Arquivos do Blog

Choque de Gestão: consultorias atestam avanços do modelo adotado em Minas

Estado tem hoje melhor saúde do Sudeste, melhor Ensino Fundamental do país, reduziu a criminalidade e combateu a pobreza extrema.

Todos estes resultados se devem a um conjunto de medidas administrativas adotadas por Aécio Neves, em 2003, que ficou conhecido como Choque de Gestão.

Fonte: PSDB

Modelo inovador de gestão pública de Minas é reconhecido pela eficiência

Consultorias especializadas em administração pública atestam os avanços do modelo adotado pelo Estado

Minas Gerais viveu, nos últimos 12 anos, uma verdadeira transformação social com avanços significativos nas demandas da sociedade. O Estado tem hoje a melhor saúde do Sudeste, o melhor Ensino Fundamental do país, reduziu a criminalidadecombateu a pobreza extrema e deu um salto na infraestrutura para atrair investimentos. Todos estes resultados se devem a um conjunto de medidas administrativas adotadas por Aécio Neves, em 2003, que ficou conhecido como Choque de Gestão.

Os ganhos com a eficiência administrativa são atestados por organizações que estudam o desenvolvimento da gestão pública no país. O presidente da MacroplanCláudio Porto, avalia que a melhoria da gestão pública é um dos principais gargalos que o Brasil precisará enfrentar nos próximos anos. Segundo ele, a gestão se tornou central para governos devido à maior exigência de serviços de qualidade frente às aceleradas mudançassociais e econômicas, pelas quais passam o Brasil e o mundo. Minas Gerais, de acordo com Porto é um dos líderes neste campo.

“A boa gestão exige visão de longo prazo que seja capaz de orientar, de fato, as ações governamentais e induzir projetos privados. Em qualquer esfera de governo, a evolução na administração deve servir para eliminar os elevados déficits sociais e de infraestrutura na busca de crescimento.  Entre algumas inovações introduzidas por Minas está a ampliação da orientação da administração pública por metas e indicadores, articulados com as políticas de remuneração variável, em função do desempenho e mérito”, afirmou.

De acordo com o consultor em gestão Caio Marini, diretor do Instituto Publix, a grande inovação do Choque de Gestão foi a combinação de duas grandes estratégias: enfrentar a grave crise fiscal apresentada pelo Estado em 2003, sem perder de vista o planejamento de longo prazo.

“Comparado a modelos adotados em outros Estados, destacaria que a grande lição do ‘Choque de Gestão” foi combinar, de forma inteligente, a dimensão fiscal com foco no equilíbrio das contas públicas e o planejamento de longo prazo visando o desenvolvimento”, afirmou Marini.

Redução de Gastos

Ao implantar o Choque de Gestão, em 2003, Minas registrava um longo período de déficit nas contas públicas, algo em torno de R$ 2,3 bilhões. Os primeiros resultados foram obtidos já em 2004, quando Minas atingiu o equilíbrio entre despesa e receita.

A primeira meta foi reduzir os gastos com a estrutura do governo e, com foco no planejamento de longo prazo, ampliar os investimentos em áreas que trouxessem benefícios diretos para o cidadão. As medidas foram implantadas em três etapas, sendo a primeira delas voltada ao ajuste fiscal do Estado e a retomada do planejamento.

A segunda, denominada “Estado para Resultados”, consolidou as ferramentas de gestão dos programas e projetos estratégicos para o Estado e ampliou o foco em resultados. Já a terceira geração, chamada “Gestão para Cidadania”, envolveu toda a sociedade civil na elaboração e monitoramento das políticas públicas.

“Com as contas públicas em dia, o Governo de Minas partiu para a adoção de medidas com foco na qualidade do gasto público, com ‘Estado para Resultados’. Já a terceira dimensão deste modelo, trouxe um elemento mais contemporâneo a esta estratégia, que foi a construção de uma agenda com a sociedade”, avaliou Caio Marini.

Choque de Gestão implantado por Aécio Neves foi também aprovado pelo ex-presidente do Banco Mundial (Bird), instituição internacional de fomento aos países em desenvolvimento, Vinod Thomaz.

“Um ajuste fiscal, por si só, não é suficiente para melhorar a qualidade de vida da população. Em Minas Gerais, no entanto, ele veio acompanhado por investimentos que vão melhorar a qualidade de vida, pois foram priorizados a infraestrutura, a cultura e o meio ambiente.”

Para o ex-diretor do Banco MundialJohn BriscoeMinas inovou por criar instrumentos de monitoramento de avaliação.

Minas é uma referência no país por trazer para o centro do debate político o tema da gestão pública associada à qualidade fiscal, à inovação na administração pública e ao uso de instrumentos de monitoramento e avaliação de impacto.”

Referência para o país

A experiência bem sucedida de gestão de Minas é reconhecida em todo o país e é a principal referência do candidato da coligação Muda Brasil à Presidência da República, Aécio Neves, para o plano federal.

“Nós, administradores do nosso tempo, temos que ter como absoluta prioridade os resultados. Administrar é, sobretudo, ousar. Ter coragem de não fazer o mesmo. Tenho muita confiança de que vamos poder, num futuro muito próximo, apresentar ao Brasil um novo modelo de governança”, propõe Aécio Neves.

Avanços em Minas

Aumento de 294% nos investimentos em Saúde. Minas tem hoje a melhor saúde pública do Sudeste e o quarto melhor do Brasil.
(Fonte: Índice do Desempenho do Sus (Idsus,2012), do governo federal)

Aumento de 259% nos investimentos em Educação. Minas é atualmente o primeiro lugar no Brasil em Ensino Fundamental.
(Fonte: Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), do Ministério da Educação)

Minas Gerais foi o estado brasileiro que mais investiu em Segurança Pública em relação ao orçamento.
(Fonte: 7º Anuário Brasileiro de Segurança Pública)

Minas investiu mais de R$ 12 bilhões para ampliar e melhorar a sua malha viária entre 2003 e 2013.

Minas conta com cobertura de telefonia móvel em 100% dos municípios desde 2008.

Entre 2003 e 2013, Minas atraiu cerca de R$ 182 bilhões em investimentos, com a geração de 248,9 mil empregos diretos e 330,6 mil indiretos.
(Fonte: Instituto de Desenvolvimento Integrado – INDI)
 

Anúncios

Pesquisa: Aécio lidera em Minas, mostra Ibope Regional

Resultados apresentados pelo Ibope confirmam levantamento do Instituto Veritá, que também apontou vantagem de Aécio Neves em Minas.

Eleições 2014

Fonte: Jogo do Poder

Ibope Regional confirma liderança de Aécio em Minas

Pesquisa regional do Ibope divulgada ontem (31/07) confirma a liderança do candidato da Coligação “Muda Brasil” à Presidência da República, Aécio Neves na preferência do eleitorado de Minas Gerais.

De acordo com os dados, Aécio atingiu 41% das intenções de voto, seguido pela candidata à reeleição, Dilma Rousseff, com 31% e pelo ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos (5%). Os eleitores com intenção de votar em branco ou nulo somara 10% e os que não souberam ou não responderam, também com 10%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 26 e 28 de julho e entrevistou 1.512 eleitores. A margem de erro estimada é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

Os resultados apresentados pelo Ibope confirmam levantamento do Instituto Veritá divulgado na última quarta-feira (30/07), que também apontou vantagem de Aécio em Minas. Aécio teria 41,3% dos votos dos mineiros, contra 32,5% de Dilma Rousseff (PT) e 5% de Eduardo Campos (PSB). Votos brancos e nulos ainda somam 13,6%.

De acordo com o Instituto Veritá, considerando apenas os votos válidos, Aécio Neves chegaria a 51%, Dilma com 40,1% e Eduardo Campos, com 6,1%. Em um eventual segundo turno, Aécio venceria em Minas com uma vantagem de mais de 10 pontos percentuais, com 45,4% dos votos contra 34,7% da candidata do PT.

Siga a campanha de Aécio Neves na WEB
www.aecioneves.com.br
www.aecioporminaspelobrasil.com.br
www.facebook.com/AecioNevesOficial

Aécio: obras da pista de Cláudio foram feitas de forma planejada

Aécio: “Não tenho dúvida que o tempo mostrará a correção da obra, a transparência com que foi feito”, comentou.

Eleições 2014

Fonte: O Globo

Aécio volta a afirmar que obras da pista de Cláudio foram ‘transparentes’

Em nota, Anac informou que homologação não ocorreu porque governo de Minas não entregou documento solicitado

presidenciável Aécio Neves (PSDB) voltou a defender nesta quinta-feira as obras no aeroporto de Cláudio. As reformas da pista, feita em terreno desapropriado de parentes do tucano, estão sendo investigadas pelo Ministério Público Estadual (MPE) de Minas. Segundo Aécio, que falou após participar de evento de inauguração de comitê da campanha presidencial na capital mineira, tudo foi feito de forma planejada e com transparência.

— Não tenho dúvida que o tempo mostrará a correção da obra, a transparência com que foi feito. O nosso exemplo, em Minas Gerais, o nosso governo, é algo para ser seguido em todo o país, em todos os aspectos — defendeu.

Aécio disse que a obra foi “corretíssima”. Em certo momento, ele criticou a atuação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que havia informado que o aeroporto não foi homologado, portanto, não poderia funcionar. Na quarta-feira, o presidenciável admitiu, pela primeira vez, que usou a pista umas três ou quatro vezes.

— A obra foi planejada como milhares de outras obras feitas em Minas Gerais. O que há, na verdade, é uma grande demora da Anac para fazer essas homologações e, de forma inadvertida, não me preocupei efetivamente de saber ou não se havia ou não homologação da pista. Isso é um erro, eu assumo esse erro — reconheceu.

No início da noite, por nota, a Anac informou que o processo de homologação do aeporto de Cláudio não foi concluído porque “há pendência de documento”, que, segundo a agência, foi informado em abril de 2012, mas ainda “não foi entregue pelo interessado”.

AÉCIO VOLTA A DEFENDER CORTE DE MINISTÉRIOS

Ainda em entrevista, o presidenciável defendeu o corte de ministérios, caso seja eleito. Segundo ele, um número entre 21 a 23 pastas é o suficiente para um bom funcionamento da máquina pública. Atualmente, o governo da presidente Dilma Rousseff mantém 39 ministérios. Indagado por jornalistas, Aécio negou que tenha convidado o ex-presidente do Supremo Joaquim Barbosa para compor seu governo.

— Não tenho falado ultimamente com ele. A Justiça e a democracia devem muito a seu exemplo — ressaltou.

Sobre resultados da pesquisa Ibope, divulgada ontem, apontando empate técnico entre os ex-ministros Pimenta da Veiga (PSDB) e Fernando Pimentel, na corrida pelo governo mineiro, o tucano apostou na liderança do seu candidato nas próximas pesquisas.

— Ele (Pimenta) é consistente, não é de bravatas, tem história. Na próxima pesquisa, estará liderando.

O senador anunciou ainda que, a partir do início da próxima semana, irá percorrer 20 estados em campanha.

Artigo Aécio Neves: verdade sobre aeroporto de Cláudio

Aécio: “Depois de concluída essa obra, demandada pela comunidade empresarial local, pousei lá umas poucas vezes, quando já não era mais governador do Estado.”

Aécio sobre o aeroporto de Cláudio: “reitero que a obra foi não apenas legal, mas transparente, ética e extremamente importante para o desenvolvimento do município e da região.”

Fonte: Folha de S.Paulo

Aécio Neves: A verdade sobre o aeroporto

Nasci no ambiente da política e vivi nele toda a minha vida. Sei que todo homem público tem uma obrigação e um direito: a obrigação de responder a todo e qualquer questionamento, especialmente os que partem da imprensa. E o direito de se esforçar para que seus esclarecimentos possam ser conhecidos.

Nos últimos dias, fui questionado sobre a construção de um aeroporto na cidade de Cláudio, em Minas Gerais. Como o Ministério Público Estadual atestou e a Folha registrou em editorial, não há qualquer irregularidade na obra. Mas surgiram questionamentos éticos, uma vez que minha família tem fazenda na cidade. Quero responder a essas questões.

A pista de pouso em Cláudio existe há 30 anos e vem sendo usada por moradores e empresários da região. Com as obras, o governo de Minas Gerais transformou uma pista precária em um aeródromo público. Para uso de todos.

As acusações de benefício à minha família foram esclarecidas uma a uma. Primeiro, se disse que o aeroporto teria sido construído na fazenda de um tio-avô meu. A área foi desapropriada antes da licitação das obras, como manda a lei. O governo federal reconheceu isso, ao transferir a jurisdição do aeroporto ao governo de Minas Gerais, o que só é possível quando a posse da terra é comprovada. Depois, levantaram-se dúvidas sobre o valor da indenização proposta pelo Estado. O governo ofereceu R$ 1 milhão. O antigo proprietário queria R$ 9 milhões e briga até hoje na Justiça contra o governo de Minas.

Finalmente, se disse que a desapropriação poderia ser um bom negócio para o antigo proprietário, porque lhe permitiria usar o dinheiro da indenização para arcar com os custos de uma ação civil pública a que responde. Não é verdade. O dinheiro da indenização está bloqueado pela Justiça e serve como garantia ao Estado de pagamento da dívida, caso o antigo proprietário seja condenado. Se não houvesse a desapropriação, a área iria a leilão. Se fosse um bom negócio para ele, não estaria lutando na Justiça contra o Estado.

Sempre tomei cuidado em não misturar assuntos de governo e questões pessoais. Durante meu governo, asfaltamos 5.000 quilômetros de estradas, ligando mais de 200 cidades. Apesar desse esforço, deixei sem asfalto uma estrada, no município de Montezuma, que liga a cidade ao Estado da Bahia e passa em frente à fazenda que meu pai possuía, há décadas, na região. Avaliei que isso poderia ser explorado. Foi a decisão correta. De fato, na semana passada, fui acusado de construir um aeroporto em Montezuma. A pista, municipal, existe desde a década de 1980 e recebeu em nosso governo obras de melhoria de R$ 300 mil, inseridas em um contexto de ações para a região. Pelo que me lembro, pousei lá uma vez.

No caso de Cláudio, cometi o erro de ver a obra com os olhos da comunidade local e não da forma como a sociedade a veria à distância.

Tenho sido perguntado se usei o aeroporto de Cláudio, como se essa fosse a questão central. Priorizei até aqui os esclarecimentos sobre o que me parecia fundamental: a acusação de ter cometido uma ilegalidade à frente do governo de Minas. Hoje, me parece que isso está esclarecido. Não tenho nada a esconder. Usei essa pista algumas vezes ao longo dos últimos 30 anos, especialmente na minha juventude, quando ela ainda era de terra.

Depois de concluída essa obra, demandada pela comunidade empresarial local, pousei lá umas poucas vezes, quando já não era mais governador do Estado. Viajei em aeronaves de familiares, no caso da família do empresário Gilberto Faria, com quem minha mãe foi casada por 25 anos.

Refletindo sobre acertos e erros, reconheço que não ter buscado a informação sobre o estágio do processo de homologação do aeródromo foi um equívoco. Mas reitero que a obra foi não apenas legal, mas transparente, ética e extremamente importante para o desenvolvimento do município e da região.

AÉCIO NEVES54, é senador e candidato à Presidência da República pelo PSDB. Foi governador de Minas Gerais entre 2003 e 2010

Aécio: 51% dos votos válidos em Minas, mostra pesquisa

Dados são de pesquisa realizada pelo Instituto Veritá, entre 21 e 25 de julho, com 3.077 entrevistados nas diversas regiões do Estado.

Eleições 2014

Fonte: Hoje em Dia

Pesquisa mostra Aécio com 41,3% dos votos em Minas

Em Minas Gerais, se a eleição fosse hoje, o candidato à Presidência da República pela coligação “Muda Brasil”Aécio Neves (PSDB), somaria 41,3,0% dos votos totais, contra 32,5% da presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição pela coligação “Com a Força do Povo”. Eduardo Campos (PSB), que concorre pela coligação “Unidos pelo Brasil”, teria 5,0%. Neste cenário, os votos brancos e nulos somariam 13,6%. Aqueles que não sabem ou não responderam são 5,4%.

Se forem considerados apenas os votos válidosAécio aparece com 51%, Dilma com 40,1% e Eduardo Campos com 6,1%. Num eventual segundo turno, em MinasAécio venceria com 45,4% sobre 34,7 de Dilma. Brancos e nulos são 17% e não sabem ou não responderam 2,9%. Considerando apenas votos válidos, o tucano aparece com 56,7% e Dilma com 43,3%. Os dados são de pesquisa de intenção de voto realizada pelo Instituto Veritá, entre 21 e 25 de julho, com 3.077 entrevistados nas diversas regiões do Estado. A pesquisa foi registrada no TRE com o número 000056/2014 e no TSE com número 00242/2014 e tem margem de erro 1,77%.

Estadual

A relevância dos padrinhos políticos na hora da decisão do voto para governador é apontada pela pesquisa. Qua[/LEAD]ndo apresentados ao eleitor os apoios do senador Aécio Neves e do ex-governador Antonio Anastasia, o candidato Pimenta da Veiga (PSDB) sobre e chega ao empate técnico com seu concorrente Fernando Pimentel. Neste cenário, o tucano tem 34,1% dos votos, contra 33,7% de Fernando Pimentel, apoiado por Lula e a presidente Dilma Rousseff. Os votos brancos e nulos somam 13,5% e não sabem ou não responderam 10,7%.

“Isso confirma um desconhecimento dos candidatos ao governo. Quando são colocados os padrinhos, o Pimenta leva uma vantagem sobre o Pimentel. Nossa projeção é de que antes de começar o horário eleitoral gratuito na TV, os dois estejam praticamente empatados. O que vai decidir essa eleição é quem tiver a melhor campanha e a melhor estratégia”, comenta o diretor do Instituto, Adriano Silvoni.

Antes da apresentação dos apoios de cada candidato, Pimentel teria 28,2% dos votos, Pimenta da Veiga 18,8% e Tarcísio Delgado (PSB) ficaria com 4,4% da preferência do eleitorado. Os brancos e nulos seriam 24,9% e os que não sabem ou não responderam alcançariam 19,6%.

Pesquisa Minas

Pesquisa OPP – Eleições 2014
Registro/TSE: BR-00242/2014
Registro/TRE-MG: MG-00056/2014
Abrangência: Minas Gerais
Período: 21 a 25/07/2014
Amostra: 3077 eleitores
Margem de erro: 1,77%
Realização: Instituto Veritá
Contratante: Iniciativa própria com recursos próprios

Para o Senado, Anastasia lidera com folga

De acordo com a pesquisa, se as eleições fossem hoje o candidato a senador pela coligação “Todos por Minas”Antonio Anastasia (PSDB), venceria com larga vantagem a disputa pelo Senado Federal, com 50% dos votos.

Josué Alencar (PMDB), que concorre pela coligação “Minas para Você”, aparece em segundo lugar com 7,1% da preferência do eleitorado. Na sequência vem Maria Vieira (PSB), com 2,3%, Edilson Nascimento (PTdoB) com 2,1%, Tarcísio (PSDC) com 1,5% e Pablo Lima (PCB) com 1,3%. Brancos e nulos, neste cenário, somam 21%. Não souberam ou não responderam correspondem a 13,2% dos entrevistados.

Avaliação

A pesquisa também perguntou ao eleitor mineiro a avaliação que faz da maneira como a presidente Dilma Rousseff está conduzindo o Brasil.

Para 6,4% do eleitorado, a petista tem desempenho ótimo, 26,4% consideram bom, 21,3% regular positivo, 17,1% regular negativo, 11,3% ruim e para 17,4% dos eleitores mineiros o governo federal está sendo gerido de forma péssima.

Foi solicitada também a avaliação do desempenho do Governo de Minas Gerais. Para 4,3% dos eleitores mineiros, o governo do Estado é ótimo, 36,6% o consideram bom, 29,7% regular positivo, 12,2% regular negativo, 7,7% ruim e 7,8% julgam o governo péssimo.

Planejamento eficiente: Choque de Gestão em Minas

Propostas do Choque de Gestão podem parecer uma solução, face ao brilhantismo da retórica de seus formuladores.

Choque de Gestão

Fonte: Caros Amigos

MG: O que é o choque de gestão de Aécio Neves

Por Ari de Oliveira Zenha

Sucinta e objetivamente, o choque de gestão é, em primeiro lugar, uma forma de gerência de governo, concebido como um conjunto organizado de políticas econômicas e sociais, com vistas a estruturar a economia mineira como se ela fosse uma grande empresa capitalista. Assim, esse “projeto” representa uma aplicação da gestão administrativo-empresarial ao Estado, adequando à administração pública os fundamentos microeconômicos de administração privada, o que seus proponentes chamam de modernização das incumbências do poder público em relação, por exemplo, à infra-estrutura, ao meio ambiente, à educação, ao funcionalismo e à saúde, entre outras.

Nesse sentido, a “modernização” pretendida do aparelho do Estado, através de choque de gestão, é realizada com base em “projetos estruturantes”, incentivadores do desenvolvimento do Estado voltado para as atividades de competência do poder público.

“Planejamento”

O governo concebeu o que ele chama de duplo planejamento ou processo dual. Este conceito de “planejamento” (dual) é necessário porque os agentes econômicos necessitam competir cada vez mais no presente e, ao mesmo tempo, preparar-se para o futuro, dizem eles. A concepção dual diz o seguinte:  “(…) não basta mais uma única estratégia englobando presente e futuro. A abordagem dual exige duas estratégias simultâneas e coerentes entre si. Uma com foco na excelência da gestão das atividades atuais e outra concentrada na competência para gerenciar as mudanças necessárias para o futuro”.

Logo, o conceito de “planejamento” governamental assume uma formatação empresarial, focado na competência de gestão e na competência do que eles chamam de agentes econômicos, onde os responsáveis pelo “planejamento” escolhem uma determinada estratégia própria, definindo claramente as atividades da organização, ou seja, os seguimentos-alvo para gerir essas atividades (…) “com excelência, visando atender às necessidades dos atuais beneficiários”. Beneficiários, acredito, seja a população mineira.

Portanto, a função do “planejamento” passa a ser a gerência e a escolha de alternativas mais viáveis e econômicas na determinação das atuações governamentais através de uma relação custo/beneficio.

Lógica privada

As relações a prevalecer segundo este choque de gestão, no âmbito do funcionalismo público, devem ser equivalentes àquelas estabelecidas para o trabalhador do setor empresarial, o que é um equivoco, pois o funcionalismo público não pode e nem deve ser tratado como um trabalhador do setor privado como o Estado propõe, pois sua atuação está fundamentada em todo um aparato jurídico-institucional diferenciado, suas funções, atribuições e atuações, correspondem à superestrutura da sociedade capitalista (Estado-poder político), que é distinto daquele que é estabelecido para o trabalhador privado. Isso reafirma o que já foi dito anteriormente, a saber, que o capital está impondo seu modus operandi à organização estatal sem subterfúgios.

Entretanto, para os leigos, ou mesmo crédulos, as propostas do choque de gestão podem parecer, à primeira vista, uma solução, face ao brilhantismo da retórica de seus formuladores, pois os escribas do capital também têm competência e capacidade para fazer uma bela peça engenhosa do Estado-empresa, a qual, contudo, não resiste a uma análise criteriosa, crítica e fundamentada de analistas comprometidos com a transformação econômica, social e política do capitalismo.

Muda Brasil: Aécio reforça tradição em visita à Serra da Piedade

Aécio: ato simbólico de visita ao espaço sagrado da padroeira de Minas foi iniciada pelo seu avô, o presidente Tancredo Neves.

Eleições 2014: Aécio Neves presidente

Fonte: PSDB

Reforçando ato simbólico do seu avô, Tancredo NevesAécio inicia campanha pedindo proteção à Padroeira de Minas Gerais

O candidato da Coligação Muda Brasil à Presidência da República, Aécio Neves, deu início em Minas Gerais à sua caminhada rumo à Presidência da República. Nessa segunda-feira (21/07) Aécio visitou o Santuário Nossa Senhora da Piedade, em Caeté, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (MG). O ato simbólico de visita ao espaço sagrado dapadroeira de Minas reforça uma tradição iniciada pelo seu avô, o presidente Tancredo Neves, e mantido por Aécio nas campanhas pelo Governo de Minas em 2002, 2006 e 2010.

“Estou hoje revisitando a nossa história e mantendo viva uma tradição que acompanhava o meu avô Tancredo e me acompanhou em todas as minhas eleições até aqui. Jamais deixei de iniciar aqui, pela Serra da Piedade, pelo Santuário da Nossa Senhora da Piedade, nossa protetora e padroeira, as minhas caminhadas políticas e ela sempre as abençoou”, afirmou.

Aécio Neves estava acompanhado do governador de Minas, Alberto Pinto Coelho, e dos candidatos ao Governo de Minas pela coligação Todos por MinasPimenta da Veiga (PSDB), e seu vice, Dinis Pinheiro, e a senador, Antonio Anastasia. Cerca de cem pessoas acompanharam a visita do Aécio ao Santuário, que foi recepcionado pelo padre Carlos Antônio, pró-reitor da Ermida da Nossa Senhora da Piedade. Durante a visita, Aécio Neves destacou a importância da bênção para o começo da caminhada.

“Me lembrei a primeira vez que vim aqui, com o Dr. Tancredo em 1982, quando ele iniciava uma caminhada cheia de obstáculos, com um cenário de incertezas enorme pela frente e ele sempre buscou aqui inspiração, na força da fé, coragem para enfrentá-los. Hoje, no momento em que essa caminhada se inicia efetivamente, colocando os olhos nos homens públicos honrados de Minas Gerais e obviamente com muita fé peço à Nossa Padroeira muita coragem, muita serenidade para enfrentar os obstáculos que serão colocados à nossa frente”.

Na chegada ao Santuário, Aécio e os candidatos reuniram-se com o Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte, Dom Walmor Oliveira de Azevedo. Em seguida participaram de uma missa celebrada pelo padre Carlos na Cripta São José. Aécio pediu bênção à Nossa Senhora da Piedade e fez um momento de reflexão ao pé do Calvário, que compõe o conjunto arquitetônico do Santuário.

“Tenho certeza que em todos esses momentos, o olhar da nossa Padroeira e as bênçãos que hoje aqui vim buscar me acompanharão para que possamos chegar vitoriosos ao final dessa caminhada”, disse Aécio.

Localizado a 48 quilômetros de Belo Horizonte, o Santuário Nossa Senhora da Piedade é um dos maiores destinos de peregrinos do país e recebe, por ano, cerca de 350 mil visitantes. Em processo de restauração, o conjunto foi reconhecido como atrativo turístico de especial relevância para Minas Gerais e será um dos pontos de partida do Caminho Religioso Estrada Real, projeto que prevê 800 quilômetros ligando o santuário da padroeira de Minas, ao Santuário de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, em São Paulo.

PSDB: Pimenta da Veiga é escolhido candidato ao Governo de Minas

Pimenta da Veiga foi escolhido nesta terça-feira durante convenção simultânea dos 20 partidos que integram o Movimento Todos por Minas.

Eleições 2014

Fonte: PSDB-MG

Vinte partidos lançam Pimenta da Veiga para o Governo de Minas

Convenção simultânea da base de apoio ao ex-ministro também escolheu Dinis Pinheiro e Antonio Anastasia candidatos a vice-governador e senador

O presidente do Instituto Teotônio Vilela de Minas GeraisPimenta da Veiga, foi escolhido, nesta terça-feira (10/06), durante convenção simultânea dos 20 partidos que integram o Movimento Todos por Minas, o candidato do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) a governador do Estado. Em seu discurso, no ginásio do Minas Tênis Clube I, em Belo Horizonte, Pimenta disse que, juntamente com o candidato a vice-governador do Partido Progressista (PP), Dinis Pinheiro, e com o candidato do PSDB a senador, Antonio Anastasia, quer a união de todos pelas causas de Minas Gerais.

“Quando Minas se une sempre acontecem coisas boas para o Brasil. Com todos os prefeitos que estão aqui, vice-prefeitos, deputados, ex-prefeitos, vereadores, professores, jovens, enfim, com todos unidos nessa maravilhosa demonstração democrática, estou animado para enfrentar qualquer desafio e todas as dificuldades”, afirmou. Além do PSDB, a chapa é apoiado pelo DEM, PDT, PEN, PHS, PMN, PP, PPS, PR, PRP, PSC, PSD, PSDC, PSL, PTB, PTC, PTdoB, PTN, PV e Solidariedade.

O candidato do PSDB a governador ressaltou a prioridade em trabalhar para as pessoas e disse que não bastam boas intenções e discurso. Pimenta disse ainda que nos próximos dias anunciará propostas do plano de governo. Para ele, é preciso criar transformações concretas para que as pessoas possam percebê-las em suas vidas.

“Nos próximos dias, anunciarei as primeiras metas do programa de governo, que foram definidas num longo diálogo desde o ano passado como os mineiros. Certamente, vamos consolidar as conquistas realizadas e vamos avançar na saúdesegurançainfraestrutura e, principalmente, na educação”, disse Pimenta, destacando os avanços alcançados no Estado nos últimos 12 anos nas diversas áreas e ressaltando que os próximos passos devem ser aprofundar e ampliar as conquistas.

Para Pimenta da Veiga, a escolha do presidente da Assembleia Legislativa, Dinis Pinheiro, e do ex-governador Antonio Anastasia para compor a chapa é a demonstração de que Minas Gerais é o Estado do avanço e a consagração de um trabalho de excelência desenvolvido desde 2003.

Governo honrado e eficiente

O presidente nacional do PSDB e pré-candidato a presidente da República, senador Aécio Neves, destacou a importância do ex-ministro Pimenta da Veiga para o futuro do Estado. Segundo ele, Minas precisa da seriedade e da honradez dos seus melhores quadros políticos para dar continuidade à eficiente trajetória de Minas.

“Olho para o futuro com uma confiança melhor ainda. É possível, sim, fazer um governo honrado e eficiente, como já fizemos no nosso Estado. Portanto, a tarefa não é apenas minha, é neste grande e extraordinário líder político Pimenta da Veiga, alçado hoje à condição de nosso candidato pela suas qualidades, características pessoais, sua experiência ao longo de uma intensa vida pública”, ressaltou Aécio neves.

Trabalho sério

Já o candidato do PSDB a senador, ex-governador Antonio Anastasia, disse que Pimenta da Veiga é uma escolha que mostra a união de todos por Minas.

“O mais importante, mais até que as obras físicas que foram feitas por Minas afora, é o fato da conquista do afeto e da amizade dos mineiros pelo trabalho sério realizado em nosso Estado. E nós estamos aqui, com um olhar firme, altaneiro, tranquilo, sereno para apresentar novamente, não os nossos nomes individualmente, mas a proposta de um grupo político, de uma grande força que está aqui reunida, de tantos partidos, de prefeitos, parlamentares, vereadores, lideranças, todos. É Minas inteira que está aqui, exatamente com o propósito de dizer ao Brasil, em alto e bom som, que em Minas nós estamos seguros. Em Minas, nos temos para governador o nome forte ética, proba, mas fundamentalmente comprometida com o futuro deste Estado”, afirmou Anastasia.

Políticas para a mulher: Pimenta da Veiga defende ampliação de programas

Pimenta considerou adequada a criação dos centros de referência para as mulheres, acatando proposta da prefeita de Guidoval, Soraia Vieira.

Eleições 2014

Fonte: PSDB-MG

Pimenta da Veiga defende a ampliação de programas de atendimento à mulher

pré-candidato ao Governo de Minas pelo PSDB com apoio de 19 partidos, Pimenta da Veiga, participou, nesta segunda-feira (09/06), em Belo Horizonte, de encontro com 63 prefeitas e vice-prefeitas mineiras. Durante o encontro, ele defendeu a ampliação de programas de atendimento às mulheres em todos os municípios do Estado.

Pimenta da Veiga considerou adequada a criação dos centros de referência para as mulheres, acatando proposta da prefeita de Guidoval, Zona da Mata, Soraia Vieira (PSDB). “Acho justa a reivindicação feita pela prefeita Soraia. A idéia é absolutamente viável”, disse ele.

Presidente do Instituto Teotônio Vilela em Minas Gerais (ITV/MG), Pimenta da Veiga, convocou as prefeitas para se unir ao Movimento Todos por Minas e, juntos, construir um novo projeto para o futuro do Estado.

“A partir de amanhã vamos oficializar nossas candidaturas e tenho a certeza que esta será uma das campanhas mais importantes dos últimos tempos em Minas Gerais. Vamos consolidar as transformações iniciadas há 12 anos e temos tudo para fazer o país mudar”, afirmou.

Gestão feminina

Pimenta da Veiga destacou a participação das mulheres na política e convocou as prefeitas e vice-prefeitas a mostrar a força feminina à frente da administração municipal.

“Hoje são 93 prefeitas e vice-prefeitas. É um número que dá orgulho ao Estado. Queremos chegar nas próximas eleições a 193 prefeitas. É um desafio que faço a vocês. Trabalhem para que isto ocorra e terão o meu total apoio, porque acho que a participação da mulher é muito importante. Chegar a 193 prefeituras dará mais orgulho a Minas. Vocês administram muito bem e têm vocação para a política”, disse Pimenta da Veiga.

Novo rumo para o Brasil

Ex-ministro das Comunicações e ex-prefeito de Belo Horizonte, Pimenta da Veiga afirmou que o Brasil vive um momento de mudanças e que a participação das prefeitas e prefeitos mineiros será fundamental.

“O país está passando dias de grande preocupação. A inflação está voltando e vocês, quando vivem na administração pública, verão que em período inflacionário as dificuldades são imensas. Não vamos permitir que o Brasil vá por esta direção. A inflação é injusta com todos, impede o planejamento público e privado e, sobretudo, castiga os mais pobres. Vamos colocar o país no rumo certo. Queria fazer um pacto: vamos ter como prioridade o futuro de Minas e do país. Com a liderança que vocês têm é preciso se empenhar a fundo”, afirmou.

Minas: Pimenta destaca transformações ocorridas nos governos de Aécio e Anastasia

Minas Gerais: Pimenta da Veiga defendeu estímulo para a vocação econômica das regiões do Estado com o objetivo de atrair novas empresas.

Minas Gerais: eleições 2014

Fonte: PSDB-MG

Pimenta da Veiga defende estímulo à vocação econômica das regiões de Minas

O pré-candidato ao Governo de Minas pelo PSDB com apoio de 19 partidos aliados, que formam o Movimento Todos por Minas, Pimenta da Veiga, participou, nesse sábado (07/06), em Juiz de Fora (Zona da Mata), de encontro com lideranças políticas do PPS. Durante o encontro, Pimenta da Veiga defendeu maior estímulo para a vocação econômica de cada região do Estado com o objetivo de atrair novas empresas e a consequente geração de emprego e renda para a população.

“Temos que estimular as vocações de cada microrregião, seja o pólo moveleiro de Ubá, as áreas de fruticultura e muito mais. Mas o que precisamos na Zona da Mata é desenvolver programas que tragam novas empresas. Estou empenhado nisso. Estou discutindo com as lideranças regionais para que nos possam dar sugestões, mas isso passa por questões tributárias, por possibilidades de financiamentos e estilo pessoal de cada empresa que possa vir. Estou certo que vamos atrair novas empresas que tragam empregos e renda para todas as regiões”, disse Pimenta da Veiga.

O encontro contou com a presença do governador de MinasAlberto Pinto Coelho (PP); do presidente estadual do PSDB, deputado federal Marcus Pestana; da presidente do PPS em Minas, deputada estadual Luzia Ferreira; do ex-secretário de Estado de Saúde, Antonio Jorge; do ex-prefeito de Juiz de ForaCustódio Matos; além de prefeitos, vice-prefeitos, vereadores da Zona da Mata, professores e representantes do PSDB Jovem.

Em seu discurso durante o encontro, o ex-ministro das Comunicações lembrou do enorme respeito que tem pelo PPS. “Vocês construíram um partido admirável, moderno que tem por outro lado uma história que precisa ser referenciada.”

Desenvolvimento regional

Presidente do Instituto Teotônio Vilela de Minas (ITV-MGPimenta da Veiga destacou que as transformações ocorridas no Estado nos governos tucanos de Aécio Neves e Antonio Anastasia priorizaram o desenvolvimento regionalPimenta da Veiga lembrou os programas que levaram mais infraestrutura para os municípios, como o Proacesso e oCaminhos de Minas, que aproximaram as regiões a partir da pavimentação de rodovias.

“Temos o Proacesso, os Caminhos de Minas e os programas da área da Educação. A educação em Minas é considerada a melhor educação básica de todo país. A saúde em Minas também é considerada a melhor de todo universo brasileiro. De fato foi feito muito. As Redes de Urgência e Emergência que, usando helicópteros, tem salvado vidas; oshospitais regionais. O hospital de Juiz de Fora é um exemplo. O Governo de Minas está investindo para que seja concluído, equipado, dotado de equipamentos para entrar em funcionamento e atender a população da região”, disse.

Esperança

Pimenta da Veiga considera que as transformações que começaram em Minas nos últimos 12 anos tornaram o Estado referência em gestão pública e estão inundando o país de esperança.

“Estou certo que há 12 anos começou em Minas uma enorme transformação política. Desde a eleição de Aécio Neves em seus dois mandatos, depois com Antonio Anastasia, e agora com Alberto Pinto CoelhoMinas, que começou por um Choque de Gestão, se tornou um Estado com uma administração pública das mais modernas e eficientes do país. Temos todas as soluções para isto. Vamos levar as mudanças para todo o país. Basta que todos compreendam a intensidade, o valor histórico deste momento que estamos vivendo. Podemos mudar a história do Brasil com nosso trabalho. Podemos recolocar o país nos trilhos, para não perdermos as conquistas já obtidas e depois para que o país não volte a viver o que já passamos tempos atrás”, disse.

Inflação

Pimenta da Veiga disse estar preocupado com os rumos da economia do país em razão da inflação e da elevação dos preços dos produtos. Segundo ele, o governo do PT está sacrificando a população brasileira.

“A inflação é altamente preocupante. Já pulou de 7% para 10%, e acima disto, o pulo é muito mais rápido, e ninguém sabe como resolver. O governo que está aí vem deixando que a inflação bata no teto da meta. O atual governo está abrindo um buraco nas contas externas e isto vai custar dezenas de bilhões de dólares que os brasileiros vão pagar. Isso me preocupa, assim como a tragédia que vem ocorrendo com a Petrobras”, afirmou.