Arquivos do Blog

Gestão Eficiente: especialista destaca política de combate à mortalidade infantil em Minas em Congresso Iberoamericano de Neonatologia

Coordenadora da Secretaria Estadual de Saúde apresentou avanços obtidos pelo Estado com o programa Mães de Minas.

Henrique Chendes / SES
Maria Albertina falou sobre a redução da mortalidade infantil em Minas Gerais nos últimos nove anos.
Maria Albertina falou sobre a redução da mortalidade infantil em Minas Gerais nos últimos nove anos.

A coordenadora de Atenção à Saúde da Mulher, Criança e Adolescente da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), Maria Albertina Santiago Rego, participou da abertura do “IX Congresso Iberoamericano de Neonatologia e VII Reunião de Enfermagem (Siben)”, realizada, quarta-feira (20), no Minascentro, em Belo Horizonte.  O encontro, que vai até este sábado, ocorre pela primeira vez no Brasil e que conta com mais de 1.300 participantes de 25 países.

Maria Albertina destacou o fato de que, desde de 2003, o Governo de Minas tem desenvolvido políticas para a redução da mortalidade infantil e materna. “No ano de 2000, a taxa de mortalidade infantil brasileira, para cada mil nascidos vivos, era de 21,3% e em 2010 esse número passou para 13,9. Em dez anos houve uma redução de 7,4%. Já em Minas Gerais, em 2003, essa taxa era de 20,8%, para cada mil nascidos vivos, e em 2010 essa porcentagem passou para 13,1%, uma queda de 7,7%, num período de sete anos. Esses dados são o resultado do tratamento individualizado recebido por cada gestante”, relatou.

Para o presidente do Comitê de Terapia Intensiva da Sociedade Mineira de Pediatria, Oswaldo Trindade Filho, a realização do congresso em Minas é importante para a troca de experiências com os profissionais de outros países

“O compartilhamento de informações, pesquisas e investigações científicas são essenciais para a medicina, principalmente nessa área, em que 9% de todos os partos do mundo são prematuros e 1,4 são prematuros extremos. Quando esses bebês não recebem os devidos cuidados podem ir a óbito”, explicou.

Atualmente a pediatria é a maior especialidade do país e conta com 28 mil pediatras e quase 2 mil neonatologistas. Durante os quatro dias de evento, os pediatras mineiros inscritos se dedicam à prática da neonatologia e poderão participar de nove conferências, nove miniconferências, além de mesas redondas, plenários e simpósios. A grade científica também conta com a presença de onze professores, que atuam em instituições internacionais.

Programa Mães de Minas

Lançado pelo governador Antônio Anastasia, em agosto de 2011, o programa pretende identificar e monitorar 100% das gestantes e crianças menores de um ano permitindo, assim, uma maior interlocução das famílias com os serviços de saúde; Mobilização e Comunicação Social, com o estabelecimento de parcerias com órgãos governamentais e instituições do terceiro setor, entre outros, utilizando de forma plena a Rede Viva Vida.

De agosto de 2011 a junho 2012, foram cadastradas 19233 mães e gestantes por meio do Call Center 155, em 758 municípios dos 853 que fazem parte do Estado de Minas Gerais.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/especialista-destaca-politica-de-combate-a-mortalidade-infantil-em-minas-em-congresso-iberoamericano-de-neonatologia/

Anúncios

Gestão Eficiente: Dinis Pinheiro inaugura Centro de Referência de Saúde da Criança e do Adolescente, em Lagoa Santa

Projeto Crescer tem por objetivo atender gestantes e a população com idade entre zero e 17 anos.

Wellington Pedro/Imprensa MG
Governador em exercício, Dinis Pinheiro, e o secretário de Saúde, Antônio Jorge, durante inauguração em Lagoa Santa
Governador em exercício, Dinis Pinheiro, e o secretário de Saúde, Antônio Jorge, durante inauguração em Lagoa Santa

O governador em exercício, Dinis Pinheiro, participou, na noite de quarta-feira (09) da inauguração de uma unidade do Centro de Referência de Saúde da Criança e do Adolescente (Crescer), em Lagoa Santa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O Crescer é um projeto daquele município, cujo objetivo é melhorar a saúde das gestantes e da população com idade entre zero e 17 anos.

A unidade, localizada no bairro Várzea, um dos mais tradicionais da cidade, vai atender também, gestantes inscritas no Programa Mães de Minas, do Governo de Minas, realizando, o exame de ultrasom para verificar se o feto apresenta alguma má formação congênita. Para este ano, a previsão é de que sejam atendidas 900 gestantes de Lagoa Santa e região.

Além delas, no Crescer, deverão ser assistidos, somente este ano, 700 recém-nascidos e 3 mil adolescentes com idade entre 10 e 14 anos, que vivem em situações de risco à saúde, portadores de doenças crônicas, usuários de drogas e demais problemas que necessitam de acompanhamento.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/dinis-pinheiro-inaugura-centro-de-referencia-de-saude-da-crianca-e-do-adolescente-em-lagoa-santa/

Gestão Anastasia: até domingo, Caravana Mães de Minas mobiliza moradores de Juiz de Fora

Objetivo do evento é promover a redução da mortalidade materna e infantil no Estado

Luisa Pinha
Gestantes, mães com crianças de até um ano de idade e familiares podem participar das oficinas
Gestantes, mães com crianças de até um ano de idade e familiares podem participar das oficinas

Foi iniciada, nesta sexta-feira (04), a 4ª parada da Caravana Mães de Minas, na cidade de Juiz de Fora, na Zona da Mata. A Caravana, parte do Programa Mães de Minas, é uma iniciativa do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), com o objetivo de promover a redução da mortalidade materna e infantil no Estado. O evento será realizado até domingo (06), na quadra da Escola de Samba Feliz Lembrança, bairro Barbosa Lage, em Juiz de Fora.

Gestantes, mães com crianças de até um ano de idade e familiares podem participar de diversas oficinas e atividades de formação e sensibilização voltadas ao acompanhamento da gravidez e da criança. A Caravana é um espaço composto por nove estandes, nos quais o público tem acesso ao cadastramento no 155; oficina de aleitamento materno; oficina de cuidados com o bebê e com a gestante; oficina sobre o parto normal; oficinas de brinquedos; cabine de vídeo e foto; roda de memória e a exposição do “túnel da vida”.

Para o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, a Caravana será fundamental para unir esforços que garantam a prioridade da causa em Minas. “Ao cuidarmos da concepção ao primeiro ano de vida, buscando mobilizar a sociedade para transformar a maternidade no maior patrimônio dos mineiros, nós estamos plantando uma infância mais saudável. E quem planta uma infância mais saudável, terá adiante uma sociedade mais saudável”, destacou.

A gestante Lilian Aparecida Pires, 33, grávida de oito meses participou de todas as oficinas e se divertiu na cabine de foto e vídeo, “Achei esta iniciativa muito boa. Pois mesmo não sendo minha primeira gestação, aprendi muitas coisas que ainda não tinha conhecimento. E além de aprender coisas novas nas oficinas, conversei com outras mães e trocamos muitas experiências. No mais, me diverti muito com a cabine foto e vídeo, foi bom porque eu não havia tirado fotos desta gestação e todas ficaram lindas”, disse.

A colaboradora, que ministra a oficina sobre o aleitamento materno, Patrícia Sezário, disse que a caravana é muito importante em todos os períodos de gestação. “Funciona como um grande curso de gestantes, porém mais completo. Pois aqui as mães e gestantes ainda podem gravar vídeos com depoimentos e tirar fotos”, disse.

No ano de 2003, a cada mil crianças que nasciam em Juiz de Fora, cerca de vinte morriam antes de completar um ano de vida. Ano passado este número reduziu para treze. A expectativa é que com o Programa Mães de Minas as estatísticas reduzam ainda mais. Neste domingo (06, a partir das 10h, o secretário Antônio Jorge de Souza Marques participará da caravana.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/ate-domingo-caravana-maes-de-minas-mobiliza-moradores-de-juiz-de-fora/

Governo de Minas: município de Divinópolis receberá Caravana Mães de Minas

Gestantes, mães com crianças até um ano de idade e familiares poderão participar de diversas oficinas e atividades de formação e sensibilização voltadas ao acompanhamento da gravidez e da criança

Entre os dias 13 e 15 de abril, Divinópolis, no Centro-Oeste do Estado, recebe a 3ª parada da Caravana Mães de Minas, parte do Programa Mães de Minas, da Secretaria de Estado de Saúde (SES) para redução da mortalidade materna e infantil no Estado. O evento será realizado das 9h às 17h30, no Ginásio Polisesportivo Vereador José Costantino Sobrinho, Rua do Chumbo, 625, bairro Niterói.

Gestantes, mães com crianças até um ano de idade e familiares poderão participar de diversas oficinas e atividades de formação e sensibilização voltadas ao acompanhamento da gravidez e da criança. A caravana é um espaço composto por nove estandes, nos quais o público terá acesso ao cadastramento no 155; à oficina de aleitamento materno; à oficina de cuidados com o bebê e com a gestante; à oficina sobre o parto normal; às oficinas de brinquedos; à cabine de vídeo e foto; à roda de memória; e à exposição do “túnel da vida”.

Para o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, a caravana será fundamental para unir esforços que garantam a prioridade da causa em Minas. “Ao cuidarmos da concepção ao primeiro ano de vida, buscando mobilizar a sociedade para transformar a maternidade no maior patrimônio dos mineiros, nós estamos plantando uma infância mais saudável. E quem planta uma infância mais saudável, terá adiante uma sociedade mais saudável”, destacou.

Caravana

A ação constitui importante frente de mobilização do Programa Mães de Minas e visitará 12 municípios mineiros no período de 16 de março a 26 de setembro, permanecendo em cada cidade durante três dias. A Caravana já passou por Ribeirão das Neves e por Belo Horizonte. Outros municípios que vão receber a caravana são: Juiz de Fora, Varginha, Diamantina, Governador Valadares, Montes Claros, Teófilo Otoni, Patos de Minas, Uberaba e Uberlândia.

A caravana é formada por uma equipe de 15 pessoas, entre técnicos da área de saúde, lideranças comunitárias e profissionais com experiência em trabalhos voltados para a mulher.

A capacitação foi acompanhada pela SES e pela Unicef, instituição que também desenvolve ações em parceiras com o Governo de Minas no combate à mortalidade infantil e materna no Norte e Nordeste do Estado.

Mães de Minas

Para o ano de 2012, foi estruturado o Programa Mães de Minas, que constitui um recorte e diferencial da Rede Viva Vida de Atenção Integral à Saúde da Mulher e da Criança e, como tal, deverá estimular um processo de mobilização social que contemple monitoramento e acompanhamento das mães e de seus filhos até um ano de idade, pelo sistema telefônico. Esse processo deverá envolver Estado e sociedade civil na direção de unir esforços com vistas à redução da mortalidade infantil e materna.

Serviço 155

Para ser acompanhada e garantir uma gravidez saudável, a gestante assistida pela rede pública e particular deve ligar para o call center 155 e se cadastrar no Sistema de Identificação da Gravidez. Já foram cadastradas, até o momento, 5093 gestantes de 377 municípios mineiros. Feito o cadastro, as mulheres passam a ser acompanhadas.

A equipe de atendentes é formada por avós e mães treinadas para oferecer atendimento humanizado. Elas checam se a gestante foi à consulta agendada; e ligam para saber sobre o parecer médico, resultado de exames e, por exemplo, se foram diagnosticadas com gravidez de risco.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/municipio-de-divinopolis-recebera-caravana-maes-de-minas/

Gestão da Saúde: Caravana Mães de Minas mobiliza município de Ribeirão das Neves

Gestantes, mães com crianças até um ano de idade e familiares participaram de diversas oficinas e atividades voltadas ao acompanhamento da gravidez e da criança

Alexandre Ribeiro
A caravana é um espaço composto por nove estandes nos quais o público tem acesso a diversos serviços
A caravana é um espaço composto por nove estandes nos quais o público tem acesso a diversos serviços

A cidade de Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, recebeu, nesta sexta-feira (23), a primeira parada da Caravana Mães de Minas, parte do Programa Mães de Minas, iniciativa da Secretaria de Estado de Saúde (SES) para redução da mortalidade materna e infantil no Estado. O evento permanece na cidade até domingo (25) e é realizado na Escola Municipal Vieira Barbosa, bairro Santa Paula.

Gestantes, mães com crianças até um ano de idade e familiares podem participar de diversas oficinas e atividades de formação e sensibilização voltadas ao acompanhamento da gravidez e da criança. A caravana é um espaço composto por nove estandes, nos quais o público tem acesso ao cadastramento no 155; à oficina de aleitamento materno; à oficina de cuidados com o bebê e com a gestante; à oficina sobre o parto normal; a oficinas de brinquedos; à cabine de vídeo e foto; à roda de memória; e à exposição do “túnel da vida”.

A gestante Deisiane Carine Vasconcelos, 21 anos e grávida de três meses, se encantou com a exposição “túnel da vida” e participou da oficina de aleitamento materno. “Fiquei sabendo da caravana quando fiz meu exame ultra som e vim correndo conferir. Sou mãe de primeira viagem e estou muito ansiosa por algumas informações. Hoje aprendi, por exemplo, uma massagem para retirar adequadamente o leite das mamas”, disse.

A comerciante Liliane Batista, 29 anos e grávida de sete meses da Amanda, aproveitou para gravar depoimento em vídeo de sua gravidez para recordação. “Há sete meses recebi a notícia que minha vida seria outra a partir de então. Todo o meu estilo de vida já está mudando por causa da minha gravidez e eu quero passar esse período da melhor forma possível. Acho que a vida pode ter essas duas fases: antes e depois de ter um filho. Não tive acompanhamento até então, por isso estou meio ansiosa em saber se vou conseguir cuidar direitinho do bebê quando nascer. Estou adorando a caravana”, comenta.

A caravana é formada por uma equipe capacitada, composta por 15 pessoas, entre técnicos da área de saúde, lideranças comunitárias e profissionais com experiência em trabalhos voltados para a mulher.  A capacitação foi acompanhada pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) e pela Unicef, instituição que também desenvolve ações em parceiras com o Governo de Minas no combate à mortalidade infantil e materna no Norte e Nordeste do Estado.

A supervisora em Saúde da Mulher da Secretaria Municipal de Saúde de Ribeirão da Neves, Michelly Luana da Silva, destaca a importância da ação para promoção à saúde da mãe e gestante. “É com muita satisfação que o município de Ribeirão das Neves recebe a Caravana Mães de Minas, tendo em vista o número elevado de gestantes cadastradas e acompanhadas nas Unidades Básicas de Saúde. As oficinas propostas e o cadastramento no 155 são de suma importância para as gestantes e mães com crianças menores de um ano de idade”, afirmou.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Ribeirão das Neves, não houve nenhum registro de mortalidade materna no município no ano de 2011, mas foram notificados 24 óbitos de menores de um ano. Em 2011, contabilizou-se 3731 gestantes, das quais 482 de alto risco. Para o final do mês de abril, já está anunciado a inauguração de um Centro Viva Vida de Referência Secundária (CVVRS) que atenderá as gestantes do município.

Cadastro pelo 155

Ao entrar na caravana, Liliane pôde se cadastrar por telefone no 155, sistema de cadastro para acompanhamento e assistência à gestantes e mães com filhos até um ano de idade. “Foi bem rápido o cadastro e fui muito bem atendida. Quando eu tiver dúvidas sobre o bebê, com certeza vou ligar também”, disse.

Até o momento, já foram cadastradas 1.286 gestantes, de 43 municípios mineiros. Feito o cadastro, as mulheres passam a ser acompanhadas. A equipe de atendentes é formada por avós e mães treinadas para oferecer atendimento humanizado. Elas checam se a gestante foi à consulta agendada; ligam para saber sobre o parecer médico e resultado de exames, se foram diagnosticadas com gravidez de alto risco. Estão sendo contratados médicos e enfermeiros para plantão no call center, caso a gestante precise de informação mais específicas e detalhadas.

A Caravana Mães de Minas constitui importante frente de mobilização do Programa Mães de Minas e visitará 12 municípios mineiros no período de 16 de março a 26 de setembro, permanecendo em cada cidade durante três dias. Já estão agendadas visitas em outros 11 municípios. São eles: Belo Horizonte, Divinópolis, Varginha, Diamantina, Governador Valadares, Montes Claros, Teófilo Otoni, Patos de Minas, Uberaba e Uberlândia.

O superintendente da Regional de Saúde de Belo Horizonte (SRS-BH), Paulo de Tarso Auais, enfatiza o empenho do Governo de Minas na saúde da mulher. “O programa estruturador Viva Vida, que tem ênfase na saúde materna e infantil, é fortalecido pelo Mães de Minas, e a caravana é mais uma ação de mobilização que reforça a necessidade da parceria constante entre Estado, município e cidadão”, finaliza.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/caravana-maes-de-minas-mobiliza-municipio-de-ribeirao-das-neves/

Governador Anastasia lança Caravana Mães de Minas para reduzir mortalidade infantil e materna

Caravana percorrerá municípios mineiros com estandes e oficinas para atendimento a mães, gestantes e seus familiares
Osvaldo Afonso/Imprensa MG
Anastasia faz pronunciamento no lançamento da Caravana Mães de Minas, no Auditório JK
Anastasia faz pronunciamento no lançamento da Caravana Mães de Minas, no Auditório JK

O governador Antonio Anastasia lançou, nesta quarta-feira (29), a Caravana Mães de Minas, que faz parte de um dos programas mais importantes do Governo do Estado, o Mães de Minas, criado para fortalecer as ações para reduzir a mortalidade infantil e materna no Estado. A Caravana percorrerá todas as regiões mineiras, levando informações sobre os cuidados que mães, gestantes e familiares devem ter durante a gravidez e os primeiros tempos de vida das crianças.

As equipes ficarão três dias em cada cidade, onde realizará oficinas abordando temas, como os benefícios do aleitamento materno, vantagens do parto normal e os cuidados que se deve ter com o bebê no primeiro ano de vida. A proposta é criar espaços confortáveis e acolhedores para que mulheres se sintam à vontade para aprender e trocar experiências. O trabalho da Caravana começa no próximo dia 9, em Belo Horizonte.

Segundo o governador, o programa não é do Governo, nem do Estado, mas de toda a sociedade. Cerca de 40 mil voluntários participarão do projeto, o que, segundo Anastasia, contempla a proposta de Minas em fazer um Governo voltado para o cidadão.

“Esse programa é de todos nós, da sociedade como um todo. Em Minas Gerais, estamos fazendo uma tentativa, que não é fácil, de ter a chamada cidadania plena na execução das políticas públicas. No Brasil, somos acostumados, durante séculos, termos o Governo de um lado e a sociedade de outro. E o Governo implementando políticas públicas, muitas vezes, completamente divorciadas da realidade e com pouca efetividade, porque distante do cotidiano, do dia a dia das pessoas”, afirmou.

Anastasia destacou que “a ideia de uma Gestão para a Cidadania tem o propósito de iniciar um movimento gradual, palatino, calmo, mas fundamental para que tenhamos a sociedade participando de modo ativo, preponderante e com protagonismo das diversas ações do Governo”.

A presidente do Instituto Ayrton Senna, Viviane Senna, elogiou a ação do Estado e disse que o projeto está em total alinhamento com a vida. “Nós precisamos criar um útero social que seja realmente capaz de gestar pessoas à altura do projeto original, da forma como a natureza preparou as coisas para ser. Infelizmente, nós não temos sido capazes de implantar isso no Brasil e o que eu vejo aqui é um exemplo muito importante de criação de um útero social funcional, capaz de gerar a vida no seu primeiro passo. Ela é pré-requisito para que todas as outras etapas possam ser dadas”, destacou.

Para o coordenador do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) para os Estados de Minas Gerais e São Paulo, Silvio Kaloustian, Minas torna-se mais uma vez referência para o Brasil. “Já estivemos com o governador Anastasia e tivemos uma sinalização muito clara, da intenção, da decisão governamental em fazer da sua gestão uma alavanca pela cidadania. É muito importante destacar a caravana como um mecanismo, uma ferramenta, uma estratégica, uma inovação metodológica e fazer com que realmente esse projeto, as intenções, as metas, tudo isso chegue no campo”, afirmou.

O presidente da regional Leste da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e da Associação dos Amigos da Pastoral da Criança (Aapac), Dom José Alberto Moura, bispo de Montes Claros, lembrou que o próprio Cristo pregou a vida em abundância para todos. “Neste ano, na Campanha da Fraternidade, estamos focalizando a Saúde Pública. Deus quer que a saúde se difunda por toda a Terra. Mas somos nós os responsáveis por cuidar disso. E esse programa Mães de Minas se coloca nessa perspectiva”, disse.

As ações

O primeiro município a receber a Caravana será Belo Horizonte, nos dias 9, 10 e 11 de março. Os estandes e oficinas serão montados na Escola Estadual Pascoal Comanducci, no bairro Jaqueline, na região de Venda Nova.

Já estão agendadas visitas em outros 11 municípios entre 23 de março e 26 de agosto. São eles: Ribeirão das Neves, Divinópolis, Varginha, Diamantina, Governador Valadares, Montes Claros, Teófilo Otoni, Patos de Minas, Uberaba e Uberlândia.

A Caravana é formada por uma equipe de 15 pessoas, entre técnicos da área de saúde, lideranças comunitárias e profissionais com experiência em trabalhos voltados para a mulher. A equipe foi contratada e capacitada pela Associação Imagem Comunitária, ONG parceira do governo mineiro na execução dos projetos de mobilização do Mães de Minas.

A capacitação foi acompanhada pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) e pela Unicef, instituição que também desenvolve ações em parceiras com o Governo de Minas no combate à mortalidade infantil e materna no Norte e Nordeste do Estado.

“Ao cuidarmos da concepção ao primeiro ano de vida, ao ter a coragem de assumir o recorte desse ciclo de vida como a nossa maior prioridade, buscando mobilizar a sociedade para transformar a maternidade no maior patrimônio dos mineiros, nós estamos plantando uma infância mais saudável. E quem planta uma infância mais saudável, terá adiante uma sociedade mais saudável. E uma sociedade mais saudável é a principal premissa para uma sociedade mais justa”, destacou o secretário de Saúde, Antonio Jorge de Souza.

Mortalidade infantil e materna

Em 2003, de cada mil crianças nascidas vivas em Minas Gerais, 17,47 morriam antes de completar um ano de idade. Dados preliminares do DataSUS mostram que, em 2011, o número de mortes caiu para 12,17, o que reduziu a Taxa de Mortalidade Infantil no Estado em 30,35% no período. Quanto à mortalidade materna, os resultados também são positivos. Em 2003, a Razão de Morte Materna no Estado era de 39,01 óbitos a cada 100 mil partos. No ano passado, a taxa de óbitos caiu para 32,88, o que mostra uma redução de 15,88%.

“Não podemos ficar satisfeitos. Ao contrário. Nós somos cada vez mais desafiados e, para isso, estamos lançando essa grande bandeira para toda a sociedade mineira, ajudarmos a todos nós para reduzirmos de maneira muito efetiva esses indicadores que ainda não são bons”, disse o governador Anastasia.

A meta de Minas Gerais para 2015 é reduzir a Taxa de Mortalidade Infantil para menos de 10 óbitos a cada mil nascidos vivos e reduzir em dois terços a mortalidade materna. A Caravana Mães de Minas vai contribuir para o alcance desses objetivos.

“De nossa parte, o Governo vai trabalhar à exaustão para que de fato nós tenhamos um projeto exitoso e daqui dois, três, quatro anos, quando fizemos o balanço dele, possamos constatar que tivemos êxito porque as nossas crianças estão mais acolhidas, mais protegidas em um mundo que muitas vezes é muito egoísta”, afirmou o governador.

 Como participar

A Caravana Mães de Minas faz parte do Programa Mães de Minas, lançado em agosto de 2011, com o objetivo de garantir atenção integral à saúde de gestantes, desde o início da gravidez até o primeiro ano de vida do bebê.

Para participar, a gestante assistida pela rede pública e particular deve ligar para o call center 155 e se cadastrar no Sistema de Identificação da Gravidez. Já foram cadastradas 1.286 gestantes, de 43 municípios mineiros. Feito o cadastro, as mulheres passam a ser acompanhadas.

A equipe de atendentes é formada por avós e mães treinadas para oferecer atendimento humanizado. Elas checam se a gestante foi à consulta agendada; ligam para saber sobre o parecer médico e resultado de exames, se foram diagnosticadas com gravidez de alto risco. Estão sendo contratados médicos e enfermeiros para plantão no call Center, no caso da gestante precisar de informação mais específica e detalhada.

Estandes e oficinas da Caravana Mães de Minas

Estande de cadastramento no 155 – Espaço onde mães e gestantes terão informações detalhadas sobre o Programa Mães de Minas. Será disponibilizado telefone para que as próprias gestantes liguem para o call center e se inscrevam no programa.

Oficina de Aleitamento Materno – O objetivo é ensinar qual é o local e a situação adequados para a amamentação, o que é o colostro e quais os elementos presentes no leite materno. Vai ensinar sobre a duração da mamada, o arroto, cuidados com a mama, importância da massagem nos seios, doação de leite e como a mãe deve proceder em relação ao aleitamento ao voltar ao trabalho.

Oficina Nosso Bebê – Serão tratados temas relacionados a três momentos distintos:

– cuidados na gestação – o objetivo é tirar dúvidas sobre a preparação do corpo para o parto e amamentação e sobre a gestação de risco.

– cuidados com o bebê – nos primeiros dias, o que fazer em relação ao umbigo e o que saber sobre icterícia, cor das fezes, assaduras, cólicas, dor de ouvido, troca de fraldas.

– cuidados no primeiro ano de vida – serão abordados temas como vacinação e alimentação saudável.

Oficina Meu Corpo, Nosso Parto – O parto natural e a cesariana serão os principais temas discutidos nessa oficina. Serão abordados os procedimentos para amenizar as dores das contrações no parto.

Oficina de Brinquedos – Mães e gestantes poderão aprender a produzir brinquedos e objetos de material reciclável para enfeitar o quarto do bebê. A oficina vai ensinar fazer móbiles de berço, porta-retratos, caixas organizadoras, bonecas e peças de decoração.

Cabine de Vídeo e Foto – Mães e gestantes poderão escolher figurino e terão a oportunidade de ser maquiadas para fazer uma foto para levar para casa. A impressão será feita na hora e colocada moldura com a identidade do Programa Mães de Minas.

Roda de Memória –  Mulheres terão a chance de fazer depoimento, contando sua história de vida. Os depoimentos serão gravados e reproduzidos em mp3, para que as histórias possam ser ouvidas pelos moradores das cidades por onde passar a Caravana.

Túnel da Vida – A proposta é representar o desenvolvimento do feto nos nove meses de gestação. Em paredes do “túnel”, serão projetadas imagens trabalhadas a partir de ultrassons de bebês. Serão disponibilizados mp3 com fone de ouvido, para ouvir relatos das transformações que ocorrem com a mãe e o bebê durante a gestação.

Estande de Vacinação – Profissionais de saúde estarão à disposição para tirar dúvidas e vacinar gestantes e bebês.

Estande Praça – O estande vai funcionar como sala de espera, onde mães e gestantes poderão se reunir entre uma oficina e outra.

Fonte: Agência Minas

Governador Antonio Anastasia lança a Caravana Mães de Minas

Caravana vai fortalecer as ações do Governo de Minas no combate à mortalidade infantil e materna no Estado

O governador Antonio Anastasia lança nesta quarta-feira (29), na Cidade Administrativa, a Caravana Mães de Minas, criada para fortalecer as ações do Governo de Minas no combate à mortalidade infantil e materna no Estado. A Caravana faz parte do Programa Mães de Minas, lançado em agosto de 2011, com o objetivo de garantir atenção integral à saúde de gestantes, desde o início da gravidez até o primeiro ano de vida do bebê.

Evento: Lançamento da Caravana Mães de Minas

Local: Auditório Juscelino Kubitscheck – Cidade Administrativa

Data: 29/02/12

Horário: 11h

Fonte: Agência Minas

Palavra do Governador sintetizam ações do Governo de Minas em 2011

BELO HORIZONTE (30/12/11) – Desde maio deste ano, uma vez por semana, o governador Antonio Anastasia fala diretamente aos mineiros, por meio do programa Palavra do Governador, a respeito de serviços, ações, programas e projetos desenvolvidos pelo Governo de Minas.

Confira a seguir, uma retrospectiva de frases proferidas por Antonio Anastasia durante as 34 edições do programa que foram ao ar em 2011, sobre temas que interessam a Minas e aos mineiros:

“Quando uma família tem o chefe – o pai ou a mãe – empregado, bem empregado, toda a situação daquela casa funciona bem: melhora a educação, melhora o ambiente, melhora a saúde, a alimentação, a própria habitação e mesmo a segurança.”

(Na estreia do programa, que abordou o tema Trabalho e Renda,  em 19/05/11)

“Nós estamos buscando os chamados ‘invisíveis’: são aqueles que não estão ainda abrangidos nem pelos programas do governo federal, nem do governo estadual, e nem mesmo, muitas vezes, do próprio município.”

(Sobre o Programa Porta a Porta, que busca identificar cidadãos que ficaram à margem de políticas públicas, em 26/05/11)

 

“Não basta o poder público realizar a atividade de limpeza das ruas, se as pessoas não fizerem, dentro de suas casas, esse trabalho, essa luta contra o mosquito da dengue.” 

(Sobre a Guerra contra a Dengue empreendida pelo Governo de Minas com o apoio da sociedade civil, em 23/06/11)

 

“Só o primeiro campo que está sendo explorado corresponde a 20% do volume que é importado da Bolívia pelo gasoduto Brasil-Bolívia. Minas Gerais terá gás suficiente para si e para exportar para outros Estados. É uma notícia revolucionária para a nossa economia.”

(Sobre a exploração do Gás Natural na Bacia do São Francisco, em 21/07/11)

“É importantíssimo que nós possamos sentir que a maioria das políticas públicas, dos serviços públicos, só terá sucesso quando cada cidadão, cada vez mais, for participante ativo desse processo, quando ele for protagonista.”

(Sobre a participação dos cidadãos no Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado, em 04/08/11)

“A ciência e tecnologia é o passaporte para o futuro. Nós vamos desenvolver novos projetos, novas pesquisas, aplicar essas pesquisas na indústria e vamos gerar empregos.”

(Sobre o investimento de R$ 300 milhões por ano em Ciência e Tecnologia, em 18/08/11)

“O Fica Vivo é um programa muito positivo, em que há o resgate da cidadania, há uma inclusão social, há uma valorização do indivíduo e, ao mesmo tempo, há concretamente uma redução dos índices de criminalidade onde ele está instalado.” 

(Sobre o Fica Vivo, programa que reduziu à metade o índice de homicídios nas regiões atendidas, em 25/08/11)

 

“Vamos acompanhar o dia a dia de cada gestante. É uma ousadia, mas temos de fazê-lo. Se não tivermos informações precisas da condição de cada uma, não poderemos estar ao seu lado para ajudar”.

(Sobre o Programa Mães de Minas, que tem como objetivo o acompanhamento de gestantes, em 01/09/11)

“A poupança do Banco Travessia tem o objetivo de estimular a instrução das pessoas e com mais instrução, nós temos mais oportunidades de obter empregos e renda.”

(Sobre o Banco Travessia, voltado para a população de baixa renda, em 08/09/11)

“Nós começamos, de fato, a enfrentar com valentia e com muita coragem a questão da droga, esse drama social do nosso tempo.”

(Sobre o Cartão Aliança pela Vida, que ajuda famílias no tratamento de viciados em drogas, em 06/10/11)

 

“Nós estamos, em parceria com o governo federal e a prefeitura de Belo Horizonte, realizando um sonho antigo dos belo-horizontinos e dos mineiros que é a conclusão do metrô.”

(Sobre a retomada das obras do metrô de Belo Horizonte,  em 13/10/11)

“Os antigos prédios das Secretarias de Estado se transformaram em museus, mas não museus fechados. Ao contrário, são museus interativos, voltados à população.”

(Sobre o Circuito Cultural da Praça da Liberdade, em 10/11/11)

“Nós estamos atendendo à coletividade dos profissionais da Educação e de tal modo que nós vamos tornar a carreira mais atrativa e, por isso mesmo, mais adequada para termos melhores profissionais, cada vez mais motivados e vinculados a um papel tão importante que é o da Educação pública.”

(Sobre a implantação do Modelo de Remuneração Unificada para professores da rede estadual, em 24/11/11)

 

“Nós conseguimos avançar muito e rápido, e chegamos em 2011 a esse percentual, de quase 90% dos alunos do terceiro ano do ensino fundamental com essa boa capacidade de compreensão e leitura. Isso demonstra como o sistema público de educação no Estado de Minas Gerais está funcionando bem”.

(Sobre os bons resultados alcançados por alunos da rede estadual no Proalfa, em 22/12/11)

“O Unicef, com a sua credibilidade de órgão das Nações Unidas, fez um amplo diagnóstico da situação da adolescência no Brasil. O relatório revela que Minas evoluiu em praticamente todos os indicadores, além de ter ficado além da média brasileira. É a demonstração do grande esforço feito, ao longo dos últimos anos, na nossa política pública de apoio à adolescência.”

(Sobre os avanços nas políticas do Estado para adolescentes, revelado em Relatório do UNICEF, em 22/12/11)

fonte: Agência Minas

O Palavra do Governador pode ser reproduzido por qualquer veículo de imprensa, sem ônus e de forma espontânea. O programa é disponibilizado todas as quintas-feiras nas modalidades texto (para jornais impressos e online), áudio (para rádio e podcast/web) e vídeo (em qualidade broadcast para TV e em HD, no YouTube).

No link a seguir é possível acessar todas as edições do Palavra do Governador: www.agenciaminas.mg.gov.br/palavra-do-governador/videos