Arquivos do Blog

Gestão Anastasia: Governo de Minas assina protocolo com empresas de energia

Serão investidos R$ 461 milhões para construção de cinco Pequenas Centrais Hidrelétricas no Norte e Região Central do Estado

O governador Antonio Anastasia assinou nesta segunda-feira (18), no Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa, protocolos de intenções com a Orteng Energia e a RBO Energia S.A. para instalação de cinco Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) em Minas Gerais. Com investimento total R$ 461 milhões, as PCHs serão instaladas em quatro municípios do Norte do Estado: Cristália, Lassance, Riachinho e Santa Fé de Minas e uma em Morada Nova de Minas, na Região Central.

Com previsão de operação para 2015, as PCHs irão gerar 69,3 MW, energia suficiente para abastecer uma cidade com 170 mil habitantes. Durante a construção das PCHs serão gerados 3,3 mil empregos, sendo 1,4 mil diretos e 1,9 mil indiretos. Após a entrada em operação, as PCHs vão gerar 24 empregos em cada unidade, seis diretos e 18 indiretos.

“Estamos vivendo essa semana um momento ambiental muito apropriado para esse protocolo, na medida em que estamos tratando de energia limpa e sustentável, pequenas centrais hidrelétricas em regiões importantes do Estado e que necessitam de investimentos alternativos. Tenho certeza que estes investimentos darão retorno aos investidores, mas trará, principalmente, retorno social, inclusão regional e, ao mesmo tempo, vai fomentar o desenvolvimento econômico dessas regiões”, disse o governador.

A RBO Energia investirá R$ 369 milhões para construção de quatro PCHs: Jatobá, em Santa Fé de Minas, com geração de 15,3 MW; Santo André, em Riachinho, com geração de 12,0 MW; Santa Helena, em Lassance, com geração de 5,5 MW, e Grão Mogol, em Cristália, com geração de 27,0 MW.

O diretor operacional da RBO Energia, Carlos Pavanelli, destacou os investimentos nas quatro PCHs a serem instaladas no Norte de Minas. “Esses empreendimentos serão responsáveis pela ampliação de 1.200 empregos diretos e 1.600 empregos indiretos durante a etapa de construção ao longo de três ou quatro anos contribuindo para o desenvolvimento econômico e social de Minas Gerais”, disse ele. A empresa se compromete a utilizar, preferencialmente, fornecedores e prestadores de serviço sediados em Minas Gerais, desde que atinjam os requisitos de igualdade de condições e o nível técnico.

A Orteng investirá R$ 92,2 milhões para instalação da PCH Borrachudo, em Morada Nova de Minas, com geração de 9,56 MW. A estimativa é de que 500 empregos diretos e indiretos sejam gerados durante as obras.

“No caso de Morada Nova de Minas uma coincidência muito feliz também com a presença da jazida de gás, certamente essa energia lá produzida vai ajudar também a fomentar a matriz energética alternativa no São Francisco e em Morada Nova de Minas”, ressaltou Anastasia.

Participaram da solenidade a secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck, o presidente do Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi), José Frederico Álvares, o vice-presidente da Cemig, Arlindo Porto, o presidente da Confederação Nacional das Indústrias (CNI) e do grupo Orteng, Robson Andrade, e o presidente da Orteng Energia, Ricardo Vinhas.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-assina-protocolo-com-empresas-de-energia/

Governo de Minas: Simpósio de Mecanização da Lavoura Cafeeira marca início da Expocafé 2012

A partir desta quarta-feira (20), a 15ª edição feira será aberta ao público

A 15ª edição da Expocafé na Fazenda Experimental da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), em Três Pontas, no Sul de Minas, começa nesta terça-feira (19) e prossegue até o dia 22 de junho. O 3º Simpósio de Mecanização da Lavoura Cafeeira, promovido pela Epamig, em parceria com a Universidade Federal de Lavras (Ufla), abre a programação. O evento, que é exclusivo para participantes previamente inscritos, vai abordar temas como manejo mecanizado, custos, agricultura e cafeicultura de precisão e mecanização de lavouras adensadas e de montanha.

A partir desta quarta-feira (20), às 8h, a feira será aberta ao público, com a realização da exposição de equipamentos, máquinas e insumos, e de eventos paralelos, como as dinâmicas de campo; os cursos de capacitação para operadores de máquinas; a Audiência Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) com o tema “A política econômica para o setor cafeeiro e suas perspectivas, gargalos, dificuldades e metas para fortalecimento do setor”; o workshop “O mercado externo ao alcance do produtor mineiro”, da Central Exportaminas, apresentado pela Coordenadoria de Comércio Exterior da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico; e o seminário “Exportar é inovar”, promovido pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) e pela Agência Brasileira de Promoção, Exportação e Investimento (APEX).

Audiência Pública ALMG

A Audiência Pública da ALMG na Expocafé será realizada na quinta-feira (21), a partir das 10h. O evento será aberto com a palestra “O novo código florestal e os impactos na sustentabilidade da cafeicultura”, do deputado federal Paulo Piau, que é relator do texto do Novo Código. Em seguida, o Banco do Brasil e a Emater-MG apresentarão linhas de financiamento para o pequeno produtor. O encerramento da audiência acontece com pronunciamentos dos deputados integrantes da Comissão de Política Agropecuária e Agroindustrial da Assembleia, responsáveis pela audiência.

Expocafé 2012

Data: 19 a 22 de junho de 2012

Horário: 8h às 18h

Local: Fazenda Experimental da Epamig em Três Pontas – Rodovia Três Pontas/Santana da Vargem, Zona Rural de Três Pontas (Sul de Minas Gerais).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/simposio-de-mecanizacao-da-lavoura-cafeeira-marca-inicio-da-expocafe-2012/

Gestão Anastasia: Governo de Minas apoia ações de geração de energia elétrica de fontes renováveis

Alberto Pinto Coelho abre Congresso Norte Mineiro de Energias Renováveis na cidade de Capitão Enéas

José Carlos Paiva/Imprensa MG
Alberto Pinto Coelho participa de cerimônia de abertura do Congresso Norte Mineiro de Energias Renováveis
Alberto Pinto Coelho participa de cerimônia de abertura do Congresso Norte Mineiro de Energias Renováveis

O vice-governador Alberto Pinto Coelho abriu, na noite de segunda-feira (04), em Capitão Enéas, Norte de Minas, o 1º Congresso Norte Mineiro de Energias Renováveis. O encontro reúne especialistas em energia sustentável do Brasil e de outros países, para discutir as potencialidades de desenvolvimento do Norte de Minas, na geração de energia elétrica a partir de fontes renováveis e a biomassa.

Alberto Pinto Coelho destacou a importância da busca da energia renovável não só pela questão ambiental, mas também pelo perfil da geração energética.  “Minas Gerais é um Estado privilegiado pelas suas riquezas naturais, não é só por ser a caixa d’água do país e por ter um potencial hidrelétrico muito grande, mas também por ter potencial muito grande na geração de energias renováveis, como a eólica, a energia solar e a originada na biomassa”, afirmou.

O prefeito de Capitão Enéas, Reinaldo Landulfo Teixeira, disse que o Norte de Minas está atento para a importância de transformar o seu calor em riqueza e energia para mover empresas e gerar empregos e renda.

“A busca por alternativas energéticas renováveis é o grande desafio do século XXI. O Congresso é o momento para discutir o desenvolvimento sustentável a partir de fontes renováveis e, para nós, norte-mineiros, uma possibilidade de planejar nosso futuro, atraindo investimentos com base na sustentabilidade”, afirmou o prefeito.

Para o presidente da Agência de Desenvolvimento da Região Norte de Minas, Elmar de Oliveira Santana, o Norte de Minas desponta como a nova fronteira de investimentos do Estado. “A nossa região apresenta excelentes condições, para abrigar empreendimentos de geração de energia elétrica com associação de diversas fontes renováveis”, afirmou.

Segundo o secretário para o Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha, Mucuri e Norte de Minas, Gil Pereira, discutir a energia renovável não faz parte do futuro. É o nosso presente. Com a realização deste congresso, o município de Capitão Enéas dá um salto de qualidade.

Referência na América Latina

Capitão Enéas vai receber a maior usina de energia solar da América Latina, a ser implantada pela SKY Energética empresa chinesa, com atuação global, especializada no investimento e financiamento de tecnologia de engenharia, construção, operação e gestão de energia renováveis, em particular no campo de energia solar fotovoltaica.

Participaram da solenidade o vice-presidente da Cemig, Arlindo Porto, o subsecretário de Minas Energia da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Paulo Sérgio Machado Ribeiro, o presidente da Associação dos Municípios do Médio São Francisco (AMMESF) e prefeito de Ubaí, Marco Antônio Andrade; o presidente da Câmara Municipal de Capitão Enéas, Welerson Lopes Pereira, e o reitor da Unimontes, João dos Reis Canela.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-apoia-acoes-de-geracao-de-energia-eletrica-de-fontes-renovaveis/

Gestão Eficiente: saldo comercial de Minas supera US$ 2 bilhões em maio, melhor resultado do ano

Valor apresentou um aumento de 24,6% em relação ao mês de abril

Os dados preliminares divulgados nesta segunda-feira (04) pela Central Exportaminas, órgão da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (SEDE), que realiza mensalmente o Mapeamento das Exportações de Minas Gerais com base nos números do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), indicam que o saldo comercial atingiu em maio o total de US$ 2,09 bilhões. O valor apresentou um aumento de 24,6% em relação a abril e uma redução de 11,2% em relação a maio de 2011.

No acumulado dos cinco primeiros meses do ano, o saldo comercial estadual atingiu US$ 8,7 bilhões, enquanto o saldo nacional ficou em US$ 6,3 bilhões. No período analisado, registrou-se decréscimo de 16,8% no saldo comercial mineiro. Já no acumulado dos últimos 12 meses, o saldo foi de U$26,6 bilhões enquanto o resultado nacional alcançou os US$27,5 bilhões. No período analisado, Minas registrou crescimento de 5,6% no saldo comercial. o Estado participou com 9,1% do comércio exterior nacional.

Exportações

Por sua vez, as exportações atingiram no mês passado os US$ 3,03 bilhões e média diária de US$ 137,71 milhões. Houve queda de 14,2% no valor total exportado em relação a maio de 2011, enquanto na comparação com o valor total de abril de 2012, houve alta de 15,7%. De janeiro a maio de 2012, as exportações totalizaram US$ 13,44 bilhões, ou seja, uma redução de 11,5% em relação ao mesmo período de 2011, enquanto a participação sobre o total brasileiro ficou em 13,7%. Já nos últimos 12 meses, os números mostram que as exportações totalizaram US$ 39,65 bilhões, registrando uma expansão de 8,3% em relação ao período de junho de 2010 a maio de 2011. A participação sobre o total brasileiro ficou em 15,3%.

Para o diretor da Central Exportaminas, Ivan Barbosa Netto, os resultados da balança comercial de Minas Gerais em maio pode ser atribuído à conjuntura internacional. “O crescimento econômico menor em grandes países importadores como a China e a Índia tem afetado as exportações como um todo, principalmente de commodities. Há uma expectativa, porém, de que o câmbio se mantenha mais estável nos próximos meses e isto ajude as exportações de produtos no mercado internacional”, afirmou.

Importações

Em maio deste ano as importações mineiras totalizaram US$ 941,54 milhões, valor 20,1% inferior ao mesmo mês de 2011. A média diária das importações foi de US$ 42,80 milhões. Houve pequeno acréscimo de 0,01% nas importações em relação a abril de 2012. Também na comparação com o mesmo período de 2011, as importações aumentaram 0,3% na comparação totalizando US$4,71 bilhões. Importou-se 5,1% do total brasileiro. As importações aumentaram 17,3% na comparação com o mesmo período de 2010/2011, totalizando US$ 13,04 bilhões. O crescimento das importações mineiras ficou acima da variação das importações nacionais (+15,2%). Importou-se 5,6% do total brasileiro.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/saldo-comercial-de-minas-supera-us-2-bilhoes-em-maio-melhor-resultado-do-ano/

Gestão Anastasia: Central Exportaminas leva o pão de queijo de Minas para o Oriente Médio

Primeiro contêiner de produtos será embarcado nesta semana

Com o apoio da Central Exportaminas, órgão da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (SEDE), o pão de queijo, produto genuinamente mineiro, será exportado nos próximos dias para o mercado do Oriente Médio e, ainda este ano, também poderá ser apreciado pelos chineses. O primeiro embarque de produtos será nesta semana.

A empresa mineira Clap Industrial de Alimentos Ltda (Maricota Alimentos), que já exporta o produto para países como Estados Unidos, Espanha, Luxemburgo, Angola, África do Sul, Angola, Argentina, Chile e Peru, enviará seu primeiro conteiner (de um total de 18) para o Oriente Médio esta semana. O contrato fechado com a Arábia Saudita prevê o fornecimento de toda a linha de produtos: Pão de queijo, pizza, lasanha, quibe e outros pratos congelados durante seis meses.

“Exportaremos para a Arábia Saudita até 31 de novembro o correspondente a 3% do faturamento da Maricota, ou cerca de 300 toneladas. Nossa produção mensal é de mais de mil toneladas de pão de queijo e demais pratos prontos congelados, o que este ano deverá atingir entre 12 mil a 15 mil toneladas. Nos próximos dias uma missão de Dubai visitará a fábrica da Maricota em Luz, região Centro Oeste de Minas”, explicou o diretor de Negócios Internacionais da Maricota Alimentos, Júlio Cezar Ribeiro.

Para o executivo este é o momento de aproveitar não apenas a aceitação do produto no mercado internacional, mas também de utilizar uma ferramenta disponível no mercado mineiro que é a Central Exportaminas. “A parceria que a Central Exportaminas oferece é fundamental para quem quer entrar no mercado internacional. O empresário mineiro ainda não conhece o potencial oferecido pelo Governo de Minas”, enfatizou.

O executivo lembrou que, através da Central Exportaminas, a Maricota passou a participar também de muitos eventos internacionais e, claro, começou a se preparar para o desenvolvimento de novas embalagens e produtos, assim como a adquirir novos equipamentos para aumentar a produtividade e reduzir custos. “Não posso me esquecer de que já vencemos uma etapa fundamental para quem quer exportar tanto para a China quanto para o Oriente Médio, que é a certificação. A certificação de segurança alimentar avalia a qualidade do processo produtivo e precisa atender a todos os requisitos de um determinado mercado”, destacou Júlio Ribeiro.

De acordo com o diretor da Central Exportaminas, o sucesso destas negociações são parte do esforço da instituição para divulgar os produtos de Minas Gerais no exterior e diversificar a pauta de exportações do Estado. “O nosso trabalho visa ampliar o conhecimento sobre os produtos de Minas Gerais. Apenas neste ano, a Central Exportaminas já participou de quatro feiras internacionais voltadas para o mercado de alimentos: Fruit Logística na Alemanha; Gulf Food em Dubai, nos Emirados Árabes; Sial em Shangai, na China e Expo Alimentos em Porto Rico.

A empresa

A Maricota Alimentos tem sede em Luz, região Centro-Oeste de Minas Gerais. Emprega 400 funcionários e sua previsão é de que com novos investimentos haja um crescimento entre 10 e 15% da mão-de-obra e ampliação da produção em duas mil toneladas em dois anos.

A Maricota entrou no mercado internacional em 2009 e possui um planejamento para os próximos cinco anos, quando espera que as exportações atinjam uma participação de 20% no faturamento. A empresa irá participar ainda este ano de outros eventos internacionais como a Feira Centrallia 2012, no Canadá.

O portifólio da Maricota Alimentos inclui oito linhas de produtos, distribuídos em 37 pratos congelados como pizzas, lasanhas, pão e biscoito de queijo, salgados, entre outros.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/central-exportaminas-leva-o-pao-de-queijo-de-minas-para-o-oriente-medio/

Gestão Anastasia: Seminário debate o desenvolvimento regional em Minas Gerais

Evento preparatório para a 1ª Conferência Estadual de Desenvolvimento Regional promoveu a discussão em torno do tema dentro de Minas Gerais

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana (Sedru), realizou, nesta quarta-feira (30), o Seminário Desenvolvimento Regional: Conexões para Políticas Integradas. O evento teve o objetivo de abordar os temas relacionados ao planejamento e práticas para a promoção do desenvolvimento regional integrado, com o intuito de diminuir as disparidades existentes entre as regiões e avançar num projeto desenvolvimentista para o Estado de Minas Gerais.

O evento é preparatório para a 1ª Conferência Estadual de Desenvolvimento Regional, que será realizada em agosto, e para a Conferência Nacional, que será em Brasília no fim deste ano. A intenção do Governo de Minas ao promover o evento é iniciar a construção de um espaço de interação, visando à promoção do debate em torno do tema, reunindo os diversos atores envolvidos em práticas voltadas para o desenvolvimento regional.

Para o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Pública, Bilac Pinto, o seminário é uma ótima oportunidade para a realização de trocas de experiências visando fortalecer a atuação do governo na área de desenvolvimento regional. “A Sedru espera construir um debate intenso e produtivo sobre as ações na área de desenvolvimento regional em Minas, dessa forma tivemos durante o evento a participação de especialistas que conhecem de perto a realidade das diferentes regiões do Estado e que podem contribuir bastante com seus conhecimentos” disse.

Durante o seminário, foram discutidas várias temáticas que regem a política de desenvolvimento regional. O primeiro assunto a ser abordado foi o planejamento regional que é realizado em Minas Gerais pela Sedru. A subsecretária de Desenvolvimento Regional, Beatriz Morais, destacou em sua apresentação o trabalho feito pela secretaria junto as Associações Microrregionais de Municípios e dos Consórcios Intermunicipais no intuito de promover ações que desenvolvam as regiões.

Além da Sedru, outras secretarias apresentaram suas ações na área de desenvolvimento regional. A superintendente de Coordenação Geral da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), Silvia Caroline Dias, apresentou a experiência de sucesso do Programa Estado em Rede, que trabalha a regionalização da gestão governamental, uma das prioridades do governo Antonio Anastasia. Já a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), representada pelo secretário-adjunto, Fábio Veras, trouxe para o evento as ações realizadas para promover o desenvolvimento econômico em Minas Gerais.

Além do Estado, tivemos a participação do Ministério Público, que por meio da Coordenadoria de Estadual das Promotorias de Justiça de Habitação e Urbanismo apresentou a palestra Planejamento Urbano no contexto Regional.

O Ministério da Integração Nacional também se fez presente no evento. O secretário Nacional de Desenvolvimento Regional do Ministério, Sérgio Duarte, apresentou a Política Nacional de Desenvolvimento Regional e convidou os gestores e técnicos mineiros que têm algum trabalho nesta área para participarem do prêmio Celso Furtado de Desenvolvimento Regional Edição 2012, que em Minas Gerais tem o apoio da Sedru. Os interessados em concorrer ao prêmio devem se inscrever até o dia 31 de julho de 2012, no endereço www.integracao.gov.br/premio.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/seminario-debate-o-desenvolvimento-regional-em-minas-gerais/

Gestão Anastasia: Minas reforça sua diversificação econômica com investimentos de R$ 100,6 milhões

Protocolos firmados pelo Governo do Estado asseguram a geração de mais de 3.500 empregos em diversas regiões de Minas

Com geração de 3.572 empregos, sendo 1.071 diretos e 2.501 indiretos, e investimentos de R$ 100,6 milhões, Minas Gerais vai receber cinco novos investimentos. O anúncio foi feito pelas empresas Flora Distribuidora de Produtos de Higiene e Limpeza Ltda., Montesa Agropecuária, Indústria, Comércio, Importação e Exportação Ltda., Tecnomont, Heringer e Laticínios PJ Ltda. que assinaram protocolos de intenções com o Governo de Minas, por intermédio do Instituto de Desenvolvimento Econômico, órgão vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico.

Sul de Minas

A Flora Distribuidora irá investir R$ 45 milhões na construção de um centro de distribuição em Extrema, Sul de Minas, para distribuição de produtos de limpeza, higiene e conservação domiciliar. A expectativa é que com o empreendimento sejam gerados 110 empregos diretos e outros 275 indiretos.

Segundo o cronograma do projeto, as obras de implantação do empreendimento foram iniciadas em fevereiro passado e o término está previsto para novembro deste ano. “A inauguração desse centro de distribuição será um marco para a nossa empresa, tendo em vista que a logística do nosso negócio será amplamente facilitada”, afirma o presidente da Flora Distribuidora, Eduardo Dias Luz.

Além das operações de produtos de higiene e limpeza tradicionais em Goiás, a Flora tem expandido fortemente suas operações. Como resultado dessa nova estratégia, em junho de 2011 foi adquirida a operação de cosméticos da Bertim, situada em Lins (SP). Mais recentemente, em outubro de 2011, foi adquirida a unidade de detergente em pó da Hypermarcas, localizada em Itajaí (SC). A Flora continua ainda com planos de crescimento orgânico e mediante novas aquisições, além da abertura de capital da empresa que pode ocorrer entre três e cinco anos. A Flora é uma empresa de higiene e limpeza da holding J&F, que pertence aos mesmos donos do JBS.

Alto Paranaíba

Com investimentos de R$ 9,7 milhões, a Montesa Agropecuária irá implantar um moinho de processamento de milho em sua unidade industrial de Serra do Salitre, Alto Paranaíba. A empresa, que atua no segmento de agronegócio, pretende aumentar a sua produção. “Esse investimento é um incremento muito grande no mercado, que tem excelentes perspectivas de crescimento. E é com essa expectativa que pretendemos crescer, cada vez mais”, planeja o sócio-proprietário da empresa, Marcelo Balerini de Carvalho.

O projeto, iniciado em janeiro deste ano com previsão de conclusão para junho, irá gerar 50 novos postos de trabalho diretos e outros 25 indiretos. O sócio proprietário da empresa afirmou que, apesar da crise na Europa e das incertezas em relação ao momento econômico mundial, a Montesa está bastante otimista. “Embora o momento econômico mundial esteja um pouco nebuloso, nada nos tira da vertente do crescimento”, acrescentou.

A Montesa é uma empresa com 20 anos de atividade, com enfoque no agronegócio. Fornece batatas destinadas às indústrias de processamento e consumo fresco, conta com dois milhões de pés de café irrigados para a produção de cafés finos, com estrutura destinada a pós-colheita, priorizando o preparo de cafés lavados e despolpados para exportação. Atua também no segmento do milho e da soja produzindo grits (indústria alimentícia e cervejarias), fubá (indústria alimentícia), gérmen (indústria de fabricação de óleos e ração animal), sementes de alta qualidade de soja e soja para alimentação humana.

Região Central

Também assinou protocolo de intenções com o Governo de Minas, a Tecnomont Montagens Industriais Ltda., que implantou uma unidade industrial no município de São Joaquim de Bicas, região Central. A empresa investiu R$ 28,2 milhões na nova planta destinada a fornecer tecnologia e equipamentos para indústrias fabricantes de cimento, para usinas e voltada também para estruturas metálicas de pontes e edifícios.

Já em operação em Minas Gerais, com a geração de 471 empregos diretos e 901 indiretos, a Tecnomont foi fundada há mais de 19 anos, no estado de Goiás, justamente com o objetivo de agregar ao setor de montagens e manutenções industriais e locação de equipamentos.

Vale do Rio Doce

A Carrocerias Heringer Ltda., localizada em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, irá destinar R$ 14,1 milhões para viabilizar a expansão da sua unidade industrial. O projeto, que irá gerar 400 empregos diretos e 1.300 indiretos, prevê a construção de três novos galpões e um prédio administrativo. Nesses galpões serão fabricadas carrocerias de alumínio, fibra e aço, nos tipos báscula, prancha de auto socorro, além de áreas de apoio como cabine de pintura e outros.

Com a conclusão do projeto prevista para 2014, a empresa deverá atingir a capacidade produtiva de 1.540 unidades de carrocerias de madeira, furgão e cabines suplementares.

A carrocerias Heringer é a sucessora da empresa J.Heringer e Filhos Ltda., fundada em 1973, que já era sucessora da firma Irmãos Heringer Ltda., fundada em 1958. Desde então está no ramo de carrocerias de madeiras, sendo que hoje fabrica também carrocerias metálicas, furgões e cabines de alumínio.

Sul de Minas

Duplicar a captação de leite e a fabricação de queijo é o foco da empresa Laticínios PJ com investimentos de R$ 3,6 milhões. A empresa, que há 26 anos atua no mercado de laticínios é especializada na fabricação de queijos com oleaduras e de longa maturação.

A empresa irá expandir sua unidade industrial em Ingaí, Sul de Minas e aumentar o seu quadro de funcionários de 94 para 134 empregados. A expectativa é que o projeto seja concluído em janeiro de 2013.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/minas-reforca-sua-diversificacao-economica-com-investimentos-de-r-1006-milhoes/

Gestão Anastasia: Governo de Minas estreita ainda mais as relações diplomáticas com a Itália

Evento com empresários italianos consolida missão empresarial de Minas à Itália, realizada em março

A secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck, participou, nesta terça-feira (22), do Fórum Empresarial Itália-Brasil, na sede da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp). Durante o evento, a secretária apresentou as principais características de Minas Gerais, lembrou que “o Estado está bem preparado” e mantém uma ampla estrutura capaz de oferecer todo o suporte a potenciais investidores.

O painel ocorreu dois meses após a realização da missão empresarial ao país, liderada pelo governador Antonio Anastasia, e que teve como principal objetivo a apresentação das potencialidades econômicas, tecnológicas e turísticas de Minas Gerais, de forma a atrair investimentos e fortalecer as relações entre o Governo de Minas e as províncias italianas.

“Há dois meses o governador Antonio Anastasia liderou uma missão empresarial à Itália e, desde então, temos procurado identificar setores que possam gerar novas oportunidades de negócios para empresas italianas no Estado”, lembrou a secretária.

A apresentação de Dorothea Werneck compôs a programação da Rodada de Negócios e Fórum Econômico Brasil Itália, promovidos pelos Ministérios Italianos do Desenvolvimento Econômico e das Relações Exteriores, pelo ICE (Departamento para a Promoção de Intercâmbios da Embaixada da Itália) e pela Região Marche.

Boas vindas

Na noite desta terça-feira, o Governo de Minas Gerais, por meio das secretarias de Desenvolvimento Econômico e de Turismo, e a Câmara Italiana de Comércio de Minas Gerais ofereceram um coquetel de boas vindas a cerca de 200 empresários italianos, na Casa de Minas, em São Paulo. O coquetel contou também com as presenças do Embaixador da Itália no Brasil, Gherardo La Francesca e a vice-ministra de Comércio Exterior da Itália, Marta Dassù.

Durante sua apresentação, o secretário de Turismo, Agostinho Patrus Filho, destacou para os empresários a realização de grandes eventos que Minas Gerais e o Brasil passarão a receber nos próximos anos e citou a importância do mercado italiano. “A Itália é o terceiro mais importante emissor de turistas para nosso Estado e para nosso país. Os italianos são os principais visitantes europeus no Brasil e, em 2010, cerca de 250 mil turistas vindos da Itália visitaram o nosso país”, afirmou.

Patrus Filho ressaltou ainda que de acordo com o Airports Council International, o Aeroporto Internacional Tancredo Neves (AITN) foi o sétimo que mais cresceu no mundo se comparados os números de passageiros entre os anos de 2010 e 2011. “O mercado italiano e o relacionamento com empresários deste destino são essencialmente importantes para a divulgação e promoção de Minas Gerais”, completou o secretário.

O presidente da Câmara Italiana de Comércio de Minas Gerais, Giacomo Regaldo, afirmou que “esta missão é de suma importância para o Estado de Minas Gerais, na busca de sua consolidação como principal parceiro comercial da Itália no Brasil e na América Latina, principalmente no que diz respeito aos setores automotivo e mecânico”.

Nesta quinta-feira (24), a Câmara Italiana de Comércio de Minas Gerais promove um seminário em Belo Horizonte, como parte da etapa mineira da missão Brasil-Itália no país. O tema do seminário será “As indústrias mecânica e automobilística: Motores de Desenvolvimento do Brasil” e contará com a presença de diversas autoridades e empresários mineiros e italianos, participantes da missão. A programação irá incluir ainda a realização de rodadas de negócios, no período da tarde. Na sexta-feira (25), os empresários italianos realizarão visitas técnicas a algumas empresas do Estado.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-estreita-ainda-mais-as-relacoes-diplomaticas-com-a-italia/

Gestão em Minas: Turismo de negócios impulsiona investimentos na rede hoteleira de Divinópolis

O município receberá R$ 6,5 milhões de investimentos com a implantação de unidade hoteleira

Osvaldo Afonso / Imprensa MG
Investimento confirma o fortalecimento da economia mineira e o crescimento do turismo de negócios no Estado
Investimento confirma o fortalecimento da economia mineira e o crescimento do turismo de negócios no Estado

A rede hoteleira de Minas Gerais ganhou novo impulso com o anúncio da construção de 21 hotéis da Emcorp Empreendimentos e Incorporações S.A em várias regiões do Estado. Com investimentos previstos de R$ 236 milhões, o protocolo de intenções foi assinado, nesta terça-feira (15), por intermédio do Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede). Uma das cidades contempladas com a construção de hotéis será Divinópolis, no Centro Oeste.

Além da unidade de Divinópolis, a Emcorp Empreendimentos e Incorporações Ltda. irá construir outras 20 unidades em 19 cidades mineiras: Alfenas, Itajubá, Passos, Pouso Alegre, Varginha, Lagoa Santa, Sete Lagoas, Betim, Uberlândia, Congonhas do Campo, Juiz de Fora, Montes Claros, Governador Valadares, Ipatinga, Ribeirão das Neves, Teófilo Otoni, Barbacena, Araguari e Itabira. Ao todo, serão gerados 870 empregos, sendo 520 diretos e outros 350 indiretos.

Segundo a secretária de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck, o anúncio confirma o fortalecimento da economia mineira e o crescimento do turismo de negócios no Estado. “Investimentos como esse que serão realizados no interior do Estado mostram que estamos trabalhando no caminho certo, para desenvolvermos todas as regiões de Minas”, afirma.

Durante a reunião, o vice-presidente da empresa, Gilberto Monteiro Siqueira, explicou que o maior investimento, no valor de R$105 milhões, será feito em Lagoa Santa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde será construído um centro de convenções. Os outros 20 empreendimentos previstos no projeto da Emcorp contarão com 100 unidades habitacionais cada e o investimento previsto para cada hotel é de R$ 6,5 milhões. “O Wyndham Garden terá 480 apartamentos e um centro de convenções para cinco mil pessoas com o objetivo de receber grandes eventos. Os demais hotéis serão construídos dentro do que chamamos de Projeto Super 8, que prioriza a construção dos hotéis nas proximidades de rodovias. Todos eles com o padrão da hotelaria americana”, detalha.

A escolha de Minas Gerais para ser a receber todos os empreendimentos, de acordo com o presidente da empresa, Danilo Gonçalves da Fonseca, pode ser atribuída ao crescimento do turismo de negócios no Estado e pela atuação estratégica do Governo de Minas. “Entendemos que o diferencial de termos nossos empreendimentos próximos às rodovias, impulsiona a demanda de empresários e investidores. Além disso, a visão do Governo de Minas em desenvolver o entorno do Aeroporto Internacional Tancredo Neves e o interior do Estado é muito interessante para o sucesso do nosso negócio”, explica.

Dados do setor

Minas Gerais tem se destacado no cenário nacional do turismo de negócios, atraindo, cada vez mais feiras, congressos e reuniões de diversos setores. Há 43 hotéis em construção e outros vinte e três projetos em fase de licenciamento na prefeitura. O investimento total nesses empreendimentos é quase 2 bilhões de reais e fará, até 2014, dobrar o volume de leitos na metrópole. Hoje, existem 9.000 distribuídos em 107 hotéis, segundo dados da Secretaria de Estado Extraordinária da Copa do Mundo de Minas Gerais (Secopa-MG).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/turismo-de-negocios-impulsiona-investimentos-na-rede-hoteleira-de-divinopolis/

Gestão Anastasia: Turismo de negócios impulsiona investimentos na rede hoteleira em várias regiões de Minas

Duas empresas assinaram protocolos de intenções para construir 21 hotéis em 20 cidades de todas as regiões do Estado

A rede hoteleira de Minas Gerais ganhou novo impulso com o anúncio de dois novos investimentos no total de R$ 259,5 milhões feitos pela Emcorp Empreendimentos e Incorporações S.A. e pela Hotelaria Rodrigues da Cunha Ltda. Representantes das duas empresas estiveram, na manhã desta terça-feira (15), na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, para assinatura dos protocolos de intenções com o Governo de Minas, por intermédio do Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede).

A Emcorp Empreendimentos e Incorporações Ltda. irá construir 21 unidades hoteleiras em 20 cidades mineiras: Lagoa Santa, Pouso Alegre, Sete Lagoas, Betim, Uberlândia, Congonhas do Campo, Juiz de Fora, Montes Claros, Governador Valadares, Ipatinga, Divinópolis, Ribeirão das Neves, Teófilo Otoni, Barbacena, Varginha, Araguari, Itabira, Passos, Itajubá e Alfenas. Ao todo, serão gerados 870 empregos, sendo 520 diretos e outros 350 indiretos.

Segundo a secretária de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck, esses anúncios confirmam o fortalecimento da economia mineira e o crescimento do turismo de negócios no Estado. “Investimentos como esse que serão realizados no interior do Estado mostram que estamos trabalhando no caminho certo, para desenvolvermos todas as regiões de Minas”, afirma.

Durante a reunião, o vice-presidente da empresa, Gilberto Monteiro Siqueira, explicou que o maior investimento, no valor de R$105 milhões, será feito em Lagoa Santa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde será construído um centro de convenções. Os outros 20 empreendimentos previstos no projeto da Emcorp contarão com 100 unidades habitacionais cada. “O Wyndham Garden terá 480 apartamentos e um centro de convenções para cinco mil pessoas com o objetivo de receber grandes eventos. Os demais hotéis serão construídos dentro do que chamamos de Projeto Super 8, que prioriza a construção dos hotéis nas proximidades de rodovias. Todos eles com o padrão da hotelaria americana”, detalha.

A escolha de Minas Gerais para ser a receber todos os empreendimentos, de acordo com o presidente da empresa, Danilo Gonçalves da Fonseca, pode ser atribuída ao crescimento do turismo de negócios no Estado e pela atuação estratégica do Governo de Minas. “Entendemos que o diferencial de termos nossos empreendimentos próximos às rodovias, impulsiona a demanda de empresários e investidores. Além disso, a visão do Governo de Minas em desenvolver o entorno do Aeroporto Internacional Tancredo Neves e o interior do Estado é muito interessante para o sucesso do nosso negócio”, explica.

Triângulo

Já a Hotelaria Rodrigues da Cunha irá investir R$ 23,5 milhões na implantação de um hotel em Uberlândia, Triângulo Mineiro. “Já temos um hotel na cidade, o Executive Inn, que é um sucesso. Acreditamos que outro empreendimento no mesmo local irá gerar uma sinergia muito positiva para o negócio, explica o diretor da empresa, Armando Esteves Rodrigues da Cunha.

Com o novo investimento, que terá capacidade de 150 unidades habitacionais e cinco salas para eventos, serão gerados 130 empregos, sendo 80 diretos e os outros 50 indiretos. De acordo com o cronograma do projeto, a previsão é que as obras se iniciem ainda este ano e que sejam concluídas em 2014.

A empresa Hotelaria Rodrigues da Cunha Ltda. foi constituída em 2001, sendo proprietária do hotel Executive Inn, localizado em Uberlândia, que começou a operar em outubro de 2003, com 80 Unidades Habitacionais. A empresa recebe hóspedes principalmente de Minas Gerais, São Paulo, Goiás, Brasília e Rio de Janeiro. A média da taxa de ocupação registrada nos últimos anos é de 65%.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/turismo-de-negocios-impulsiona-investimentos-na-rede-hoteleira-em-varias-regioes-de-minas/