Arquivos do Blog

Gestão Anastasia: Montes Claros recebe reuniões do Comitê e Fórum Regional do Norte de Minas

As reuniões têm como objetivo identificar prioridades estratégicas governamentais e achar soluções intersetoriais para as demandas regionais

Paulo Boa Nova / Seplag
O encontro anterior, reunindo governo e sociedade, foi realizado em março passado
O encontro anterior, reunindo governo e sociedade, foi realizado em março passado

O município de Montes Claros recebe quarta-feira (13) e quinta-feira (14), mais uma etapa do programa Estado em Rede. No primeiro dia de encontro, será realizada a 5ª reunião do Comitê Regional do Norte de Minas, com a presença dos agentes de diversas secretarias e órgãos estaduais que possuem unidades na região. Os representantes governamentais locais irão debater os principais pontos dos planos de ação elaborados nas reuniões anteriores, além de compartilhar conteúdos de algumas das secretarias presentes, que geram impactos diretos no desenvolvimento da região.

No dia seguinte, será realizado o 3º Fórum Regional do Norte de Minas, que reúne, além dos integrantes do comitê, os representantes da sociedade civil da região, eleitos no encontro em outubro passado. Pela manhã, a equipe técnica da Seplag apresentará a algumas entidades convidadas o Projeto Estado em Rede e o desdobramento das cinco estratégias priorizadas na 1ª reunião do Fórum. À tarde, os membros do governo e da sociedade civil organizada serão informados sobre o andamento de programas e projetos relacionados às estratégias priorizadas.

O Estado em Rede trabalha a regionalização da gestão governamental, uma das principais metas do governo Antonio Anastasia. O objetivo dos comitês é identificar prioridades para implementar as estratégias governamentais de acordo com as metas traçadas no Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI 2011-2030) e também propor soluções intersetoriais para as demandas regionais.

A reunião em Montes Claros conta com a participação de representantes da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag); Secretaria de Estado de Casa Civil e Relações Institucionais (Seccri); Secretaria de Estado de Governo (Segov) e Ouvidoria-Geral do Estado (OGE). Seplag, Seccri, Segov e Ouvidoria Geral também compartilham a coordenação técnica dos comitês regionais, a elaboração da metodologia de trabalho e a condução da experiência-piloto.

Serviço

Evento: 5ª reunião do Comitê Regional e 3ª reunião do Fórum do Norte de Minas

Data e local: 13 e 14/06/12, na sede da 11ª Região Integrada de Segurança Pública – Av. Major Alexandre Rodrigues, 301. Bairro Ibituruna – Montes Claros

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/montes-claros-recebe-reunioes-do-comite-e-forum-regional-do-norte-de-minas/

Gestão Anastasia: Governo de Minas oferece formação de qualidade a custo reduzido para os servidores

Mais de 2 mil servidores estaduais estudam com desconto em colégios e faculdades

Leandro Andrade/Seplag
A servidora Kamila Guimarães, da Intendência, obteve descontos para cursar a faculdade
A servidora Kamila Guimarães, da Intendência, obteve descontos para cursar a faculdade

Estudantes em busca de formação de qualidade e uma boa colocação no mercado de trabalho podem ter uma opção a mais para ajudar nas despesas com a mensalidade. Desde 2004, o Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), instituiu a Política de Desenvolvimento dos Servidores Públicos do Estado de Minas Gerais. A iniciativa garante ao funcionalismo acesso às escolas particulares de educação básica, técnica e superior através de bolsas e descontos.

“Nossos descontos têm uma variação de 5% a 70%, dependendo do convênio firmado com essas escolas. Os servidores e os seus dependentes têm opções que vão desde o ensino básico à pós-graduação”, explica a diretora da Central de Desenvolvimento do Servidor, Angélica Azevedo Gama.

Hoje são mais de 2 mil servidores públicos que utilizam os convênios em colégios e faculdades, tanto para si quanto para os filhos. Ao todo, são 35 instituições, sendo duas escolas de ensino básico, sete escolas  profissionalizantes e 26 faculdades. Na lista das mais solicitadas estão a Faculdade Una, com 984 alunos conveniados, a Newton Paiva, com 616, e a Uni-BH, com 287.

A servidora da intendência da Cidade Administrativa, Kamila Meyre Guimarães, teve motivos para comemorar seu ingresso no ensino superior. Aprovada no vestibular de Gestão de Recursos Humanos da Faculdade Una, ela soube da existência do benefício pelos colegas de trabalho. “Foi um alívio, porque R$ 629 de mensalidade é muito caro. Consegui 15% e estou pagando R$ 534. Fiquei satisfeita”, disse Kamila, que precisou apenas apresentar sua documentação como funcionária do Estado à diretoria de Recursos Humanos da Seplag. “Não enfrentei burocracia alguma”, lembrou.

Servidora da Secretaria de Estado de Saúde há 33 anos, Iêda Maria Campos Prado pode garantir aos dois filhos o acesso à faculdade. A mais velha, Maria Cristina Figueiredo, concluiu no fim do ano passado o curso de nutrição na Uni-BH utilizando 30% de bolsa. Já Fernando Prado Figueiredo está no décimo período de direito e conquistou 10% de desconto nas mensalidades.

“Qualquer ajuda é sempre bem vinda, ainda mais com dois filhos cursando a faculdade ao mesmo tempo. É puxado para mim e meu marido, mas aos poucos vamos vencendo as dificuldades”, disse. Fernando já está na reta final dos estudos e lembra que o esforço dos pais e a bolsa de 10% foram fundamentais para a conquista da profissão. “Estudar ainda é muito caro, e conseguir uma bolsa nem sempre é algo muito fácil. Minhas mensalidades hoje estão em torno de R$ 850 com o desconto que tenho. Senão chegariam quase a R$ 1 mil”, calcula.

De acordo com o diretor de Relações Corporativas da Uni-BH, Ricardo Rocha Campos, a instituição renova os convênios todo início de ano. Ele elogia a proposta do Governo de Minas de descentralizar o processo de gerenciamento dos convênios, já que, antes, todos os servidores tinham de solicitar o desconto diretamente na faculdade.

“Com um processo automatizado e com o gerenciamento do convênio sendo realizado pelos RHs das secretarias e demais órgãos do Governo do Estado, ficou ainda mais fácil obter o benefício. O convênio já conta com vários servidores e dependentes recebendo os descontos e também com uma ótima avaliação dos benefícios praticados”, afirmou.

O diretor do Núcleo de Carreira e Relações Corporativas da Una, Marco Túlio Carvalho, destacou a importância da parceria na formação de quase mil alunos que estudam por meio do convênio. “Essa parceria viabiliza a inclusão de quase mil cidadãos no ensino superior de qualidade, promovendo seu crescimento e desenvolvimento profissionais. O convênio ainda fortalece a relação das duas instituições numa relação de parceria do público com o privado, essencial para o desenvolvimento regional”.

Ensino básico

Sempre atenta às novidades do Governo de Minas, Patrícia Passos, servidora da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, matriculou o filho Lucas Passos no Colégio Pitágoras. “Ele tinha nove anos quando foram divulgados os convênios. Foi uma boa proposta os 12% de desconto que me ofereceram, e daí fiz a matrícula dele”, conta. Lucas agora está no terceiro ano do segundo grau e diz que estudar numa boa escola é a chance que precisou para garantir a aprovação no vestibular de medicina. “Estudo bastante porque quero garantir uma vaga na UFMG. Onde estudo tenho o suporte que preciso e isso é muito bom”, conclui Lucas.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-oferece-formacao-de-qualidade-a-custo-reduzido-para-os-servidores/

Gestão Eficiente: modelo de Gestão de Pessoas do Governo de Minas é apresentado no Consad

O modelo foi apresentado pela subsecretária de Estado de Gestão de Pessoas, Fernanda Neves

O trabalho “A complexidade da construção de uma política integrada e estratégica de gestão de pessoas no serviço público: uma reflexão sobre modelo de Gestão de Pessoas implantado no Governo de Minas” foi apresentado no V Congresso Consad de Gestão Pública, em Brasília, nesta quarta-feira (6), pela subsecretária de Estado de Gestão de Pessoas, Fernanda Neves, da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag).

O Governo de Minas teve o maior número de trabalhos selecionados entre todos estados brasileiros qe estão participando do congresso. O evento, um dos mais importantes de gestão pública do país, reúne renomados gestores, dirigentes do setor público e especialistas que se dedicam ao tema de gestão pública no Brasil e no mundo. Dos 185 selecionados, 36 foram desenvolvidos pelo Governo de Minas, ou seja, 20% do total, sendo 21 da Seplag.

O artigo destaca que a reforma administrativa iniciada em 2003 no Estado buscou reverter o modelo burocrático, centralizado e moroso da administração pública em uma nova modalidade de gerenciamento focada em resultados. “Para o sucesso da gestão governamental é necessário que as pessoas (servidores) estejam mobilizadas e envolvidas com os objetivos e na busca de modernização e inovação”, destacou Fernanda Neves.

Novo padrão

Um novo padrão de política de recursos humanos para os servidores estaduais foi estabelecido, com foco na meritocracia, na valorização contínua e no desenvolvimento do servidor. Todos os planos de carreira foram reestruturados. Também foram implantadas a Avaliação de Desempenho Individual dos servidores efetivos e uma política de desenvolvimento dos servidores.

Os projetos estratégicos na área de recursos humanos se pautaram no fortalecimento da profissionalização dos gestores públicos, bem como na busca de um modelo de gestão de pessoas baseado em competências. Entre as ferramentas da política de gestão, Fernanda Neves ressaltou a certificação ocupacional, o Programa de Desenvolvimento dos Gestores Públicos, a avaliação de desempenho dos gestores públicos, a revisão da metodologia de avaliação de desempenho por competências, a implantação do Prêmio por Produtividade e a instituição de gratificações vinculadas ao desempenho.

De acordo com a subsecretária, o desenvolvimento da política de gestão de pessoas já possibilitou diversas conquistas, entre elas a adaptação de boas práticas de gestão de RH para o setor público, a incorporação do conceito de meritocracia, a institucionalização da gestão por resultados, a otimização da utilização de recursos e o fomento ao desenvolvimento de um ambiente de aprendizagem.

O artigo foi produzido pela subsecretária, em parceria com a diretora da Superintendência Central de Políticas de Recursos Humanos, Maria Isabel Rolla França, e com a especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental, Thaíse Amaranta Vilaça.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/modelo-de-gestao-de-pessoas-do-governo-de-minas-e-apresentado-no-consad/

Antonio Anastasia: Governo de Minas apresenta modelo de gestão no Consad

Dos 185 trabalhos selecionados em todo o país para apresentação no congresso, 36 foram desenvolvidos pelo Executivo mineiro

Divulgação / Seplag
Secretária Renata Vilhena vai destacar resultados alcançados pelo programa Estado em Rede
Secretária Renata Vilhena vai destacar resultados alcançados pelo programa Estado em Rede

A secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, vai apresentar nesta terça-feira (05), no V Congresso Consad de Gestão Pública, em Brasília, o trabalho “Minas Gerais, um Estado em Rede: promovendo resultados pelo fortalecimento da cidadania”. O artigo, de autoria da secretária, destaca a evolução da reforma e modernização da gestão pública estadual implementada ao longo da última década pelo Governo de Minas, que se tornaram referência nacional e internacional.

O Governo de Minas teve o maior número de trabalhos selecionados entre todos estados brasileiros que participam do congresso, um dos mais importantes de gestão pública do país. Dos 185 selecionados, 36 foram desenvolvidos pelo Governo de Minas, sendo 21 da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag).

Evolução da gestão

De 2003 a 2006, o chamado Choque de Gestão ficou marcado pelo alcance do equilíbrio das contas públicas e pela retomada da capacidade de investimento do Estado, êxitos que permitiram a consolidação de um Estado para Resultados (2007 a 2010). Com a premissa de gastar menos com a administração pública e mais com os cidadãos, o Governo transferiu parte das despesas com custeio para investimentos em escolas, hospitais, estradas, saneamento básico, segurança, entre outras entregas para a sociedade.

No ciclo atual, a busca por resultados transforma-se em Gestão para a Cidadania. E os cidadãos, antes considerados apenas destinatários das políticas públicas, passam a ocupar também a posição de protagonistas na definição das estratégias governamentais.

“Enquanto o Choque de Gestão e o Estado para Resultados levaram o Governo para perto do cidadão, a Gestão para Cidadania está trazendo o cidadão para dentro do Governo”, afirma a secretária.  A Gestão para a Cidadania incorpora como principal desafio a participação da sociedade civil organizada na priorização e a implementação da estratégia governamental.

Na prática, a organização do Executivo no Estado em Rede viabiliza um modelo de gestão transversal, a partir da intersetorialidade das políticas públicas e articulação dos atores responsáveis pelo sucesso da implementação, com destaque para a própria sociedade civil. A gestão é regionalizada e participativa. No evento, a secretária apresentará o modelo de governança e as fases de implantação do projeto, que estão bastante avançadas nas duas regiões piloto – Rio Doce e Norte de Minas.

O congresso

O congresso reúne renomados gestores do país, dirigentes do setor público, especialistas que se dedicam ao tema de gestão pública no Brasil e no mundo.

O evento representa um espaço para discussão; formação de redes; indução, produção e disseminação de conhecimento; fomento do debate sobre Gestão Pública entre os governos e a sociedade; intercâmbio entre poderes e entre federados, com experiências latino-americanas, países da Organização de Cooperação e de Desenvolvimento Econômicos (OCDE) e países que constituem o BRIC  Brasil, Rússia, Índia e China.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-apresenta-modelo-de-gestao-no-consad/

Governo de Minas: Anastasia defende descentralização administrativa

Governador diz que políticas públicas não conseguirão resultados esperados sem uma gestão pública eficiente

O governador Antonio Anastasia proferiu palestra de abertura do segundo dia de debates do V Congresso Consad (Conselho Nacional de Secretários de Estado da Administração) de Gestão Pública, na manhã desta terça-feira (5), em Brasília. O governador falou sobre “Os avanços da Gestão Pública em Minas Gerais”, em especial das medidas adotadas nos últimos anos para reequilibrar as finanças do Estado.

Anastasia defendeu a necessidade de implantação de uma gestão pública robusta, sem a qual “não haverá política pública, quer na saúde, na segurança ou na educação, que seja exitosa”. “É impossível só tendo boa vontade e mesmo abundância de recursos, se não houver uma gestão pública engenhosa”, afirmou.

A um público de cerca de 1,5 mil pessoas, entre secretários de Estado, técnicos vinculados aos governos federal, estaduais e municipais, de todo o Brasil, o governador lembrou que o Choque de Gestão, implantado em Minas Gerais, a partir de 2003, foi construído com base nas experiências mais avançadas do mundo e levou a questão gestão pública para a sala principal. “Percebeu-se, de diversas formas, que a gestão pública é imprescindível para o desenvolvimento do país”, afirmou.

A partir do equilíbrio fiscal, disse o governador, a gestão pública estadual passou a viver um segundo estágio, que foi oferecer ao cidadão os benefícios a que ele tem direito, entregar-lhe resultados concretos. E citou que Minas conseguiu o primeiro lugar no Índice de Desenvolvimento do Ensino Básico (Ideb), quarto lugar em saúde pública e a quarta menor taxa de homicídio do país – a menor do Sudeste.

“Não adianta ter boa gestão nem entregar os resultados se o cidadão não perceber que o objeto deve ser ele, como coautor. Esse é o desafio dos próximos anos na administração pública. Estamos instituindo essa política de chamar a sociedade civil a perceber que o serviço público existe, para que seja evitado, por exemplo, que se quebre uma escola recém-inaugurada ou que se piche um viaduto. O cidadão precisa deixar de pensar que não é o Estado, quando também o é. O governo sozinho não pode tudo. Ao contrário, pode quase nada”, afirmou.

Anastasia destacou ainda a necessidade de uma descentralização administrativa e um novo pacto federativo. “Não é com a centralização no governo federal que conseguiremos alcançar serviços públicos de qualidade em um país da extensão e da diversidade cultural do Brasil”, conclui.

Com 36 dos 185 trabalhos apresentados no Congresso, o Governo de Minas teve o maior número de trabalhos selecionados entre todos estados brasileiros que participam do evento. Desses, 21 são da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag). A proposta do evento é discutir os desafios que o Brasil deverá enfrentar no curto e longo prazos para se consolidar no cenário internacional, garantindo o desenvolvimento e o bem estar da população.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/anastasia-defende-descentralizacao-administrativa/

Governo Antonio Anastasia: modelo de gestão pública de Minas Gerais atrai visitantes da Colômbia

Visita foi organizada pelo Escritório de Prioridades Estratégicas, com participação da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão

Osvaldo Afonso / Imprensa MG
Os integrantes do governo colombiano vieram conhecer as três fases do Choque de Gestão do Governo de Minas
Os integrantes do governo colombiano vieram conhecer as três fases do Choque de Gestão do Governo de Minas

Representantes do governo da Colômbia estiveram em missão especial na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, nesta segunda-feira (04), para acompanhar de perto o êxito da administração em Minas e conhecer as três fases do Choque de Gestão. A visita foi organizada pelo Escritório de Prioridades Estratégicas e contou com a participação da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag).

Durante todo o dia o diretor de educação, Santiago Isaza Arango, e a gerente da Fundação de Desenvolvimento Educacional do Estado de Caldas, Claudia Vélez, assistiram a apresentações dos especialistas em gestão pública que atuam no Governo de Minas.

A equipe se reuniu com os servidores da Seplag para acompanhar o processo de funcionamento dos principais setores estratégicos que coordenam as ações da Gestão para a Cidadania – terceira fase do Choque de Gestão – com destaque para o Estado em Rede e Acordo de Resultados.

A subsecretária de Gestão da Estratégia Governamental, Adriane Ricieri, fez a apresentação do instrumento de pactuação de indicadores de metas que oferece maior eficiência na execução de políticas. “Trata-se de um importante instrumento gerencial que procura sempre alinhar o trabalho das instituições com a estratégia governamental”, explicou.

O grupo colombiano também elogiou o sistema de pactuação que, segundo eles, garante o reforço dos servidores ao desempenhar as suas atividades. “Achamos importante a forma como Minas conduz a sua gestão orientada no esforço de suas equipes. É o que nós, na Colômbia precisamos fazer para termos uma administração eficiente: fortalecer nosso campo institucional”, definiu Claudia Vélez.

Histórico

A troca de experiências e conhecimentos em gestão pública eficiente é a principal pauta de visitas técnicas que o Governo de Minas vem recebendo desde 2011. Entre os países que já estiveram no estado estão o Sudão, Cingapura, Argentina e o Banco Mundial.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/modelo-de-gestao-publica-de-minas-gerais-atrai-visitantes-da-colombia/

Antonio Anastasia: Governo de Minas apresenta modelo de gestão orçamentária no V Congresso Consad de Gestão Pública

Modelo foi apresentado, nesta terça-feira, pelo subsecretário André Reis, durante o congresso em Brasília

Divulgação/Consad
O subsecretário André Reis falou sobre a integração da gestão orçamentária nas compras públicas do Estado
O subsecretário André Reis falou sobre a integração da gestão orçamentária nas compras públicas do Estado

“A experiência mineira na integração da gestão orçamentária à gestão das compras públicas: soluções para o controle da margem de realização de novas despesas”. O artigo foi um dos 21 da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) selecionados para apresentação no V Congresso Consad de Gestão Pública, que teve início nessa segunda-feira (4), em Brasília. O evento reúne renomados gestores do país, dirigentes do setor público, especialistas que se dedicam ao tema da gestão pública no Brasil e no mundo.

O trabalho foi apresentado, na manhã desta terça-feira (5), pelo subsecretário de Estado de Planejamento, Orçamento e Qualidade do Gasto, André Abreu Reis, autor do artigo juntamente com Aline Martins Ribeiro Tavares Rezende e Jean Mattos Duarte.

“O objetivo do artigo é demonstrar a experiência recente de Minas na integração da programação orçamentária das despesas contratuais à execução do orçamento público, permitindo a identificação das reservas orçamentárias para futuros comprometimentos”, disse André Reis. De acordo com ele, a incorporação de técnicas de programação orçamentária e a redução do distanciamento entre gestão orçamentária e gestão de compras públicas permitiram aprimorar a qualidade do gasto público no Estado.

O Governo de Minas teve o maior número de trabalhos selecionados entre todos estados brasileiros que estão participando do congresso, um dos mais importantes de gestão pública do país. Dos 185 selecionados, 36 foram desenvolvidos pelo Governo de Minas, sendo 21 da Seplag.

Equilíbrio fiscal

Em Minas, o alcance do equilíbrio fiscal e da responsabilidade na gestão pública representou um passo importante para consolidar o processo de sustentabilidade financeira.

“A qualidade do orçamento público confere maior potencialidade de desempenho do gasto, evitando desperdícios e potencializando os resultados, principalmente a aplicação em investimentos e entregas para o cidadão”, afirmou André Reis.

Processo

Desde 2004, o registro de todo o processo de aquisição de bens de consumo, permanente ou serviço é obrigatoriamente efetuado pelo Poder Executivo mineiro no Sistema Integrado de Administração de Materiais e Serviços (Siad). A despesa homologada a ser contratada, por licitação, dispensa ou inexigibilidade, devidamente registrada no Siad, será empenhada mediante registro da nota de empenho no Sistema Integrado de Administração Financeira de Minas Gerais (Siafi-MG).

O procedimento de liquidação da despesa empenhada também se inicia no Siad, com a devida comprovação da realização da despesa. Posteriormente à liquidação da despesa, as ordens de pagamento para os fornecedores são processadas no Siafi-MG.

A dinâmica oferece informações de qualidade e tempestivas sobre as aquisições e contratações públicas, dando segurança aos gestores de contratos e ordenadores de despesas. Ou seja, garante um controle integrado dos saldos contratuais a serem executados, vigência dos contratos e padronização de procedimentos.

Desde a implantação do Siad, incluindo a disponibilização do novo Portal de Compras de MG em 2009, foram obtidos avanços significativos na gestão de suprimentos Estadual, colocando o Estado de Minas Gerais como um dos protagonistas nacionais, inclusive com reconhecimento internacional.

Apesar do avanço, era necessário implementar soluções que permitissem o conhecimento dos comprometimentos orçamentários mensais gerados pelos contratos por dotação orçamentária, contribuindo para o controle da margem para novas despesas.

Entre as soluções adotadas está a Programação Orçamentária das Contratações no Módulo de Execução de Despesas do Siad no Portal de Compras, disponibilizado em junho de 2011. O mecanismo consiste no registro e atualização dos comprometimentos orçamentários mensais, gerados a partir da homologação de processos de aquisições ou publicação de contratos administrativos referentes a bens, serviços e obras.

Outra ferramenta importante foi o desenvolvimento de um Módulo de Programação Orçamentária no Siafi, implantando em janeiro de 2012, que garante uma visão global e detalhada dos valores programados para as diversas despesas mensais, a partir dos limites orçamentários estabelecidos no Decreto Anual de Programação Orçamentária e Financeira.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-apresenta-modelo-de-gestao-orcamentaria-no-v-congresso-consad-de-gestao-publica/

Governo de Minas: concurso público oferta 151 vagas nas áreas de saúde e tecnologia

Os salários variam de R$ 825,16 a R$ 3.963,91

A Fundação Ezequiel Dias (Funed), a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) e o Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC) lançaram concurso público para Técnico de Saúde e Tecnologia, níveis I e II (nível médio) e Analista e Pesquisador de Saúde e Tecnologia, níveis I, III e IV (nível superior). O edital foi publicado nesta sexta-feira (1º) no Diário Oficial do Estado – jornal “Minas Gerais” – e está disponível no site do instituto (www.ibfc.org.br).

Para ambos os cargos, a carga horária será de 40 horas semanais. Os salários variam de R$ 825,16 a R$ 3.963,91. As inscrições serão realizadas exclusivamente pela internet, no endereço eletrônico www.ibfc.org.br, entre 2 e 31 de julho de 2012.

A data prevista para a realização do concurso, em etapa única, é o dia 2 de setembro deste ano, em Belo Horizonte. Será aplicada uma prova objetiva com 60 questões. Após as inscrições, o candidato poderá saber o local, a sala e o horário de realização da prova também pelo site do IBFC, até 25 de agosto de 2012.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/concurso-publico-oferta-151-vagas-nas-areas-de-saude-e-tecnologia/

Governo de Minas: Comitê e Fórum Regional avançam nas estratégias para o Rio Doce

Encontros integram o Estado em Rede, programa criado para trabalhar a regionalização da gestão governamental

Paulo Boanova
Fórum e Comitê Regional do Rio Doce discutiram estratégias de desenvolvimento para a região
Fórum e Comitê Regional do Rio Doce discutiram estratégias de desenvolvimento para a região

Duas reuniões realizadas em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, discutiram as estratégias de desenvolvimento para a região: a 5ª reunião do Comitê Regional do Rio Doce e o 3º Fórum Regional do Rio Doce, na quarta-feira (30) e quinta-feira (31). Os encontros integram o Estado em Rede, um programa criado para trabalhar a regionalização da gestão governamental, uma das prioridades do governo Antonio Anastasia.

O Comitê conta com a participação dos agentes de diversas secretarias e órgãos estaduais que possuem unidades na região. O Fórum reúne, além dos integrantes do comitê, os representantes da sociedade civil da região, eleitos no encontro em agosto passado.

No primeiro dia do evento, a equipe da técnica da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) apresentou uma síntese dos assuntos discutidos na reunião anterior e os encaminhamentos da última reunião da Câmara Multissetorial, em 4 de abril passado, com destaque para o incremento  da qualificação profissional,  tema debatido na reunião anterior do Comitê do Rio Doce.

Em seguida, alguns membros do comitê fizeram apresentações sobre temas relacionados às discussões regionais: desenvolvimento sustentado dos municípios; campanha de proteção à criança e adolescente; mão-de-obra para a cadeia produtiva da região e cursos profissionalizantes em parceria com universidades locais.

Na abertura do Fórum Regional, na quinta-feira (31), a Ouvidora Geral do Estado, Celia Barroso, ressaltou a interlocução frequente desenvolvida com a sociedade civil, para que as políticas públicas sejam implementadas. “Queremos refinar esse processo democrático, para que as pessoas sintam que os seus anseios estão sendo cumpridos pelo governo. Historicamente, isso representa um grande avanço. Essa nova forma de governança tem uma impressão digital, que é a cidadania”, disse ela.

As reuniões contaram com a presença de representantes da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag); Secretaria de Estado de Casa Civil e Relações Institucionais (Seccri); Secretaria de Estado de Governo (Segov), Governadoria e Ouvidoria-Geral do Estado (OGE).

Região-síntese

No Fórum, o subsecretário de Planejamento, Orçamento e Qualidade do Gasto, André Reis, destacou a importância do estabelecimento deste canal de comunicação com a sociedade civil organizada. “Temos bastante expectativa no fortalecimento dessa rede, para que possamos construir um futuro melhor para o Rio Doce. A região é uma síntese de Minas, por suas dificuldades e potencialidades. Nossa meta é trazer para o planejamento governamental propostas construídas em conjunto com a sociedade, que é de grande importância para o amadurecimento institucional do governo”.

A mediadora do programa na região apresentou a metodologia do projeto, destacando seus principais objetivos: vencer os desafios de um estado tão grande e diversificado, percebendo as características de cada região para implementar as estratégias, ampliando a participação cidadã em todo o território mineiro.

Em seguida, vários representantes eleitos pela sociedade civil organizada falaram ao público, lembrando anseios históricos dos moradores de regiões diversas do Rio Doce: O trabalhador rural, o homem urbano, as mulheres, os jovens e adolescentes, os idosos.

Integrantes de empresas convidadas, como a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Ministério Público, Universidade Vale do Rio Doce (Univale) e Celulose Nipo-Brasileira S/A (Cenibra), elogiaram a iniciativa do Governo de Minas, destacando ações corporativas que vêm contribuindo para o desenvolvimento da região. A participação desses representantes incrementou as discussões neste encontro.

Um bom exemplo da afinidade do trabalho governamental no Rio Doce com as prioridades eleitas pela sociedade civil da região é a construção do Hospital Regional – em consonância com a estratégia “fortalecimento dos hospitais regionais” – anunciada pelo governador Antonio Anastasia em 24 de fevereiro passado. O projeto contará com investimentos de cerca de R$ 80 milhões e terá capacidade para atender a uma população estimada em 1,5 milhão de habitantes, instalada em 85 municípios da região. O terreno do hospital já foi definido e a terraplanagem iniciada para permitir o início das obras este ano.

Política diferenciada

O superintendente regional de Saúde do Vale do Aço, Anchieta Poggeali, reforça o cumprimento dos compromissos assumidos no encontro regional por parte do Governo de Minas. “As prioridades estabelecidas pela sociedade estão em execução e as ações na saúde são uma demonstração clara disso. Além da construção do hospital, outra prioridade eleita, que foi o aumento das equipes de PSF (Programa de Saúde da Família), já acontece em toda a região”, afirmou.

O desenvolvimento das ações governamentais no nível intersetorial é destacado pelo diretor regional da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social em Timóteo, Mauro Nunes. “Essas reuniões têm feito com que várias ações do governo sejam ampliadas, a partir do envolvimento de mais órgãos e secretarias. Eu cito como exemplo a campanha pela Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, cujos resultados em 2012 foram melhores que nos anos anteriores. Começamos a construir uma política diferenciada, mais eficaz e com os pés no chão. Isso pra mim é um grande avanço”, definiu.

As reuniões dos comitês e dos fóruns acontecem com periodicidade trimestral em outras cinco regiões do Estado, além do Rio Doce: Norte de Minas, Jequitinhonha/ Mucuri; Mata; Sul de Minas e Triângulo. No dia 22 de junho tomam posse na Cidade Administrativa os representantes de mais quatro comitês: Centro-Oeste, Noroeste, Alto Paranaíba e Central, completando a regionalização da estratégia governamental nas dez regiões de planejamento do Estado.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/comite-e-forum-regional-avancam-nas-estrategias-para-o-rio-doce/

Gestão Anastasia: Governo de Minas comemora o Dia Mundial sem Tabaco

Programação especial na Cidade Administrativa alertou cidadãos sobre os males do cigarro para a saúde

“Fumar: faz mal pra você, faz mal para o planeta”, é o tema deste ano do Dia Mundial sem Tabaco, neste 31 de maio. Para marcar a data, a Secretaria de Estado de Saúde (SES), em parceria com a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), Secretaria de Esportes e da Juventude (SEEJ), Subsecretaria de Políticas Antidrogas, Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais e Polícia Militar de Minas Gerais promoveram, nesta quinta-feira, atividades culturais na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves.

A programação incluiu a participação de grafiteiros e grupo de dança de rua da Central Única de Favelas (Cufa) e demonstração de manobras de skatistas. De acordo com a secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Maria Paes de Vilhena, o objetivo da ação foi mobilizar e alertar sobre os problemas causados pelo uso do tabaco. “Que o nosso único vício seja o cuidado com o corpo e a saúde”, afirmou a secretária. O secretário-adjunto de Esportes e da Juventude, Rogério Romero, também esteve presente e reforçou a importância da prática de esportes e o abandono do uso do tabaco para uma vida mais saudável.

Segundo Jesus Alves, servidor da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese) parar de fumar não é uma decisão fácil, requer força de vontade e empenho. Ele foi fumante durante 42 anos e há quatro meses sente os benefícios de ter abandonado o uso do cigarro. “Antes eu tinha dificuldades para caminhar, hoje diariamente caminho 12 km, passei a beber mais água e estou feliz por não ter mais cheiro de cigarro”, afirmou o servidor.

Minas contra o Tabaco

De acordo com Estela de Cássia Pereira, Coordenadora do Núcleo de Prevenção Primária do Câncer-Tabagismo da SES, estudantes e profissionais de saúde são informados sobre os riscos à saúde ocasionados pelo uso do tabaco por meio do programa “Saber Saúde”.

Também existe uma parceria entre a secretaria, o Ministério da Saúde e o Instituto Nacional do Câncer (Inca) para capacitar profissionais de saúde dos municípios do programa Abordagem Intensiva ao Fumante. A iniciativa propõe tratamento medicamentoso e terapia cognitiva comportamental às pessoas que desejam parar de fumar e estimula a implantação de ambiente livre de tabaco nas Unidades Básicas de Saúde. Atualmente, 374 municípios mineiros oferecem este tratamento gratuito para as pessoas interessadas em parar de fumar.

Riscos do tabagismo

Dados do Ministério da Saúde indicam que a fumaça do cigarro reúne cerce de 4.700 substâncias tóxicas, algumas cancerígenas. No Brasil, 23 pessoas morrem a cada hora em decorrência de doenças ligadas ao tabagismo. Até 2030, a estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) é de que oito milhões de pessoas podem morrer em consequência do fumo. A entidade classificou o tabaco como um dos fatores que mais contribuem para a epidemia de doenças não contagiosas, como ataques cardíacos, derrames, câncer e enfisema.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-comemora-o-dia-mundial-sem-tabaco-2/