Arquivos do Blog

Conversa com Mineiros: o papel histórico de MG para o país

Conversa com Mineiros: Marcus Pestana lembrou que partiu de Minas muitas das principais decisões que marcaram a história do país.

Conversa com Mineiros: Eleições 2014

Fonte: Jogo do Poder

Lideranças tucanas ressaltam papel histórico de Minas para o país

Durante o primeiro encontro “Conversa com os Mineiros”, parlamentares e lideranças do PSDB-MG afirmam que estado sempre foi protagonista e que sempre respondeu à altura o chamado do país

Lideranças políticas do PSDB-MG e de mais dez partidos aliados (DEM, PPS, PDT, PP, PR, PSB, PTdoB, PV, PTB e Solidariedade) iniciaram nesta segunda-feira (28/10), em Uberlândia (Triângulo Mineiro), a série de encontros “Conversa com os Mineiros“. O encontro reuniu mais de 1.000 pessoas, entre parlamentares, prefeitos, vereadores e militantes de todos os partidos do Triângulo e outras regiões do Estado.
Durante o encontro, as lideranças ressaltaram o papel de Minas Gerais  na história do país. O presidente do PSDB de Minas Geraisdeputado federal Marcus Pestana,  lembrou que partiu de Minas Gerais muitas das principais decisões políticas que marcaram a história do país.

“As grandes transformações se iniciaram em Minas. O sentimento da soberania nacional, da independência, surgiu com Tiradentes em Minas. A defesa da democracia contra o Estado Novo autoritário, surgiu com o Manifesto dos Mineiros em 1943. Foi Juscelino quem lançou a base da modernização da industrialização do Brasil. E partiu de Minas. Também foi Itamar Franco que fez a estabilização, a partir de Minas. Tancredo foi grande líder da transição democrático e nos deu como herança este longo período de liberdade”, disse.

Novo tempo                               
 
O governador Antonio Anastasia ressaltou que é chegada a hora de Minas ser novamente protagonista de um tempo para o Brasil.

“É hora de Minas unida e firme mostrar ao Brasil que temos a oferecer o que há de melhor. Vamos oferecer ao governo federal as melhores práticas, os melhores instrumentos para melhor governar o país”, disse o governador.

Ao lado do ex-governador Rondon Pacheco, Anastasia destacou a parceria entre o PSDB e os partidos aliados e afirmou que os mineiros de todas as regiões estarão unidos para contribuir para a construção de uma nova agenda para o país, que beneficiará todos os brasileiros.

“Não estamos aqui só com a representação do Triângulo e das regiões mais próximas. Está aqui o espírito de Minas. O sentimento mineiro mais firme. A alma cívica de nosso Estado que quando convocada sabe responder à altura aos anseios de todos os brasileiros”, disse.

Minas mostra avanços sociais

A série de encontros regionais Conversa com os Mineiros, segundo Marcus Pestana, serão fundamentais para a população apresentar ideias que o PSDB propõe para o país. Também contribuirão para mostrar mostrar os avanços sociais promovidos por Aécio Neves e Antonio Anastasia em Minas Gerais, hoje referência para todo o país.

“Iniciamos uma nova caminhada que terá uma longa travessiaAécio e Anastasia plantaram sementes sólidas e sua capacidade empreendedora dos dois mudou o perfil de Minas Gerais com grandes avanços sociais. Aécio está se dispondo ser a ferramenta das mudanças que o Brasil precisa. As coisas não vão bem no país. Vamos percorrer todas as regiões de Minas para conversar com a sociedade. Vamos arregaçar as mangas e vamos mudar o Brasil’, disse.

No dia 18 de novembro, a Conversa com os Mineiros reunirá lideranças tucanas e aliadas do Sul de Minas, em Poços de Caldas, e, no dia 2 de dezembro, do Norte de Minas, em Montes Claros.

O presidente do Instituto Teotônio Vilela (ITV-MG), Pimenta da Veiga, também ressaltou a importância de Minas e de sua responsabilidade com os caminhos do país.

“Esse nosso movimento vai percorrer o estado e contagiar todo o povo brasileiro. Estamos dando aqui hoje os primeiros passos para renovar a política brasileira”, afirmou para os mais de 120 prefeitos presentes no evento em Uberlândia e que acontecerá, ainda este ano, em Poços de Caldas (18 de novembro) e Montes Claros (2 de dezembro).

O encontro de Uberlândia reuniu 120 prefeitos, 200 vereadores e 45 deputados estaduais e federais de 11 partidos.

Participaram também do primeiro encontro “Conversa com os Mineiros” em Uberlândia caravanas do PSDB Mulher, Juventude Tucana, PSDB Sindical e Tucanafro. Estavam presentes o vice-governador Alberto Pinto Coelho, o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, Dinis Pinheiro (PP).

Participaram também os deputado federais tucanos Eduardo AzeredoDomingos SávioPaulo Abi-Ackel e Narcio Rodrigues (licenciado), além dos estaduais Carlos Mosconi, Dalmo Ribeiro, Leonardo Moreira e Luiz Humberto Carneiro, que discursou em nome dos deputados estaduais presentes.

Gestão Anastasia: Governo de Minas destaca ações de sustentabilidade no III Fórum de Inovação e Tecnologia

 

Secretário Narcio Rodrigues destaca diversas iniciativas que o Estado tem realizado com foco na inovação, como a Cidade das Águas

Priscila Borges / Sectes
Secretário de Estado, Narcio Rodrigues, durante a cerimônia de abertura do III Fórum de Inovação e Tecnologia
Secretário de Estado, Narcio Rodrigues, durante a cerimônia de abertura do III Fórum de Inovação e Tecnologia

O estímulo às energias renováveis para gerar negócios e conforto ao cidadão foi destacado pelo secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, durante a cerimônia de abertura do III Fórum de Inovação e Tecnologia. O evento, promovido pela Cemig, entre os dias 19 e 20 de junho, reúne estudantes, pesquisadores e profissionais do setor elétrico para debater sobre pesquisas que possibilitam o desenvolvimento e a inovação do setor energético no Estado.

“Esse fórum fornece ao Estado, um espaço para discutir a inovação e a tecnologia na produção de energias alternativas. A Cemig consegue, com eventos como esse, ultrapassar a rotina de atendimento ao consumidor, e promover a pesquisa e desenvolvimento comprometidos com a sustentabilidade”, destacou o secretário Narcio Rodrigues. Na oportunidade, ele ainda ressaltou as diversas iniciativas que o Governo de Minas tem realizado com foco na inovação, como o Complexo da Cidade das Águas Unesco-Hidroex. Projeto inédito, apoiado pela Unesco, destinado à preservação da água e com o intuito de fazer uma gestão mais eficiente dos recursos hídricos.

“A Cidade das Águas” tem o primeiro condomínio temático que reúne instituições de ensino superior, pesquisa e desenvolvimento em torno do tema da água. A experiência já tem envolvidas 16 instituições, entre universidades federais, a Agência Nacional de Águas, a Cemig, a Emater, o Igam e o Cetec. Essa ação representa o trabalho realizado em Minas, e que chama a atenção do mundo, no sentido de motivar os demais países emergentes a dedicarem-se à preservação ambiental”.

A temática relacionada a programas de pesquisa e desenvolvimento destinados a inovação em Minas Gerais, também, foi colocado em pauta pelo presidente da Cemig, Djalma Bastos. “A Cemig investe anualmente mais de 70 milhões de reais em pesquisa, sendo uma das empresas brasileiras que mais trabalha pela inovação. Buscamos a eficiência, e para isso trabalhamos em parceria com diversas entidades do Governo de Minas, como a Fapemig, o que possibilita maior abrangência nos resultados”, relatou.

A terceira edição do Fórum tem entrada franca e conta com a presença de representantes de organizações como Google Brasil, Empresa de Pesquisa Energética – EPE, Agência Nacional de Energia Elétrica – Aneel, Associação Brasileira de Energia Eólica e Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica – Abinee, que irão apresentar projetos de Pesquisa e Desenvolvimento – P & D, além de abordar aspectos regulatórios e o estado da arte da tecnologia no Brasil. Para mais informações sobre o evento, clique aqui.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-destaca-acoes-de-sustentabilidade-no-iii-forum-de-inovacao-e-tecnologia/

Governo de Minas: tecnologia desenvolvida pela Fapemig é destaque na coleção de Ronaldo Fraga na SPFW

Coleção apresenta lançamento da linha Lume, desenvolvida em Minas Gerais, para iluminação impressa

Desde o início, a tecnologia é aliada da moda na busca por diferencial e identidade. Retornando às passarelas, Ronaldo Fraga promove a ligação entre moda e tecnologia de ponta desenvolvida no Brasil, a partir da aplicação de lâmpadas eletroluminescentes nas peças desfiladas na 33ª edição do São Paulo Fashion Week. O material utilizado pelo estilista foi desenvolvido pelo Centro de Inovações CSEM Brasil, único local da América Latina onde esses dispositivos podem ser preparados em lâminas de grande comprimento e em volume, utilizando a tecnologia eletrônica orgânica impressa por rolos (roll to roll).

O lançamento da aplicação de dispositivos eletroluminescentes no design durante uma das maiores semanas de moda do mundo expõe a ascensão do Brasil no mercado de tecnologia de produtos de alto valor agregado, como painéis de iluminação impressa e células fotovoltaicas, utilizando os chamados polímeros orgânicos, dos quais os OLEDs (organic light emitting diodes) fazem parte.

O baixo custo da tecnologia resulta também em alto fator competitivo em relação ao que já é desenvolvido na China, Estados Unidos e Europa, confirmando o papel determinante que a moda exerce no desenvolvimento econômico-industrial do país. Para Ronaldo Fraga, que volta às passarelas investindo em inovação aliada à cultura brasileira, o potencial de transformação do projeto vai ser sentido além do mundo da moda.“É realmente gratificante essa oportunidade de releitura da arte Marajoara, da pré-histórica brasileira, usando uma tecnologia de iluminação destinada ao futuro”, afirma.

A eletrônica orgânica e impressa é uma tecnologia recente que conjuga materiais orgânicos e técnicas de impressão para produção de eletrônica de menor custo. Umas das aplicações dessa técnica são as fitas flexíveis em plástico que emitem luz quando ligados à corrente elétrica, apresentadas na linha Lume, desenvolvida pelo CSEM Brasil com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig).

As fitas Lume podem ser utilizadas em inúmeras situações incluindo displays de eletrônicos como relógios, interiores de aviões e automóveis, placas comerciais e projetos de decoração. As lâmpadas eletroluminescentes apresentam extrema durabilidade, com vida útil de até dez mil horas, material flexível para diferentes aplicações e baixo consumo de energia através da utilização de materiais não agressivos ao meio ambiente, o que faz com que elas sejam consideradas uma tecnologia verde.

A possibilidade de desenvolver um mercado ainda pouco explorado no mundo, mas com muito potencial de crescimento é um dos impactos que o investimento em dispositivos eletroluminescentes pode trazer. Eles permitem ao Brasil a exploração de novos nichos de mercado, novas cadeias de valor e empregos além de atraírem novos investimentos.  Para o diretor do CSEM Brasil, Tiago Alves, o investimento na tecnologia eletrônica orgânica impressa é uma oportunidade para o Brasil se destacar no cenário internacional com a consequente geração de novos produtos e empresas. “A eletrônica orgânica e impressa é a próxima oportunidade que não pode ser perdida pelo Brasil representando verdadeiro potencial de mudança de patamar econômico para a nossa indústria. Os trabalhos do CSEM Brasil em Minas Gerais caminham nessa direção em parcerias com centros de excelência no Brasil e no mundo. A primeira planta de protótipo da tecnologia já foi construída em Belo Horizonte e sua expansão já se iniciou na cidade da Ciência e do Conhecimento em Belo Horizonte, em parceria com a Fiemg-Senai-Cetec-MG. A linha de produtos Lume inaugura essa nova capacidade produtiva do país”, afirma.

“A Fapemig é uma das agências de fomento do Brasil que mais aposta na interface entre academia, tecnologia e os diversos setores da indústria.  Nesse sentido, O CSEM Brasil tem sido exemplar trazendo excelentes resultados para Minas.  O seu projeto de Eletrônica Impressa realmente é emblemático ao fundir nas passarelas da moda elementos mineiros de design, ciência e tecnologia”, afirma Mario Neto Borges, presidente da Fundação. “O Governo de Minas identificou, no momento correto, o valor econômico e estratégico da Eletrônica Orgânica e Impressa para o estado e para o país. Esse projeto nos coloca na linha de frente do desenvolvimento mundial de dispositivos de iluminação e de geração elétrica por células fotovoltaicas”, destaca Narcio Rodrigues, secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

CSEM Brasil

O CSEM Brasil foi criado em 2007 pelo CSEM S.A. da Suíça e a FIR Capital, com o apoio da Fapemig para fornecer soluções tecnológicas inovadoras ao mercado e para a indústria, utilizando plataformas e experiências dos sócios, e desenvolvimentos em parceria com universidades e centros de P&D brasileiros e estrangeiros. O CSEM Brasil conta com laboratórios e linhas de prototipagem avançada e produção piloto para o desenvolvimento de componentes e sistemas, além de profissionais altamente qualificados com experiência em indústrias e instituições de primeira linha no Brasil e no exterior.  Com aporte recente do BNDES de R$13 milhões para desenvolvimento de microssistemas e sensores com foco em ambientes hostis e aparelhamento para desenvolvimentos em nanotecnologia, microssistemas e sensores, o CSEM já soma aproximadamente R$30 milhões de investimentos em diferentes projetos para desenvolvimento de tecnologias inovadoras e transformação de pesquisas em produtos com alto valor agregado.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/tecnologia-desenvolvida-pela-fapemig-e-destaque-na-colecao-de-ronaldo-fraga-na-spfw/

Gestão Eficiente: Minas Gerais será laboratório para pesquisa inédita na área do desenvolvimento sustentável

 

Santa Vitória, no Triângulo Mineiro, é foco de parceria entre as multinacionais Dow Chemical Company e a The Nature Conservancy (TNC)

Omar Freire / Imprensa MG
Antonio Anastasia cumprimenta vice-presidente da Dow, Neil Hawkins.
Antonio Anastasia cumprimenta vice-presidente da Dow, Neil Hawkins.

O governador Antonio Anastasia participou, nesta quarta-feira (13), no Palácio Tiradentes, da cerimônia de anúncio de parceria entre a Dow Chemical Company e a The Nature Conservancy (TNC), organização não governamental dedicada à conservação de recursos naturais, para um trabalho inédito em Santa Vitória, no Triângulo Mineiro.  A TNC mantém, em parceria com a japonesa Mtsui, o projeto de construção de uma planta integrada para produção de etanol e de plástico, que deverá entrar em operação em 2013, e receberá investimentos de R$ 2,4 bilhões, com a geração de 2,6 mil empregos diretos e indiretos. A cerimônia contou com a presença do presidente da Dow para América Latina, Pedro Emílio Sanchez.

A ideia da parceria é incorporar cada vez mais o valor da natureza e do meio ambiente ao mundo dos negócios. Outro destaque é que os resultados alcançados serão compartilhados publicamente, para que outras empresas, o setor público e outros grupos de interesse possam utilizá-los de forma bastante prática.

O detalhamento do projeto foi feito pelo diretor do Programa de Conservação da Floresta Atlântica e Savanas Centrais da TNC, João Campari, e pelo vice-presidente de Sustentabilidade, Meio Ambiente, Saúde e Segurança da Dow, Neil Hawkins.

O governador Anastasia afirmou que, pelo caráter inovador do projeto, Minas Gerais chamará a atenção da comunidade internacional, por aliar produção e sustentabilidade.

“Nós teremos os olhos do mundo voltados para Santa Vitória porque será uma experiência singular que será desenvolvida no Estado. Estamos entusiasmados com essa parceria da Dow com a TNC que se desdobrará em nosso território”, disse Anastasia.

Plástico Verde 

Uma usina integrada para produção de cana de açúcar, etanol e plástico, localizada em Santa Vitória, Triângulo Mineiro, em fase de implantação, vai se transformar em uma espécie de laboratório para que cientistas da Dow e da TNC pesquisem os impactos da produção na natureza e, ao mesmo tempo, mensurar como o meio ambiente pode ser usado para o incremento dos negócios de maneira sustentável. A TNC e a Dow usarão modelos científicos, mapas e imagens de satélite de alta resolução para analisar a biodiversidade e os serviços ambientais e aplicar estas ferramentas no planejamento estratégico da Dow. Serviços ambientais são, por exemplo, o controle da erosão feito pelas montanhas ou o sequestro de carbono e controle de enchentes feitos pelas florestas.

Segundo o diretor da TNC, João Campari, Santa Vitória foi escolhida por ser uma região que oferece as condições necessárias para desenvolver o projeto, com disponibilidade de terras agrícolas, aspectos agrícolas e ambientais, logística, boa infraestrutura e acesso à mão de obra qualificada.

Este é o segundo projeto desenvolvido entre as empresas e o primeiro em solo brasileiro. Do plano global de investimentos de US$ 10 milhões da Dow, em parceria com a TNC, ao longo de cinco anos, um terço será alocado em Santa Vitória. “Queremos uma natureza melhor do que está hoje, ao mesmo tempo que a empresa vai avançar na produção de cana e etanol para o polietileno (plástico)”, disse o vice-presidente da Dow, Neil Hawkins.

Modelo para o Brasil

Antonio Anastasia considera “revolucionária” a perspectiva de Minas Gerais produzir um tipo de plástico a base de cana de açúcar, evitando o uso de insumos não renováveis, como os derivados do petróleo.

“É praticamente uma nova alvorada na questão não só de sustentabilidade, mas também no crescimento de novos produtos para o mundo, porque, de fato, transformar a cana-de-açúcar não só naqueles produtos tradicionais que estamos acostumados, mas também servindo de base para uma verdadeira forma de plástico, em uma linguagem mais singela e objetiva, é algo revolucionário”, completou.

A secretária de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck, lembrou que esse modelo de negócios coloca o Estado em destaque mundial, no momento que se realiza a Rio+20, a conferência da ONU sobre desenvolvimento sustentável. “Isso mostra como estamos incorporando a questão da sustentabilidade junto com desenvolvimento e produção, respeitando a comunidade local e o meio ambiente”, disse.

Trabalho de campo

O projeto desenvolvido entre a Dow e a TNC contribuirá para que Minas Gerais seja precursor em pesquisas de campo que levam em conta o valor e os benefícios proporcionados pela natureza nas decisões de negócios.

Exemplo: como florestas saudáveis e intactas podem, naturalmente, limpar a água e o ar, além de criar habitats para a fauna local; e como a água potável saudável garante os recursos necessários tanto para a Dow quanto para as comunidades do entorno.

Além disso, as organizações vão trabalhar em conjunto para avaliar as oportunidades de restauração florestal para toda a região, a fim de atender às exigências do Código Florestal Brasileiro e, ao mesmo tempo, maximizar os benefícios ambientais para a Dow, as comunidades e o meio ambiente.

Também participaram da solenidade os secretários Adriano Magalhães (Meio Ambiente), Narcio Rodrigues (Ciência e Tecnologia), Carlos Melles (Transportes e Obras Públicas), Gustavo Magalhães (Secretário-Geral do Governador), o prefeito de Santa Vitória, Antônio Celso Andrade Domingues.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/minas-gerais-sera-laboratorio-para-pesquisa-inedita-na-area-do-desenvolvimento-sustentavel/

Governo de Minas: aprovados representantes internacionais do Conselho Gestor do Unesco-Hidroex

Nomes foram anunciados em encontro em Paris. Posse deve ocorrer em setembro, com a presença do governador Antonio Anastasia.

Divulgação / Sectes
Secretário Narcio Rodrigues (esquerda) participou da reunião da Unesco, em Paris.
Secretário Narcio Rodrigues (esquerda) participou da reunião da Unesco, em Paris.

 

O secretário de Estado de Ciências, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, e o presidente do Unesco-Hidroex, professor Octávio Elísio, participaram nesta quarta-feira (06), da 20ª Sessão do Conselho Intergovernamental do Programa Hidrológico Internacional (PHI) da Unesco, em Paris. Na oportunidade, foram aprovados os nomes dos três representantes dos Estados-membros da Unesco que vão compor o Conselho Gestor do Unesco-Hidroex. São eles: o ex-ministro de Agricultura da República Dominicana, Francisco Rodrigues; a vice-presidente do Conselho do Instituto de Investigação em Águas de Moçambique, Roda Luis, e o diretor do Centro Internacional de Ecohidrologia Costeira, de Algarve, Portugal, Luis Chicharo.

Conforme anunciou o secretário Narcio Rodrigues, a posse dos membros do Conselho Gestor do Unesco-Hidroex deverá acontecer em setembro, em solenidade presidida pelo governador de Minas Gerais, Antônio Anastasia. O principal papel dos conselheiros será o de preservar a missão institucional do Unesco-Hidroex em todas as suas deliberações, bem como aprovar os planos e programas de trabalho, as propostas orçamentárias, os relatórios mensais e anuais e a prestação de contas do Centro.

Também farão parte desse Conselho Gestor o presidente do Centro Unesco-HIDROEX, um representante da Agência Nacional de Águas (ANA), dois representantes de instituições privadas que atuem em áreas correlatas ao do centro,  um representante do Governo Federal, outro do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) e  um representante do Poder Executivo Estadual. Os nomes deverão ser divulgados em breve, após designação feita pelo governador Antonio Anastasia.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/aprovados-representantes-internacionais-do-conselho-gestor-do-unesco-hidroex/

Gestão Eficiente: Ministro da Ciência e Tecnologia destaca o potencial de Minas na área de inovação

“Minas teve o maior crescimento na área de ciência e tecnologia em relação aos outros Estados”, disse Marco Antônio Raupp, que visitou a sede da Fapemig

Diogo Brito
Marco Antônio Raupp (centro), ao lado do secretário Narcio Rodrigues, na sede da Fapemig
Marco Antônio Raupp (centro), ao lado do secretário Narcio Rodrigues, na sede da Fapemig

O ministro de Ciência e Tecnologia Marco Antônio Raupp esteve nesta quinta-feira (24) na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), durante sua visita à Belo Horizonte. Raupp participou de uma reunião com a direção executiva e o presidente do Conselho Curador da Fundação.

Também esteve presente o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues. No encontro, o presidente da Fapemig, Mario Neto Borges ressaltou dois fortes objetivos da instituição atualmente: a internacionalização da ciência mineira e a inovação das indústrias no Estado. Borges também apresentou o projeto da nova sede da Fapemig, construída em uma região que está sendo chamada de Cidade da Ciência.

“A Fapemig tem papel de destaque nos últimos tempos, já que Minas Gerais teve o maior crescimento na área de ciência, tecnologia e inovação em relação aos outros Estados”, declarou Raupp. Na ocasião, o ministro recebeu o livro “Fapemig 25 anos – História em Pesquisa”, lançado nesta quarta-feira (23) na Fiemg.

Ações conjuntas

Para o ministro, o papel do Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT), das Secretarias de Ciência e Tecnologia e das Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs) dos Estados é trabalhar em conjunto, estimulando empresas a participem competitivamente do mercado global.

A agenda do ministro na capital mineira inclui ainda um encontro com reitor da UFMG, Clélio Campolina, uma visita ao Parque Tecnológico BHTec, um encontro com o governador Antonio Anastasia e a participação na Solenidade Comemorativa do Dia da Industria de Minas, no Expominas.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/ministro-da-ciencia-e-tecnologia-destaca-o-potencial-de-minas-na-area-de-inovacao/

Governo de Minas: Anastasia destaca qualidade ambiental das empresas mineiras

Governador participa, em Belo Horizonte, da entrega do Prêmio Mineiro de Gestão Ambiental

O governador Antonio Anastasia participou, nesta terça-feira (15), no Auditório Juscelino Kubitschek, na Cidade Administrativa, da solenidade de entrega do Prêmio Mineiro de Gestão Ambiental (PMGA), um reconhecimento às empresas que possuem práticas de gestão para preservar o meio ambiente e fomentar a sustentabilidade.

“A premiação destaca empresas que comprovaram a sua qualidade na gestão ambiental e a sua preocupação com as futuras gerações”, disse o governador Anastasia.

Receberam o Prêmio as empresas ArcelorMittal (Unidade Juiz de Fora), Cenibra (Belo Oriente) e Votorantim Metais Zinco S/A (Paracatu). Além do Prêmio, as empresas Votorantim e ArcelorMittal também conquistaram o “Troféu Destaque” pelos diferenciais nos quesitos criatividade, inovação e sustentabilidade.

Durante a solenidade, o chefe de Comunicações da Divisão de Desenvolvimento Sustentável do Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais da ONU (Undesa), Nikhil Chandavarkar, entregou certificado de chancela das Nações Unidas ao Prêmio Mineiro de Gestão Ambiental. “O reconhecimento da ONU da seriedade deste Prêmio, através de um reconhecimento público, de um documento entregue aos responsáveis pelo Prêmio Mineiro de Gestão Ambiental, dá uma validade ainda maior ao Prêmio”, ressaltou Antonio Anastasia.

O governador destacou a gestão de qualidade na busca por resultados positivos e enalteceu as práticas ambientais. “Fico muito satisfeito que Minas Gerais, que tem na gestão não só pública, mas também das suas empresas privadas, da sociedade civil, um de seus grandes ativos, um patrimônio dos mineiros, também na área ambiental uma gestão que é exemplo para os outros estados do Brasil e também internacionalmente”, afirmou.

Em 2011, documento sobre critérios da entrega do Prêmio foi encaminhado ao setor de sustentabilidade da Organização das Nações Unidas. O documento foi avaliado positivamente e será incluído na agenda ONU sobre Desenvolvimento Sustentável – Rio+20, que acontecerá de 20 a 22 de junho, no Rio de Janeiro.

O engenheiro, administrador e especialista em gestão e direito ambiental, Ronaldo Simão, é o coordenador e idealizador do Prêmio, que tem apoio do Governo de Minas, sendo chancelado pela União Brasileira para a Qualidade (UBQ), e aprovado pelo Ministério do Meio Ambiente. Ronaldo Simão agradeceu o apoio do Estado à iniciativa. “Registro aqui, em especial, o nosso reconhecimento pelo apoio incondicional do governador Antonio Anastasia ao Prêmio e também o encorajamento para que possamos persistir nessa caminhada”, disse ele.

O objetivo do Prêmio é despertar nas empresas mineiras a busca pela melhoria contínua da gestão ambiental, aperfeiçoando a utilização dos recursos naturais e promovendo a disseminação de ações voltadas para a sustentabilidade ambiental e os seus reflexos na qualidade de vida das comunidades. O Prêmio foi lançado em 2005 e já premiou 18 empresas instaladas em Minas.

Também participaram da entrega do Prêmio Mineiro de Gestão Ambiental o vice-governador Alberto Pinto Coelho, os secretários de Estado Adriano Magalhães (Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável) e Narcio Rodrigues (Ciência, Tecnologia e Ensino Superior) e a presidente da União Brasileira para Qualidade (UBQ), Silvana Rizzioli.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/anastasia-destaca-qualidade-ambiental-das-empresas-mineiras/

Governo de Minas: governador em exercício visita Ibirité e determina conclusão de estudos para integrar FHA à Uemg

Interinamente à frente do governo, Dinis Pinheiro também entregou obras de construção de quadra poliesportiva

O governador em exercício, Dinis Pinheiro, foi recebido com festa nesta terça-feira (8) em Ibirité, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Durante evento na Fundação Helena Antipoff (FHA), Dinis assinou ato em que determina a conclusão dos estudos para encampação dos cursos superiores da instituição pela Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg).

O governador em exercício também premiou o município que, no ano passado, foi destaque no cumprimento das metas do Poupança Jovem, que tem o objetivo de estimular a capacidade de planejar o futuro e criar melhores condições de ingresso dos jovens que cursam o ensino médio no mercado de trabalho. Os estudantes que concluem o curso têm direito ao saque de bolsa no valor de R$ 3 mil. Na Escola Estadual João Antônio Siqueira, Dinis ainda entregou as obras de nova quadra poliesportiva.

Segundo o governador em exercício, Minas vai continuar a investir em educação para que a melhoria na qualidade de vida dos mineiros possa continuar constante. “É dessa forma que vamos continuar esse processo de revolução que vai melhorar o futuro do nosso povo”, afirmou.

Os cursos superiores oferecidos hoje pela Fundação Helena Antipoff — que têm 1700 alunos matriculados — são gratuitos desde 2009. São oferecidas na instituição 350 vagas semestrais para os cursos de Ciências Biológicas, Pedagogia, Matemática, Letras e Educação Física.

A presidente da fundação, Irene de Melo Pinheiro, agradeceu o esforço do Governo de Minasem transformar a instituição em novo campus da Uemg. “Sou uma das poucas testemunhas vivas. Em 1955, essa casa foi inaugurada para ser universidade. Só agora, nesse governo, o sonho vai ser realizado. A nossa gratidão é eterna, como eterna é a obra da educação”, afirmou.

A proposta para Ibirité sediar um campus da Uemg faz parte do projeto de expansão do ensino superior do Governo de Minas para ser concluído em 2014. “Inicia-se, nesta tarde, a realização de um sonho de todos. Era um sonho também da Uemg poder participar da construção do trabalho aqui realizado. A Uemg começa hoje a sua efetiva reestruturação. A determinação do governador Antonio Anastasia é de qualificar a Universidade Estadual e expandir o ensino superior em Minas Gerais. E estamos dando hoje o pontapé inicial”, afirmou o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, durante a solenidade.

Poupança Jovem

O governador em exercício entregou ao prefeito de Ibirité, Laércio Marinho Dias, placa de melhor desempenho do programa Poupança Jovem em 2011. No ano passado, Ibirité ficou em primeiro lugar no ranking de execução das metas estipuladas pelo programa. Desde 2008, quando foi implantado no município, o Poupança Jovem atendeu 8.300 alunos. No ano passado, 1.832 jovens aderiram à iniciativa. A previsão, para este ano, é de que outros 2 mil alunos sejam atendidos na cidade.

Criado em 2007, o Poupança Jovem é destinado a estudantes do ensino médio público estadual que residem em municípios com alto índice de evasão escolar e vulnerabilidade social.

Além de Ibirité, o programa atende alunos de Ribeirão das Neves, Esmeraldas, Governador Valadares, Sabará, Montes Claros, Teófilo Otoni, Juiz de Fora e Pouso Alegre. O Poupança Jovem beneficiou 76.690 jovens, nos nove municípios. Até abril último, 7.690 alunos concluíram as atividades e receberam a bolsa.

Nova Quadra

O governador em exercício entregou também a quadra poliesportiva da Escola Estadual João Antônio Siqueira, para a qual o Governo de Minas destinou R$ 18,9 mil. A inauguração foi comemorada pelos alunos não apenas como importante espaço para a prática do esporte, mas também como lugar de convívio social e prática de atividades diversas de lazer.

A EE João Antônio Siqueira tem 27 anos e está localizada no bairro Washington Pires, uma das áreas mais carentes da cidade. A escola tem 364 alunos matriculados em turmas do ensino fundamental. Dentre os 40 servidores que formam o quadro de funcionários da escola, 26 são professores.

Programa Novo Somma

Durante o evento, foi assinado, ainda, contrato entre o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) e a Prefeitura de Ibirité visando à participação do município no Programa Novo Somma Urbaniza. Serão destinados R$ 15 milhões para financiar obras de melhoria no bairro Redenção e para construção de avenida sanitária no vale do Córrego do Fubá e da via de ligação do estádio municipal com a rua Ambrosina de Freitas. O prazo para pagamento é de até 15 anos, com juros de 4% ao ano mais correção pela Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP).

O Novo Somma é uma linha de crédito especial do BDMG para apoiar a modernização dos municípios e a melhoria da qualidade de vida da população mineira.

“Estamos tendo a oportunidade de anunciar um grande programa de investimento em infraestrutura com a canalização de córregos, pavimentação de vias e, sobretudo, um apoio maciço ao bairro Redenção, que é uma demanda antiga da cidade. Vai ser um bairro totalmente reestruturado, mais alegre, mais feliz e muito mais humano”, afirmou Dinis.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governador-em-exercicio-visita-ibirite-e-determina-conclusao-de-estudos-para-integrar-fha-a-uemg/

Gestão da Educação: Governo de Minas anuncia liberação de R$ 2,3 milhões para Faculdade de Engenharia da Uemg

Secretário Narcio Rodrigues visitou os cursos da Faeng em João Monlevade

Divulgação / Sects
Narcio Rodrigues esteve na Faeng e fez pessoalmente o anúncio dos recursos à comunidade
Narcio Rodrigues esteve na Faeng e fez pessoalmente o anúncio dos recursos à comunidade

O secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, anunciou a liberação de recursos para a construção de laboratórios e melhoria da infraestrutura da Faculdade de Engenharia (Faenge) da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg), em João Monlevade, região central de Minas. Nesta segunda-feira (07), ele visitou as salas de aula da faculdade e conversou com professores e estudantes.

“Para potencializar a universidade, vamos liberar R$,2,3 milhões para a construção de um novo laboratório de informática e outro de engenharia de Minas. Os recursos também serão utilizados para a construção do galpão necessário para abrigar novos equipamentos”, disse Nárcio Rodrigues

Os recursos liberados pelo Governo de Minas também serão utilizados para a elaboração de um novo plano arquitetônico da unidade, que contará com a participação dos alunos, para melhorar a qualidade da estrutura física da Faenge.

Durante a visita à instituição, o reitor da Uemg, Dijon Moraes, apresentou aos alunos o plano de consolidação da Universidade, que atende hoje a mais de seis mil alunos em 32 cursos superiores. Em 2011, um grande levantamento sobre a estrutura da Uemg foi realizado para embasar o processo de qualificação e fortalecimento da instituição. Uma das prioridades é a realização de concurso público para contratação de mais professores efetivos.

“Vamos construir um novo futuro do ensino superior no Estado, começando pela reestruturação da Uemg e a estadualização de seis unidades no interior”, afirmou o secretário Narcio Rodrigues.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-anuncia-liberacao-de-r-23-milhoes-para-faculdade-de-engenharia-da-uemg/

Governo de Minas: representante da Unesco visita obras do Hidroex

Para András Szöllösi-Nagy centro de pesquisa aplicada em água já é um modelo para o mundo

Divulgação / Sects
András Szöllösi-Nagy (de camisa branca) elogiou a estrutura que está sendo construída para o Hidroex
András Szöllösi-Nagy (de camisa branca) elogiou a estrutura que está sendo construída para o Hidroex

O Hidroex, centro de categoria II da Unesco dedicado a educação, capacitação e pesquisa aplicada em água, implantado pelo Governo de Minas – com o apoio do Governo Federal – em Frutal, no Triângulo Mineiro, já pode ser considerado um modelo para o mundo. A afirmação é do reitor do Instituto de Educação para as Águas da Unesco (IHE), András Szöllösi-Nagy, uma das maiores autoridades em recursos hídricos do mundo. Nesta quinta-feira (3), ele visitou as instalações do Unesco-Hidroex e conheceu o projeto da Cidade das Águas, que já está em obras.

Acompanhado do secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, e do consultor da Unesco, Richard Meganck, o reitor ficou impressionado com o crescimento do Unesco-Hidroex, graças aos investimentos  do Governo de Minas e do Governo Federal, que já somam mais de R$ 100 milhões.

András visitou Frutal há cinco anos, quando o Unesco-Hidroex foi inaugurado em sua sede provisória. “Dos 22 centros de categoria II da Unesco, em todo mundo, o Unesco-Hidroex com certeza é referência”, afirmou. O reitor disse também que, em médio prazo, o Unesco-Hidroex conseguirá se tornar um centro de categoria I, assim como o IHE. “Com certeza será um dos próximos a conquistar essa chancela”, completou.

De acordo com András Szöllösi-Nagy, a gestão de recursos hídricos é uma das maiores preocupações mundiais, e faltam profissionais capacitados para atuarem nesta área. Ele afirmou que o Governo de Minas, por meio do Unesco-Hidroex, vai contribuir muito neste sentido, formando gestores, pesquisadores e especialistas, não só no Brasil, mas também nos países da América Latina, Caribe e África.

“Vocês não imaginam a importância de um centro como este para o mundo, que está focado nas questões relacionadas à água, levando em consideração que em breve teremos nove bilhões de pessoas habitando o nosso planeta”, explicou Nagy.

Na oportunidade, o secretário Narcio Rodrigues reafirmou que o Unesco-Hidroex está preparando a documentação necessária para se transformar no campus do IHE dedicado à América Latina e o Caribe, passando a ser propriedade das Nações Unidas.

Após conhecer as instalações do Unesco-Hidroex e o projeto de implantação da Cidade das Águas, András Szöllösi-Nagy afirmou que o centro preenche todos os requisitos considerados para se tornar um campus do IHE.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/representante-da-unesco-visita-obras-do-hidroex/