Arquivos do Blog

Governo Anastasia garante apoio a vítimas da seca

Minas: governo Anastasia apoia vitimas da seca em Minas. Foram destinados R$ 11 mi em compras de cestas básicas e outras ações.

Governo de Minas: seca norte de Minas

Fonte: Marcos de Moura e Souza – Valor Econômico

Pecuária e frutas padecem com a seca no norte de MG

 Minas: governo Anastasia garante apoio à seca

Governo de Minas garante apoio às vitimas da seca. Foram destinados R$ 11 mi em compras de cestas básicas, caminhões-pipas e outras ações.

Mais de 100 municípios na região norte do Estado de Minas Gerais estão em estado de emergência por causa da seca. O governo do Estado e o Exército fazem o abastecimento emergencial de água com caminhões-pipa. Na zona rural, uma imagem que está se tornando mais frequente é a de bois e vacas mortos de sede e fome – e suas carcaças abandonadas no que um dia foi pasto.

O estrago da estiagem na economia local se estende pela produção de frutas e de leite e no deslocamento de gado para outras regiões. Muitos pequenos produtores que não têm um pasto alternativo estão vendendo seu gado, apesar dos preços baixos. Diversos municípios estão sem chuva desde o início do ano e decretaram emergência em fevereiro e março. As chuvas devem começar somente em outubro. Hoje são 122 em emergência por causa da seca, concentrados no norte do Estadoe parte deles no nordeste e noroeste. A perspectiva do governo era que neste ano o número ficasse em 114.

“Essa é uma das piores dos últimos 30 anos e que está atingindo Minas, Bahia e outros Estados do Nordeste“” diz Reinaldo Nunes, coordenador técnico da Empresa de Assistência Técnica e Extensão do Estado de Minas Gerais (Emater) em Montes Claros, maior cidade do norte de Minas. O rebanho de gado nessa área é de aproximadamente 2,5 milhões de cabeças e o problema maior é a alimentação, diz Nunes.

Sem pasto e sem água, um dos resultados imediatos na economia da região foi a queda abrupta na produção de leite. “A produção normal é de 600 mil litros por dia e por causa da seca houve uma redução de 40% a 50%. O prejuízo por mês é de R$ 5,4 milhões”, calcula Nunes. A maioria dos pequenos sitiantes e produtores com mais terras na região têm no leite uma renda adicional e diária.

A safra de grãos teve uma redução ainda maior. Segundo a Emater, o chamado veranico (período de 20 e poucos dias de estiagem em meio ao período chuvoso) durou do início de janeiro a até março em vários municípios. Foi num período crítico de plantio de arroz, feijão, milho, sorgo e outros grãos pelos produtores rurais mineiros. “A expectativa era de colher só nessa região norte 500 mil toneladas de grãos, mas perdemos 70% disso, um prejuízo de R$ 180 milhões”, diz o técnico da Emater.

Governo de Minas: seca do norte de Minas – Link da matéria: http://www.valor.com.br/empresas/2801944/pecuaria-e-frutas-padecem-com-seca-no-norte-de-mg

Quem investe e vive da produção de frutas também está em dificuldades. Gurutuba e Lagoa Grande, dois grandes projetos irrigados no norte do Estado, cujas áreas somam 6,5 mil hectares e onde predomina a fruticultura, são os que mais sentem. “Os produtores estão sendo afetados porque dependem de uma barragem que está com o nível bastante comprometido”, afirma Pierre Santos Vilela, coordenador da assessoria técnica da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg). A entidade informa representar quase 400 mil pequenos, médios e grandes produtores rurais.

Segundo Faemg e Emater, produtores, especialmente os menores, estão vendo parte de seu plantel de gado morrer. Há uma corrida para vender os animais mesmo abaixo do peso e mesmo com preços depreciados pela grande oferta. Sem ter como manter o gado, produtores acabam se descapitalizando porque o que recebem agora pelos animais não permitirá que eles reponham seu rebanho daqui a alguns meses, diz Reinaldo Nunes, técnico da Emater.

O governo do Estado prevê alocar um total de R$ 11 milhões em compras de cestas básicas, caminhões-pipas e outras ações. Além disso, o governo federal, por meio do Ministério da Integração Nacional, enviou mais R$ 10 milhões, que estão sendo usados para reforço das compras de alimentos, galões de água mineral e também para a distribuição de cisternas, disse o tenente coronel Fabiano Villas Bôas, secretário executivo da coordenadoria estadual da Defesa Civil. Em alguns municípios, como Catuti, não há mais água para consumo humano. E, paradoxalmente, em locais abastecidos por caminhões-pipa o desafio das famílias é armazenar essa água. O governo do Estado ainda conta com R$ 4 milhões este ano para a abertura de poços artesianos em locais públicos.

Villas Bôas diz que o que diferencia esta seca das anteriores é a duração. Enquanto geralmente os municípios do norte de Minas começam a decretar situação de emergência em abril e maio, neste ano isso aconteceu em fevereiro e março. Muitos dos decretos já foram prorrogados.

Minas: Governo seca do norte de Minas – Link da matéria: http://www.valor.com.br/empresas/2801944/pecuaria-e-frutas-padecem-com-seca-no-norte-de-mg

Gestão da Segurança: Uberaba vai ganhar projeto Olho Vivo

Governo Anastasia: O investimento será de R$ 6 milhões, oriundos do financiamento realizado pela Seds com o BID

Gestão da Segurança: Govenro Anastasia

Fonte: Agência Minas

Projeto ajuda a reduzir até 50% a incidência de crimes violentos

O reforço na segurança foi anunciado durante reunião da Integração da Gestão em Segurança Pública (Igesp)

A cidade de Uberaba, no Triângulo Mineiro, vai ganhar uma das ferramentas de Defesa Social mais eficientes no combate à criminalidade. Até o início do próximo ano serão instaladas cerca de 50 câmeras de monitoramento do Olho Vivo, projeto que contabiliza até 50% de diminuição de crimes violentos nas regiões onde já foi implantado. A previsão é que as câmeras sejam implantadas na região do Centro Comercial da cidade. O investimento será de R$ 6 milhões, oriundos do financiamento realizado pela Seds com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Por meio do Olho Vivo as imagens das ruas onde as câmeras de videomonitoramento estão instaladas são enviadas para uma central onde passam a ser visualizadas, gravadas, reproduzidas e arquivadas. Além da inibição dos crimes, o projeto também tem bons resultados na pronta resposta das polícias na identificação e prisão de suspeitos.

O reforço foi anunciado nesta quarta-feira (8) durante reunião da Integração da Gestão em Segurança Pública (Igesp), na 5ª Região Integrada de Segurança Pública (5ª Risp), sediada em Uberaba. O município é o quinto do Estado a receber a cúpula da Defesa Social que, até final do ano, irá se reunir com todos os comandantes das regiões daPolícia Militar e chefes de departamentos regionais da Polícia Civil nas 18 Risps do Estado.

Nestas reuniões, o secretário de Estado de Defesa Social, Rômulo Ferraz, o comandante geral da Polícia Militar, Cel. Márcio Martins Sant´Ana, e o chefe da Polícia Civil, Dr. Cylton Brandão da Matta vão até as cidades sedes das Risps para fazer uma discussão regionalizada dos problemas. A partir deste diagnóstico, são traçadas metas objetivas e de curto prazo para a contenção da violência, como as anunciadas em Uberaba.

Além do projeto Olho Vivo, a cidade vai contar com um Posto de Perícia Integrada (PPI), iniciado no primeiro semestre do ano que vem que reunirá as atividades do Instituto Médico Legal (IML) e da Perícia Criminal. A delegacia regional da 5ª Risp também será reformada – obra estimada em 1,5 milhão – e até que o PPI fique pronto, será realizada uma reforma também no atual IML. O secretário de Defesa Social acredita que as medidas adotadas terão impacto em breve na criminalidade do município, além de refletirem na capacidade de trabalho das polícias.

Durante a reunião, o chefe da Polícia Civil, Dr. Cylton Brandão, também salientou a importância da contratação imediata de estagiários de direito para dar suporte às atividades burocráticas das delegacias da 5ª Risp e da chegada de novos delegados e escrivães à região, ainda neste ano. “Nossa previsão é que os escrivães estejam trabalhando já em outubro e os delegados, entre fevereiro e março.”

Igesp

A nova metodologia das reuniões do Igesp (Integração da Gestão em Segurança Pública) foi anunciada pelo secretário Rômulo Ferraz em maio, no lançamento do Plano Integrado de Enfrentamento à Violência. Além das reuniões regionalizadas nas Risps do interior, baseadas nas reuniões do Comitê Interinstitucional de Monitoramento dos Crimes Violentos, o novo formato da metodologia prevê a realização do Igesp Temático de Proteção Pública, voltado para o acompanhamento das metas definidas no ano para o Corpo de Bombeiros. As Risps de Montes Claros, Ipatinga, Poços de Caldas e Divinópolis já receberam reuniões da cúpula da Defesa Social, que contam também com o envolvimento da Justiça e do Ministério Público.

A Integração da Gestão em Segurança Pública (Igesp) é um modelo de organização e gestão do trabalho policial para integrar ações e informações de segurança. Iniciada de forma pioneira em Minas Gerais em 2003, a metodologia foi um dos fatores responsáveis pela redução de quase 50% dos índices de criminalidade no Estado nos últimos anos. O Igesp contempla áreas de atuação, procedimentos, metodologias e delimitação de territórios geográficos comuns, em níveis operacionais, táticos e estratégicos.

Link da matéria: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/uberaba-vai-ganhar-cerca-de-50-cameras-de-monitoramento-do-projeto-olho-vivo/

Gestão Anastasia: Governo de Minas marca participação com estande na Expomontes

Abertura da tradicional feira agropecuária de Montes Claros contou com as presenças dos secretários de Estado Gil Pereira (Sedvan) e Elmiro Nascimento (Seapa)

Sedvan-Idene
Secretários Gil Pereira e Elmiro Nascimento, ao centro, em frente ao estande da Sedvan na Expomontes, em Montes Claros (MG), ladeados por representantes do setor rural
Secretários Gil Pereira e Elmiro Nascimento, ao centro, em frente ao estande da Sedvan na Expomontes, em Montes Claros (MG), ladeados por representantes do setor rural

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte de Minas (Sedvan), está participando da 38ª Exposição Agropecuária de Montes Claros (Expomontes), até o dia 8 de julho, com um estande que mostra os principais programas institucionais de estímulo e apoio à população dos 188 municípios sob responsabilidade da pasta, no Norte e Nordeste do Estado. A beleza do artesanato do Vale do Jequitinhonha é um dos destaques do espaço.

Na sexta-feira (29), a solenidade de abertura do tradicional evento, que tem grande repercussão econômica regional e atrai visitantes de várias partes de Minas, contou com as presenças dos secretários de Estado Gil Pereira (Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte de Minas – Sedvan) e Elmiro Nascimento (Agricultura, Pecuária e Abastecimento  Seapa).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-marca-participacao-com-estande-na-expomontes/

Gestão da Educação: Unimontes oferece cursos de pós-graduação nas áreas de direito e engenharia

Para cada uma das duas especializações serão disponibilizadas 30 vagas; ambos têm duração de 15 meses

A Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) está com inscrições abertas para dois cursos de pós-gradução. As especializações são voltadas às áreas de Direito Processual e Engenharia de Sistemas.

Para o curso de pós-graduação lato sensu em Direito Processual serão disponibilizadas 30 vagas. As inscrições podem ser feitas até esta sexta-feira (29), de 8h às 12h, na sala 220, do prédio 1, no campus-sede. O curso é ministrado pela Coordenadoria de Pesquisa e Pós-Graduação em Direito, com previsão de início das atividades na primeira quinzena de agosto. O professor Eduardo Machado Tupinambá é responsável pelas atividades.

A carga total é de 390 horas, com aulas durante três dias a cada mês (segundas, terças e quartas) – em dois turnos (manhã e noite). A duração do curso será de 15 meses em 13 módulos. Esta será a oitava turma a ser formada pela Unimontes no curso de pós-graduação em Direito Processual.

No ato de inscrição, o candidato deverá apresentar cópias do diploma de graduação – ou declaração de conclusão –, carteira de identidade, CPF, comprovante de residência, de votação nas últimas eleições e de quitação com as obrigações militares e duas fotos 3×4 recentes. E ainda: currículo comprovado e encadernado, formulário de inscrição e comprovante de quitação da taxa de inscrição. Haverá cobrança de mensalidades.

Engenharia de Sistemas

Já as inscrições para o curso de pós-graduação lato sensu em Engenharia de Sistemas podem ser feitas até o dia 03 de agosto. A especialização é oferecida pelo departamento de Ciências da Computação da Unimontes. A oferta é de 30 vagas (com mensalidades).

O curso terá carga horária de 364 horas, com previsão de conclusão em 15 meses. Serão duas aulas semanais, às sextas – de 17h30 às 22h40 – e sábados – de 7h às 11h e de 13h às 18h –, nas salas de aula e nos laboratórios do prédio 3 (campus-sede).

O processo seletivo será realizado em uma etapa, com análise classificatória do currículo. No ato de inscrição, o candidato deve apresentar fotocópias do diploma de graduação (frente e verso) ou declaração de curso de graduação, carteira de identidade, CPF, comprovante de residência, comprovante de quitação com a Justiça Eleitoral (votação da última eleição), comprovante de pagamento da taxa de inscrição, currículo (cadastrado na plataforma lattes), e ficha de inscrição devidamente preenchida.

Serviço:

Curso de pós-graduação Lato sensu em Engenharia de Sistemas

Vagas: 30 (com mensalidades)

Inscrições: até o dia 3 de agosto

Local: Sala departamento de Ciências da Computação – prédio 3, campus-sede

Telefone: (38) 3229-8273

Curso de pós-graduação Lato sensu em Direito Processual

Vagas: 30 (com mensalidades)

Inscrições: até o dia 29 de junho

Local: sala 220 – prédio 1, campus-sede

Telefone: (38) 3229-8288

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/unimontes-oferece-cursos-de-pos-graduacao-nas-areas-de-direito-e-engenharia/

Gestão da Educaçao: Poupança Jovem concede bolsas a 1.438 estudantes de Governador Valadares

Processo de adesão para participar do programa está aberto até o próximo dia 29 de junho

Imprensa MG
Lays Kellem está entre os 1.438 estudantes de Valadares beneficiados pelo Poupança Jovem
Lays Kellem está entre os 1.438 estudantes de Valadares beneficiados pelo Poupança Jovem

Lays Kellem Rezende Souza Silva, 19 anos, está entre os 1.438 estudantes de Governador Valadares beneficiados pelo programa Poupança Jovem, do Governo de Minas. Ela aderiu à iniciativa em 2009 e comemora a bolsa e os resultados já alcançados, como o emprego que conquistou.

O Poupança Jovem é destinado a estudantes do ensino médio matriculados nas escolas estaduais de municípios com alto índice de evasão escolar e vulnerabilidade social. A proposta do Estado é estimular a capacidade de planejar o futuro e criar melhores condições para os jovens ingressarem no mercado de trabalho.

“Participando do Poupança Jovem tive aulas de inglês voltado para o mercado de trabalho e informática, o que ajudou no processo de seleção, pois trabalho com telemarketing, um serviço que depende do computador”, relata Lays, que estudou na Escola Estadual Prefeito Joaquim Pedro Nascimento.

Cada aluno que adere ao programa, ao final dos três anos do ensino médio recebe a quantia de R$ 3 mil, depositados nominalmente pelo Governo de Minas. Para ser contemplado, o jovem precisa cumprir todas as metas e obrigações estipuladas pelo Poupança Jovem.

Romário Soares Araújo é ex-aluno da Escola Estadual Marcos Geber Sírio e também vai receber a bolsa do programa. Assim como Lays, ele vai investir na formação profissional. “Vou fazer um curso profissionalizante de técnico em eletromecânica. Penso também em tentar uma faculdade, nessa área de exatas, e fazer inglês”, diz.

Atualmente, o programa está em andamento em outras 29 escolas de Governador Valadares, atendendo a mais 10.491 jovens. Até o dia 29 de junho também está aberto o processo de adesão para escolas e alunos que tenham interesse em participar do programa.

Pagamento de bolsas

O pagamento das bolsas do Poupança Jovem começou a ser feito no início deste mês, contemplando alunos de mais sete cidades além de Governador Valadares que concluíram o ensino médio: Esmeraldas, Ibirité, Juiz de Fora, Montes Claros, Ribeirão das Neves, Sabará e Teófilo Otoni. No total, os recursos do Governo do Estado somam R$ 28,7 milhões, distribuídos para 9.569 jovens.

O governador Antonio Anastasia entregou, na Cidade Administrativa em Belo Horizonte, certificados de conclusão das atividades do programa. Para um público de 450 jovens, que representaram todos os beneficiados, o governador ressaltou a importância do programa para o futuro dos jovens mineiros.

“O papel do Poupança Jovem, muito mais importante do que ter ao final o prêmio, é estimular a formação do patrimônio cidadão e moral de cada jovem e o sentimento do seu próprio valor. Isso não tem preço. O Poupança Jovem é um instrumento de transformação. Isso demonstra que acertamos em identificar uma necessidade, conceber um projeto, colocá-lo em funcionamento, receber o apoio dos municípios e o resultado é esse”, destacou. Ainda durante a solenidade, Anastasia assinou o novo Plano de Metas, um instrumento gerencial de monitoramento das ações do Poupança Jovem nos municípios atendidos.

Desde que foi criado, o programa já beneficiou 85.131 jovens de 185 escolas de nove municípios participantes, com investimentos de R$ 278 milhões. Em 2011, alunos das escolas estaduais de Pouso Alegre, no Sul de Minas, também passaram a integrar a iniciativa, que é coordenada pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese).

Nova metodologia

O Poupança Jovem adotou, em 2012, uma nova metodologia, na qual os estudantes são envolvidos em quatro eixos estruturadores de formação: escolar, profissional, cidadã e cultural. A nova metodologia propõe que os estudantes participem de atividades que envolvam três temas transversais: territorialidade, participação social e mundo do trabalho.

Nesse novo formato, o programa oferece aos alunos formação complementar, por meio da realização de atividades individuais e coletivas. As atividades coletivas contam com a orientação de um educador de referência do Poupança Jovem.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/poupanca-jovem-concede-bolsas-a-1438-estudantes-de-governador-valadares/

Gestão da Saúde: 76,3% dos mineiros já estão vacinados contra a poliomielite

A meta é chegar ao final da campanha de vacinação com 95% das crianças protegidas

Henrique Chendes
Crianças de 0 a 5 anos tem até sexta-feira (6) para vacinar
Crianças de 0 a 5 anos tem até sexta-feira (6) para vacinar

Uma semana após o início da campanha de vacinação contra a poliomielite, o estado de Minas Gerais já imunizou 76,3% das crianças de 0 a 5 anos, com a aplicação de 980.793 mil doses. Esse resultado positivo se deve ao trabalho de mais de 25 mil profissionais em aproximadamente 7.280 postos fixos e volantes que foram disponibilizados pelo Estado.

A meta é imunizar 95% de todos as crianças do estado até o último dia da campanha, sexta-feira (6). Diversos municípios como Confins, Esmeraldas, Mário Campos, Piedades dos Gerais, Rio Manso, Cipotânea, Pocrane, entre outros, já ultrapassaram essa marca. O município de Catuti, por exemplo, que pertence a Gerência Regional de Montes Claros, já atingiu 100% da cobertura. No entanto, as cidades de Berilo, Chapada do Norte, Santa Cruz de Salinas e Dom Joaquim não atingiram nem 50%.

A poliomielite, mais conhecida como paralisia infantil, é uma doença viral que atinge principalmente as crianças. Sua transmissão se dá através do contato direto com pessoas infectadas, pela via fecal-oral ou, secundariamente, por meio de gotas de secreção expelidas pelo doente ao falar, tossir ou espirrar. De acordo com a coordenadora de Imunização da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Tânia Brant, as más condições de saneamento, higiene pessoal e o elevado número de crianças numa mesma casa favorecem a disseminação da doença.

“A maior parte das infecções apresentam poucos sintomas ou se assemelham com a aparência de outras doenças virais como a gripe ou infecções gastrintestinais como náusea, vômito, constipação, dor abdominal e, raramente, diarréia. Cerca de 1% dos infectados pelo vírus pode desenvolver a forma paralítica da doença, que se manifesta nos membros inferiores”, explicou a coordenadora.

Vacinação

O Programa Nacional de Vacinação contra a Poliomielite foi implantado no país em junho de 1980, e em 1989 o estado da Paraíba, na região Nordeste, registrou o último caso da doença no Brasil.

Já em 1994, 14 anos após a implantação desse programa de imunização o país recebeu a certificação do bloqueio da transmissão do vírus da poliomielite. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) a vacina oral contra o vírus é a única maneira de erradicar a doença.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/763-dos-mineiros-ja-estao-vacinados-contra-a-poliomielite/

Governo de Minas: Unimontes abre inscrições para pós-graduação em Vigilância em Saúde

Objetivo é capacitar profissionais para atuar na área da vigilância em saúde nos serviços municipal e estadual.

Diante da demanda considerável apresentada pelos organismos públicos, em especial do Norte de Minas, a Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) oferecerá no segundo semestre de 2012 o curso de pós-graduação Lato sensu de Vigilância em Saúde. A iniciativa é do Departamento de Enfermagem e da Pró-Reitoria de Pós-Graduação. O curso terá duração de 15 meses, a partir de agosto, além do tempo para elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

As inscrições para o processo seletivo devem ser efetuadas até 18 de julho, na sala 104 – prédio 6, Campus Universitário Professor Darcy Ribeiro, em Montes Claros. A oferta inicial é de 30 vagas, preferencialmente para os profissionais graduados nas áreas de ciências biológicas e da saúde.

A coordenadora da Pós-Graduação da Unimontes, professora Orlene Veloso Dias, salientou que a especialização tem como meta “capacitar profissionais para atuar na área da vigilância em saúde nos serviços municipal e estadual”.

No ato de inscrição, o candidato deverá apresentar envelope com requerimento em formulário próprio devidamente preenchido; cópias do diploma de graduação e do respectivo histórico escolar, autenticadas; cópias de Carteira de Identidade, CPF, certidão de nascimento ou casamento; prova de quitação com as obrigações militares e duas fotos 3×4 recentes.

Mais informações no edital do processo seletivo no sítio da Unimontes.

 

Curso de pós-graduação Lato sensu de Vigilância em Saúde

VAGAS: 30 (com mensalidades)

INSCRIÇÕES: até o dia 18 de julho

LOCAL: sala 104 – prédio 6, campus-sede

TELEFONES: (38) 3229-8283 / 8285

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/unimontes-abre-inscricoes-para-pos-graduacao-em-vigilancia-em-saude/

Gestão da Educação: Implantação de Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos promete alavancar doações em Minas

As organizações irão atuar diretamente no auxílio ao Complexo MG Transplantes

Henrique Chendes/SES MG
Evento de lançamento das Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos
Evento de lançamento das Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) anunciou, nesta segunda-feira (25), a criação de dez unidades de Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos (OPOs) que irão atuar diretamente no auxílio ao Complexo MG Transplantes, integrante da rede Fhemig.

O processo de doações de órgãos no Estado, que vem crescendo e salvando vidas consideravelmente, funciona por meio de seis Centrais de Notificação e Distribuição de Órgãos e Tecidos (CNCDOs), que agora passaram a contar com mais dez unidades de OPOs. Além de uma equipe de profissionais, carros com motoristas e cinco aeronaves já estão disponibilizados para captação e transporte de pacientes e órgãos.

Essas OPOs, por sua vez, terão o objetivo de captar um número maior de doações, além de agilizar e humanizar o processo de doação e transplante, que, só em 2011, chegou a beneficiar cerca de 500 mil pacientes em todo o país. Cerca de 90% das cirurgias de transplante foram custeadas pelo sistema público de saúde.

Participaram do lançamento do projeto, o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques; o coordenador do Sistema Nacional de transplantes, Heder Murari Borba; o presidente da Fhemig, Antônio Carlos de Barros Martins; o diretor do Complexo MG Transplante, Charles Simão Filho; o secretário Municipal de Saúde de Betim, Pedro de Oliveira Pinto; dentre outras autoridades.

De acordo com secretário Antônio Jorge, as unidades operacionais (OPOs) foram criadas inicialmente em dez macro-cidades, levando em consideração a população de cada região, o número de hospitais, número de leitos de UTI e a própria regionalização, segundo o Plano Diretor de Regionalização (PDR) adotada pela SES. “As cidades que receberão as Organizações de Procura foram selecionadas com o intuito de suprir vazios assistenciais maiores, possibilitando traçar um novo panorama para a realização de transplantes no Estado, por meio da assistência integrada e qualificada”, disse o secretário.

Captação e assistência

Como o próprio nome diz, as Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos (OPOs) funcionam como uma unidade de busca que, ladeadas pelas Centrais de Notificação e pelas Comissões Intra-hospitalares de Doação de Órgãos e Tecidos (CIHDOTT) já existentes, objetivam aumentar o volume de órgãos transplantados. Tais unidades são caracterizadas pela atuação pontual, na qual cada OPO torna-se responsável por um grupo de hospitais regionais pré-selecionados, buscando aumentar e aprimorar o processo de captação de doações, bem como efetivar e sensibilizar o número de doadores em cada hospital.

Cada Organização de Procura de Órgãos contará com dois médicos, cinco enfermeiros e um administrador, que após capacitação, atuarão em conjunto com cada equipe hospitalar nos serviços de coleta e transplantes.

Aumento de doadores

Com um dos maiores programas públicos de saúde do mundo, o Brasil figura entre os países que mais realizam, em números absolutos, transplantes de órgãos e tecidos. Em Minas Gerais, existem 36 instituições habilitadas para a realização de busca ativa e captação de órgãos, além de 54 instituições habilitadas para a realização de transplantes.

De 2006 a 2012, o quadro de evolução das doações de órgãos múltiplicou no Estado, saltou de 3% para 12%, segundo dados divulgados pelo Sistema Nacional de Transplantes (SNT). Com relação ao aumento das doações de órgãos e tecidos nos últimos anos, Minas sai na frente de estados como Rio de Janeiro, Paraná e Distrito Federal.

Após a instalação das OPOs, os processos de adesão, informação ao paciente, agilidade e ampliação das notificações serão reformulados, a fim de que o ato da doar órgãos seja encorajado cada vez mais em toda a sociedade.  “Atualmente, existe uma fila de espera para transplante de córnea equivalente a 300 pessoas. Num passado não muito distante essa fila chegava à marca de 1.500 pacientes. A melhora no quadro é uma realidade alcançada pelo sistema de saúde pública, que pretende em até oito meses atender a todos os pacientes, avançando e qualificando cada vez mais as doações”, declarou Antônio Jorge.

Mobilização e avanço

De acordo com o coordenador do Sistema Nacional de transplantes, Heder Murari Borba, as novas políticas públicas adotadas com o intuito de fortalecer e aprimorar o Sistema Nacional de Transplantes (SNT) buscam traçar, em todo o pais, um novo panorama no que diz respeito aos transplantes de órgãos e tecidos. Ele também ressalta a atuação da população nessa nova perspectiva. “Estamos melhorando a assistência e a informação sobre os procedimentos de transplante para toda a sociedade. Contudo, faz-se necessário que as pessoas estejam dispostas a atuar em prol dos demais. Para que a doação ocorra, basta que o paciente comunique junto a sua família sobre a concessão de órgãos. Um gesto nobre e enaltecedor que salva milhares de vidas todos os anos”, finalizou.

As dez Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos estão sendo instaladas nos hospitais João XXIII, Risoleta Tolentino Neves e Hospital Municipal de Betim, e nas cidades de Montes Claros, Governador Valadares, Juiz de Fora, Pouso Alegre, Ipatinga, Uberaba e Uberlândia.Em uma segunda etapa, serão instaladas unidades em Divinópolis, Sete Lagoas, Patos de Minas, Barbacena, Teófilo Otoni, Varginha e Alfenas.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/implantacao-de-organizacoes-de-procura-de-orgaos-e-tecidos-promete-alavancar-doacoes-em-minas/

Gestão da Saúde: Rede de Urgência e emergência do Norte de Minas faz aula inaugural de curso de residência médica

Iniciativa pioneira marca mais uma inovação no atendimento às urgências e emergências da região.

Com o objetivo de desenvolver o campo do conhecimento e de subsidiar a formação de mão de obra especializada, a Rede de Urgência e Emergência do Norte de Minas realiza a primeira Residência Médica de Urgência e Emergência do Estado de Minas Gerais. A aula inaugural será realizada em Montes Claros, nesta terça-feira (26), e será ministrada pelo secretário de Estado da Saúde de Minas Gerais, Antônio Jorge de Souza Marques, durante o seminário que marca o lançamento do curso.

A residência será realizada pela Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais, através do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência do Norte de Minas (Cisrun), e coordenado pela Unimontes, em parceria com Hospital Aroldo Tourinho e Santa Casa de Caridade de Montes Claros. A duração é de três anos.

Segundo o coordenador Antônio Marinho Cedrim, somente duas cidades brasileiras oferecem a residência médica nesta especialidade: Porto Alegre e Fortaleza. “O Norte de Minas está em um estágio avançado no atendimento a urgências e emergências, graças à organização da Rede, e é preciso aprimorar a capacidade dos profissionais envolvidos no atendimento e ampliar a eficiência dos diagnósticos, reduzindo, assim, os gastos com internações e procedimentos desnecessários”, justifica o médico.

Segundo Antônio Cedrim, os residentes irão estagiar no Samu Macro Norte e nos hospitais de referência da região, para que conheçam a gestão pré-hospitalar e hospitalar. “Todos sairão ganhando com essa parceria: pacientes, Samu, hospitais e residentes”, completa o médico.

O seminário de lançamento da residência reunirá as maiores autoridades no assunto, contando, inclusive, com a participação do presidente da Associação Brasileira de Medicina de Emergência (Abramed), Frederico Carlos de Souza Arnoud, um dos fundadores da Residência Médica de Urgência e Emergência do Ceará, compartilhando a experiência estrutural da Rede do Norte de Minas com o ensino-aprendizagem de atividades referenciais de operação administrativa de socorro de emergência.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/rede-de-urgencia-e-emergencia-do-norte-de-minas-faz-aula-inaugural-de-curso-de-residencia-medica/

Gestão da Saúde: Governo de Minas lança projeto para aumentar a captação de órgãos e tecidos

Serão criadas dez Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos em Minas Gerais

Nesta segunda-feira (25), às 10h, o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Antônio Jorge de Souza Marques, o coordenador do Sistema Nacional de Transplantes, Heder Murari Borba, o presidente da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), Antônio Carlos de Barros Martins, e o diretor do Complexo MG Transplantes, Charles Simão Filho, anunciam a criação de dez Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos (OPOs) em Minas Gerais. Cada OPO terá dois médicos, cinco enfermeiros e um administrador.

Os OPOs são unidades operacionais das Centrais de Notificação e Distribuição de Órgãos e Tecidos (CNCDOs), que irão coordenar grupos de hospitais por meio de suas Comissões Intra Hospitalares de Doação de Órgãos e Tecidos (CIHDOTT). Foram criadas levando-se em consideração a população, o número de hospitais, número de leitos de UTI, logística de transporte, distâncias de centros transplantadores e o Plano Diretor de Regionalização. O objetivo das OPOs é aumentar a captação de órgãos e tecidos.

As dez Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos serão instaladas nos hospitais João XXIII, Risoleta Tolentino Neves e Hospital Municipal de Betim, e nas cidades de Montes Claros, Governador Valadares, Juiz de Fora, Pouso Alegre, Ipatinga, Uberaba e Uberlândia.

Numa segunda etapa, deverão ser criadas OPOs em Divinópolis, Sete Lagoas, Patos de Minas, Barbacena, Teófilo Otoni, Varginha e Alfenas.

Coletiva à imprensa

Data: 25 de junho Segunda-feira

Horário:10h

Local: Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves – Prédio Minas – 12º andar – sala de reunião do Gabinete do secretário de Estado de Saúde

Tema:Lançamento de dez Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos em Minas Gerais – OPOs

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-lanca-projeto-para-aumentar-a-captacao-de-orgaos-e-tecidos/