Arquivos do Blog

Andrea Neves: gestão social do Vozes do Morro rompe barreiras

Andrea Neves: gestão social do Vozes do Morro eleva produção musical e transforma a vida de artistas das comunidades.

Andrea Neves: gestão, justiça social e promoção da cultura

Fonte: Agência Minas e Minas em Pauta

Iniciativa do Servas promove qualificação dos músicos e divulgação dos trabalhos autoriais na RMBH; programa já impulsionou carreira de 47 artistas desde 2008

Andrea Neves

Andrea Neves em evento do Voz do Morro

Samba, pagode, rock, black music, rap, sertanejo e funk. A diversidade musical é uma das marcas do programa Vozes no Morro, ação do Governo de Minas e do Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas) em parceria com o Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão de Minas Gerais(Sert-MG) e Sebrae-MG. A iniciativa valoriza e divulga a produção artística de moradores de vilas, favelas e aglomerados da Região Metropolitana de Belo Horizonte, tendo como orientações privilegiar o ineditismo e promover a inclusão cultural.

“O Vozes do Morro é um programa de democratização, que cria oportunidades e rompe barreiras. A música, com seu poder aglutinador, dá o tom de uma ação que mobiliza centenas de pessoas, abrindo janelas por onde podemos nos enxergar melhor, e porta por onde podemos nos aproximar mais uns dos outros”, enfatiza a presidente do Servas, Andrea Neves.

O programa cria condições para realizar projetos autorais, antes restritos às comunidades nas quais estavam inseridos. Desde 2008, o Vozes do Morro já ajudou a impulsionar a carreira de 47 artistas, por meio da divulgação de clipes e spots nas emissoras de rádio e TV do Estado.

Os selecionados trilham caminhos próprios, com agenda de shows cheia e gravação de CDs com vasto repertório. Em alguns casos, como aconteceu com o cantor e compositor Tom Nascimento, da cidade de Santa Luzia, o artista passa a ser referência nas comunidades e até inicia uma carreira internacional.

Após participar da edição de 2008 do programa, Tom Nascimento fez apresentações na Itália,França e Inglaterra. “Ingressei no Vozes do Morro para fortalecer minha produção artística e o trabalho autoral”, frisa o músico, que já integrou o grupo Berimbrown e se apresentou na abertura do novo Mineirão. Atualmente, Tom Nascimento está na turnê do CD que conta com a participação de grandes nomes da música brasileira, como Chico César.

Porém, Andrea Neves destaca que, muito além de uma carreira bem-sucedida, a proposta do Vozes do Morro é valorizar a produção cultural das comunidades. “Temos histórias maravilhosas de sucesso. Mas costumo ressaltar que nosso objetivo não é esse, embora também seja muito importante. Nossa intenção é fazer com que ele possa reforçar, na comunidade, laços de afeto e de identidade cultural entre os moradores”, esclarece.

A iniciativa oferece ainda cursos de formação gerencial, em parceria com o Sebrae-MG, preparando os artistas para a administração de suas carreiras. O curso “O nosso negócio é música” é inédito, desenvolvido especialmente para o programa e obrigatório para os selecionados, com aulas teóricas e práticas. A capacitação também abrange noções de mercado, estratégias de marketing e técnicas de negociação, entre outras disciplinas.

Aspirantes ao sucesso

Selecionada para a última edição do Vozes do Morro, a dupla sertaneja Douglas e Leon, da Vila Pinho (Barreiro), em Belo Horizonte, está certa de que terá grandes oportunidades na carreira. “Um amigo me apresentou e disse que ia fazer nossa inscrição. O Vozes do Morro abriu muitas portas para nós. Ficarmos mais conhecidos, principalmente em Belo Horizonte, e os pedidos para shows têm aumentado”, conta Leon.

O gosto pela música vem de família. O pai de Leon era sanfoneiro e, desde cedo, o sertanejo aprendeu tocar instrumentos. Seu parceiro, Douglas, tinha uma banda de forró. “Depois que ele começou a cantar sertanejo eu o chamei para fazer uma parceria em 2010”, lembra Leon, que ainda revela que, com a projeção, a dupla planeja gravar um CD com músicas inéditas.

Quem também teve contato com o universo da música desde pequeno é Fábio Lúcio, conhecido como Fabinho do Terreiro, do bairro Esplanada, em BH. O sambista, que tem em Paulinho da Viola, Ataulfo Alves, Candeia e Milton Nascimento suas principais referências, começou a tocar cavaquinho aos 14 anos, depois de ganhar o instrumento de presente da sua mãe. Em seguida, passou a se apresentar na capital e a frequentar rodas de samba.

Com mais de 25 anos de carreira, Fabinho enaltece a inédita divulgação do seu trabalho. “Foi a primeira vez que tive um clipe sendo executado na televisão”, frisa. “Isso me deu uma grande projeção musical. O projeto valoriza as pessoas da periferia, da favela, o músico que não tem recursos”, acrescenta o músico ao destacar o lado social da iniciativa.

Um dos integrantes do grupo Raça DMCs, Carlos Rodrigues de Souza, da cidade de Betim, revela que, por acaso, uma abordagem sobre a igualdade social o aproximou do programa. “Eu não queira seguir a careira a artística. Teve um trabalho na escola e resolvemos falar sobre o rap e a igualdade social. O trabalho teve uma boa repercussão e as pessoas me incentivaram a continuar. Resolvi arriscar e deu tudo certo”, recorda.

Coroação do trabalho

Na última quarta-feira (28), 12 artistas solo e bandas selecionados pelo Programa Vozes do Morro em 2011 e 2012 apresentam show no Teatro Alterosa, em Belo Horizonte. O governador Antonio Anastasia participou do evento e destacou a importância do programa por levar ao conhecimento do público artistas antes restritos às suas comunidades.

“O Vozes do Morro tem o objetivo de identificar talentos que são tantos, milhares e milhares. O mais importante é reconhecer o talento firme de todos aqueles que têm possibilidade de cantar, mas que, muitas vezes, não tinham acesso aos meios de comunicação. Agora vamos reavaliar e avançar ainda mais”, afirmou Anastasia.

Além de Douglas e Leon, Fabinho do Terreiro e Raça DMCs, os artistas que se apresentaram no Teatro Alterosa foram: ADS (Aliados do Senhor), Fabinho do Terreiro, Sem Meia Verdade, Lúcio Monteiro, Marcello Matos, Nascidos do Samba, Raça DMCs, Ralfe Rodrigues, Rannah, Tambor do Matição, Vanderli e Wardel.

O programa recebeu o apoio de padrinhos conhecidos como Fernanda Takai, do Pato Fu; Flávio Venturini, Rogério Flausino, do Jota Quest; Samuel Rosa, do Skank; Vander Lee, Lô Borges, o Renegado, Tianastácia, André Valadão e Victor e Leo.

Anúncios

Gestão Eficiente: Governo de Minas assina protocolo para construção do Centro de Referência da Juventude

A obra é o resultado de necessidades apresentadas durante a 2ª Conferência Estadual da Juventude no ano passado.

O Governo de Minas,  por meio da Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude (Seej),  e a Prefeitura de Belo Horizonte, irão assinar, na segunda-feira (2), às 10h30, o protocolo de intenções para construção do Centro de Referência da Juventude. A solenidade acontecerá no salão Nobre da Prefeitura de Belo Horizonte, na Avenida Afonso Pena, 1212, no Centro da capital.

O subsecretário da Juventude, Gabriel Azevedo, explica que a obra é resultado de demandas da população jovem, com idade entre 15 e 29 anos, apresentadas em 2011 durante a 2ª Conferência Estadual da Juventude. “Na oportunidade, eles listaram como uma das prioridades o olhar diferenciado do governo perante o público juvenil. Diante disso, empenhamos esforços para implementação de políticas públicas de juventude, dentre elas o Centro de Referência da Juventude”, afirma o subsecretário.

O espaço oferecerá espaços multiuso para as mais diversas formas de expressão ligadas às artes, esportes, cultura, culinária, comunicação e empregabilidade, além de locais específicos para a promoção de políticas de juventude e serviços de utilidade pública.

Situado na Praça da Estação, com 5.625 m² de área construída, o projeto de edificação é totalmente acessível e utiliza recursos sustentáveis. Sua localização favorece o acesso dos jovens da Região Metropolitana de Belo Horizonte por meio do transporte público e contribui com a revitalização da região central da capital.  O projeto contempla a restauração dos elementos remanescentes da fachada da primeira grande indústria têxtil inaugurada em Belo Horizonte, e promove uma relação cultural com a vizinhança.

O investimento total destinado ao projeto e obra é de R$ 14 milhões, sendo R$ 10 milhões provenientes do Governo do Estado de Minas Gerais, por meio da Seej.

“O Centro de Referência da Juventude tornará a capital mineira um exemplo na potencialização do desenvolvimento juvenil por meio de atividades específicas, para uma  minas mais jovem e para uma juventude mineira em rede”, completou Gabriel.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-assina-protocolo-para-construcao-do-centro-de-referencia-da-juventude/

Governo de Minas: biblioteca pública móvel visita moradores da Região Metropolitana de BH

O objetivo da iniciativa é levar cultura a quem tem dificuldade de acesso à informação

De segunda a sexta-feira, seis bairros da região metropolitana de Belo Horizonte recebem o carro  biblioteca da Secretaria de Estado de Cultura (SEC). Dentro do veículo, que leva o acervo da Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, estão disponíveis mais de 3500 exemplares, entre biografias, romances, livros didáticos, além de 40 títulos de revistas e um jornal diário.

Além da consulta local ao acervo e o empréstimo domiciliar, a biblioteca móvel também oferece o serviço de auxílio à pesquisa, com orientação quanto ao uso de enciclopédias, almanaques, dicionários e obras informativas.

Todos os dias são emprestados cerca de 70 livros. Para levar um para casa, basta apresentar identidade e comprovante de endereço.

Fonte: http://youtu.be/11NgCHjsxA4

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/biblioteca-publica-movel-visita-moradores-da-regiao-metropolitana-de-bh/

Governo de Minas: desemprego permanece estável na RMBH

Belo Horizonte mantém a menor taxa de desocupação entre todas as sete regiões metropolitanas pesquisadas.

SETE / Divulgação
"Para o Governo de Minas, a qualidade do emprego é agora a grande prioridade", destaca Igor Coura
“Para o Governo de Minas, a qualidade do emprego é agora a grande prioridade”, destaca Igor Coura

Em maio de 2012 a taxa de desemprego total na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) foi de 5,0% da População Economicamente Ativa (PEA), a mesma registrada no mês anterior. Assim como no mês de abril, a taxa é a menor registrada na série histórica da Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED-RMBH), iniciada em 1996.

Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (27) pela Fundação João Pinheiro, Secretaria de Estado de Trabalho e Emprego (Sete), Dieese e Fundação Seade.

Entre as sete Regiões Metropolitanas avaliadas pela PED (Belo Horizonte, Distrito Federal, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Salvador e São Paulo), a de Belo Horizonte mantém a menor taxa de desemprego pelo 11º mês consecutivo.

“O que mais impacta para que a taxa da RMBH permaneça a menor entre as regiões metropolitanas é o peso forte do setor de serviços, que representa 57% das pessoas que estão empregadas no mercado de trabalho hoje”, explica o coordenador da PED pela Fundação João Pinheiro, Plínio Campos.

No período avaliado, houve ligeiro acréscimo no contingente de ocupados (7 mil), mesmo número de pessoas que passaram a fazer parte do mercado de trabalho, o que resultou na estabilidade do número de desempregados. O tempo médio de procura por trabalho foi de 25 semanas, uma a mais que o mês de abril.

Para o coordenador do Observatório do Trabalho da Sete, Igor Coura, sempre haverá movimentação no mercado de trabalho; portanto, uma queda maior na taxa de desemprego é improvável. “Somos resistentes em dizer que estamos numa situação de pleno emprego, pois a estrutura do mercado não é homogênea. Para afirmarmos que essa é a taxa ideal, precisamos de um mercado de trabalho estável e organizado. Mas estamos bastante satisfeitos com os números alcançados. Para o Governo de Minas, por meio da Sete, a qualidade do emprego é agora a grande prioridade para que fiquemos numa situação confortável”, afirma.

Setores

Na comparação com o mês de abril, o setor de serviços registrou aumento de 23 mil empregos, o agregado “outros setores” 5.000, e a indústria 3.000. Em movimento contrário, construção civil e comércio sofreram reduções de 13 mil e 11 mil, respectivamente.

Entre abril de 2011 e abril de 2012, houve acréscimo de 56 mil postos de trabalho no setor privado (4,4%) e de 8 mil ocupações no emprego público (2,5%). Foram registrados aumentos de 83 mil (7,4%) trabalhadores assalariados com carteira assinada e de 11 mil (7,8%) ocupados no setor de empregados domésticos.

“É importante ressaltar que a geração de novas ocupações foi suficiente para absorver todas as pessoas que ingressaram no mercado de trabalho, o que fez com que a taxa permanecesse estável. Outro fato que chama a atenção é o de que, pelo sétimo mês consecutivo, observamos aumento na ocupação”, analisa Campos.

Rendimentos

Em abril, o rendimento real médio dos ocupados foi estimado em RS 1.403, sendo registrada redução de 0,9%, se comparado a março. No setor privado, foi observada relativa estabilidade no salário médio da indústria (0,3%). Em contrapartida, houve redução de 2,2% no salário médio do setor de serviços e de 4,6% no do comércio.

“A expectativa para os próximos meses é de que tenhamos taxas menores, se comparadas às do ano anterior”, conclui Plínio Campos.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/desemprego-permanece-estavel-na-rmbh/

Gestão Anastasia: concurso oferta 89 vagas na área de Educação Superior em Minas

Salários para cargos na Fundação Helena Antipoff variam de R$ 928 a R$ 2.465; Inscrições serão realizadas pela internet, entre 26 de julho e 28 de agosto

A Fundação Helena Antipoff (FHA), a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) e o Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC) lançaram concurso público para técnico universitário nível I (nível médio ou médio técnico), analista universitário nível I (nível superior) e professor de educação superior nível II (especialização) e nível IV (mestrado).

As inscrições serão realizadas exclusivamente pela internet, por meio do endereço eletrônico www.ibfc.org.br, entre 26 de julho e 28 de agosto deste ano. Estão disponíveis, no total, 89 vagas.

O edital foi publicado nesta terça feira (26) no Diário Oficial do Estado – jornal “Minas Gerais” – e está disponível no site do Instituto (www.ibfc.org.br). Para os cargos de técnico universitário e de analista universitário a carga horária será de 40 horas semanais. Para os cargos de professor de educação superior, a carga horária é de 20h ou 40h. Os salários variam de R$ 928,66 a R$ 2.465,63.

A data prevista para a realização das provas é o dia 30 de setembro deste ano, em Ibirité, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Será aplicada prova objetiva com 60 questões para todos os cargos. Para os candidatos a professor de educação superior, haverá ainda, no mesmo dia, aplicação de prova dissertativa.

Após as inscrições, o candidato poderá saber o local, a sala e o horário de realização da prova também pelo site do IBFC, até 20 de setembro de 2012. Mais informações podem ser obtidas pelo link “Fale Conosco” do site www.ibfc.org.br ou pelo telefone (11) 4701-1658.

 

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/concurso-oferta-89-vagas-na-area-de-educacao-superior-em-minas/

Governo de Minas: Antonio Anastasia fala a empresários paulistas sobre administração mineira

 

Durante palestra na Associação Comercial de São Paulo, governador falou do processo de melhoria da gestão em Minas e dos avanços das políticas públicas

Imprensa MG
"Em Minas, planejamento voltou a ser um instrumento adequado de gestão", disse Anastasia
“Em Minas, planejamento voltou a ser um instrumento adequado de gestão”, disse Anastasia

O governador Antonio Anastasia proferiu palestra, nesta segunda-feira (25), em São Paulo, sobre o processo de modernização da administração pública em Minas Gerais. Durante evento, na Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Anastasia destacou que, a partir do planejamento e da eficiência da gestão, foi possível alavancar a economia do Estado, atrair investimentos e, assim, melhorar significativamente os indicadores de desenvolvimento social de todas regiões mineiras.

Em 2003, o Governo de Minas implantou o Choque de Gestão, a primeira etapa da transformação da administração no Estado, o que levou ao equilíbrio das contas públicas, bem como eliminar o déficit fiscal.

“Fizemos um esforço grandioso para colocar as condições financeiras de Minas Gerais em ordem. Conseguimos um empréstimo de ajuste fiscal do Banco Mundial, sem contrapartida do Estado e, com isso, Minas tornou-se o case do sucesso do Bird, justamente por apresentar resultados concretos com os recursos aplicados. Depois disso, começamos a investir, com a credibilidade e o crédito devolvidos, passando a apresentar esses resultados das políticas públicas para a sociedade”, destacou o governador.

Após a consolidação do equilíbrio fiscal e do gerenciamento intensivo de projetos, em 2007, foi implantada a segunda fase do Choque de Gestão, que ficou conhecida como Estado para Resultados, com apresentação de resultados das políticas públicas para a sociedade. Foi colocado em prática o Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (2007-2023), com a meta de consolidar resultados em diversas áreas.

“A partir daí, o planejamento voltou a ser um instrumento adequado de gestão. Vendo os resultados das ações, passamos a planejar a médio e a longo prazo. Tudo pontuado pela qualidade fiscal e eficiência na gestão pública. Focamos na educação de qualidade, vida saudável, protagonismo juvenil, investimento e valor agregado da produção; inovação, tecnologia e qualidade; redução da pobreza e inclusão produtiva; qualidade ambiental, defesa social, entre tantas outras”, disse.

Entre 2008 e 2011, Minas obteve uma taxa acumulada de 14,4% de crescimento do PIB. No período de 2003 a 2011, o Estado registrou recorde absoluto na história brasileira em atração de investimentos. Além disso, houve aumento de 43% do PIB per capita nos últimos cinco anos. Minas é, hoje, o 2º estado em arrecadação de Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS).

Cidadão em primeiro lugar

Em 2011, iniciou-se a terceira geração do Choque de Gestão, a Gestão para a Cidadania, com o objetivo de aproximar, no dia a dia, o Estado das pessoas. O principal objetivo é fazer com que as pessoas se sintam integrantes das políticas públicas, mostrando que o governo sozinho não é capaz de modificar a realidade.

Para o governador, é preciso promover o engajamento e o comprometimento do setor privado, terceiro setor e cidadãos para, em cooperação com o governo, transformar o futuro do Estado.

“É imprescindível, para consolidação das políticas públicas, que as pessoas se sintam coautoras dessas políticas. Governo é também sociedade articulada, por isso é preciso permitir que o cidadão se integre a ele. Queremos que as pessoas percebam que no momento em que inauguramos uma escola, reformamos uma estrada, instalamos uma unidade básica de saúde, elas devem cuidar desses patrimônios. O cidadão precisa se considerar integrante desse esforço”, ressaltou Anastasia.

A empresários e lideranças políticas ligados à Associação Comercial de São Paulo, o governador Antonio Anastasia enfatizou que são dez os desafios estratégicos da Gestão da Cidadania. Entre outros ele citou a redução da pobreza e das desigualdades, aumento da empregabilidade e das possibilidades de realização profissional, desenvolvimento e diversificação da economia mineira, o estímulo à inovação, além de ações visando ampliar o acesso à saúde, mais segurança e a transformação da sociedade pela educação e cultura.

Anastasia listou os principais projetos em desenvolvimento em Minas, com vistas a enfrentar esses desafios. Dentre eles, o Programa de Intervenção Pedagógica (PIP) e o Programa de Educação Profissionalizante (PEP), que visam melhorar o desempenho dos alunos por meio da capacitação de profissionais da educação e o Mães de Minas, com o objetivo de reduzir a mortalidade infantil, com foco na saúde da gestante.

Ele citou ainda o Programa de Agregação de Valor do Produto Mineiro (ProValor); a implantação de Regiões e Áreas Integradas de Segurança Pública; o Programa Travessia; Plug Minas e Poupança Jovem; o Circuito Cultural da Praça da Liberdade; o Caminho de Minas; projetos de infraestrutura esportiva; as parcerias público-privadas (PPPs) em diversos serviços, entre elas a que pretende a eliminação correta de todo o resíduo sólido urbano, gerado na Região Metropolitana de Belo Horizonte, e a Meta 2014, de revitalização da Bacia do Rio das Velhas.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/antonio-anastasia-fala-a-empresarios-paulistas-sobre-administracao-mineira/

Governo de Minas: Centro Socioeducativo de Justinópolis promove feira de conhecimentos

Alunos da escola que funciona dentro da unidade realizaram mostra sobre a evolução humana e suas tecnologias.

Divulgação / Seds
Adolescentes participaram de ações culturais durante Multifeira.
Adolescentes participaram de ações culturais durante Multifeira.

O Centro Socioeducativo de Justinópolis (CSEJU), em Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, promoveu, nesta sexta-feira (22), a Multifeira 2012. Organizado pela Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio, que funciona dentro da unidade, o evento contou com apresentações teatrais e musicais, além de estandes temáticos.

Logo na entrada da feira, os participantes passavam por um túnel do tempo que mostrava a evolução humana e suas tecnologias. Havia exemplares de máquina de escrever, telefone, lampião, vitrola, rádio, televisão, computador e videogame, em ordem cronológica de invenção. Do lado de dentro havia estandes de bioquímica, física e matemática, português e literatura. Para a diretora geral da unidade, Alessandra Silva, atividades como a feira são essenciais para que os adolescentes resgatem a importância da escola em suas vidas. “Por meio de projetos envolvendo arte e cultura, conseguimos envolvê-los e enlaçá-los com o verdadeiro sentido da escola”, disse. De acordo com a diretora, o envolvimento na Multifeira reflete positivamente no desempenho nas disciplinas.

Todos os 72 adolescentes que estão cumprindo medida de internação e internação provisória no Centro Socioeducativo de Justinópolis estão matriculados na escola da unidade. A superintendente Regional de Ensino, Maria Lúcia Martins, alerta que, para os adolescentes autores de atos infracionais, em especial, frequentar aulas é fundamental para o resgate da esperança e da autoestima. “A escola recupera não só a aprendizagem, mas os valores”, diz.

A diretora de Formação Educacional e Profissional da Subsecretaria de Atendimento às Medidas Socioeducativas (Suase), Ana Carolina Ribeiro, reforça a importância de haver integração entre a escola e a própria unidade. “Eventos como esse são momentos de fortalecer a integração e comemorar junto”, disse.

Apresentações

Essa não é a primeira feria realizada pela escola da unidade. No ano passado, houve uma voltada especificamente para a literatura. Neste ano, todas as áreas desenvolveram trabalhos. Além dos stands, onde havia desde poesias até hortas verticais e montagem de figuras espaciais com canudinhos, houve apresentações de teatro, música e da fanfarra da unidade.

Adolescentes que integram o grupo de teatro Guerreiros da Vinci, que existe há quase quatro anos e hoje conta com 11 integrantes, foram alguns dos que se apresentaram na Multifeira.  Eles ensaiam duas vezes por semana, sob orientação do agente socioeducativo Júlio César da Siva, conhecido como “Tio da Vinci”. Um dos participantes, de 17 anos, conta que nunca tinha feito teatro, mas que entrou para o grupo assim que chegou à unidade socioeducativa, há nove meses, e adora eventos como a Feira. “É demais, todo mundo gosta!”, disse.

Se depender do diretor geral da escola, não será preciso esperar até o ano que vem para haver outros eventos desse tipo. “Já estamos nos preparando para a Festa Junina e para o 4º Encontro Cultural das unidades de centros socioeducativos e escolas prisionais”, adiantou.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/centro-socioeducativo-de-justinopolis-promove-feira-de-conhecimentos/

Gestão da Saúde: inaugurada nova UPA em Vespasiano

Governo de Minas, Ministério da Saúde e prefeitura investiram, juntos, cerca de R$ 7,8 milhões para reforçar atendimento de urgência e emergência no município.

Henrique Chendes / SES
UPA de Vespasiano poderá realizar 400 atendimentos por dia.
UPA de Vespasiano poderá realizar 400 atendimentos por dia.

A população de Vespasiano, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, ganhou um reforço na assistência de urgência e emergência. Foi inaugurada nessa quinta-feira (21), uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). A UPA “Prefeito Luiz Issa” tem a capacidade de realizar mais de 400 atendimentos diários no âmbito da urgência e emergência, 24 horas por dia, sete dias por semana. O investimento total foi de R$ 7,8 milhões para a construção da unidade.

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), investiu R$ 2 milhões na UPA. Foram R$ 725 mil destinados à obra e mais R$ 1,3 milhão para aquisição de equipamentos. Já o Governo Federal, por intermédio do Ministério da Saúde, destinou R$ 2,6 milhões e a prefeitura investiu R$ 3,2 milhões para aquisição de terreno, custeio e manutenção.

De acordo com o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, a UPA foi implantada para oferecer o primeiro atendimento às pessoas com o quadro clínico de urgência/emergência, sendo capaz de diagnosticar e tratar rapidamente cada paciente. “Estão sendo construídas mais 19 UPAs em todo o Estado. As unidades, assim como o SAMU, são componentes fundamentais da rede e urgência/emergência e comprovam o avanço do SUS no em Minas. Ao ampliar e qualificar o atendimento ao cidadão aumenta a resolutividade da saúde no Estado, que incide em aspectos inovadores de gestão, racionalidade econômica, tempo e infraestrutura”, ponderou.

A Rede de Urgência e Emergência é uma parceria do Governo de Minas Gerais com o Governo Federal e os municípios que visa otimizar e melhorar a qualidade dos serviços para as pessoas que necessitam de agilidade no atendimento médico.  Desde 2011, o governo de Minas já investiu mais de R$ 20 milhões na construção de nove UPAs nos municípios de Varginha, Vespasiano, Sabará, Sete Lagoas, Patos de Minas, Diamantina, Divinópolis e Barbacena.

O prefeito de Vespasiano, Carlos Moura Murta, reiterou a importância da unidade na redução do tempo de espera como forma de aumentar a qualidade dos serviços de saúde e o próprio índice de cura e sobrevida. “AUPA que está à disposição de toda a população só se tornou possível graças ao apoio das três esferas de governo, tanto a federal, quanto a estadual e a municipal. Minas Gerais avança cada vez com a universalidade do SUS, se preparando para oferecer atendimento ágil e humanizado para todos”, disse.

Para a moradora de Vespasiano, Vera dos Santos Moreira, 63 anos, a concretização da UPA e a sua nomeação é uma segurança e um grande apoio que a população local passa a ter. “Agora, com o atendimento 24horas por dia, qualquer emergência pode ser tratada aqui mesmo. A gente fica aliviada em saber que a assistência que precisamos, está ao lado da nossa casa”, enalteceu.

Especialidades

A Unidade de Pronto Atendimento é caracterizada como um estabelecimento de saúde de complexidade intermediária entre as Unidades Básicas de Saúde ou Saúde da Família e a Rede Hospitalar. Com a principal missão de atender, durante 24horas/dia, os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), que apresentem quadro clínico agudo de qualquer natureza, a UPA Prefeito Luiz Issa, em Vespasiano, passa a ofertar as seguintes especialidades: Cardiologia, Otorrinolatingologa, Cirurgia Vascular, Neurologia, Dermatologia, Pneumologia, Infectologia, Angiologia, Pneumologia Sanitária, Dermatologia Sanitária, Cardiologia Pediátrica, Oftalmologia, Hebiatria, Psiquiatria, Assistência Social, Psicologia, Terapia Ocupacional, Fisioterapia eFonoaudiologia.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/inaugurada-nova-upa-em-vespasiano/

Gestão da Educação: escolas iniciam aulas do Aprofundamento de Estudos

Secretaria de Estado de Educação já autorizou 270 escolas da rede estadual a iniciarem as aulas do Aprofundamento de Estudos

A Secretaria de Estado de Educação desenvolveu o programa Aprofundamento de Estudos, voltado para os alunos do ensino médio da rede estadual. O programa tem como objetivo incentivar o hábito de estudo em tempo integral e assim melhorar o desempenho dos alunos em sala de aula e em atividades externas. A SEE já autorizou 270 escolas a iniciarem as aulas do Aprofundamento de Estudos.

A Escola Estadual Deputado Simão da Cunha, em Betim, Região Metropolitana de Belo Horizonte, está entre as escolas que já receberam autorização da SEE para iniciar as aulas do programa. Esse é o segundo ano que a escola participa do projeto, lá as aulas do programa são ministradas três vezes por semana. “Este ano, para formar as turmas fizemos um mutirão e levamos os alunos para tirar o CPF, que é documento necessário para a inscrição do estudante. Os alunos gostam muito das aulas do projeto e o resultado positivo pode ser comprovado com os bons resultados nos vestibulares. Os professores também fazem um trabalho maravilhoso”, afirma a diretora da escola, Marli Souza.

A estudante Débora Marçal de Souza vai para escola, em horários alternativos, aprimorar seus conhecimentos em Matemática, Língua Portuguesa, Física e Química. “Eu decidi fazer as aulas para aprender mais. Tem coisas que estão sendo ensinadas no Aprofundamento que eu já tinha visto na aula, mas tinha esquecido. Além disso, as aulas podem me ajudar na hora do vestibular”, ressalta a estudante do 1º ano do ensino médio da Escola Estadual Deputado Simão da Cunha.

Na Escola Estadual Messias Pedreiro, em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, as aulas também são oferecidas três vezes por semana. Além de Língua Portuguesa e Matemática também são ofertadas as disciplinas de Química, Física e Biologia. O professor de Biologia, Ulisses Pagliuso Júnior, conta como são as aulas. “Aqui na escola são seis turmas. O Aprofundamento se baseia mais em exercícios. Pegamos questões que já foram aplicadas em vestibulares, principalmente no concurso da Universidade Federal de Uberlândia, que é o foco dos nossos alunos. A partir dos exercícios ministramos os conteúdos”.

Escolas ainda podem se inscrever no Aprofundamento de Estudos

As inscrições para o Aprofundamento de Estudos continuam abertas. A inscrição de alunos, turmas e professores que irão atuar no Aprofundamento deverá ser feita pelo diretor da escola no link do site da Secretaria de Estado de Educação. Desde que foi aberto o período de inscrições, mais de 33 mil estudantes já foram inscritos.

Para efetivação do cadastro é necessário que as escolas tenham turmas de no mínimo 25 alunos e no máximo 30. Além disso, os professores interessados em ministrar as aulas do projeto deverão ter, entre outras coisas, experiência pedagógica no desenvolvimento de atividades inovadoras, além de disponibilidade para participar de cursos de capacitação que poderão ser ofertados pela SEE. As aulas do projeto serão ministradas no contraturno escolar do aluno. Porém, as escolas também poderão utilizar sextos horários para o desenvolvimento do projeto.

Em 2012, serão ofertadas 100 mil vagas aos alunos do ensino médio. Os conteúdos de Língua Portuguesa e Matemática serão ofertados em todas as turmas. Além disso, poderão ser incorporadas mais três disciplinas de interesse dos alunos.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/escolas-iniciam-aulas-do-aprofundamento-de-estudos/

Governo de Minas: Centro Mineiro de Referência em Resíduos expõe tecnologias verdes na Rio+20

O CMRR está entre as 24 empresas e institutos de todo o Brasil que participam da Mostra Sebraetec

Thelma Vidales
A Mostra Sebraetec será realizada até o dia 23 de junho, no Parque do Flamengo
A Mostra Sebraetec será realizada até o dia 23 de junho, no Parque do Flamengo

O Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR) participou, de 15 a 19 de junho, no Rio de Janeiro, da Mostra Sebraetec, um espaço voltado para a exposição de soluções tecnológicas verdes desenvolvidas pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) em parceria com diversas instituições. A mostra é um dos eventos oficiais da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, e será realizada até o dia 23 de junho, no Parque do Flamengo.

Foram selecionadas pelo Sebrae 24 empresas e institutos de todo o Brasil  para exporem suas soluções tecnológicas favoráveis ao meio ambiente. O Centro Mineiro apresentou projetos sustentáveis cujo desenvolvimento conta com o apoio do Sebrae-MG.

Os projetos apresentados foram: Trabalhos de Adequação Ambiental com foco na gestão de resíduos para Micro e Pequenas Empresas – que visa aprimorar a gestão de resíduos e consumo de recursos energéticos, diminuindo geração e fazendo destinação correta dos resíduos da indústria local; Central de Negócios com Recicláveis – que tem o objetivo de centralizar as diferentes redes de catadores de materiais recicláveis de Minas Gerais, tornando a comercialização desses resíduos unificada em uma central estadual; Projeto 3RsPCs – que promove cursos gratuitos de manutenção, montagem e recondicionamento de computadores descartados e doados por outras entidades; Apoio a consolidação da Rede Cataunidos – uma rede de cooperativas e associações formada por catadores de materiais recicláveis da região metropolitana de Belo Horizonte.

Durante o período em que participou da Mostra Sebraetec, o CMRR foi representado por Murilo Zaparoli e Diogo Caiafa, dos setores de Tecnologia e Mobilização Social do Centro Mineiro. Os profissionais aprovaram a iniciativa, ressaltando a importância de evento como esse.

Para Zaparoli, “a mostra foi uma oportunidade para apresentar os projetos, tirar dúvidas dos visitantes, articular parceiros e fazer novos contatos, além de contribuir na disseminação de informações sobre sustentabilidade aliada a inclusão social”.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/centro-mineiro-de-referencia-em-residuos-expoe-tecnologias-verdes-na-rio20/