Arquivos do Blog

Governo de Minas: escritório da Emater-MG em Extrema, Sul do Estado, inicia os primeiros projetos

 

Ações iniciais da nova unidade, aberta em maio, focam em horticultura escolar, produtos orgânicos e pecuária de leite.

Emater-MG / Divulgação
Técnicos da Emater ensinam a alunos de escolas públicas noções de cultivo de hortaliças
Técnicos da Emater ensinam a alunos de escolas públicas noções de cultivo de hortaliças

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) está de volta ao município de Extrema, na divisa de Minas com São Paulo, após mais de três décadas sem escritório local. A nova unidade da instituição pública, aberta em maio, já executa as primeiras atividades, abrindo mais perspectivas de ganhos para produtores de leite, agricultores familiares e outros integrantes da sociedade local, como estudantes de escolas públicas da cidade, que terão a oportunidade de dominar na prática o que aprendem na teoria sobre o valor nutricional das verduras.

Segundo o extensionista da Emater-MG no município, o engenheiro agrônomo Hélio João Farias, entre as primeiras ações do novo escritório da empresa, está em curso a capacitação em horticultura para alunos da rede pública de ensino. O projeto, ainda em fase piloto, tem como público-alvo estudantes do ensino fundamental, na faixa etária de 14 a 16 anos, que estejam cursando do 7º ao 9º ano.

“São programadas visitas à Escola Municipal João Orsi voltadas para aulas teóricas e práticas em horta escolar. Os alunos são separados em grupos e ficam responsáveis pela manutenção das espécies plantadas. Também são repassadas informações sobre a importância de cada hortaliça para a saúde e noções de cultivo”, explica Hélio. De acordo o técnico, a intenção é estender o projeto a outras escolas públicas do município.

Orgânicos

O estímulo à produção de orgânicos também está no foco das primeiras ações implementadas pelo escritório da Emater-MG em Extrema. No último dia 25, um grupo de 12 produtores rurais do município visitaram a Feira Internacional de Produtos Orgânicos e Agroecologia (Bio Brazil Fair), em São Paulo. Lá eles conheceram produtos e estabeleceram contatos para futuros negócios. Também participaram de seminários e cursos. A visita foi promovida pela Emater-MG com recursos do Programa Minas Sem Fome e recebeu o apoio do Sindicato Rural de Extrema.

De acordo Hélio João Farias, a iniciativa da empresa foi motivada pela localização estratégica do município e por lá já ter alguns produtores que praticam uma agricultura orgânica. Extrema fica a 110 quilômetros da capital paulista e está próxima de outros grandes centros consumidores como os municípios de Campinas e Bragança Paulista. “Estamos na beira da Rodovia Fernão Dias, o que facilita o escoamento de produtos da agricultura para a Ceagesp e a Ceasa de Campinas, principais entrepostos de grande volume de hortaliças”, justifica Hélio.

Leite

A atividade leiteira praticada em Extrema, também está merecendo a atenção do novo escritório da Emater-MG, segundo Hélio João Farias. “Ainda é um projeto piloto, mas estamos implantando em uma propriedade daqui o programa Minas Leite. A idéia é trabalharmos com o que temos aqui. E além da horticultura, temos a pecuária de leite e corte”, informa.

O Minas Leite, lançado no final de 2005 pelo Governo de Minas, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), já beneficiou 1.076 produtores, em 338 municípios. O programa tem por objetivo promover a qualidade de vida dos pecuaristas familiares, a partir da construção técnica, organização e gestão dos sistemas de produção na pecuária bovina, propiciando integração nas cadeias produtivas vinculadas à atividade. “São implementadas técnicas simples, geralmente de baixo custo para garantir retorno e aumento das receitas”, explica o coordenador técnico da Emater-MG Marcos Meokarem.

Já o Minas Sem Fome é um programa com ações voltadas para a produção de alimentos, agregação de valor e geração de renda. O programa atende associações comunitárias de agricultores familiares, escolas, creches, asilos e também entidades assistenciais, incrementando as atividades de lavouras, pomares, hortas, apicultura, piscicultura, avicultura, produção de leite, feiras livres, gestão de projeto e apoio a agricultura familiar. Até dezembro deste ano, o Minas Sem Fome deverá atender 187.860 famílias de agricultores familiares. A meta financeira para todo o programa é de R$ 4,76 milhões.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/escritorio-da-emater-mg-em-extrema-sul-do-estado-inicia-os-primeiros-projetos/

Gestão Anastasia: governo de Minas beneficia famílias do Norte do Estado com projeto de abastecimento de água

Por meio do Minas Sem Fome, moradores de Francisco Sá passam a contar com água encanada

A falta de água, por muitos anos, foi uma realidade na vida das famílias da comunidade São Geraldo, no município de Francisco Sá, região Norte de Minas. Um novo tempo, porém, surge para esses moradores, por meio da implantação do Projeto de Abastecimento de Água de São Geraldo – programa do Governo de Minas, coordenado pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (Emater-MG).

O projeto foi implantado em abril deste ano e beneficia 256 famílias. Para levar água até as casas dos moradores da comunidade foi montada uma rede de 22 quilômetros de tubulação. Também foram instalados quatro reservatórios de 100 mil litros, duas bombas para a captação de água e um hidrômetro em cada residência. O valor do investimento chega a R$1 milhão. Os recursos são do programa Minas Sem Fome e da Prefeitura de Francisco Sá.

“Esperamos que esse projeto solucione o problema com falta de água que os moradores da comunidade enfrentavam. Além disso, a partir de agora as famílias terão mais qualidade de vida”, diz o extensionistas da Emater-MG em Francisco Sá, José Eustáquio Barbosa. No dia 6 de maio, será realizada a cerimônia de inauguração do projeto na cidade.

Minas Sem fome

O Minas Sem Fome é um iniciativa do Governo de Minas, executado pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, por meio da Emater–MG, com apoio das prefeituras. O objetivo é implementar ações que contribuam para a inclusão da população de baixa renda no processo produtivo, especialmente agricultores familiares. O programa incentiva a produção de alimentos, agregação de valor e geração de renda, visando à melhoria de suas condições de segurança alimentar e nutricional. A Emater–MG é responsável pela mobilização dos agricultores, assistência técnica, compra e distribuição dos insumos.

Até dezembro de 2012, o Minas Sem Fome deverá atender, em Minas Gerais, 187.860 famílias de agricultores familiares com ações para incrementar as atividades de lavoura, pomares, hortas, apicultura, piscicultura, avicultura, produção de leite, feiras livres, gestão de projeto e apoio a agricultura familiar. A meta financeira para todo o programa este ano é de R$ 4,76 milhões. Os recursos são provenientes do governo de Minas Gerais.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-beneficia-familias-do-norte-do-estado-com-projeto-de-abastecimento-de-agua/

Gestão Anastasia: Minas Sem Fome estimula pecuária leiteira em Veríssimo, no Triângulo Mineiro

Famílias do município serão beneficiadas com a entrega de um tanque de resfriamento de leite

Divulgação/Emater
O tanque foi doado à Associação dos Produtores Rurais de Piracanjuba e tem capacidade para 2 mil litros de leite
O tanque foi doado à Associação dos Produtores Rurais de Piracanjuba e tem capacidade para 2 mil litros de leite

Quatorze famílias do município de Veríssimo, no Triângulo Mineiro, serão beneficiadas com a entrega de um tanque de resfriamento de leite. O equipamento será repassado aos produtores nesta quinta-feira (8 ) e faz parte das ações do Minas Sem Fome. Com o tanque, as famílias vão agregar valor ao produto e evitar perdas.

O tanque foi doado à Associação dos Produtores Rurais de Piracanjuba e tem capacidade para 2 mil litros de leite. A produção das famílias beneficiadas chega a 900 litros/dia. Hoje, os produtores recebem cerca de R$ 0,76 por litro. Com o tanque de resfriamento da associação, eles esperam que esse valor chegue a R$ 0,90.

A falta de um local adequado para armazenar o leite é um problema enfrentado pelos produtores. Em muitos casos, isso compromete a qualidade do produto e gera sua desvalorização no mercado. O tanque de resfriamento evita que isso aconteça, mantendo o leite armazenado numa temperatura adequada, conservando a qualidade do produto.

Para a presidente da associação, Hilda dos Reis Pereira, o tanque de resfriamento é um estímulo a mais para os produtores. “Antes usávamos o tanque de uma cooperativa e tínhamos dificuldades para trabalhar. Agora estamos mais animados e temos boas perspectivas para o futuro”, diz a presidente.

De acordo com o extensionista da Emater-MG, Wagner Ester Pereira, a aquisição do  tanque de resfriamento é uma passo importante para o grupo se manter no mercado. “O equipamento vai melhorar o preço final do produto, dará mais autonomia aos produtores na hora da comercialização já que eles poderão vender para quem oferecer melhor preço, e vai melhorar a qualidade do leite em função do armazenamento”, afirma o extensionista.

Minas Sem Fome

O Minas Sem Fome é uma iniciativa do governo de Minas Gerais, executado pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), por meio da Emater–MG, com apoio das prefeituras. O objetivo é implementar ações que contribuam para a inclusão da população de baixa renda no processo produtivo, especialmente agricultores familiares. O Programa incentiva a produção de alimentos, agregação de valor e geração de renda, visando a melhoria de suas condições de segurança alimentar e nutricional. A Emater–MG é responsável pela mobilização dos agricultores, compra e distribuição dos insumos e assistência técnica.

Fonte: Agência Minas