Arquivos do Blog

Eleições 2014: Aécio recebe apoio de campeões olímpicos

Bicampeões olímpicos Giovani Gávio, candidato a deputado por MG; e Giba, já filiado ao PSDB do PR, integram o time de Aécio Neves.

Aécio forma time de atletas campeões olímpicos como candidatos puxadores de votos em vários estados

Eleições 2014

Fonte: O Globo

Campeões olímpicos de vôlei, Giba e Giovani apoiam Aécio Neves

Filiados ao PSDB, ex-atletas defendem bandeiras de projetos para formação de competidores

O ex-atacante Ronaldo Fenômeno, artilheiro e campeão da Copa do Mundo de Futebol, provocou nesta semana uma ciumeira entre os petistas, ao anunciar que será um atuante cabo eleitoral do tucano Aécio Neves. E o candidato do PSDB não pretende parar por aí. Ele está formando um time de atletas campeões olímpicos como candidatos puxadores de votos em vários estados, com a defesa de bandeiras sobre projetos de incentivo a formação de competidores, e um bom legado para as Olimpíadas de 2016. Além de Ronaldo e do ex-técnico da seleção de vôlei Bernardinho, que não disputarão mandatos, os bicampeões olímpicos Giovani Gávio, candidato a deputado por Minas Gerais; e Giba, já filiado ao PSDB do Paraná, integram o time.

Giba ainda não anunciou a candidatura oficialmente, articulada por Aécio. Mas Giovani já está em campanha e viajando ao lado do pré-candidato à presidência. Eles já viajaram juntos para os estados de Alagoas e Maranhão.

— A gente tem um povo sedento de esporte e tem muito pouca opção a sua disposição. Temos que ter projetos atrativos para formação de atletas de base para disputar a criançada com o videogame e outros hábitos pouco saudáveis. Um dos projetos que vou defender é que a educação física volte a ser obrigatória nas escolas — disse Gávio, que está voltando a Minas Gerais para estruturar sua campanha.

Sobre a dobradinha com Aécio, o ex-jogador de vôlei diz que Aécio é um parceiro antigo e está entrando na disputa política por causa dele. Sobre o assédio feminino na campanha, ele acha que isso pode ajudar sim.

— Temos que aproveitar né? (risos). Mas tenho um reccall de uma vida inteira defendendo o Brasil dentro das quadras. Agora quero continuar defendendo em outras quadras — brinca Giovani.

Depois de acertar a candidatura de Giovani GávioAécio investe em Giba para oficializar a candidatura.

— Estamos formando um timaço! Se tudo der errado, marcamos um jogo dos veteranos com a meninada — disse Aécio.

Aécio comenta declarações do ex-jogador Ronaldo

Aécio: “brasileiros estão cansados de tanta incompetência, de tantos compromissos assumidos que não são cumpridos.”

Aécio Neves: eleições 2014

Fonte: PSDB

Entrevista do presidente do PSDB, senador Aécio Neves

São Paulo – SP – 26-05-14

Assuntos: eleições 2014; Ronaldo; eleições em SP.

Trechos da entrevista:

Sobre as declarações do ex-jogador Ronaldo.

Acho que os brasileiros estão cansados de tanta incompetência, de tantos compromissos assumidos que não são cumpridos. Isso vem sendo potencializado, acho que em todas as áreas. Me sinto como brasileiro envergonhado dos indicadores sociais do Brasil, do baixo crescimento da economia, do conjunto de obras inacabado, com sobrepreços, abandonadas pelo Brasil inteiro. O que o Ronaldo fez foi na verdade externar um sentimento, com sinceridade, dele, pessoal, não é um político, fez isso de forma muito clara, como cidadão. Acho que ele não fala sentido. Acho que é um sentimento que vamos encontrar sem muita dificuldade em cada região do país e em todas as camadas sociais.

Que papel ele vai ter na campanha?

Nunca conversamos cobre isso. O Ronaldo, na verdade, me apoiou lá atrás, quando fui candidato ao Governo de Minas. Manifestou apoio à minha candidatura. Acompanhou, até porque passou um período em Minas Gerais, os resultados do nosso governo. Ele próprio tem muitas informações em relação ao governo, quando estiverem com ele poderão aferir isso. Em relação à educação, em relação ao que nos trouxe a ter a melhor educação fundamental do Brasil, em relação à qualidade da saúde, e acho que esta é a razão principal dessa sua manifestação. Agradeço, de público, essa manifestação, outras certamente virão, e infelizmente quaisquer pessoas públicas que se manifestam em relação ao nosso nome ou a algum nome da oposição são imediatamente patrulhadas, patrulhadas pela base do governo. Foi um gesto de coragem e um gesto de cidadania, ele expressou o seu sentimento. Recebo isso de forma muito positiva. Não conversamos ainda sobre como ele participará, mas seu apoio será sempre muito bem-vindo.

Sobre encontro com o governador Geraldo Alckmin.

Tenho conversado permanentemente com o governador Alckmin, tivemos juntos na semana passada, fazendo uma análise de Brasil. Temos preocupações comuns em relação a questões como segurança pública, a qualidade da saúde, conversamos um pouco sobre uma agenda para o Brasil. É um aliado, talvez, dentre tantos aliados importantes, o aliado mais emblemático que tenho nessa caminhada. As suas manifestações permanentes de apoio são para mim extremamente estimulantes.

Conversamos sobre eleições também, atualizando esses entendimentos finais. Estamos vivendo agora, nessas próximas três semanas, o momento definitivo das alianças. Por isso é natural que, em toda parte, recolhamos ansiedades e expectativas. O que vejo é um governador extremamente sereno, seguro da qualidade do governo que faz em São Paulo e percebo, até através de pesquisas que nós mesmos temos feito em São Paulo, uma consolidação do seu nome. Geraldo Alckmin será novamente governador de São Paulo e faremos uma campanha muito próxima, até porque a nossa vitória no plano nacional será extremamente positiva para o seu governo em São Paulo.

Sobre o candidato a vice na chapa em SP.

Fizemos avaliação dos nomes, não há porque não dizer isso, ele também me falou do quadro local, mas são questões que serão conduzidas com muita cautela. Geraldo é o mais mineiro dos paulistas. Ele leva isso até com muito mais serenidade e equilíbrio do que qualquer um de nós. Então vejo ele muito tranquilo, muito sereno. Falamos das opções que todos temos, obviamente, não vamos entrar em detalhes, porque foi uma conversa privada. Privada porque não temos o interesse ainda, hoje, de externar os avanços que estão acontecendo em vários campos. O que disse é que a decisão que ele tomar em São Paulo é a nossa decisão. Ele tem que ter absoluta liberdade, e o partido tem dado a ele essa liberdade, para construir a aliança que seja mais confortável à sua caminhada. Porque o fortalecimento do Geraldo é o que nos interessa. Com Geraldo Alckmin fortalecido em São Paulo, o PSDB está fortalecido no Brasil inteiro.

Como vai ser a campanha na Copa?

É uma experiência nova para todos nós.

O sr. disse que as alianças têm que sair em até três semanas.

Digo três semanas porque é o período das convenções. Começam as convenções e o fechamento, mesmo aquelas convenções que vão ocorrer no final do mês, os fechamentos vão estar ocorrendo nessas próximas três semanas. Pretendo fazer algumas viagens, tenho alguns convites para visitar alguns estados durante a Copa, mas a atenção das pessoas certamente não vai estar, prioritariamente, nas eleições. Mas no momento seguinte à final da Copa, portanto, a partir do inicio da segunda quinzena de julho, aí sim, acho que em uma velocidade muito grande a atenção das pessoas volta à questão eleitoral.

O que posso dizer, no plano nacional, é que as nossas alianças, as alianças que construímos nos principais estados brasileiros foram sempre as principais, as prioridades que estabelecemos lá atrás. Eu não teria nenhum estado onde eu dissesse, olha, fracassou a nossa tentativa. Ao contrário. As nossas alianças hoje são mais sólidas no conjunto dos estados brasileiros do que as alianças do próprio PT, a começar pelos principais estados brasileiros. Então, nesse período de construção de alianças acho que avançamos muito bem, estamos de forma sólida e isso, lá na frente, vai ser importante. Mas, mais do que isso, é o nosso discurso, que não se alterará.

O nosso discurso será sempre muito focado na boa qualidade da gestão pública, em um novo alinhamento com o mundo desenvolvido, no avanço dos nossos indicadores sociais com a qualificação do gasto público. Essa é a nossa agenda. Queremos nos apresentar cada vez mais como aqueles que têm as melhores condições de vencer as eleições e iniciar um novo tempo no Brasil.