Arquivos do Blog

Gestão Eficiente: Dia Mundial Sem Tabaco na Cidade Administrativa incentiva jovens a praticar esportes

Programa de Cessação do Tabagismo está sendo levado para servidores públicos no interior do Estado

O Dia Mundial Sem Tabaco, que marca também o primeiro ano do Programa de Cessação do Tabagismo voltado para o servidor público estadual, foi comemorado nesta quinta-feira (31) na Cidade Administrativa, com a participação de jovens da Associação Profissionalizante do Menor (Assprom), grupos de música e dança, além de grafiteiros com desenhos mostrando os males do cigarro e a exibição de uma dupla de skatistas.

O incentivo à prática de esportes, como uma das formas de preservar a saúde e ficar longe dos vícios, foi ressaltado pela secretária de Planejamento e Gestão, (Seplag), Renata Vilhena. “Meu único vício é ter saúde”, enfatizou a secretária.

Também o secretário adjunto de Esportes e Juventude e medalhista pan-americano, Rogério Romero, reforçou que a prática de esportes é um aliado no momento de dizer não ao cigarro. Romero destacou ainda que por meio do esporte, “o jovem aprende a trabalhar em equipe e a entender que em toda competição  há vitórias e derrotas”.

O evento foi promovido pela Superintendência Central de Perícia Médica e Saúde Ocupacional, da Seplag, e contou com a participação das secretarias de Estado da Saúde (SES), de Esportes e da Juventude (SEEJ), Subsecretaria de Políticas Antidrogas, Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais e Polícia Militar de Minas Gerais.

As apresentações do grupo de percussão Juventude e Polícia, da Polícia Militar de Minas Gerais; do Grupo de Dança de Rua, da Central Única de Favelas (Cufa), e as manobras dos skatistas Caio Cezar Alves Nunes e Thiago Nobre Oliver Gonçalves atraíram a atenção dos servidores. O evento contou ainda com uma grafitagem feita por quatro jovens da Cufa.

O programa

Implantado pelo Governo de Minas em 2011, por meio da Superintendência Central de Perícia Médica e Saúde Ocupacional da Seplag, o Programa de Cessação do Tabagismo estende-se também aos servidores do interior do Estado. Em junho será levado a Divinópolis e em setembro a Sete Lagoas. Em março deste ano foi oferecido aos servidores de Uberlândia.

Na Cidade Administrativa, a segunda edição do programa já iniciou os trabalhos em 24 de maio, com 34 participantes. Com a expansão, o programa deve atingir cerca de 200 servidores em 2012.

Para a coordenadora do programa, cardiologista Alba Machado de Sá, também médica-perita da Superintendência Central de Perícia Médica e Saúde Ocupacional da Seplag, ele trará diversos benefícios aos servidores e ao próprio Estado, tanto do ponto de vista da saúde como também do econômico.

Desde seu lançamento em maio do ano passado, na Cidade Administrativa, o programa do Governo de Minas atendeu 168 servidores estaduais inscritos para participar do tratamento, que inclui acompanhamento médico e psicológico. Os servidores que concluem o programa são acompanhados por até um ano após o início do tratamento. Por meio de parcerias firmadas com as secretarias de Estado de Defesa Social, Saúde e Fazenda foi possível fornecer medicação que auxilia no processo de cessação do tabagismo.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o tabagismo ativo é a principal causa de morte evitável no mundo e o tabagismo passivo é a terceira. Conforme estudo da Fundação Osvaldo Cruz o cigarro é responsável por um prejuízo anual de R$ 338 milhões ao sistema público de saúde.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/dia-mundial-sem-tabaco-na-cidade-administrativa-incentiva-jovens-a-praticar-esportes/

Governo de Minas: Atividades na Cidade Administrativa marcam o Dia Mundial sem Tabaco

Programação também celebra um ano do Programa de Cessação do Tabagismo

Pelo segundo ano consecutivo, o Governo de Minas promove atividades para marcar as comemorações do Dia Mundial sem Tabaco e um ano do Programa de Cessação do Tabagismo, nesta quinta-feira (31), na Cidade Administrativa. Um bate papo do medalhista panamericano Rogério Romero com jovens de 14 a 18 anos da Associação Profissionalizante do Menor (Assprom) abre a programação às 12h. Haverá ainda demonstrações dos skatistas Caio Cezar Alves Nunes e Thiago Nobre Oliver Gonçalves, além de apresentações musicais.

O evento será promovido pela Superintendência Central de Perícia Médica e Saúde Ocupacional, da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), e conta com a participação das secretarias de Estado da Saúde (SES), de Esportes e da Juventude (SEEJ), Subsecretaria de Políticas Antidrogas, Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais e Polícia Militar de Minas Gerais.

Já incorporado às ações do Governo de Minas de proteção à saúde do servidor, o Programa de Cessação do Tabagismo está sendo estendido ao interior do Estado. Em março deste ano foi oferecido aos servidores de Uberlândia e, em junho, aos de Divinópolis. Em setembro, o programa deve chegar a Sete Lagoas. Na Cidade Administrativa, a segunda edição do programa já iniciou os trabalhos em 24 de maio, com 34 participantes. Com a expansão, o programa deve atingir cerca de 200 servidores em 2012.

Para a coordenadora do programa, cardiologista Alba Machado de Sá, médica-perita da Superintendência Central de Perícia Médica e Saúde Ocupacional, ele trará diversos benefícios aos servidores e ao próprio Estado, tanto do ponto de vista da saúde como também do econômico.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o tabagismo ativo é a principal causa de morte evitável no mundo e o tabagismo passivo é a terceira. Conforme estudo da Fundação Osvaldo Cruz o cigarro é responsável por um prejuízo anual de R$ 338 milhões ao sistema público de saúde.

O programa

Desde seu lançamento em maio do ano passado, na Cidade Administrativa, o programa do Governo de Minas atendeu 168 servidores estaduais inscritos para participar do tratamento, que inclui acompanhamento médico e psicológico. Nas sessões de tratamento, os servidores que se sentem preparados são estimulados a escolher um dia  para parar de fumar.

Os inscritos são divididos em grupos e participam de sessões de terapia semanais com duração de 90 minutos. Os servidores que concluem o programa são acompanhados por até um ano após o início do tratamento. Por meio de parcerias firmadas com as secretarias de Estado de Defesa Social (Seds), Saúde (SES) e Fazenda (SEF) foi possível fornecer aos participantes do programa medicação que auxilia no processo de cessação do tabagismo.

Pesquisa

A Superintendência Central de Perícia Médica e Saúde Ocupacional avalia como positivos os resultados obtidos com o projeto-piloto, implantado em 2011 na Cidade Administrativa. Dos 168 servidores que participaram do piloto, 81,55% conseguiram parar de fumar. Eles serão oficialmente considerados ex-tabagistas após um ano.

Paralelamente à implantação do programa, foi disponibilizada na internet uma pesquisa que visa identificar o perfil dos servidores públicos quanto ao tabagismo. Do total de 439 tabagistas que responderam a pesquisa, 53% afirmaram o desejo de parar de fumar, mas ainda não decidiram quando, e 43% se mostraram decididos a abandonar o cigarro. Apenas 4% responderam não querer parar.

Questionados sobre a dependência do tabaco após a mudança para a Cidade Administrativa, 55% foram categóricos em afirmar que diminuíram o número de cigarros e 45% avaliaram que nada mudou. Como razão da diminuição, 72% apontaram como distantes os locais onde é permitido fumar; 15% afirmaram que aproveitaram a mudança de ambiente de trabalho para avaliar que seria um ganho para a saúde e 13% não consideraram a questão. Ainda, segundo a avaliação, a iniciativa do programa de cessação do tabagismo foi avaliada como “ótima” ou “boa” por 99% dos participantes do programa.

Serviço:

Comemorações do Dia Mundial sem Tabaco e um ano do Programa de Cessação do Tabagismo do Governo de Minas

Horário: 12h

Local: Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves

Atividades

– Grafitagem com quatro jovens da Central Única de Favelas (Cufa)

– Apresentação do grupo de percussão Juventude e Polícia – da Polícia Militar de Minas Gerais

– Bate-papo do secretário-adjunto Rogério Romero com jovens da Assprom incentivando a prática do esporte

– Apresentação do Grupo de Dança de Rua, da Cufa

– Demonstração de manobras com os renomados skatistas Caio Cezar Alves Nunes e Thiago Nobre Oliver Gonçalves

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/atividades-na-cidade-administrativa-marcam-o-dia-mundial-sem-tabaco/

Governo de Minas: operação fiscaliza setor de suinocultura na Zona da Mata

Além dos empreendimentos levantados pelo Siam e de dados fornecidos pela SEF, as equipes de fiscalização atenderam as denuncias do MPE.

Uma operação especial de fiscalização na Zona da Mata começou nesta segunda-feira (28), coordenada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) em parceria com a Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG). Com o objetivo de verificar as regularizações ambientais e ações predatórias ao meio ambiente, do setor suinocultor a fiscalização vai até o dia 1º de junho.

A atividade de suinocultura foi considerada, por meio de levantamento realizado pela Subsecretaria de Controle e Fiscalização Ambiental Integrada, como um fator de forte pressão na região da Zona da Mata. Serão fiscalizados empreendimentos em 14 municípios que são: Amparo da Serra, Catas Altas da Noruega, Coimbra, Guaraciaba, Jequeri, Oratórios, Piedade de Ponte Nova, Piranga, Ponte Nova, Porto Firme, Raul Soares, Rio Casca, São Pedro dos Ferros e Urucânia.

Além dos empreendimentos levantados pelo Sistema de Informações Ambientais (Siam) e de dados fornecidos pela Secretaria de Estado da Fazenda (SEF), as quatro equipes de fiscalização atenderão também denúncias do Ministério Público Estadual (MPE). Ao todo serão fiscalizados cerca de 50 empreendimentos.

Penalidades

De acordo com o diretor de Estratégia e Fiscalização, Heitor Soares, serão verificadas, além da documentação ambiental, irregularidades referentes à captação, utilização ou intervenções em recursos hídricos sem a devida autorização. Os empreendimentos irregulares estarão sujeitos às penalidades previstas na legislação ambiental aplicável a cada caso, tais como multas, suspensão da atividade e apreensão de instrumentos e/ou equipamentos.

O coordenador técnico da operação, Alessandro Albino, ressaltou que os técnicos estarão atentos também, durante a fiscalização, nas intervenções em Área de Preservação Permanente (APP). Os empreendimentos onde forem constatadas irregularidades como exploração, desmatamento, supressão, extração, corte ou dano de vegetação em área de APP, sem autorização, estarão sujeitos à multa, que varia de R$ 900,00 a R$ 2.700,00 por hectare, além da suspensão ou embargo da atividade e outras penalidades previstas no Decreto 44.844/2008.

Balcão de regularização

Durante a operação estará disponível, no Sindicato dos Produtores Rurais de Ponte Nova, situado na Rua João Vidal de Carvalho, 295, Bairro Guarapiranga em Ponte Nova, um balcão para regularização ambiental.

Os empreendedores que tiverem alguma pendência referente à documentação e à regularização ambiental poderão procurar o balcão, montado pela Superintendência de Regularização Ambiental da Zona da Mata, nos dias da operação.

Contexto do setor

A suinocultura representa uma atividade importante para a economia brasileira, gerando emprego e renda para cerca de 2 milhões de propriedades rurais no Brasil, com faturamento de mais de R$ 12 bilhões por ano.

A produção suína brasileira está mais concentrada nos estados de Santa Catarina com 331,2 mil matrizes; Paraná com 277,0 mil matrizes e Rio Grande do Sul com 267,5 mil matrizes. Minas Gerais é o quarto produtor brasileiro com 194.899 mil matrizes produtivas e rebanho de 2.036,8 mil cabeças, em 1.417 granjas presentes em 365 municípios. A produção Mineira está mais concentrada no Triângulo Mineiro, Zona da Mata e Região Metropolitana de Belo Horizonte, com participação expressiva do Oeste e Sul/Sudoeste.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/operacao-fiscaliza-setor-de-suinocultura-na-zona-da-mata/

Governo de Minas: Anastasia lança Plano de Ação de Combate a Incêndios Florestais

Seis programas operacionais divididos em prevenção e controle, capacitação, combate, infraestrutura e logística, comunicação, fiscalização e investigação integram a proposta

Osvaldo Afonso / Imprensa MG
Segundo Anastasia, plano envolve o poder público, os cidadãos e a sociedade civil nas ações de prevenção
Segundo Anastasia, plano envolve o poder público, os cidadãos e a sociedade civil nas ações de prevenção

O governador Antonio Anastasia lançou, nesta quarta-feira (02), no Palácio Tiradentes, o Plano de Ação 2012 de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais, que irá receber investimentos de R$ 26 milhões. O objetivo do Plano é diminuir o número de ocorrências de queimadas nas Unidades de Conservação (UCs) de Minas e dar respostas rápidas no combate ao fogo, além de envolver cidadãos e sociedade civil nas ações de prevenção.

“Estamos chamando toda Minas Gerais para em conjunto combatermos a essa questão do fogo descontrolado no período da seca. Vamos trabalhar duplicado, triplicado, quadriplicado, quintuplicado de maneira muito enfática durante este ano para diminuirmos os efeitos do fogo e seus prejuízos. Peço, não só aos presentes, às instituições presentes, mas a todos os mineiros, para que tenham muita cautela. Vamos trabalhar na prevenção para que, em 2012, tenhamos um ano menos sofrido”, afirmou o governador Antonio Anastasia.

O secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Adriano Magalhães, destacou os investimentos para 2012, inclusive em parceria com entidades privadas.

“Saímos de um orçamento de R$ 4 milhões para um orçamento direto de R$ 26 milhões, ou seja, quase sete vezes mais. Além das parcerias com as empresas, que representam mais R$ 9 milhões e a contratação de pessoal para as nossas unidades de conservação, que são 75 ao todo no Estado. Com isso, somamos um investimento superior a R$ 50 milhões, o que mostra a relevância e a preocupação do Estado com o tema”, disse Magalhães.

Plano

Levantamentos da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) apontam que 90% das queimadas nas unidades de conservação estaduais têm origem criminosa. Integram o Plano de Ação 2012 de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais seis programas operacionais divididos em Prevenção e Controle, Capacitação, Combate, Infraestrutura e Logística, Comunicação, Fiscalização e Investigação.

“Orientei ao secretário Adriano Magalhães a sermos, neste ano, mais cautelosos, mais empreendedores e mais prevenidos em relação ao que fomos no passado e prepararmos um projeto mais amplo, ambicioso e abrangente para não permitirmos que, em 2012, tenhamos a repetição do que ocorreu em anos anteriores quando os incêndios grassaram nosso Estado”, afirmou Anastasia.

Combate a incêndios

O governador assinou decreto que define diretrizes para a Força Tarefa do Programa de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais de Minas Gerais (Previncêndio), voltado para a proteção das Unidades de Conservação (UCs) sob responsabilidade do Estado, seus entornos e áreas de relevante interesse ecológico.

O decreto cria, ainda, uma sub-base da Força Tarefa, que será instalada na estrutura da Adjuntoria de Emergência Ambiental do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, instalada no Parque Estadual Serra do Rola Moça. Com isso, serão intensificadas as ações de prevenção e combate dentro de uma das mais importantes unidades de conservação estaduais da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Além da sede do Previncêndio em Curvelo, estão em funcionamento sub-sedes em Januária e Viçosa.

A Diretoria de Meio Ambiente e Trânsito (DMAT) da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) recebeu 28 viaturas que reforçarão a frota que atua dentro das UCs estaduais e nas rodovias que cortam essas áreas protegidas. São 16 blazers e 12 caminhonetes, nos quais foram investidos R$ 2,5 milhões.

Depois da solenidade, a Força Tarefa Previncêndio (FTP) fez uma simulação de combate a incêndio na Praça Cívica da Cidade Administrativa. Foram usados helicópteros do Comando de Radiopatrulhamento Aéreo (Corpaer) da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros no combate aéreo e equipes de brigadistas simularam o combate em solo. Uma exposição apresentou os equipamentos e veículos usados no combate às chamas.

Força Tarefa Previncêndio

A Força Tarefa (FTP) do Programa de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais de Minas Gerais (Previncêndio) foi criada em 2005, para aperfeiçoar o trabalho de combate a incêndios florestais no Estado. É a primeira do gênero na América Latina e integrada pela Semad, Instituto Estadual de Florestas, o Corpo de Bombeiros Militar, as Polícias Militar e Civil e a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec). Integra a estrutura da Semad.

O objetivo da FTP é apoiar as ações de prevenção e coordenar o combate a incêndios florestais nas unidades de conservação sob responsabilidade do Estado. A equipe da Força Tarefa está de prontidão 24 horas por dia para atendimento às ocorrências e denúncias pelo telefone 0800 28 32323.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/anastasia-lanca-plano-de-acao-de-combate-a-incendios-florestais/

Gestão Anastasia: festa histórica de torcedores marca reabertura do Independência

Nova arena recebeu várias famílias de torcedores curiosos para conhecer a nova casa do futebol mineiro

Divulgação/Secopa
Torcedores do América durante a reinauguração do Independência
Torcedores do América durante a reinauguração do Independência

A entrega do primeiro estádio da Copa de 2014 do país, na noite desta quarta-feira (25), foi uma festa histórica. A nova arena Independência recebeu várias famílias de torcedores curiosos para conhecer a nova casa do futebol mineiro – em ambiente moderno, seguro e confortável – e para acompanhar a partida de abertura do estádio entre América-MG e Argentinos Juniors. O jogo marcou também os 100 anos do clube mineiro e a despedida do jogador Euller.

Alexandre Teixeira trouxe a filha Júlia, de 8 anos, que frequenta estádios desde os 9 meses de idade. “Estou emocionado de retornar ao Independência. A última vez que estive aqui, o cenário era outro. É impressionante a nova estrutura”, disse. Opinião semelhante compartilhou o aposentado Elmo Cordeiro, visitante ilustre, que trabalhou como gandula durante a Copa de 1950. “Isso é coisa de primeiro mundo. A torcida do América tem mais um motivo para prestigiar o time”, comentou.

O casal Paulo César Ribas e Milene Bello chegou mais cedo para descontrair nos bares da vizinhança. Na calçada, se encantava com o fluxo de torcedores que chegavam pela rua Pitangui. “Isso aqui é uma festa. É uma alegria e um momento histórico fazer parte desta noite tão especial. O estádio estava caindo aos pedaços. Nem tinha assento direito. Agora está mais moderno e com maior capacidade de público”, comemorava Ribas.

A noite também foi especial para o presidente da Associação São Vicente de Paula, Marcelo Emediato, que acompanhou as obras de modernização do estádio, por meio das reuniões mensais com representantes da comunidade realizadas pelo Governo de Minas. “Vim com minha noiva e meu enteado de 11 anos comemorar a abertura do Independência. Essa festa vai ficar gravada em nossos corações”.

O estudante Rafael Campos, de 15 anos, se cobriu emocionado com a bandeira do América na arquibancada ao lado do pai e do irmão. “Virei ao Independência em todos os jogos do América até os últimos dias de minha vida. O estádio ficou bem mais bonito do que era antes. Estamos em festa, estou muito emocionado”, revelou o garoto.

Em todos os ângulos do novo estádio era possível ouvir o canto da torcida, embalada pela banda da Polícia Militar de Minas Gerais. Este 25 de abril será eternizado pelos milhares de torcedores que protagonizaram a grande festa de reabertura do estádio Independência.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/festa-historica-de-torcedores-marca-reabertura-do-independencia/

Governo de Minas: Polícia Militar intensifica prevenção a explosões em caixas eletrônicos

Esforços incluem parcerias com bancos, Exército, Polícia Federal e autoridades de outros Estados

A Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) está trabalhando, em sintonia com os demais órgãos do Sistema de Defesa Social do Estado, para prevenir as ocorrências envolvendo caixas eletrônicos e dar uma rápida resposta à sociedade mineira. A ação preventiva é permanente e visa frustrar a atuação de criminosos.

A meta da corporação é dar continuidade à união de esforços, entre as autoridades policiais com entidades privadas, para adotar medidas estratégicas de repressão qualificada, utilizando o serviço de inteligência. A ação inclui interlocuções com polícias de outros Estados para buscar cooperação e cruzamento de dados.

Desde o primeiro caso de explosão registrado, a PM vem intensificando ações nas proximidades de estabelecimentos que mantêm caixas eletrônicos em suas dependências, principalmente após as 18h, por meio de abordagens policiais, blitze e de mapeamento das áreas que são alvo de assaltos.

A Polícia Militar está em contato, ainda, com o Exército Brasileiro e com a Polícia Federal, responsáveis pela fiscalização de explosivos. Em consequência, a fiscalização e a vigilância em torno das fábricas de explosivos serão também intensificadas, para evitar possíveis roubos ou furtos.

Outra medida tomada para prevenir a ação dos criminosos refere-se a contatos que a Polícia Militar desenvolve junto a gerentes e a representantes de instituições bancárias, com vistas ao prévio reforço dos caixas eletrônicos e à melhoria da segurança nos estabelecimentos onde esses equipamentos serão instalados.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/policia-militar-intensifica-prevencao-a-explosoes-em-caixas-eletronicos/

Governo de Minas: policiais militares fazem curso do Proerd em Belo Horizonte

Divulgação/Seds
Abertura do Treinamento Policial Integrado (TPI), destinado a 70 policiais civis e militares
Abertura do Treinamento Policial Integrado (TPI), destinado a 70 policiais civis e militares

Teve início nessa segunda-feira (16) mais uma edição do curso de Formação de Instrutores do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd), em Belo Horizonte. O treinamento, que se estende até o dia 26, é destinado exclusivamente a 30 policiais militares que já atuam na prevenção do consumo de drogas com atenção focada especialmente no ambiente escolar.

Os bons resultados alcançados com o treinamento dos policiais militares participantes do Proerd no final de 2010, quando foram treinados 100 integrantes, levou a Polícia Militar de Minas Gerais a realizar também neste ano cursos em diversas regiões do Estado. Os cursos já foram realizados nos municípios de Sete Lagoas, na Região Central, e Varginha, no Sul de Minas, e, ao todo, devem beneficiar cerca de 470 policiais. Em Belo Horizonte, o treinamento está sendo realizado no Espaço Referência do Serviço Juventude e Polícia, no Barro Preto.

Proerd

Com metodologia inovadora, o Proerd prevê a atuação do policial de maneira próxima aos jovens. O conteúdo do treinamento foi adaptado à realidade de Minas Gerais a partir de material organizado por universidades norte-americanas, e já é desenvolvido em mais de 540 municípios, tendo beneficiado mais de dois milhões de jovens e adultos.

O gerente da Qualidade da Atuação do Sistema de Defesa Social, José Francisco da Silva, destaca a importância da orientação dos jovens quanto à prevenção do consumo de drogas. Para ele, a transmissão de informações seguras sobre os perigos das drogas é fundamental durante a formação do jovem cidadão, para que ele venha a ser um adulto com efetiva participação na construção da vida de sua comunidade. “Os policiais têm atuação estratégica comprovada como agentes educadores também nessa área”, completa.

Treinamento Policial Integrado

Nesta segunda-feira também foram abertas duas novas turmas do Treinamento Policial Integrado (TPI), destinado a 70 policiais civis e militares. O curso é um esforço da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) em preparar e atualizar seu efetivo policial para combater a violência e a criminalidade em Minas Gerais, a partir da integração das policias.

A solenidade contou com as presenças do diretor geral da Academia de Polícia Civil (Acadepol), delegado Marco Antônio Monteiro de Castro, do chefe do Centro de Treinamento da Polícia Militar, Major Márvio Cristo Moreira, da superintendente de Integração e Promoção da Qualidade Operacional do Sistema de Defesa Social, Gisele Starling, do gestor da Qualidade da Atuação do Sistema de Defesa Social, José Francisco da Silva e do diretor adjunto da Acadepol, delegado Davi Resende Pereira.

José Francisco da Silva ressaltou os bons resultados assegurados pela integração das forças policiais, que somam suas experiências e conhecimentos. “Essa integração resulta num pacto voltado para um só objetivo: reduzir os índices de violência e criminalidade e contribuir para a melhoria da qualidade de vida da população”, destaca.

O Treinamento Policial Integrado é organizado pela Gerência da Qualidade da Atuação do Sistema de Defesa Social (GQAS), por intermédio do Núcleo de Ensino Integrado, e vai possibilitar aos participantes refletir sobre os modelos comportamentais das organizações policiais, bem como conscientizá-los sobre a relevância de pautar sua conduta nos limites da ética e dos direitos humanos.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/policiais-militares-fazem-curso-do-proerd-em-belo-horizonte/

Governo de Minas: DER/MG realiza operação contra transporte clandestino em Pirapora

Em quatro dias de operação, foram apreendidos nove ônibus de operadoras irregulares

Divulgação/DER
Operação Benjamim Guimarães realiza blitze regulares para combater transporte clandestino de passageiros
Operação Benjamim Guimarães realiza blitze regulares para combater transporte clandestino de passageiros

Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG) está realizando em Pirapora, no Norte de Minas, blitze regulares para combate ao transporte clandestino de passageiros. A operação denominada “Benjamim Guimarães” – uma alusão ao vapor que navega pelo Rio São Francisco e símbolo da cidade – começou no último dia 26 e termina neste sábado (31).

A operação Benjamim Guimarães é resultado de reuniões com empresários do setor de transporte coletivo, sindicatos, Polícia Militar de Minas Gerais, Polícia Civil, Ministério Público, Secretaria da Fazenda e órgãos públicos municipais, que traçaram ações integradas intensivas e ostensivas de combate ao transporte irregular de passageiros na Região do Norte de Minas.

Em quatro dias de operação, foram apreendidos nove ônibus de operadoras irregulares. Além de terem os veículos apreendidos, oito transportadores foram autuados pelo Decreto 44.035/05 e nove caracterizados na Lei 19.445/11, sendo que um deles possuía a placa de táxi. Por causa da apreensão dos veículos clandestinos, 180 passageiros tiveram de ser transbordados para ônibus do sistema legal.

Operação

Agentes a paisana do DER monitoram desde o primeiro passo dos transportadores clandestinos, que começam com o aliciamento de cidadãos para a venda de passagens ilegais e em seguida partem para a  criação de pontos de embarque e desembarque proibidos. Ao saírem para a viagem, placas e características dos veículos ilegais são repassadas à central de monitoramento e, nas estradas, para que fique evidente a prática ilegal, eles são abordados, multados e apreendidos.

“Quando empresas desse tipo agem, estão colocando os passageiros em risco e lesando diretamente as empresas que andam com a documentação em dia” advertiu o Diretor de Fiscalização do DER/MG, João Baeta Costa Machado.

Os transportadores ilegais flagrados sofrem a aplicação da Lei 19.445/11, que prevê multa de R$ 1.164,55 e cobrança do dobro do valor no caso de reincidência; apreensão do veículo; liberação do veículo apenas após o pagamento de todas as despesas relativas ao guincho, diárias de apreensão, além de todas as multas pendentes do infrator; abertura de processo administrativo e até mesmo o enquadramento do infrator no Art. 301 do Código de Processo Penal para quem é flagrado realizando transporte clandestino.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/dermg-realiza-operacao-contra-transporte-clandestino-em-pirapora/

Governo de Minas: Polícia e Família chega a 21 bairros da Região Metropolitana de BH e interior

Serviço lançado nesta quinta-feira tem objetivo de aproximar PM e comunidade
Divulgação/PMMG
O serviço tem como foco a comunidade e estará presente em diversos bairros da capital e interior
O serviço tem como foco a comunidade e estará presente em diversos bairros da capital e interior

A Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) lançou, nesta quinta-feira (1º) na Praça da Estação, em Belo Horizonte, o Programa Polícia e Família que será levado, inicialmente, a 21 bairros da capital e região metropolitana e às cidades de Juiz de Fora, Uberlândia, Ouro Preto e Ubá. O serviço tem como foco a comunidade e estará presente nesses bairros com uma Base Comunitária Móvel e 33 policiais atuando em cada uma delas. Além disso, as bases contam com bicicletas, viaturas e motos para monitoramento.

De acordo com o comandante-geral da Polícia Militar, Márcio Martins Sant´Ana, 700 policiais militares foram especialmente treinados para atuar no serviço, que pretende contribuir na solução de problemas de segurança pública e em situações que possam desestruturar uma família ou um núcleo familiar. O comandante informou que os policiais militares do serviço já começaram a cadastrar famílias e a estabelecer contatos com a comunidade.

“O serviço Polícia e Família muda o cenário de BH, RMBH e dessas cidades do interior. Os militares tomarão a iniciativa dos contatos com a comunidade assim que as bases se instalarem nos bairros. Tudo será feito de forma amigável”, explicou.

Os militares passaram por uma capacitação com psicólogos e especialistas em rede de proteção à criança, ao adolescente, à mulher e ao idoso. Segundo o comandante-geral, a população pode esperar uma Polícia Militar organizada, com logística adequada, militares capacitados e prontos para prestar um serviço de qualidade. “O sucesso depende do trabalho de todos. A teoria do projeto foi muito bem concebida e arquitetada. Conto com o compromisso de cada um”, disse o oficial, dirigindo-se aos militares que atuarão neste novo serviço.

Para o comandante do 5º BPM, tenente-coronel João Carlos, este novo conceito de segurança vai proporcionar um maior sentimento de segurança. “É o momento de a comunidade ocupar os espaços públicos. A PM vai desarticular o crime, inviabilizando a ação do infrator, empregando, para isso, a prevenção. Para este trabalho, temos grupos formados para se envolver com o cidadão, preparados para entender e respeitar as características socioeconômicas e culturais de cada ambiente”, enfatizou o comandante.

Serviço aprovado pela população

Uma Base Comunitária foi instalada na Avenida do Contorno com Rua Curvelo, na Floresta. Trinta e três militares do 16º BPM receberam instruções do tenente Philippe Viana, comandante de setor do serviço Polícia e Família do 16º BPM, sediado no Bairro Santa Tereza. Em seguida, foram divididos em duplas para atuarem nos bairros Colégio Batista, Lagoinha e Floresta. Simultaneamente, militares utilizando motos percorreram os bairros apresentando o serviço. O próximo passo será fazer o cadastramento dos moradores, das famílias e comerciantes, além de fazer o policiamento rotineiro.

Os soldados Marcos Filipe e Ialla Garcia dos Santos percorreram as ruas e conversaram com moradores e trabalhadores. “É importante saber que a Polícia Militar está por perto”, disse Vilma Barcelar de Moura, que trabalha com reciclagem de materiais. “Se é para o bem da comunidade, este serviço será bem-vindo”, elogiou o aposentado João Rocha. A vendedora Elisabete Pinheiro Monteiro ressaltou a aproximação dos militares. “Eu gostei. Eles me falaram deste novo serviço e me disseram que, se precisar, é só fazer contatos. Deixaram um número de telefone”.

Depois de três meses, o trabalho será avaliado em todos os 21 pontos onde os militares estão trabalhando e, posteriormente, levado a outras localidades da capital e do interior. Para a implantação do serviço, a PM observou critérios, como a sensação de segurança, as zonas de criminalidade e a incidência de crimes.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Polícia Militar debate situação de moradores de rua com a sociedade

Durante seminário, foi proposta a criação de um centro de referência para moradores de rua na região Norte da capital

Divulgação/PMMG
O seminário reuniu representantes da sociedade, comerciantes, autoridades e especialistas
O seminário reuniu representantes da sociedade, comerciantes, autoridades e especialistas

A situação da população que vive nas ruas e possíveis soluções de inclusão para esses moradores foram temas discutidos, na tarde desta terça-feira (28), pela Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) e Prefeitura de Belo Horizonte, na Regional Venda Nova.

O seminário reuniu representantes da sociedade, comerciantes, autoridades e especialistas. Durante o evento, foi proposta a criação de um centro de referência para moradores de rua na região Norte da capital.

Segundo o sargento Lucas Peixoto de Oliveira, um dos organizadores do seminário, foram realizadas, anteriormente, diversas reuniões entre a polícia, a prefeitura e a comunidade, e uma das preocupações recorrentes é com a vulnerabilidade da população em situação de rua da região. A intenção é levar essa discussão para outros bairros de Belo Horizonte.

“Há muito tempo estamos recebendo demandas da comunidade com relação à população de rua. Moradores que vivem nas ruas da região de Venda Nova já foram vítimas de violência e nosso objetivo é pensar em alternativas para essa população vulnerável. Eles são, na maioria das vezes, vitimas de violência e não autores”, explica o idealizador do seminário, tenente Ronan Sassada. Ele reforça que a ideia é envolver o maior número de atores possível para discutir esse problema e encaminhar esses moradores para uma vida digna. “É um problema que exige propostas de vários órgãos”, completa.

Políticas públicas

A responsabilidade pela política pública no atendimento às pessoas em situação de rua é da União, dos estados e dos municípios. Em Minas, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), disponibiliza em conjunto com os municípios, recursos para os serviços de atendimento ao migrante.

Na abordagem, assistentes, psicólogos, sociólogos ou técnicos sociais municipais vão às ruas para oferecer serviço de acolhimento institucional (abrigos, albergues, casa de passagem, encaminhamentos e outros atendimentos demandados para a garantia da sua cidadania) à população em situação de rua.

Os moradores de rua são atendidos nos Centros de Referência em Assistência Social (Cras) que estão presentes em 847 municípios mineiros.

Fonte: Agência Minas