Arquivos do Blog

Gestão da Saúde: população de Corinto se une para o combate à dengue

 

Moradores entregaram milhares de objetos que podem se tornar potenciais focos do mosquito transmissor e receberam em troca material escolar.

Alessandra Maximiano / SES
João Victor e Guilherme trouxeram vários pneus velhos e trocaram por cadernos
João Victor e Guilherme trouxeram vários pneus velhos e trocaram por cadernos

 

Um grande número de pessoas compareceu à Praça da Bandeira, no Centro de Corinto, na região Central de Minas, para a troca de materiais inservíveis por materiais escolares. A ação fez parte da mobilização contra a dengue realizada pelo Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), em parceria com o poder municipal.

Considerando o balanço feito até esta quarta-feira (20), foram trocados 7.149 lápis, 3.877 borrachas e 672 cadernos. O principal objeto de troca foram os pneus de bicicletas, transporte muito utilizado entre os moradores na cidade. A troca ainda ocorreu durante toda esta quinta-feira (21).

Os garotos João Victor Gomes, de 12 anos, e Guilherme Santos Ferreira, de 11 anos, trouxeram amarrados junto as suas bicicletas, mais de dez pneus. As crianças percorreram algumas borracharias da cidade recolhendo os objetos. “Quando perguntavam por que a gente queria tantos pneus respondíamos que era para a guerra contra a dengue”, contou Guilherme Santos Ferreira que saiu carregando quinze cadernos na garupa da bicicleta.

Para Odilon Neto, funcionário da coordenação de endemias do município de Corinto, uma completa limpeza na cidade era mais do que necessária. “As pessoas muitas vezes sem perceber vão acumulando objetos e levando o mosquito para dentro de casa e quando começam a ter os sintomas da doença é que percebem que com atitudes simples poderiam ter evitado a doença”, afirmou.

Para a coordenadora de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Corinto, Renata Guedes Paiva, a ajuda das crianças na mobilização foi um dois grandes diferenciais que contribuiu para o sucesso nesses dois dias. “Antes das atividades percorremos varias escolas e percebemos o entusiasmo das crianças. Quando os adultos comparecem com certeza é porque foi por convite das crianças”, afirmou.

Destinação do material

Entre os materiais recolhidos como pneus, latas e garrafas pet todos já tem um destino correto: a reciclagem. No depósito localizado no próprio município (foto abaixo), os membros da Cooperativa de Reciclagem Reciclo esperavam ansiosos pelos objetos. As latas e garrafas pet se tornaram novos objetos e os pneus serão destinados para uma empresa na cidade de Sete Lagoas que os utilizará para pavimentação de asfalto.

Segundo Odilon Neto, todos os pneus recolhidos serão armazenados em um local próprio até que sejam transportados para serem utilizados como matéria prima para pavimentação. “Colocamos os pneus em um local coberto, longe das chuvas, até o transporte para Sete Lagoas. De 15 em 15 dias, uma equipe também comparece até o local procurando se algum foco do mosquito da dengue, mesmo em local coberto, pode ter se proliferado entre os pneus. Esperamos que agora a população continue com a limpeza e na guerra contra a dengue”, disse.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/populacao-de-corinto-se-une-para-o-combate-a-dengue/

Gestão Anastasia: Governo de Minas inaugura três unidades básicas de saúde em Água Boa

Município da região do Rio Doce foi beneficiado com investimentos de cerca de R$ 1 milhão pelo programa Saúde em Casa.

Frederico Bussinger / SES
Novas unidades de saúde foram inauguradas no último final de semana
Novas unidades de saúde foram inauguradas no último final de semana

O município de Água Boa, na região do Rio Doce, recebeu do Governo de Minas, por meio do programa Saúde em Casa, três novas Unidades Básicas de Saúde (UBS). Todas foram financiadas por recursos estaduais e contrapartidas do município, totalizando  recursos  da ordem  de mais de R$ 1 milhão de reais.

Na UBS Vila dos Operários, que atenderá a uma população estimada de 2.600 moradores, foram investidos R$ 338,8 mil na construção e mais R$ 113,1 mil em equipamentos. Já a UBS José Godinho Sobrinho foi reformada e ampliada com investimentos de custo de R$ 108,3 mil. Outros R$ 104 mil foram gastos  em equipamentos.

A terceira UBS inaugurada no município no último fim de semana foi a do Distrito de Palmeiras de Resplendor. O local não contava ainda com nenhum posto de saúde. A unidade foi construída com investimentos em construção de R$ 344,5 mil nas obras e mais R$ 124 mil em equipamentos. A nova unidade atenderá uma população de 4.200 moradores  do distrito, incluindo comunidades adjacentes.

Representando a Secretaria de Estado da Saúde (SES)  nas inaugurações, o superintendente Interino da SRS-Valadares, Narcélio Alves Costa, destacou a importância do financiamento do Estado na saúde . “O Governo de Minas, sempre preocupado com a valorização e bem-estar dos mineiros, se faz presente aqui com estes investimentos, em parceria com o município, e que representam um avanço significativo na saúde do município”, frisou.

O prefeito de Água Boa, Carlos Magno Ferreira agradeceu o apoio decisivo do Estado. “As obras  de construção, reforma e ampliação de UBS’s, somadas a aquisição de equipamentos, incluindo também a Farmácia de Minas, demonstram o compromisso  do Governo de Minas na  busca continuada pela melhoria da qualidade de vida da população”, afirmou.  O município conta ainda com quatro equipes de Saúde da Família e um hospital com atendimento de média complexidade.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-inaugura-tres-unidades-basicas-de-saude-em-agua-boa/

Gesão da Saúde: Caravana Mães de Minas encerra suas atividades em Governador Valadares

Durante três dias, gestantes e mães do município e da região receberam orientações sobre a saúde durante a gravidez e nos primeiros meses de vida da criança.

Frederico Bussinger / SES
Mães e gestantes receberam orientações de profissionais de saúde e participaram de oficinas
Mães e gestantes receberam orientações de profissionais de saúde e participaram de oficinas

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), encerrou neste domingo (18) as atividades da Caravana Mães de Minas em Governador Valadares, na região do Rio Doce. A iniciativa, que começou na sexta-feira (15), é parte integrante do programa Mães de Minas – conjunto de ações voltadas para a proteção e cuidado da gestante e da criança, que visa a redução da mortalidade materna e infantil no Estado.

Foram oferecidas oficinas e palestras de sensibilização para gestantes, mães com filhos até um ano e familiares, sobre temas como parto normal, dicas pra uma gravidez saudável, cuidados com o bebê e aleitamento materno. Durante todo o evento, elas também puderam se cadastrar no Sistema de Identificação da Gravidez, por meio do call center (155), que acompanhará o desenvolvimento da gravidez, o nascimento e o desenvolvimento da criança, através de uma interlocução direta com a gestante, sua família e serviços de saúde.

Outras atividades que também atraíram mães e familiares foram as oficinas de confecção de brinquedos e objetos para bebê com material reciclável, de registro de momentos  através de cabine de vídeo e foto, de  troca de experiências  com roda de memória e da exposição “Túnel da vida”,  onde foi possível através de painéis luminosos, ver fotos e ouvir áudios explicativos sobre cada fase do período da gestação.

Durante a Caravana, o superintendente interino da Superintendência Regional de Saúde de Governador Valadares (SRS-GV), Nárcelio Alves Costa, ressaltou o sucesso da iniciativa na cidade. “A Caravana vem se somar às ações do programa Mães de Minas, conscientizando e sensibilizando as mães e familiares com informações preciosas e úteis sobre como se precaver sobre possíveis problemas na gravidez e na a saúde do bebê ”, concluiu.

Participação

Durante os três dias, o evento contou com a presença de caravanas de cidades da jurisdição da Superintendência Regional de Saúde de Governador Valadares, com destaque para os municípios de Itueta, Santa Rita do Itueto, São José do Safira e  Resplendor. Um ônibus da SES-MG transportou também moradoras dos bairros mais distantes que foram mobilizadas pelas equipes dos postos de Saúde e através de carros de som. Ao todo, 137 mães foram cadastradas no Call Center 155 para receberem acompanhamento.

O enfermeiro Emanuel Miranda, que trouxe um grande grupo de participantes do Bairro Mãe de Deus, em Governador Valadares, elogiou a iniciativa do Governo de Minas. “O programa possibilita as mães terem um maior conhecimento sobre como cuidar de sua gestação e principalmente de como elas e a família podem  acolher e cuidar  do bebê da melhor forma possível, para que se tenha uma criança saudável, feliz, num ambiente com carinho e amor”,comentou.

Maria Helena Januth Ortlieb, do município de Itueta, participou das oficinas de cuidados com o bebê, aleitamento materno e da atividade de Roda da Memória, deixando seu depoimento em vídeo. Maria Helena afirmou que, apesar de estar na sua terceira gestação, nunca deixa de se atualizar  sobre os cuidados na gravidez. ”Na caravana, pude aprender muita coisa nova e interessante sobre os cuidados com minha gestação e a saúde do bebê. As oficineiras foram muito prestativas e fomos tratadas com muita atenção”, analisou.

Os participantes da Caravana, também tiveram acesso a serviços gratuitos que foram oferecidos por instituições parceiras, como a Universidade Vale do Rio Doce (Univale),que  além da participação de seus alunos do curso de Enfermagem nas oficinas, ofereceu aferição  de pressão arterial e de taxa de glicemia e pintura de pele infantil; o Instituto Embelleze de  Governador Valadares, com corte de cabelo, design de sobrancelhas e maquiagem; e a secretaria de Saúde Municipal que disponibilizou técnicos de apoio e ambulância para qualquer situação adversa, além da apresentação especial da Banda da 8ªRPM da Polícia Militar e sorteio de brindes.

Mães de Minas

O Programa Mães de Minas é um recorte da rede Viva Vida de Atenção Integral à Saúde da Mulher e da Criança que está monitorando e acompanhando gestantes e mães com filhos de até um ano de idade, pelo sistema telefônico. Para ser acompanhada e garantir uma gravidez saudável, a gestante assistida pela rede pública e particular deve ligar para o call center 155 e se cadastrar.

A equipe de atendentes é formada por avós e mães treinadas para oferecer atendimento humanizado. Elas checam se a gestante foi à consulta agendada; ligam para saber sobre o parecer médico e resultado de exames e se foram diagnosticadas com gravidez de alto risco.  A expectativa é realizar 250 mil cadastros/ano.

Fonte:  http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/caravana-maes-de-minas-encerra-suas-atividades-em-governador-valadares/

Gestão Anastasia: Governo de Minas promove intercâmbio com o governo da França

A troca de conhecimento visa preparar o sistema de saúde de Minas para situações de emergência, que possam ocorrer durante a copa do mundo.

Divulgação / SES
Governo de Minas participou de treinamento oferecido pelos franceses para atendimento desastres
Governo de Minas participou de treinamento oferecido pelos franceses para atendimento desastres

Minas Gerais será palco, nos próximos anos, de grandes eventos esportivos, com destaque para a Copa das Confederações (2013) e Copa do Mundo (2014). Como o governo francês tem reconhecida experiência na formação e atuação em proteção civil sanitária, com destaque para o trabalho que foi realizado na Copa do Mundo de 1998, integrantes do Governo de Minas participaram nessa quinta-feira (16), na França, de um treinamento voltado para situações de crise. Estiveram na simulação o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Antônio Jorge de Souza Marques, e o coordenador da Rede de Urgência e Emergência da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Rasível dos Reis.

A capacitação é resultado de um Termo de Cooperação Técnica, que será assinado entre Minas Gerais, por intermédio do governo brasileiro, e o Governo da França. Seu objetivo é capacitar os profissionais de saúde de Minas para responderem adequadamente a situações de desastres, catástrofes e crises sanitárias, bem como na operação das unidades de saúde, hospitais e Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU).

O evento, que ocorre apenas uma vez por ano na formatura da turma de Medicina de Catástrofe da Faculdade Rene Descartes, envolveu mais de 400 pessoas, sendo que mais de 200 figurantes receberam treinamento e até maquiagem para criarem o clima de desastre. Foi utilizado um avião Boeing 747 simulando um acidente químico e com trauma. “Os alunos são submetidos à situação de estresse e são acompanhados pelos instrutores nas várias etapas do socorro: triagem na cena do acidente, montagem do posto médico avançado e tenda de descontaminação”, explicou Pierre Carli,chefe do SAMU de Paris.

Segundo o secretário Antônio Jorge, o Brasil tem desenvolvido sua política de atenção às urgências através de um modelo semelhante ao adotado na França, principalmente no atendimento pré-hospitalar e na proposta de um sistema de escuta médica constante. “O desenvolvimento desse modelo teve como base a organização dos SAMUs franceses, que desde 2002 têm sido a base da política nacional brasileira de urgência. No entanto, uma das áreas que mais avança nos sistemas de urgência, que são a preparação para situações de catástrofes e a própria medicina de desastres, recebe pouca atenção na elaboração das políticas públicas de urgência no país. Além da pouca difusão de técnicas e da precária formação de profissionais, há também um déficit regulatório no que tange à atenção e vigilância à saúde. Faltam técnicas e metodologias de resposta a essas situações, tanto na área dos SAMUs, quanto na área hospitalar, além da falta de legislação específica”, explicou.

De acordo com dados do Ministério do Turismo, o Brasil deve receber 600 mil turistas estrangeiros com circulação de 3 milhões de brasileiros durante a Copa do Mundo da FIFA 2014. Para Belo Horizonte, a expectativa do ministério é de 200 mil estrangeiros e 430 mil brasileiros, segundo estudo de 2011, desenvolvido em conjunto com a Fundação de Instituto de Pesquisa Econômica (Fipe). “Vamos ter um cenário com dezenas de nacionalidades de países com hábitos culturais diversos, para o qual teremos que estar preparados. Esses conhecimentos compartilhados com a França serão também um dos legados da Copa de grande utilidade pública para nosso Estado após o evento”, acrescentou Marcelo Neves, representante da Secopa na França.

Rasível dos Reis contou que, por meio dos cursos de formação, o público alvo, que são os diversos profissionais da área de saúde, vai poder trabalhar diretamente com as ações de urgência e emergência e depois irão multiplicar o conhecimento adquirido. “Para isso iremos estruturar a capacidade dos SAMUs dos Hospitais da Região Metropolitana de Belo Horizonte e, posteriormente, de todo o Estado de Minas Gerais em situações de catástrofes. Iremos disponibilizar estruturas, equipamentos, materiais e logística de atendimento para a resposta a situações de crise. Também iremos elaborar com o auxílio da França uma legislação mineira sobre o assunto, que terá como destaque as crises sanitárias devido à aglomeração de pessoas (turistas e participantes do evento)”, pontuou.

O projeto, que é coordenado por representantes da Agência Brasileira de Cooperação do Ministério das Relações Exteriores e por representantes do Governo da Embaixada da França, em Brasília, será executado durante 22 meses. “E importante registrar que como Belo Horizonte será uma das cidades sedes da copa, o Estado e a prefeitura estarão trabalhando em conjunto nas atividades preparatórias. As ações incluídas nesse resultado visam à identificação de melhores práticas nacionais e internacionais, bem como o desenvolvimento de novas metodologias da área da urgência e emergência em grandes eventos”, finalizou Antônio Jorge.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-promove-intercambio-com-o-governo-da-franca/

Gestão Anastasia: Secretaria de Saúde promove Encontro Intercultural Indígena no Norte de Minas

Evento debaterá a valorização do conhecimento tradicional indígena no processo de saúde e na preservação dos hábitos culturais da tribo

Na próxima segunda-feira (11), a Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Coordenação do Programa de Saúde Indígena, promove o Encontro Intercultural Indígena na Aldeia dos Xakriabá. A comunidade fica no município de São João das Missões, região Norte de Minas. O evento terá a duração de três dias e irá debater a valorização do conhecimento tradicional indígena no processo de saúde e na preservação dos hábitos culturais da tribo.

Com o tema “Resgate da Medicina Tradicional Indígena”, o evento abordará assuntos relacionados à grande biodiversidade de plantas medicinais, assim como a sua utilização e os seus benefícios para a comunidade indígena. A reunião contará com representantes das dez etnias existentes no Estado e, na oportunidade, eles poderão trocar informações e experiências com o restante do grupo.

Segundo a coordenadora do Programa de Saúde Indígena da SES, Simone Faria de Abreu, a aldeia da etnia Xakriabá sediará o encontro por representar um desenvolvimento de estruturas voltadas à saúde indígena no contexto da saúde pública. “A reserva desenvolve uma atenção mista na intervenção da saúde em seu território, em que mantém a preservação de seu comportamento frente à saúde na representação de seu cotidiano, com práticas de rituais de cura, uso e manipulação de plantas medicinais”, finalizou.

Nos três dias de evento, os representantes de cada etnia convidada permanecerão nas aldeias Xakriabá, participarão de várias atividades sobre a cultura e as ações praticadas pela tribo e apreciarão a culinária local. Eles também conhecerão as duas Casas da Medicina existentes na aldeia (uma utilizada para manipulação de plantas medicinais e outra destinada aos rituais sagrados relacionados à saúde) e a horta de plantas medicinais.

Os convidados do encontro receberão o manual de boas práticas agrícolas nas aldeias indígenas e várias instruções sobre plantas medicinais, cultivo e práticas para desenvolvimento de hortas, viveiro, minhocário e quarto de secagem em aldeias.

Para encerrar o evento, os participantes farão uma visita guiada ao Parque Caverna do Peruaçu, onde irão conhecer as Cavernas Sagradas da tribo Xakriabá.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretaria-de-saude-promove-encontro-intercultural-indigena-no-norte-de-minas/

Gestão da Saúde: Minas Gerais alcança a meta de vacinação

Estado atingiu nesta sexta-feira o número de cobertura geral de vacinados estipulado pelo Ministério da Saúde

André Brant / SES-MG
Campanha imunizou 80,43% da população geral contra a gripe
Campanha imunizou 80,43% da população geral contra a gripe

Minas Gerais atingiu nesta sexta-feira (01) a meta de vacinação contra a gripe estipulada pelo Ministério da Saúde. Segundo dados do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI), relativos a 14ª Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe, o Estado alcançou uma cobertura geral de 80,43% de imunizados. Porém, o grupo de gestantes, com 70,11% de imunizção, deve buscar uma unidade de saúde mais próxima para garantir a proteção contra a doença. Conforme orientações do ministério, a meta em Minas Gerais é vacinar 2.471.185 pessoas, o que corresponde a 80% do público alvo da campanha.

A campanha anual de vacinação tem contribuído, ao longo dos anos, para a prevenção da gripe nos grupos imunizados, além de apresentar redução das internações hospitalares, mortalidade evitável e gastos com medicamentos para tratamento de infecções secundárias.

“Nosso objetivo é proteger a parcela da população que corre mais risco de ter a doença na forma mais grave”, afirma a coordenadora estadual de Imunização da Secretaria de estado da Saúde (SES), Tânia Brant.

A doença

A influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. É de elevada transmissibilidade e distribuição global, com tendência a se disseminar facilmente em epidemias sazonais. A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que após contato com superfícies recém contaminadas por secreções respiratórias podem levar o agente infeccioso direto à boca, aos olhos e ao nariz.

As infecções respiratórias agudas constituem um conjunto de doenças frequentes e tem maior incidência em pessoas com idade superior a 60 anos e crianças, sendo o vírus da influenza um dos principais agentes etiológicos destas doenças.

Sintomas e tratamento

Os sintomas da gripe, muitas vezes, são semelhantes aos do resfriado, que se caracterizam pelo comprometimento das vias aéreas superiores, com congestão nasal, rinorréia (secreções pelo nariz), tosse, rouquidão, febre variável, mal-estar, mialgia (dor muscular) e cefaleia (dor de cabeça).

A maioria das pessoas infectadas se recupera dentro de uma a duas semanas sem a necessidade de tratamento médico. No entanto, nas crianças muito pequenas, idosos e portadores de quadros clínicos especiais, a infecção pode levar a formas clinicamente graves, pneumonia e morte.

Prevenção

A prevenção ainda é a maior arma contra a propagação da Influenza e as medidas são simples:

– Lavar as mãos com água e sabão;

– Evitar tocar a boca, olhos e nariz sem lavar as mãos;

– Seguir a etiqueta respiratória – utilizar lenços de papel descartável para cobrir o nariz e a boca ao tossir ou espirrar (caso não haja lenço de papel, tossir ou espirrar contra o braço);

– Não reutilizar lenços de papel e evitar o uso de lenços de pano;

– Evitar compartilhar utensílios e alimentos, inclusive toalha de rosto;

– Manter portas e janelas sempre abertas para a boa circulação do ar;

– Manter disponível sabonete, álcool gel e papel toalha.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/minas-gerais-alcanca-a-meta-de-vacinacao/

Gestão Anastasia: qualidade na assistência é tema de curso nos municípios do Sul de Minas

Superintendência Regional de Saúde realiza capacitações de profissionais para melhorar serviços prestados pelos hospitais

Divulgação / SES
Profissionais da área de saúde puderam saber mais sobre qualidade na assistência em hospitais
Profissionais da área de saúde puderam saber mais sobre qualidade na assistência em hospitais

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Superintendência Regional de Saúde de Varginha, no Sul de Minas, promove neste mês, nos municípios sob sua jurisdição, o curso de Qualidade na Assistência. De 08 a 10 de maio, o curso será ministrado aos municípios das microrregiões de Lavras e Três Pontas. Entre 15 e 17 de maio, será a vez dos municípios das microrregiões de Três Corações e Varginha.

Numa primeira etapa, que se encerrou no último dia 26 de abril, os enfermeiros e técnicos das Vigilâncias Sanitárias dos municípios da microrregião de São Lourenço tiveram a oportunidade de participar do curso, que abordou temas como Qualidade no Hospital, Objetivo dos Centros de Material e Esterilização, Indicadores (físicos, químicos e biológicos), dentre outros. Também foram discutidas as Portarias 63/2012 e 15/2012 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

A farmacêutica, Neylan Abdo, esclareceu questões acerca do processo de limpeza de artigos médicos, focando no que é essencial. Segundo ela, “o conceito de essencial que deve ser seguido baseia-se na tríade: conhecimento, habilidade e atitude”, explica.

Para a Autoridade Sanitária da VISA/SRS Varginha, Tereza Cristina, é necessário “termos a consciência de que, somente mudando a forma de pensar e enxergar a importância da qualidade dentro dos hospitais, é que realmente teremos êxito, tanto na segurança, quanto na administração dos mesmos”.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/qualidade-na-assistencia-e-tema-de-curso-nos-municipios-do-sul-de-minas/

Governo de Minas: Montes Claros inicia classificação de risco nas unidades de saúde

Protocolo de Manchester será aplicado no pronto atendimento Alpheu de Quadros antes de chegar às unidades de saúde.

Jerúsia Arruda / SES
Enfermeiros receberam treinamento da SES para novo modelo de atendimento
Enfermeiros receberam treinamento da SES para novo modelo de atendimento

O pronto atendimento Dr. Alpheu de Quadros Gonçalves, em Montes Claros, Norte de Minas, iniciou o processo de implantação de classificação de risco através do Protocolo de Manchester nesta segunda-feira (07). A implantação está sendo realizada pelo município com a supervisão do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES). O objetivo é tornar o atendimento mais ágil e eficaz.

Segundo o secretário Municipal de Saúde, Geraldo Edson de Souza Guerra, a prefeitura vem se preparando para implantar a classificação nas unidades da Estratégia Saúde da Família. “As pessoas estão acostumadas a serem atendidas por ordem de chegada e, com a classificação de risco, será mudada a dinâmica de atendimento, que vai priorizar os pacientes em condições mais graves. As unidades de saúde das grandes áreas de atendimento já estão treinadas e prontas para iniciar a classificação, mas vamos iniciar pelo Alpheu de Quadros para preparar as pessoas e diminuir o impacto com a mudança nesse primeiro momento”, explica.

Em Minas Gerais, a Classificação de Risco está sendo implantada em todos os pontos de atenção à saúde (unidades básicas, unidades mistas, pronto atendimento, pronto socorro hospitalar, hospitais gerais e especializados). A medida possibilita utilizar uma linguagem comum com critérios uniformes que permite estabelecer o melhor local para atendimento no menor tempo possível.

A Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros iniciou em 2009 a implantação da classificação de risco na atenção primária dos 53 municípios sob sua jurisdição e em Pirapora, com um total de 320 equipes de ESF a serem treinadas. Os municípios receberam todo o equipamento necessário para a realização da classificação. Em Montes Claros, a Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais (SES-MG) entregou 94 trius, além de oxímetros e termômetros timpânicos, equipando as unidades para iniciar o processo. O município possui 79 equipes de ESF cobrindo 59% da população.

Olívia Pereira de Loiola, superintendente regional de Saúde, diz que a expectativa é que, neste ano, o processo já dê um resultado positivo. “Nos municípios onde não é feita a classificação nas unidades básicas de saúde, como Montes Claros, a maior demanda dos hospitais são pacientes que deveriam ser atendidos na atenção primária. Ao realizar a classificação na unidade de saúde, a tendência é que somente os paciente urgentes cheguem ao pronto socorro, tirando a sobrecarga dos hospitais”, avalia a superintentende.

Pronto Atendimento

De acordo com a coordenadora do Alpheu de Quadros, Gleuce Ferrreira dos Santos, o hospital realiza cerca de 260 atendimentos/dia, nas áreas clínica e pediátrica e possui toda a infraestrutura necessária para funcionar como pronto atendimento.  Segundo ela, nos casos mais graves é feito o primeiro atendimento e acionado o Samu para que o paciente seja encaminhado ao hospital e receba o atendimento adequado.

Apesar de ser um pronto atendimento, Gleuce diz que a unidade recebe uma grande demanda espontânea de pacientes que deveriam ser atendidos na atenção primária. “Por isso estamos iniciando a classificação de risco pelo Alpheu de Quadros. Além de redefinir o fluxo de atendimento, vamos orientar a população de forma que ela possa ser atendimento no local mais adequado”, observa.

Classificação de Risco

O objetivo da classificação de risco não é fazer um diagnóstico, mas sim definir uma prioridade clínica para o primeiro atendimento médico. Através do Protocolo de Manchester é possível identificar rapidamente os pacientes permitindo atender em primeiro lugar casos mais graves e não os que chegam primeiro.

Ao procurar o serviço, o paciente é encaminhado para o setor de triagem onde é atendido por um enfermeiro responsável por identificar os motivos que o levaram a buscar atendimento. Na triagem, o enfermeiro identifica sinais que permitam atribuir o grau de prioridade clínica no atendimento e o tempo máximo de espera recomendado. O paciente, então, é identificado com uma cor (vermelho, laranja, amarelo, verde ou azul), que corresponde à gravidade do caso, até a primeira observação médica.

Aos doentes com patologias mais graves é atribuída a cor vermelha, que corresponde a atendimento imediato. Os casos muito urgentes recebem a cor laranja, para serem atendidos em dez minutos. Aos casos de gravidade média é atribuída a cor amarela, com prazo máximo de atendimento em uma hora. Os pacientes que recebem as cores verde e azul representam casos de menor gravidade, podendo ser atendidos em um espaço de tempo maior.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/montes-claros-inicia-classificacao-de-risco-nas-unidades-de-saude/

Gestão da Saúde: Dengue Móvel reforça combate à dengue na cidade de Fronteira

Veículo que troca lixo reciclável por material escolar ficará por dois dias na cidade do Triângulo

Divulgação / SES
Dengue Móvel recolhe lixo reciclável e troca por material escolar
Dengue Móvel recolhe lixo reciclável e troca por material escolar

O município de Fronteira, no Triângulo Mineiro, recebe nos dias 25 e 26 (quarta e quinta) a visita do Dengue Móvel. O caminhão realiza a troca de lixo reciclável (latas, garrafas pets e pneus) por material escolar (borrachas, lápis e cadernos). A presença do veículo faz parte da Força Tarefa de Combate à Dengue da Secretaria de Estado da Saúde (SES), que está no município para conscientizar os moradores da importância do trabalho de prevenção à doença.

Nesta quarta-feira, o Dengue Móvel vai estar no bairro Vila Reis, próximo ao posto do Programa Saúde da Família, das 8h às 11h. À tarde, das 14h às 17h, o veículo vai recolher o material reciclável no Centro de Fronteira. Já na quinta-feira, o Dengue Móvel ficará no bairro Jardim Ângelo Passuelo, de 9h às 12h.

O objetivo da ação é reforçar o combate à dengue por meio da divulgação de informações e estimular a participação ativa da população que pode colaborar na eliminação dos possíveis focos da doença em suas residências. Profissionais também estão percorrendo casas, lojas comerciais e lotes baldios para eliminar os possíveis criadouros do Aedes Aegypti. A mobilização, que vai até sexta-feira, conta com o trabalho de 26 agentes e é feita em parceria com a prefeitura local.

Pesquisas indicam que quase 90% dos focos da dengue estão dentro das casas e que as pessoas sabem o que deve ser feito para combater o mosquito, mas não colocam em prática as medidas simples. Daí a importância de um trabalho de mobilização.

Lançada em novembro de 2010, a Força Tarefa faz parte do Programa Estadual de Controle Permanente da Dengue. O grupo é formado por 432 profissionais, sendo 200 soldados do Exército, 40 da Aeronáutica e 192 agentes de saúde, que atuam em várias cidades de Minas ao mesmo tempo.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/dengue-movel-reforca-combate-a-dengue-na-cidade-de-fronteira/

Gestão Eficiente: Ipatinga sedia Seminário Regional do Programa Estruturador Cultivar, Nutrir e Educar

O encontro envolverá a participação de 10 municípios da região do Rio Doce

O município de Ipatinga sedia, nos dias 25 e 26 de abril, o Seminário Regional do Programa  Estruturador Cultivar, Nutrir e Educar. Esse é segundo dos quatro encontros que serão realizados no Estado. Os próximos acontecerão em Viçosa (dias 9 e 10 de maio) e em Capelinha (nos dias 30 e 31 de maio). O encontro envolverá a participação de 10 municípios da região do Rio Doce.

O primeiro dia do evento terá palestras do presidente do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável de Minas Gerais (Consea-MG) – que abordará o tema “Binômio Educação e Nutrição: Direito Humano à Alimentação Saudável, Adequada e Solidária” – e a secretária executiva do Comitê Temático de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável, Jaqueline Junqueira. Ela apresentará o “Programa Cultivar, Nutrir e Educar”.

Os desafios da execução da Lei 11.947/09 serão apresentados pelo Superintendente de Agricultura Familiar da Subsecretaria de Agricultura Familiar (SAF), José Antônio Ribeiro (T’sé). Logo em seguida, será apresentado o tema “Processo da Alimentação”, pela gerente de Processo da Secretaria de Estado de Educação (SEE), Valéria Monteiro.

Serão apresentados ainda o “Fortalecimento da Agricultura Familiar para o Abastecimento Alimentar, pela gerente de Projeto da SAF, Ignes Botelho Figueiredo Marias e as “Estratégias Nutricionais de Promoção à Saúde, pelo gerente de projeto da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Marcelo Mascarenhas Corrêa.

O evento é executado pela Secretaria Geral da Governadoria por meio da Secretaria Executiva do Comitê Temático de Segurança Alimentar e Nutricional (CTSANS), Secretaria de Estado da Educação (SEE) através da Subsecretaria de Administração do Sistema Educacional, Secretaria de Estado da Saúde (SES) através da Subsecretaria de Vigilância e Proteção à Saúde e Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento por meio da Subsecretaria de Agricultura Familiar (SAF/SEAPA).

Programa

O Programa Cultivar, Nutrir e Educar tem por objetivo Garantir o Direito Humano à Alimentação Saudável, Adequada e Solidária, contemplando o binômio Educação e Nutrição para os alunos das escolas públicas estaduais de educação básica, potencializando a alimentação escolar, fortalecendo a agricultura familiar e promovendo a educação alimentar e nutricional.

Segundo a secretária executiva do CTSANS, Jacqueline Junqueira, além de apresentar o programa, o seminário visa promover a interlocução com os atores locais envolvidos (sociedade civil e governo) para implementação das ações nos municípios que iniciarão o programa em 2012.

O programa tem como estratégia a articulação entre as secretarias de Estado executoras e demais órgãos e setores envolvidos, por meio de execução de ações das seguintes vertentes: fomento à produção de alimentos saudáveis, adequados e solidários, provenientes da agricultura familiar para o abastecimento da Rede Pública Estadual de Ensino;

O atendimento parcial as necessidades nutricionais dos alunos, de acordo com o tempo de permanência na escola; a promoção da educação alimentar e nutricional; a identificação de distúrbios nutricionais e encaminhamento para atenção básica e a promoção de ações educativas em vigilância sanitária de alimentos.

Serviço:

Região Médio Rio Doce: Ipatinga – 25 e 26 de abril

Auditório da Prefeitura Municipal de Ipatinga

Avenida Maria Jorge Selim de Sales, 100- Centro. 7º andar

Região Zona da Mata: Viçosa- 9 e 10 de maio

Região Jequitinhonha/Mucuri: Capelinha – 30 e 31 de maio

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/ipatinga-sedia-seminario-regional-do-programa-estruturador-cultivar-nutrir-e-educar/