Arquivos do Blog

Governo de Minas: delegações da Bolívia e Peru buscam conhecimentos da Emater-MG

Membros da missão técnica irão visitar cinco propriedades certificadas pelo Certifica Minas Café na região da Zona da Mata

Paulo Correa / Emater-MG
Missão técnica peruana visita propriedades cafeeiras na região mineira da Zona da Mata
Missão técnica peruana visita propriedades cafeeiras na região mineira da Zona da Mata

Entre os dia 24 e 29 de junho, a Emater-MG recebe a visita de técnicos e cafeicultores peruanos. O grupo visita municípios da Zona da Mata mineira e do Sul de Minas. O objetivo é conhecer o trabalho desenvolvido pela empresa no setor de cafeicultura. Já no início de julho, a Empresa recebe seis técnicos da Bolívia. A visita vai ajudar no desenvolvimento do serviço de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) da Bolívia.

A missão técnica peruana está cumprindo a última etapa do termo de cooperação assinado entre Brasil e Peru. A iniciativa visa a troca de conhecimentos entre os dois países. O grupo é formado por sete cafeicultores, dois engenheiros agrônomos e um técnico agrícola. Durante a missão, eles acompanharão as diversas ações da Emater-MG voltadas para o desenvolvimento da cafeicultura como sistema de produção, comercialização, tecnologias e cultivares utilizadas.

Os membros da missão técnica irão visitar cinco propriedades certificadas pelo Certifica Minas Café. O programa é uma iniciativa do Governo de Minas e é executado pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa), por meio da Emater-MG e do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA). O Certifica Minas Café estimula os produtores a adotarem boas práticas de produção, uma gestão moderna da propriedade e incentiva a preservação ambiental.

Para o diretor Técnico da Emater-MG, José Rogério Lara, esse é um momento importante para a troca de informações e para o crescimento da cafeicultura nos dois países. “Nós temos o cuidado de sugerir tecnologias e ações que possam ser aplicadas de acordo com a realidade deles. Da mesma maneira, eles estão observando como o feito o trabalho aqui para levar o que é condizente com a região deles”, diz José Rogério Lara.

Missão Técnica da Bolívia

De 02 a 06 de julho, a Emater-MG recebe uma missão técnica da Bolívia formada por técnicos do Instituto Nacional de Inovação Agropecuária e Florestal (Iniaf). A visita é a primeira atividade do termo de cooperação entre os dois países, que tem duração de 16 meses. O convênio tem como objetivo de apoiar a implantação de um modelo piloto integral de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater).

Os técnicos visitarão a unidade central da Emater-MG, em Belo Horizonte. Serão apresentados a eles, o modelo de gestão e as principais ações e programas da Empresa. “O Governo do Estado sempre tem apoiado essas iniciativas. Além de podermos ajudar, é também uma oportunidade para aprendermos e enriquecer o nosso trabalho”, afirma José Rogério Lara.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/delegacoes-da-bolivia-e-peru-buscam-conhecimentos-da-emater-mg/

Gestão Anastasia: Sul de Minas recebe a 15ª edição da Expocafé

Aproximadamente 150 empresas brasileiras e estrangeiras irão participar do evento que aborda como a negociação do café com o mercado externo

A abertura ofical da 15ª edição da Expocafé, em Três Pontas, no Sul do Estado,  feira considerada a maior do país, será na quarta-feira (20) e terá a presença do do secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Elmiro Nascimento.

O evento abodará importantes temas relacionados ao setor, como a exportação e as vantagens de negociar com o mercado externo, o menejo mecanizado, custos, agricultura e cafeicutura de precisão, mecanização de lavouras adensadas e de montanha.

Além de workshops, a programação terá dinâmicas de campo e cursos de capacitação para operadores de máquinas e exposição de equipamentos e insumos. Cerca de 150 empresas participam do evento, que espera receber um público de todo o Brasil, além de países da América do Sul, América do Norte e Europa, e representantes dos diferentes elos da cadeia produtiva.

Para o secretário Elmiro Nascimento, a Expocafé representa uma grande oportunidade de estímulo ao empreendedorismo, sendo um espaço para a realização de contatos, parcerias e ampliação de negócios. “A feira aumenta a participação da cadeia produtiva do café, possibilitando a expansão das divisas comerciais dos municípios mineiros”, avalia o secretário.

A 15ª Expocafé vai até o dia 22 de junho, na Fazenda Experimental da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), que é a organizadora da feira.

Café em Minas Gerais

Minas Gerais ocupa a liderança na produção de café no país. Para 2012, a safra prevista deverá ficar entre 25,5 milhões e 27,1 milhões de sacas, o correspondente a 51,9%, da produção nacional. No ano passado, os cafeicultores mineiros exportaram o equivalente a US$ 5,8 bilhões, ou seja, 59,8% de toda a exportação do agronegócio mineiro (US$ 9,7 bilhões).

O Sul do Estado é o maior produtor do grão em Minas. Segundo dados do IBGE, a safra prevista para a região neste ano é de 11,4 milhões de sacas, o que corresponde a cerca de 44% da produção mineira. Três Pontas é o segundo maior produtor de Minas Gerais. Para 2012, a estimativa é que o município produza cerca de 550 mil sacas de café.

Serviço:

Abertura oficial da 15ª Expocafé

Data: 20 de junho (quarta-feira)

Horário: 10 horas

Local: Fazenda Experimental da Epamig – Rodovia Três Pontas/Santana da Vargem  –  Zona Rural  – Três Pontas (MG)

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/sul-de-minas-recebe-a-15a-edicao-da-expocafe/

Governo de Minas: Secretário de Agricultura participa da entrega da Comenda Antônio Secundino

Este ano, 13 personalidades serão agraciadas, durante a Fenamilho, em Patos de Minas

O secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Elmiro Nascimento, participa, nesta sexta-feira (08), em Patos de Minas, no Alto Paranaíba, da solenidade de entrega da Comenda Antônio Secundino de São José. Criada em 1991, a honraria é outorgada pelo Governo do Estado, anualmente, a personalidades e instituições que prestaram e continuam prestando relevantes serviços pelo desenvolvimento da agropecuária e pela preservação do meio ambiente.

Segundo o secretário Elmiro Nascimento, presidente do Conselho Diretor da comenda, a homenagem vai além de perpetuar a memória de Antônio Secundino, pois destaca e valoriza aqueles que trabalham em prol do dinamismo do setor. “Prova disso é a repercussão que a honraria vem ganhando ao longo dos anos em nosso Estado e também em todo o país”, salientou o secretário.

A solenidade de entrega das medalhas faz parte da programação oficial da 54ª Festa Nacional do Milho (Fenamilho), um dos principais eventos do agronegócio mineiro. A região do Alto Paranaíba se destaca como o principal polo produtor de milho em Minas Gerais. De acordo com o IBGE, a produção estimada do grão é de 1,8 milhão de toneladas para a safra deste ano, representando 24,2% do total no Estado. O aumento é de 18% em relação à safra do ano passado, na região. Em Patos de Minas, a produção de milho é de 156 mil toneladas, em uma área de 18 mil hectares.

Antônio Secundino

O inspirador da comenda, Antônio Secundino de São José, nasceu na Fazenda do Onça, no então distrito de Santa Rita dos Patos, hoje município de Presidente Olegário. Em 1931, formou-se como engenheiro agrônomo pela Escola Superior de Agricultura do Estado de Minas Gerais, em Viçosa. Foi estudar no exterior, e, quando retornou, fundou a Agroceres, empresa que há 60 anos se dedica à pesquisa de sementes e ao agronegócio, responsável pela introdução do milho híbrido no Brasil.

Serviço

Solenidade de outorga da Comenda Antônio Secundino de São José

Data: 8 de junho

Horário: 20h30

Local: Patos de Minas

Na edição deste ano, 13 personalidades serão agraciadas: O secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais, Adriano Magalhães Chaves; o secretário-adjunto de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais, professor Evaldo Ferreira Vilela; a prefeita de Patos de Minas, Maria Beatriz de Castro Alves Savassi; o diretor-presidente do Diários Associados, Álvaro Teixeira da Costa; o superintendente do Banco do Brasil em Minas Gerais, José Roberto Sardelari; a diretora-geral do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam), Cleide Izabel Pedrosa de Melo; o superintendente do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar Minas), Antônio do Carmo Neves; o jornalista e apresentador João Batista Olivi; o presidente do Sindicato Rural de Barbacena, Renato Laguardia; o professor da Escola de Veterinária da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Renato de Lima Santos; o engenheiro agrônomo e professor da Universidade Federal de Lavras (Ufla), Antônio Marciano da Silva; a produtora rural Maria Denise Piva e o empresário e produtor rural Aguinaldo Alves Ribeiro (Aguinaldo das Pamonhas).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretario-de-agricultura-participa-da-entrega-da-comenda-antonio-secundino/

Gestão Eficiente: Programa Cultivar, Nutrir e Educar chega ao Jequitinhonha

Agricultura familiar e abastecimento às escolas de Minas em debate

A Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa), por intermédio da Subsecretaria de Agricultura Familiar (SAF), realiza o quarto seminário regional para o lançamento do Programa Estruturador Cultivar, Nutrir e Educar, do Governo de Minas.  O evento será na quarta (30) e quinta-feira (31), em Capelinha, no Vale do Jequitinhonha, e terá também a participação do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) e Emater-MG, vinculados à Seapa.

“Esses encontros possibilitam a discussão de propostas para promover a educação alimentar e nutricional e fortalecer a agricultura familiar em Minas Gerais”, diz o superintendente da Secretaria de Agricultura , Lucas Scarascia. “O programa Cultivar, Nutrir e Educar prevê ações destinadas a tornar os agricultores familiares aptos a fornecer produtos de qualidade e conforme as normas de segurança alimentar.”

Na apresentação que fará no segundo dia do seminário, o superintendente vai explicar que o tema mercado e comercialização está ligado às ações definidas para a agricultura familiar ter acesso às oportunidades criadas pela Lei 11.947 de 2009, no caso vender alimentos às escolas estaduais de Minas. “Conforme o artigo 14 da Lei, no mínimo 30% dos recursos repassados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) devem ser utilizados na aquisição de alimentos produzidos pela agricultura familiar, ampliando a geração de emprego e renda no campo”, diz Scarascia.

A participação dos agricultores familiares será ajustada às exigências do programa mediante orientação técnica específica sobre organização e mercados, e haverá também trabalhos voltados para a capacitação em projetos de vendas e planos de negócio. Segundo o superintendente, o objetivo das ações, que serão coordenadas pela Subsecretaria de Agricultura Familiar, é organizar os agricultores e sua produção de acordo com as chamadas públicas das escolas para o abastecimento dos produtos que devem atender à confecção de alimentos para os estudantes.

Scarascia enfatiza que os volumes definidos pelas escolas nas chamadas públicas têm por base os 30% instituídos do total adquirido pelas instituições, conforme a lei e os valores repassados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

A meta do programa Cultivar, Nutrir e Educar para 2012 é adquirir de mil agricultores familiares em Minas os produtos para a alimentação nas escolas estaduais. “Já a Subsecretaria de Agricultura Familiar, ao qualificar esse contingente de produtores para atender à demanda das instituições estaduais, vai trabalhar em sintonia principalmente com a Secretaria da Educação”, diz Scarascia.

Apresentações

O evento de Capelinha vai contar, no primeiro dia, com uma palestra do presidente do Conselho Estadual de Segurança Alimentar (Consea), Dom Mauro Morelli: “O binômio Humano à Alimentação Saudável, Adequada e Solidária”. Entre outras apresentações está programada também uma palestra  sobre o Cultivar, Nutrir e Educar, pela gerente do programa, Jaqueline Míriam Maciel Junqueira.

No segundo dia, uma das palestras será do superintendente da Subsecretaria de Agricultura Familiar (SAF), José Antônio Ribeiro, que vai analisar a Lei 11.947 de 2009. Haverá também a participação de Lucas Scarascia e ainda de Ignes Botelho Matias, gerente do projeto Fortalecimento da Agricultura Familiar para o Abastecimento Alimentar, da SAF.

Antes do seminário programado para Capelinha e região foram realizados os eventos de Taiobeiras (Norte), Viçosa (Zona da Mata) e Ipatinga (Rio Doce), com o objetivo de esclarecer as comunidades sobre o estruturador Cultivar, Nutrir e Educar, que envolve principalmente os setores da produção de alimentos, educação e saúde. A gestão do programa é compartilhada entre a Secretaria da Agricultura, Secretaria de Saúde, Secretaria de Educação e Secretaria Executiva do Comitê Temático de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (CTSANS).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/programa-cultivar-nutrir-e-educar-chega-ao-jequitinhonha/

Gestão Anastasia: Secretaria de Agricultura avalia propostas de comunidades tradicionais de Minas

Grupos se reúnem para sugerir ações que possam ser incorporadas às políticas públicas já existentes

A Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa), por intermédio da Subsecretaria de Agricultura Familiar, está analisando com representantes dos Povos e Comunidades Tradicionais de Minas Gerais (PCTs), na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, propostas que poderão ser encaminhadas ao Governo do Estado para apoiar o desenvolvimento desses grupos.

Ao abrir o encontro nesta segunda-feira (28), o subsecretário Edmar Gadelha disse que “o momento é oportuno para avaliação das propostas, que poderão ser consideradas na elaboração do Plano Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável de Minas Gerais”.

A proposta de criação do plano será apresentada num ciclo de debates na Assembleia Legislativa, no segundo semestre deste ano. De acordo com Gadelha, é possível que as políticas e os programas do setor sejam contemplados com recursos do Plano Plurianual de Ação Governamental do Estado. “Será necessário criar um conselho ou grupo temático de atuação permanente para a avaliar os problemas dos PCTs e propor ao governo medidas de apoio ao setor com base sólida”, afirmou.

Na terça-feira (29), os participantes do encontro vão analisar o estágio atual de definição das políticas nacionais para os povos e comunidades tradicionais e fazer comparações com o quadro de Minas Gerais. Depois dos debates serão relacionadas as propostas de ações apresentadas nos dois dias, conforme a demanda dos representantes de cada segmento dos PCTs do Estado. Essas propostas foram analisadas em parte no Seminário de Agricultura Familiar, realizado no ano passado pela Seapa por meio da Subsecretaria de Agricultura Familiar, em parceria com o Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (Consea).

Povos diferenciados

De acordo com o Decreto 6.040/2007, que instituiu a Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais (PCTs), esses grupos são formados principalmente pelos povos indígenas, os quilombolas, as comunidades de terreiro, os extrativistas, ribeirinhos, caboclos catingueiros (das caatingas), geraizeiros (dos cerrados) e pescadores artesanais. Ocupam e usam, de forma permanente ou temporária, territórios tradicionais e recursos naturais como condição para sua reprodução cultural, social, religiosa, ancestral e econômica. Para isso, utilizam conhecimentos, inovações e práticas gerados e transmitidos pela tradição.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretaria-de-agricultura-avalia-propostas-de-comunidades-tradicionais-de-minas/

Gestão em Minas: Dia do Café – aumento da demanda reforça expectativas do setor

Mercado e ações do governo estimulam a produção estadual

A Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa) destaca, no dia em que se comemora o “Dia Nacional do Café” (24), a expressiva participação do produto das lavouras mineiras no atendimento à demanda crescente do Brasil e do exterior. De acordo com o secretário Elmiro Nascimento, no ano passado, o consumo “per capita” de café torrado, no país, foi da ordem de 4,8 quilos, ou 81 litros da bebida. Este é o maior nível registrado em 45 anos.

Além disso, o cenário da produção mundial de café mostra um crescimento médio anual de 1,4%, e os estoques mundiais devem atender ao mercado por um período de dois meses e meio, no máximo. Portanto, segundo o secretário, existe uma grande margem para o aumento da produção no Brasil, e principalmente em Minas Gerais, que é o maior produtor do país. “O Estado tem condições de ampliar as vendas de café incluindo novos destinos para o produto”, diz o secretário.

Neste caso, de acordo com o assessor de Café da Seapa, Níwlton Castro Moraes, os cafeicultores estão atentos ao aumento de consumo anual de café nos países emergentes, que no ano passado foi superior aos 3% registrados nos mercados tradicionais.

“Há um grande potencial de expansão das vendas do produto mineiro em países como a Índia e a China, que tradicionalmente consomem o chá e agora estão descobrindo os sabores do café. São boas as perspectivas de fornecer para esses países, que representam juntos mais de um terço da população mundial”, enfatiza o assessor.

Produto de qualidade

Moraes acrescenta que os mercados interno e externo apresentam condições favoráveis ao consumo de cafés de qualidade e certificados. Por isso, a Secretaria da Agricultura dedica atenção especial ao Certifica Minas Café, programa executado pelas vinculadas Emater-MG e Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA). A Certificação de Propriedades Cafeeiras realizada pelo programa possibilita a oferta de produto de alta qualidade como consequência da utilização de boas práticas agronômicas e respeitando as normas ambientais e trabalhistas.

“Os consumidores do mercado externo valorizam os cafés certificados, e no mercado interno vem crescendo também a demanda pelo produto com essas condições”, diz o assessor. Ele ainda explica que as propriedades integradas ao programa agora contam com os benefícios de uma cooperação técnica entre a Seapa e empresa UTZ Certified, sediada na Holanda. O objetivo é ampliar as experiências de certificação das propriedades cafeeiras no Estado e assim ampliar a disponibilidade de cafés com qualidade atestada.

A UTZ possui um programa de certificação de produção de café com base código foi criado nos padrões do “EurepGAP”, desenvolvido pelos varejistas europeus para garantir segurança alimentar e a utilização de práticas apropriadas na produção de frutas e vegetais. O acordo prevê também a realização de ações para a promoção, nos mercados mundiais, do produto originado das propriedades mineiras.

Produto líder

Minas Gerais é o maior produtor nacional de café, com mais de um milhão de hectares plantados. Com produção estimada entre 26,6 milhões de sacas para 2012, o Estado responde por aproximadamente 52,7%% da safra brasileira.  O café é o principal produto de exportação do agronegócio mineiro e foi vendido 74 países em 2011. As exportações do produto geraram no ano passado uma receita de US$ 5,8 bilhões para o Estado, um crescimento de 41,6% em relação a 2010.

Cenário do Café

Demanda de cafés/Brasil (+ 4%/ano)

Demanda média mundial (+ 2,1%/ano)

Consumo per capita no Brasil: 4,8 kg/ano

Minas:

Produção para 2012: 26,6 milhões de sacas

Exportação/2011: US$ 5,8 bi (+41,6%)

Propriedades Certificadas em 2011 (1.438)

Projeção do programa para 2012 (+13%)

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/dia-do-cafe-aumento-da-demanda-reforca-expectativas-do-setor/

Gestão Anastasia: Governo de Minas faz parceria para ampliar certificação internacional do café

Acordo vai fortalecer a promoção do produto no mercado externo e impulsionar ainda mais o setor

A Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa) e a empresa UTZ Certified firmarão um acordo de cooperação técnica com o objetivo de ampliar as ações de certificação das propriedades cafeeiras do Estado já implantadas com o programa Certifica Minas Café. O acordo, que também prevê o desenvolvimento da promoção do produto certificado, será assinado nesta segunda-feira (21), às 17 horas, na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte.

A Fundação UTZ Certified, sediada na Holanda, possui um programa de certificação de produção de café que tem por base um rígido código de conduta. Segundo a empresa, o código foi criado à base do “EurepGAP”, desenvolvido pelos varejistas europeus para garantir segurança alimentar e a utilização de práticas apropriadas na produção de frutas e vegetais.

Além do secretário Elmiro Nascimento, vão assinar o documento o presidente da Emater-MG, Maurilio Soares Guimarães, e o diretor-geral do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), Altino Rodrigues Neto. Pela UTZ vai assinar o representante da empresa no Brasil, Eduardo Sampaio.

Os produtores já incluídos no processo de certificação do programa Certifica Minas terão maior facilidade para obter também o selo da UTZ. O processo de adequação será facilitado porque as práticas adotadas no programa de Minas são muito semelhantes às do protocolo utilizado pela UTZ.

Na primeira etapa do processo de certificação, as propriedades são integradas às boas práticas de produção por meio das ações desenvolvidas no Certifica Minas pelo IMA e a Emater. Por meio da cooperação técnica, serão agregadas ao programa do Estado as práticas contidas no protocolo adotado pela UTZ. O ajuste deverá possibilitar diferenciais reconhecidos no mercado externo para a obtenção da certificação internacional da propriedade, qualidade e origem do café, após a auditoria definitiva a ser realizada por uma instituição independente.

Este processo mostra a importância da adesão dos cafeicultores ao Certifica Minas, pois as práticas utilizadas no programa podem ser complementadas por outros protocolos de reconhecimento internacional.

A Secretaria e suas vinculadas vão assumir, por meio do acordo técnico, o compromisso de difundir o trabalho da UTZ na parceria para a certificação das propriedades cafeeiras do Estado. Com esse objetivo serão utilizados os meios de comunicação próprios das entidades. A divulgação dos benefícios que o acordo pode gerar para as propriedades mineiras que aderirem à certificação deverá ser feita também nos encontros de produtores e técnicos.

Apoio ao setor

Para o secretário da Agricultura, Elmiro Nascimento, “o acordo entre a Secretaria e a UTZ Certified está no contexto da política do governo estadual para o desenvolvimento da cafeicultura.” Ele acrescenta que o café de Minas responde por 50,2,% da safra nacional e ocupa o segundo lugar na pauta de exportações do Estado, depois do minério de ferro. Uma das ações para fortalecer as vendas externas, além de impulsionar o consumo no mercado interno, é a certificação das propriedades, programa coordenado pela Seapa e executado pelo Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) e Emater-MG. Em 2011, o programa cresceu 19%, alcançando 1.438 propriedades certificadas, e a meta para 2012 é um crescimento da ordem de 13%.

Assinatura do Termo de Cooperação Técnica – Seapa/ UTZ Certified

Data: 21 de maio

Horário: 17 horas

Local: Gabinete da Seapa, Edifício Geraes, 10º Andar, Cidade Administrativa, Belo Horizonte

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-faz-parceria-para-ampliar-certificacao-internacional-do-cafe/

Gestão Anastasia: governo de Minas beneficia famílias do Norte do Estado com projeto de abastecimento de água

Por meio do Minas Sem Fome, moradores de Francisco Sá passam a contar com água encanada

A falta de água, por muitos anos, foi uma realidade na vida das famílias da comunidade São Geraldo, no município de Francisco Sá, região Norte de Minas. Um novo tempo, porém, surge para esses moradores, por meio da implantação do Projeto de Abastecimento de Água de São Geraldo – programa do Governo de Minas, coordenado pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (Emater-MG).

O projeto foi implantado em abril deste ano e beneficia 256 famílias. Para levar água até as casas dos moradores da comunidade foi montada uma rede de 22 quilômetros de tubulação. Também foram instalados quatro reservatórios de 100 mil litros, duas bombas para a captação de água e um hidrômetro em cada residência. O valor do investimento chega a R$1 milhão. Os recursos são do programa Minas Sem Fome e da Prefeitura de Francisco Sá.

“Esperamos que esse projeto solucione o problema com falta de água que os moradores da comunidade enfrentavam. Além disso, a partir de agora as famílias terão mais qualidade de vida”, diz o extensionistas da Emater-MG em Francisco Sá, José Eustáquio Barbosa. No dia 6 de maio, será realizada a cerimônia de inauguração do projeto na cidade.

Minas Sem fome

O Minas Sem Fome é um iniciativa do Governo de Minas, executado pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, por meio da Emater–MG, com apoio das prefeituras. O objetivo é implementar ações que contribuam para a inclusão da população de baixa renda no processo produtivo, especialmente agricultores familiares. O programa incentiva a produção de alimentos, agregação de valor e geração de renda, visando à melhoria de suas condições de segurança alimentar e nutricional. A Emater–MG é responsável pela mobilização dos agricultores, assistência técnica, compra e distribuição dos insumos.

Até dezembro de 2012, o Minas Sem Fome deverá atender, em Minas Gerais, 187.860 famílias de agricultores familiares com ações para incrementar as atividades de lavoura, pomares, hortas, apicultura, piscicultura, avicultura, produção de leite, feiras livres, gestão de projeto e apoio a agricultura familiar. A meta financeira para todo o programa este ano é de R$ 4,76 milhões. Os recursos são provenientes do governo de Minas Gerais.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-beneficia-familias-do-norte-do-estado-com-projeto-de-abastecimento-de-agua/

Governo de Minas: Secretário de Agricultura participa da solenidade de abertura da Expozebu em Uberaba

Ações de apoio ao agronegócio, desenvolvidas em Minas, serão expostas em estande

O secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Elmiro Nascimento, participa nesta quinta-feira (03) da solenidade de abertura da 78ª Exposição Internacional de Gado Zebu (Expozebu). A feira, realizada anualmente em Uberaba, no Triângulo Mineiro, é considerada a maior mostra de zebuínos do mundo.

Além de exposição e julgamentos de animais das raças zebuínas, leilões, shoppings, concurso leiteiro, dentre outras atividades técnicas, o evento reúne lideranças e empresas de diversos segmentos, com destaque para aquelas que compõem o setor produtivo do agronegócio.

A Secretaria de Agricultura montou um estande na Expozebu, onde o público pode conhecer o trabalho desenvolvido pelo Governo de Minas, principalmente pela Emater, Epamig e IMA. O local também funciona como um plantão técnico.

“A Expozebu é um grande centro de debates sobre o desenvolvimento da pecuária nacional, destacando-se ainda como importante polo de encontro da cadeia produtiva da carne e do leite”, enfatiza o secretário Elmiro Nascimento.

Segundo a Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), entidade promotora da feira, a Expozebu é a vitrine e o ponto de partida para o atual estágio de evolução e desenvolvimento genético em que se encontra o rebanho zebuíno brasileiro, que hoje corresponde a mais de 80% do rebanho bovino nacional. Ainda de acordo com a associação, a Expozebu deverá reunir este ano cerca de 3 mil exemplares de bovinos das raças nelore, gir, guzerá, indubrasil, entre outras.  O público esperado é de aproximadamente 300 mil pessoas, incluindo visitantes estrangeiros de mais de 20 países.

A 78ª Expozebu conta com o apoio do Governo de Minas e segue até o dia 10 de maio, no Parque de Exposições Fernando Costa, em Uberaba.

Serviço:

Abertura oficial da 78ª Expozebu – Exposição Internacional de Gado Zebu

Data: 3 de maio

Horário: 10 horas

Local: Parque de Exposições Fernando Costa, Uberaba

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretario-de-agricultura-participa-da-solenidade-de-abertura-da-expozebu-em-uberaba/

Governo de Minas: agricultores da Zona da Mata receberão novas casas com apoio da Emater-MG

Iniciativa beneficiará 42 famílias de pequenos agricultores de São Sebastião da Vargem Alegre

Emater-MG / Divulgação
Casal Leandro José Barbosa e Onila Maria Barbosa (centro) comemora apoio da Emtaer-MG
Casal Leandro José Barbosa e Onila Maria Barbosa (centro) comemora apoio da Emtaer-MG

O sonho de uma moradia melhor na área rural do município de São Sebastião da Vargem Alegre, Zona da Mata, está prestes a se tornar realidade para 42 famílias de pequenos agricultores das comunidades de Água Santa, Rio Preto, Fazenda Martins, Cabeça Preta e Canteiro. Encontra-se em fase de acabamento a construção de casas, previstas no primeiro projeto local, contemplado pelo Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR).

O projeto está sendo possível graças à iniciativa da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG), que é um órgão vinculado à  Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa), em parceira com a prefeitura de São Sebastião da Vargem Alegre, tendo como entidade organizadora a Associação de Agricultura Familiar do município.

Entre os beneficiados está o casal Leandro José Barbosa e Onila Maria Barbosa, que aguarda a conclusão da nova casa, na Fazenda Bom Jesus da Floresta, localizada em Água Santa. Pais de cinco filhos, José e Onila são agricultores familiares, assistidos pela Emater-MG. Donos de uma pequena propriedade rural, onde cultivam café e produzem leite, eles aguardam com ansiedade a conclusão da obra. “Vai ser uma casa muito boa. Nossa casa atual está muito ruim, já tem 40 anos”, conta Leandro.

Extensionista do escritório local da Emater-MG, o engenheiro agrônomo Rogério Fiorillo da Rocha afirma que as velhas casas podem ser aproveitadas para armazenar café, uma importante cultura da região, que ocupa hoje 1.200 hectares de área plantada no município. “O município de São Sebastião da Vargem Alegre, localizado na área de atuação da regional Emater-MG de Cataguases, tem uma economia voltada para a cafeicultura de montanha e pecuária leiteira”, afirma Rogério.

Ainda de acordo com o agrônomo, que presta assistência aos agricultores locais, São Sebastião da Vargem Alegre possui aproximadamente 75 quilômetros quadrados de área e uma população de 2.798 habitantes, sendo 50% na zona rural. “Essa iniciativa é importante, pois é voltada para a pequena agricultura e isso é uma forma de contribuir com a fixação do homem no campo”, argumenta.

Como acessar o crédito

Para ter acesso ao crédito de R$ 24 mil liberado pela instituição financeira, que no caso é a Caixa Econômica Federal, o agricultor precisa atender a alguns requisitos básicos como: renda bruta anual máxima de R$ 15 mil, escritura da propriedade ou contrato de parceria com parente de até terceiro grau, no caso de não ser ele o dono da terra. Também é necessário apresentar a Declaração de Aptidão (DAP). Os recursos são liberados à medida que a construção vai sendo feita.

Segundo a assistente social da Prefeitura de São Sebastião da Vargem Alegre, Eliane Aparecida de Souza, “somente estão sendo cadastradas famílias de agricultores que se enquadram nas normas”. De acordo com a servidora, além de ceder as máquinas de terraplanagem onde estão sendo construídas as moradias, o poder público municipal mantém uma equipe para montagem do processo e regularização dos documentos. “Muitos não têm a documentação em dia e a gente ajuda a regularizar a situação”, esclarece.

O recurso pode ser liberado para construções, reforma ou ampliação de moradia de agricultores do segmento agricultura familiar, por meio de uma entidade organizadora como entidade representativa de agricultores ou do poder público. A única contrapartida do agricultor na quitação do financiamento será o pagamento de R$ 1 mil , parcelado em quatro vezes de R$ 250 por ano. Trata-se de um subsídio do Orçamento Geral da União, liberado pela Caixa Econômica Federal. O PNHR é uma das modalidades do programa federal Minha casa, Minha Vida.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/agricultores-da-zona-da-mata-receberao-novas-casas-com-apoio-da-emater-mg/