Arquivos do Blog

Gestão Eficiente: Governo de Minas Gerais e iniciativa privada discutem parcerias para o desenvolvimento de projetos de infraestrutura

Entre os destaques da Cúpula Brasileira Sub-Soberana, o Programa de PPP do Estado de Minas Gerais

Leonardo Horta/SEDE
A primeira cúpula discutiu formas de aplicação do capital dos setores públicos e privados em projetos de infraestrutura
A primeira cúpula discutiu formas de aplicação do capital dos setores públicos e privados em projetos de infraestrutura

Com uma carteira de investimentos contratados de R$ 10 bilhões até 2015 em projetos de Parcerias Público Privada (PPP), Minas Gerais é o Estado brasileiro com o maior número de PPPs contratadas em todo o país. Por esse motivo, o Estado foi o escolhido para sediar a Primeira Cúpula Brasileira de Finança e Infraestrutura Sub-soberana, encerrado nesta quarta-feira (13), em Belo Horizonte.

O evento, realizado em parceria entre o Governo de Minas e o Fundo Multilateral de Investimentos (Fumin), do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), teve também a participação da revista LatinFinance. A primeira cúpula foi realizada com o objetivo de discutir formas de aplicação do capital dos setores públicos e privados em projetos de infraestrutura, tanto nos estados quanto nos municípios brasileiros. As Parcerias Público Privadas (PPP) ganharam destaque nas discussões, por apresentar estruturas inovadoras de projeto e de financiamento, que podem ser utilizadas para aprofundar o desenvolvimento da infraestrutura brasileira.

Durante a cúpula, o coordenador da Unidade de PPP do Governo de Minas, órgão subordinado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SEDE), Marcos Siqueira, lembrou que o Governo de Minas Gerais foi pioneiro no país na implantação de PPPs, devido à capacidade de estabelecer parceria com a iniciativa privada, no sentido de atrair novos e diversificados investimentos para o Estado e ainda se mantém na liderança.

“Esta liderança pode ser atribuída ao ambiente institucional que mantém um relacionamento entre os diversos órgãos do governo e também pela geração de conhecimento técnico e desenvolvimento do conhecimento, por meio da qualificação profissional que está formando um núcleo de inteligência estadual”, salientou o coordenador.

O subsecretário de Investimentos Estratégicos da SEDE, Luiz Antônio Athayde, que também participou do evento, apontou a necessidade de sustentabilidade do desenvolvimento. Durante sua apresentação, ele pediu uma agenda de consenso com o governo federal.

“Para o governo de Minas Gerais, o que importa é o desenvolvimento de todas as regiões mineiras. Por isso trabalhamos com projetos prioritários que possam transformar de fato a economia estadual, que criem empregos qualificados, além de um novo padrão de desenvolvimento. Mas, para isso não podemos prescindir do apoio do governo federal e de uma agenda clara”, destacou Luiz Antônio.

Projetos de PPP

Atualmente, dezoito projetos estão sendo desenvolvidos no Estado. Já foi concluída a PPP rodoviária (MG-050). A PPP do sistema prisional deverá ter sua primeira etapa concluída nos próximos meses e a do Mineirão está com o cronograma de obras dentro do prazo previsto.

Além disso, o Estado conta com três projetos em licitação e um em consulta pública, de infraestrutura viária da Cidade Administrativa (Via Metropolitana). A principal inovação deste projeto é a possibilidade de concessão rodoviária sem pedágio.

O projeto que é tratado com atenção especial. Trata-se da PPP do Tratamento de Resíduos Sólidos. “É um projeto transformador porque irá gerar desenvolvimento sócio-econômico. Irá oferecer flexibilidade tecnológica, ou seja, a escolha ou mudança de tecnologia está prevista e será usada de acordo com padrões de resultado. O importante durante sua execução será a redução do volume do lixo aterrado para redução do impacto ambiental e, por outro lado, os resíduos sólidos necessariamente deverão produzir receita. A meta do Governo de Minas é atingir 60% do lixo aqui gerado. O edital deste projeto deverá sair no próximo mês”, acrescentou Marcos Siqueira.

A Primeira Cúpula Brasileira de Finança e Infraestrutura Sub-soberana reuniu autoridades dos governos federal, estaduais, municipais, investidores, financiadores, patrocinadores de projetos, concessionárias e operadores, que discutiram, entre outros temas, o desenvolvimento de projetos, as prioridades dos governos nas esferas federal, estadual e municipal e o papel dos bancos de investimentos e do mercado de capitais nos projetos de infraestrutura.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-gerais-e-iniciativa-privada-discutem-parcerias-para-o-desenvolvimento-de-projetos-de-infraestrutura/

Anúncios

Gestão Eficiente: saldo comercial de Minas supera US$ 2 bilhões em maio, melhor resultado do ano

Valor apresentou um aumento de 24,6% em relação ao mês de abril

Os dados preliminares divulgados nesta segunda-feira (04) pela Central Exportaminas, órgão da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (SEDE), que realiza mensalmente o Mapeamento das Exportações de Minas Gerais com base nos números do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), indicam que o saldo comercial atingiu em maio o total de US$ 2,09 bilhões. O valor apresentou um aumento de 24,6% em relação a abril e uma redução de 11,2% em relação a maio de 2011.

No acumulado dos cinco primeiros meses do ano, o saldo comercial estadual atingiu US$ 8,7 bilhões, enquanto o saldo nacional ficou em US$ 6,3 bilhões. No período analisado, registrou-se decréscimo de 16,8% no saldo comercial mineiro. Já no acumulado dos últimos 12 meses, o saldo foi de U$26,6 bilhões enquanto o resultado nacional alcançou os US$27,5 bilhões. No período analisado, Minas registrou crescimento de 5,6% no saldo comercial. o Estado participou com 9,1% do comércio exterior nacional.

Exportações

Por sua vez, as exportações atingiram no mês passado os US$ 3,03 bilhões e média diária de US$ 137,71 milhões. Houve queda de 14,2% no valor total exportado em relação a maio de 2011, enquanto na comparação com o valor total de abril de 2012, houve alta de 15,7%. De janeiro a maio de 2012, as exportações totalizaram US$ 13,44 bilhões, ou seja, uma redução de 11,5% em relação ao mesmo período de 2011, enquanto a participação sobre o total brasileiro ficou em 13,7%. Já nos últimos 12 meses, os números mostram que as exportações totalizaram US$ 39,65 bilhões, registrando uma expansão de 8,3% em relação ao período de junho de 2010 a maio de 2011. A participação sobre o total brasileiro ficou em 15,3%.

Para o diretor da Central Exportaminas, Ivan Barbosa Netto, os resultados da balança comercial de Minas Gerais em maio pode ser atribuído à conjuntura internacional. “O crescimento econômico menor em grandes países importadores como a China e a Índia tem afetado as exportações como um todo, principalmente de commodities. Há uma expectativa, porém, de que o câmbio se mantenha mais estável nos próximos meses e isto ajude as exportações de produtos no mercado internacional”, afirmou.

Importações

Em maio deste ano as importações mineiras totalizaram US$ 941,54 milhões, valor 20,1% inferior ao mesmo mês de 2011. A média diária das importações foi de US$ 42,80 milhões. Houve pequeno acréscimo de 0,01% nas importações em relação a abril de 2012. Também na comparação com o mesmo período de 2011, as importações aumentaram 0,3% na comparação totalizando US$4,71 bilhões. Importou-se 5,1% do total brasileiro. As importações aumentaram 17,3% na comparação com o mesmo período de 2010/2011, totalizando US$ 13,04 bilhões. O crescimento das importações mineiras ficou acima da variação das importações nacionais (+15,2%). Importou-se 5,6% do total brasileiro.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/saldo-comercial-de-minas-supera-us-2-bilhoes-em-maio-melhor-resultado-do-ano/

Gestão Anastasia: Central Exportaminas leva o pão de queijo de Minas para o Oriente Médio

Primeiro contêiner de produtos será embarcado nesta semana

Com o apoio da Central Exportaminas, órgão da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (SEDE), o pão de queijo, produto genuinamente mineiro, será exportado nos próximos dias para o mercado do Oriente Médio e, ainda este ano, também poderá ser apreciado pelos chineses. O primeiro embarque de produtos será nesta semana.

A empresa mineira Clap Industrial de Alimentos Ltda (Maricota Alimentos), que já exporta o produto para países como Estados Unidos, Espanha, Luxemburgo, Angola, África do Sul, Angola, Argentina, Chile e Peru, enviará seu primeiro conteiner (de um total de 18) para o Oriente Médio esta semana. O contrato fechado com a Arábia Saudita prevê o fornecimento de toda a linha de produtos: Pão de queijo, pizza, lasanha, quibe e outros pratos congelados durante seis meses.

“Exportaremos para a Arábia Saudita até 31 de novembro o correspondente a 3% do faturamento da Maricota, ou cerca de 300 toneladas. Nossa produção mensal é de mais de mil toneladas de pão de queijo e demais pratos prontos congelados, o que este ano deverá atingir entre 12 mil a 15 mil toneladas. Nos próximos dias uma missão de Dubai visitará a fábrica da Maricota em Luz, região Centro Oeste de Minas”, explicou o diretor de Negócios Internacionais da Maricota Alimentos, Júlio Cezar Ribeiro.

Para o executivo este é o momento de aproveitar não apenas a aceitação do produto no mercado internacional, mas também de utilizar uma ferramenta disponível no mercado mineiro que é a Central Exportaminas. “A parceria que a Central Exportaminas oferece é fundamental para quem quer entrar no mercado internacional. O empresário mineiro ainda não conhece o potencial oferecido pelo Governo de Minas”, enfatizou.

O executivo lembrou que, através da Central Exportaminas, a Maricota passou a participar também de muitos eventos internacionais e, claro, começou a se preparar para o desenvolvimento de novas embalagens e produtos, assim como a adquirir novos equipamentos para aumentar a produtividade e reduzir custos. “Não posso me esquecer de que já vencemos uma etapa fundamental para quem quer exportar tanto para a China quanto para o Oriente Médio, que é a certificação. A certificação de segurança alimentar avalia a qualidade do processo produtivo e precisa atender a todos os requisitos de um determinado mercado”, destacou Júlio Ribeiro.

De acordo com o diretor da Central Exportaminas, o sucesso destas negociações são parte do esforço da instituição para divulgar os produtos de Minas Gerais no exterior e diversificar a pauta de exportações do Estado. “O nosso trabalho visa ampliar o conhecimento sobre os produtos de Minas Gerais. Apenas neste ano, a Central Exportaminas já participou de quatro feiras internacionais voltadas para o mercado de alimentos: Fruit Logística na Alemanha; Gulf Food em Dubai, nos Emirados Árabes; Sial em Shangai, na China e Expo Alimentos em Porto Rico.

A empresa

A Maricota Alimentos tem sede em Luz, região Centro-Oeste de Minas Gerais. Emprega 400 funcionários e sua previsão é de que com novos investimentos haja um crescimento entre 10 e 15% da mão-de-obra e ampliação da produção em duas mil toneladas em dois anos.

A Maricota entrou no mercado internacional em 2009 e possui um planejamento para os próximos cinco anos, quando espera que as exportações atinjam uma participação de 20% no faturamento. A empresa irá participar ainda este ano de outros eventos internacionais como a Feira Centrallia 2012, no Canadá.

O portifólio da Maricota Alimentos inclui oito linhas de produtos, distribuídos em 37 pratos congelados como pizzas, lasanhas, pão e biscoito de queijo, salgados, entre outros.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/central-exportaminas-leva-o-pao-de-queijo-de-minas-para-o-oriente-medio/

Gestão Anastasia: Seminário debate o desenvolvimento regional em Minas Gerais

Evento preparatório para a 1ª Conferência Estadual de Desenvolvimento Regional promoveu a discussão em torno do tema dentro de Minas Gerais

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana (Sedru), realizou, nesta quarta-feira (30), o Seminário Desenvolvimento Regional: Conexões para Políticas Integradas. O evento teve o objetivo de abordar os temas relacionados ao planejamento e práticas para a promoção do desenvolvimento regional integrado, com o intuito de diminuir as disparidades existentes entre as regiões e avançar num projeto desenvolvimentista para o Estado de Minas Gerais.

O evento é preparatório para a 1ª Conferência Estadual de Desenvolvimento Regional, que será realizada em agosto, e para a Conferência Nacional, que será em Brasília no fim deste ano. A intenção do Governo de Minas ao promover o evento é iniciar a construção de um espaço de interação, visando à promoção do debate em torno do tema, reunindo os diversos atores envolvidos em práticas voltadas para o desenvolvimento regional.

Para o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Pública, Bilac Pinto, o seminário é uma ótima oportunidade para a realização de trocas de experiências visando fortalecer a atuação do governo na área de desenvolvimento regional. “A Sedru espera construir um debate intenso e produtivo sobre as ações na área de desenvolvimento regional em Minas, dessa forma tivemos durante o evento a participação de especialistas que conhecem de perto a realidade das diferentes regiões do Estado e que podem contribuir bastante com seus conhecimentos” disse.

Durante o seminário, foram discutidas várias temáticas que regem a política de desenvolvimento regional. O primeiro assunto a ser abordado foi o planejamento regional que é realizado em Minas Gerais pela Sedru. A subsecretária de Desenvolvimento Regional, Beatriz Morais, destacou em sua apresentação o trabalho feito pela secretaria junto as Associações Microrregionais de Municípios e dos Consórcios Intermunicipais no intuito de promover ações que desenvolvam as regiões.

Além da Sedru, outras secretarias apresentaram suas ações na área de desenvolvimento regional. A superintendente de Coordenação Geral da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), Silvia Caroline Dias, apresentou a experiência de sucesso do Programa Estado em Rede, que trabalha a regionalização da gestão governamental, uma das prioridades do governo Antonio Anastasia. Já a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), representada pelo secretário-adjunto, Fábio Veras, trouxe para o evento as ações realizadas para promover o desenvolvimento econômico em Minas Gerais.

Além do Estado, tivemos a participação do Ministério Público, que por meio da Coordenadoria de Estadual das Promotorias de Justiça de Habitação e Urbanismo apresentou a palestra Planejamento Urbano no contexto Regional.

O Ministério da Integração Nacional também se fez presente no evento. O secretário Nacional de Desenvolvimento Regional do Ministério, Sérgio Duarte, apresentou a Política Nacional de Desenvolvimento Regional e convidou os gestores e técnicos mineiros que têm algum trabalho nesta área para participarem do prêmio Celso Furtado de Desenvolvimento Regional Edição 2012, que em Minas Gerais tem o apoio da Sedru. Os interessados em concorrer ao prêmio devem se inscrever até o dia 31 de julho de 2012, no endereço www.integracao.gov.br/premio.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/seminario-debate-o-desenvolvimento-regional-em-minas-gerais/

Governo de Minas: Emater-MG e parceiros capacitam extensionistas em artesanato e turismo rural

Com o objetivo de promover a troca de conhecimentos e experiências nas áreas de artesanato e turismo rural, as oficinas em Curvelo começam dia 21 de maio

Claudete Maria Souza
Comunidade Município Cuiabá, em Gouveia, local onde existe um projeto de incentivo ao turismo rural
Comunidade Município Cuiabá, em Gouveia, local onde existe um projeto de incentivo ao turismo rural

Promover a integração e socialização de conhecimentos e experiências, nas áreas de artesanato e turismo rural, com vistas à qualificação da ação extensionista, e considerando as relações de gênero, raça e etnia.  Estes são os objetivos de duas oficinas da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) programadas para iniciar em Curvelo, região central do Estado.  Uma delas será entre os dias de 21 a 25 de maio e a outra, de 28 a 31 de maio. O evento, que tem a parceria da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico (Sede), da Secretaria Estadual de Turismo (Setur), além da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg) e da Cooperativa Dedo de Gente, de Curvelo, será dirigido a 70 extensionistas, entre técnicos locais e coordenadores regionais e estaduais da Emater-MG. A iniciativa tem recursos do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), por meio do convênio de ATER nº 149/2007, firmado pela Emater-MG e o órgão federal.

Responsável pela organização do evento, a coordenadora técnica estadual das áreas de Artesanato e Turismo rural, Cléa Venina, falou da importância dessa capacitação para os profissionais técnicos da empresa, tendo em vista a abertura de novos mercados para o artesanato e o turismo rural, no Estado.  “Esta é uma ação muito importante para prepararmos melhor os grupos de artesãos agricultores familiares, visando um melhor alcance de mercado de seus produtos artesanais, com a ampliação de postos de trabalho, ocupação e melhoria da renda. Queremos melhorar a qualidade de vida desse segmento rural, sem perder de vista o respeito ao meio ambiente, às tradições da cultura local e regional”, explicou.

Para a coordenadora técnica, a realização dos jogos da Copa do Mundo, em 2014, no país, também justifica a necessidade de preparar mais os agricultores familiares envolvidos nestas duas atividades. “A proximidade dos jogos da Copa 2014 traz a possibilidade de abertura de novos mercados para o artesanato e o turismo rural mineiro. Por isso a preparação desses grupos produtivos é de grande valia. Nosso papel é orientar para uma produção com melhor qualidade e buscar junto a esses grupos, novas possibilidades de mercado”, disse.

A coordenadora técnica regional de Diamantina, Claudete Maria Souza e Costa, que acompanha projetos de incentivo ao turismo rural, vinculados à produção artesanal em comunidades do município e da região, reforça os argumentos de Cléa Venina.  Ela afirma que a Emater-MG já atua no sentido de  preparar os agricultores familiares para o maior evento do futebol mundial. “Participamos do conselho do Circuito Turístico dos Diamantes, composto por 13 municípios da região, que tem como estratégia desenvolver ações integradas de roteiro e de divulgação com outros circuitos como o Circuito da Serra do Cipó. A intenção é viabilizar o fluxo de turistas, durante os jogos em 2014”, explica.

Diamantina

Entre os temas a serem tratados nas oficinas de Curvelo serão destaques a apresentação de casos de sucesso de turismo comunitário de base local. Trata-se de experiências da regional Emater-MG de Diamantina com agricultores familiares de comunidades rurais próximas. Uma das iniciativas acontece desde 2008, a comunidade rural de Vau, em Diamantina, e envolve cerca de 55 famílias locais, atendidas pelo Programa de Turismo em Comunidade Rural. O programa é assistido pela Emater-MG e pelo Centro Vocacional Chica da Silva.  No local, produtores de doces, quitandas, conservas e brevemente artesanato de fibra de bambu recebem apoio e orientação das duas instituições parceiras, na gestão, qualificação, organização e comercialização dos variados produtos da comunidade. O resultado tem sido uma melhoria na renda dos moradores da comunidade que puderam adquirir mais equipamentos para incrementar a produção, de acordo Claudete Maria. “Eles comercializam a produção na Vila Real, um espaço com loja dos produtos tradicionais, salão de convivência, acesso à internet, nas margens da Estrada Real”, comemora.

Outro trabalho desenvolvido pela Emater-MG, na perspectiva da vocação turística da região de Diamantina, acontece na comunidade de Cuiabá, no município de Gouveia, segundo Claudete. É o projeto Turismo de Vilarejo que beneficia mais de 50 famílias de agricultores locais. “Entramos no processo este ano e estamos apoiando o 2º Festival de Comidas Típicas de Gouveia, que acontecerá entre os dias 25 a 27 de maio”, informa, a coordenadora. A empresa  faz parte da comissão organizadora do evento, apoiando a divulgação e a articulação junto a outras instituições para captação de recursos. “Além de Diamantina ser Patrimônio Cultural da Humanidade, esta é uma região de grandes atrativos na natureza, como grutas, cachoeiras, rios, matas e parques e o nosso objetivo é inserir os agricultores no processo de desenvolvimento rural sustentável”, justifica.

ICMS diferenciado para artesãos

A capilaridade da Emater-MG, presente em 788.municípios do Estado, será uma importante aliada na implantação de uma política pública de apoio mais abrangente ao  artesanato mineiro,  segundo o superintendente de Artesanato (Suart), da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), Thiago Tomaz. “A parceria da Emater-MG será uma grande ferramenta para ajudar a mensurar o universo de artesãos no Estado e identificar demandas que possam fortalecer o artesanato como  segmento econômico rentável, gerador de trabalho e renda”, destaca.  A parceria da Sede com a empresa pública foi adotada a partir de um diagnóstico sobre o alcance desta atividade econômica, que inclui muitos agricultores familiares. “A iniciativa é importante para fomentar o artesanato mineiro”, argumenta Tomaz.

A equipe da Suart/Sede vai apresentar aos 70 extensionistas participantes das oficinas em Curvelo, os avanços e ações empreendidas pelo Governo de Minas para a promoção, comercialização e fomento do artesanato, além da formalização e fortalecimento da identidade do artesão mineiro. A assessora técnica do setor, Marina Sousa, fará uma exposição sobre o cadastramento do artesão no Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro (Sicab). O Sicab é um instrumento desenvolvido pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), em atendimento ao Programa do Artesanato Brasileiro (PAB), para a captação de dados do setor artesanal brasileiro.

A participação da Sede na capacitação dos extensionistas consistirá na apresentação dos objetivos e metas do Sicab, ressaltando os requisitos e exigências para o cadastramento, e os benefícios que poderão ser auferidos pelos artesões, como a emissão da carteira nacional do artesão e do trabalhador manual. “Essa parceria visa capacitar os técnicos da Emater-MG como multiplicadores da ficha cadastral, possibilitando assim atingir o maior número de artesãos e entidades mineiras, cadastradas no Sicab, de modo a unificar as informações da atividade artesanal em Minas Gerais”, explica Marina.

Durante a programação também será abordado pela Diretora de Desenvolvimento do Artesanato, Patrícia Miranda, em conjunto com técnicos da Secretaria de Estado de Fazenda (Sef-MG), o regime diferenciado de ICMS para artesãos e produtores da agricultura familiar, organizados em associações ou cooperativas. O regime permite uma redução significativa na respectiva alíquota, segundo Miranda. Ela explica que, de acordo com os critérios estabelecidos por protocolo de intenções, o artesanato poderá recolher uma alíquota de apenas 7% do ICMS. Atualmente, de acordo a diretora, a alíquota incidente do ICMS gira entre 12% e 18%.

Pesquisa realizada pela Emater-MG, no período de julho a setembro de 2008, aponta  um número relevante de produtores da agricultura familiar, envolvido na atividade artesanal nas áreas rurais. O estudo mostrou que de um universo de 1.112 artesãos, em 426 municípios mineiros, 55,8% são os denominados artesãos agricultores familiares. “Tais dados evidenciam o papel importante da agricultura familiar na preservação da cultura e tradição da atividade artesanal nas áreas rurais”, pontua a coordenadora técnica estadual de Artesanato e Turismo da Emater-MG, Cléa Venina.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/emater-mg-e-parceiros-capacitam-extensionistas-em-artesanato-e-turismo-rural/

Gestão em Minas: Turismo de negócios impulsiona investimentos na rede hoteleira de Divinópolis

O município receberá R$ 6,5 milhões de investimentos com a implantação de unidade hoteleira

Osvaldo Afonso / Imprensa MG
Investimento confirma o fortalecimento da economia mineira e o crescimento do turismo de negócios no Estado
Investimento confirma o fortalecimento da economia mineira e o crescimento do turismo de negócios no Estado

A rede hoteleira de Minas Gerais ganhou novo impulso com o anúncio da construção de 21 hotéis da Emcorp Empreendimentos e Incorporações S.A em várias regiões do Estado. Com investimentos previstos de R$ 236 milhões, o protocolo de intenções foi assinado, nesta terça-feira (15), por intermédio do Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede). Uma das cidades contempladas com a construção de hotéis será Divinópolis, no Centro Oeste.

Além da unidade de Divinópolis, a Emcorp Empreendimentos e Incorporações Ltda. irá construir outras 20 unidades em 19 cidades mineiras: Alfenas, Itajubá, Passos, Pouso Alegre, Varginha, Lagoa Santa, Sete Lagoas, Betim, Uberlândia, Congonhas do Campo, Juiz de Fora, Montes Claros, Governador Valadares, Ipatinga, Ribeirão das Neves, Teófilo Otoni, Barbacena, Araguari e Itabira. Ao todo, serão gerados 870 empregos, sendo 520 diretos e outros 350 indiretos.

Segundo a secretária de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck, o anúncio confirma o fortalecimento da economia mineira e o crescimento do turismo de negócios no Estado. “Investimentos como esse que serão realizados no interior do Estado mostram que estamos trabalhando no caminho certo, para desenvolvermos todas as regiões de Minas”, afirma.

Durante a reunião, o vice-presidente da empresa, Gilberto Monteiro Siqueira, explicou que o maior investimento, no valor de R$105 milhões, será feito em Lagoa Santa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde será construído um centro de convenções. Os outros 20 empreendimentos previstos no projeto da Emcorp contarão com 100 unidades habitacionais cada e o investimento previsto para cada hotel é de R$ 6,5 milhões. “O Wyndham Garden terá 480 apartamentos e um centro de convenções para cinco mil pessoas com o objetivo de receber grandes eventos. Os demais hotéis serão construídos dentro do que chamamos de Projeto Super 8, que prioriza a construção dos hotéis nas proximidades de rodovias. Todos eles com o padrão da hotelaria americana”, detalha.

A escolha de Minas Gerais para ser a receber todos os empreendimentos, de acordo com o presidente da empresa, Danilo Gonçalves da Fonseca, pode ser atribuída ao crescimento do turismo de negócios no Estado e pela atuação estratégica do Governo de Minas. “Entendemos que o diferencial de termos nossos empreendimentos próximos às rodovias, impulsiona a demanda de empresários e investidores. Além disso, a visão do Governo de Minas em desenvolver o entorno do Aeroporto Internacional Tancredo Neves e o interior do Estado é muito interessante para o sucesso do nosso negócio”, explica.

Dados do setor

Minas Gerais tem se destacado no cenário nacional do turismo de negócios, atraindo, cada vez mais feiras, congressos e reuniões de diversos setores. Há 43 hotéis em construção e outros vinte e três projetos em fase de licenciamento na prefeitura. O investimento total nesses empreendimentos é quase 2 bilhões de reais e fará, até 2014, dobrar o volume de leitos na metrópole. Hoje, existem 9.000 distribuídos em 107 hotéis, segundo dados da Secretaria de Estado Extraordinária da Copa do Mundo de Minas Gerais (Secopa-MG).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/turismo-de-negocios-impulsiona-investimentos-na-rede-hoteleira-de-divinopolis/

Gestão Anastasia: Turismo de negócios impulsiona investimentos na rede hoteleira em várias regiões de Minas

Duas empresas assinaram protocolos de intenções para construir 21 hotéis em 20 cidades de todas as regiões do Estado

A rede hoteleira de Minas Gerais ganhou novo impulso com o anúncio de dois novos investimentos no total de R$ 259,5 milhões feitos pela Emcorp Empreendimentos e Incorporações S.A. e pela Hotelaria Rodrigues da Cunha Ltda. Representantes das duas empresas estiveram, na manhã desta terça-feira (15), na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, para assinatura dos protocolos de intenções com o Governo de Minas, por intermédio do Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede).

A Emcorp Empreendimentos e Incorporações Ltda. irá construir 21 unidades hoteleiras em 20 cidades mineiras: Lagoa Santa, Pouso Alegre, Sete Lagoas, Betim, Uberlândia, Congonhas do Campo, Juiz de Fora, Montes Claros, Governador Valadares, Ipatinga, Divinópolis, Ribeirão das Neves, Teófilo Otoni, Barbacena, Varginha, Araguari, Itabira, Passos, Itajubá e Alfenas. Ao todo, serão gerados 870 empregos, sendo 520 diretos e outros 350 indiretos.

Segundo a secretária de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck, esses anúncios confirmam o fortalecimento da economia mineira e o crescimento do turismo de negócios no Estado. “Investimentos como esse que serão realizados no interior do Estado mostram que estamos trabalhando no caminho certo, para desenvolvermos todas as regiões de Minas”, afirma.

Durante a reunião, o vice-presidente da empresa, Gilberto Monteiro Siqueira, explicou que o maior investimento, no valor de R$105 milhões, será feito em Lagoa Santa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde será construído um centro de convenções. Os outros 20 empreendimentos previstos no projeto da Emcorp contarão com 100 unidades habitacionais cada. “O Wyndham Garden terá 480 apartamentos e um centro de convenções para cinco mil pessoas com o objetivo de receber grandes eventos. Os demais hotéis serão construídos dentro do que chamamos de Projeto Super 8, que prioriza a construção dos hotéis nas proximidades de rodovias. Todos eles com o padrão da hotelaria americana”, detalha.

A escolha de Minas Gerais para ser a receber todos os empreendimentos, de acordo com o presidente da empresa, Danilo Gonçalves da Fonseca, pode ser atribuída ao crescimento do turismo de negócios no Estado e pela atuação estratégica do Governo de Minas. “Entendemos que o diferencial de termos nossos empreendimentos próximos às rodovias, impulsiona a demanda de empresários e investidores. Além disso, a visão do Governo de Minas em desenvolver o entorno do Aeroporto Internacional Tancredo Neves e o interior do Estado é muito interessante para o sucesso do nosso negócio”, explica.

Triângulo

Já a Hotelaria Rodrigues da Cunha irá investir R$ 23,5 milhões na implantação de um hotel em Uberlândia, Triângulo Mineiro. “Já temos um hotel na cidade, o Executive Inn, que é um sucesso. Acreditamos que outro empreendimento no mesmo local irá gerar uma sinergia muito positiva para o negócio, explica o diretor da empresa, Armando Esteves Rodrigues da Cunha.

Com o novo investimento, que terá capacidade de 150 unidades habitacionais e cinco salas para eventos, serão gerados 130 empregos, sendo 80 diretos e os outros 50 indiretos. De acordo com o cronograma do projeto, a previsão é que as obras se iniciem ainda este ano e que sejam concluídas em 2014.

A empresa Hotelaria Rodrigues da Cunha Ltda. foi constituída em 2001, sendo proprietária do hotel Executive Inn, localizado em Uberlândia, que começou a operar em outubro de 2003, com 80 Unidades Habitacionais. A empresa recebe hóspedes principalmente de Minas Gerais, São Paulo, Goiás, Brasília e Rio de Janeiro. A média da taxa de ocupação registrada nos últimos anos é de 65%.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/turismo-de-negocios-impulsiona-investimentos-na-rede-hoteleira-em-varias-regioes-de-minas/

Gestão Eficiente: em alta, exportações mineiras totalizam US$ 10,4 bilhões até abril

Se considerados os últimos 12 meses, vendas externas somam US$ 40,17 bilhões, alta de quase 13%

As exportações mineiras totalizaram US$ 10,4 bilhões nos primeiros quatro meses do ano. Com o resultado, a participação de Minas Gerais sobre o total do Brasil ficou em 14%. Se considerados os últimos 12 meses (maio de 2011 a abril de 2012) as exportações totalizaram US$ 40,17 bilhões e apresentaram uma expansão de 12,9% em relação ao período de maio de 2010 a abril de 2011. A participação sobre o total brasileiro ficou em 15,5%.

Os dados preliminares foram divulgados nesta sexta-feira (04) pela Central Exportaminas, órgão da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (SEDE), que realiza mensalmente o Mapeamento das Exportações de Minas Gerais com base nos números do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

Importações

A análise da Central Exportaminas constatou que as importações em abril deste ano totalizaram US$ 941,4 milhões, valor 5,9% superior ao mesmo mês de 2011. A média diária das importações foi de US$ 47,1 milhões.  Houve redução de 2,4% no valor importado em relação a março de 2012.

As importações aumentaram, de janeiro a abril, 7,2% na comparação com o mesmo período de 2011, totalizando US$3,7 bilhões. Importou-se 5,3%  do total brasileiro. Também no período de maio de 2011 a abril de 2012, as importações aumentaram 23,3% na comparação com o mesmo período de 2010 a 2011, totalizando US$ 13,3 bilhões. O crescimento das importações mineiras ficou acima da variação das importações nacionais (+18,1%). Minas Gerais importou 5,7% do total brasileiro.

No mês passado, o saldo comercial de Minas reduziu 25,1% alcançando o valor de US$ 1,68 bilhão em relação a abril de 2011. Em relação a março deste ano a redução foi de 9,4%. Em contrapartida, a queda verificada no saldo comercial do Brasil no mesmo período foi de 52,7%, para US$ 881 milhões.

Entre janeiro e abril de 2012, o saldo comercial de Minas Gerais foi de US$ 6,65 bilhões, queda de 18,2%, enquanto o saldo nacional ficou em US$ 3,3 bilhões (- 33,7%). Já no acumulado dos últimos 12 meses (maio de 2011 a abril de 2012) o saldo comercial mineiro atingiu U$ 26,9 bilhões (+ 5%), enquanto o saldo comercial nacional foi de US$ 28,1 bilhões (+ 3,2%).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/em-alta-exportacoes-mineiras-totalizam-us-104-bilhoes-ate-abril/

Governo de Minas: DER inicia pavimentação do acesso à Usina Vale do Tijuco em Uberaba

Serão investidos R$ 23 milhões para a execução da pavimentação de 17,3 quilômetros da rodovia

Bernadete Amado
Representantes do Governo de Minas, da prefeitura e da Usina Vale do Tijuco durante solenidade em Uberaba
Representantes do Governo de Minas, da prefeitura e da Usina Vale do Tijuco durante solenidade em Uberaba

Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER-MG) iniciou a ligação asfáltica da BR-050 até a Usina Vale do Tijuco, em Uberaba, por meio da empresa BT Construções Ltda. As máquinas já estão no trecho para a execução da pavimentação de 17,3 quilômetros da rodovia municipal, que faz a ligação da BR-050 a MGC-455, representando um investimento de cerca de R$ 23 milhões, a ser utilizado com base no sistema de Parceria de Reembolso Tributário (PRT).

secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles, explicou que “esta obra terá uma extensão total de 82 quilômetros, partindo da BR-050, cortando a MGC-455 e terminando na MGC-497. Estamos na primeira etapa desta pavimentação, com a autorização dos serviços destes 17,3 quilômetros, nesta sexta-feira (23), resultado da parceria doGoverno de Minas, por meio das secretarias de Desenvolvimento Econômico (Sede)Planejamento e Gestão (Seplag),Fazenda (SEF), a Setop, o DERMG e a Usina Vale do Tijuco”, concluiu o secretário.

O presidente da Companhia Mineira de Açúcar e do Álcool (CMAA), José Francisco Santos, destacou que “o Governo de Minas ofereceu uma parceria e está cumprindo tudo”. De acordo com o presidente Instituto de Desenvolvimento Integrado (Indi), José Frederico Álvares, “a preocupação da secretária Dorothea Werneck é com o desenvolvimento e a atração de investimentos, e o DER vem contribuindo com a logística necessária. No momento, estamos trabalhando com 162 protocolos de intenção de investimento no Estado”, finalizou.

O prefeito de Uberaba, Anderson Adauto, ressaltou que o Governo de Minas tem cumprido religiosamente com os compromissos assumidos e, com isto, tem incentivado a confiança e a participação dos empresários nesta modalidade de parceria, que alavanca o desenvolvimento da região.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/der-inicia-pavimentacao-do-acesso-a-usina-vale-do-tijuco-em-uberaba/

Gestão Anastasia: Parceria Público-Privada é tema de workshop entre o Governo de Minas e representante do Bird

Modelo mineiro de parcerias público-privadas é considerado referência nacional

Felipe Barroca/Sede
Professor José Luis Guasch realiza palestra durante o workshop promovido pela Sede
Professor José Luis Guasch realiza palestra durante o workshop promovido pela Sede

O esforço do Governo de Minas em se manter na vanguarda do conhecimento das boas práticas de parcerias público-privadas (PPP) no mundo foi um dos temas em discussão no workshop “Cláusulas chave de contratos de PPP: experiências e tendências internacionais”, promovida pela Unidade PPP da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede). O evento teve como palestrante o professor (Universidade da Califórnia) e representante do Banco Mundial (Bird), José Luis Guasch.

Durante a abertura do workshop, realizado nesta terça-feira (20), no Edifício Minas da Cidade Administrativa, a secretária de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck, destacou que “a grande responsabilidade da Sede é a articulação dos diversos órgãos do Estado para elaborar os contratos de PPP”.

Já o superintendente da Unidade de PPP da Sede, Marcos Siqueira, lembrou que o objetivo do evento é avaliar o trabalho que está sendo desenvolvido no Estado e se ele está alinhado com as oportunidades de aprimoramento do mercado mundial. “A discussão e o estudo do tema nos permite um ajuste nas modelagens de PPP nos próximos anos em Minas Gerais”, salientou.

Durante sua palestra, o professor José Luis Guasch apresentou as práticas bem-sucedidas que empregam modelos de parcerias público-privadas e que melhoraram a infraestrutura e outros setores no Brasil e em outros países.

Guasch lembrou que “as PPPs são um instrumento fundamental para oferecer serviços públicos de qualidade”. Ao elogiar a estrutura institucional de Minas, o professor destacou que “o que está sendo feito sempre pode ser melhorado, por isso sugiro que cláusulas-chave nos contratos norteiem as ações para gerar os benefícios esperados”. Entre estas cláusulas, de acordo com o professor, estão aquelas que estabelecem o equilíbrio econômico-financeiro dos contratos, considerando eventos imprevistos, bem como a necessidade de obras complementares e, ainda, a desapropriação de terras, a contabilidade e a rentabilidade.

O evento contou com a participação de técnicos das secretarias de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), de Planejamento e Gestão (Seplag), de Transportes e Obras Públicas (Setop), de Defesa Social (Seds) e da Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa), além de representantes da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), das agências setoriais de PPP do Governo de Minas e da Advocacia-Geral do Estado (AGE). Também participaram como convidados representantes do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) e dos Correios.

PPP em Minas

O programa de PPP instituiu as bases para a implantação de um novo modelo de contratação de serviços junto ao setor privado. Considerado estratégico para o desenvolvimento sustentável do Estado, baseia-se no princípio da boa governança e do melhor uso dos recursos públicos.

O primeiro contrato de PPP no setor rodoviário do Brasil foi concretizado em Minas Gerais. Trata-se da recuperação e operação de 327 quilômetros da MG-050, rodovia que liga Belo Horizonte a São Paulo. O contrato assinado tem validade de 25 anos e a rodovia encontra-se em pleno funcionamento.  Estão em execução contratos para a construção e administração do Complexo Penitenciário em Ribeirão das Neves; a reforma,  modernização e operação do Estádio Mineirão;e a reestruturação de seis Unidades de Atendimento Integrado (UAIs). O programa recebe recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento e do Banco Mundial.

Na lista de projetos de PPP em desenvolvimento em Minas, encontram-se: a ampliação do Sistema Rio Manso da Copasa, a reformulação do Parque da Gameleira, a estrutura viária do entorno da Cidade Administrativa e o metrô de Belo Horizonte.

Os contratos de PPP feitos em Minas foram enquadrados entre os melhores exemplos de boas-práticas de financiamentos de PPP na América Latina pelo Banco Mundial, listados no guia “Como envolver o setor privado nas PPPs em mercados emergentes”.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/parceria-publico-privada-e-tema-de-workshop-entre-o-governo-de-minas-e-representante-do-bird/