Arquivos do Blog

Gestão da Educação: Sustentabilidade é foco de ações em escola no Sul de Minas

Alunos e professores implantam na rotina atividades que preservem o meio ambiente

Divulgação SEE
Alunos da Escola Estadual Coronel Paiva participam do projeto Escola Sustentável
Alunos da Escola Estadual Coronel Paiva participam do projeto Escola Sustentável

A Escola Estadual Coronel Paiva, em Ouro Fino, na região Sul do Estado, implantou o projeto Escola Sustentável, que tem como objetivo fazer os alunos praticarem ações para preservar o meio ambiente e torná-los cidadãos mais conscientes. A reutilização de papel e a proibição do uso de isopor são ações que fazem parte do projeto e já foram implantadas na escola que é ligada à Secretaria de Estado de Educação.

“São várias ações que resultam em uma escola mais sustentável. As atividades começaram há mais ou menos um mês. Mas antes de iniciar o projeto na escola, já tínhamos feito algumas lembrancinhas com material totalmente reciclado. Também substituímos materiais como isopor, por folhas de papelão ou madeira”, ressalta o coordenador do projeto e professor, Alex Emiliano de Souza.

Na escola, o projeto faz sucesso entre alunos e professores. Os estudantes já desenharam roupas de jornal e realizaram um desfile na escola. Também foi feita uma horta de garrafa PET, que ainda está pequena, mas o objetivo é expandi-la.

Além de aprender por meio de palestras e ações a importância das atitudes sustentáveis, os estudantes também levam as informações para dentro de casa. “Já aprendi sobre a importância da reciclagem e que não podemos poluir os rios. Tudo que aprendo na escola levo para minha casa. Sempre falo com a minha mãe, com minhas tinhas e avós. Ensinei para elas que é bom reciclar”, ressalta a estudante do 5º ano, Vitória Alves Junqueira.

A intenção do projeto é fazer uma mudança total na rotina da escola. “O objetivo é fazer uma modificação em toda escola, como instalação de caixa da água para fazer coleta da água de chuva, telhados de vidro em alguns lugares para não precisar utilizar a luz elétrica durante o dia. Mas sabemos que isso pode levar um tempo”, conclui o coordenador.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/sustentabilidade-e-foco-de-acoes-em-escola-no-sul-de-minas/

Governo de Minas inicia em março processo para ampliação do aeroporto de Governador Valadares

Recursos sairão do Proaero, programa estadual que já investiu quase R$ 300 milhões nos aeroportos mineiros
Omar Freire/Imprensa-MG
Terminal de passageiros do aeroporto de Governador Valadares receberá R$ 3,4 milhões para ampliação
Terminal de passageiros do aeroporto de Governador Valadares receberá R$ 3,4 milhões para ampliação

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop), vai iniciar no próximo mês o processo para ampliação e reforma do terminal de passageiros do aeroporto de Governador Valadares, no Leste do Estado. As intervenções fazem parte do Programa Aeroportuário de Minas Gerais (Proaero) e o investimento total da obra, incluindo o projeto de engenharia, será de aproximadamente R$ 3,4 milhões, em parceira com a União.

A primeira etapa para a realização da obra é a elaboração do projeto de engenharia. Para isso, o Departamento Estadual de Obras Públicas do Estado de Minas Gerais (Deop-MG) vai abrir ainda no mês de março a licitação para a contratação da empresa. O investimento somente no projeto de engenharia será de R$ 380 mil, com recursos exclusivos do Tesouro Estadual. A previsão é de que o projeto esteja pronto no mês de julho deste ano e que a licitação das obras seja feita no segundo semestre, criando condições para que o início das obras ocorra ainda em 2012.

“A reforma e ampliação do terminal de passageiros será o último passo de uma parceria entre o Estado e a União, que recebeu até agora cerca de R$ 20 milhões”, afirma o secretário de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles.

Novo terminal pode ajudar cidade a ser subsede da Copa

A ampliação do terminal de passageiros do aeroporto de Governador Valadares é uma das principais reivindicações na sociedade local, principalmente após o crescimento significativo da aviação regional em Minas nos últimos dois anos.

“É o reconhecimento da importância de Governador Valadares como cidade polo, que há muito merecia ter um aeroporto em melhores condições, para receber maior numero de voos, oferecendo conforto, qualidade de serviços e comodidade aos passageiros, o que certamente vai movimentar ainda mais o mercado local e regional”, diz o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Governador Valadares, Wellington Braga.

A construção do novo terminal também será importante para os planos de Governador Valadares com relação à Copa do Mundo de 2014. A cidade se candidatou para ser um Centro de Treinamento de Seleções (CTS) e, certamente, o novo terminal será levado em consideração por seleções internacionais para a escolha da cidade do Rio Doce como local de hospedagem e preparação.

Essa não vai ser a primeira intervenção do Governo de Minas no aeroporto de Governador Valadares nos últimos anos. Em 2009, a pista do aeroporto foi reformada e ampliada, dentro do Programa Proaero, com investimentos de cerca de R$ 20 milhões. Desse total, cerca de R$ 3,5 milhões foram repassados pelo governo federal.

Proaero já investiu quase R$ 300 milhões

Desde 2003 até 2011, Governo de Minas investiu, por meio do Proaero, R$ 297 milhões na construção ou reforma de aeroportos de várias regiões do Estado. Do total de recursos aplicados, R$ 242 milhões saíram do Tesouro Estadual e R$ 48 milhões foram repassados pelo governo federal.

Além de Governador Valadares, foram beneficiados os aeroportos de São João del-Rei, Diamantina, Iturama, Ituiutaba, Manhuaçu, Poços de Caldas, Frutal, Guanhães, Araxá, Oliveira, Guaxupé, Curvelo, Ouro Fino, Divinópolis, Capelinha, Passos, Piumhi, Lavras, Cláudio, Ubá, Viçosa e o Aeroporto Regional da Zona da Mata, em Goianá.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Circuito Mineiro de Cafeicultura 2012 começa em 15 de março

A previsão é de que esta primeira etapa tenha participação de cerca de 500 representantes da cafeicultura regional, estadual e nacional

A abertura do Circuito Mineiro de Cafeicultura 2012 será realizada em 15 de março, às 9h, no município São Sebastião do Paraíso. A previsão dos organizadores é de que esta primeira etapa tenha participação de cerca de 500 representantes da cafeicultura regional, estadual e nacional e de representações das cooperativas, sindicatos, universidades e demais órgãos e entidades do setor.

Por ser um ano com eleições municipais, o circuito, reconhecido como oportunidade de integração e troca de conhecimento para os cafeicultores do Estado, terá sua programação antecipada e reduzida. Serão realizados eventos em 12 municípios do Sul de Minas, a principal região produtora de café do Estado. A última etapa será em Campo Belo, no dia 17 de maio. A mudança atende a legislação eleitoral, que determina restrições à realização de eventos com participação de prefeituras.

O Circuito Mineiro de Cafeicultura é realizado em parceria entre a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) e a Universidade Federal de Lavras, com colaboração de diversos parceiros públicos e da iniciativa privada. Atualmente, integra as ações do Programa Estruturador do Governo do Estado, o Certifica Minas Café, de certificação em nível internacional das propriedades cafeeiras participantes.

“Este ano, apesar da redução no número de etapas, estamos trabalhando para aumentar a participação de público. Tivemos uma redução de 60% nas etapas do circuito deste ano, mas a expectativa é compensar com aumento de 40% na média de participantes por evento. Em 2011, foram 26 municípios-sede, com a participação de cerca de 7,5 mil participantes, entre produtores, técnicos do setor e lideranças, o que resultou numa média de 288 pessoas por evento”, explica o coordenador de Cafeicultura da Emater-MG, Marcos Antônio Fabri.

Durante as 36 palestras previstas para todo o Circuito, produtores e técnicos do setor vão debater as novidades e experiências para melhorar a qualidade, produtividade, competitividade do café e a renda obtida com o produto. Os temas específicos que compõem a programação das etapas são definidos em função da demanda apresentada pelos produtores e técnicos de cada município.

Agenda do Circuito Mineiro de Cafeicultura 2012:

Março

Dia 15 – São Sebastião do Paraíso

Dia 22 – Nepomuceno

Dia 29 – Boa Esperança

Abril

Dia 3 – Santo Antônio do Amparo

Dia 12 – Passos

Dia 18 – Andradas

Dia 19 – Guapé

Dia 25 – Nova Resende

Dia 27 – Cordislândia

Maio

Dia 3 – Paraguaçu

Dia 10 – Ouro Fino

Dia 17 – Campo Belo

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas investe R$ 82,7 milhões em hospitais da Macro Sul

Hospitais de 17 municípios da região foram beneficiados pelo Pro-Hosp

André Brant
Ampliação da UTI Neonatal do hospital Vaz Monteiro, em Lavras, foi uma das obras realizadas pelo Pro-Hosp no Sul de Minas
Ampliação da UTI Neonatal do hospital Vaz Monteiro, em Lavras, foi uma das obras realizadas pelo Pro-Hosp no Sul de Minas

Desde 2003, o Governo de Minas investiu cerca de R$ 700 milhões em 132 hospitais, com recursos provenientes do Programa de Fortalecimento e Melhoria da Qualidade dos Hospitais (Pro-Hosp). Do total, R$ 82,7 milhões foram destinados a 20 hospitais de 17 municípios da Macro Sul. Com a ação, foram beneficiados moradores de Alfenas, Guaxupé, Machado, Passos, Piumhi, São Sebastião do Paraíso, Andradas, Itajubá, Poços de Caldas, Pouso Alegre, Baependi, Lavras, São Lourenço, Três Corações, Três Pontas e Varginha.

Apenas em 2011 foram aplicados R$ 115 milhões no programa. Para 2012, a previsão de investimentos do Pro-Hosp é da ordem de R$ 130 milhões. De acordo com o coordenador do programa, Tiago Lucas, a expansão da rede se deu por meio da inclusão de hospitais que exercem papel regional e inter-regional relevante para o Sistema Único de Saúde (SUS), por sua participação imprescindível na resolubilidade de clínicas de especialidades estratégicas, tais como cirurgia neurológica, cirurgia e tratamento em oncologia, cirurgia ortopédica e cirurgia cardiovascular.

Segundo ele, o Pro-Hosp possibilita aos cidadãos mineiros atendimento hospitalar de qualidade e com resolutividade, o mais próximo possível das suas residências. “O objetivo é que o paciente se desloque o mínimo possível de seu município para receber assistência médica necessária, evitando ter que viajar ou ser transportado para os grandes centros ou para Belo Horizonte”, explica Tiago Lucas.

Macro Sul

Situado em Lavras, o Hospital Vaz Monteiro foi uma das unidades a receber recursos do Pro-Hosp. Dentre as melhorias realizadas no hospital está a ampliação da UTI Neonatal e do centro cirúrgico, que passou de quatro para seis salas. Além disso, foram adquiridos materiais e equipamentos para unidade de internação do SUS disponível para recém-nascidos.

Dentre as benfeitorias realizadas pelo Pro-Hosp no hospital das Clínicas Samuel Libânio, em Pouso Alegre, estão a ampliação da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com mais nove leitos adulto, e a construção de um banco de leite e de uma nova área de maternidade, contemplando o Programa Viva Vida, dentre outras melhorias na unidade.

Critérios para o repasse de recursos

A transferência de recursos do Tesouro Estadual para os  hospitais beneficiados pelo Pro-Hosp leva em conta a população das macro e microrregiões (base de cálculo per capita) e também a realidade socioeconômica de cada uma, buscando atender ao princípio da equidade.

Assim, nas áreas mais carentes, como nos vales do Jequitinhonha, Mucuri e Rio Doce, e nas regiões Nordeste e Norte de Minas, as unidades hospitalares recebem um valor per capita diferenciado, o que, ao final, representa um maior volume de investimentos.

O Pro-Hosp se fundamenta em uma parceria entre o Estado e os hospitais públicos e filantrópicos que integram o programa, com a participação dos gestores municipais, Colegiados dos Secretários Municipais de Saúde (Cosems-MG) e Conselhos de Saúde Municipal e Estadual. Por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), o Governo de Minas faz o repasse dos recursos. E as instituições, por sua vez, se comprometem a cumprir metas assistenciais e gerenciais.

Confira os 20 hospitais beneficiados na Macro Sul, por meio Pro-Hosp:

Alfenas: Casa de Caridade e Hospital Universitário Alzira Velano; Guaxupé: Irmandade de Misericórdia; Machado: Santa Casa de Caridade; Passos: Santa Casa de Misericórdia; Piumhi: Santa Casa de Misericórdia; São Sebastião do Paraíso: Santa Casa de Misericórdia: Andradas: Santa Casa de Misericórdia; Itajubá: Hospital Escola; Ouro Fino: Casa de Caridade; Poços de Caldas: Santa Casa de Misericórdia; Pouso Alegre: Hospital das Clínicas Samuel Libânio; Baependi: Sociedade Caritativa Sagrado Coração de Jesus; Lavras: Hospital Vaz Monteiro e Santa Casa de Misericórdia; São Lourenço: Casa de Caridade; Três Corações: Fundação Hospitalar São Sebastião; Três Pontas: Santa Casa de Misericórdia; Varginha: Hospital Bom Pastor e Hospital Regional do Sul de Minas.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas assina contrato para obras de saneamento do PAC 2

BRASÍLIA (21/12/11) – O secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Bilac Pinto, representou o governador Antonio Anastasia na cerimônia de contratação das obras de saneamento do PAC 2 em municípios de até 50 mil habitantes, que aconteceu nesta quarta-feira (21), em Brasília, com a presença da Presidente da República, Dilma Rousseff. Na oportunidade o secretário assinou o contrato de obras de esgotamento sanitário em 10 municípios da região do lago de Furnas.

Estes empreendimentos são resultados de projetos elaborados pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana (Sedru), em parceria com a Copasa, Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e a Associação dos Municípios do Lago de Furnas (Alago) e vão render aos municípios, um total de R$ 40 milhões para a execução das obras.

As futuras instalações sanitárias vão propiciar a universalização do serviço de esgoto, 100% da população destas cidades atendidas com serviço de tratamento de esgoto, e a diminuição da emissão de esgoto sem tratamento no lago de Furnas, melhorando a qualidade d’água da represa que atinge 34 cidades mineiras.

Para o secretário da Sedru, Bilac Pinto, a realização destas obras será de extrema importância para o desenvolvimento sustentável da região e vai beneficiar um patrimônio natural de Minas que é a represa de Furnas. “A represa de Furnas, um dos mais belos patrimônios naturais de Minas Gerais, é fundamental para o turismo e para o desenvolvimento econômico e regional do Estado. Com a execução destes 10 projetos vamos conseguir tratar parte do esgoto que é lançado no lago melhorando assim a qualidade de vida de milhões de mineiros que dependem das águas de Furnas”, disse.

Municípios atendidos

O recurso será destinado aos municípios de Alterosa, Conceição da Aparecida, Cristais, Espírito Santo do Dourado, Ilicinea, Juruaia, Muzambinho, Nova Resende, Ouro Fino e São José da Barra.

Fonte: Agência Minas