Arquivos do Blog

Gestão em Minas: Ipsemg promove mudanças com foco na sustentabilidade financeira

Presidente do Instituto, Jomara Alves da Silva, apresentou Plano de Ação 2012 para Atenção à Saúde
Carlos Alberto/Secom MG
Jomara Alves da Silva preside a primeira reunião do Conselho de Negociação Sindical (Cones) em 2012
Jomara Alves da Silva preside a primeira reunião do Conselho de Negociação Sindical (Cones) em 2012

A nova forma de financiamento da Assistência à Saúde, em vigor desde 1º de janeiro, deve gerar uma receita de R$ 170 milhões para o IPSEMG em 2012. A estimativa de aumento da receita, que só poderá ser confirmada à partir de abril, contribuirá para o saneamento financeiro da instituição.

Os recursos, no entanto, conforme a presidente do instituto, Jomara Alves da Silva, não são suficientes para investimentos de grande porte. “Nossa meta é melhorar o atendimento ao beneficiário, levando em consideração a evolução da produção assistencial e da despesa total, de acordo com ações planejadas com base no diagnóstico de problemas”, afirmou Jomara, nesta quarta-feira (2), durante reunião do Comitê de Negociação Sindical (Cones). No encontro, realizado na Cidade Administrativa, foi feita a apresentação do Plano de Ação 2012 para Atenção à Saúde.

Cerca de 30 representantes de entidades sindicais receberam exemplares da cartilha da Assistência à Saúde IPSEMG, com detalhes sobre as mudanças que entraram em vigor em 1º de janeiro de 2012. O grupo volta a discutir a situação da Assistência à Saúde IPSEMG no próximo dia 17 de abril.

Com um quadro de 450 mil segurados e mais de 800 mil beneficiários, o atendimento da Assistência à Saúde IPSEMG é realizado por meio da rede própria – Hospital Governador Israel Pinheiro, Centro de Especialidades Médicas e Gerência Odontológica – e da rede credenciada, que congrega atualmente 160 hospitais, 533 clínicas, 389 laboratórios, 980 médicos e 423 dentistas. No ano passado foram realizados 10,6 milhões de procedimentos médico-hospitalares, projetando para 2012, conforme a evolução dos anos anteriores, a realização de 12 milhões de procedimentos.

Entre as ações anunciadas, a presidente destacou a implantação de uma Central de Relacionamento com o Beneficiário, medidas para melhorar o atendimento no Serviço Médico de Urgência (SMU) – redução do tempo de espera para o atendimento e ampliação do número de leitos no HGIP -, redução do tempo de espera por agendamento de consultas no CEM e a reestruturação da Regulação e Auditoria.

Estruturada para ser o canal de comunicação entre o usuário e a Assistência Médica IPSEMG, a Central de Relacionamentos será responsável pelo Cadastro Único, pelo cartão do beneficiário, pelo atendimento via Call Center – Lig Minas 155 –, pelo atendimento dos postos de atendimento do IPSEMG e pelos canais de relacionamento, tais como o serviço fale conosco e a ouvidoria, entre outros.

A padronização da tabela de procedimentos, com a adequação à codificação e à nomenclatura padronizadas pelo mercado, reajuste dos valores para atenção básica (consultas eletivas, consultas de urgência e diárias de internações clínicas) são outras ações prioritárias, que já estão sendo realizadas. A adequação da rede médico-hospitalar e odontológica é outra meta a ser perseguida em 2012.

A reestruturação do setor de Auditoria e Regulação é outra ação de impacto, que no médio prazo, deverá imprimir mais qualidade e segurança na prestação de serviços, aumentando a acessibilidade dos beneficiários. Por meio de contratação de pessoal especializado, formando equipes que serão distribuídas no estado, permitirá a revisão no fluxo de acesso à rede, com a conseqüente redução nos custos assistenciais e a garantia de resolubilidade e qualidade na prestação dos serviços. Os profissionais vão atuar “in loco” junto aos prestadores de serviços hospitalares e clínicas, responsáveis por 60% das despesas contratadas.

Prioridades

Em relação à rede própria, a direção do IPSEMG priorizou em 2012, entre outras medidas: adequação da equipe de pessoal (médicos, técnicos de enfermagem, enfermeiros e administrativos), ampliação do número de leitos no Hospital Governador Israel Pinheiro (HGIP), credenciamento de médicos (generalistas, pediatras e anestesiologistas, dentre outros) para o Serviço Médico de Urgência (SMU), aquisição e implantação do Sistema Integrado de Informações Hospitalares (registro eletrônico) e implantação do Sistema de Gestão Hospitalar.

Está prevista, ainda, a aquisição e substituição de diversos equipamentos e softwares do parque tecnológico assistencial. Iniciado em agosto de 2011, o projeto de Implantação do Sistema de Gestão da Qualidade, está programado para ser concluído em fevereiro de 2013, culminando com a certificação e acreditação do HGIP pela ONA e a certificação ISSO. Neste ano, recursos serão investidos também na infraestrutura dos centros e agências, em reformas e aquisição de equipamentos de informática. O HGIP, que já está em obras de reforma nas alas B e C, também receberá investimento para adequação do espaço físico e de manutenção.

Com uma média de 64 mil atendimentos ambulatoriais por mês, sendo 27 mil consultas médicas, 16,7 mil sessões de fisioterapia e de terapia ocupacional, 8,1 mil atendimentos de enfermagem, 7 mil pequenos procedimentos cirúrgicos e 3,9 mil imunizações e vacinas, o Centro de Especialidades Médicas (CEM) também está sujeito a uma agenda para a implementação de ações visando a otimização de seus recursos e do seu espaço. O desenvolvimento de um novo modelo de atenção para a Saúde Mental, integrando a psiquiatria, psicologia e o serviço social, nos diversos níveis de atenção, é exemplo de ação que vem sendo implementada com objetivo de proporcionar um atendimento mais humanizado ao beneficiário. A implantação da Agência Metropolitana do IPSEMG, aproveitando parte do espaço ocioso do CEM, é outra ação a ser executada este ano.

Fonte: Agência Minas