Arquivos do Blog

Aécio vence Dilma em Minas com frente de 16 pontos

Pesquisa realizada pela DataTempo revela que o candidato tucana passa na frente de Dilma com diferença de 16 pontos percentuais.

Eleições 2014

Fonte: PSDB

Pesquisa DataTempo: Aécio vence Dilma em Minas com frente de 16 pontos

O jornal O Tempo publicou, nesta terça-feira (03/06), resultados de pesquisa eleitoral feita em Minas Gerais para o cargo de presidente da República. “Aécio vence Dilma em Minas Gerais com frente de 16 pontos” é a manchete do veículo, que resume o quadro das intenções de voto no segundo maior colégio eleitoral do país.

Destaca-se na pesquisa a rejeição da presidente Dilma Rousseff (PT), que é de 34,6% em Minas.

Foram realizadas 2.062 entrevistas em 110 cidades do Estado, de 23 a 27 de maio. A margem de erro da pesquisa DataTempo é de 1,98 ponto percentual. A pesquisa foi contratada pela Sempre Editora e realizada pela CP2 – Consultoria, Pesquisa e Planejamento Ltda, com registro na Justiça eleitoral.

Confira a seguir, alguns trechos da descrição que o jornal O Tempo fez sobre a pesquisa.

Aécio x Dilma

Se a eleição presidencial fosse hoje, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) seria o vitorioso em Minas Gerais, de acordo com a pesquisa DataTempo. O tucano lidera todos os cenários testados e, em seu melhor desempenho, consegue uma frente de 15,9 pontos percentuais em relação à adversária mais próxima, a presidente Dilma Rousseff (PT).

Aécio x Dilma x Eduardo

No cenário mais provável, que inclui AécioDilma e o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB), o senador tucano atinge 45% das intenções de voto contra 29,1% de Dilma Rousseff. Eduardo Campos registra 9,6%.

Incluindo neste quadro os chamados candidatos nanicos, Aécio Neves continua na liderança com 44,7% da preferência do eleitorado. Dilma Rousseff tem 29,2%, e Eduardo Campos, 9,5%.

Aécio x Dilma x Marina

Substituindo Eduardo Campos pela ex-senadora Marina Silva (PSB), o quadro não sofre alteração significativa. Nessa situação, Aécio tem 44,3%, Dilma Rousseff, 28,8%, e Marina Silva, 12%. Incluindo os nanicos neste cenário, a variação é de décimos. Aécio Neves tem 44%, Dilma, 28,7%, e Marina Silva, 11,5%.

Segundo turno

No embate direto entre dois pré-candidatos, situação que ocorre em um eventual segundo turno, Aécio Neves bate Dilma e Eduardo Campos. O tucano consegue 50,4% das intenções de voto contra Dilma (31,7%). Já contra Campos, Aécio obtém 57,2%. O pernambucano registra 18,1%.

Por região

Aécio Neves consegue sua maior vantagem diante de Dilma Rousseff no Noroeste de Minas. Ele tem nessa área do Estado 66,7% das intenções de voto contra 14,3% da presidente Dilma Rousseff, que tenta a reeleição.

Na região Central do Estado, a margem de frente de Aécio em relação a Dilma também é grande. Ele tem 59,1% da preferência do eleitorado. Já Dilma Rousseff registra no mesmo local 18,2% das intenções de voto.

No Sul e Sudoeste de Minas, a situação não é diferente. O senador mineiro contabiliza 54,8% das intenções de voto contra 20,5% da presidente petista.

Por faixa de renda

Em relação à faixa de renda, o pré-candidato tucano consegue superar a petista em todos os estratos e em proporções muito semelhantes. Ele obtém percentuais que vão de 41% a 52% enquanto Dilma Rousseff registra uma variação de 24,3% a 31,9%.

Movimento Todos Por Minas: apoio às pré-candidaturas de Pimenta, Dinis e Anastasia

Todos Por Minas: lideranças políticas, deputados, vereadores e prefeitos de todo o Estado se uniram para apoiar Pimenta, Dinis e Anastasia. 

Movimento Todos Por Minas: eleições 2014

Lideranças políticas reafirmam apoio às pré-candidaturas de Pimenta, Dinis e Anastasia

A apresentação da pré-candidatura de Dinis Pinheiro para vice-governador e Antonio Anastasia para o Senado marcou o grande encontro do “Movimento Todos por Minas”, realizado na manhã desta segunda-feira (19/05), em Belo Horizonte. Lideranças políticas, deputados, vereadores e prefeitos de todo o Estado se uniram para reafirmar o apoio à pré-candidatura de Pimenta da Veiga para o governo de Minas.

Sob a liderança do senador Aécio Neves, a chapa será formada pelos pré-candidatos Pimenta da Veiga e Dinis Pinheiro e “traduz o desejo dos mineiros”, afirmou o senador Aécio, presidente nacional do PSDB, diante de um público de mais de 4 mil pessoas que lotaram o Ginásio do Cruzeiro, em Belo Horizonte.

Para o governador Alberto Pinto Coelho (PP), é essencial reeditar a aliança iniciada em 2003, que proporcionou ao Estado viver um momento de mudança, marcado pelo trabalho e pelo desenvolvimento. “Estamos vivendo um momento histórico, não só pela união dos nomes de Pimenta da Veiga e Dinis Pinheiro, mas também por estarmos unidos em torno de Aécio Neves”, avaliou.

“Daqui a pouco vamos colocar o bloco na rua”, afirmou o presidente estadual do PSDB-MG, deputado federal Marcus Pestana. Segundo ele, a chapa que está sendo formada é forte e representativa. “Ela conjuga a experiência política do Pimenta da Veiga, o perfil popular do Dinis Pinheiro e a técnica administrativa de Anastasia”.

Veja o que dizem as lideranças políticas:

Deputado estadual Bonifácio Mourão (PSDB)
Esperança para o povo mineiro. Minas Gerais não aceita o sistema desarticulado que o governo federal está adotando. Em Minas Gerais o sistema é diferente. É o sistema da ética, da eficiência e do respeito humano.

Deputado estadual Dinis Pinheiro (PP)
Essa união representa uma força extraordinária, composta de partidos muito sintonizados para dar continuidade ao bom trabalho feito em Minas e levar os resultados de Minas para o Brasil.

Deputado Estadual Agostinho Patrus (PV):
Este evento traduz o apoio político de vários partidos que estão juntos buscando o crescimento e desenvolvimento de Minas Gerais. É a base que esteve junto com Aécio e Anastasia. Agora estamos unidos para trabalhar junto com Pimenta da Veiga e Dinis.

Prefeito de Marmelópolis, Antônio Carlos (PP):
Estamos diante de dois nomes fortes dentro do Estado (Pimenta da Veiga e Dinis Pinheiro) que poderão garantir a continuidade do que já está sendo feito e trazer ainda mais avanços para os mineiros.

Deputado Estadual Sargento Rodrigues (PDT):
A Aliança formada em torno do Pimenta poderá garantir a continuidade de inúmeros projetos que vêm alavancando o crescimento de Minas Gerais. Por outro lado, é o ponto de partida para que Minas ocupe lugar de destaque no cenário nacional. Ao lado de PimentaDinis Pinheiro agrega a capacidade de liderança política e, especialmente, a sua experiência de diálogo com as classes menos favorecidas.

Deputado Estadual Fred Costa (PEN):
A união desses três nomes (Pimenta da VeigaDinis Pinheiro e Antonio Anastasia) traduz a experiência política e a trajetória de êxito vivenciada no Estado. Esta aliança faz parte de um projeto de governo iniciado por Aécio Neves.

Deputado Estadual Gustavo Corrêa (DEM):
Esta aliança – Pimenta da Veiga e Dinis Pinheiro – traz candidatos de importância e força política. É uma aliança que reúne a força da juventude.

Prefeito de Caldas, Ulisses Guimarães (PTB):
É a melhor aliança para Minas continuar crescendo e avançando nas conquistas iniciadas com Aécio Neves. Minas ficará fortalecida.

Deputado estadual Cassio Soares (PSD):
Temos agora a consolidação de um esforço político partidário que poderá representar a continuidade de um bom trabalho.

Deputado estadual Leonardo Moreira (PSDB):
Essa união é a voz dos mineiros e mineiras que reconhecem um trabalho competente em Minas. Ela poderá levar, também, o bom trabalho de Aécio e Anastasia ao patamar nacional.

Deputado estadual Anselmo José Domingos (PTC):
Teremos a melhor chapa que Minas Gerais poderia ter. Dinis conhece Minas profundamente, Pimenta da Veiga traz sua experiência. Aécio e Anastasia já deixaram sua marca de eficiência em Minas. Estamos oferecendo o melhor de Minas para o Brasil.

Deputado estadual Antônio Lerin (PSB):
A união entre a juventude e a experiência que vamos ter nessa chapa é a melhor opção para Minas e para o Brasil. É uma parceria que mostra que Minas pode levar seu exemplo de sucesso para todos.

Deputado estadual Lafayette Andrada (PSDB):
Esta é uma aliança forte que vai gerar sustentabilidade para propiciar a vitória.

Toninho Andrada, prefeito de Barbacena e presidente da Associação Mineira dos Municípios, (PSDB):
PSDB tem liderado uma grande frente política que oferta ao estado administração eficiente e atenção à causa municipalista, não só dentro de programas político-administrativos, mas dentro da formação de seus líderes.

Deputado estadual Alencar da Silveira Júnior (PDT):
Ver um presidente do legislativo em chapa majoritária nos mostra que o legislativo mineiro está sendo prestigiado, que essa legislatura é boa, dá certo.

Deputado estadual Rômulo Veneroso (PV):
Minas quer mostrar ao país a importância de um grupo que defende o estado e a democracia. Vemos o resultado dessa união em Minas e podemos trabalhar para ter a continuidade desses resultados em Minas e levá-los ao resto do país.

Deputado estadual Arlen Santiago (PTB):
O país não aguenta mais a falta de saúde, de segurança. O país não aguenta mais empresas quebrando, escândalos em estatais. O país não aguenta mais os desmandos de quem há 12 anos está a frente do governo federal. Por isso o PTB estará com essa chapa.

Deputado estadual Bosco (PT do B):
Minas precisa continuar avançando e precisa fazer isso com uma união de pessoas que verdadeiramente conhecem Minas e que podem levar os bons resultados de Minas para o Brasil.

Deputado estadual João Leite (PSDB):
Essa é a confirmação de um projeto que Minas Gerais consagrou desde 2003. Essa união de partidos reflete na indicação de Dinis Pinheiro, que representa muito bem o bom funcionamento dessa aliança.

Deputado federal Alexandre Silveira (PSD):
A união e de partidos e a indicação dos pré-candidatos é resultado do reconhecimento de muito trabalho. Um trabalho que mudou Minas de forma correta e com sustentabilidade política. Um trabalho que agora pode ser levado ao Brasil.

Deputado estadual Gustavo Valadares (PSDB):
Essa aliança é a união que temos na Assembleia, que tivemos nos governos Aécio e Anastasia. A manutenção e ampliação dessa união provam que por aqui as coisas vão bem.

Deputado estadual Wander Borges (PSB):
Essa é uma união que acontece em prol de objetivos demandados pela sociedade. Uma união que conta com pluralidade e com democracia. E, por conseqüência, nos ajuda a construir um mundo melhor.

Deputado Sebastião Costa (PPS):
Essa união só é possível porque reúne partidos com lideranças que compartilham do mesmo propósito de tornar o poder político um instrumento do bem e da prosperidade, da gestão pública com responsabilidade.

2014: Minas continuará com decência, seriedade e trabalho, diz Aécio

Aqui vai continuar tendo decência, seriedade e trabalho a favor das novas gerações”, disse Aécio.

Eleições 2014

Minas continuará com decência, seriedade e trabalho, afirma Aécio Neves

O Movimento Todos Por Minas confirmou, nesta segunda-feira (19/05), em Belo Horizonte, os nomes do ex-governador Antonio Anastasia (PSDB) como pré-candidato ao Senado e do deputado estadual Dinis Pinheiro (PP) como pré-candidato a vice-governador na chapa encabeçada pelo tucano Pimenta da Veiga. No encontro realizado com a presença de 4 mil pessoas no Ginásio do Cruzeiro, no bairro Barro Preto, o presidente do PSDB, senador Aécio Neves, destacou que Minas contará com representantes ligados a um projeto em curso há 12 anos e que trouxe conquistas em diversas áreas para o Estado.

“É um momento em que Minas se reúne para dizer: aqui não! Aqui vai continuar tendo decência, seriedade e trabalho a favor das novas gerações”, disse Aécio. O senador definiu a ampla aliança como uma “união por um objetivo comum: a grandeza de Minas, são os valores de Minas, os avanços que ainda precisamos construir.”

Além dos pré-candidatos, participaram do encontro o governador de MinasAlberto Pinto Coelho (PP), o presidente do PSDB-MG, deputado federal Marcus Pestana, o presidente do PSDB de Belo Horizonte, deputado estadual João Leite, os deputados federais tucanos Rodrigo de Castro, Paulo Abi-Ackel, Bonifácio de Andrada, Eduardo Barbosa e Domingos Sávio, além de deputados estaduais, prefeitos e vereadores do PSDB e dos partidos aliados em Minas.

Alianças

Aécio Neves afirmou que as pré-candidaturas representam “uma das chapas mais sólidas construídas na história recente de Minas”. O motivo, segundo o presidente do PSDB, é a qualidade dos seus integrantes.

Anastasia é o homem público mais preparado da minha geração”, disse Aécio. Em relação a Dinis Pinheiro, o senador lembrou que ele é um “homem do povo, que traz na alma o amor a Minas”.

Sobre Pimenta da VeigaAécio lembrou a ampla trajetória do tucano, que foi prefeito de Belo Horizonte, ministro das Comunicações durante o governo FHC e atualmente é presidente do Instituto Teotônio Vilela de Minas Gerais, órgão de formação política do PSDB.

O senador disse ainda que Minas dispõe de um projeto político bem sucedido há 12 anos e que está sendo conduzido atualmente pelo governador Alberto Pinto Coelho (PP).

“Alberto a cada dia demonstra de onde veio e a clareza de suas posições. Preparado, leal e corajoso, que demonstrou, em poucas semanas de governo, ser um líder nacional e extremamente influente, que muito tem ajudado a nossa caminhada”.

Movimento Todos por Minas é composto por 20 partidos: PSDB, PP, DEM, PPS, PDT, PTB, PSD, PR, PV, PTdoB, PHS, PRB, PSC, PSDC, PEN, PMN, PSL, PTC, PTN e Solidariedade.

Todos Por Minas: chapa para convenção é apresentada em Belo Horizonte

Foram confirmadas as pré-candidaturas de Pimenta da Veiga ao Governo de Minas,  Dinis Pinheiro a vice-governador e Anastasia ao Senado.

Movimento Todos Por Minas: chapa para convenção

Movimento Todos Por Minas apresenta chapa para convenção a ser realizada dia 10 de junho

Pimenta da Veiga é pré-candidato ao Governo de Minas tendo como vice, o deputado estadual Dinis Pinheiro. Ao Senado, concorrerá o ex-governador Antonio Anastasia

Movimento Todos por Minas, aliança formada pelo PSDB e 19 partidos aliados, apresentou oficialmente, nesta segunda-feira (19/05), em Belo Horizonte, os nomes dos pré-candidatos a governador de Minas, e aos cargos de vice-governador e senador. O presidente do Instituto Teotônio Vilela-MGPimenta da Veiga, foi confirmado como pré-candidato ao Governo de Minas, o presidente da Assembléia Legislativa, Dinis Pinheiro (PP), como pré-candidato a vice-governador, e o ex-governador de Minas GeraisAntonio Anastasia, como pré-candidato ao Senado.

Ao lado presidente nacional do PSDBsenador Aécio Neves, e de Antonio AnastasiaPimenta da Veiga afirmou que “manterá o mesmo rumo”. Ex-prefeito de Belo Horizonte e ex-ministro das Comunicações, Pimenta disse que continuará visitando os municípios mineiros para identificar as necessidades da população. Pimenta da Veiga já percorreu cerca de 100 municípios mineiros conversando e ouvindo as demandas do povo mineiro.

“Agora com a chapa formada, vamos juntos percorrer o Estado. Estamos com a escalação pronta e poderemos começar o jogo”, disse. A chapa será oficializada em convenção do PSDB-MG, no dia 10 de junho, na capital.

O encontro em Belo Horizonte reuniu, no Ginásio do Cruzeiro, no bairro Barro Preto, cerca de 4 mil pessoas e contou com a presença de lideranças tucanas e dos 19 partidos que integram o Movimento Todos por Minas (PSDB, PP, DEM, PPS, PDT, PTB, PSD, PR, PV, PTdoB, PHS, PRB, PSC, PSDC, PEN, PMN, PSL, PTC, PTN e Solidariedade).

Pimenta da Veiga destacou o trabalho realizado pelas gestões do PSDB em Minas e disse que os próximos desafios para o Estado estão na obtenção de mais avanços nas áreas de educaçãosegurança e infraestruturaPimenta defendeu o fortalecimento das parcerias com prefeituras locais para a construção de estradas, entre outras ações.

Em relação ao governo federal, Pimenta citou que tem ouvido, em diferentes cidades de Minas, opiniões sobre a necessidade de mudanças.

“Precisamos nos livrar da omissão e do descaso de um governo federal que virou as costas para Minas”, acrescentou.

União por Minas

O presidente da Assembleia, deputado estadual Dinis Pinheiro, destacou a parceria do seu partido, o PP, com o PSDB e mostrou-se empolgado com a nova missão.

“Vou seguir essa caminhada com muito trabalho. Vamos caminhar unidos em prol de Minas Gerais.”

Para o governador de Minas e presidente regional do PPAlberto Pinto Coelho, a presença de centenas de lideranças no encontro representa a união dos partidos em torno de um novo projeto para Minas.

“Formaremos uma chapa de grande porte. Estamos diante de um ano histórico e de mudanças, e Minas Gerais não faltará ao país. Queremos Minas unida”, disse.

Anastasia diz que Minas Gerais é exemplo de gestão pública moderna

Todos Por Minas: para Anastasia, pré-candidato ao Senado, esta será mais uma oportunidade de honrar mineiros com trabalho sério e dedicado.

“Durante esses anos, Minas tornou-se um exemplo não só para outros estados, mas pelo mundo afora.”

Antonio Anastasia diz que é preciso manter trabalho pelos municípios mineiros

“Não houve para mim honra maior do que servir Minas, do que trabalhar pelos mineiros e por esta terra tão querida”, diz o ex-governador

Na presença de cerca de 4 mil pessoas, entre prefeitos, vereadores, deputados, lideranças políticas e empresariais, o Movimento Todos por Minas apresentou, nesta segunda-feira (19/05), em Belo Horizonte, a pré-candidatura do ex-governador Antonio Anastasia ao Senado Federal pelo PSDB. Durante o encontro também foi apresentada a pré-candidatura do vice-governador, o deputado estadual Dinis Pinheiro.

Leia também:

Movimento Todos Por Minas: partidos apresentam pré-candidatos

Todos Por Minas: lideranças reafirmam apoio às pré-candidaturas

“Não houve para mim honra maior do que servir Minas Gerais, de trabalhar pelos mineiros e por esta terra tão querida”, disse Anastasia, emocionado com o apoio recebido à sua pré-candidatura.

A pré-candidatura de Anastasia ao Senado conta com o apoio de 20 partidos políticos. Para o pré-candidato, esta poderá ser mais uma oportunidade de honrar os mineiros com trabalho sério e dedicado realizado nos últimos anos no Estado.

“Vejo aqui, em cada rosto, uma lembrança dos nossos doze anos de governo. Em cada prefeito, ex-prefeito, vereador, lideranças comunitárias, populares, empresariais, deputados, todos aqui reunidos, é Minas inteira que aqui comparece para manifestar o apoio a essa nossa futura chapa. Essa energia que sentimos neste momento é que vai nos colocar adiante, com mais ânimo e fé. Fizemos um trabalho revolucionário em Minas Gerais”, ressaltou Anastasia.

O ex-governador lembrou que o projeto desenvolvido nos últimos 12 anos de governo do PSDB transformou Minas Gerais em exemplo internacional de gestão pública moderna.

“Durante esses anos, Minas tornou-se um exemplo não só para outros estados, mas pelo mundo afora. E este trabalho foi feito com ética, correção, com muito empenho, suor e esforço”, completou.

Antonio Anastasia, atualmente, tem trabalhado na formulação do programa de governo do PSDB. Ele disse que o legado deixado em Minas Gerais pode alcançar o restante do país.

“Chega de corrupção, de ineficiência, de descompromisso. É hora da saúde, da segurança, da educação, dos bons transportes. É hora do trabalho firme”, afirmou.

Aécio critica PSB por desonrar acordo em Minas

Presidente do PSDB de Minas, o deputado federal Marcus Pestana, acrescentou: “Para nós, rompimento de acordo é gravíssimo.”

PSB está reavaliando a situação e a conveniência de lançar candidato a governador em Minas

Fonte: Valor Econômico

Aécio sugere que PSB descumpre acordo de reciprocidade

Tudo parecia acertado entre os dois pré-candidatos da oposição à Presidência da República. O senador Aécio Neves (PSDB-MG) enquadrava seu partido em Pernambuco e o colocava na base de apoio do candidato do PSB ao governo do Estado. E o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB) poria seu partido para apoiar o candidato tucano aogoverno de Minas. Esse era o caminho desenhado há alguns meses e que nos últimos dias começou a ruir.

PSB está reavaliando a situação e a conveniência de lançar candidato a governador em Minas, base eleitoral de Aécio.

Ontem, ao ser perguntado por jornalistas sobre a situação do acordo, o tucano deu a entender que tem dúvidas em relação à capacidade de Campos de cumprir acordos. “Temos de respeitar as posições de outros candidatos. Eu não mudarei a minha estratégia e tampouco o entendimento, os acordos que firmei. Pelo menos da minha parte, eles serão honrados”, disse Aécio em Belo Horizonte após discursar no lançamento da pré-candidatura ao Senado de Antonio Anastasia, ex-governador de Minas.

Perguntado sobre o comportamento do PSB, o tucano arrematou, soando um tanto contrariado: “Eu não posso dizer”, disse. “Tem que perguntar para eles.”

Presidente do PSDB de Minas, o deputado federal Marcus Pestana, acrescentou: “Para nós, rompimento de acordo é gravíssimo”. Ele diz que até agora nem ele nem Aécio foram comunicados formalmente que o partido de Eduardo Campos vai lançar mesmo candidato em Minas para dar palanque a pessebista no segundo maior colégio eleitoral do país. O acordo entre Aécio e Campos de mútuo apoio em seus Estados de origem foi fechado na casa do então governador de Pernambuco, lembrou Pestana.

“A repercussão [de uma reviravolta] seria gravíssima. O PSDB fez um movimento muito claro de realinhamento político em Pernambuco, onde éramos oposição [a Campos].”

Depois das declarações de Aécio, o presidente do PSB em Minas, o deputado federal Julio Delgado, disse à reportagem que a situação mudou. “Não era um acordo, era uma simetria que foi concebida numa realidade política, num outro momento”, disse. Segundo ele, Eduardo Campos voltou de sua visita a Minas no início do mês percebendo que a base do PSB no Estado não está confortável com a ideia de apoiar o candidato do PSDB ao governo de MinasPimenta da Veiga. E que se apoiar o candidato tucano, correrá o risco de passar a imagem de ser uma sub-legenda do tucano e que iria ter um espaço esvaziado em Minas.

Delgado compara o número de eleitores de Minas, 15 milhões, e de Pernambuco, 8 milhões, e provoca: “Que acordo era esse? Estavam achando que iriam menosprezar nossa inteligência?”

Delgado é um dos nomes cotados a ser o candidato do PSB em Minas e que teria as bênçãos de Campos; outro é o ambientalista Apolo Heringer. O deputado, no que parece um esboço de slogan, diz que Minas também é atingida pelos ventos que pedem mudanças no país. O PSDB governa Minas há 12 anos.

Em entrevista ao Valor publicada na sexta-feira, o próprio Eduardo Campos colocou no telhado o acordo de boa vizinhança com Aécio envolvendo Pernambuco e Minas. Disse que o PSB mineiro se empolgou com a ideia de ter um candidato próprio mesmo depois de o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda – o nome que era o mais forte da legenda para disputar o governo estadual – ter decidido que não iria se candidatar.

“Esse movimento que manteve o Marcio Lacerda na prefeitura quando ele desejava sair frustrou um time que começou a ficar animado por um ambiente que está gerado em Minas, de uma eleição que não é exatamente do jeito que se imaginava, polarizada desde agora [entre PT e PSDB]“, afirmou. “Fiz uma reunião com o Rede para ver os caminhos. E o pessoal lá disse que vai colocar a candidatura do Apolo [Heringer] nos órgãos partidários. Não podemos impedir isso”.

Ontem, o coordenador jurídico nacional do PSDB, deputado federal Carlos Sampaio (SP), disse que o partido estuda entrar com ações na Justiça contra candidatos que disserem que o presidenciável da legenda é contra a continuidade do programa Bolsa Família: “Vamos na Justiça reclamar sobre as inverdades que estão sendo ditas em todo o Brasil.”

O partido fez representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pela manhã contra o senador Edson Lobão Filho (PMDB-MA), pré-candidato ao governo do Maranhão com apoio do PT, que disse em evento na cidade de Barra do Corda (MA), em 3 de maio, que estava “preocupado porque o candidato à Presidência Aécio Neves já declarou, em todos os jornais e emissoras de TV, que era contra o Bolsa Família“. O discurso foi gravado por um candidato a vereador do PSDB e enviado à direção nacional do partido. A representação feita contra Lobão Filho foi por propaganda antecipada negativa.

Pimenta da Veiga participa de encontro com lideranças políticas em Sabará

Pimenta da Veiga destacou os avanços em Minas nos últimos 12 anos nas áreas da saúde, educação, infraestrutura e gestão administrativa.

Movimento Todos por Minas: Pimenta da Veiga

Fonte: PSDB-MG

Moradores e lideranças políticas da RMBH recebem Pimenta da Veiga, em grande encontro em Sabará 

O presidente do Instituto Teotônio Vilela de Minas Gerais (ITV-MG) e líder do Movimento Todos por Minas, Pimenta da Veiga, participou, nesta quinta-feira (15/05), de encontro com lideranças políticas em Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Vereadores, moradores e líderes de diversas comunidades da cidade histórica e de outrosmunicípios da RMBH lotaram o Clube Cravo Vermelho para apresentar as propostas ao pré-candidato do PSDB ao Governo de Minas.

No encontro, Pimenta da Veiga destacou os avanços conquistados em Minas nos últimos 12 anos nas áreas da saúde, educação, infraestrutura e gestão administrativa.

“Primeiro, foi o Choque de Gestão e os funcionários públicos passaram a ser remunerados pelo seu desempenho. Isso foi fundamental, porque, quando o estado ganha eficiência, todos os setores se beneficiam”, disse.

Pimenta da Veiga lembrou que o Estado é reconhecido pelo MEC por ter o melhor ensino fundamental do país. Segundo ele, a educação de qualidade é o melhor caminho para o desenvolvimento do Estado.

“É preciso fazer uma parceria sólida, definitiva, fraterna e solidária com os professores para fazer é uma revolução na educação mineira. Com educaçãociência e tecnologia Minas pode se transformar no Estado da Inovação. Vamos formar trabalhadores mais qualificados e competentes para impulsionar nosso crescimento”.

Estradas e crescimento

Em Sabará, depois de percorrer quase 100 cidades para ouvir as demandas e conversar com os mineiros, Pimenta da Veiga afirmou que os mineiros foram beneficiados no governo do PSDB com os maiores programas do país de pavimentação de rodovias, com asfaltamento de acesso a 240 cidades, resultando diretamente no crescimento do Índice de Desenvolvimento Humano dos municípios.

Pimenta da Veiga destacou a importância do Proacesso e do Caminhos de Minas e lamentou a falta de solidariedade do governo federal com os mineiros que impediu que todas as cidades tivessem seus acessos asfaltados.

“Apenas seis cidades não conseguiram melhorar suas estradas de acesso, porque a pavimentação dos trechos dependia do governo federal“, explicou Pimenta.

Cenário econômico

O presidente do ITV-MG manifestou ainda seu receio sobre o cenário econômico nacional, em que a inflação, vencida pelo Plano Real, volta a ser uma ameaça.

“A inflação está perigosamente batendo as metas, e com inflação não se brinca. O governo federal está agindo irresponsavelmente. Os juros estão altos, o câmbio está descontrolado e nosso PIB é vergonhoso, colocando o Brasil atrás de todos os países da América do Sul. Perdemos apenas para a Venezuela, que não é espelho pra ninguém. Tudo isso vai chegar ao bolso dos brasileiros”.

Gestão eficiente: Anastasia fala sobre resultados em mensagem de despedida

Palavra do Governador: Anastasia fala do modelo de gestão que valoriza o planejamento, a eficiência e a meritocracia.

Legado da eficiência

Fonte: Agência Minas 

Último programa: Anastasia fala sobre legados de sua gestão e agradece o apoio dos mineiros

“Este é um trabalho coletivo do Governo e dos 20 milhões de mineiros que trabalham de modo integrado pelo desenvolvimento do Estado”, destaca o governador

Depois de quatro anos à frente do Governo de MinasAntonio Anastasia deixa, nesta sexta-feira (04/04), o cargo de governador do Estado. Em seu lugar assume o vice-governador Alberto Pinto Coelho que, desde 2011, o tem acompanhado no planejamento e na condução dos programas desenvolvidos em todo o Estado, e conduzirá, até o final do ano, os projetos implementados nas diversas regiões de Minas.

No último programa Palavra do GovernadorAnastasia deixa uma mensagem de despedida otimista e cheia de gratidão a toda a população mineira, além de fazer um balanço dos resultados alcançados por sua gestão em áreas estratégicas como saúde, educação, segurança e infraestrutura. “Este é um trabalho coletivo, de toda a sociedade mineira. Agradeço especialmente aos 20 milhões de mineiros, que trabalham de modo integrado pelo desenvolvimento do Estado. À minha equipe de Governo e a todos os servidores públicos que se desdobraram tanto ao longo de tantos anos. Essa dedicação e esse empenho nos permitiram, ao longo de quatro anos, apresentar resultados tão expressivos paraMinas”, destaca.

Segundo Anastasia, orgulho é uma palavra que define bem seu sentimento ao avaliar o legado deixado por sua gestão aos mineiros. “Deixo o Governo não só com a cabeça erguida pelo comportamento ético e íntegro desta gestão, mas, sobretudo, com a consciência tranquila pelos bons resultados que alcançamos em todas as áreas de ação do Governo”, pontua.

Graças à capacidade de planejamento do corpo técnico do Governo de Minas, o Estado conseguiu amenizar os impactos da crise financeira que afetou o Brasil e o mundo a partir de 2008. Isso permitiu manter a qualidade dos serviços públicos e a manutenção dos investimentos previstos. Segundo lembra o governador, Minas Gerais conseguiu avançar em diversas áreas, dando respostas concretas às demandas da população.

Avanços em educação, saúde e segurança

“Na educação, por exemplo, Minas pode se orgulhar de ter conseguido, por duas edições consecutivas, no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), o primeiro lugar no Brasil. Da mesma forma, desde que fomos o primeiro estado a colocar as crianças com seis anos na escola, avançamos muito através de programas como o Reinventando o Ensino Médio e o Poupança Jovem”, ressalta Anastasia, lembrando ainda da valorização dos professores com aumentos expressivos da folha de pagamento da Educação e a recuperação de escolas estaduais. “Acho que a educação talvez seja o principal legado de nosso Governo, não só em razão dos seus indicadores objetivos, mas pelo capital humano que gera, que é fundamental para o futuro de Minas Gerais”, acrescenta.

Para o governador, na área da Saúde os dados também são muito positivos, lembrando que, nos últimos anos, Minas aumentou substancialmente os investimentos nesse setor, criando e ampliando programas que estão assistindo desde os nascituros até os idosos. Ele cita como exemplos o Programa Mães de Minas, que garante o cuidado com a gestante e o bebê, e as cerca de 600 unidades do Farmácia de Minas implantadas em todas as regiões do Estado, levando para mais perto do cidadão o acesso aos remédios de uso controlado de forma gratuita.

Outros destaques são as dezenas de Unidades Básicas de Saúde concluídas e a rede de transporte em saúde, que estão dando mais dignidade àqueles que precisam de atendimento médico em momentos de dificuldades.

“O próprio governo federal apontou Minas como a melhor saúde do Sudeste e a quarta melhor do Brasil. Recentemente, o IBGE colocou Minas como o segundo Estado que mais investe em saúde em relação ao seu orçamento. O caminho atual que estamos trilhando é um bom caminho”, observa Anastasia.

Na Defesa Social, o governador recorda o levantamento do Ministério da Justiça, que aponta Minas como o estado que mais investe no setor, proporcionalmente ao seu orçamento. “Fizemos um esforço imenso nesses últimos anos. Multiplicamos por três o número de vagas no Sistema Penitenciário, aumentamos os efetivos da Polícia Militar, da Polícia Civil, da Guarda Penitenciária e do Corpo de Bombeiros. Nunca houve tanto investimentos em equipamentos, veículos e novas tecnologias para as nossas forças públicas”, afirma Anastasia.

Infraestrutura para gerar empregos

Na infraestrutura, o Estado também deu saltos importantes, com programas como o ProMG, que se destaca como referência na manutenção e conservação das estradas estaduais, e o Proacesso, em fase de conclusão, que levará ligação asfáltica a 100% das cidades mineiras. Em outra frente, o Caminhos de Minas foi lançado para conectar regiões e cidades importantes e já conta com 60 obras em andamento e outras centenas de projetos em execução.

O objetivo, segundo o governador, é criar uma infraestrutura adequada, do ponto de vista econômico e logístico, que faça de Minas Gerais referência para atração de novos negócios, a fim de que sejam gerados mais empregos e renda. “Agência internacionais, como a Standard & Poor’s e a Moody’s, já reconheceram a boa governança de Minas Gerais e nos deram, portanto, o atestado de competência. Também conseguimos, nos últimos anos, atrair empresas de perfil diferenciado, nas áreas de locomotivas, helicópteros, caminhões, tecnologia, produtos médicos e até semicondutores, com a primeira fábrica dessa natureza na América Latina. Diversificamos bastante”, frisa o governador.

O grande legado da eficiência

Como bem lembra Anastasia, todos esses avanços só foram possíveis porque Minas Gerais adotou, nos últimos anos, um modelo de gestão que valoriza o planejamento, a eficiência e a atuação dos servidores públicos por meio de metas e indicadores de desempenho.

O objetivo principal, segundo ele, é gerar resultados para a população, gastando menos com o Estado e mais com a sociedade, elevando a qualidade de serviços públicos – uma meta desafiadora, mas que se tornou o norte de todas as ações da administração estadual.

“Deixo o Governo com o reconhecimento de Minas Gerais como um estado que tem o melhor planejamento e a melhor gestão pública do Brasil. Essa tarefa começou com o governo Aécio Neves e eu lhe dei a continuidade através dos programas do Choque de Gestão. Minas é hoje considerada um exemplo não só no país, mas internacionalmente”, comemora o governador.

Antonio Anastasia lembra, por fim, que visitou centenas de municípios ao longo desses anos, tendo sido sempre recebido de maneira afetuosa pelos mineiros de todas as regiões. “Só posso agradecer a todos, à população de nosso Estado e aos nossos servidores públicos. Tenho certeza de que o vice-governador Alberto Pinto Coelho dará sequência ao trabalho que realizamos em Minas por todos esses anos”, conclui Anastasia.

Palavra do Governador pode ser reproduzido por qualquer veículo de imprensa, sem ônus. O programa é disponibilizado todas as quintas-feiras nas modalidades texto, áudio e vídeo (em qualidade HD).

Minas: Anastasia inaugura 1º aeroporto industrial do Brasil

Aeroporto Industrial abriga empresas de exportação e cuja produção utilize intensivamente o modal aéreo.

Desenvolvimento econômico

Fonte: Agência Minas

Primeiro aeroporto industrial do Brasil é inaugurado em Minas Gerais

Durante o evento de inauguração, foi assinado memorando para implementar a Cadeia Produtiva de Bioquerosene para a Aviação em Minas Gerais

O governador Antonio Anastasia inaugurou, nessa sexta-feira, em Lagoa Santa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, o primeiro aeroporto industrial do país, que vai permitir às empresas instaladas no local trabalharem em uma zona de suspensão tributária, sob regime de entreposto aduaneiro especial. O Governo de Minas investiu R$ 17 milhões, por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), para a construção e implementação da infraestrutura do espaço.

Durante a solenidade, foi assinado memorando de entendimento entre o Governo de Minas e 17 instituições para o desenvolvimento e consolidação da Cadeia Produtiva de Bioquerosene para a Aviação no Estado de Minas Gerais.

Anastasia destacou a importância dos anúncios realizados para o desenvolvimento não só do Vetor Norte, mas de todo o Estado. “Estamos resgatando compromissos que fizemos em 2010, no início da nossa caminhada. O Vetor Norte como pilar do desenvolvimento, o Aeroporto Industrial como equipamento fundamental para permitir agregação de valor aos produtos, aqui, desenvolvidos, e a inovação com relação aos novos combustíveis como elemento imprescindível para o desenvolvimento tecnológico”, afirmou o governador.

Primeiro Aeroporto Industrial do país

Localizado no sítio do Aeroporto Internacional Tancredo Neves (AITN), a iniciativa para implantação do Aeroporto Industrial surgiu em uma parceria entre o Governo de Minas, a Receita Federal e a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). O Aeroporto Industrial é um recinto alfandegário credenciado para a realização de atividades de industrialização, abrigando empresas não poluentes, voltadas principalmente para a exportação e cuja produção utilize intensivamente o modal aéreo, de modo a assegurar rapidez, agilidade e acessibilidade, tanto aos fornecedores quanto aos consumidores.

Ao lado do vice-governador Alberto Pinto CoelhoAnastasia destacou a importância do Aeroporto Industrial para Minas Gerais. “Em parceria com a Infraero e com o consórcio que venceu a licitação para administrar o Aeroporto Internacional Tancredo Neves, vamos ter um equipamento que permitirá não só a exportação, mas, especialmente, a atração de empreendimentos de alto valor agregado e tecnológico para o Vetor Norte. A ideia do primeiro Aeroporto Industrial do Brasil, que já vinha sendo acalentada há tantos anos, tem o propósito de trazer para o Vetor Norte, que já vem sendo tão favorecido com investimentos expressivos, empresas que possam gerar empregos de maior qualidade ainda”, disse o governador.

Segundo o subsecretário de Investimentos Estratégicos da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Luiz Antônio Athayde, as primeiras empresas que se instalarão no espaço deverão ser anunciadas a partir de agosto. Serão empreendimentos que utilizam alta tecnologia e terão todo o processo de importação, de produção e de reexportação, de colocação no mercado nacional e internacional, como se aqui fosse qualquer lugar do mundo. “Enquanto os produtos tiverem sendo produzidos aqui, não há pagamento de qualquer tributo, seja ele estadual, federal ou municipal. Há uma suspensão tributária, não uma isenção tributária. Vamos ganhar tempo”, destacou Athayde.

Aeroporto Industrial, já homologado pela Receita Federal, operou, de agosto de 2006 a dezembro de 2007, por meio de um projeto piloto com a empresa Clamper. Possui cerca de 8 mil metros quadrados de área construída, sendo 4.456 mil metros quadrados do entreposto e 3.619 metros quadrados de área de manobra. O espaço é destinado à Receita Federal, ao administrador do Aeroporto Industrial e possui um depósito de insumos na entrada e saída, bem como área de apoio para as empresas que se instalarão no local. O Governo de Minas realizou todo o investimento de infraestrutura em área de 46.000 mil metros quadrados, onde poderão operar nove lotes, que podem ser ocupados por até nove empresas.

O empreendimento será administrado pelo concessionário do AITN e entra em operação a partir de agosto deste ano. As empresas interessadas já podem entrar em contato com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede) e com o consórcio AeroBrasil. De acordo com a Sede, 20 empresas já manifestaram interesse em se instalar no espaço. Para se instalarem no Aeroporto Industrial as empresas devem ser credenciadas pela Receita Federal.

O Regime Especial de Entreposto Aduaneiro na Importação e na Exportação foi regulamentado por instrução normativa da Receita Federal que define as atividades permitidas, bem como os requisitos e procedimentos necessários para a adesão das empresas. Este regime tem como similares no mundo as Zonas de Livre Comércio.

Entre os empreendimentos que poderão operar no Aeroporto Industrial estão os dos segmentos aeroespacialequipamentos eletrônicosciências da vida e tecnologia da informação. Também poderá armazenar máquinas ou equipamentos mecânicos, eletromecânicos, eletrônicos ou de informática, provisões de bordo de aeronaves utilizadas no transporte comercial internacional, partes, peças e outros materiais de reposição, manutenção ou reparo de aeronaves, além de equipamentos e instrumentos de uso aeronáutico.

Cadeia de Bioquerosene

O memorando de entendimento assinado durante o evento é o primeiro passo para implementar uma plataforma institucional para desenvolver atividades e projetos colaborativos que levem à consolidação de um Programa Mineiro de Desenvolvimento da Cadeia de Valor de Bioquerosene para a Aviação e o seu uso em bases econômicas. O plano de ação para implementação da plataforma mineira de biocombustível deverá ser discutido e acordado pelos participantes em até 60 dias após a assinatura do memorando.

O objetivo é transformar Minas Gerais na primeira plataforma integrada de produção de BioQAv no Brasil, e o Aeroporto Internacional Tancredo Neves no primeiro aeroporto “verde” do Brasil. O BioQAv drop-in é todo biocombustível que possa ser misturado com combustível fóssil numa proporção definida sem requerer adaptação no avião ou nas turbinas.

Além do Governo de Minas, assinaram o documento a Acrotech Sementes e Reflorestamento Ltda, Amyris Brasil Ltda, Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), Azul Linhas Aéreas Brasileiras S/A, Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), The Boeing Company, Boeing Brasil Serviços Técnicos Aeronáuticos Ltda, Byogy do Brasil Ltda, Camelina Company Brasil, Companhia Mineira de Açúcar e Álcool, Consórcio AeroBrasil, Curcas Diesel Brasil Ltda, Embraer, Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg) e Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg).

Representando a Plataforma Brasileira de BioQuerosene, o presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), Eduardo Sanovicz, destacou a importância da assinatura do documento e parabenizou o Governo de Minas pela iniciativa. “Minas, usando de sua tradição de sempre marchar à frente e de sempre apontar caminhos, se coloca como vetor, como vértice, como um instrumento que aponta para um futuro sustentável e de contribuição ao país. Parabéns a todos os profissionais desse Estado e conte conosco para um futuro ainda mais interessante, de conectividade, de crescimento da aviação brasileira e da economia mineira”, ressaltou Sanovicz.

A plataforma mineira pretende impulsionar a estrutura agrícola, transformando Minas Gerais em um grande fornecedor de matéria-prima para produção de biocombustíveis, implantando uma cadeia de suprimento apoiada pela academia e institutos de pesquisa. A meta é ter unidades de biomassa nos municípios de Jaíba e Montes Claros, no Norte de Minas, e usinas de prensagem do óleo em vários municípios.

plataforma de biocombustíveis deverá desenvolver toda a cadeia de valor do bioquerosene com várias matérias-primas como cana-de-açúcar, pinhão manso e camelina. Outro objetivo é ter uma indústria sustentável para aviação que vai desde a produção da biomassa até sua utilização no voo. A Plataforma Brasileira de Bicombustível foi formalmente estruturada em agosto de 2013.

Programa Mineiro

O Programa Mineiro de Desenvolvimento da Cadeia de Valor de Bioquerosene para a Aviação prevê o desenvolvimento de estudos e projetos envolvendo desde a matéria-prima, passando pela pesquisa, refino, certificação, produção e utilização do bioquerosene pelas empresas aéreas que operam no Aeroporto Internacional Tancredo Neves. Entre os objetivos do programa está o de promover, incentivar e viabilizar toda a cadeia de pesquisa, produção, logística e consumo de bioquerosene de aviação em Minas, atendendo uma demanda nacional e global por combustíveis sustentáveis no setor de aviação e coprodutos semi-refinados renováveis.

Master Plan Econômico

A solenidade também contou com a entrega do Master Plan Econômico da Região Metropolitana de Belo Horizonte, documento que apresenta uma visão ordenada da ocupação do solo com governança ambiental, infraestrutura customizada, sustentabilidade, atração de investimentos da nova economia e planejamento estratégico em fases até 2033. Ele se baseia em uma “lógica econômica” fundada na premissa de que o crescimento econômico no século 21 será impulsionado pela mobilidade de negócios com base tecnológica. O estudo pretende ser uma ferramenta de planejamento municipal, capaz de orientar a ocupação do território e o desenvolvimento sustentável nos próximos 20 anos.

A diretora do Banco Mundial para o BrasilDeborah Wetzel, falou sobre a importância do estudo, que foi financiado pelo Banco, e sobre a parceria com o Governo de Minas. “Temos orgulho de fazer parte desse trabalho que apoia o desenvolvimento da Região Metropolitana, o Master Plan. No Brasil, o desenvolvimento das áreas metropolitanas é um assunto muito importante e possui vários desafios. Gostaria de parabenizar e agradecer ao governador Anastasia e sua equipe por todos os trabalhos desde o início do Choque de Gestão. O trabalho de Minas Gerais não é exemplo apenas no Brasil, é um sucesso mundial”, afirmou Deborah Wetzel.

O estudo engloba uma avaliação da RMBH que inclui: uso do solo, transportes, serviços de utilidade pública e meio ambiente, de forma que os investimentos a serem alocados na área proporcionem um suporte comercial e residencial para o Vetor Norte. Entre as propostas de centros econômicos na Aerotrópole previstas está a implantação de projetos-piloto para estimular novos empreendimentos no entorno do AITN e no Contorno Metropolitano Norte.

O estudo recomenda sete núcleos de setores como alvos compatíveis com os atributos e potenciais da RMBHaeroespacial e defesa; logística e distribuição; agronegócios; automotivo e equipamentos pesados; eletrônicos, alta tecnologia, tecnologia da informação e comunicações, pesquisa e desenvolvimento; ciências da vida; e moda e têxtil.

Integram o Master Plan Econômico os municípios de Belo Horizonte, Betim, Capim Branco, Confins, Contagem, Jaboticatubas, Lagoa Santa, Ibirité, Matozinhos, Nova Lima, Pedro Leopoldo, Ribeirão das Neves, Sabará, Santa Luzia, São José da Lapa e Vespasiano que integram o Vetor Norte, mais 33 municípios da RMBH e do Colar Metropolitano.

Também participaram da solenidade, os secretários de Estado Dorotheia Werneck (Desenvolvimento Econômico), Carlos Melles (Transportes e Obras Públicas), Narcio Rodrigues (Ciência, Tecnologia e Ensino Superior) e Alexandre Silveira (Saúde), o presidente da CodemigOswaldo Borges, parlamentares, empresários, prefeitos da região, entre outras autoridades.

Gestão Fiscal: Minas fecha 2013 com resultado positivo

Gestão fiscal eficiente: mesmo com redução dos repasses da União, governo de Minas teve resultado positivo de R$ 1,2 bilhão.

Choque de Gestão

Fonte: Estado de Minas 

Governo de Minas apresenta balanço da Gestão Fiscal de 2013

A apresentação foi feita pelos secretário da Fazenda e do Planejamento, que rendeu ainda críticas à União, que repassou menos recursos para Minas

Os secretários de Estado da Fazenda, Leonardo Colombini, e de Planejamento, Renata Vilhena, apresentaram nessa quarta-feira o relatório de Gestão Fiscal de 2013 do governo de Minas com resultado positivo de R$ 1,2 bilhão. Apesar de valorizar o superávit no ano passado, os secretários criticaram a diminuição nos repasses feitos pelo governo federal para Minas Gerais, que teve uma perda de R$ 1,7 bilhão com a redução de receitas em razão de renúncias fiscais definidas pelo Palácio do Planalto. “Somos o terceiro estado que mais arrecada impostos federais e registramos quedas em praticamente todos os tipos de transferências. A União tem sido uma madrasta para Minas”, afirmou Colombini.

Segundo o balanço divulgado ontem, no somatório das transferências correntes da União para o estado houve uma queda em 2013. Enquanto em 2012 foram repassados para os cofres estaduais R$ 6,2 bilhões, no ano passado o valor foi de R$ 5,9 bilhões. “Além da redução nas transferências constitucionais, fomos prejudicados com astransferências voluntárias. Em 2012 Minas recebeu R$ 246 milhões por meio de convênios e em 2013 o repasse foi de R$ 237 milhões. Para um estado desse tamanho, que precisa de tantas obras, as reduções dificultam muito os investimentos”, explicou Colombini.

Renata Vilhena também criticou a recorrência nas quedas de repasses federais para o estado e disse que as reduções ao longo do ano fazem com que investimentos previstos para cada área passem por adequações. De acordo com o balanço, Minas deixou de receber R$ 830 milhões com renúncias por meio da Cide, do IPI e do Fundo de Participação dos Estados (FPE), além de R$ 550 milhões que foram reduzidos da arrecadação do ICMS de energia elétrica em razão da redução da tarifa.

“Tivemos que adaptar nossas metas em 2013. Citei por exemplo o objetivo de acabar com as cadeias no estado e transferir todos os detentos de cadeias para o sistema prisional. Nossa meta era fazer 100% dessa transferência e tivemos de reajustá-la para este ano. Na área do turismo, em que queríamos ter feito alguns festivais em municípios para atrair visitantes, e nas áreas da saúde e educação. Queríamos ter feito muito mais reformas em escolas, por exemplo. A demanda da sociedade é muito maior e, se não tivéssemos uma perda de R$ 1,7 bilhão, poderíamos ter feito muito mais”, disse Vilhena.