Arquivos do Blog

Governo de Minas: concurso estimula o empreendedorismo digital nos jovens mineiros

Jovens desenvolveram redes que permitem a interação com a realidade da região onde vivem

Divulgação SECTES
Jovens vencedores do desafio exibem o certificado de participação
Jovens vencedores do desafio exibem o certificado de participação

O programa Teia MG tem como principal objetivo criar desafios para estimular os agentes do projeto a utilização consciente das ferramentas gratuitas da WEB 2.0 como instrumentos de inovação e empreendedorismo para atender as demandas dos Polos de Inovação das cidades Almenara, Araçuaí, Diamantina, Janaúba, Januária, Pirapora, Salinas e Teófilo Otoni. O secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, participou, nesta sexta-feira (21), na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, da premiação do Desafio Empreendedorismo Digital – Teia MG, pelo qual os jovens receberam um certificado.

Os oito jovens, um de cada polo, entre 14 e 21 de idade também receberam com o apoio da Fapemig,  o prêmio para participar do Evento Pitch: Empreendedorismo Digital, que será realizado em 23 de junho, no Museu de Arte Contemporânea Inhotim. O concurso visa avaliar a melhor proposta de elaboração de rede social ou startup destinada a atender a demanda de cada Polo de Inovação. O produto de Web proposto também pode ser destinado a uma pessoa física ou jurídica de negócio formal ou informal ou destinar-se a um projeto social ou de cunho cultural da região norte/nordeste de Minas Gerais.

Para o secretário Narcio, é muito importante que iniciativas como essas sejam colocadas em prática e multiplicadas, para que as boas ideias da juventude sejam mostradas e possam se tornar realidade. “Cumprimento cada um desses jovens que receberam a premiação, na certeza de que temos muito a fazer e de que estamos no caminho certo. Principalmente, ao ver projetos que sinalizem o desenvolvimento sustentável, que é o caminho onde devemos seguir”, comenta.

Os jovens desenvolveram redes que permitem a interação com a realidade de sua região, como por exemplo: Rede de cultura local, da Sâmara Maria Prates, de Almenara; meio ambiente e sustentabilidade, do Mailson Silva, de Araçuaí; de empreendedorismo estudantil universitário, do Heverton de Paula, de Diamantina; de ongs de Januária, Claysse Aparecida Alves Machado, de Januária; projeto regional de empreendedorismo, do Willian Douglas Lopes Guimarães, de Janaúba; empresas da assistência comercial e industrial, do Lucas Miranda Nunes de Araújo, de Pirapora; meio ambiente e sustentabilidade, do Antonio Bandeira Neto, de Salinas; e dicas sobre internet e tecnologia, desenvolvido por, Leonardo Rodrigues de Jesus, de Malacacheta, que pertence ao Polo de Teófilo Otoni.

Pitch: Empreendedorismo Digital 

Com o apoio do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude (SEEJ), será realizado amanha (23) a 3ª edição do Pitch Digital. O evento, que acontecerá no Inhotim, em Brumadinho, é uma oportunidade para novos empreendedores apresentarem suas ideias a investidores nacionais e estrangeiros e um ambiente propício à discussão de novas tecnologias digitais.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/concurso-estimula-o-empreendedorismo-digital-nos-jovens-mineiros/

Anúncios

Gestão Anastasia: Governo de Minas destaca ações de sustentabilidade no III Fórum de Inovação e Tecnologia

 

Secretário Narcio Rodrigues destaca diversas iniciativas que o Estado tem realizado com foco na inovação, como a Cidade das Águas

Priscila Borges / Sectes
Secretário de Estado, Narcio Rodrigues, durante a cerimônia de abertura do III Fórum de Inovação e Tecnologia
Secretário de Estado, Narcio Rodrigues, durante a cerimônia de abertura do III Fórum de Inovação e Tecnologia

O estímulo às energias renováveis para gerar negócios e conforto ao cidadão foi destacado pelo secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, durante a cerimônia de abertura do III Fórum de Inovação e Tecnologia. O evento, promovido pela Cemig, entre os dias 19 e 20 de junho, reúne estudantes, pesquisadores e profissionais do setor elétrico para debater sobre pesquisas que possibilitam o desenvolvimento e a inovação do setor energético no Estado.

“Esse fórum fornece ao Estado, um espaço para discutir a inovação e a tecnologia na produção de energias alternativas. A Cemig consegue, com eventos como esse, ultrapassar a rotina de atendimento ao consumidor, e promover a pesquisa e desenvolvimento comprometidos com a sustentabilidade”, destacou o secretário Narcio Rodrigues. Na oportunidade, ele ainda ressaltou as diversas iniciativas que o Governo de Minas tem realizado com foco na inovação, como o Complexo da Cidade das Águas Unesco-Hidroex. Projeto inédito, apoiado pela Unesco, destinado à preservação da água e com o intuito de fazer uma gestão mais eficiente dos recursos hídricos.

“A Cidade das Águas” tem o primeiro condomínio temático que reúne instituições de ensino superior, pesquisa e desenvolvimento em torno do tema da água. A experiência já tem envolvidas 16 instituições, entre universidades federais, a Agência Nacional de Águas, a Cemig, a Emater, o Igam e o Cetec. Essa ação representa o trabalho realizado em Minas, e que chama a atenção do mundo, no sentido de motivar os demais países emergentes a dedicarem-se à preservação ambiental”.

A temática relacionada a programas de pesquisa e desenvolvimento destinados a inovação em Minas Gerais, também, foi colocado em pauta pelo presidente da Cemig, Djalma Bastos. “A Cemig investe anualmente mais de 70 milhões de reais em pesquisa, sendo uma das empresas brasileiras que mais trabalha pela inovação. Buscamos a eficiência, e para isso trabalhamos em parceria com diversas entidades do Governo de Minas, como a Fapemig, o que possibilita maior abrangência nos resultados”, relatou.

A terceira edição do Fórum tem entrada franca e conta com a presença de representantes de organizações como Google Brasil, Empresa de Pesquisa Energética – EPE, Agência Nacional de Energia Elétrica – Aneel, Associação Brasileira de Energia Eólica e Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica – Abinee, que irão apresentar projetos de Pesquisa e Desenvolvimento – P & D, além de abordar aspectos regulatórios e o estado da arte da tecnologia no Brasil. Para mais informações sobre o evento, clique aqui.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-destaca-acoes-de-sustentabilidade-no-iii-forum-de-inovacao-e-tecnologia/

Governo de Minas: tecnologia desenvolvida pela Fapemig é destaque na coleção de Ronaldo Fraga na SPFW

Coleção apresenta lançamento da linha Lume, desenvolvida em Minas Gerais, para iluminação impressa

Desde o início, a tecnologia é aliada da moda na busca por diferencial e identidade. Retornando às passarelas, Ronaldo Fraga promove a ligação entre moda e tecnologia de ponta desenvolvida no Brasil, a partir da aplicação de lâmpadas eletroluminescentes nas peças desfiladas na 33ª edição do São Paulo Fashion Week. O material utilizado pelo estilista foi desenvolvido pelo Centro de Inovações CSEM Brasil, único local da América Latina onde esses dispositivos podem ser preparados em lâminas de grande comprimento e em volume, utilizando a tecnologia eletrônica orgânica impressa por rolos (roll to roll).

O lançamento da aplicação de dispositivos eletroluminescentes no design durante uma das maiores semanas de moda do mundo expõe a ascensão do Brasil no mercado de tecnologia de produtos de alto valor agregado, como painéis de iluminação impressa e células fotovoltaicas, utilizando os chamados polímeros orgânicos, dos quais os OLEDs (organic light emitting diodes) fazem parte.

O baixo custo da tecnologia resulta também em alto fator competitivo em relação ao que já é desenvolvido na China, Estados Unidos e Europa, confirmando o papel determinante que a moda exerce no desenvolvimento econômico-industrial do país. Para Ronaldo Fraga, que volta às passarelas investindo em inovação aliada à cultura brasileira, o potencial de transformação do projeto vai ser sentido além do mundo da moda.“É realmente gratificante essa oportunidade de releitura da arte Marajoara, da pré-histórica brasileira, usando uma tecnologia de iluminação destinada ao futuro”, afirma.

A eletrônica orgânica e impressa é uma tecnologia recente que conjuga materiais orgânicos e técnicas de impressão para produção de eletrônica de menor custo. Umas das aplicações dessa técnica são as fitas flexíveis em plástico que emitem luz quando ligados à corrente elétrica, apresentadas na linha Lume, desenvolvida pelo CSEM Brasil com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig).

As fitas Lume podem ser utilizadas em inúmeras situações incluindo displays de eletrônicos como relógios, interiores de aviões e automóveis, placas comerciais e projetos de decoração. As lâmpadas eletroluminescentes apresentam extrema durabilidade, com vida útil de até dez mil horas, material flexível para diferentes aplicações e baixo consumo de energia através da utilização de materiais não agressivos ao meio ambiente, o que faz com que elas sejam consideradas uma tecnologia verde.

A possibilidade de desenvolver um mercado ainda pouco explorado no mundo, mas com muito potencial de crescimento é um dos impactos que o investimento em dispositivos eletroluminescentes pode trazer. Eles permitem ao Brasil a exploração de novos nichos de mercado, novas cadeias de valor e empregos além de atraírem novos investimentos.  Para o diretor do CSEM Brasil, Tiago Alves, o investimento na tecnologia eletrônica orgânica impressa é uma oportunidade para o Brasil se destacar no cenário internacional com a consequente geração de novos produtos e empresas. “A eletrônica orgânica e impressa é a próxima oportunidade que não pode ser perdida pelo Brasil representando verdadeiro potencial de mudança de patamar econômico para a nossa indústria. Os trabalhos do CSEM Brasil em Minas Gerais caminham nessa direção em parcerias com centros de excelência no Brasil e no mundo. A primeira planta de protótipo da tecnologia já foi construída em Belo Horizonte e sua expansão já se iniciou na cidade da Ciência e do Conhecimento em Belo Horizonte, em parceria com a Fiemg-Senai-Cetec-MG. A linha de produtos Lume inaugura essa nova capacidade produtiva do país”, afirma.

“A Fapemig é uma das agências de fomento do Brasil que mais aposta na interface entre academia, tecnologia e os diversos setores da indústria.  Nesse sentido, O CSEM Brasil tem sido exemplar trazendo excelentes resultados para Minas.  O seu projeto de Eletrônica Impressa realmente é emblemático ao fundir nas passarelas da moda elementos mineiros de design, ciência e tecnologia”, afirma Mario Neto Borges, presidente da Fundação. “O Governo de Minas identificou, no momento correto, o valor econômico e estratégico da Eletrônica Orgânica e Impressa para o estado e para o país. Esse projeto nos coloca na linha de frente do desenvolvimento mundial de dispositivos de iluminação e de geração elétrica por células fotovoltaicas”, destaca Narcio Rodrigues, secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

CSEM Brasil

O CSEM Brasil foi criado em 2007 pelo CSEM S.A. da Suíça e a FIR Capital, com o apoio da Fapemig para fornecer soluções tecnológicas inovadoras ao mercado e para a indústria, utilizando plataformas e experiências dos sócios, e desenvolvimentos em parceria com universidades e centros de P&D brasileiros e estrangeiros. O CSEM Brasil conta com laboratórios e linhas de prototipagem avançada e produção piloto para o desenvolvimento de componentes e sistemas, além de profissionais altamente qualificados com experiência em indústrias e instituições de primeira linha no Brasil e no exterior.  Com aporte recente do BNDES de R$13 milhões para desenvolvimento de microssistemas e sensores com foco em ambientes hostis e aparelhamento para desenvolvimentos em nanotecnologia, microssistemas e sensores, o CSEM já soma aproximadamente R$30 milhões de investimentos em diferentes projetos para desenvolvimento de tecnologias inovadoras e transformação de pesquisas em produtos com alto valor agregado.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/tecnologia-desenvolvida-pela-fapemig-e-destaque-na-colecao-de-ronaldo-fraga-na-spfw/

Governo de Minas: Unesco-Hidroex abre inscrições para mestrado na Europa

O Centro oferece cinco vagas para curso no Instituto de Educação para as Águas na cidade de Delft, na Holanda

Divulgação/Unesco-IHE
Fachada do edifício do Unesco-IHE, em Delft na Holanda.
Fachada do edifício do Unesco-IHE, em Delft na Holanda.

O Governo de Minas, através do Centro Internacional de Educação, Capacitação e Pesquisa Aplicada em Águas (Unesco-Hidroex), abriu inscrições para estudantes que queiram cursar mestrado no Unesco-IHE – Instituto de Educação para as Águas, em Delft, na Holanda. Os interessados poderão optar pelas áreas de Gestão de Águas, Ciências Ambientais, Água e Infraestrutura Urbana e Ciência e Engenharia Hídrica.

A abertura das cinco vagas para o curso de mestrado é a primeira ação do Unesco-Hidroex, por meio da parceria firmada entre o Governo de Minas, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Unesco-IHE dentro do programa Ciência sem Fronteiras. A parceria ainda prevê a oferta total de 68 bolsas de estudos a especialistas brasileiros e pesquisadores estrangeiros, que se interessarem em desenvolver atividades no IHE, em Delft, e na Cidade das Águas, em Frutal.

Para o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), Narcio Rodrigues, que idealizou o convênio, Minas sai na frente ao realizar parceria com governo federal por meio do programa Ciência sem Fronteiras visando à capacitação de gestores em recursos hídricos. “Tivemos a preocupação, ao elaborar a nossa proposta, de escolher a água, que é um tema universal e um elemento de vida e conseguimos realizar uma parceria internacional muito importante com a Unesco”, enfatizou o secretário.

As inscrições vão até sexta-feira (1), a prova escrita e entrevista, para seleção dos candidatos, serão na terça-feira (12), em Belo Horizonte. Os cinco aprovados vão receber uma bolsa no valor total de até 40.980,00 euros, durante um período de até 18 meses para conclusão do curso. O edital com todas as informações das vagas de mestrado na Holanda, bem como a ficha de inscrição, se encontram disponíveis no site: http://www.hidroex.mg.gov.br/index.php/licitacoes/.

Excelência em águas

O Unesco-IHE é a maior instituição de pós-graduação do mundo no ensino sobre água, e a única instituição da ONU autorizada a conferir título de mestre a formandos e a promover programas de PHD.

Com inauguração prevista para 2014, a Cidade das Águas Unesco-Hidroex é uma iniciativa do Governo de Minas, por meio  da Sectes, frente ao desafio de conservação da água, com a missão de planejar, coordenar, executar, controlar e avaliar programas e projetos de defesa e preservação do meio ambiente, relativos à gestão das águas e dos recursos hídricos.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/unesco-hidroex-abre-inscricoes-para-mestrado-na-europa/

Governo de Minas: Fórum Científico reúne pesquisadores e autoridades para discutir saúde pública

Rede Fhemig investe continuamente para incentivar melhores serviços para os usuários do Sistema Único de Saúde.

Divulgação Fhemig
3º Fórum Científico consolida ensino, pesquisa e inovação na Rede Fhemig
3º Fórum Científico consolida ensino, pesquisa e inovação na Rede Fhemig

Em sua terceira edição, o Fórum Científico da Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig) reuniu, terça-feira (29), pesquisadores e autoridades públicas em torno da temática da pesquisa e da inovação tecnológica aplicadas à saúde pública.

O presidente da Fhemig, Antonio Carlos de Barros Martins, ressalta que a Rede Fhemig investe continuamente para incentivar, aperfeiçoar e consolidar a pesquisa, o ensino e a inovação como fatores norteadores da ação cotidiana de seus servidores, tendo sempre em vista a oferta de melhores serviços para os usuários do Sistema Único de Saúde. Tal orientação estratégica garante à Fundação o papel de instituição que mais forma residentes no Estado e a principal organização não acadêmica a investir em pesquisa.

Presente ao Fórum para proferir a conferência de abertura dos trabalhos, o secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Carlos Augusto Grabois Gadelha, afirmou que a questão tecnológica representa hoje o fator preponderante para se assegurar um sistema de saúde universal e equânime. “A tecnologia está no âmago do desenvolvimento da saúde pública. Ou a gente tem o domínio da tecnologia ou nos tornamos reféns das consequências de sua ausência”, pondera o conferencista.

Gadelha aponta o tema da pesquisa e da inovação em relação ao serviço público de saúde como um dos grandes assuntos que têm mobilizado profissionais e pesquisadores da saúde em todo o mundo. Segundo ele, os hospitais públicos têm contribuído de forma significativa para as transformações que a saúde pública tem experimentado. “Eles transformam conhecimento em serviço, em riqueza social, em benefício para a sociedade, uma vez que dão efetiva aplicabilidade à inovação decorrente da pesquisa qualificada”, afirma.

O debate em torno dos múltiplos elementos que compõem a temática da tecnologia aplicada à saúde pública constitui-se em fator de incentivo para as várias gerações de profissionais e pesquisadores que, ao longo de suas carreiras, se dediquem à busca de alternativas que tornem ainda mais equânimes o acesso aos meios de preservar e recuperar a saúde dos indivíduos.

“O nosso grande desafio é articular e fortalecer as atividades de ensino, pesquisa e inovação e situar a Fhemig como um pólo gerador de conhecimento para a melhoria da qualidade da assistência prestada aos usuários do Sistema Único de Saúde”, pondera o médico epidemiologista e gerente de Ensino e Pesquisa da Rede, Roberto Marini.

“Eu somente acredito na ciência e na tecnologia voltadas para o homem”, enfatiza o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais, Nárcio Rodrigues. Para o secretário a saúde pública é eficiente quando é preventiva. Desse modo, a integração entre pesquisa e inovação, ancorada na ciência e na tecnologia, pode cumprir o papel de mecanismo viabilizador da prevenção de doenças e da promoção da qualidade de vida da população.

“O investimento em inovação tecnológica é determinante para o estabelecimento de uma política que aponte para o futuro da saúde pública, como elemento de promoção do bem estar social. Nesse sentido, a capacidade de gerar e implementar a produção científica, a partir dos hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS), é fundamental para o desenvolvimento e o avanço da assistência”, defende o secretário adjunto de Estado de Saúde de Minas Gerais, Breno Simões.

Para o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais, Mário Neto Borges, pesquisa e inovação constituem a relação mais relevante no que tange ao aprimoramento do setor público. “A qualidade de vida da população aumentou consideravelmente, nos últimos anos, graças a essa interação. O programa de pesquisa para o SUS do Ministério da Saúde, que tem caráter nacional e atua em articulação com os diversos estados, em uma gestão compartilhada, representa um papel importante para os avanços experimentados pela saúde pública nos últimos tempos. Nesse contexto, Minas Gerais está em posição privilegiada no que tange ao desenvolvimento da pesquisa e da inovação em território nacional”, assegura Borges.

Lugar de destaque

Nos últimos anos, a Fhemig tem ocupado lugar de destaque no que tange ao número de projetos de pesquisa aprovados pelo Comitê de Ética em Pesquisa, alcançando a 6ª colocação no ranking geral, atrás apenas de instituições de ensino como a Universidade Federal de Minas Gerais e a Universidade Federal de Juiz de Fora.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/forum-cientifico-reune-pesquisadores-e-autoridades-para-discutir-saude-publica/

Gestão Eficiente: Ministro da Ciência e Tecnologia destaca o potencial de Minas na área de inovação

“Minas teve o maior crescimento na área de ciência e tecnologia em relação aos outros Estados”, disse Marco Antônio Raupp, que visitou a sede da Fapemig

Diogo Brito
Marco Antônio Raupp (centro), ao lado do secretário Narcio Rodrigues, na sede da Fapemig
Marco Antônio Raupp (centro), ao lado do secretário Narcio Rodrigues, na sede da Fapemig

O ministro de Ciência e Tecnologia Marco Antônio Raupp esteve nesta quinta-feira (24) na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), durante sua visita à Belo Horizonte. Raupp participou de uma reunião com a direção executiva e o presidente do Conselho Curador da Fundação.

Também esteve presente o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues. No encontro, o presidente da Fapemig, Mario Neto Borges ressaltou dois fortes objetivos da instituição atualmente: a internacionalização da ciência mineira e a inovação das indústrias no Estado. Borges também apresentou o projeto da nova sede da Fapemig, construída em uma região que está sendo chamada de Cidade da Ciência.

“A Fapemig tem papel de destaque nos últimos tempos, já que Minas Gerais teve o maior crescimento na área de ciência, tecnologia e inovação em relação aos outros Estados”, declarou Raupp. Na ocasião, o ministro recebeu o livro “Fapemig 25 anos – História em Pesquisa”, lançado nesta quarta-feira (23) na Fiemg.

Ações conjuntas

Para o ministro, o papel do Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT), das Secretarias de Ciência e Tecnologia e das Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs) dos Estados é trabalhar em conjunto, estimulando empresas a participem competitivamente do mercado global.

A agenda do ministro na capital mineira inclui ainda um encontro com reitor da UFMG, Clélio Campolina, uma visita ao Parque Tecnológico BHTec, um encontro com o governador Antonio Anastasia e a participação na Solenidade Comemorativa do Dia da Industria de Minas, no Expominas.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/ministro-da-ciencia-e-tecnologia-destaca-o-potencial-de-minas-na-area-de-inovacao/

Governo de Minas: governador em exercício visita Ibirité e determina conclusão de estudos para integrar FHA à Uemg

Interinamente à frente do governo, Dinis Pinheiro também entregou obras de construção de quadra poliesportiva

O governador em exercício, Dinis Pinheiro, foi recebido com festa nesta terça-feira (8) em Ibirité, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Durante evento na Fundação Helena Antipoff (FHA), Dinis assinou ato em que determina a conclusão dos estudos para encampação dos cursos superiores da instituição pela Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg).

O governador em exercício também premiou o município que, no ano passado, foi destaque no cumprimento das metas do Poupança Jovem, que tem o objetivo de estimular a capacidade de planejar o futuro e criar melhores condições de ingresso dos jovens que cursam o ensino médio no mercado de trabalho. Os estudantes que concluem o curso têm direito ao saque de bolsa no valor de R$ 3 mil. Na Escola Estadual João Antônio Siqueira, Dinis ainda entregou as obras de nova quadra poliesportiva.

Segundo o governador em exercício, Minas vai continuar a investir em educação para que a melhoria na qualidade de vida dos mineiros possa continuar constante. “É dessa forma que vamos continuar esse processo de revolução que vai melhorar o futuro do nosso povo”, afirmou.

Os cursos superiores oferecidos hoje pela Fundação Helena Antipoff — que têm 1700 alunos matriculados — são gratuitos desde 2009. São oferecidas na instituição 350 vagas semestrais para os cursos de Ciências Biológicas, Pedagogia, Matemática, Letras e Educação Física.

A presidente da fundação, Irene de Melo Pinheiro, agradeceu o esforço do Governo de Minasem transformar a instituição em novo campus da Uemg. “Sou uma das poucas testemunhas vivas. Em 1955, essa casa foi inaugurada para ser universidade. Só agora, nesse governo, o sonho vai ser realizado. A nossa gratidão é eterna, como eterna é a obra da educação”, afirmou.

A proposta para Ibirité sediar um campus da Uemg faz parte do projeto de expansão do ensino superior do Governo de Minas para ser concluído em 2014. “Inicia-se, nesta tarde, a realização de um sonho de todos. Era um sonho também da Uemg poder participar da construção do trabalho aqui realizado. A Uemg começa hoje a sua efetiva reestruturação. A determinação do governador Antonio Anastasia é de qualificar a Universidade Estadual e expandir o ensino superior em Minas Gerais. E estamos dando hoje o pontapé inicial”, afirmou o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, durante a solenidade.

Poupança Jovem

O governador em exercício entregou ao prefeito de Ibirité, Laércio Marinho Dias, placa de melhor desempenho do programa Poupança Jovem em 2011. No ano passado, Ibirité ficou em primeiro lugar no ranking de execução das metas estipuladas pelo programa. Desde 2008, quando foi implantado no município, o Poupança Jovem atendeu 8.300 alunos. No ano passado, 1.832 jovens aderiram à iniciativa. A previsão, para este ano, é de que outros 2 mil alunos sejam atendidos na cidade.

Criado em 2007, o Poupança Jovem é destinado a estudantes do ensino médio público estadual que residem em municípios com alto índice de evasão escolar e vulnerabilidade social.

Além de Ibirité, o programa atende alunos de Ribeirão das Neves, Esmeraldas, Governador Valadares, Sabará, Montes Claros, Teófilo Otoni, Juiz de Fora e Pouso Alegre. O Poupança Jovem beneficiou 76.690 jovens, nos nove municípios. Até abril último, 7.690 alunos concluíram as atividades e receberam a bolsa.

Nova Quadra

O governador em exercício entregou também a quadra poliesportiva da Escola Estadual João Antônio Siqueira, para a qual o Governo de Minas destinou R$ 18,9 mil. A inauguração foi comemorada pelos alunos não apenas como importante espaço para a prática do esporte, mas também como lugar de convívio social e prática de atividades diversas de lazer.

A EE João Antônio Siqueira tem 27 anos e está localizada no bairro Washington Pires, uma das áreas mais carentes da cidade. A escola tem 364 alunos matriculados em turmas do ensino fundamental. Dentre os 40 servidores que formam o quadro de funcionários da escola, 26 são professores.

Programa Novo Somma

Durante o evento, foi assinado, ainda, contrato entre o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) e a Prefeitura de Ibirité visando à participação do município no Programa Novo Somma Urbaniza. Serão destinados R$ 15 milhões para financiar obras de melhoria no bairro Redenção e para construção de avenida sanitária no vale do Córrego do Fubá e da via de ligação do estádio municipal com a rua Ambrosina de Freitas. O prazo para pagamento é de até 15 anos, com juros de 4% ao ano mais correção pela Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP).

O Novo Somma é uma linha de crédito especial do BDMG para apoiar a modernização dos municípios e a melhoria da qualidade de vida da população mineira.

“Estamos tendo a oportunidade de anunciar um grande programa de investimento em infraestrutura com a canalização de córregos, pavimentação de vias e, sobretudo, um apoio maciço ao bairro Redenção, que é uma demanda antiga da cidade. Vai ser um bairro totalmente reestruturado, mais alegre, mais feliz e muito mais humano”, afirmou Dinis.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governador-em-exercicio-visita-ibirite-e-determina-conclusao-de-estudos-para-integrar-fha-a-uemg/

Gestão da Educação: Governo de Minas anuncia liberação de R$ 2,3 milhões para Faculdade de Engenharia da Uemg

Secretário Narcio Rodrigues visitou os cursos da Faeng em João Monlevade

Divulgação / Sects
Narcio Rodrigues esteve na Faeng e fez pessoalmente o anúncio dos recursos à comunidade
Narcio Rodrigues esteve na Faeng e fez pessoalmente o anúncio dos recursos à comunidade

O secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, anunciou a liberação de recursos para a construção de laboratórios e melhoria da infraestrutura da Faculdade de Engenharia (Faenge) da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg), em João Monlevade, região central de Minas. Nesta segunda-feira (07), ele visitou as salas de aula da faculdade e conversou com professores e estudantes.

“Para potencializar a universidade, vamos liberar R$,2,3 milhões para a construção de um novo laboratório de informática e outro de engenharia de Minas. Os recursos também serão utilizados para a construção do galpão necessário para abrigar novos equipamentos”, disse Nárcio Rodrigues

Os recursos liberados pelo Governo de Minas também serão utilizados para a elaboração de um novo plano arquitetônico da unidade, que contará com a participação dos alunos, para melhorar a qualidade da estrutura física da Faenge.

Durante a visita à instituição, o reitor da Uemg, Dijon Moraes, apresentou aos alunos o plano de consolidação da Universidade, que atende hoje a mais de seis mil alunos em 32 cursos superiores. Em 2011, um grande levantamento sobre a estrutura da Uemg foi realizado para embasar o processo de qualificação e fortalecimento da instituição. Uma das prioridades é a realização de concurso público para contratação de mais professores efetivos.

“Vamos construir um novo futuro do ensino superior no Estado, começando pela reestruturação da Uemg e a estadualização de seis unidades no interior”, afirmou o secretário Narcio Rodrigues.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-anuncia-liberacao-de-r-23-milhoes-para-faculdade-de-engenharia-da-uemg/

Governo de Minas: representante da Unesco visita obras do Hidroex

Para András Szöllösi-Nagy centro de pesquisa aplicada em água já é um modelo para o mundo

Divulgação / Sects
András Szöllösi-Nagy (de camisa branca) elogiou a estrutura que está sendo construída para o Hidroex
András Szöllösi-Nagy (de camisa branca) elogiou a estrutura que está sendo construída para o Hidroex

O Hidroex, centro de categoria II da Unesco dedicado a educação, capacitação e pesquisa aplicada em água, implantado pelo Governo de Minas – com o apoio do Governo Federal – em Frutal, no Triângulo Mineiro, já pode ser considerado um modelo para o mundo. A afirmação é do reitor do Instituto de Educação para as Águas da Unesco (IHE), András Szöllösi-Nagy, uma das maiores autoridades em recursos hídricos do mundo. Nesta quinta-feira (3), ele visitou as instalações do Unesco-Hidroex e conheceu o projeto da Cidade das Águas, que já está em obras.

Acompanhado do secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, e do consultor da Unesco, Richard Meganck, o reitor ficou impressionado com o crescimento do Unesco-Hidroex, graças aos investimentos  do Governo de Minas e do Governo Federal, que já somam mais de R$ 100 milhões.

András visitou Frutal há cinco anos, quando o Unesco-Hidroex foi inaugurado em sua sede provisória. “Dos 22 centros de categoria II da Unesco, em todo mundo, o Unesco-Hidroex com certeza é referência”, afirmou. O reitor disse também que, em médio prazo, o Unesco-Hidroex conseguirá se tornar um centro de categoria I, assim como o IHE. “Com certeza será um dos próximos a conquistar essa chancela”, completou.

De acordo com András Szöllösi-Nagy, a gestão de recursos hídricos é uma das maiores preocupações mundiais, e faltam profissionais capacitados para atuarem nesta área. Ele afirmou que o Governo de Minas, por meio do Unesco-Hidroex, vai contribuir muito neste sentido, formando gestores, pesquisadores e especialistas, não só no Brasil, mas também nos países da América Latina, Caribe e África.

“Vocês não imaginam a importância de um centro como este para o mundo, que está focado nas questões relacionadas à água, levando em consideração que em breve teremos nove bilhões de pessoas habitando o nosso planeta”, explicou Nagy.

Na oportunidade, o secretário Narcio Rodrigues reafirmou que o Unesco-Hidroex está preparando a documentação necessária para se transformar no campus do IHE dedicado à América Latina e o Caribe, passando a ser propriedade das Nações Unidas.

Após conhecer as instalações do Unesco-Hidroex e o projeto de implantação da Cidade das Águas, András Szöllösi-Nagy afirmou que o centro preenche todos os requisitos considerados para se tornar um campus do IHE.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/representante-da-unesco-visita-obras-do-hidroex/

Governo Anastasia: parceria vai atender 7.500 micro e pequenas empresas em Minas até 2014

Governo de Minas e Sebrae assinaram protocolo de intenções para execução do Programa Agentes Locais de Inovação

José Carlos Paiva/Imprensa MG
Secretário Narcio Rodrigues e presidente do Sebrae Nacional, Luiz Barreto, durante solenidade
Secretário Narcio Rodrigues e presidente do Sebrae Nacional, Luiz Barreto, durante solenidade

secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, e o presidente do Sebrae Nacional, Luiz Barreto, assinaram protocolo de intenções para a execução do Programa ALI (Agentes Locais de Inovação) em Minas Gerais.

O ALI faz um atendimento personalizado às pequenas empresas, por meio de um diagnóstico que aponta as principais necessidades de intervenção para a melhoria dos processos e produtos. A meta do Governo de Minas é oferecer esta consultoria e assistência técnica a 7,5 mil empresas até 2014, em cerca de 70 segmentos definidos pela Secretaria do Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) e o Sebrae, que coordenarão juntos a implementação do ALI no Estado.

Ao todo, serão recrutados 150 agentes na categoria de bolsistas do CNPq (Conselho Nacional de Pesquisa). Cada agente será responsável pelo diálogo com 50 empresas nos próximos dois anos. Os primeiros agentes serão selecionados em abril e capacitados nos meses de maio e junho. A previsão de início das atividades, com os agentes já em campo, é a partir do segundo semestre.

“Este projeto terá uma repercussão extraordinária no interior de Minas Gerais. Os agentes locais de inovação permitirão potencializar áreas em que temos condições de promover o surgimento de pequenas indústrias e empresas importantes ao desenvolvimento do Estado, como na área de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC)”, afirmou o secretário Narcio Rodrigues.

O semiárido mineiro também será atendido pelo ALI, ampliando a motivação para inovação e empreendedorismo na região. “Vamos multiplicar as ações do ALI, que irão atuar em sintonia com os oito Polos de Inovação da Sectes, presentes no norte de Minas e vales do Jequitinhonha e Mucuri”, explicou o secretário Narcio Rodrigues.

“Essa parceria com a Sectes é mais um passo no enfretamento de uma agenda fundamental para o Brasil, que envolve a inovação, a ciência e a tecnologia. O último Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Cageb), do Ministério do Trabalho e Emprego, revelou que as micro e pequenas empresas são responsáveis por 71% dos empregos formais gerados em fevereiro. Este é um setor fundamental do país, que nem sempre é atendido por políticas públicas condizentes com a sua importância. Para que o desenvolvimento brasileiro não deixe de fora as micro e pequenas empresas, precisamos de parcerias como essas, que atendem um segmento muitas vezes desprovido de um departamento de P&D para acompanhar as rápidas mudanças tecnológicas”, esclareceu o diretor-presidente do Sebrae, Luiz Barreto.

As ações do ALI também contarão com o apoio do Sistema Mineiro de Inovação (Simi), projeto desenvolvido pela Sectes, desde 2007, com o objetivo de promover a interação entre agentes de inovação diversos, vinculados à instituições de ensino e pesquisa, do setor empresarial e governamental. Por meio do portal http://www.simi.org.br mais de seis mil estudantes, pesquisadores e empresários – de aproximadamente 1.200 instituições – podem participar de uma rede social e trabalhar juntos em propostas de inovação tecnológica.

Nesta rede, as empresas podem publicar desafios tecnológicos que estimulem a produção de soluções por parte de pesquisadores e estudantes, e estes, por sua vez, passam a contar com um espaço para divulgar suas pesquisas. Com o projeto ALI, a interação virtual entre os agentes vai estimular e facilitar ainda mais a criação de novos produtos que impulsionam o desempenho das empresas no mercado e asseguram o desenvolvimento socioeconômico de Minas Gerais.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/parceria-vai-atender-7500-micro-e-pequenas-empresas-em-minas-ate-2014/