Arquivos do Blog

Gestão Anastasia: Governo de Minas anuncia novos acessos viários a Guaranésia e Guaxupé

Segundo o secretário Carlos Melles, as intervenções devem iniciar em até 15 dias e terminar em um período de até 120 dias

Divulgação / Setop
"Vamos ter no Sul de Minas dois trevos de altíssima qualidade", destacou Carlos Melles
“Vamos ter no Sul de Minas dois trevos de altíssima qualidade”, destacou Carlos Melles

O secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles, e o diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER-MG), José Elcio Monteze, autorizaram os serviços de melhoria e reformulação dos trevos de acesso à Guaxupé e à usina Alvorada do Bebedouro, em Guaranésia, no Sul de Minas. As intervenções fazem parte do trecho de 27,5 quilômetros da BR-491, inserido no Programa de Recuperação e Manutenção Rodoviária do Estado de Minas Gerais (ProMG), da Coordenadoria Regional de Passos.

“Vamos ter aqui nesta região dois trevos de altíssima qualidade e com a garantia de sempre: a obra só foi anunciada porque o governo tem os recursos em caixa para começar e terminar. Quem usa as estradas de Minas sabe o quanto o programa ProMG é bom para todos nós”, ressaltou o secretário Melles. Segundo ele, as intervenções devem iniciar em até 15 dias e terminar em um período de até 120 dias.

Para o prefeito de Guaxupé, Roberto Luciano Vieira, “a reformulação dos trevos e a recuperação dos trechos rodoviários, são diferenciais como fatores de desenvolvimento, crescimento e renda não só para Guaxupé como para toda a região da Associação dos Municípios da Baixa Mogiana (Amog), que tem quase 300 mil habitantes”. O prefeito de Guaranésia, João Carlos Minchillo, destacou os demais investimentos realizados pelo Governo de Minas na cidade. “Quanta coisa boa para a nossa cidade e região já recebemos, fruto de trabalho sério, organizado e comprometido”.

ProMG de Passos

No último dia 14, foi assinado o segundo contrato do ProMG de Passos, beneficiando 23 municípios sob jurisdição da 24ª Coordenadoria Regional do DER: Alpinópolis, Alterosa, Arceburgo, Areado, Capetinga, Capitólio, Carmo do Rio Claro, Cássia, Claraval, Conceição da Aparecida, Delfinópolis, Fortaleza de Minas, Guaranésia, Guaxupé, Ibiraci, Itamoji, Itaú de Minas, Passos, Pratápolis, São João Batista do Glória, São José da Barra, São Sebastião do Paraíso e São Tomás de Aquino.

O diretor-geral do DER-MG, José Elcio Monteze, destacou que “o ProMG, com o apoio do governador Antonio Anastasia, realmente tem conseguido dar um padrão de rodovias sem buracos, com conforto e segurança que é fundamental”. “Os novos trevos terão a geometria e dispositivos para inibir a velocidade, serão rotatórias alongadas, não vazadas e com canteiro central”, afirmou. O mais importante, completou José Elcio, é a “conscientização dos motoristas”.

Com este segundo contrato, serão recuperados e mantidos 396,8 quilômetros de rodovias estaduais, com recursos da ordem dos R$ 107 milhões, incluindo material betuminoso. O primeiro contrato do ProMG em Passos, assinado em 2007, investiu R$ 64 milhões e recuperou 355 quilômetros de rodovias.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-anuncia-novos-acessos-viarios-a-guaranesia-e-guaxupe/

Anúncios

Gestão Anastasia: Rodovias estaduais de Passos, no Sul de Minas, terão segundo contrato do ProMG

Investimentos somam R$ 107 milhões e beneficiarão, diretamente, 23 municípios sob jurisdição do DER na região

Setop / Divulgação
Subsecretário Renato Andrade, secretário Carlos Melles,  José Elcio Monteze e demais autoridades e lideranças
Subsecretário Renato Andrade, secretário Carlos Melles, José Elcio Monteze e demais autoridades e lideranças

Por meio do Programa de Recuperação e Manutenção Rodoviária do Estado de Minas Gerais (ProMG), trezentos e noventa e seis quilômetros de rodovias estaduais da região de Passos, no Sul de Minas, serão recuperados e mantidos neste que já é o segundo contrato.

Com a assinatura da Ordem de Início, que aconteceu nesta quinta-feira (14), o secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles, e o diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER/MG), José Elcio Santos Monteze, autorizaram o Consórcio Tamasa – Pavidez a iniciar os serviços.

Os recursos somam R$ 107 milhões, incluindo material betuminoso, e beneficiarão, diretamente, 23 municípios sob jurisdição da 24ª Coordenadoria Regional do DER em Passos: Alpinópolis, Alterosa, Arceburgo, Areado, Capetinga, Capitólio, Carmo do Rio Claro, Cássia, Claraval, Conceição da Aparecida, Delfinópolis, Fortaleza de Minas, Guaranésia, Guaxupé, Ibiraci, Itamoji, Itaú de Minas, Passos, Pratápolis, São João Batista do Glória, São José da Barra, São Sebastião do Paraíso e São Tomás de Aquino.

“Este modelo de programa de recuperação e manutenção de rodovias que temos em Minas Gerais é inovador e reconhecido internacionalmente. Com as renovações dos contratos, como hoje está acontecendo aqui em Passos, a tendência é de que sempre ampliemos a quilometragem da rede contemplada, já que com as conclusões das pavimentações dos trechos de ProAcesso e Caminhos de Minas, os mesmos serão incluídos futuramente no ProMG”, destacou o secretário Carlos Melles.

Para o diretor-geral do DER/MG, José Elcio Monteze, o ProMG vai muito além da recuperação e melhoria das condições do pavimento. “Estamos preocupados em aumentar a segurança e o conforto dos usuários que trafegam em nossas estradas e com isso, ainda, estimulamos o crescimento econômico e diminuímos os custos dos transportes”, finalizou.

Região de Passos

Em 2007 foi assinado o primeiro contrato de quatro anos para execução de obras pelo ProMG, na região de Passos, através do qual foram investidos R$ 64 milhões na recuperação e manutenção rodoviária de 355 quilômetros de rodovias pavimentadas.

ProMG

A meta do ProMG para 2012 é recuperar 580 quilômetros, totalizando 6.010 quilômetros desde o início do Programa. Atualmente, nove Coordenadorias Regionais do DER/MG – Belo Horizonte, Barbacena, Ubá, Varginha, Oliveira, Ponte Nova, Formiga, Passos e Juiz de Fora – estão sob o regime de manutenção permanente.

De toda a malha rodoviária pavimentada de Minas Gerais, num total de 28.593 quilômetros, 20.301 quilômetros estão sob circunscrição estadual, o que corresponde a, aproximadamente, 70% das rodovias que cortam o Estado.

Estiveram presentes à solenidade, o deputado estadual, Antônio Carlos Arantes; o subsecretário de Política Urbana, Renato Andrade; representantes da Polícia Militar da região; prefeitos beneficiados e autoridades locais; funcionários do DER/MG e diretores do Consórcio que executará as obras.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/rodovias-estaduais-de-passos-no-sul-de-minas-terao-segundo-contrato-do-promg/

Governo de Minas: Secretaria de Ciência e Tecnologia inaugura telecentro em São João Batista do Glória

A unidade contará com uma sala de inclusão digital montada com 10 computadores

Divulgação/Sectes
Em São João Batista do Glória, o secretário Narcio Rodrigues destacou que o telecentro amplia inclusão digital do município
Em São João Batista do Glória, o secretário Narcio Rodrigues destacou que o telecentro amplia inclusão digital do município

O secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, inaugurou esta semana o novo telecentro no município de São João Batista do Glória, localizado no Sudoeste de Minas, a 374 km de Belo Horizonte. A unidade contará com uma sala de inclusão digital montada com 10 computadores, onde a população local poderá realizar cursos gratuitos a distância de inclusão social e digital, com auxílio de um monitor.

Desde 2008, a região já abriga um telecentro, localizado no Centro de Apoio ao Cidadão do município. No entanto, o local, que até então possuía cinco computadores, já não conseguia atender a todas as demandas da população. Dessa maneira, diante do resultado positivo, a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), com o apoio da prefeitura local, realizou a ampliação da unidade.

Para o secretário Narcio Rodrigues, a iniciativa amplia a ligação do município ao universo digital. “O telecentro conecta São João Batista do Glória ao mundo e aumenta a possibilidade da comunidade local ser inserida na era digital. Cada vez mais, as relações pessoais e profissionais são realizadas por meio da internet, este espaço da interatividade e instantaneidade”, declarou.

A secretária municipal de administração, Gleida Marques, que na ocasião representou o prefeito José Heitor de Oliveira, aproveitou para agradecer o empenho do Estado em conseguir novos equipamentos. “O telecentro já atende a toda a comunidade, desde crianças a idosos. A partir de hoje, vai poder beneficiar mais pessoas”.

Telecentros

Os telecentros são unidades pertencentes ao Projeto Estruturador do Governo de Minas, coordenado pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), com apoio das prefeituras municipais. O objetivo é ampliar a capacitação local e regional; combater a exclusão digital e social; gerar emprego e renda; e contribuir para a melhoria de vida da população, a partir da capacitação profissional. Para isso, duas frentes de trabalho estão em atuação: alfabetização digital e formação e aperfeiçoamento profissional.

Hoje, o projeto está consolidado com a implantação de 571 unidades interligadas em banda larga, representadas por 84 CVTs e 487 telecentros. São 4,5 mil microcomputadores conectados, colocando Minas Gerais como um dos estados a possuir um dos maiores programas de inclusão digital e social do país. O projeto alcança mais de 360 municípios e soma mais de 500 mil cidadãos certificados em cursos presenciais e a distância, nas áreas comportamentais, gerenciais e profissionalizantes, além de 1 milhão de pessoas beneficiadas com o acesso à internet.

O Sul de Minas conta com 18 CVTs e 72 telecentros. Já foram investidos na região R$ 14,4 milhões. A estrutura de todo o projeto totaliza o investimento de mais de R$ 130 milhões, recursos provenientes do Governo de Minas e do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), por meio de emendas parlamentares. Na montagem de um CVT são gastos, em média, R$ 600 mil, e de um telecentro, R$ 50 mil. Depois de montadas, as unidades são mantidas pelo Governo de Minas, em parceria com as prefeituras e entidades gestoras, como ONGs, organizações da sociedade civil e entidades.

Telecentro de São João Batista do Glória

Av. Avelino Soares Rezende, 79 – B/ São João Batista do Glória – MG

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: municípios mineiros se destacam nos grupos avaliados no Índice de Desempenho do SUS

 

Entre os municípios brasileiros melhor avaliados, 14 são mineiros. Turmalina, no Vale do Jequitinhonha, é um dos destaques.

Ogeriano Cardoso
A Rede de Urgência e Emergência do Norte pretende melhorar a eficiência do atendimento na região
A Rede de Urgência e Emergência do Norte pretende melhorar a eficiência do atendimento na região

Municípios mineiros se destacaram em todos os seis grupos avaliados pelo Índice de Desempenho do Sistema Único de Saúde (IDSUS), divulgado na semana passada pelo Ministério da Saúde. Entre os municípios brasileiros melhor avaliados, 14 são mineiros.

Chama a atenção o fato de seis dos 14 municípios mineiros melhor avaliados estarem localizados no Norte do Estado e no Vale do Jequitinhonha – regiões com menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Estado.

Divulgado pelo Ministério da Saúde na semana passada, o IDSUS 2012 mede a qualidade e as condições de acesso aos serviços prestados pelo SUS. O indicador é formado por grupos homogêneos de municípios e a análise leva em consideração três índices: o Índice de Desenvolvimento Socioeconômico (IDSE), o Índice de Condições de Saúde (ICS) e o Índice de Estrutura do Sistema de Saúde do Município (IESSM).

Os grupos 1 e 2 são formados por municípios que apresentam melhor infraestrutura e condições de atendimento à população. Nesses grupos, se destacaram Belo Horizonte, Muriaé e Montes Claros.

Já os grupos 3 e 4 são compostos por municípios com pouca estrutura de média e alta complexidade. Nele, as cidades mineiras mais bem avaliadas foram Piumhi, Turmalina, Serro, Capelinha e Taiobeiras.

Os grupos 5 e 6, por sua vez, referem-se a municípios que não têm estrutura para atendimentos especializados. Neles, os destaques mineiros foram os municípios de São João Batista do Glória, Presidente Kubitschek, Carmésia, Alvorada de Minas, Guaraciama e Simão Pereira. (Veja tabela abaixo)

De acordo com o subsecretário de Políticas e Ações de Saúde, Maurício Botelho, o bom desempenho desses municípios deve-se à política de redução das desigualdades regionais empreendida nos últimos anos pelo Governo de Minas. No caso específico da saúde, essa política se expressa, sobretudo, com o processo de interiorização dos serviços estaduais de saúde.

“A implantação de diversas redes de atenção à saúde implantadas nas micro e macrorregiões garantem que os serviços cheguem até a população de forma mais eficiente e universal”, afirma Maurício Botelho.

Ações pioneiras no Norte do Estado

Dos 14 municípios mineiros melhor avaliados, três estão localizados no Norte do Estado: Montes Claros, Taiobeiras e Guaraciama. Na região, as ações de saúde desenvolvidas adequam a oferta e a qualidade de cuidados secundários e terciários, observada a distribuição territorial das redes de atenção à saúde em Minas Gerais.

Em novembro de 2008 foi implantado no Norte de Minas a Rede de Urgência e Emergência, que começou a atuar de forma organizada, na qual os municípios trabalham integrados, sob um só comando, com indicadores e linguagem única, de modo que toda a estrutura gire em torno da necessidade do usuário.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) do Norte de Minas foi o primeiro do país a funcionar de forma regionalizada e seu papel é fundamental na Rede, pois é o elemento ordenador dos atendimentos de urgência e emergência na macrorregião.

Outro destaque desta rede foi a implantação da classificação de risco nas unidades de saúde, com a utilização do Protocolo de Manchester. A Rede de Urgência e Emergência tem registrado uma redução significativa dos óbitos e/ou sequelas em pacientes graves, devido à agilidade e melhoria do acesso ao atendimento.

Segundo o subsecretário Maurício Botelho, a macrorregião Norte é modelo para as demais com ações bem-sucedidas, em razão da fidelidade na implantação das políticas públicas.

“O Norte de Minas se arrisca nos projetos, desde a regionalização do Samu, a organização da Rede de Urgência e Emergência, projeto que, aliás, se iniciou nesta região e se tornou modelo para todo país e até para outros países, e seguramente manterá esta sinergia com o governo federal”, afirma Botelho. “Além disso, todos os indicadores têm avanços expressivos e mesmo sendo uma região de vulnerabilidade social, encontramos terreno fértil para aplicação das políticas públicas com resultados impactantes”.

A macrorregião do Norte de Minas abrange um total de 19 hospitais participantes do Programa de Fortalecimento e Melhoria da Qualidade dos Hospitais (Pro-Hosp), que possibilita ainda à população um atendimento hospitalar de qualidade e com resolutividade.

Além disso, a região possui cinco Centro Viva Vida de Referência Secundária (CVVRS), localizados nos municípios de Brasília de Minas, Pirapora, Janaúba, Januária e Taiobeiras. Dispõe também de um Centro Mais Vida (CMV) localizado em Montes Claros, que tem beneficiado a população idosa dessa macrorregião. Há ainda dois Centros Hiperdia localizados em Janaúba e Brasília de Minas, que visam a atenção às doenças cardiovasculares e diabetes.

Já o Programa Saúde em Casa está presente nos 86 municípios dessa macrorregião e contribui de forma decisiva para fortalecer e propiciar melhoria na qualidade da Atenção Primária à Saúde.

Os últimos meses o Governo de Minas inaugurou também unidades do Programa Farmácia de Mina na região, que possibilita o acesso facilitado dos pacientes a diversos tipos de medicamentos.

Jequitinhonha também é destaque

A macrorregião de saúde do Vale do Jequitinhonha, composta por 29 municípios, com população de 290.172 habitantes, também se destacou no índice de desempenho do SUS. Turmalina, município de 18 mil habitantes localizado no Alto Jequitinhonha, por exemplo, ficou em primeiro lugar no Grupo 4, que congrega municípios com pouca estrutura de serviços de saúde de média e alta complexidade. O município alcançou um índice de desempenho de 7,4, numa escala de zero a dez – superior à média de Minas (5,87) e do Brasil (5,47).

As outras cidades do Jequitinhonha que se destacaram foram  Capelinha e Presidente Kubitschek.

Com relação à assistência a saúde, a macrorregião do Jequitinhonha possui atualmente 11 hospitais, distribuídos em duas microrregiões. Ao todo, eles dispõem de 543 leitos destinados aos usuários do SUS. Destes hospitais, seis foram contemplados com investimentos do Pro-Hosp, três dos quais localizados na microrregião de Minas Novas-Turmalina-Capelinha. Os outros ficam na microrregião Diamantina.

Nos últimos anos, os hospitais das cidades-sede das mircroregiões se fortaleceram. Foram implantados, dentre outros serviços, dez leitos de UTI adulto e o credenciamento de serviços de neurocirurgia e tomografia. Do total de 261 estabelecimentos de saúde da macrorregião, 213 são Unidades de Básicas de Saúde (UBS).

“No Jequitinhonha, podemos observar o acerto da regionalização. Estamos garantindo atendimento de média complexidade, fazendo com que o cidadão não se desloque para os grandes centros”, explica o subsecretário de Políticas e Ações de Saúde, Maurício Botelho,

Todos os municípios da macrorregião do Jequitinonha fizeram adesão ao Programa Saúde em Casa e possuem 86 equipes de Saúde da Família em funcionamento, 52 equipes de saúde bucal na modalidade I e 12 equipes de saúde bucal na modalidade II.

O programa Farmácia de Minas está presente em cinco municípios dessa macrorregião e outros cinco estão habilitados aguardando a disponibilidade orçamentária.

Critérios de avaliação do IDSUS

Com pontuação que varia de zero a 10, o IDSUS 2012 avalia informações de acesso, que mostram como está a oferta de ações e serviços de saúde, e de efetividade, que medem o desempenho do sistema, ou seja, o grau com que os serviços e ações de saúde estão atingindo os resultados esperados. São cruzados dados de 24 indicadores, sendo 14 que avaliam o acesso e outros 10 para medir a efetividade dos serviços.

No quesito acesso, é avaliada a capacidade do sistema de saúde em garantir o cuidado necessário à população em tempo oportuno e com recursos adequados, como exemplos a cobertura estimada de equipes de saúde e a realização de exames preventivos de cânceres de mama, em mulheres entre 50 e 69 anos, e de colo do útero, na faixa de 25 a 59 anos, bem como internação para tratamentos clínicos e para cirurgias de média e alta complexidade.

Já na avaliação de efetividade, ou seja, se o serviço foi prestado adequadamente, encontram-se itens como a cura de casos novos de tuberculose e hanseníase, a proporção de partos normais, o número de óbitos em menores de 15 anos que foram internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e o número de óbitos durante internações por infarto agudo do miocárdio.

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: Programa Farmácia de Minas conta com 52 unidades na região Sul do Estado

BELO HORIZONTE (20/01/12) – Criado com o objetivo de oferecer uma rede de farmácias para distribuição gratuita de medicamentos do Sistema Único de Saúde (SUS), o Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), implementou, desde 2007, 303 unidades do Programa Farmácia de Minas. Do total, 52 foram inauguradas na região do Sul de Minas, um investimento aproximado de R$ 4,7 milhões para a construção e compra de equipamentos. Em 2011, foram inauguradas 197 unidades, com investimentos do Tesouro Estadual, que somaram R$ 9 milhões, sendo R$ 90 mil para cada município contemplado. Somente no Sul de Minas, 31 farmácias foram abertas no ano passado. A região também foi contemplada com a primeira unidade do programa no Estado, inaugurada no município de Arceburgo, em fevereiro de 2009.

A rede se propõe a ser referência de serviços farmacêuticos para a população. Cada unidade disponibiliza 159 tipos dos chamados medicamentos básicos. Em 2003, eram apenas 40 tipos. Por meio do programa, o Governo de Minas custeia a construção de farmácias públicas e a contratação de farmacêuticos, com o repasse de R$ 1.200 para complementação salarial.

Sul de Minas

Inaugurada em maio de 2009, a unidade farmacêutica de Fortaleza de Minas já atendeu 28 mil pessoas até janeiro deste ano. Anteriormente, o município com 4 mil habitantes possuía uma unidade de medicamentos que ficava dentro do Pronto-Atendimento de Saúde da cidade. O farmacêutico responsável pela unidade de Fortaleza de Minas, Juscelino Prado, destaca as mudanças vividas pela população com a abertura da Farmácia de Minas na cidade.

“A qualidade do acolhimento, o local de fácil acesso e o atendimento individualizado são as principais características do programa. Antes, o setor que distribuía os medicamentos funcionava em um local apertado e não tínhamos contato com o paciente. Com a Farmácia de Minas a realidade é outra, há acompanhamento do fornecimento de medicamentos, se identificamos que um determinado paciente não veio buscar o medicamento controlado, por exemplo, acionamos o agente de saúde. Dessa forma, formamos uma rede de atendimento multidisciplinar”, destacou Prado.

Turvolândia, com 4,6 mil habitantes, é um dos municípios da região que foi contemplado com uma unidade da Farmácia de Minas no ano passado. Antônio Fernandes é um dos pacientes da cidade que recorre mensalmente à unidade farmacêutica. Aposentado, 62 anos, portador de reumatismo e hipertensão, Fernandes recebe um salário mínimo por mês para sustentar a casa. “Se eu tivesse que comprar os remédios iria ficar muito caro. Nunca imaginei que um dia teríamos uma farmácia com essa estrutura e com essa quantidade de medicamentos à disposição em Turvolândia”, disse Fernandes.

O aposentado também destaca o atendimento individualizado da farmácia. “A farmacêutica da nossa unidade conhece cada paciente e nos trata de forma personalizada, isso é muito importante”, afirmou Fernandes.

Meta

Em 2012, serão inauguradas mais 200 farmácias de Minas em todo o Estado, totalizando 500 unidades. Até 2014, a rede contemplará 700 municípios (80% do total de 853), sendo todos os 493 municípios mineiros com população inferior a 10 mil habitantes, 200 com até 30 mil habitantes e o restante com até 500 mil. As primeiras unidades foram construídas em 2008, em 67 municípios com até 10 mil habitantes.

Além de farmacêutico, o profissional também é gestor do projeto e acompanha, desde a fundação da obra até a montagem final dos equipamentos. Todas as farmácias possuem ainda um Sistema Integrado de Gerenciamento da Assistência Farmacêutica, o que garante o gerenciamento o adequado controle dos medicamentos e cadastro dos pacientes atendidos pela farmácia, bem como de toda a rede.

Confira onde estão as unidades do programa Farmácia de Minas na região:

Inauguradas em 2009: Arceburgo, Cana Verde, Carvalhos, Delfim Moreira, Fortaleza de Minas, Itutinga, Liberdade, Monsenhor Paulo, Ribeirão Vermelho, São José da Barra, São Vicente de Minas, Serrania.

Inauguradas em 2010: Bom Jardim de Minas, Capetinga, Coqueiral, Ipuíuna, Jacuí, Perdões, Santana da Vargem, São Thomé das Letras, São Tomás de Aquino.

Inauguradas em 2011: Aguanil, Aiuruoca, Alpinópolis, Andrelândia, Arantina, Bom Jesus da Penha, Caldas, Campo Belo, Capitólio, Carmo do Rio Claro, Caxambu, Claraval, Consolação, Cruzília, Divisa Nova, Estiva, Heliodora, Ijaci, Ilicínea, Itamogi, Itapeva, Itumirim, Jesuânia, Lambari, Passa-Vinte, Pratápolis, São João Batista do Glória, São José do Alegre, Silvianópolis, Turvolândia e Virgínia.

Fonte: Agência Minas