG
O evento ocorreu na Escola Municipal Gabriela Leite Araujo, localizada no bairro Nossa Senhora de Fátima
O evento ocorreu na Escola Municipal Gabriela Leite Araujo, localizada no bairro Nossa Senhora de Fátima

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) mobilizou no sábado (26) a população de Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, no “Meu Bairro Sem Dengue”, uma ação de iniciativa da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), para promoção de serviços e atividades em regiões de vilas e favelas e que tem como mote o combate à dengue. O evento ocorreu na Escola Municipal Gabriela Leite Araujo, localizada no bairro Nossa Senhora de Fátima.

A SES-MG ofereceu as ações do Dengue Móvel – caminhão que troca uma lata por uma borracha, uma garrafa pet por um lápis e um pneu por um caderno – e do Dengômetro, um espaço de convivência e de acesso às informações sobre a dengue, onde o cidadão toma conhecimento da situação da doença em sua região e aprendeu os métodos de prevenção e mobilização.

O garoto Wesley Silva, 10, recolheu mais de 20 pets, potenciais criadouros da larva do mosquito Aedes aegypti, apenas no quarteirão de sua casa e as trocou por lápis no Dengue Móvel. “Meus pais, geralmente, jogam fora as pets e ficam apenas com as latinhas, mas na escola ficamos sabendo da troca por material escolar  e então eles me ajudaram a recolher”, disse.

Dados epidemiológicos deste ano apontam redução de 46% dos casos notificados de dengue, em relação aos primeiros cinco meses do ano de 2011 em Sabará. Em maio do ano passado, o município registrava 146 casos da doença, enquanto, neste ano, registrou-se 63 casos. Entretanto, o último Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa), realizado em janeiro deste ano, acusa a gravidade da situação: registrou-se um índice de 4,7 %, considerado de alto risco pelo Ministério da Saúde.

De acordo com a referência técnica em dengue da SES-MG, Geane Aparecida de Almeida, a redução de quase 80% dos casos notificados da doença no ano passado se deve muito à capacidade de mobilização no Estado e essa preocupação não deve diminuir para o ano de 2012. “Devido à intensidade das chuvas por virem, os cuidados preventivos do cidadão para o combate à dengue devem ser permanentes e reforçados”, alertou.

Em Sabará, a preocupação é a mesma. O coordenador de zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde de Sabará, Wellington Duarte, afirma que os trabalhos de prevenção à dengue não devem ocorrer apenas em períodos críticos. “Estamos tendo agora em maio chuvas que seriam incomuns de se esperar nessa época, por isso é importante conscientizar a população para a prevenção constante”, disse.

Ainda segundo Wellington, o município de Sabará já estuda propostas legislativas para penalização de moradores omissos na prevenção à dengue ou que impeçam o trabalho dos agentes de epidemiologia. Dentre as medidas, caberia a autorização de entrada forçada dos agentes e responsabilização dos moradores por meio de multas.

Segundo o responsável pela Assessoria de Assuntos para Vilas e Favelas, da Sedese, Weslei Morais, o combate à dengue deve ser constante para ser efetivo e o “Meu Bairro Sem Dengue” deve conseguir atrair a atenção da comunidade para a causa. “Pela troca de inservíveis por material escolar a comunidade tem um primeiro estímulo que, em seguida, evoluirá para um cuidado no combate aos focos do mosquito da dengue. Por isso, a conscientização deve ser constante”, destaca.

Outras atividades

SETE: Oferta de vagas de emprego por meio do SINE

Sistema Divina Providência: Palestras sobre como conseguir empregos.

Clube Mackenzie: Seletiva de futebol feminino.

PUC – Atendimento Jurídico

CEMIG: Unidade Móvel para atendimento de débitos da população da Vila.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretaria-de-saude-mobiliza-sabara-no-meu-bairro-sem-dengue/

Gestão em Minas: encontro irá discutir novas políticas públicas em saúde bucal

O congresso será realizado no Minascentro, em Belo Horizonte

Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), por meio da Coordenação de Saúde Bucal, promove entre os dias 28 e 30 de maio, o XXI Enatespo – Encontro Nacional dos Administradores e Técnicos do Serviço Público Odontológico.

O congresso será realizado no Minascentro, em Belo Horizonte, e contará com a presença de técnicos e representantes do Colegiado dos Secretários Municipais de Saúde de Minas Gerais (COSEMS), referências técnicas estaduais em saúde bucal, membros do Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (CONASEMS) e da Diretora de Saúde Bucal da SES-MG, Daniele Lopes Leal, dentre outros representantes.

O XXI Enatespo tomou por base um levantamento sobre os problemas dos serviços de saúde bucal nas esferas estadual e municipal e busca a promoção de ações eficazes no que tange à assistência em saúde bucal.

Dentre os temas debatidos, há um destaque para o financiamento atual em saúde bucal e análise referente aos eixos temáticos, como a vigilância, qualificação, formação e gestão da saúde Bucal.

Os participantes poderão contar com oito palestras de temáticas para o desenvolvimento da assistência odontológico prestada pelo SUS, além de presenciar cases de sucesso em outras regiões e ações inovadoras na produção do cuidado em saúde bucal.

Enatespo

O Encontro Nacional dos Administradores e Técnicos do Serviço Público Odontológico (Enatespo) ocorre com frequência bianual desde 1984, congregando gestores, profissionais e usuários dos serviços de saúde bucal de todo o País em torno da discussão sobre a Política Nacional de Saúde Bucal, como parte de seu processo permanente de construção.

XII Congresso Brasileiro de Saúde Bucal Coletiva

Em concomitância com o Enatespo, desde 1995, o Congresso Brasileiro de Saúde Bucal Coletiva (CBSBC) ocorre durante o evento e busca a aproximação permanente dos serviços com as instituições de formação de recursos humanos, as instâncias de participação da sociedade, as agências de fomento, as entidades de classe e outros equipamentos sociais.

Serviço:

Evento: XXI ENATESPO  – XII CONGRESSO BRASILEIRO DE SAÚDE COLETIVA

Local: Rua Curitiba, 1264 – Centro  Belo Horizonte

Horário: 18h

Data: 28 a 30 de maio

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/encontro-ira-discutir-novas-politicas-publicas-em-saude-bucal/