Arquivos do Blog

Governo de Minas: Secretaria de Desenvolvimento Social promove ação de combate à violência contra o idoso

Mais de 10 mil folhetos foram distribuídos para os usuários do metrô de Belo Horizonte

Divulgação/Sedese MG
O número do Disque Direitos Humanos é destacado no material distribuído
O número do Disque Direitos Humanos é destacado no material distribuído

Nesta sexta-feira (15), Dia Mundial de Combate à Violência Contra a Pessoa Idosa, o Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), promoveu, na Praça da Estação, em Belo Horizonte, mais uma ação da campanha Rompendo o Silêncio.

A mobilização contou com a parceria de vários órgãos do governo e de entidades ligadas à luta pelos direitos dos idosos de Minas Gerais. Mais de 10 mil folhetos foram distribuídos para os usuários do metrô e pessoas que circulavam pelo local. O material destaca o número do Disque Direitos Humanos (0800 031 1119), canal de denúncia do governo estadual.

Nos primeiros cinco meses deste ano, o número de denúncias de crimes contra idosos cresceu 4% em comparação com o mesmo período de 2011. Foram 442 relatos neste ano, ante 425 no ano passado. O crime de maus-tratos familiares foi o mais denunciado nos períodos. Foram 270 denúncias de janeiro a maio deste ano contra 248 nos primeiros cinco meses de 2011.

“Na maioria das vezes, o idoso vai ter que denunciar um familiar, pois o maior número de violência ocorre dentro das próprias famílias. O medo de rompimento do laço afetivo é muito grande, já que a centralidade da família para o idoso é fundamental. Por isso, temos uma subnotificação dos casos”, explica a subsecretária de Direitos Humanos, Carmen Rocha. Ela ainda observa que “para o idoso, a dor da denúncia, muitas vezes, é maior do que os maus-tratos que ele sofre sistematicamente”.

Aos 80 anos, o ex-metalúrgico Manoelino Gomes mostra disposição de adolescente quando o assunto é defender os direitos dos idosos. Ele participou ativamente da mobilização desta manhã. “A maior importância é denunciar. Mas acontece que muitos têm medo de fazer a denúncia. Eu não tenho, mas o idoso que sofre a violência dentro de casa tem medo. E é nessa hora que nós, que somos guerreiros, temos que lutar contra essa violência”, disse com firmeza.

População idosa

Responsável pela Coordenadoria Especial de Políticas para o Idoso, Felipe Willer vê o crescimento da população idosa como um fenômeno mundial. Em Minas Gerais, a população de idosos (atualmente estimada em 2,4 milhões) deve mais que dobrar nos próximos 30 anos.

“A importância de ações de mobilização é impactar e sensibilizar a sociedade para o fenômeno do crescimento da população idosa. Além disso, tem importância no sentido de incentivar as pessoas a denunciar os maus-tratos contra o idoso, que é crime passível de pena”, ressalta Felipe.

Melhor Idade

Além da ação na estação do Metrô, a Sedese apoiou a operação Melhor Idade, realizada pela Polícia Civil, por meio do Departamento de Investigação, Orientação e Proteção à Família (DIOPF). Durante a mobilização desta manhã, equipes da DIOPF estiveram na Praça da Estação, de onde partiram em comboio para apurar denúncias de crimes contra idosos. “Cuidar é uma questão da família, do Estado e da sociedade. Por isso, a união de esforços de vários órgãos do governo é muito importante”, disse Carmen Rocha.

Mais de 200 municípios aderiram, voluntariamente, à campanha Rompendo o Silêncio. Durante esta semana, várias ações estão sendo realizadas nessas cidades.

As secretarias de Estado de Saúde, de Cultura e de Educação, a Polícia Militar, o Conselho Estadual do Idoso e a Companhia Brasileira de Trens Urbanos também são parceiros na iniciativa, que conta com o apoio do Ministério Público, Pastoral da Pessoa Idosa, Defensoria Pública, Movimento de Luta Pro Idoso, Associação Brasileira dos Clubes da Melhor Idade, Rede Minas e Rádio Inconfidência.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretaria-de-desenvolvimento-social-promove-acao-de-combate-a-violencia-contra-o-idoso/

Anúncios

Gestão Anastasia: mais um criminoso, que integrava a lista do “Procura-se”, é detido em Minas Gerais

No mês de abril, pela segunda vez consecutiva, o Disque Denúncia Unificado bateu recorde histórico de denúncias recebidas

SEDS / Divulgação
Em abril, o Disque Denúncia recebeu 8.319 ligações, o maior número desde o lançamento do serviço
Em abril, o Disque Denúncia recebeu 8.319 ligações, o maior número desde o lançamento do serviço

Foi preso na madrugada desta quinta-feira (03) mais um integrante da lista do “Procura-se”, programa que lista os criminosos mais procurados do Estado. Wagner Luiz da Silva, 31 anos, também conhecido como “Fumaça”, foi detido pela Polícia Civil no município de Alvinópolis, na região Central de Minas Gerais, após investigações da Delegacia de Homicídios Leste. Ele é o décimo primeiro integrante do “Procura-se” a ser preso.

Wagner Luiz da Silva é procurado por homicídio e tráfico de drogas e teve o rosto estampado nas duas fases do programa “Procura-se”. Desde o lançamento da campanha, em outubro de 2011, o serviço 181 Disque Denúncia Unificado (DDU) recebeu 18 denúncias anônimas sobre o paradeiro do criminoso. Uma dessas denúncias, recebida no dia 14 de fevereiro, informava um possível endereço onde “Fumaça” estaria escondido, no município de Alvinópolis, bem como detalhes da moto usada por ele. A denúncia foi encaminhada à Polícia Civil como complemento às investigações.

Recorde

No mês de abril, pela segunda vez consecutiva, o Disque Denúncia Unificado bateu seu recorde histórico de denúncias recebidas. Foram 8.319 denúncias feitas ao 181 no mês passado, o maior número desde o lançamento do serviço, em 2007.

O programa “Procura-se” consiste na afixação de cartazes pelas cidades com fotos de foragidos da Justiça, com o objetivo de efetuar a prisão dos criminosos e inibir a sua circulação, por meio da participação da sociedade com denúncias ao 181. O projeto é da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), em parceria com a Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar e Instituto Minas pela Paz.

Em sua primeira fase, o “Procura-se” teve início pela 1ª Região Integrada de Segurança Pública (1ª RISP) e, em dezembro de 2011, se estendeu para a Região Metropolitana de Belo Horizonte, abrangendo também a 2ª e a 3ª RISPs.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/mais-um-criminoso-que-integrava-a-lista-do-procura-se-e-detido-em-minas-gerais/

Governo de Minas: campanha “Sou pela Vida” reduz em 12% os acidentes no primeiro trimestre do ano em BH

A campanha abordou 15.360 veículos de 14 de julho de 2011 a 29 de março de 2012

Renato Cobucci/Imprensa MG
As ações da campanha são realizadas de forma integrada entre a Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal e BHTrans
As ações da campanha são realizadas de forma integrada entre a Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal e BHTrans

Nos três primeiros meses de 2012, houve redução de 12% dos acidentes de trânsito na capital mineira em comparação com o mesmo período do ano passado. A diminuição é resultado da campanha “Sou pela Vida. Dirijo sem Bebida”, que há oito meses faz parte da rotina dos belohorizontinos. Desde o seu lançamento, a campanha, que visa coibir a mistura álcool e direção, já abordou mais de 15 mil motoristas em Belo Horizonte, sendo cerca de 1.300 autuados por embriaguez, incluindo crimes e infrações de trânsito.

Em números absolutos, foram registrados 16.296 acidentes de trânsito no primeiro trimestre de 2011, contra 14.279 no mesmo período de 2012, com as blitze já em pleno funcionamento. A redução é de 12,38%. Quando o recorte é acidentes de trânsito com vítima, a diminuição é de 12,55%, sendo 3.617 acidentes no primeiro trimestre de 2011, contra 3.163 em 2012. Os acidentes de trânsito sem vítima passaram de 12.679 para 11.116, uma redução de 12,33%.

Conscientização

Para o secretário-ajunto de Defesa Social, Robson Lucas da Silva, a mobilização das polícias, juntamente com a contribuição da Guarda Municipal, tem contribuído sensivelmente para a redução dos índices de acidentes. “Participei das abordagens da campanha nas últimas três semanas e tenho percebido que muitos frequentadores dos locais onde há grande concentração de bares estão usando táxis e também o transporte coletivo como alternativa à direção. Isso mostra que a fiscalização tem inibido e desencorajado o motorista a dirigir após fazer uso de bebida alcoólica, o que pode causar graves acidentes”, revela.

O secretário-adjunto ressalta ainda que a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) está preocupada com a conscientização dos motoristas. “Estamos trabalhando o aspecto pedagógico e não somente o repressivo. Não podemos abrir mão de fazer cumprir a lei, que pune quem dirige sob efeito do álcool, mas estamos atentos também à necessidade de conscientizar a população de que bebida e direção não combinam”. Robson Lucas explica que as blitze tem caráter fiscalizador e pedagógico ao mesmo tempo. “O meu sentimento é de que a campanha está surtindo um duplo efeito: aquele que insiste em desrespeitar a lei é punido e os demais estão cientes de que ao beber e dirigir colocam em risco as próprias vidas e também as vidas de outras pessoas”.

Abordagens

A campanha “Sou pela Vida. Dirijo sem Bebida” abordou 15.360 veículos de 14 de julho de 2011 a 29 de março de 2012. Nesse período, 1.333 motoristas foram autuados, sendo 356 por crimes de trânsito (nível de álcool no sangue acima de 0,34 mg/l) e 977 por infrações de trânsito (nível de álcool no sangue entre 0,14 e 0,33 mg/l ou, após 5 de agosto, quando não soprar o bafômetro passou a ser passível de punição, infrações por recusa do etilômetro). O índice de recusas ao teste é de 3,03%.

As ações da campanha “Sou pela Vida. Dirijo sem Bebida” são realizadas de forma integrada entre a Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal e BHTrans, e têm horários e dias flexíveis, acontecendo preferencialmente de quarta-feira a domingo. Semanalmente, uma equipe com representantes das corporações se reúne para definir os próximos locais de abordagens, baseada na avaliação de pontos onde há grande concentração de bares e também onde, estatisticamente, acontecem mais acidentes com pessoas alcoolizadas ao volante.

A Secretaria de Estado de Defesa Social coordena a campanha, que é resultado do trabalho do Comitê Gestor de Trânsito, criado, em fevereiro de 2011 pelo governador Antônio Anastasia, para diminuir o número de vítimas do trânsito. O comitê é composto por cerca de 30 instituições ligadas ao trânsito, como Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG), Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Polícia Rodoviária Federal (PRF), entre outros.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/campanha-sou-pela-vida-reduz-em-12-os-acidentes-no-primeiro-trimestre-do-ano-em-bh/

Governo de Minas lança plano com objetivo de reforçar enfrentamento do uso, produção e tráfico de drogas ilícitas

Plano tem como objetivo principal articular, revigorar e ampliar as ações que o Estado já vinha desenvolvendo no enfrentamento deste problema

O Governo de Minas elaborou um Plano Operacional de Enfrentamento do Uso, Produção e Tráfico de Drogas Ilícitas, que tem como objetivo principal articular, revigorar e ampliar as ações que o Estado já vinha desenvolvendo no enfrentamento deste problema.

O documento é resultado de diversas reuniões realizadas entre integrantes das seguintes instituições: Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), Ministério Público, Tribunal de Justiça, Defensoria Pública, Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Federal.

A equipe multidisciplinar partiu da constatação de que a droga é a maior causadora do aumento dos índices de criminalidade violenta, não apenas em Minas, mas também nos demais estados da Federação.  A partir daí, definiu as diretrizes de atuação constantes no Plano, visando ações que possam trazer impactos efetivos e a retomada da queda da criminalidade ocorrida no Estado a partir de 2004.

O plano de ação estabelece a priorização de três eixos de atuação na luta contra as drogas:

– Enfrentamento ao tráfico em alta escala e à distribuição de drogas nos níveis Estadual, Federal e Internacional;

– Enfrentamento às dinâmicas de violência e criminalidade relacionadas ao tráfico local de drogas

– Prevenção e tratamento ao uso de drogas ilícitas

Vinte municípios foram identificados como prioritários em razão da incidência de tráfico, uso de drogas crimes violentos e homicídios ocorridos. As 20 cidades são: Belo Horizonte, Contagem, Vespasiano, Governador Valadares, Uberaba, São Lourenço, São Joaquim de Bicas, Uberlândia, Sete Lagoas, Lagoa Santa, Betim, Igarapé, Santa Luzia, Frei Inocêncio, Teófilo Otoni, Paraopeba, Sabará, Divinópolis, Viçosa e São Tomé das Letras.

Confira as principais ações previstas no Plano de Operacional  de Enfrentamento do Uso, Produção e Tráfico de Drogas Ilícitas:

– Distribuição de bens e valores apreendidos provenientes do tráfico de droga entre instituições que atuem na repressão deste tipo de crime ou na prevenção e no tratamento de dependentes.

– Combate à entrada de drogas e armas no Estado por meio do fortalecimento da parceria e das ações de inteligência entre os órgãos responsáveis pela fiscalização das estradas e fronteiras, incluindo o Aeroporto Internacional Tancredo Neves.

– Monitoramento e repressão do comércio de substâncias utilizadas na produção e/ou refino de drogas

– Reforço das estruturas de atendimento e cuidado de usuários já existentes, com foco nos municípios considerados como prioritários.

– Viabilização de tratamento a dependentes químicos na posição de réus em processos cujo crime cometido tem relação com a dependência do entorpecente, evitando reincidência nas ações.

Operações de repressão ao tráfico

O Plano de Operação prevê ainda a intensificação de ações de repressão ao tráfico de drogas.  Uma delas foi a Operação Leviatã, realizada de forma integrada pelas polícias civil e militar de Minas Gerais durante o período de Carnaval deste ano (de 16 a 22 de fevereiro de 2012).

Ao todo, foram mobilizados na operação cerca de 1 600 policiais militares e civis, que utilizaram 400 viaturas para cumprir 326 mandados de busca, apreensão e prisão contra traficantes e homicidas em BH e Região Metropolitana.

Ao todo foram detidas 111 pessoas com envolvimento nos crimes de tráfico de drogas e homicídio. Entre os presos está o traficante Rodrigo de Souza Rodrigues Gonçalves, um dos bandidos mais procurados do Estado e que integra a lista do Programa “Procura-se”, da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) e parceria com a Polícia Militar, Polícia Civil e Instituto Minas pela Paz. Além disso, foram recolhidos 555 pedras de crack, 9 quilos de maconha, 45 quilos de cocaína e 11 armas de fogo.

Outras ações integradas como esta devem ocorrer ao longo de 2012, com planejamento voltado para a prisão de homicidas e traficantes considerados prioritários pelo sistema de Defesa Social.

Ampliação do atendimento a usuários

O combate ao uso de drogas também ganhará reforços do Estado em 2012. O Projeto Rua Livre de Drogas – que integra o Programa Aliança pela Vida e consiste no acolhimento e no encaminhamento de usuários para tratamento e ocupação dos locais de consumo e venda de drogas – será estendido para todas as regiões do Estado.

Para 2012, estão previstos investimentos da ordem de R$ 70 milhões no Programa Aliança pela Vida. Parte dos recursos será aplicada para ampliar a distribuição dos Cartões Aliança Pela Vida, cujo objetivo é dar auxílio financeiro, em caráter temporário, às famílias que assumirem as despesas de usuários de entorpecentes, sobretudo o crack.

Reforço na prevenção

O Governo de Minas também vai abrir três novos Centros de Prevenção à Criminalidade, com atividades dos programas Fica Vivo! e Mediação de Conflitos, além de apoio ao Grupamento Especializado de Policiamento em Áreas de Risco (Gepar).

A princípio, os novos Centros – que serão acrescidos aos 38 já existentes – deverão ser implantados em Belo Horizonte e Contagem. A definição dos bairros ainda está em fase final de análise, uma vez que, de acordo com os especialistas da Seds, é preciso levar em conta não só a criminalidade violenta registrada nos municípios, mas também a aglomeração ou dissipação do problema.  Como os centros têm atuação na comunidade, é preciso cruzar índices de criminalidade com concentração da violência para que os resultados sejam mais efetivos.

Nas próximas semanas, começará a ser implantado pela Polícia Militar o Programa Polícia e Família, que prevê a atuação policial preventiva no ambiente familiar.  Serão instaladas bases móveis comunitárias nos bairros e haverá articulação entre a polícia e os cidadãos. Essa articulação será estruturada a partir de um movimento de mobilização da comunidade e do fortalecimento de redes comunitárias, viabilizando a discussão e a solução prévia dos problemas sociais e na prevenção dos delitos que têm sua origem no ambiente familiar.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: blitze da Lei Seca em Belo Horizonte reduzem em 20% o número de acidentes nos últimos sete meses

Os números refletem a adesão da população à campanha e os resultados efetivos de diminuição de acidentes na cidade

Divulgação/Seds MG
Quase 13 mil motoristas já foram abordados pelas blitze em Belo Horizonte
Quase 13 mil motoristas já foram abordados pelas blitze em Belo Horizonte

Sete meses após o lançamento da campanha “Sou pela Vida. Dirijo sem Bebida”, que visa coibir a mistura álcool e direção, Belo Horizonte chega ao número de quase 13 mil motoristas abordados em blitze e comemora a redução de 20% dos acidentes de trânsito. Os números refletem a adesão da população à campanha e os resultados efetivos de diminuição de acidentes na cidade.

Em julho, quando as ações do “Sou pela Vida. Dirijo sem Bebida” foram lançadas, Belo Horizonte apresentava uma média mensal de 603,25 acidentes de trânsito – com e sem vítima – por final de semana. Já no mês de janeiro, com as blitze em pleno funcionamento, a média de acidentes passou para 480 por final de semana. A redução é de 20,43%.

O secretário de Estado de Defesa Social, Lafayette Andrada, comemora os resultados da campanha. “Com a conscientização da população de que bebida e direção não combinam estamos conseguindo reduzir os acidentes de trânsito que envolvem motoristas embriagados em Belo Horizonte”, destaca.

Redução de acidentes

Quando o recorte é de acidentes de trânsito com vítima, a queda é de 15,66%. Foram 1.201 acidentes com vítima em janeiro de 2012 contra 1.424 em julho de 2011, quando a campanha foi lançada. Houve redução também em comparação com o ano anterior: janeiro de 2011 teve 1.255 acidentes contra os 1.201 em janeiro deste ano.

Os acidentes de trânsito sem vítima também tiveram queda: houve 3.884 acidentes sem vítima em janeiro de 2012 contra 4.868 no mês de lançamento da campanha (julho de 2011). A redução é de 20,21%. Em comparação com o mesmo mês do ano passado, a redução foi de 4.021 acidentes sem vítima em janeiro de 2011 para 3.884 acidentes sem vítima em janeiro de 2012.

Abordagens

No total, foram 13.206 veículos abordados de 14 de julho até o final de semana de 19 de fevereiro. Nesse período, 1.176 motoristas foram autuados, sendo 313 por crimes de trânsito (nível de álcool no sangue acima de 0,34 mg/l) e 863 por infrações de trânsito (nível de álcool no sangue entre 0,14 e 0,33 mg/l ou, após 5 de agosto, quando não soprar o bafômetro passou a ser passível de punição, infrações por recusa do etilômetro).

Desde o dia 14 de julho, as blitze da campanha “Sou pela Vida. Dirijo sem Bebida” fazem parte da rotina dos belohorizontinos. As ações são realizadas de forma integrada entre a Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal e BHTrans, e têm horários e dias flexíveis, acontecendo preferencialmente de quarta-feira a domingo. Semanalmente, uma equipe com representantes das corporações envolvidas nas blitze se reúne para definir os próximos locais de abordagens, baseada na avaliação de pontos onde há grande concentração de bares e também onde, estatisticamente, acontecem mais acidentes com pessoas alcoolizadas ao volante.

A Secretaria de Estado de Defesa Social coordena a campanha, que é resultado do trabalho do Comitê Gestor de Trânsito, criado em fevereiro pelo governador Antônio Anastasia para diminuir o número de vítimas do trânsito. O comitê é composto por cerca de 30 instituições ligadas ao trânsito, como Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG), Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Polícia Rodoviária Federal (PRF), entre outros.

A campanha será, posteriormente, levada para cidades do interior de grande porte, como Juiz de Fora, Uberlândia, Governador Valadares e Montes Claros. Em um terceiro momento, cerca de 40 cidades polo de Minas Gerais também receberão as ações.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: carnaval aquece a economia das cidades históricas mineiras

Municípios contabilizaram bons resultados de ocupação hoteleira, movimentação financeira e fluxo de visitantes

Divulgação
Em Tiradentes, famílias encheram as ruas do centro histórico
Em Tiradentes, famílias encheram as ruas do centro histórico

As cidades históricas de São João del-Rei, Diamantina, Ouro Preto, Tiradentes, Mariana e Sabará comemoram o aquecimento da economia durante o Carnaval 2012.  Em uma parceria entre Governo de Minas e as prefeituras foi realizada a quarta edição do Carnaval das Cidades Históricas, entre 17 e 21 de fevereiro. O evento, além de movimentar a cadeia produtiva do turismo e gerar ocupação e renda para as comunidades locais, atraiu milhares de foliões de todas as partes do Brasil, garantindo a alegria e o divertimento durante os dias de folia.

Ralph Justino, um dos coordenadores do projeto Carnaval das Cidades Históricas, avalia os bons resultados. De acordo com ele, o evento atraiu 350 mil foliões nas seis cidades, possibilitou 3,5 mil postos de trabalho e a movimentação financeira de R$ 6 milhões nos seis municípios e, ainda, uma média geral de ocupação hoteleira de 85%. “Foi um resultado muito positivo para Minas Gerais. Pretendemos que esses números cresçam a cada ano”, enfatizou.

O secretário de Estado de Turismo, Agostinho Patrus Filho, ressalta que a união conjunta dos municípios no planejamento do Carnaval favorece a atração de turistas e possibilita uma programação integrada, onde um folião pode curtir as atrações e desfrutar da diversidade de Minas Gerais. “Estamos muito felizes, pois conseguimos alcançar um número expressivo de público, movimentar a cadeia produtiva do turismo das localidades e ainda propiciar um Carnaval tranqüilo e seguro para nossa população e visitantes”, disse.

Em São João del-Rei, os turistas, estimados entre 50 e 60 mil pessoas, ocuparam 100% da hotelaria, de acordo com a secretária municipal de Turismo, Nina Capel. “Principalmente com as dificuldades que nosso município sofreu após as enchentes, nosso Carnaval surpreendeu. Recebemos um número significativo de foliões. Foi um Carnaval diversificado, com matinês, marchinhas e desfile de escolas de samba. Em todos os momentos e em todos os blocos, sempre muita gente e muita alegria”, enfatizou Capel.

Felipe Barbosa, secretário municipal de Turismo de Tiradentes, afirma que o balanço do Carnaval foi muito positivo e que a ocupação da rede hoteleira da cidade histórica girou em torno de 85%. “Tivemos em nossa cidade um Carnaval super tranqüilo, muitas crianças e famílias encheram as ruas de nosso centro histórico”, disse Barbosa. O secretário lembrou, também, que a grande aposta para o Carnaval 2012 foram os blocos caricatos, que movimentaram mais de 10 mil foliões durante os festejos do Momo.

Em Diamantina, a animação ficou por conta dos desfiles dos blocos caricatos. Destaque para os blocos Sapo Seco, Rato Seco e As Domésticas Aposentadas. O som da percussão das bandas Bat-Caverna e Bartucada animou a noite da moçada. A secretária municipal de Turismo de Diamantina, Márcia Betânia Horta, estima que cerca de 100 mil pessoas passaram pela cidade durante todo o Carnaval, o que possibilitou uma ocupação hoteleira em torno de 80% e a geração de 2,5 mil postos de trabalho durante o festejo. “Tivemos em Diamantina um Carnaval tranqüilo. O projeto Carnaval das Cidades Históricas é uma parceria muito estratégica com outros municípios mineiros. Queremos que Minas Gerais alcance uma evidência no Carnaval do Brasil, assim como outros estados brasileiros”, destacou a secretária.

Em Ouro Preto, um dos mais tradicionais e procurados destinos turísticos de Minas, conhecido internacionalmente por sua riqueza e arquitetura colonial de estilo Barroco, bonecos gigantes e blocos caricatos, como da Praia, Caixão, e Zé Pereira dos Lacaios, deram o tom do Carnaval 2012. No decorrer do feriadão, houve também desfile de escolas de samba, shows com bandas locais e baile carnavalesco. O prefeito de Ouro Preto, Ângelo Oswaldo, comemora o movimento do Carnaval e diz que a festa marcou a retomada do fluxo turístico após as chuvas que atingiram a cidade em janeiro. “Tivemos um dos melhores carnavais dos últimos anos e recebemos turistas de diversos lugares do Brasil e do exterior. Sem dúvida, o Carnaval em Ouro Preto e nas cidades históricas mineiras é uma das melhores opções para o turista no país”.

Carnaval das Cidades Históricas

Lançado em 2009, o evento tem atingido números expressivos de visitantes, com foliões de diversas idades e regiões, que buscam vivenciar a festividade com segurança e conforto nessas cidades que têm patrimônio histórico, artístico e cultural privilegiados. A Secretaria de Estado de Cultura (SEC), em parceria com a Promotoria Estadual de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico de Minas Gerais, promoveu uma cartilha com orientações e cuidados para assegurar a integridade do patrimônio cultural e histórico de Minas.

Outras ações

Durante o Carnaval, o Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), distribuiu quatro milhões de preservativos masculinos em todo o Estado, com apoio de entidades civis cadastradas junto à SES.

A campanha teve o slogan “Curta o Carnaval com camisinha”. Materiais informativos, como cartazes e folderes, foram distribuídos para as 28 regionais de Saúde e para entidades civis nos municípios. Outra ação importante foi o ônibus “Expresso Folia”, uma parceria com a Subsecretaria de Políticas Sobre Drogas, que circulou por mais de 60 cidades distribuindo folderes e preservativos. A SES também distribuiu material informativo em hotéis e pousadas, principalmente nas cidades históricas, onde o número de foliões foi maior.

Saúde

A Secretaria de Estado de Saúde promoveu uma campanha de prevenção aos focos de dengue em Minas. A ação fez parte das atividades do Carnaval nas Cidades Históricas e contou com a parceria de prefeituras, que mobilizaram as pessoas por meio de carros de som, avisos e nos principais pontos de comércio. Ao longo do mês de fevereiro, a SES levou até as cidades mineiras o Dengômetro e o Dengue Móvel. O Dengômetro é um espaço para troca de informações e experiências no combate à dengue, e o Dengue Móvel, veículo que percorre os bairros trocando objetos que poderiam se tornar foco do mosquito por material escolar. Estiveram em São João del-Rei, Pompéu, Pirapora, Sabará, Ouro Preto, Itabirito, Mariana, Abaeté e Diamantina – municípios que receberam grande número de turistas neste Carnaval.

DER

O Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG), em conjunto com Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal (PRF), BHTrans e Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT), obteve resultado positivo em balanço parcial nas blitze de combate ao transporte clandestino no Estado. Nesse Carnaval, foram abordados 14 mil veículos e lavrados 1005 autos de infração nas 350 blitze realizadas. O número de veículos autuados diminuiu em relação ao Carnaval de 2011, quando foram abordados 13.046 veículos e lavrados 2.556 autos de infração.

A repressão aos motoristas alcoolizados também foi intensificada nas blitze, já que além dos 383 etilômetros das policiais Civil e Militar, os condutores sob suspeita foram submetidos ao teste do bafômetro nos 140 aparelhos da PRF. A ação conjunta permitiu colocar ao mesmo tempo, em diferentes pontos das estradas mineiras, 33 radares móveis, sendo 15 da PRF e os 18 da Polícia Militar, reforçando o papel dos 211 radares fixos já instalados na malha rodoviária sob jurisdição do DER/MG.

Fonte: Agência Minas

Gestão em Minas: defesa social inicia ações de segurança para o Carnaval com blitz educativa contra drogas

Em todo o Estado, mais de 33 mil policiais militares, civis e bombeiros trabalharão durante o feriado, com foco na proteção ao cidadão, fiscalização e investigação de crimes e prevenção de acidentes em estradas e rodovias
Divulgação/Seds MG
Campanhas de conscientização e fiscalização serão reforçadas em Minas
Campanhas de conscientização e fiscalização serão reforçadas em Minas

As ações de segurança elaboradas pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) para o Carnaval 2012 começaram nesta quarta-feira (15), com o lançamento da campanha “Expresso legal, carnaval sem drogas”, em Belo Horizonte. A ação, realizada pela da Subsecretaria de Políticas Sobre Drogas (Supod) da Seds, em parceria com a Polícia Militar (PMMG) e com as Secretarias de Estado de Saúde, Desenvolvimento Social e Turismo, contou com uma blitz educativa próxima ao BH Shopping, no bairro Belvedere. Motoristas foram abordados e receberam preservativos, leques e materiais informativos alertando sobre as consequências do uso das drogas e os cuidados que devem ser tomados para evitar doenças sexualmente transmissíveis (DST’s).

Depois da ação na capital, dois ônibus plotados saíram nos sentidos Norte e Sul de Minas Gerais. Até o dia 22 de fevereiro, eles passarão por mais de 80 cidades e irão parar em pelo menos 33, para conscientizar os foliões. No total, serão mais de três mil quilômetros rodados. Entre os municípios contemplados estão as cidades históricas, destinos de grande número de turistas durante o Carnaval. Além das drogas e DST´s, os agentes alertarão sobre cuidados no trânsito e contra a exploração sexual de crianças e adolescentes.

Está prevista a distribuição de 100 mil preservativos e 450 mil kits de prevenção, com leques, adesivos e materiais informativos. Haverá, ainda, grupos de animação e folia de carnaval, formados por jovens que participam do projeto Juventude e Polícia, da Polícia Militar.

De acordo com o subsecretário de Políticas Sobre Drogas, Cloves Benevides, o objetivo da campanha é aproximar as ações de prevenção às pessoas nessa época carnavalesca, com enfoque também no interior do Estado. “O Expresso Legal vai percorrer as cidades levando essa mensagem, de que o importante é curtir a folia com responsabilidade e consciência, sem uso de drogas”, disse. O subsecretário ressalta que, além das cidades que receberão a equipe da Supod, a campanha será potencializada por uma parceria com os conselhos municipais antidrogas, que distribuirão os materiais em 100 blitz educativas.

Os ônibus passarão pelos municípios de Belo Horizonte, Lagoa Santa, Jaboticatubas, Sabará, Itabira, Timóteo, Ipatinga, Governador Valadares, Guanhães, Teófilo Otoni, Serro, Diamantina, Bocaiúva, Montes Claros, Pirapora, Três Marias, Curvelo e Corinto, Nova Lima, Rio Acima, Itabirito, Ouro Preto, Mariana, Ouro Branco, Congonhas, Conselheiro Lafaiete, Carandaí, Barbacena, Tiradentes, São João del-Rei, Oliveira, Cláudio e Divinópolis.

Efetivo

Além da campanha de conscientização, a Seds elaborou uma série de ações para o Carnaval, que vão desde o aumento do efetivo até o maior rigor na fiscalização das estradas. Em todo o Estado, mais de 33 mil policiais militares, civis e bombeiros trabalharão durante o Carnaval, com foco na proteção ao cidadão, fiscalização e investigação de crimes e prevenção de acidentes em estradas e rodovias. As ações repressivas e preventivas terão como foco as cidades históricas de Minas que recebem o maior número de visitantes nos quatro dias de folia, além de Belo Horizonte e Região Metropolitana (RMBH).

Nas cidades de Ouro Preto, Mariana, Sabará, Tiradentes, São João del-Rei e Diamantina a Polícia Militar terá 405 homens a mais nas ruas, o que representa um aumento de 43%. Estes municípios também terão aumentos que variam de 50% a 70% no efetivo da Polícia Civil (PCMG) e delegacias de plantões 24 horas. Na região metropolitana, haverá 19 mil policiais militares em atuação, sendo 7 mil apenas em Belo Horizonte.

As rodovias estaduais e federais também ganharão reforço de fiscalização entre a sexta-feira (17) e a quarta-feira de cinzas (22), principalmente nos trechos que levam aos destinos mais visados. Para garantir a segurança no trânsito, foi elaborado o “Plano Operacional Integrado Carnaval 2012”, com definições de ações conjuntas entre a Seds, a PMMG, a Polícia Civil e o Corpo de Bombeiros (CBMMG), além do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), a BHTrans, a Guarda Municipal de Belo Horizonte (GMBH) e a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (Comdec).

As rodovias estaduais ganharão o reforço de 800 policiais militares e de policiais rodoviários federais, que participaram da elaboração do Plano Integrado. As principais áreas de atuação e atenção são a BR 356 e MGT 383 (região de Ouro Preto); BR 356, MG 262 e MG 129 (região de Mariana); BR 494, BR 383, BR 265, MG 494 (região de São João del-Rei); BR 265 (na altura de Tiradentes); BR 367, MG 367 e MG 259 (região de Diamantina); e BR 262 e MG 262 (Sabará). A RMBH e as rodovias de acesso aos litorais capixaba e fluminense também terão reforço. Além das blitz repressivas, serão distribuídos, em todo o Estado, panfletos com dicas para segurança no trânsito.

Álcool e excesso de velocidade

Todos os 383 etilômetros da polícia militar serão utilizados para repressão ao trânsito de motoristas alcoolizados, além de outros 140 aparelhos da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que serão distribuídos por pontos estratégicos das rodovias.

Em Belo Horizonte, a “Campanha Sou pela Vida. Dirijo sem Bebida”, terá 12 blitze repressivas durante o Carnaval para evitar excessos na capital. Belo Horizonte, especificamente, contará com 330 policiais militares na fiscalização do trânsito.

Para coibir o excesso de velocidade, serão colocados em ação 18 radares móveis da PM e quatro da PRF, reforçando o papel dos radares fixos já instalados na malha rodoviária.

Os bombeiros desenvolverão atividades preventivas em 150 municípios, com um efetivo de aproximadamente 1.500 militares. Nas cidades históricas, haverá reforço de 88 homens. Serão montados 61 pontos base em rodovias, 85 equipes em balneário e 66 equipes em eventos, para prevenção contra incêndio e acidentes. Para a operação, serão disponibilizadas 340 viaturas.

Além disso, o Batalhão de Operações Aéreas (BOA) disponibilizará duas equipes por dia para operação com helicópteros e uma equipe de sobreaviso para atuação em casos de emergência. Como no ano passado, em um dos helicópteros haverá uma equipe médica do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para realizar atendimento pré-hospitalar.

Transporte clandestino

O DER, por sua vez, contará com 256 fiscais durante o carnaval e 103 veículos caracterizados com acesso remoto à internet, para fiscalização dos condutores e dos transportadores regulares e clandestinos e para a verificação preventiva da situação das vias. Também haverá 22 pontos onde serão desenvolvidas ações educativas, com orientação e distribuição de materiais informativos.

As blitze acontecerão, principalmente, nos acessos às regiões mais procuradas nesse período: Serrra do Cipó, Diamantina, Pirapora, Ouro Preto, Mariana, São João del-Rei, RMBH e outros pontos mais regionalizados.

Já o transporte de cargas e passageiros será fiscalizado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres, que empregará 36 servidores nos terminais rodoviários de Belo Horizonte (15), Juiz de Fora (7), Montes Claros (2), Pouso Alegre (3), Uberlândia (4), Uberaba (3) e Teófilo Otoni (2).

O foco do trabalho da ANTT é o transporte interestadual de passageiros e o reforço na operação começa nos dias anteriores ao carnaval, quando um número maior de pessoas utiliza o transporte rodoviário. São dadas orientações ao passageiros e feitas fiscalizações dos veículos, verificando, por exemplo, as condições dos pneus, retrovisores, entre outros aspectos que atestam a condição de fazer a viagem.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Cemig orienta foliões sobre os cuidados com a energia elétrica durante o Carnaval

Cemig orienta os foliões e população em geral sobre os cuidados que devem ser observados com relação à rede elétrica

Com a proximidade do Carnaval, a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) orienta os foliões e a população em geral sobre os cuidados que devem ser observados com relação à rede elétrica. Para se evitarem acidentes com carros alegóricos e trios elétricos, é preciso atenção especial com relação à altura desses veículos. De acordo com Demétrio Venício Aguiar, engenheiro de Segurança do Trabalho da Cemig, nesse caso, deve-se levar em conta, também, a altura das pessoas que estarão sobre os veículos.

Com relação à montagem de palanques, Demétrio Aguiar afirma que “é fundamental que os organizadores dos eventos considerem a existência das redes elétricas aéreas e subterrâneas, caso seja necessário algum tipo de escavação”.

Outro cuidado diz respeito à instalação de equipamentos elétricos, como aparelho de som e refrigeração. O engenheiro alerta para a necessidade de se manter esses equipamentos distantes de duchas, piscinas ou qualquer ambiente onde houver água.

Em caso de acidente com a rede elétrica, as solicitações de atendimento podem ser feitas pelo Fale com a Cemig, no telefone 116. A central de atendimento funciona 24 horas, e a ligação é gratuita. A população também pode acionar o Corpo de Bombeiros ou a Polícia Militar, que terão um canal de comunicação direta com a Cemig. O telefone dos Bombeiros é 193 e o da PM é 190. A ligação também é gratuita.

Recomendações

Iluminação, enfeites e alegorias

• Não lançar artefatos – como serpentinas, confetes, entre outros, na rede elétrica, sejam metálicos ou não.

• Antes de fazer qualquer ligação elétrica ou de instalar enfeites e alegorias, consultar a Cemig.

• Não instalar nenhum enfeite próximo à rede elétrica.

• Não fazer ligações clandestinas (gatos).

• Não jogar líquidos, sprays e água na rede elétrica. Há risco de choque elétrico.

Trios elétricos e carros alegóricos

• Não trafegar sob a rede elétrica energizada, pois a altura desses veículos poderá ser maior que a dos fios elétricos.

• Observar a existência da rede elétrica e tomar cuidado para não tocá-la.

• Considerar a altura do veículo e das pessoas sobre ele em relação à fiação da rede elétrica e demais obstáculos.

Palanques para apresentação de shows

• A montagem e a desmontagem devem considerar a existência das redes elétricas aéreas e, em caso de escavação, subterrâneas.

• A fixação das coberturas deve ser bem feita para evitar o desprendimento e possível projeção contra a rede elétrica.

Aparelho de som, refrigeração e churrasqueiras elétricas

• Não ligar aparelhos elétricos próximos a duchas ou piscinas.

• Evitar improvisos (gambiarras), pois eles aumentam o risco de acidentes com a rede elétrica.

Colisão de veículos com postes da Cemig (abalroamento)

• Não sair do veículo. A pessoa poderá tomar um choque se houver algum cabo partido em contato com o veículo. Se precisar sair do veículo em função de um incêndio, abrir a porta e pular com os pés juntos, o mais longe possível, sem tocar a lataria do carro.

• Não tentar socorrer as vítimas se houver fio partido. Nesse caso, acionar imediatamente a Cemig e o Corpo de Bombeiros.

Fios partidos acidentalmente

Ao encontrar um fio elétrico partido, caído ao solo, não se aproximar e não deixar ninguém se aproximar do cabo, que poderá estar energizado. Ligar imediatamente para o Fale com a Cemig, no telefone 116, e aguardar a chegada dos técnicos da empresa.

Fonte: Agência Minas

Governador Antonio Anastasia recebe 150 toneladas de produtos em doações para vítimas das chuvas em Minas

BELO HORIZONTE (16/01/12) – O governador Antonio Anastasia recebeu, nesta segunda-feira (16), representantes dos setores do comércio e indústria dos ramos de supermercados e alimentícios que doaram mais de 150 toneladas de alimentos e materiais para as famílias atingidas pelas chuvas em Minas Gerais. O governador determinou o envio imediato dos produtos para 27 cidades com maior carência de donativos no momento. Os 23 caminhões saíram da Praça da Liberdade na manhã desta segunda-feira.

“Em nome dos mineiros, agradeço essas empresas pelas doações que se fazem expressivas. Estamos diante de um gesto solidário, um gesto generoso de doação àquelas famílias afligidas e que foram afetadas pelas chuvas. As empresas demonstram o aspecto sempre generoso e solidário da alma mineira. É fundamental, porque nós temos em Minas centenas de milhares de famílias atingidas. Muitas cidades de Minas estão em situação difícil ainda, de reconstrução, de volta à normalidade. Essas doações são muito importantes”, afirmou Anastasia.

Os materiais foram destinados para as cidades de Acaiaca, Barra Longa, Barroso, Claro dos Poções, Conceição da Barra de Minas, Guaraciaba, Mariana, Matipó, Muriaé, Nazareno, Patrocínio de Muriaé, Ponte Nova, Prados, Raposos, Santa Cruz de Minas, São João del-Rei, São Sebastião da Vargem Alegre, Setubinha, Tiradentes e Visconde do Rio Branco. Outras cidades já foram atendidas com o envio de material da Defesa Civil e das doações recebidas por populares.

“Quero agradecer aos milhões de mineiros anônimos que também fizeram suas doações, levando seus produtos, suas roupas, gêneros alimentícios às unidades da Polícia Militar e dos Bombeiros por todo o Estado. A eles também o meu agradecimento muito forte, porque demonstra essa alma generosa do mineiro que auxilia o seu irmão na hora da dificuldade”, agradeceu o governador.

A arrecadação de donativos está sendo realizado pelo Movimento Minas Solidária, programa coordenado pelo Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas) e Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec).

“A certeza que nós temos é que o atendimento que pode ser feito através das doações está sendo feito. Ou seja, não está faltando doação a nenhuma família mineira nesse momento. Dentro do âmbito da campanha Minas Solidária que começou há cerca de 10 dias já foram arrecadados 380 toneladas de donativos. A esse número se soma hoje mais 150 e ainda temos a previsão de uma série de outras doações que vão fazer com que esse número fique ainda mais significativo”, afirmou a presente do Servas, Andrea Neves.

O governador Antonio Anastasia lembrou que o Governo do Estado continua trabalhando para garantir a volta da normalidade às cidades mais afetadas pelas chuvas. Todas as secretarias estão mobilizadas para atendimento das demandas relativas às suas áreas. As secretarias de Desenvolvimento Social, Saúde, Fazenda, Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Transporte e Obras Públicas, além da Cemig, Copasa, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar continuam mobilizados para garantir a ajuda aos municípios.

O governador afirmou que entrará em contato com mais empresários para também garantir a ajuda, especialmente com mobiliário, às famílias mais atingidas. “Nós vamos ver com os empresários da área mobiliária a possibilidade eventual de algum tipo de doação, porque, um primeiro momento, é a recuperação da normalidade, um segundo, a recomposição das casas”, lembrou o governador.

Nesse período chuvoso Anastasia já visitou as cidades de Florestal, Ubá, Guidoval, Dona Euzébia, Muriaé, Ouro Preto e Além Paraíba para verificar os estragos causados pela chuva e levar a ajuda do Estado às populações.

Solidariedade

As entidades que doaram os produtos atenderam ao chamado do Movimento Minas Solidária, coordenado pelo Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas) e da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil. Até agora, computadas as doações recebidas pelas entidades, já foram arrecadados mais de 530 toneladas de leite, material de higiene pessoal e de limpeza doméstica, colchões, fogões, roupas e roupas de cama e banho.

Participaram das doações dessa segunda-feira a Associação Mineira de Supermercados (Amis), Sistema Fecomércio/Sesc, Sistema Fiemg/Sesi, e as empresas  Super Nosso, Bretas/Cencosud, Extra, BH, Wall-Mart, Carrefour, EPA, Verdemar, Vilma Alimentos, Cemil, Itambé e Drogarias Araújo.

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: prefeitos da região da Zona da Mata recebem orientação para obter recursos

UBÁ (09/01/12) – Os prefeitos de cidades em situação de emergência na Zona da Mata, uma das regiões mais atingidas pela chuva, receberam, nesta segunda-feira (9), orientações para auxiliá-los nas ações de resposta e de reconstrução dos municípios. Das 104 cidades mineiras que decretaram situação de emergência, 40 estão localizadas na Zona da Mata.

Cerca de 300 pessoas, incluindo 40 prefeitos e coordenadores municipais de defesa civil, participaram, nesta segunda-feira, na Câmara Municipal de Ubá, de reunião de trabalho organizada pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais (Cedec-MG). Técnicos do governo federal informaram como as prefeituras e pessoas físicas e jurídicas podem obter recursos para obras emergenciais e de reconstrução.

O coordenador da Defesa Civil Estadual, coronel Luis Carlos Dias Martins, disse que a orientação do governador Antonio Anastasia é para que a Defesa Civil priorize o restabelecimento da normalidade nos municípios (água, luz, telefonia e estradas), além de prestar assistência humanitária aos desalojados e desabrigados.

“É muito importante integrar as ações para que a resposta seja dada de maneira eficiente nos municípios atingidos”, disse. O coordenador da Cedec lembrou que, segundo a meteorologia, o volume de chuva que atingiu a Zona da Mata nos primeiros dias do ano alcançou 70% do previsto para o mês de janeiro.

“Por isso devemos ficar alerta. É importante que as prefeituras estruturem suas Comdecs, passem a dotá-las de pessoas interessadas e busquem mapear as suas áreas de risco”, conclui. O prefeito de Ubá, Vadinho Baião, agradeceu o apoio da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros para minimizar os danos causados pelas enchentes e inundações. “A população se sente amparada pelo trabalho desses militares, principalmente em Guidoval, onde a destruição foi maior”, afirmou.

Cartão de Pagamento

O analista de infraestrutura da Secretaria Nacional de Defesa Civil, do Ministério da Integração Nacional, Ricardo Martins da Silva, orientou os prefeitos sobre a utilização do Cartão de Pagamento da Defesa Civil Nacional, distribuído às prefeituras para que possam normalizar a prestação dos serviços públicos essenciais. Segundo ele, os recursos só podem ser utilizados para obras emergenciais, como remoção de entulho e construção de aterros emergenciais. Para obter o cartão, a prefeitura deve ter um Comdec e CNPJ.

O médico David Oliveira de Souza, técnico do Força Nacional do SUS e representante do Ministério da Saúde, disse que o órgão está comprometido em financiar e equipar Unidades Básicas de Saúde (UBSs). Além de prestar atendimento emergencial, com distribuição de medicamos, luvas e seringas, o Ministério da Saúde vai participar da reconstrução das cidades, garantiu Souza.

“Para que os recursos sejam disponibilizados com mais rapidez, vamos prestar assessoria técnica para a elaboração dos projetos de construção de novos postos de saúde, nas cidades que foram atingidas pela chuva. Em breve, vamos divulgar como esse processo será operacionalizado”, disse.

Caixa

O superintendente regional da Caixa Econômica Federal, Luiz Guilherme de Campos, apresentou aos prefeitos uma carteira de programas e projetos financiados pelo banco, que poderão atender os municípios que decretaram situação de emergência. Vítimas que tiverem recurso no FGTS poderão sacar até o valor máximo de R$ 5.400.

A Caixa autorizou também a inclusão de municípios com menos de 50 mil habitantes no programa Minha Casa, Minha Vida, que prevê a construção de casas ou compra de materiais com subsídios. Famílias com renda de até três salários mínimos terão acesso aos benefícios. Já para os moradores das comunidades rurais, o subsídio será de até R$ 25 mil.

Fonte: Agência Minas