Arquivos do Blog

Gestão Eficiente: Governador Antonio Anastasia lança Plano Mineiro de Combate às Drogas

Governo de Minas e Ministério da Saúde assinam pacto para execução do Plano Mineiro de Enfrentamento ao Uso Indevido de Álcool, Crack e outras drogas

O governador Antonio Anastasia e o o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, assinaram nesta sexta-feira (29), no Palácio Tiradentes, pacto para a execução do Plano Mineiro de Enfrentamento ao Uso Indevido de Álcool, Crack e outras drogas. Trata-se de uma parceria entre os governos estadual e federal para o combate ao uso de drogas e recuperação dos dependentes químicos.

Até 2014, a União deverá repassar para o Estado cerca de R$ 476 milhões, por meio do “Crack: é possível vencer”, programa federal criado em dezembro do ano passado. Com a adesão do Estado ao programa e a entrada das verbas federais, as ações em andamento do Governo de Minas ganharão mais força. Já foram investidos, com recursos do Tesouro estadual, cerca de R$ 120 milhões para o combate às drogas.

Esforço conjunto

Em seu pronunciamento, o governador Anastasia disse que a assinatura do termo de adesão ao programa federal é um passo fundamental na luta contra as drogas. “É um esforço conjunto, capitaneado pelo governo federal, que inclui ações não só da saúde, mas também das áreas da  justiça, da segurança, da assistência social, da educação e todo esforço da sociedade organizada e dos poderes públicos para combatermos de maneira veemente esta chaga, que tem nos acometido de modo tão grave”, afirmou Anastasia.

O ministro Alexandre Padilha garantiu que os recursos serão repassados, parceladamente até 2014, para uma série de ações, como a criação de 644 leitos de enfermarias especializadas em álcool e drogas, 86 Centros de Atenção Psicossocial (CAPS-AD) 24 horas, 93 Unidades de Acolhimento e 35 Consultórios nas Ruas. Ele ressaltou que a parceria com o Governo de Minas vai reforçar as ações já existentes no Estado, por meio do programa Aliança pela Vida, criado em agosto de 2011.

“Quero agradecer a parceria que fizemos aqui. É uma parceria que soma às iniciativas que já existem em Minas Gerais. Sabemos que, somente juntos e articulados, poderemos vencer o crack”, disse o ministro.

Pioneiro

O Plano Mineiro de Combate às Drogas já é contemplado no Aliança pela Vida, programa que serve de referência para a execução do “Crack: é possível vencer” em nível nacional. O programa mineiro, por exemplo, apoia e financia comunidades terapêuticas, além de ampliar a atuação dos consultórios de rua para um atendimento mais estruturado e especializado de acolhimento do dependente.

O Aliança pela Vida é uma parceria entre diferentes entes do governo, municípios e entidades da sociedade civil para fortalecer a luta contra as drogas, ações e medidas de enfrentamento aos problemas relacionados ao consumo e tráfico, principalmente do crack.

Para 2012, o programa mineiro foi dividido em cinco linhas de ações, que atendem de forma descentralizada, em parceria com as prefeituras e as organizações da sociedade civil, a todas as regiões do Estado. O plano engloba ações nas áreas de saúde, esporte e juventude, educação, assistência social e defesa social.

Participaram da cerimônia o secretário de Estado de Saúde, Antonio Jorge, o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, o secretário Nacional de Atenção à Saúde, Helvécio Miranda de Magalhães, e o presidente do Colegiado de Secretários Municipais de Saúde do Estado de Minas Gerais (Cosems-MG), Mauro Guimarães Junqueira.

Clique aqui para ver ações e resultados do Aliança pela Vida (Arquivo Word).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governador-antonio-anastasia-lanca-plano-mineiro-de-combate-as-drogas/

Anúncios

Gestão Eficiente: Governo de Minas inaugura sede da Apae de Rio Novo

A unidade atenderá aos municípios de Rio Novo e Goianá e beneficiará cerca de 130 pessoas por mês

Nesta segunda-feira (2), o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, estará em Rio Novo, na Zona da Mata, para inaugurar a sede da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) da cidade.

O Estado investiu R$ 323 mil e, em contrapartida, o município, R$ 64 mil. A unidade, que atenderá aos municípios de Rio Novo e Goianá, beneficiará cerca de 130 pessoas por mês.

A Apae é uma associação de inclusão da pessoa com deficiência, onde toda a comunidade se une para prevenir e tratar a deficiência e desenvolvimento da pessoa excepcional.  As Apaes prestam serviços de assistência social, no que se diz respeito à melhoria da qualidade de vida da pessoa portadora de deficiência, conscientizando cada vez mais a sociedade.

Serviço:

Evento:Inaugurações da sede Apae – Rio Novo

Data: 02/07/2012 – segunda-feira

Horário: 15h

Local: Rua Miguel Perez Bijinapo, s/n Bairro: Vale das Mangueiras- MG

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-inaugura-sede-da-apae-de-rio-novo/

Gestão Anastasia: Governo de Minas anuncia aumento de salários e atende a outras reivindicações dos servidores da saúde

Medidas, que estão condicionadas ao fim da greve, terão impacto anual de R$ 100 milhões no orçamento da Saúde

Renato Cobucci/Imprensa MG
Presidente da Fhemig, Antônio Carlos Martins; subsecretária de Gestão de Pessoas, Fernanda Neves; e o secretário Antônio Jorge
Presidente da Fhemig, Antônio Carlos Martins; subsecretária de Gestão de Pessoas, Fernanda Neves; e o secretário Antônio Jorge

Durante entrevista coletiva à imprensa na tarde dessa quarta-feira (20), o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge Souza Marques, informou que os benefícios propostos pelo Governo de Minas para os servidores da saúde, durante reuniões realizadas ontem com dirigentes da Asthemg e do SindSaude, representarão um impacto anual de R$ 100 milhões no orçamento da Pasta.

O secretário afirmou ainda que os pontos dos grevistas estão sendo cortados. Admitiu também que, caso a greve não seja encerrada, o governo fará contratações para substituir grevistas. O objetivo, segundo ele, é garantir a prestação de serviços públicos de saúde aos cidadãos.

Pela proposta apresentada pelo Governo de Minas, a gratificação complementar (GC) concedida a auxiliares de apoio, técnico operacional, enfermeiros e analistas de gestão e assistência à saúde da Fhemig aumentará de 20,7% para 30% a partir de agosto deste ano. A gratificação complementar aumenta para 40% em agosto de 2013 e para 50% em agosto de 2014.

O Governo de Minas propôs ainda aumentar em 330% a base de cálculo da insalubridade, ou seja, a base de cálculo passará de R$ 200,00 para R$ 660,00. Além disso, será pago adicional noturno de 20% sobre o valor da hora noturna para todos os servidores do Sistema de Saúde que fazem jus a esses direitos.

Outro benefício é o aumento em 50% do valor do adicional de emergência, que será concedido a todos os profissionais da categoria que atuam no setor de urgência e emergência na Fhemig.

Em relação aos profissionais que atuam na Fundação Hemominas, o Governo de Minas criará uma gratificação complementar para equiparar o valor final da remuneração (composta pelo vencimento básico e gratificação complementar) com os profissionais da Fhemig, beneficiando auxiliares, assistentes técnicos e analistas de hematologia e hemoterapia. Além disso, os interníveis das tabelas das referidas carreiras da Hemominas passarão de 18% para 22%.

Sobre as reivindicações da Funed, a pauta só foi encaminhada à SES e à Seplag nesta terça-feira. As reivindicações serão analisadas e o retorno será dado no próximo dia 25 de junho.

“Além do expresso aumento nos vencimentos, o Governo de Minas está atendendo algumas reivindicações históricas dos servidores da saúde”, afirmou Antônio Jorge.

Secretário critica intransigência de dirigentes sindicais

O secretário de Saúde reclamou da intransigência de alguns dirigentes sindicais, que insistiram no movimento grevista em pleno processo de negociação. “O Governo de Minas nunca fechou a porta para negociação. Portanto, a greve não se justifica. É um movimento ilegítimo, oportunista e com viés político”, afirmou.

Durante a coletiva de imprensa, o secretário Antônio Jorge confirmou que, se necessário, o governo vai fazer a contratação imediata de profissionais para substituir grevistas nos setores mais críticos de urgência e emergência. Informou ainda que o ponto dos grevistas será cortado, mas que o governo admite negociar a reposição dos dias parados, caso o movimento grevista seja cessado.

“É importante deixar claro que essas medidas não visam confrontar o movimento sindical, mas, sim, assegurar a prestação de serviços de saúde para os cidadãos, que é nossa responsabilidade primeira”, afirmou Antônio Jorge.

O secretário reiterou, por fim que os benefícios propostos pelo Governo de Minas sõ serão implementados a partir do retorno ao trabalho. Isto será feito meio de projeto de lei ou decreto, e mediante compromisso assumido pelas categorias de que não haverá novas negociações até 2014 com impacto na folha, exceto reajuste geral concedido no âmbito da política remuneratória.

Reivindicações já atendidas

Duas reivindicações da categoria já haviam sido atendidas anteriormente: redução da carga horária de 40 para 30 horas de acordo com a legislação e regulamentação das férias dos trabalhadores da radiologia. A Lei nº 15.462/2005 foi alterada em 2011 para permitir redução de jornada, observada a condição de não prejudicar a prestação dos serviços.

A regulamentação das férias dos trabalhadores da radiologia será atendida pelo novo Estatuto do Servidor, em fase final de consulta pública, cujo art.78 é idêntico ao art. 79 da Lei Federal 8.112/90. O texto final será encaminhado para a Assembleia Legislativa de Minas Gerais em até 30 dias. Pela proposta, o servidor que opera direta e permanentemente com Raios X ou substâncias radioativas gozará de 20 dias consecutivos de férias por semestre de atividade profissional, sendo proibida a acumulação.

Os servidores estaduais, incluindo os servidores do Sistema de Saúde, já tiveram reajuste salarial de 5% em outubro do ano passado e 5% em abril deste ano, como forma de adiantamento da política remuneratória do Estado. De acordo com a legislação vigente, a data base de todo o funcionalismo é setembro. Estudos demonstram que não existe defasagem salarial dos profissionais do sistema com os valores praticados no mercado.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-anuncia-aumento-de-salarios-e-atende-a-outras-reivindicacoes-dos-servidores-da-saude/

Gestão Anastasia: Governo de Minas inaugura obras de saúde em Antonio Carlos e Campo Belo

Entre as ações, está a inauguração de leitos de UTI que atenderá habitantes de 15 cidades do Sul de Minas

O Governo de Minas inaugura nesta sexta-feira (01) mais duas importante obras na área da saúde nas cidades de Antônio Carlos, no Campo das Vertentes, e Campo Belo, no Sul de Minas. As solenidades contarão com a presença do secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques.

Em Antônio Carlos, será inaugurado o serviço de Fisioterapia no município.Na ocasião, o secretário Antonio Jorge vai visitar também as dependências da Unidade Básica de Saúde e da Farmácia de Minas, ambas construídas com recursos do Tesouro Estadual, em parceria com a prefeitura local. A solenidade está prevista para às 9h.

UTI

Já em Campo Belo, serão inaugurados cinco leitos de UTI na Santa Casa de Misericórdia. Os leitos são resultado do investimento do Governo de Minas de cerca de R$ 740 mil. Foram R$ 280 mil em obras de adequação e mais R$ 460 mil na compra de equipamentos, como respiradores, monitores, desfibriladores com cardioversor, eletrocardiogramas, camas, cadeiras de rodas entre outros.

O investimento beneficia cerca de 220 mil habitantes de 15 cidades da região – Santo Antônio do Amparo, Campo Belo, Camacho, Candeias; Oliveira, São Francisco de Paula, Cristais, Cana Verde, Carmópolis de Minas, Passa Tempo, Bom Sucesso, Santana do Jacaré, Carmo da Mata, Aguanil e Perdões.

Na oportunidade, o secretário Antonio Jorge de Souza também participará do lançamento de pedra fundamental da UTI Neo Natal da Santa Casa e da inauguração as obras de reestruturação do setor de mamografia do Centro Viva Vida de Campo Belo. As atividades estão previstas para começar às 14h

 

Inauguração do Serviço de Fisioterapia e visita a Farmácia de Minas e UBS de Antonio Carlos

Data: 01/06/2012

Local: Rua Padre Avelino Pereira número 06, Centro.

Horário: 09h

 

Inauguração de leitos de UTI na Santa Casa de Campo Belo

Data: 01/06/2012

Local: Rua Dom Pedro II,481, Centro.

Horário: 14h

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-inaugura-obras-de-saude-em-antonio-carlos-e-campo-belo/

Gestão da Saúde: Minas Gerais reduz em 86% o número de casos graves de dengue em 2012

Dados do Ministério da Saúde atestam os resultados das ações de combate desenvolvidas no Estado

Vívian Campos
Força Tarefa de combate à dengue, criada pelo Governo de Minas, é uma das ações de destaque
Força Tarefa de combate à dengue, criada pelo Governo de Minas, é uma das ações de destaque

Conforme dados do Ministério da Saúde, o número de casos graves de dengue no Estado caiu 86% nos quatro primeiros meses de 2012, em comparação com o mesmo período do ano passado no estado. Foram registrados até o momento, 25 casos contra 173, em 2011. Entre janeiro e abril de 2011, foram registrados 16 óbitos. Já 2012, no mesmo período, ocorreram cinco mortes por dengue em Minas.

Já o número de óbitos por dengue no Brasil caiu 84% nos quatro primeiros meses de 2012, em comparação ao mesmo período de 2010. Enquanto naquele ano foram registradas 467 mortes pela doença entre janeiro e abril, o primeiro quadrimestre deste ano teve 74 óbitos.

Os bons resultados, no entanto, não tiram Minas Gerais do foco do combate. “Todos devem continuar em alerta”, ressalta o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques. “Só pararemos nossas ações, quando já tivermos uma vacina contra o mosquito. Até lá, esta é uma agenda muito desafiadora e estamos ainda em alerta, preocupados e nos reinventando sempre para combater a doença. Nosso maior ganho, desde o lançamento do Programa Permanente de Enfretamento da dengue, foi reduzir a lacuna entre saber o que fazer para combater a doença e agir de fato, com atitude e mobilização”, afirmou.

Para o Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, a redução dos casos de dengue é reflexo da importante parceria entre as esferas municipal, estadual e Federal, com destaque para as ações contínuas de combate, mesmo em períodos que não favorecem a proliferação do mosquito.

Mobilização estadual

A Força Tarefa de combate à dengue, criada pelo Governo de Minas, para prevenir e controlar aos focos do mosquito da dengue foi uma das ações de grande destaque, que possibilitaram uma mobilização maior da sociedade civil, na luta epidemiológica, atuando de acordo com o Plano de Enfrentamento da Dengue, que tem por base três eixos: Epidemiologia, Assistência e Comunicação.

Segundo a Referência Técnica de dengue da SES-MG, Geane Andrade, o resultado positivo comprovado em Minas se deve principalmente às diversas ações de mobilização, que utilizam diferentes meios de comunicação para chegar até a população. “Cerca de 80% dos focos do mosquito da dengue estão nas residências. A maioria das pessoas já sabe quais as principais atitudes a serem tomadas no que tange à prevenção e ao tratamento da doença”, declarou.

O coordenador de mobilização social da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, Joney Fonseca, completa dizendo que, “há de se considerar o incentivo do governo em envolver a sociedade como corresponsável pela saúde pública. Os esforços são traduzidos por uma rede de mobilização social que abarca todos os municípios. A população é mobilizada por meio de ações como mutirões de limpeza, palestras educativas em empresas e escolas, distribuição de material informativo, utilização da mídia (rádio e televisão, redes sociais, telefonia móvel), apresentações teatrais dentre outras”, concluiu.

Dados

Até o momento foram notificados 23.357 casos de dengue em Minas Gerais. Em 2012, foram confirmados três óbitos por Febre Hemorrágica da dengue (FHD) e dois óbitos por Dengue com complicação. Sendo, respectivamente: um em Governador Valadares, um em Timóteo, um em Malacacheta, um em Teófilo Otoni e um em Divino das Laranjeiras.

Forte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/minas-gerais-reduz-em-86-o-numero-de-casos-graves-de-dengue-em-2012/

Gestão Anastasia: Governo de Minas promove melhoria da saúde no Norte de Minas

Ações ampliam leitos em hospital e fornecimento de medicamentos, além de agilizar atendimento em rede de urgência e emergência

Jerúsia Arruda / SES
Secretário de Saúde, Antonio Jorge Marques, representou o Governo de Minas nas solenidades
Secretário de Saúde, Antonio Jorge Marques, representou o Governo de Minas nas solenidades

O Governo de Minas entregou à população da região Norte, na última sexta-feira (11),  obras e ações de diversas áreas do setor de saúde. Foram inaugurados mais leitos para usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) e uma unidade da Farmácia de Minas, além da assinatura de parceria para agilizar o atendimento na rede de urgência e emergência na região. As solenidades contaram com a presença do secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques.

Em Montes Claros, foram inaugurados mais 17 novos leitos para usuários do SUS na Fundação Dílson de Quadros Godinho. Além disso, foi formalizado adesão da entidade ao Programa de Urgência e Emergência de Clínica Médica e ao Programa Estadual de Controle do Câncer de Mama.

O Dílson Godinho é referência no tratamento de câncer e responde, atualmente, por 70% dos atendimentos da doença na região. Recentemente, a instituição recebeu do Governo de Minas um Acelerador Linear, uma das melhores opções técnicas destinadas à prática da radioterapia no mundo. O equipamento reduz o tempo de exposição do paciente à radioterapia e é mais preciso, atingindo especificamente o tumor e diminuindo os efeitos colaterais do tratamento do câncer.  Para a compra do aparelho foram investidos mais de R$ 2 milhões e o Estado ainda vai garantir a manutenção do Acelerador Linear por mais cinco anos, o que representa um investimento de mais R$ 5 milhões.

Em 2011, a Fundação Dilson Godinho, que tem atendimento 100% pelo SUS, recebeu do Governo do Estado, através do Programa de Fortalecimento e Melhoria da Qualidade dos Hospitais do SUS (ProHosp) R$ 3,6 milhões para aquisição de equipamentos para radiologia e imunoestoquímica e material de biópsia. Para 2012, a Fundação vai receber recursos na ordem de R$1,3 milhão para reforma e ampliação do CTI e Bloco Cirúrgico e construção do ambiente para Braquiterapia.

Farmácia de Minas

O Governo de Minas ainda inaugurou mais uma unidade do Programa Farmácia de Minas, no município de Francisco Sá. Somente na região, entre os meses de abril e junho, estão sendo entregues 30 unidades do programa. O investimento do Governo na construção foi de R$ 90 mil, sendo R$ 55 mil para a construção do prédio e R$ 35 mil para a compra de equipamentos. Além disso, serão repassadas 13 parcelas mensais de R$ 1.200 para complementação salarial do profissional farmacêutico, responsável pela unidade. A unidade de Francisco Sá beneficiará uma população de cerca de 26 mil habitantes, oferecendo aos cidadãos acesso a itens entre analgésicos, antiasmáticos, cardiovasculares e outros.

“Até o final de julho, vamos inaugurar mais de 150 unidades de Farmácia de Minas no Estado. É uma meta ousada, mas necessária, pois o programa dispensa medicamentos gratuitamente à população e, vinculado à prestação de serviços farmacêuticos, possibilita uma integração maior com os outros serviços de saúde oferecidos no município”, destacou o secretário Antônio Jorge.

Urgência e Emergência

Ainda na sexta-feira, o Governo de Minas oficializou a cooperação técnica entre a Rede de Urgência e Emergência do Norte de Minas, através do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu Macro Norte) e o Sétimo Batalhão de Bombeiros Militar de Minas Gerais. A partir de agora, os atendimentos pré-hospitalares de urgência e emergência prestados pelos Bombeiros e pelo SAMU, em Montes Claros, passam a ocorrer de forma integrada.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-promove-melhoria-da-saude-no-norte-de-minas/

Gestão Anastasia: Governo de Minas implanta Rede de Urgência e Emergência da Região Central

Projeto vai beneficiar cerca de seis milhões de pessoas em 104 municípios

Wellington Pedro/Imprensa MG
Governador em exercício, Dinis Pinheiro, durante pronunciamento na abertura da runião
Governador em exercício, Dinis Pinheiro, durante pronunciamento na abertura da runião

O governador em exercício, Dinis Pinheiro, abriu, nesta quinta-feira (10), na Cidade Administrativa, reunião para a apresentação da proposta para a implantação do Consórcio Aliança pela Saúde como instrumento de gestão da Rede de Urgência e Emergência da Macrorregião Centro e do Samu Macrorregional. Essa rede irá atender a 6 milhões de pessoas de 104 municípios. A Rede de Urgência e Emergência é uma parceria do Governo de Minas com o governo federal e os municípios para agilizar e melhorar a qualidade dos serviços para as pessoas que precisam de rapidez no atendimento médico.

“A rede irá funcionar de forma integrada e em permanente sintonia com os municípios e o governo federal. Essa rede tem um objetivo que é dar celeridade, rapidez e, evidentemente, melhorar o atendimento das pessoas no setor da saúde. Essa rede resultará em mais recursos, mais ambulâncias e os hospitais localizados estrategicamente serão dotados de melhor estrutura”, destacou o governador em exercício.

Nas redes, as unidades do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) atuam integradas a um Complexo Regulador, que controla o fluxo do atendimento. A ambulância, ao resgatar o paciente, saberá qual é o hospital mais próximo tem leito disponível e está em condições de atender adequadamente. A proposta é que em cada região onde a Rede de Urgência e Emergência esteja implantada, 90% da população tenha acesso rápido a um serviço de saúde – ambulância, Unidade de Pronto Atendimento (UPA) ou hospital.

O secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, explicou que o projeto do fortalecimento da Urgência e Emergência na Macrorregião Centro vai além da implantação da rede.

“Para que uma rede possa funcionar, precisamos de um elemento logístico que liga essas pontas que é o Samu, um serviço muito conhecido na Região Metropolitana de Belo Horizonte, mas que estava restrito às cidades com mais de 100 mil habitantes. O que fizemos foi estender o Samu. Assim, qualquer cidadão da Macrorregião Centro, que congrega 104 municípios, terá acesso ao serviço”, explicou Antônio Jorge.

Fortalecimento da Rede

O projeto, aprovado junto ao Ministério da Saúde para a implantação da Rede na região Central, prevê investimentos de R$ 5,16 milhões para auxiliar no custeio de prontos-socorros de hospitais e UPAs, que funcionam como porta de entrada dos pacientes. Do total, R$ 2,36 milhões serão disponibilizados pelo Governo de Minas. Até 2014, estáprevista a abertura de 790 leitos clínicos, 340 leitos de UTI adulto e pediátrico e 390 leitos de longa permanência nos hospitais participantes do projeto.

A implantação da Rede de Urgência e Emergência prevê a criação de 52 equipes multiprofissionais de atenção domiciliar, que continuarão acompanhando o paciente após a alta hospitalar. Cada equipe será composta por dois médicos, dois enfermeiros, um fisioterapeuta e um assistente social e quatro técnicos de enfermagem. Serão também criadas 25 equipes multiprofissionais de apoio, compostas por três profissionais – psicólogo, fonoaudiólogo, assistente social ou fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, farmacêutico ou nutricionista.

O projeto prevê também a implantação de sete salas de estabilização, a serem utilizadas como local de assistência temporária para estabilização de pacientes críticos/graves e posterior encaminhamento a outros pontos da rede de atenção à saúde. As salas serão implantadas nos municípios de Belo Vale, Jaboticatubas, Felixlândia, Rio Vermelho, Barão de Cocais, Ferros e Morada Nova de Minas. A manutenção dessas salas está orçada em R$ 35 mil mensais, sendo R$ 25 mil recursos do Ministério da Saúde e R$ 10 mil, investimento do Governo de Minas.

Outras Redes

A primeira Rede de Urgência e Emergência de Minas Gerais foi implantada no Norte, em 2008, abrangendo 86 municípios e beneficiando 1,5 milhão de pessoas. Em fevereiro deste ano, foi inaugurada a Rede na região Centro-Sul, com investimentos de R$ 7 milhões, com sede em Barbacena, e beneficiando 723 mil pessoas de 50 municípios. Em abril, foi implantada a Rede nas regiões Nordeste e Jequitinhonha, sediada em Teófilo Otoni. Foram investidos R$ 6,7 milhões e deve ser atendida uma população de 1,2 milhão de pessoas, de 86 municípios. Até o fim de 2012, deverá ser implantada a rede Macro Sul, com sede em Varginha.

Atualmente, 232 municípios são atendidos pelo Samu, o que corresponde a 45% da população mineira. Com o funcionamento de mais duas redes (Centro e Sul), a cobertura saltará para 70% da população. A meta, até o final de 2014, é cobrir as 13 macrorregiões de saúde em que o Estado é dividido, com 12 redes de Urgência e Emergência em atuação.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-implanta-rede-de-urgencia-e-emergencia-da-regiao-central/

Gestão Anastasia: Bombeiros e SAMU oficializam integração de centrais de regulação no Norte de Minas

Numa iniciativa pioneira, Bombeiros passam a atuar de forma integrada à Rede de Urgência e Emergência da região

Jerusia Arruda / SEE
Samu e Corpo de Bombeiros terão centrais de regulação integradas a partir desta sexta-feira
Samu e Corpo de Bombeiros terão centrais de regulação integradas a partir desta sexta-feira

Um ato público vai oficializar, nesta sexta-feira (11), a Cooperação Técnica entre a Rede de Urgência e Emergência do Norte de Minas, através do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu Macro Norte), e o 7º Batalhão de Bombeiros Militar de Minas Gerais (7º BBM). A partir deste ato, as centrais de regulação do Samu e dos Bombeiros passarão a operar de forma integrada.

A solenidade de assinatura do termo de Cooperação Técnica será realiza às 17 horas, no Portal de Eventos, em Montes Claros, e contará com a participação do secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, e do diretor de assuntos institucionais do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, Coronel Matuzail Martins da Cruz.

De acordo com Warmillon Fonseca Braga, presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência do Norte de Minas (Cisrun), a cooperação vai coordenar a regulação dos atendimentos a ocorrências de urgência e emergência pré-hospitalares realizados pelo Samu Macro Norte e pelo 7º BBM, através da integração Central de Regulação de Urgência (192) e o Centro de Operações de Bombeiros (193); organizar o serviço de modo a evitar duplicidade de meios para fins idênticos, quando não for necessário; promover a sinergia das equipes e eficiência no atendimento; e manter a comunicação permanente e efetiva entre as duas instituições.

“Iniciaremos a integração do serviço por Montes Claros, mas à medida que for se firmando, poderá se estender para outras cidades da região que sejam assistidas pelo SAMU e pelos Bombeiros”, planeja Braga.

Alcance

O 7º Batalhão de Bombeiro Militar de Minas Gerais possui uma área de abrangência de aproximadamente 150.000 km², com população de cerca de 2,1 milhões de habitantes atendidos em 119 municípios.

Já o Samu Macro Norte integra 86 municípios do Norte de Minas assistindo a uma população de cerca de 1.6 milhão de habitantes, com 36 bases descentralizadas e regulação central na base operacional, em Montes Claros. O serviço recebe, em média, 300 ligações por dia e organiza o fluxo de pacientes através de grade de referência pactuada.

Com o convênio, de acordo com o comandante do 7º BBM, Major Sérgio Ricardo Santos de Oliveira, as duas corporações passam a compartilhar a comunicação, sem restrições. “Com as duas centrais, 192 e 193, em contato permanente e efetivo, será possível empreender maior rapidez nas ações, integrar esforços, disponibilizar informações de forma equânime, facilitando a atuação operacional”, observa.

Cooperação na prática

A partir da oficialização da cooperação, o 7º BBM manterá um soldado na Central de Regulação do Samu, em período integral, que será responsável por manter a comunicação entre as centrais de regulação do Samu e Bombeiros através de linha de telefone exclusiva e via rádio, possibilitando comunicação imediata entre os respectivos atendentes.

Uma unidade de salvamento dos Bombeiros também permanecerá na base do Samu e uma unidade de suporte básico do Samu ficará em ponto base no 7º BBM. Nos feriados e datas festivas, devido ao aumento do tráfego, poderá ser descentralizada uma unidade do Samu para a unidade dos Bombeiros localizada na BR-251. “A medida vai otimizar a coordenação operacional e diminuir do tempo resposta, principalmente nos atendimentos do Samu no centro da cidade e no atendimento compartilhado em caso de acidente com vítimas presas às ferragens”, observa Enius Freire Versiani, coordenador médico do Samu.

Os chamados continuarão a ser recebidos via telefone 192 e 193. Enius explica que as ocorrências que envolvam casos clínicos, obstétricos e psiquiátricos serão atendidas preferencialmente pelo Samu e, havendo necessidade os Bombeiros serão acionados. Já as ocorrências que demandem ações de salvamento terrestre, aquático e em altura, que envolvam produtos perigosos e aquelas que exijam ações de combate a incêndio serão atendidas prioritariamente pelos Bombeiros. “Havendo necessidade o suporte avançado do Samu será acionado e os casos de trauma e atendimentos com múltiplas vítimas serão empenhadas ambas as instituições”, completa.

Cabe ao médico regulador do Samu, designado como autoridade sanitária, orientar e monitorar o atendimento de suporte à vida, inclusive, quanto aos procedimentos necessários à condução do caso, cabendo-lhe, ainda, observar a necessidade de acionar suporte para um atendimento em andamento, seja realizado pelo Samu ou pelos Bombeiros. A coordenação dos trabalhos nas ocorrências que demandem ações de salvamento e que não são afetas à regulação médica será de responsabilidade do Corpo de Bombeiros.

O encaminhamento dos pacientes atendidos pelo Samu e pelos Bombeiros para o hospital será feito pela Central de Regulação do Samu.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/bombeiros-e-samu-oficializam-integracao-de-centrais-de-regulacao-no-norte-de-minas/

Gestão da Saúde: Secretário visita obra do Hospital Municipal de Ibirité

Durante a visita Antônio Jorge afirmou que até janeiro de 2013, mais 3 milhões serão investidos na obra

O secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, visitou  segunda-feira (7), as obras do Hospital Municipal de Ibirité, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Foi, ainda, à Maternidade e o Pronto Atendimento que já estão concluídos e funcionam normalmente. Durante a visita o secretário confirmou a liberação de R$ 1,5 milhão, recurso que será destinado à instalação da rede elétrica interna. Antônio Jorge anunciou, também, que até janeiro de 2013 outros R$ 3 milhões serão destinados à obra e aplicados na área externa do prédio para oferecer mais conforto aos usuários.

Durante a visita, Antônio Jorge elogiou as instalações do Hospital Municipal, mas alertou que agora o maior desafio é a gestão da instituição. “O Hospital é bem estruturado; tem todos os equipamentos necessários ao seu funcionamento já adquiridos, o que inclui arco cirúrgico e mamógrafo. Mas é preciso que tenha uma boa gestão, um desafio para todo administrador público”, afirmou.

Investimentos em Ibirité

De 2003 a 2012 o Governo de Minas investiu mais de R$ 23.8 milhões na saúde de Ibirité. Deste total, mais de R$ 15 milhões foram destinados ao Hospital. Os outros investimentos se destinam ao Programa Saúde em Casa, à Câmara de compensação, à Educação Permanente, à prevenção e controle da dengue, à Rede de Resposta, à implantação do Protocolo de Manchester e à convênios firmados com entidades como Apae e à Sociedade Pestalozzi de Minas Gerais.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretario-visita-obra-do-hospital-municipal-de-ibirite/

Gestão da Saúde: população de Ipatinga será beneficiada com UPA

O investimento irá beneficiar mais de 200 mil habitantes da região

O Governo de Minas irá investir mais de R$2,3 milhões na construção de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e compra de equipamentos. Isso foi definido por um acordo entre prefeitura de Ipatinga e o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques.

“Estamos dando um passo importante para a melhoria dos serviços de saúde, que são prestados no município. A efetivação da proposta será possível graças à parceria do Governo Federal e da prefeitura de Ipatinga. É um trabalho em conjunto”, afirmou o secretário Antônio Jorge.

A unidade, que será construída no terreno doado pela prefeitura, beneficiará cerca de 240 mil habitantes da região, podendo atender até 450 pacientes por dia. Para isso, ela contará com uma equipe de profissionais de no mínimo seis médicos por plantão, além de enfermeiros, farmacêuticos, técnicos de enfermagem e radiologia, entre outros.

Segundo o coordenador da Rede de Urgência e Emergência da SES-MG, Rasível dos Reis, a UPA é um estabelecimento de saúde de complexidade intermediária entre as Unidades Básicas de Saúde (UBS) ou Saúde da Família e a Rede Hospitalar. “A principal missão da UPA é atender aos Usuários do SUS portadores de quadro clínico agudo de qualquer natureza, dentro dos limites estruturais da unidade, durante 24 horas, 7 dias da semana em caráter de urgência, com atendimento nas especialidades de clínica médica”, explicou.

A estrutura física da unidade segue o padrão estipulado pela SES-MG, apresentando como diferencial a tecnologia de gestão da clínica, padrões de sustentabilidade e a agilidade na construção. Ela contará com setores como pronto atendimento, atendimento de urgências, apóio diagnóstico e terapéutico e sala de observação.

“Essa unidade será um ganho imensurável para a saúde do município, portanto, não mediremos esforços para que aconteça o mais breve possível”, finalizou o secretário municipal de saúde de Ipatinga, Arlen Ferreira.

Mais investimentos

Desde 2011, o governo de Minas já investiu mais de 20 milhões na construção de nove UPAs nos seguintes municípios: Varginha, Vespasiano, Sabará, Sete Lagoas, Patos de Minas, Diamantina, Divinópolis e Barbacena.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/populacao-de-ipatinga-sera-beneficiada-com-upa/