Arquivos do Blog

Gestão Eficente: Anastasia destaca contribuição da Cemig para o desenvolvimento de Minas Gerais

Governador elogiou trabalho dos funcionários da empresa nos 60 anos de existência da Companhia

Wellington Pedro/Imprensa MG
Anastasia destacou a capacidade dos trabalhadores da Cemig, a seu ver, os principais responsáveis pela posição de destaque ocupada pela Companhia
Anastasia destacou a capacidade dos trabalhadores da Cemig, a seu ver, os principais responsáveis pela posição de destaque ocupada pela Companhia

O governador Antonio Anastasia participou, na noite dessa segunda-feira (21), no Palácio das Artes, em Belo Horizonte, da abertura das comemorações dos 60 anos da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), celebrado nesta terça-feira (22).

Em pronunciamento, o governador destacou o papel da empresa, que se tornou nos últimos anos uma das maiores empresas da América Latina. “A Cemig é paradigma, exemplo e referência, não só no Brasil, mas em todo mundo. Uma empresa que hoje, para nossa honra e orgulho, ocupa o panteão de ser a maior empresa de energia elétrica não só do Brasil, mas de toda América Latina pelo seu valor de mercado e pela confiança de seus acionistas e de todo público empresário”, disse.

Anastasia destacou a atuação e a valorização da Cemig a década atual. “Durante os dois mandatos do governador Aécio Neves a empresa quadruplicou o valor. Estendeu a sua ação para mais de 20 estados da Federação, e se internacionalizou de modo específico. A partir de meu mandato, juntamente com o vice-governador Alberto Pinto Coelho, a recomendação e a orientação é exatamente a mesma: eficiência, governança, probidade e resultados.”

Antonio Anastasia destacou a capacidade dos trabalhadores da Cemig, a seu ver, os principais responsáveis pela posição de destaque ocupada pela Companhia. “Todos os números positivos revelam uma empresa calorosa na ação de seu capital humano e empreendedora na capacidade gerencial de seus líderes, mas, sobretudo, humana no conteúdo e no objeto de sua ação, imprescindível para o desenvolvimento de Minas Gerais e do Brasil.”

O governador também destacou a contribuição da companhia para o crescimento do Estado, afirmando que ela apresenta de “modo tão translúcido e cristalino” uma página de serviços prestados ao nosso desenvolvimento.

“Ficamos muito felizes, nós todos mineiros, e reconhecemos o trabalho que a Cemig realiza. Por 60 anos ela tem trabalhado pelo progresso, pela prosperidade de Minas Gerais, e assim será ainda, tenho certeza, por muitas e muitas décadas”, ressaltou o governador.

Sobre a Cemig

A empresa é constituída por 114 sociedades, 15 consórcios e um fundo de participações. Companhia de capital aberto controlada pelo Governo de Minas, possui mais de 115 mil acionistas em 44 países, tendo ações negociadas nas Bolsas de Valores de São Paulo, Nova York e Madri.

“Somos a única empresa do setor de energia elétrica no mundo a compor o Dow Jones de sustentabilidade há 12 anos,” destacou o presidente da Cemig, Djalma Morais.

Maior empresa no segmento de distribuição de energia elétrica do Brasil, com 11,5 milhões de consumidores em 805 municípios de Minas Gerais e Rio de Janeiro, atende 30 milhões de pessoas. Em Minas, possui a concessão em  774 municípios e uma rede de distribuição com 480 mil quilômetros, 4,65 milhões de postes e 735 mil transformadores. O suficiente para dar 12 voltas ao redor da Terra.

Também é a maior comercializadora do país, responsável por quase 25% do mercado de energia livre. É um dos maiores grupos geradores e transmissores, responsável pela operação de 70 usinas e uma rede de mais de 10 mil quilômetros de extensão. A atuação da Cemig estende-se a 22 estados brasileiros, além do Distrito Federal e Chile.

Também participaram da solenidade de abertura das comemorações dos 60 anos da Cemig o vice-governador Alberto Pinto Coelho, o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, entre outras autoridades.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/anastasia-destaca-contribuicao-da-cemig-para-o-desenvolvimento-de-minas-gerais/

Gestão em Minas: Cemig registra lucro de R$ 631 milhões no primeiro trimestre

Resultado reflete acerto na estratégia de crescimento via aquisições e novos projetos

Nesta segunda-feira (14), Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) apresentou os resultados apurados no primeiro trimestre de 2012. No período, o lucro líquido consolidado da empresa atingiu R$ 631 milhões. Em comparação com o mesmo período do ano passado, houve crescimento de 20%. Já a receita operacional líquida somou R$ 4 bilhões frente a um faturamento de R$ 3,6 bilhões no terceiro trimestre do ano passado.

Para o diretor de Finanças e Relações com Investidores da Cemig, Luiz Fernando Rolla, esse novo patamar de resultados reflete o acerto da estratégia de crescimento via aquisições e novos projetos, dentro do processo de consolidação do setor. “Nossa sólida posição de caixa de R$ 2,2 bilhões possibilita a execução do Plano Diretor, assegurando nossa política de dividendos e gestão da dívida, com a execução dos investimentos previstos, inclusive os associados às oportunidades de aquisições. Os excelentes resultados que agora apresentamos demonstram que continuamos agregando valor, de forma contínua e sustentável, a todos nossos acionistas e demais partes interessadas”, destaca.

No primeiro trimestre de 2012, a geração de caixa medida pelo Lajida (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de R$ 1,4 bilhão, com um crescimento de 11% sobre o mesmo período do ano passado. “O aumento do Lajida deve-se, principalmente, ao aumento de 15,05% na receita, compensado parcialmente pelo aumento de 17,04% nos custos e despesas operacionais, excluídos os efeitos da depreciação e amortização”, explica Luiz Fernando Rolla.

As vendas totais no último trimestre atingiram 18.619 GWh, com crescimento de 2,6% em relação ao mesmo período do ano passado. A receita com fornecimento bruto de energia elétrica foi de R$ 4,5 bilhões, no primeiro trimestre de 2012. Em comparação aos R$ 3,9 bilhões no primeiro trimestre do ano anterior, houve aumento de 16,23%. Já a receita com energia vendida a consumidores finais, excluindo consumo próprio, foi de R$ 4 bilhões.

O consumo de energia elétrica na área de concessão da Cemig no primeiro trimestre teve crescimento de 3,5% em relação ao mesmo período de 2011. O resultado é consequência do constante aumento na carteira de clientes Cemig, que atingiu 11,5 milhões de consumidores, crescimento de 3,1%, em relação ao mesmo período do ano anterior. Desse total de consumidores, a Cemig Distribuição atende 7,3 milhões, com crescimento de 3,6%, a Light atende 4,1 milhões, com crescimento de 2,3%, a Cemig GT tem 300 clientes, com crescimento de 12,8%, e as empresas controladas e coligadas têm 22 clientes.

Grupo Cemig

Prestes a completar 60 anos, a Cemig é um dos mais sólidos grupos do segmento de energia elétrica do Brasil e se posiciona como um dos principais vetores de consolidação do setor elétrico brasileiro. Possui participações em 114 sociedades, 15 consórcios e um fundo de participação, com ativos e negócios em 22 Estados brasileiros e no Distrito Federal, além do Chile, e alcançou a posição de maior grupo do setor de energia elétrica em valor de mercado na América Latina.

Hoje, a Cemig é a maior empresa integrada do setor de energia elétrica do Brasil, sendo o maior grupo distribuidor, responsável por aproximadamente 12% do mercado nacional. É ainda o terceiro maior grupo transmissor, com 10.060 km de linha, e o terceiro maior grupo gerador, com um parque formado por 65 usinas hidrelétricas, térmicas e eólicas, e capacidade instalada de 6.964 GW. É ainda a maior fornecedora de energia para clientes livres do país, com 25% do mercado. Conta com mais de 115 mil acionistas em 44 países e ações negociadas nas Bolsas de Valores de Nova York, Madri e São Paulo.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/cemig-registra-lucro-de-r-631-milhoes-no-primeiro-trimestre/

Governo de Minas: projeto História Permanente do Cinema exibe clássicos do cinema mundial em sua programação

Sessões serão realizadas no Cine Humberto Mauro, no Palácio das Artes, e contarão com comentários de críticos e pesquisadores após as exibições

O projeto História Permanente do Cinema, realizado pela Fundação Clóvis Salgado, apresenta em maio, no Cine Humberto Mauro, no Palácio das Artes, quatro longas-metragens de importantes diretores internacionais. As sessões acontecem sempre às quintas-feiras, às 17h, e têm comentários de pesquisadores e críticos de cinema após o término da exibição.

Abrindo a programação do mês, no dia 10 será exibido o filme Leopardo, de 1963, dirigido pelo italiano Luchino Visconti. Vencedor de uma Palma de Ouro no Festival de Cannes e indicado ao Oscar e ao Globo de Ouro, o longa é estrelado por Burt Lancaster, Alain Delon e Claudia Cardinale. A sessão terá comentários do crítico Leonardo Amaral.

No dia 17 será a vez de O Sétimo Selo, notável filme do dramaturgo e cineasta sueco Ingmar Bergman. Lançado em 1957, o longa é estrelado pelo ator Max von Sydow, que depois realizou muitos outros trabalhos com o diretor. A sessão será comentada pelo escritor e pesquisador Mário Alves Coutinho.

Desencanto, filme de 1945 dirigido pelo inglês David Lean, é o escolhido para a quinta-feira (24). O longa foi vencedor do Grande Prêmio do Festival de Cannes, que equivale à atual Palma de Ouro do mesmo festival. A sessão terá comentários do pesquisador Fábio Feldman.

No dia 31 de maio, encerrando a programação do mês, será exibido o longa Manhattan, do premiado diretor americano Woody Allen. Clássico do cineasta, o filme apresenta dois aspectos comuns a muitos de seus filmes: é ambientado em Nova York e tem o jazz como destaque na trilha sonora. O filme terá comentários da cineasta Marília Rocha após o término.

Realizada desde 2010 no Cine Humberto Mauro, a História Permanente do Cinema tem como foco os filmes em sua individualidade. Sua programação é inspirada em um projeto que leva o mesmo nome, realizado pela Cinemateca portuguesa.

As sessões têm entrada gratuita e os ingressos podem ser retirados na bilheteria do cinema, meia hora antes de cada exibição.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/projeto-historia-permanente-do-cinema-exibe-classicos-do-cinema-mundial-em-sua-programacao/

Governo de Minas: artista sai de Santa Luzia e vai a pé até Nova York

Paulo Nazareth, de Santa Luzia, foi atração em uma das feiras de arte mais importantes do mundo, a Art Basel.

O artista Paulo Nazareth, 34, vem conquistando espaço no cenário das artes contemporâneas. Prestes a estrear uma exposição em São Paulo, o mineiro de Santa Luzia desperta interesse do público por onde passa. Em um dos seus feitos, Paulo foi do bairro Palmital, onde mora a família, até Nova York (EUA) andando à pé ou de carona. Sua trajetória foi destaque no jornal Folha de S. Paulo.

Paulo Nazareth também já havia despertado interesse dos norte-americanos. Ele expôs na Art Basel de Miami (EUA), uma das principais feiras de arte do mundo, o que lhe rendeu destaque em um dos maiores jornais do planeta, o The New York Times.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/artista-sai-de-santa-luzia-e-vai-a-pe-ate-nova-york/

Governo de Minas: Copa Airlines comemora sucesso na operação aérea que liga Belo Horizonte ao Panamá

Em dezembro de 2011, a frequência de voos da rota tornou-se diária

Osvaldo Afonso/Imprensa MG
Jacqueline Ledo, Marcos Calixto, Agostinho Patrus e Gustavo Esusy
Jacqueline Ledo, Marcos Calixto, Agostinho Patrus e Gustavo Esusy

O secretário de Estado de Turismo de Minas Gerais, Agostinho Patrus Filho, recebeu, nesta terça-feira (10), na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, em Belo Horizonte, a visita da diretoria da Copa Airlines. Na ocasião, os diretores da empresa aérea apresentaram os resultados da operação que, desde agosto de 2008, interliga a capital mineira à Cidade do Panamá, com conexões diretas para as principais cidades da América Central, Caribe e América do Norte, como Orlando, Los Angeles, Miami e Nova York.

Durante o encontro, o gerente da empresa no Brasil, Marcos Calixto, lembrou que a Copa Airlines iniciou suas operações em Minas Gerais com quatro frequências semanais ligando Belo Horizonte à Cidade do Panamá. Posteriormente, a operação passou para cinco frequências e, em dezembro de 2011, o voo tornou-se diário. E, ainda, para maior conforto dos passageiros, a aeronave inicial, um 737-700 com capacidade de 124 lugares, foi substituída por um 737-800, com 160 assentos. “Minas Gerais tem uma particularidade. É um mercado pulsante. Tivemos uma demanda de mais de 70% após a implantação da nova rota. O mineiro abraçou a nossa empresa com alto nível de profissionalismo. Queremos vender cada vez mais Minas Gerais para os turistas da América Central e do Norte e fomentar o intercâmbio entre as duas regiões”, ressaltou.

O secretário de Estado de Turismo lembrou que após o anúncio de que o Consulado dos Estados Unidos será instalado em Belo Horizonte, a tendência é facilitar, ainda mais, o fluxo de turistas entre o Minas Gerais e aquele país, e que a rota operada pela Copa muito favorecerá esse transporte de passageiros. “Esta iniciativa vai motivar os mineiros a obterem o visto e também favorecerá o fluxo de americanos em nosso Estado. Pela vitalidade do Aeroporto Tancredo Neves e pelo crescente número de passageiros internacionais desembarcando em Confins, o Governo de Minas é um grande incentivador das companhias aéreas que estão em operação em nosso Estado”, disse Agostinho Patrus Filho.

Também estiveram presentes no encontro a secretária-adjunta de Estado de Turismo, Silvana Nascimento; a gerente da Copa Airlines em Minas Gerais, Jacqueline Ledo; e o gerente regional da empresa, Gustavo Esusy.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/copa-airlines-comemora-sucesso-na-operacao-aerea-que-liga-belo-horizonte-ao-panama/

Governo de Minas: Cemig fecha contrato para fornecimento de energia a unidades da Gerdau S.A.

Pelo acordo firmado, serão fornecidos montantes de 30 a 70 MW médios até o ano de 2021

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) assinou, nesta segunda-feira (13), contrato de fornecimento de energia elétrica para as unidades industriais da Gerdau S.A., localizadas nas regiões Sudeste e Sul. Pelo acordo firmado, serão fornecidos montantes de 30 a 70 MW médios até o ano de 2021.

Estiveram presentes na assinatura o presidente Djalma Bastos de Morais, o diretor comercial José Raimundo Dias Fonseca, o superintendente de Prospecção e Relacionamento Comercial com Clientes Corporativos da Cemig, Eduardo Costa Vasconcelos, e a gerente-geral de energia da Gerdau S.A., Cláudia Silvia Zanchi Piunti, entre outros representantes das empresas.

Sobre a Cemig

A Cemig é um dos mais sólidos e importantes grupos do segmento de energia elétrica do Brasil, participando em mais de 100 empresas, além de consórcios e fundo de participações. Companhia de capital aberto, controlada pelo Governo de Minas, possui mais de 115 mil acionistas em 44 países. Suas ações são negociadas nas bolsas de valores de São Paulo, Nova York e Madri.

É a maior comercializadora de energia para clientes livres do país, com cerca de 25% do mercado. Há 12 anos consecutivos faz parte do Dow Jones Sustainability World Index (DJSI World).

Sobre a Gerdau

A Gerdau é líder no segmento de aços longos nas Américas e uma das principais fornecedoras de aços longos especiais do mundo. Com mais de 45 mil colaboradores, possui operações industriais em 14 países – nas Américas, na Europa e na Ásia –, as quais somam uma capacidade instalada superior a 25 milhões de toneladas por ano. É a maior recicladora da América Latina e, no mundo, transforma, anualmente, milhões de toneladas de sucata em aço. Com mais de 140 mil acionistas, a Gerdau está listada nas bolsas de valores de São Paulo, Nova York e Madri.

Fonte: Agência Minas