Arquivos do Blog

Gestão da Educação: Programa visa garantir alimentação saudável aos alunos da rede pública

Comitês gestores locais já atuam no Programa Estruturador Cultivar, Nutrir e Educar, do Governo de Minas

José Carlos Paiva/Imprensa MG
Gil Pereira, dom Mauro Morelli e Wander Borges, durante reunião do Comitê de Segurança Alimentar
Gil Pereira, dom Mauro Morelli e Wander Borges, durante reunião do Comitê de Segurança Alimentar

O Comitê Temático de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (CTSANS) reuniu-se nesta terça-feira (26), em Belo Horizonte, para avaliar a implantação e traçar as estratégias seguintes do Programa Estruturador Cultivar, Nutrir e Educar. Criado pelo Governo de Minas, o principal foco do programa é garantir o direito à alimentação saudável, adequada e solidária aos alunos da rede pública de ensino do Estado.

Além de promover a educação alimentar e nutricional e, ainda, de fortalecer a alimentação escolar, as ações do Programa Estruturador visam apoiar a produção, beneficiamento e comercialização de alimentos da agricultura familiar para o abastecimento das escolas.

O coordenador técnico do comitê e presidente do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável de Minas Gerais (Consea-MG), dom Mauro Morelli, abriu o encontro destacando a alimentação como fator essencial à vida em conceito amplo. “A partir da concepção, como direito básico, o acesso ao alimento adequado e em quantidade suficiente constitui item fundamental ao funcionamento do organismo humano e ao exercício da cidadania”, afirmou.

Articulação

Após a realização de quatro seminários regionais do Programa Estruturador, estão sendo constituídos os comitês gestores locais, 70% dos quais já estão em funcionamento. Inicialmente, sua implementação está ocorrendo em 45 municípios das regiões Norte de Minas, Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Zona da Mata e Rio Doce, por meio de articulação entre as Secretarias de Estado de Educação, de Saúde e de Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

O envolvimento de outras pastas estaduais como a de Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte de Minas (Sedvan) representa importante estratégia de diálogo entre as políticas públicas intersetoriais. O secretário de Estado Gil Pereira destacou alguns dos projetos da Sedvan que apresentam impacto relacionado com os objetivos do Programa Estruturador. “O Leite pela Vida, o Travessia Nota 10 (alfabetização de jovens e adultos) e o Projeto de Combate à Pobreza Rural (PCPR) são destaques. Agora, o Governo de Minas lança o Água para Todos, em parceria com o governo federal, cujo foco é a universalização do acesso à água no Norte e Nordeste do Estado”, disse.

Presidido pelo vice-governador Alberto Pinto Coelho, o comitê é constituído pelos titulares de 14 secretarias de Estado, nas quais foram designados grupos de assessoramento e apoio à sua secretaria executiva, por meio de reuniões periódicas para articulação entre as áreas.

Também participaram do encontro o presidente da Fundação Estadual do Meio Ambiente, Ilmar Bastos Santos; o secretário de Estado extraordinário de Regularização Fundiária, Wander Borges; e o secretário de Estado adjunto de Desenvolvimento Social, Juliano Borges; além dos subsecretários de Estado de Vigilância e Proteção à Saúde, Carlos Alberto Pereira Gomes, e de Agricultura Familiar, Edmar Gadelha.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/programa-visa-garantir-alimentacao-saudavel-aos-alunos-da-rede-publica/

Governo de Minas: municípios mineiros participam da Semana de Mobilização Saúde na Escola

Dos 330 municípios participantes do Saúde na Escola, 230 aderiram ao programa só em Minas Gerais

Entre os dias 5 e 9 de março, acontece em todo o país a Semana de Mobilização Saúde na Escola, com o tema Prevenção e Obesidade. A iniciativa é uma parceria dos ministérios da Saúde e Educação e tem o objetivo de informar aos municípios as diretrizes dos ministérios. Em Minas Gerais, 30 municípios-pólo participaram, na última semana, de uma videoconferência, organizada pela Escola de Saúde Pública (ESP-MG).

A pesquisadora da ESP Maria Nogueira, integrante do grupo gestor estadual do Programa Saúde na Escola, organizou o encontro entre os municípios. De acordo com Maria, dos 330 municípios participantes do Saúde na Escola, 230 aderiram ao programa só em Minas Gerais. Em cada município, pelo menos uma escola estadual deverá participar das ações. “As atividades desenvolvidas nesse período serão a avaliação antropométrica, visitas guiadas dos familiares às unidades básicas de saúde e, ainda, ações relacionadas ao componente de promoção à saúde do programa: cultura de paz, alimentação saudável, atividade física, saúde sexual e reprodutiva”, falou.

A semana vai possibilitar pesquisas para diagnosticar a obesidade nos escolares de 5 a 19 anos, além de incentivar as boas práticas de saúde e fortalecer as políticas públicas destinadas aos jovens. A abertura da semana, em Belo Horizonte, começa no Colégio Oswaldo Cruz, localizado na região Oeste da capital, com a participação de integrantes do grupo de gestores estadual, composto pelas secretarias de Estado de Educação (SEE), e de Saúde (SES) e ESP-MG.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas busca estratégias para ampliar a oferta de educação profissional

Unidade do Brasil Profissionalizado, em Ibirité, terá como objetivo refletir sobre novas possibilidades para enfrentar os desafios da educação
Divulgação/SEE
Secretária de Estado de Educação, Ana Lúcia Gazolla, durante reunião em Ibirité
Secretária de Estado de Educação, Ana Lúcia Gazolla, durante reunião em Ibirité

O Governo de Minas, por meio das secretarias de Estado de Educação (SEE) e de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), estuda alternativas para ampliar as possibilidades de cursos técnicos para os profissionais da educação. A iniciativa se soma ao recente lançamento da Magistra, escola de formação e desenvolvimento profissional de educadores, inaugurada no dia 2 de fevereiro de 2012.

O projeto, que está em fase de elaboração, contará com o apoio da Fundação Helena Antipoff (FHA) e da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg). Em reunião, realizada nesta sexta-feira (10), no campus da fundação, em Ibirité, foram definidos os coordenadores do grupo de trabalho que vai elaborar o plano de ações. A proposta é que a unidade se torne um centro de referência para profissionais da educação, capacitando e criando métodos inovadores para o novo cenário que se estabelece na educação.

A expectativa é de que a implantação da unidade em Ibirité se dê em sintonia com o Programa Brasil Profissionalizado. Esta iniciativa, do governo federal, possibilita a modernização e a expansão das redes públicas de ensino médio integradas à educação profissional, e os recursos repassados podem ser empregados em obras de infraestrutura, desenvolvimento de gestão, práticas pedagógicas e formação de professores.

“A ideia é que o ‘Brasil Profissionalizado’, aqui em Ibirité, seja parte de um sistema integrado entre as duas secretarias, a Fundação Helena Antipoff e a Universidade do Estado de Minas Gerais”, explicou a secretária de Estado de Educação, Ana Lúcia Gazzola. “O nosso objeto aqui será a escola, desde o ponto de vista da gestão até a capacitação técnica dos vários profissionais até a produção de material a ser usado com as tecnologias de informação hoje disponíveis para melhorar cada vez mais a qualidade do ensino e criar a oportunidade de emprego para os nossos jovens”, completou.

Para o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, o projeto, que ainda está em fase embrionária, promete ser um grande passo para que a educação em Minas se desenvolva ainda mais. “Tenho certeza de que nós estamos dando um passo muito importante para fortalecer todas as instituições que estão envolvidas neste processo, começando pela fundação e indo até à Uemg e a Magistra. É um esforço gigantesco para que Minas crie condições de ter uma qualidade ainda maior no ensino”, destacou.

O que está sendo proposto é algo extremamente inovador, ou seja, que a unidade de Ibirité seja parte de um sistema integrado entre a Sectes, a SEE, a Uemg e a própria FHA, onde o campus para licenciaturas capacite em nível técnico os profissionais de educação. Haverá uma diferença das outras 12 unidades do Brasil Profissionalizado a serem implantadas em Minas Gerais, priorizando o desenvolvimento de metodologias, tecnologias sociais e pedagógicas, como aplicativos para smartphones e tablets e materiais didáticos.  O projeto entra em consonância com a proposta do Governo de Minas de expansão e fortalecimento do ensino, em todos os níveis, para melhorar cada vez mais a qualidade.

Fonte: Agência Minas

Gestão da educação: programa leva professores de Inglês de escolas públicas a curso de capacitação nos Estados Unidos

Educadores interessados têm até o dia 10 de março para encaminhar documentação à Secretaria de Educação

Divulgação/SEE
Professores brasileiros que foram selecionados para a edição de 2012 do curso de inglês
Professores brasileiros que foram selecionados para a edição de 2012 do curso de inglês

Professores de Inglês que lecionam em escolas da rede pública de todo o país podem ter a oportunidade de participar de um curso de aperfeiçoamento nos Estados Unidos, em 2013. Os interessados devem se inscrever no Programa Líderes Internacionais em Educação (International Leaders in Education Program – Ilep), para concorrer a bolsas de estudos. Esta é uma iniciativa do Departamento de Estado dos Estados Unidos com o apoio do Conselho Nacional dos Secretários de Educação (Consed).

A capacitação em técnicas de ensino da língua inglesa dura cinco meses e será realizada em uma universidade americana, de janeiro a maio do próximo ano. As inscrições são feitas através das Secretarias de Estado de Educação (SEE) de cada Unidade Federativa. Em Minas Gerais o prazo para envio da documentação vai até o dia 10 de março.

Para concorrer a uma das vagas, o educador que atua na rede pública mineira deve encaminhar para a SEE-MG, os seguintes documentos: formulário de Inscrição preenchido, assinado e carimbado pela sua escola; currículo resumido (conforme modelo no formulário de inscrição); carta de recomendação da SEE, assinada pelo diretor da escola (modelo será disponibilizado assim que liberado pelo Consed); e fotografia colorida recente.

O material deve ser enviado para o seguinte endereço: Av. Prefeito Américo Renné Gianetti, s/n – Cidade Administrativa – CEP: 31630-900; aos cuidados de Girlaine Oliveira – Superintendência de Desenvolvimento do Ensino Médio, 11º andar – Prédio Minas. Mais informações: (31) 3915-3516. Minas Gerais poderá escolher até cinco candidatos para a fase nacional da seleção. Confira aqui o cronograma do Ilep.

Pré-requisitos

Além de ser professor de Inglês na rede pública de ensino, o candidato deve obedecer a critérios como: estar trabalhando em sala de aula atualmente; possuir, no mínimo, bacharelado ou licenciatura em Inglês; ter, no mínimo, cinco anos de experiência comprovada em sala de aula; demonstrar compromisso de continuar lecionando após a participação no programa.

Os selecionados participarão de um curso de aperfeiçoamento, com aulas e treinamento intensivo sobre metodologias e estratégias de ensino, planejamento de aula, liderança e uso de tecnologia em educação, e ainda terão a oportunidade de fazer um estágio supervisionado em uma escola de ensino médio dos Estados Unidos.

Mineiros selecionados

O mineiro Carlos Henrique Borim Martins foi um dos selecionados na última edição do Programa Líderes Internacionais em Educação. Ele é professor do ensino médio na Escola Estadual José Severiano Filho, em São João Batista da Glória, Sul do Estado. Além dele, cinco educadores de outros estados integram a equipe brasileira que fará o curso até maio de 2012. Em todo o mundo, foram selecionados 64 professores de 16 países.

Em 2011, duas professoras da rede estadual também participaram do programa: Rita de Cássia, da Escola Estadual David  Campista, em Poços de Caldas, e Cristina Correa Monteiro, da Escola Estadual Professor João Fernandino Júnior, em Sete Lagoas. Elas fizeram a capacitação na James Madison University, em Harrisonburg, no estado da Virginia.

Fonte: Agência Minas