Arquivos do Blog

Governo de Minas: biblioteca pública móvel visita moradores da Região Metropolitana de BH

O objetivo da iniciativa é levar cultura a quem tem dificuldade de acesso à informação

De segunda a sexta-feira, seis bairros da região metropolitana de Belo Horizonte recebem o carro  biblioteca da Secretaria de Estado de Cultura (SEC). Dentro do veículo, que leva o acervo da Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, estão disponíveis mais de 3500 exemplares, entre biografias, romances, livros didáticos, além de 40 títulos de revistas e um jornal diário.

Além da consulta local ao acervo e o empréstimo domiciliar, a biblioteca móvel também oferece o serviço de auxílio à pesquisa, com orientação quanto ao uso de enciclopédias, almanaques, dicionários e obras informativas.

Todos os dias são emprestados cerca de 70 livros. Para levar um para casa, basta apresentar identidade e comprovante de endereço.

Fonte: http://youtu.be/11NgCHjsxA4

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/biblioteca-publica-movel-visita-moradores-da-regiao-metropolitana-de-bh/

Governo de Minas: Secretaria de Estado de Cultura reúne gestores de Festivais mineiros

A parceria com a Secretaria de Estado de Turismo e o Sebrae-MG visa retomar discussões e buscar novos rumos para o setor

A Secretaria de Estado de Cultura (SEC) e a Secretaria de Estado de Turismo (Setur) promovem, nesta quinta-feira (28), em parceria com o Sebrae-MG, o I Encontro dos Festivais de Cultura de Minas. O evento se configura como o ponto de partida para a criação de um Fórum de Festivais, cuja proposta é gerar um ambiente de discussão sobre a gestão e integração das ações destinadas à produção de festivais de cultura realizados em Minas Gerais.

Um dos destaques do evento é a presença de Mauro Munhoz, coordenador da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), que traz uma experiência de sucesso sobre a realização da Flip e demais eventos, como FlipZona e Filipinha. Foram convidados, também, representantes de segmentos como música, dança, artes cênicas, artes plásticas, novas mídias e cinema, que tenham no escopo da programação atividades de formação/oficinas e um mínimo de dois anos de atuação.

A proposta, segundo a secretária de Estado de Cultura, Eliane Parreiras, é estimular a qualidade, a gestão e a integração desses eventos. ”O sucesso dos festivais pode ser maximizado se for dada a devida importância à gestão empreendedora, que estimule diversas parcerias entre os agentes culturais. A intenção futura é elaborar um site que reúna todos os festivais culturais mineiros, com informações como localização e programação”, revela Eliane Parreiras.

Atuação em Rede

Uma aposta a ser discutida no evento será a criação da chamada Formação de Redes, tema que será abordadopor um consultor do Sebrae-MG, e que, sinteticamente, consiste no alinhamento de propostas, calendário e afinidades entre os produtores de festivais.

A superintendente de Interiorização da Secretaria de Estado de Cultura, Fátima Trópia, antecipa que a proposta é abrir espaço para discussões plurais que potencializem as capacidades desses festivais. Segundo ela, a aproximação do calendário dos festivais também viria de forma providencial, uma vez que, dependendo da distância entre os locais onde os eventos acontecem e do teor de cada um deles, o agendamento seria uma forma de angariar um público itinerante. “A ideia é estabelecer até mesmo um consenso entre as datas para que um maior número de pessoas tenha a oportunidade de participar de vários eventos, conhecer novos artistas e montagens de destaque da cena nacional e/ou internacional”.

A superintendente de interiorização chama a atenção para o fato de que esse tipo de ação é uma tendência mundial e será bastante oportuna para Minas Gerais, uma vez que o Estado “respira arte”, aspecto que molda nossa identidade. “Então, nada mais justo do que as secretarias de Estado de Cultura e de Turismo atuarem como agentes promotores dessa união, para otimizar e ampliar os resultados favoráveis para o setor, já que Minas Gerais é considerado o Estado dos Festivais Culturais”.

Serviço

Evento: I Encontro dos Festivais de Cultura de Minas

Local: Sala João Ceschiatti / Palácio das Artes – Avenida Afonso Pena, 1537, Centro – Belo Horizonte

Data: 28 de junho de 2012

Hora: 14h

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretaria-de-estado-de-cultura-reune-gestores-de-festivais-mineiros/

Governo de Minas: Ballet Jovem Palácio das Artes se apresenta em Mariana

Coreografias premiadas do grupo estão no programa da apresentação. A entrada é gratuita.

Paulo Lacerda
Grupo apresenta três coreografias para público em Mariana
Grupo apresenta três coreografias para público em Mariana

O Ballet Jovem Palácio das Artes, projeto de fomento ao jovem artista da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), por meio da Fundação Clóvis Salgado, apresenta o espetáculo Iungo-Frágil-Contracapa no próximo dia 21 de junho, no Centro de Cultura SESI-Mariana, na cidade de Mariana, região Central do Estado.

No programa da apresentação, estarão três coreografias do grupo: Iungo, de Adriaan Lutejin, com música de F. Chopin, montagem onde os bailarinos representam a urgência dos homens em encontrar dentro do caos cotidiano um lugar “silencioso, tranquilo, confortável e seguro”, nas palavras do coreógrafo; Frágil, coreografia de dois minutos, sobre o tema relação, que estabelece um diálogo entre dança, música e imagens; e Contracapa, coreografia de Cassilene Abranches, que teve sua estreia em novembro de 2009, montada em cima de sete canções dos Beatles. A trilha sonora desta última fica a cargo do músico veterano Cecelo Frony, que se encarregou de dar forma estritamente instrumental às músicas do grupo de Liverpool.

Com direção geral da diretora de ensaios do Ballet Jovem Palácio das Artes, Andréa Maia, a apresentação acontece às 20h e tem 50 minutos de duração. A entrada é gratuita.

Sobre o Ballet Jovem Palácio das Artes

Um dos grupos jovens profissionalizantes da Fundação Clóvis Salgado, o Ballet Jovem foi criado em 2007, em parceria com o Instituto Unimed-BH, com o objetivo de preparar bailarinos, com idade a partir de 15 anos, para atuar em grupos profissionais.

Ao longo dos seus cinco anos, 14 bailarinos do Ballet Jovem foram contratados por outras companhias no Brasil – como Grupo Corpo (BH), Camaleão Grupo de Dança (BH), Cia de Dança de Caxias do Sul (Caxias do Sul), Cia Mário Nascimento (BH) e Balé Teatro Guaíra (Curitiba) – e no exterior – Atlanta (EUA), Canadá e Salzburgo (Áustria).

Desde a estreia, o grupo montou 13 coreografias, apresentadas em 24 diferentes espaços de 19 cidades do Brasil. Mais de 72 mil pessoas assistiram às 87 apresentações que o Grupo realizou até hoje.

Em 2010, a direção artística e de ensaios do Ballet Jovem Palácio das Artes foi assumida pela bailarina Andréa Maia. Solista do Ballet da Cidade de São Paulo por 22 anos, ao longo de sua carreira Andréa realizou trabalhos com renomados coreógrafos e professores nacionais e internacionais.

Entre as premiações recentes que a companhia recebeu, destaque para os prêmios no Usiminas/Sinparc 2012, de Melhor Bailarino para Hícaro Nicolai (por Goldberg); Melhor Concepção Coreográfica para Tíndaro Silvano (por Goldberg); e Maior Público de Dança (por Goldberg).

Ballet Jovem Palácio das Artes em Mariana

Data: 21 de junho

Horário: 20h

Local: Centro de Cultura SESI-Mariana (Rua Frei Durão, 22 – Centro)

Classificação: Livre

Entrada Gratuita

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/ballet-jovem-palacio-das-artes-se-apresenta-em-mariana/

Gestão Anastasia: Governo de Minas abre inscrições para o Fundo Estadual de Cultura

Programa traz novidade no Edital 2012: Entidades poderão inscrever até dois projetos

A Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais (SEC), por meio da Superintendência de Fomento e Incentivo à Cultura, lança o Edital 2012 do Fundo Estadual de Cultura (FEC), amplo programa de fomento e incentivo à atividade cultural do Governo de Minas Gerais, por meio de patrocínio e financiamento de projetos artísticos e culturais que tradicionalmente encontram dificuldade em captar recursos no mercado, com prioridade para o interior de Minas Gerais.

Serão disponibilizados R$ 6,5 milhões para projetos selecionados na modalidade “Liberação de Recursos Não Reembolsáveis” e R$ 3,34 milhões para os selecionados na modalidade “Financiamento Reembolsável”. Para a modalidade “Liberação de Recursos Não Reembolsáveis”, os projetos deverão ser inscritos de 24 de maio a 9 de julho de 2012. Na modalidade “Financiamento Reembolsável”, as inscrições poderão ser feitas além do período acima, entre os dias 1º e 10 de cada mês, até a publicação do próximo Edital do FEC.

Segundo a secretária de Estado de Cultura, Eliane Parreiras, o Fundo Estadual de Cultura representa, cada vez mais, um importante mecanismo de fomento à cultura ao apoiar os agentes das diversas áreas artístico-culturais de Minas Gerais. “O FEC está presente em todas as regiões mineiras e esse fato confirma sua relevância para o desenvolvimento cultural do Estado, na medida em que várias entidades do interior têm seus projetos aprovados. A cada edital do FEC, cresce o número de projetos beneficiados e, este ano, trabalhamos para que o crescimento seja ainda maior”, afirma.

Novidade

Criado em 2006, o Fundo Estadual de Cultura já disponibilizou mais de R$ 38 milhões para financiamento e patrocínio de projetos artístico-culturais, beneficiando 600 projetos. Em sua sexta edição, o FEC chega com uma novidade. Entidades de direito público e privado, sem fins lucrativos, poderão inscrever até dois projetos, sendo que o segundo projeto deve, obrigatoriamente, ter valor máximo de R$ 15 mil e focar ações de capacitação de agentes culturais ou intercâmbio cultural (Área V da modalidade “Liberação de Recursos Não Reembolsáveis).

Poderão inscrever-se na categoria “Liberação de Recursos Não Reembolsáveis”, entidades de direito público (prefeitura ou fundação de natureza cultural vinculada à prefeitura) ou pessoas jurídicas de direito privado sem fins lucrativos, com objetivo e atuação cultural, que apresentem projetos artístico-culturais.

Na modalidade “Financiamento Reembolsável”, poderão inscrever-se pessoas jurídicas de direito privado, com ou sem fins lucrativos, com objetivo e atuação cultural, que apresentem projetos que visem à criação, produção, preservação, divulgação de bens e manifestações culturais no Estado, além de aquisição de equipamentos relativos a projetos de comprovada viabilidade técnica, social, cultural, econômica e financeira, compatíveis com os objetivos do FEC.

Entenda o Fundo Estadual de Cultura

Criado pela Lei Estadual 15.975 de 2006, o Fundo Estadual de Cultura (FEC) é um importante instrumento de promoção do desenvolvimento cultural das diversas regiões de Minas Gerais, com foco prioritário no interior. Seu objetivo é o repasse de recursos para projetos culturais que tradicionalmente encontram alguma dificuldade em encontrar apoio no mercado.

Para concorrer aos benefícios, os projetos culturais deverão ser inscritos em uma das duas modalidades do FEC: “Liberação de Recursos Não Reembolsáveis” e “Financiamento Reembolsável”. Na modalidade “Liberação de Recursos Não Reembolsáveis”, o dinheiro é repassado diretamente à entidade proponente do projeto, por meio de patrocínio, não havendo necessidade de devolvê-lo ao Poder Público. Podem inscrever projetos nessa modalidade entidades públicas ou entidades de direito privado sem fins lucrativos.

Já na modalidade “Financiamento Reembolsável”, a entidade receberá os recursos por meio de financiamento do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), sendo que o valor recebido deverá ser devolvido aos cofres do banco de acordo com as regras e juros estabelecidos. Nessa modalidade, podem participar entidades de direito privado, com ou sem fins lucrativos.

Para concorrer à seleção de projetos, é necessário que as entidades tenham, pelo menos, um ano de existência legal, atuação cultural devidamente comprovada e serem diretamente responsáveis pela promoção e execução do projeto inscrito. No ato da inscrição, as entidades deverão fornecer a documentação exigida no edital, bem como os formulários devidamente preenchidos (ver Edital 2012, disponível no site www.cultura.mg.gov.br).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-abre-inscricoes-para-o-fundo-estadual-de-cultura/

Gestão Anastasia: Governo de Minas promove curso de capacitação para gestores de bibliotecas públicas municipais

Ação integra o programa “Construindo uma Minas leitora”, que implementa bibliotecas em municípios do interior, moderniza seus acervos e capacita seus gestores

A Superintendência de Bibliotecas Públicas de Minas Gerais, unidade da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), por meio da Diretoria do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas Municipais (SEBPM), realiza, de 22 a 24 de maio, o curso “Literatura: importância, mediação e suas formas de atuação dentro da biblioteca pública municipal”.

A ação integra o programa “Construindo Uma Minas Leitora”, que além de implementar bibliotecas nos municípios do interior do Estado, moderniza seus acervos e capacita seus gestores. De 2005 a 2012, o programa beneficiou 199 municípios, com a criação de 146 bibliotecas e modernização de outras 53. No período de 2007 a 2011, foram realizados 27 cursos e capacitação de 948 gestores.

“Os cursos de capacitação, já consolidados na atuação do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas Municipais, visam à melhoria dos trabalhos realizados nas bibliotecas do Estado”, explica a diretora do SEBPM, Michelle Venuto.

A iniciativa é destinada a gestores e bibliotecários que atuam em bibliotecas públicas municipais, e tem como objetivo discutir e refletir a importância da literatura, visando à mediação da leitura literária, bem como o que vem a ser uma ação cultural dentro da biblioteca pública.

O curso será realizado no teatro da Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, em Belo Horizonte. Mais informações e inscrições pelo telefone (31) 3269-1202 ou pelo e-mail sistema.sub@cultura.mg.gov.br.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-promove-curso-de-capacitacao-para-gestores-de-bibliotecas-publicas-municipais/

Governo de Minas: Filme Girimunho estreia em BH após várias premiações internacionais

Longa metragem patrocinado pelo projeto Filme em Minas, do Governo do Estado, tem como cenário o Rio São Francisco

Divulgação / SEC
Filme retrata vida de comunidades no entorno do rio São Francisco
Filme retrata vida de comunidades no entorno do rio São Francisco

Após conquistar prêmios dos festivais de Veneza, Nantes, Havana, Mar Del Plata, o filme Girimunho, de Clarissa Campolina e Helvécio Martins Jr, estreia neste fim de semana em Belo Horizonte. Além de ser genuinamente mineira, tanto na temática quanto na produção, a obra foi realizada com recursos oriundos de dois editais do Filme em Minas (produção e distribuição), programa da Secretaria de Estado de Cultura (SEC) voltado para o setor áudio visual.

Depois de estrear em festivais internacionais de cinema, o filme foi exibido no Brasil, pela primeira vez, no Festival do Rio e depois participou das mostras de São Paulo, Tiradentes e da Janela do Recife. Neste mês de abril, o longa-metragem inicia seu percurso no circuito comercial dos cinemas brasileiros. Na capital mineira, ele ficará em cartaz no ‘Cine Belas Artes’ a partir dessa sexta-feira (27) , com exibições às 15h30 e 19h30. No sábado (28), terá exibição especial para a comunidade da cidade de São Romão, Norte de Minas, onde foi rodado.

Tendo como cenário os entornos do Rio São Francisco e a cidade de São Romão, no Norte de Minas, o filme começou a ser gestado há oito anos, quando os diretores trabalhavam no projeto Cinema no Rio, que tem a proposta de introduzir as comunidades ribeirinhas do São Francisco no universo cinematográfico, levando até essa população curtas e longas-metragens. Inseridos e familiarizados já com as paisagens e costumes locais, os diretores iniciaram as filmagens de Girimunho.

No enredo da obra, os contrastes estão em evidência. A dualidade da vida é exposta, denotando o movimento ao qual estamos todos regidos ao longo do caminho. Essa bilateralidade é percebida pela trajetória das personagens ‘Bastu’ e ‘Maria do Boi’.

É também marcante no filme a exaltação da vida pitoresca do sertão brasileiro de Guimarães Rosa, que é explicitada com carga subjetiva, pela vivência rica das personagens, que comungam de uma sabedoria ímpar calcada nas experiências empíricas adquiridas durante o percurso da vida, e somada ao aprendizado obtido nas tradições das gerações anteriores.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/filme-girimunho-estreia-em-bh-apos-varias-premiacoes-internacionais/

Governo de Minas: Alberto Pinto Coelho participa dos 40 anos do Palácio da Inconfidência

Governador em exercício destacou o papel do Legislativo para a democracia e o desenvolvimento do Estado

Omar Freire/Imprensa MG
Governador em exercício participa da Reunião Ordinária da ALMG, em que foram comemorados os 40 anos do Palácio da Inconfidência
Governador em exercício participa da Reunião Ordinária da ALMG, em que foram comemorados os 40 anos do Palácio da Inconfidência

O governador em exercício Alberto Pinto Coelho participou na tarde desta terça-feira (13) da Reunião Ordinária da Assembleia Legislativa do Estado (ALMG), em que foram comemorados os 40 anos do Palácio da Inconfidência, sede do parlamento mineiro. Durante a solenidade, Alberto Pinto Coelho, ex-presidente da Casa, ressaltou o papel do Legislativo para a democracia e o desenvolvimento constante de Minas Gerais.

“É uma solenidade expressiva, comemorando os 40 anos do Palácio dos Inconfidentes, essa Casa que faz parte da história política de Minas Gerais. Aqui passei 16 anos, quatro mandatos, tive a honra, por delegação de meus pares, de presidir o Parlamento por quatro anos. Hoje estou no Executivo, mas tenho nessa Casa a escola permanente de política. Ela nos ensina a conviver com os contrários, a estabelecer o contraditório, a respeitar aqueles que pensam diferente e, tanto quanto possível, buscar o consenso em torno das ideias para o desenvolvimento e crescimento da sociedade como um todo”, destacou Alberto.

Para ele, a Assembleia colabora não só com a criação e elaboração de leis, mas com a discussão das propostas do Executivo, melhorando projetos e representando interesses de diferentes regiões e setores da sociedade. “Estou cada vez mais convencido e mais consciente de que o Legislativo é, por excelência, o Poder que representa com legitimidade inquestionável, a liberdade cidadã como espinha dorsal do Estado Democrático de Direito e dos valores republicanos”, afirmou.

A solenidade contou com a presença de deputados, ex-deputados, servidores e ex-servidores da Casa, além de engenheiros e arquitetos que participaram da construção do prédio. Durante a cerimônia, eles lembraram a importância da obra para a época. Inaugurado em março de 1972, o Palácio da Inconfidência foi tombado como patrimônio cultural de Belo Horizonte em 2009.

Convênio

Antes da reunião, no Salão Nobre da Casa, Alberto participou da assinatura de um convênio entre a Assembleia e a Secretaria de Estado de Cultura (SEC) para microfilmagem e digitalização de documentos da Assembleia Provincial (1835/1889), que estão no Arquivo Público Mineiro. São correspondências, atas e anotações que juntas somam cerca de 35 metros lineares de documentos.

Para o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Dinis Pinheiro, a parceria será mais um importante instrumento para se guardar a memória da política de Minas Gerais. “Nós temos que ter preocupação permanente em armazenar a História. A partir do momento em que você faz isso, você prepara o seu povo, a sua gente a ter um futuro melhor. Somente a História pode conceder ao povo a consciência de si mesmo. Nada melhor do que nos transportar ao nosso passado, rever as coisas boas e, evidentemente, nos qualificar para ter um futuro muito mais promissor e realizador”, afirmou.

A secretária de Estado de Cultura, Eliane Parreiras, explicou que a digitalização poderá facilitar o acesso do cidadão aos documentos. “Esse processo é muito importante. É um grande prazer para a Secretaria de Estado de Cultura, por meio do Arquivo Público Mineiro, fazer essa parceria com a Assembleia Legislativa, não só colaborando com a História Legislativa de Minas Gerais, mas também disponibilizando esse acervo para o público”, afirmou.

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: governo de Minas lança Núcleo de Interiorização da Cultura em Pouso Alegre

Haverá também encontro de secretários municipais e gestores culturais do Sul e Centro-Oeste do Estado

A Secretaria de Estado de Cultura (SEC) dá continuidade ao processo de descentralização e regionalização das políticas públicas para a área cultural e lança, nesta quinta-feira (15), seu terceiro Núcleo de Interiorização, desta vez, no município de Pouso Alegre, no Sul de Minas. Com âmbito de atuação no Sul e Centro-Oeste de Minas, o Núcleo de Interiorização funcionará como uma representação física da secretaria, promovendo e qualificando a interlocução com os 211 municípios das duas macrorregiões e atendendo às demandas de artistas, produtores culturais e gestores públicos locais.

O Núcleo de Pouso Alegre atuará em diversas frentes, como no mapeamento das manifestações culturais regionais; no levantamento de demandas dos setores artístico e cultural; no suporte técnico a prefeitos, secretários municipais de Cultura e demais gestores públicos do segmento cultural; na divulgação das ações e serviços do Sistema Estadual de Cultura junto aos municípios; na proposição de parcerias entre poder público, agentes culturais e iniciativa privada; entre outras funções.

A secretária de Estado de Cultura, Eliane Parreiras, explica que os núcleos de Interiorização fazem parte de uma estratégia do Governo de Minas de promover o planejamento compartilhado das políticas culturais, por meio de uma metodologia sustentável. “Acreditamos que o investimento em Cultura é sinônimo de investimento em desenvolvimento em todos os sentidos: humano, social e econômico. Queremos ampliar o diálogo com os agentes culturais dos municípios para que possamos desenhar uma estratégia de fomento mais focada e sistematizada”, ressalta.

Em 2011, foram lançados os núcleos de interiorização de Araçuaí, que atende os municípios das macrorregiões Norte de Minas, Vale do Jequitinhonha e Vale do Mucuri; e de São João del-Rei; com âmbito de atuação nas macrorregiões Central e Noroeste do Estado. Até o mês de abril, outros dois núcleos também serão inaugurados: em Governador Valadares, que atuará junto aos municípios das macrorregiões do Vale do Rio Doce e da Zona da Mata; e em Uberlândia, com foco nas macrorregiões do Triângulo Mineiro e do Alto Paranaíba.

Atividades

O lançamento do Núcleo de Interiorização de Pouso Alegre terá início com a realização do I Encontro de Secretários Municipais de Cultura e Gestores Culturais das macrorregiões do Sul e Centro-Oeste do Estado, onde serão definidas as prioridades dos gestores culturais públicos e privados. Em seguida, será criado um plano de orientação para a seleção das prioridades e elaboração de um cronograma de trabalho. Todo o processo será acompanhado pela equipe da Superintendência de Interiorização da SEC que, ao final, apresentará uma análise de resultados aos municípios. As vagas são limitadas e as inscrições devem ser feitas por e-mail (interiorizacao@cultura.mg.gov.br) ou telefone (31- 3915-2688).

O encontro terá como objetivos: apresentar os serviços oferecidos pelo Sistema Estadual de Cultura, incentivar o intercâmbio cultural, ampliar a capilaridade no acesso às informações culturais e intensificar a rede de articuladores da cultura em Minas Gerais.

Posteriormente ao lançamento, serão realizados encontros periódicos de secretários municipais de Cultura e gestores culturais em cada região. O evento terá a finalidade de qualificar os gestores e entidades culturais públicas e privadas com informações sobre fomento, investimento cultural e relações com o mercado.

Programação – Inauguração do Núcleo de Pouso Alegre

1º dia

– 18h – Credenciamento

– 18h – Apresentação Artística Local (a definir)

– 19h – Abertura Oficial

Palestra: Sistema Estadual de Cultura

Eliane Parreiras- Secretária de Estado de Cultura

2º dia

– Das 9h às 10h

– Palestra: Interiorização da Cultura com Fátima Tropia- Sup. de Interiorização

– Das 10h às 12h – Trabalhos Práticos

– Divisão em grupos: Levantamento das demandas dos participantes

Evento: Lançamento do Núcleo de Interiorização de Pouso Alegre,

macrorregião Sul e Centro-Oeste do estado

Local: Sede da Fiemg, Rua Adolfo Olinto, 316 – Centro – Pouso Alegre

Data: dia 15 de março de 2012

Hora: 18h

 

Outras Informações: Superintendência de Interiorização

Fone: (31) 3915-2688 ou pelo e-mail interiorização@cultura.mg.gov.br

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Fundação de Arte de Ouro Preto transforma tapumes em obras de arte a céu aberto

A iniciativa transformou os tapumes que cercam o Terminal Rodoviário, área muito afetada pelos deslizamentos de terra causados pelas chuvas
Divulgação/Faop
Ex-alunos do ARO e do Comunidade + Arte escolhem e fazem os desenhos
Ex-alunos do ARO e do Comunidade + Arte escolhem e fazem os desenhos

Principal via de acesso ao Centro Histórico de Ouro Preto, na região Central do Estado, a rua Padre Rolim ficou mais bonita com as intervenções artísticas do projeto Tapume + Arte feitas pela Fundação de Arte de Ouro Preto (Faop), entidade ligada à Secretaria de Estado de Cultura (SEC). A iniciativa, que é uma parceria com a prefeitura da cidade, transformou ostapumes que cercam o Terminal Rodoviário, área muito afetada pelos deslizamentos de terra causados pelas chuvas do início deste ano.

No lugar do desastre, surgiu uma obra artística coletiva. Os tapumes viraram tela para a oficina de aderência com ex-alunos do ARO – Formação em Arte, Restauro e Ofícios – e do Comunidade + Arte. Com desenhos escolhidos pelos próprios participantes, os jovens, sob a orientação dos professores Dinho Bento e Thiago Alvim, deram um colorido especial à rua com a técnica grafite.

Como uma exposição a céu aberto, os professores acreditam que o trabalho vai interferir no cotidiano de moradores e turistas que transitam pela área. Para eles, o processo de criação coletivo realizado pela oficina colabora com a melhoria da autoestima dos participantes, que aprendem a cuidar e intervir no ambiente, sem agredi-lo.

Para a presidente da Faop, Ana Pacheco, as ações do Tapume + Arte são uma forma de mostrar que a arte pode surgir nos mais variados espaços. No caso específico da rodoviária, os tapumes alegram o local e também dão esperança para quem transita pela rua. A arte tomou lugar da tristeza que as chuvas de janeiro trouxeram para Ouro Preto. “É uma maneira de acolher melhor os turistas que chegam à cidade, pois essa é a principal via de acesso ao centro histórico”, completa Ana Pacheco.

Tapume + Arte

A ideia do Tapume + Arte é criar uma obra de arte coletiva, que mobilize alunos, professores e a comunidade onde a edificação está inserida. É um projeto de intervenção artística urbana, com o objetivo de transfigurar a função de proteção que o tapume exerce em uma obra, transformando-o também em um objeto de contemplação, uma obra artística voltada para o espaço público.

O projeto surgiu durante a restauração da Casa Bernardo Guimarães, sede administrativa da Faop, entre os anos de 2005 e 2006, visando instigar a comunidade de Ouro Preto a perceber que no local nasceria um importante centro cultural da cidade. Depois, a iniciativa se estendeu a outros pontos da cidade, como a antiga Santa Casa, e serviu de inspiração, inclusive, para intervenções e oficinas em outros municípios, como Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Em fevereiro deste ano, a iniciativa também decorou Ouro Preto para o Carnaval. Foram pintados os tapumes colocados para preservar o patrimônio e salvaguardar os foliões em outros dois locais da cidade: a Ponte dos Contos (Centro) e o Murinho dos Namorados (bairro Rosário).

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: carnaval aquece a economia das cidades históricas mineiras

Municípios contabilizaram bons resultados de ocupação hoteleira, movimentação financeira e fluxo de visitantes

Divulgação
Em Tiradentes, famílias encheram as ruas do centro histórico
Em Tiradentes, famílias encheram as ruas do centro histórico

As cidades históricas de São João del-Rei, Diamantina, Ouro Preto, Tiradentes, Mariana e Sabará comemoram o aquecimento da economia durante o Carnaval 2012.  Em uma parceria entre Governo de Minas e as prefeituras foi realizada a quarta edição do Carnaval das Cidades Históricas, entre 17 e 21 de fevereiro. O evento, além de movimentar a cadeia produtiva do turismo e gerar ocupação e renda para as comunidades locais, atraiu milhares de foliões de todas as partes do Brasil, garantindo a alegria e o divertimento durante os dias de folia.

Ralph Justino, um dos coordenadores do projeto Carnaval das Cidades Históricas, avalia os bons resultados. De acordo com ele, o evento atraiu 350 mil foliões nas seis cidades, possibilitou 3,5 mil postos de trabalho e a movimentação financeira de R$ 6 milhões nos seis municípios e, ainda, uma média geral de ocupação hoteleira de 85%. “Foi um resultado muito positivo para Minas Gerais. Pretendemos que esses números cresçam a cada ano”, enfatizou.

O secretário de Estado de Turismo, Agostinho Patrus Filho, ressalta que a união conjunta dos municípios no planejamento do Carnaval favorece a atração de turistas e possibilita uma programação integrada, onde um folião pode curtir as atrações e desfrutar da diversidade de Minas Gerais. “Estamos muito felizes, pois conseguimos alcançar um número expressivo de público, movimentar a cadeia produtiva do turismo das localidades e ainda propiciar um Carnaval tranqüilo e seguro para nossa população e visitantes”, disse.

Em São João del-Rei, os turistas, estimados entre 50 e 60 mil pessoas, ocuparam 100% da hotelaria, de acordo com a secretária municipal de Turismo, Nina Capel. “Principalmente com as dificuldades que nosso município sofreu após as enchentes, nosso Carnaval surpreendeu. Recebemos um número significativo de foliões. Foi um Carnaval diversificado, com matinês, marchinhas e desfile de escolas de samba. Em todos os momentos e em todos os blocos, sempre muita gente e muita alegria”, enfatizou Capel.

Felipe Barbosa, secretário municipal de Turismo de Tiradentes, afirma que o balanço do Carnaval foi muito positivo e que a ocupação da rede hoteleira da cidade histórica girou em torno de 85%. “Tivemos em nossa cidade um Carnaval super tranqüilo, muitas crianças e famílias encheram as ruas de nosso centro histórico”, disse Barbosa. O secretário lembrou, também, que a grande aposta para o Carnaval 2012 foram os blocos caricatos, que movimentaram mais de 10 mil foliões durante os festejos do Momo.

Em Diamantina, a animação ficou por conta dos desfiles dos blocos caricatos. Destaque para os blocos Sapo Seco, Rato Seco e As Domésticas Aposentadas. O som da percussão das bandas Bat-Caverna e Bartucada animou a noite da moçada. A secretária municipal de Turismo de Diamantina, Márcia Betânia Horta, estima que cerca de 100 mil pessoas passaram pela cidade durante todo o Carnaval, o que possibilitou uma ocupação hoteleira em torno de 80% e a geração de 2,5 mil postos de trabalho durante o festejo. “Tivemos em Diamantina um Carnaval tranqüilo. O projeto Carnaval das Cidades Históricas é uma parceria muito estratégica com outros municípios mineiros. Queremos que Minas Gerais alcance uma evidência no Carnaval do Brasil, assim como outros estados brasileiros”, destacou a secretária.

Em Ouro Preto, um dos mais tradicionais e procurados destinos turísticos de Minas, conhecido internacionalmente por sua riqueza e arquitetura colonial de estilo Barroco, bonecos gigantes e blocos caricatos, como da Praia, Caixão, e Zé Pereira dos Lacaios, deram o tom do Carnaval 2012. No decorrer do feriadão, houve também desfile de escolas de samba, shows com bandas locais e baile carnavalesco. O prefeito de Ouro Preto, Ângelo Oswaldo, comemora o movimento do Carnaval e diz que a festa marcou a retomada do fluxo turístico após as chuvas que atingiram a cidade em janeiro. “Tivemos um dos melhores carnavais dos últimos anos e recebemos turistas de diversos lugares do Brasil e do exterior. Sem dúvida, o Carnaval em Ouro Preto e nas cidades históricas mineiras é uma das melhores opções para o turista no país”.

Carnaval das Cidades Históricas

Lançado em 2009, o evento tem atingido números expressivos de visitantes, com foliões de diversas idades e regiões, que buscam vivenciar a festividade com segurança e conforto nessas cidades que têm patrimônio histórico, artístico e cultural privilegiados. A Secretaria de Estado de Cultura (SEC), em parceria com a Promotoria Estadual de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico de Minas Gerais, promoveu uma cartilha com orientações e cuidados para assegurar a integridade do patrimônio cultural e histórico de Minas.

Outras ações

Durante o Carnaval, o Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), distribuiu quatro milhões de preservativos masculinos em todo o Estado, com apoio de entidades civis cadastradas junto à SES.

A campanha teve o slogan “Curta o Carnaval com camisinha”. Materiais informativos, como cartazes e folderes, foram distribuídos para as 28 regionais de Saúde e para entidades civis nos municípios. Outra ação importante foi o ônibus “Expresso Folia”, uma parceria com a Subsecretaria de Políticas Sobre Drogas, que circulou por mais de 60 cidades distribuindo folderes e preservativos. A SES também distribuiu material informativo em hotéis e pousadas, principalmente nas cidades históricas, onde o número de foliões foi maior.

Saúde

A Secretaria de Estado de Saúde promoveu uma campanha de prevenção aos focos de dengue em Minas. A ação fez parte das atividades do Carnaval nas Cidades Históricas e contou com a parceria de prefeituras, que mobilizaram as pessoas por meio de carros de som, avisos e nos principais pontos de comércio. Ao longo do mês de fevereiro, a SES levou até as cidades mineiras o Dengômetro e o Dengue Móvel. O Dengômetro é um espaço para troca de informações e experiências no combate à dengue, e o Dengue Móvel, veículo que percorre os bairros trocando objetos que poderiam se tornar foco do mosquito por material escolar. Estiveram em São João del-Rei, Pompéu, Pirapora, Sabará, Ouro Preto, Itabirito, Mariana, Abaeté e Diamantina – municípios que receberam grande número de turistas neste Carnaval.

DER

O Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG), em conjunto com Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal (PRF), BHTrans e Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT), obteve resultado positivo em balanço parcial nas blitze de combate ao transporte clandestino no Estado. Nesse Carnaval, foram abordados 14 mil veículos e lavrados 1005 autos de infração nas 350 blitze realizadas. O número de veículos autuados diminuiu em relação ao Carnaval de 2011, quando foram abordados 13.046 veículos e lavrados 2.556 autos de infração.

A repressão aos motoristas alcoolizados também foi intensificada nas blitze, já que além dos 383 etilômetros das policiais Civil e Militar, os condutores sob suspeita foram submetidos ao teste do bafômetro nos 140 aparelhos da PRF. A ação conjunta permitiu colocar ao mesmo tempo, em diferentes pontos das estradas mineiras, 33 radares móveis, sendo 15 da PRF e os 18 da Polícia Militar, reforçando o papel dos 211 radares fixos já instalados na malha rodoviária sob jurisdição do DER/MG.

Fonte: Agência Minas