Arquivos do Blog

Governo de Minas: desemprego permanece estável na RMBH

Belo Horizonte mantém a menor taxa de desocupação entre todas as sete regiões metropolitanas pesquisadas.

SETE / Divulgação
"Para o Governo de Minas, a qualidade do emprego é agora a grande prioridade", destaca Igor Coura
“Para o Governo de Minas, a qualidade do emprego é agora a grande prioridade”, destaca Igor Coura

Em maio de 2012 a taxa de desemprego total na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) foi de 5,0% da População Economicamente Ativa (PEA), a mesma registrada no mês anterior. Assim como no mês de abril, a taxa é a menor registrada na série histórica da Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED-RMBH), iniciada em 1996.

Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (27) pela Fundação João Pinheiro, Secretaria de Estado de Trabalho e Emprego (Sete), Dieese e Fundação Seade.

Entre as sete Regiões Metropolitanas avaliadas pela PED (Belo Horizonte, Distrito Federal, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Salvador e São Paulo), a de Belo Horizonte mantém a menor taxa de desemprego pelo 11º mês consecutivo.

“O que mais impacta para que a taxa da RMBH permaneça a menor entre as regiões metropolitanas é o peso forte do setor de serviços, que representa 57% das pessoas que estão empregadas no mercado de trabalho hoje”, explica o coordenador da PED pela Fundação João Pinheiro, Plínio Campos.

No período avaliado, houve ligeiro acréscimo no contingente de ocupados (7 mil), mesmo número de pessoas que passaram a fazer parte do mercado de trabalho, o que resultou na estabilidade do número de desempregados. O tempo médio de procura por trabalho foi de 25 semanas, uma a mais que o mês de abril.

Para o coordenador do Observatório do Trabalho da Sete, Igor Coura, sempre haverá movimentação no mercado de trabalho; portanto, uma queda maior na taxa de desemprego é improvável. “Somos resistentes em dizer que estamos numa situação de pleno emprego, pois a estrutura do mercado não é homogênea. Para afirmarmos que essa é a taxa ideal, precisamos de um mercado de trabalho estável e organizado. Mas estamos bastante satisfeitos com os números alcançados. Para o Governo de Minas, por meio da Sete, a qualidade do emprego é agora a grande prioridade para que fiquemos numa situação confortável”, afirma.

Setores

Na comparação com o mês de abril, o setor de serviços registrou aumento de 23 mil empregos, o agregado “outros setores” 5.000, e a indústria 3.000. Em movimento contrário, construção civil e comércio sofreram reduções de 13 mil e 11 mil, respectivamente.

Entre abril de 2011 e abril de 2012, houve acréscimo de 56 mil postos de trabalho no setor privado (4,4%) e de 8 mil ocupações no emprego público (2,5%). Foram registrados aumentos de 83 mil (7,4%) trabalhadores assalariados com carteira assinada e de 11 mil (7,8%) ocupados no setor de empregados domésticos.

“É importante ressaltar que a geração de novas ocupações foi suficiente para absorver todas as pessoas que ingressaram no mercado de trabalho, o que fez com que a taxa permanecesse estável. Outro fato que chama a atenção é o de que, pelo sétimo mês consecutivo, observamos aumento na ocupação”, analisa Campos.

Rendimentos

Em abril, o rendimento real médio dos ocupados foi estimado em RS 1.403, sendo registrada redução de 0,9%, se comparado a março. No setor privado, foi observada relativa estabilidade no salário médio da indústria (0,3%). Em contrapartida, houve redução de 2,2% no salário médio do setor de serviços e de 4,6% no do comércio.

“A expectativa para os próximos meses é de que tenhamos taxas menores, se comparadas às do ano anterior”, conclui Plínio Campos.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/desemprego-permanece-estavel-na-rmbh/

Anúncios

Gestão Eficiente: cresce rendimento de trabalhador na RMBH

Segundo pesquisa do IBGE, taxa de desocupação se manteve praticamente estável em relação ao estudo anterior.

A Pesquisa Mensal de Emprego (PME), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta quinta-feira (21), referente ao mês de maio, apontou que o rendimento médio dos mineiros aumentou na região metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Na comparação anual, de maio de 2011 para o mesmo período desse ano, o valor passou de R$ 1.553,10 para R$1.707,90, um aumento de R$174,80. Na comparação mensal, de abril a maio deste ano, também o rendimento também subiu, uma vez que o valor apresentado pela pesquisa foi de R$1.700,86.

A taxa de desocupação na RMBH apresentou aumento no mês de maio (5,1%) em relação ao mês de abril (5,0%). Na comparação anual, de maio de 2011 ao mesmo período desse ano, a taxa apresentou variação de 0,4%, passando de 4,7% para 5,1%. O coordenador do Observatório do Trabalho da SETE, Igor Coura, analisa os dados apurados pela pesquisa. “Percebe-se que o aumento no número de desocupados é resultado do grande número de pessoas que entraram na População Economicamente Ativa [PEA] – 82 mil pessoas – nos últimos 12 meses, e não pelo aumento de demissões no período. O número de contratações, de 67 mil pessoas, não acompanhou o crescimento da PEA”, afirmou.

De acordo com o secretário de Estado de Trabalho e Emprego, Hélio Rabelo, os números não são motivos para preocupação. “A Secretaria, seguindo orientações do Governador, está investindo, cada vez mais, em políticas públicas de trabalho, emprego e renda, visando a geração de muitos e bons empregos, e em qualificação para nossos trabalhadores”, pontuou.

PME

A taxa de desocupação nacional, divulgada na Pesquisa Mensal de Emprego, realizada nas regiões metropolitanas de Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre, foi estimada em 5,8%, registrando uma variação não significativa de -0,2% frente a abril de 2012 (6,0%). Em comparação com maio do ano passado (6,4%), recuou 0,6 %.

O rendimento médio real habitual dos trabalhadores (R$ 1.725,60 no conjunto das seis regiões) subiu frente a abril em Recife (4,0%), São Paulo (0,5%) e Belo Horizonte (0,4%). Apresentou declínio em Salvador (6,6%) e Porto Alegre (1,2%) e manteve-se estável no Rio de Janeiro. Na comparação com maio do ano passado, o rendimento cresceu em todas as regiões.

Caged

De acordo com a análise do Observatório do Trabalho da SETE, os dados apresentados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) mostram que o Estado teve um número de contratações maior que de demissões no mercado de trabalho formal, resultando na geração de 32.684 novos postos de trabalho. “Esse resultado é o segundo melhor do Brasil, ficando atrás apenas de São Paulo (52.624 postos). Esse número representou uma geração de emprego 13,1% maior do que no mês de abril, que obteve um saldo positivo de 28.886 empregados. A comparação com o mesmo período do ano passado resultou numa queda de 42,6% no saldo”, afirmou o coordenador do Observatório, Igor Coura.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/cresce-rendimento-de-trabalhador-na-rmbh/

Governo de Minas: Poupança Jovem certifica mais de 600 formandos em Sabará

Alunos de dez escolas estaduais do municípío já estão recebendo a bolsa de R$ 3 mil do Governo do Estado.

O programa Poupança Jovem concluiu mais uma etapa em Sabará, Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), e entregou o certificado de conclusão das atividades do processo estratégico para 616 alunos de dez escolas estaduais do município. No final de 2011, os estudantes concluíram o ensino médio e já estão recebendo a bolsa de R$ 3 mil, paga pelo Governo de Minas. A cerimônia foi realizada nessa segunda-feira (18), na Praça de Esportes da cidade.

O estudante Paulo Roberto Goncalves, 17 anos, representou os colegas e deixou uma mensagem de incentivo aos demais alunos. “Participar do Poupança Jovem foi um diferencial em minha vida. Recebi várias instruções na área profissional e pessoal, o que contribuiu muito para o meu crescimento. Com as atividades protagônicas realizadas durante o 1º ano, aprendi a não só pensar em mim, mas também na comunidade em geral e em formas de como ajudar as pessoas. Hoje, aprovado no vestibular da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) para o curso de jornalismo e estar aqui recebendo este certificado, é uma demonstração do quanto é importante acreditarmos em nós mesmos, na busca de nossos objetivos”, declarou o ex-aluno da Escola Estadual Zoroastro Viana Passos.

Durante a cerimônia, o prefeito William Borges destacou o compromisso que cada estudante deve ter com o futuro da sociedade. “Em 2009, o Poupança Jovem, este projeto desafiador, chegou a Sabará trazendo muita expectativa para nossos jovens. Não só pelo benefício dos R$ 3 mil, mas também pela perspectiva de mudanças que ele propõe. Chegar até aqui foi um caminho de muita luta e conquistas. Por isso, parabenizo cada aluno e desejo a todos muito sucesso, lembrando que a jornada está apenas no começo. Contamos com vocês na transformação da nossa sociedade, na qual muitos jovens têm trilhado caminhos errados e até mesmo sem volta”, afirmou.

O secretário de Estado de Regularização Fundiária, Wander Borges, a subsecretária de Assistência Social da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), Nívia Soares, e o gerente estadual do Poupança Jovem, José Celso Graize Magalhães, também prestigiaram o evento.

Pagamentos

Mais de 9.600 estudantes, de oito municípios (Esmeraldas, Governador Valadares, Ibirité, Juiz de Fora, Montes Claros, Ribeirão das Neves, Sabará e Teófilo Otoni) estão recebendo, desde o último dia 4, o pagamento da bolsa de R$ 3 mil, totalizando um investimento de R$ 28,7 milhões. Coordenado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), o Poupança Jovem é destinado a alunos do ensino médio matriculados em escolas estaduais de municípios com alto índice de evasão escolar e vulnerabilidade social. A proposta do Governo de Minas é estimular a capacidade de planejar o futuro e criar melhores condições para os jovens ingressarem no mercado de trabalho.

Para receber o dinheiro, o jovem deve freqüentar regularmente as aulas, concluir o ensino médio e realizar atividades de formação cidadã, escolar, cultural e profissional. Além dos oito municípios em que os alunos já estão recebendo as bolsas, o Poupança Jovem também está em funcionamento em Pouso Alegre, no Sul de Minas.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/poupanca-jovem-certifica-mais-de-600-formandos-em-sabara/

 

Gestão Anastasia: Governo de Minas envia jovens para capacitação em instituto aeronáutico na França

Estudantes participam da 9ª edição do programa Jovens Mineiros Cidadãos do Mundo

Wellington Pedro/Imprensa MG
Os alunos selecionados para o Jovens Mineiros Cidadãos do Mundo retornam ao Brasil no dia 14 de julho
Os alunos selecionados para o Jovens Mineiros Cidadãos do Mundo retornam ao Brasil no dia 14 de julho

Os 20 estudantes de diversas áreas de engenharia de universidades mineiras selecionados para participar da 9ª edição do programa do Governo do Estado “Jovens Mineiros Cidadãos do Mundo” começaram, nesta segunda-feira (18), no Institut Aéronautique et Spatial (IAS), em Toulouse (França), capacitação em Engenharia Aeronáutica e Aeroespacial. Os alunos embarcaram no sábado (16) e retornam no próximo dia 14 de julho.

O programa estratégico do Governo de Minas tem o objetivo de capacitar mão de obra para suprir a diversificação da economia do Estado. No mercado de trabalho potencial, destacam-se os polos de aviação civil do Vetor Norte da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) e de Itajubá, no Sul de Minas.

O Jovens Mineiros Cidadãos do Mundo está inserido no contexto das ações de internacionalização de Minas Gerais, sendo uma iniciativa voltada para o ganho de competitividade, por meio de capacitação e valorização dos profissionais. Durante o período de treinamento, os estudantes participarão de cursos e visitas técnicas em universidades, centros de excelência, empresas e órgãos governamentais na França.

O projeto é coordenado pela Secretaria Geral da Governadoria do Estado de Minas Gerais, através da Assessoria de Relações Internacionais, com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) e patrocínio da Helibras.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-envia-jovens-para-capacitacao-em-instituto-aeronautico-na-franca/

Governo de Minas: Pavilhão Azul abriga exposições e debates sobre recursos hídricos na Rio+20

 

O pavilhão é um dos principais pontos de encontro para se discutir a agenda global dos recursos hídricos

Os principais desafios para garantir o acesso a água em todo o mundo foram debatidos, nesta sexta-feira (15), na abertura oficial do Pavilhão Azul, um dos principais pontos de encontro na Rio+20 para se discutir a agenda global dos recursos hídricos. O Pavilhão faz parte da “Cúpula dos Povos” e ficará aberto ao público até o dia 22 de junho, das 9h às 20h, no Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro.

O coordenador do pavilhão e diretor da Fundação France Libertés no Brasil, André Abreu, destacou a escassez dos recursos hídricos e os riscos de desertificação como principais problemas a serem enfrentados mundialmente. “Em 20 anos, teremos um quadro problemático, com regiões inteiras sofrendo com estresse hídrico e com a desertificação, como é o caso da própria Amazônia oriental”, exemplificou.

Em Minas Gerais, a diretora-geral do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam), Cleide Pedrosa, garante que o principal desafio para a gestão dos recursos hídricos é a redução da poluição das águas por fontes domésticas, industriais, minerárias, agrícolas e outras atividades antrópicas. “Outros desafios são o aumento da disponibilidade hídrica e o fortalecimento da gestão participativa, por meio dos comitês de bacias hidrográficas”, complementa.

Cleide Pedrosa destaca os investimentos do Governo de Minas para a melhoria da qualidade das águas e dos ecossistemas aquáticos, com destaque para o Projeto Estratégico de Revitalização da Bacia do Rio das Velhas (Meta 2010/2014), o maior projeto de recuperação de bacia hidrográfica em curso no Brasil. O principal objetivo do projeto é a recuperação da qualidade das águas da bacia, permitindo a volta do peixe e a possibilidade de nadar no trecho do Rio das Velhas localizado na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH).

Desde 2007, o Governo do Estado vem realizando um esforço inédito na revitalização da bacia, com o maior investimento feito no Brasil. Até 2011, foi aplicado R$ 1,3 bilhão em obras e ações de saneamento, projetos de esgotamento sanitário, mobilização social e outras ações para proteção e execução da recuperação ambiental na bacia. Até 2015, serão investidos mais R$ 500 milhões.

O processo de revitalização do Rio das Velhas teve início em 2003, quando a organização não governamental Projeto Manuelzão, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), percorreu a calha do Velhas, identificando os principais focos de degradação e as ações necessárias para sua reversão. O desafio da melhoria das águas do Rio das Velhas foi proposto pela sociedade civil ao Governo de Minas em 2004. No ano de 2007, passou a ser um de seus Programas Estruturadores, o que significa prioridade entre os investimentos do Estado.

Para o coordenador do Projeto Manuelzão, professor Apolo Heringer, o compromisso do Governo do Estado é um importante passo para o sucesso da revitalização do Rio das Velhas. “A Meta 2014 vai projetar Minas no cenário mundial. É muito importante recuperar um rio de 800 quilômetros, o maior afluente do São Francisco. É uma mudança muito grande. Não tem nada mais importante do que isso. Digo sempre que é possível alcançarmos a Meta 2014, porque se não fosse possível o governador Antonio Anastasia, o ex-governador Aécio Neves, eu e demais pesquisadores do Projeto Manuelzão não teríamos assumido esse compromisso”, afirmou.

Bacias dos rios Doce e Paraopeba

De acordo com Cleide Pedrosa, essa experiência de revitalização também foi ampliada em 2012 para outras bacias de Minas Gerais. “O modelo adotado para revitalizar a Bacia do Rio das Velhas será agora adotado para a recuperação de outras bacias no Estado. As primeiras contempladas serão as dos rios Doce e Paraopeba. Com investimento de R$ 430 milhões, serão revitalizadas as bacias hidrográficas dos rios Piracicaba, Mogi-Guaçu, Paraopeba e Pará, além do desenvolvimento dos instrumentos estratégicos de gestão de recursos hídricos no Estado de Minas Gerais”, explicou.

As ações do projeto contemplam a elaboração de planos para incremento do percentual de tratamento de esgoto sanitário nas bacias, identificando os principais problemas e ajudando na elaboração de diretrizes de ações e na captação de recursos, a implantação e ampliação da coleta e tratamento de esgoto com obras acordadas no âmbito do planejamento da Copasa, a elaboração de projetos executivos de esgotamento sanitário, entre outras ações.

Outro destaque é o Plano Estadual de Recursos Hídricos, principal instrumento para orientar a gestão das águas em Minas Gerais, concluído em 2010, que está em consonância com as metas estabelecidas na Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável, realizada em Joanesburgo, África do Sul. O Estado ainda possui 19 planos diretores de recursos hídricos para as unidades de planejamento e gestão das águas em Minas Gerais (UPGRH). A expectativa é de que todas as 36 tenham seus planos concluídos até o final de 2012.

Pavilhão Azul

Até o dia 22/06, os visitantes poderão participar, no Pavilhão Azul, de rodas de conversas, painéis técnicos, ações pedagógicas e atividades culturais. O destaque será a exposição internacional itinerante ‘Água, Rio e Povos’, que mostra um perfil humano da crise global da água, recontando histórias de pessoas que lutam, em todo o mundo, para garantir o direito a esse recurso natural. A exposição começará no dia 17, às 18h, e foi idealizada pelo professor emérito da Universidade de Zaragoza, Espanha, Pedro Arrojo Agudo.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/pavilhao-azul-abriga-exposicoes-e-debates-sobre-recursos-hidricos-na-rio20/

Governo de Minas: Cemig alerta para risco de acidentes causados pelo contato de pipas com rede elétrica

De acordo com a companhia, de janeiro a maio deste ano, cerca de 400 mil consumidores já ficaram sem luz por esse tipo ocorrência

Somente de janeiro a maio deste ano, a prática de soltar pipas foi responsável por mais de 1,3 mil ocorrências que provocaram a interrupção do fornecimento de energia elétrica para cerca de 400 mil consumidores. Além dos prejuízos causados pela falta de energia, a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) alerta para os riscos à segurança que essa brincadeira pode trazer quando praticada próxima à rede elétrica.

Em 2011, mais de 1,4 milhão de consumidores em todo o Estado foram prejudicados com desligamentos causados por papagaios presos nas linhas de distribuição. Foram registradas 5.312 interrupções no fornecimento de energia provocadas por pipas, representando 2% do total. Mais da metade dos desligamentos (3.204) ocorreram exatamente durante o inverno, entre os meses de junho e setembro, atingindo 900 mil consumidores. No ano passado, o maior número de interrupções causadas por papagaios na rede elétrica foi registrado na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH): 2.618 ocorrências. De janeiro a maio deste ano, foram registrados 610 desligamentos na RMBH provocados por pipas na rede elétrica.

O uso do cerol – mistura cortante feita com cola, vidro e restos de materiais condutores – é um dos principais causadores dos desligamentos, pois geralmente causam o rompimento dos cabos de energia quando entram em contato. Além disso, muitos curtos circuitos são provocados pela tentativa de retirar papagaios presos à rede.

Acidentes

De acordo com o engenheiro de Segurança do Trabalho da Cemig, Demétrio Venício Aguiar, a maioria dos acidentes acontece quando o papagaio fica preso na rede elétrica e as crianças tentam retirá-lo, utilizando materiais condutores, como pedaços de madeira e barras metálicas. O contato com a rede elétrica pode ser fatal, além do perigo de queda em função do impacto causado pelo choque elétrico. Nesses casos, as consequências mais comuns são traumatismos causados pelas quedas e queimaduras graves causadas por choques.

Além disso, muitas crianças soltam pipas com arames e fios. “São materiais altamente condutores de energia e as crianças acabam sendo eletrocutadas quando esses materiais tocam os cabos de energia”, explica Demétrio Aguiar.

O engenheiro chama a atenção ainda para o uso do cerol, que pode transformar uma simples linha de papagaio em um material condutor e provocar choque elétrico ao entrar em contato com a rede. Em 2011, a Cemig registrou dois acidentes com vítimas causados por papagaios. Em 2010, foram mais dois registros, sendo um deles fatal.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/cemig-alerta-para-risco-de-acidentes-causados-pelo-contato-de-pipas-com-rede-eletrica/

Governo de Minas: Alberto Pinto Coelho entrega obra em rodovia de Sabará

Governo de Minas investiu R$ 6 milhões na revitalização da rodovia MG-5

Omar Freire/Imprensa MG
Vice-governador entrega as obras de reformas na MG-5
Vice-governador entrega as obras de reformas na MG-5

O vice-governador Alberto Pinto Coelho entregou, neste domingo (03), as obras de reforma de trecho da rodovia MG-5, em Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). O Governo de Minas investiu R$ 6 milhões na revitalização do trecho de 13 quilômetros que liga Sabará a Belo Horizonte.

“Estamos aqui em nome do governador Antonio Anastasia para entregar essa obra de grande importância. Temos, aqui, um tráfego intenso e temos que trazer não só o asfalto de boa qualidade, mas toda sinalização de trânsito para proporcionar segurança para a população”, disse Alberto Pinto Coelho que também ressaltou que o Governo de Minas tem olhar permanente, ações e planejamento dirigidos para o desenvolvimento dos municípios do Estado.

Na reforma foram efetuados serviços de saneamento do pavimento, com retirada de detritos, recomposição de pontos danificados, foi colocada uma nova camada asfáltica em todo o percurso e foram acertados todos os pontos de drenagem e melhoria na sinalização.

O diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG), José Élcio Monteze, destacou a preocupação ambiental com o material usado na obra. “Essa reforma foi executada com o asfalto ambientalmente correto, que é o asfalto borracha. O asfalto contém borracha de pneu fracionada e moída adicionada à massa. Esse asfalto tem uma durabilidade maior”, disse

O prefeito de Sabará, William Borges, agradeceu o Governo de Minas pela realização da obra, “que trouxe mais segurança para os cidadãos sabarenses e também para aqueles que vêm a Sabará.”

Durante o evento, o vice-governador Alberto Pinto Coelho também deu a bandeirada para a largada do “II Passeio Ciclístico Desfrutando a Nossa Sabará em Duas Rodas”, que contou com a participação de cerca de 1.100 ciclistas. O objetivo do passeio ciclístico foi demonstrar a importância da rodovia MG-5 para o município.

Também participou da inauguração da reforma do trecho da MG-5 o secretário de Estado Extraordinário de Regularização Fundiária, Wander Borges.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/alberto-pinto-coelho-entrega-obra-em-rodovia-de-sabara/

Gestão em Minas: definida a empresa que fará os serviços de sondagem do metrô de Belo Horizonte

Progeo Engenharia foi habilitada pela Metrominas a realizar os serviços de geotecnia para as obras do metrô na Região Metropolitana da capital

CMBH / Sup.Com.Institucional
Orçamento estimado para a execução dos dois editais para o metrô da RMBH é de cerca de R$ 8,3 milhões
Orçamento estimado para a execução dos dois editais para o metrô da RMBH é de cerca de R$ 8,3 milhões

A Comissão de licitação da Trem Metropolitano de Belo Horizonte (Metrominas), empresa pública vinculada a  Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop) habilitou, nesta terça-feira (22), a empresa Progeo Engenharia Ltda para realizar os serviços de geotecnia e sondagem, edital 002/2012, para as obras do metrô de Belo Horizonte.

Até o final desta semana será publicada a homologação do resultado do edital. Após a publicação haverá a preparação do contrato e a assinatura deve ocorrer até o final deste mês. A data para ordem de início dos serviços ainda será definida pela Metrominas e o prazo de execução é de três meses, a contar da ordem de início.

Os serviços de sondagem e topografia, previstos nos dois primeiros editais da expansão e modernização do metrô de Belo Horizonte, podem ser executados de forma independente e vão fornecer informações para a elaboração do projeto básico de engenharia.

Topografia

A licitação 001/2012 dos serviços de topografia está dentro do prazo para recurso e complementação de documentação. Nesta quarta-feira (23) termina o prazo para recurso e, na próxima segunda-feira (28), será o último dia para complementação da documentação, com base no artigo 48, parágrafo 3, da lei 8.666/93.

As empresas, Consominas Ltda, Esteio – Engenharia e Aerolevantamentos S/A e Engemap – Engenharia, Mapeamento e Aerolevantamentos S/A., apresentaram propostas e estão participando do certame. O orçamento estimado para a execução dos dois editais é de aproximadamente R$ 8,3 milhões.

Modelagem 

Estão previstas intervenções nas linhas 1, o término da construção e implantação da linhas 2 e a construção e implantação da Linha 3. A linha 1, que liga a estação Eldorado, em Contagem,  até a estação Vilarinho, em Venda Nova, passará por reforma e melhoria, incluindo obras de ampliação de estações, aquisição de novos trens, melhoria de sistemas elétricos e de comunicações e a ampliação de 1,7 quilômetros, até o Novo Eldorado com a criação de mais uma estação neste local.

Na Linha 2, será construído e implantado o trecho entre os bairros do Barreiro e Calafate, em Belo Horizonte; além da construção e implantação da Linha 3, ligando a região da Savassi ao bairro Lagoinha, em Belo Horizonte.

Para a realização deste conjunto de intervenções foram definidos recursos no valor de R$ 3,05 bilhões, cabendo a União participação com R$ 1,00 bilhão do PAC da Mobilidade e autorização para o financiamento de mais R$ 750 milhões. Os recursos restantes, R$ 1,3 bilhão, serão fornecidos pelo Governo de Minas, as Prefeituras de Belo Horizonte e Contagem e pela empresa a ser contratada, por meio de concorrência na modalidade Parceria Público Privada (PPP).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/definida-a-empresa-que-fara-os-servicos-de-sondagem-do-metro-de-belo-horizonte/

Governo de Minas: Cemig inaugura Telecentro em Esmeraldas

Através da parceria entre Cemig e Prodabel, 27 comunidades estão sendo beneficiadas

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), através do Projeto Conviver, e a Empresa de Informática e Informação do Município de Belo Horizonte S/A (Prodabel) inauguram, sexta-feira (18/05), um Telecentro no bairro São Francisco de Assis, em Esmeraldas, na Região Metropolitana (RMBH). Serão implantados, até o final deste ano, 27 espaços públicos e comunitários de inclusão digital, por meio de telecentros. Eles irão oferecer, à população de baixa renda, equipamentos de informática e serviços de conexão à internet, além da formação de monitores para atuarem como agentes de inclusão digital.

O Projeto Conviver, que já atuou na comunidade do São Francisco de Assis com ações de eficiência energética, retorna agora com mais uma iniciativa para promover a cidadania. A Associação Comunitária Filantrópica de Assistência Social Rosa de Saron recebeu oito computadores, com mesas e cadeiras. A compra dos móveis foi viabilizada com a venda da sucata de geladeiras obsoletas, substituídas por geladeiras novas e eficientes para a redução do consumo de energia dos moradores atendidos pelo Conviver. Com essa ação, a associação poderá atender toda a comunidade, promovendo integração digital e cidadania.

Além de possibilitar acesso à internet a todos os moradores da comunidade, com a  inauguração, serão oferecidos cursos de manutenção e instalação de computadores para jovens, de informática básica e de gestão de telecentros para as lideranças comunitárias.

Segundo o coordenador do Conviver RMBH, Ronaldo Lucas, ações como essa demonstram o envolvimento da Cemig com as comunidades atendidas pelo Projeto. “Não queremos apenas levar eficiência energética à população, também é nosso objetivo promover o desenvolvimento da comunidade e a melhoria na qualidade de vida de seus moradores”, afirma o coordenador.

Programas

Conviver

O Conviver, da Cemig, tem o objetivo de contribuir para a redução do desperdício de energia e adequar o consumo à capacidade de pagamento das famílias, por meio da substituição de lâmpadas, chuveiros e geladeiras de alto consumo por outras mais eficientes.

BH Digital

A Prodabel, por meio do Programa BH Digital, tem contribuído para que as ações de inclusão digital no município possibilitem a inclusão social dos cidadãos ainda excluídos digitalmente.  Criado em 2005, o programa busca realizar parcerias, as quais têm colaborado na ampliação do número de centros públicos de inclusão digital, que atendam diretamente a população.  Através de cursos de qualificação profissional em tecnologia da informação (TI), a empresa tem proporcionado aos jovens e adultos das classes  C, D e E oportunidades que os habilitem e os ajudem a encontrar novas oportunidades de emprego e geração de renda.

Inauguração de Telecentro em Esmeraldas

Data: 18 de maio de 2012, sexta-feira

Horário: 10 horas

Local: Associação Comunitária Filantrópica de Assistência Social Rosa de Saron

Endereço: Rua Franca, 313 – Bairro São Francisco de Assis, Esmeraldas (MG)

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/cemig-inaugura-telecentro-em-esmeraldas/

Gestão Anastasia: cotação da mandioca estimula produtor de Minas Gerais

Próximo plantio deve aumentar para atender ao mercado na Copa do Mundo

Divulgação/Seapa MG
A agricultura familiar em Minas responde por 84% da produção estadual de mandioca
A agricultura familiar em Minas responde por 84% da produção estadual de mandioca

Com base nos resultados contabilizados nos dois últimos meses, os produtores mineiros de mandioca para consumo de mesa apostam na manutenção de boas vendas em 2012. Neste início de colheita, o valor da caixa de 22 quilos nas propriedades alcança até R$ 20,00, uma alta de 150% em relação ao preço médio registrado há um ano, informa a Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa).

A perspectiva de aumento da remuneração, principalmente no período de frio, estimula os agricultores de Bonfim, município da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Eles estão interessados também na ampliação da área plantada de mandioca, a partir de outubro, para atender ao possível aumento do consumo na Copa do Mundo de 2014.

O extensionista da Emater-MG, Sidney Lacerda Marcelino do Carmo, explica que o período de cultivo da mandioca é de cerca de um ano e meio. “Portanto, a parte principal da colheita nas lavouras em expansão deverá coincidir mesmo com o período dos jogos, e tudo indica que a demanda do produto pelos bares, restaurantes e hotéis será incrementada”, ressalta.

Produtor tradicional

Diante da perspectiva de aumento temporário do número de consumidores –  grande parte constituída por turistas dispostos a pagar mais pelo produto –, os agricultores de Bonfim acreditam que a posição do município como um dos polos tradicionais da mandioca em Minas será reforçada. Entre os 500 produtores locais que se dedicam à cultura, a maioria trabalha em lavouras de até quatro hectares, conforme a avaliação de Sidney Lacerda.

“Além de aumentar a área de plantio, os produtores também deverão investir mais em tecnologia”, enfatiza o extensionista. Por enquanto, o foco para os produtores é atender à expansão da demanda por mandioca no mercado da RMBH. Dados da Ceasa Minas mostram que, no acumulado de fevereiro e março deste ano, o município de Bonfim colocou no entreposto 1,1 mil tonelada de mandioca. Esse volume equivale a 37,1% da entrega total do produto pelos agricultores mineiros à Ceasa nesse período.

Da lavoura do agricultor Vandeir Fernandes do Carmo, numa área de 20 hectares, saíram 18 mil caixas de 22 quilos em 2011. Embora a colheita prevista para este ano seja um pouco menor, por causa de problemas climáticos no período anterior, a cotação do mercado deverá compensar. “O preço varia de R$ 25,00 a R$ 26,00 a caixa nas vendas para a Ceasa e para um grande supermercado de Belo Horizonte”, ele explica.

O custo médio de produção, principalmente com a aquisição de adubo e calcário, é R$ 4,00 por caixa, segundo a avaliação do produtor. “Por isso, a caixa deve ser vendida no mínimo por R$ 10,00 para garantir algum retorno”, finaliza Vandeir.

Agricultura familiar

De acordo com o Censo Agropecuário 2006 do IBGE, a agricultura familiar em Minas, contando com cerca de 440 mil estabelecimentos, responde por 84% da produção estadual de mandioca (o total estimado para este ano é 808,4 mil toneladas). Para o subsecretário de Agricultura Familiar, Edmar Gadelha, esse número mostra a importância da atividade voltada para um produto utilizado em grande escala na culinária do Estado, tanto para o consumo “in natura” quanto nas formas processadas.

O subsecretário também observa que as diversas variedades de mandioca existentes em Minas facilitam a produção. “Em Almenara, no Vale do Jequitinhonha, foram identificadas mais de 30 variedades com resistências diferentes às situações de clima e solo”, ele explica.

Gadelha destaca, ainda, a importância da assistência da Emater-MG aos estabelecimentos de agricultura familiar na adoção de boas práticas com o objetivo de garantir mandioca de alta qualidade para consumo de mesa ou industrialização. “Esse acompanhamento é fundamental também para a inclusão, nos estabelecimentos, de tecnologias de baixo custo que possibilitem o processamento da mandioca conforme as normas de qualidade e segurança alimentar e, como consequência, ajudem a aumentar a renda do produtor”, finaliza.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/cotacao-da-mandioca-estimula-produtor-de-minas-gerais/