Arquivos do Blog

Governo de Minas: novos comitês regionais tomam posse na Cidade Administrativa

Centro-Oeste, Noroeste, Alto Paranaíba e Central completam implementação do Estado em Rede nas dez regiões de Minas Gerais

José Carlos Paiva/Imprensa MG
A secretária Renata Vilhena deu posse aos novos comitês
A secretária Renata Vilhena deu posse aos novos comitês

Nesta sexta-feira (22), tomaram posse na Cidade Administrativa os representantes de quatro comitês regionais do Estado: Centro-Oeste, Noroeste, Alto Paranaíba e Central. A constituição desses comitês completa a implementação da gestão regionalizada nas dez regiões de planejamento do Estado: além das quatro regiões, Rio Doce, Norte de Minas, Zona da Mata, Jequitinhonha/ Mucuri, Sul de Minas e Triângulo.

O evento contou com a presença das secretárias Renata Vilhena (Planejamento e Gestão) e Maria Coeli Simões (Casa Civil e Relações Institucionais), além da ouvidora-Geral do Estado, Célia Barroso, e do secretário-adjunto de Governo, Leonardo Couto, que empossaram os membros dos comitês.

Formados por agentes de diversas secretarias e órgãos estaduais dessas regiões do Estado, os comitês irão identificar prioridades para implementar as estratégias do governo, propondo soluções intersetoriais para os temas regionais. O trabalho integra o programa Estado em Rede, uma das prioridades do governo Antonio Anastasia.

A secretária Renata Vilhena saudou os presentes e destacou a importância fundamental do programa: criar um diálogo constante entre governo e sociedade. “Começamos esse trabalho no Rio Doce e no Norte de Minas, e já colhemos resultados muito significativos. Todos aqui têm um papel muito relevante, representando suas regiões e reforçando a ligação entre a demanda regional e a área central. Vocês serão nossos porta-vozes para fazermos esse diálogo permanente, dentro da Gestão para a Cidadania”, disse ela.

Equilíbrio e unidade

O papel da regionalização em um estado tão grande e diversificado como Minas Gerais foi ressaltado pela secretária Maria Coeli. “A gestão regionalizada confere equilíbrio e unidade às regiões do Estado. Esse programa conta com grande esforço e determinação do governador Antonio Anastasia, no sentido de promover a participação, a integração e a intersetorialidade”, afirmou.

De acordo com a ouvidora-Geral do Estado, Célia Barroso, “a alma do Estado em Rede é essa: ouvir a sociedade civil, com humildade, reflexão e ação. Este é um momento muito importante, que vai mudar a face de Minas Gerais”.

Em seguida, os representantes dos comitês assinaram o termo de posse e posaram para fotos com os dirigentes governamentais. Após o encerramento do evento, alguns deles falaram das expectativas em relação ao início dos trabalhos nas regiões. O representante da Secretaria de Desenvolvimento Regional e Política Urbana (Sedru) no Alto Paranaíba, Wesley Cantelmo, disse que os anseios regionais são enormes. “Nossa secretaria já trabalha com o planejamento e desenvolvimento regional e para nós essa é uma grande oportunidade no sentido de facilitar a articulação da política do Estado”, explicou.

Para o diretor regional da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese) em Paracatu, Erasmo Neiva, trata-se de uma oportunidade única de criar essa interação entre governo e sociedade. “Vamos trabalhar nessa aproximação e interação da várias regionais, cada um conhecendo o trabalho do outro, para montarmos esse processo e depois chamarmos a sociedade para discutir as estratégias”, disse ele, que integra o comitê do Noroeste.

Soluções integradas

De acordo com Elbert Araújo Santos, representante da Sedru no Centro-Oeste, alinhar as expectativas regionais dos representantes do comitê com as demandas da sociedade é um desafio muito interessante. “O melhor caminho para se avançar nesse objetivo é unir diversas secretarias na busca de soluções integradas”, enfatizou.

O membro da Secretaria de Estado de Trabalho e Emprego (Sete) do Comitê Central, Alexandre do Carmo e Silva, disse estar orgulhoso de integrar essa equipe de trabalho. “Temos grande expectativa de implementar nossos projetos de estímulo ao trabalho e emprego na região. Eu creio nesse projeto e acredito que será de grande importância para Minas Gerais fazer essa integração entre secretarias”.

Os trabalhos dos novos comitês terão início em agosto, quando serão realizadas as reuniões dos comitês do Noroeste, Alto Paranaíba e Centro-Oeste. Em outubro será a vez do Comitê Regional Central. As reuniões são realizadas a cada três meses.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/novos-comites-regionais-tomam-posse-na-cidade-administrativa/

Governo de Minas: representantes de comitês regionais tomam posse na Cidade Administrativa

A constituição dos comitês é um passo importante no cumprimento da regionalização da estratégia governamental, por meio do Estado em Rede
Osvaldo Afonso/Imprensa MG
A secretária Renata Vilhena deu posse aos representantes das quatro regiões
A secretária Renata Vilhena deu posse aos representantes das quatro regiões

Nesta quinta-feira (9), tomaram posse na Cidade Administrativa os representantes de quatro comitês regionais do Estado: da Mata, Jequitinhonha/ Mucuri, Sul de Minas e Triângulo. A constituição dos comitês é um passo importante no cumprimento de uma das prioridades do governo Antonio Anastasia: a regionalização da estratégia governamental, por meio do Estado em Rede.

Idealizado para viabilizar o modelo de Gestão Para a Cidadania – a terceira geração do Choque de Gestão – o Estado em Rede busca dar continuidade aos avanços já alcançados pelo Governo de Minas.

O evento contou com a presença dos secretários de Estado Danilo de Castro (Governo); Maria Coeli Simões (Casa Civil e Relações Institucionais); e Renata Vilhena (Planejamento e Gestão); e do Ouvidor-Adjunto Geral do Estado, Agílio Monteiro, que empossaram os membros dos comitês. A secretária de Estado de Educação, Ana Lúcia Gazzola, também participou da posse.

Formados por agentes de diversas secretarias e órgãos estaduais dessas quatro regiões do Estado, os comitês irão identificar prioridades para implementar as estratégias do governo e propor soluções intersetoriais para as demandas regionais.

Os representantes dos comitês reforçaram a importância do debate transversal para identificar com precisão as principais demandas de cada região do Estado. A superintendente regional de Ensino de Teófilo Otoni, Maria Conceição Gazzinelli, demonstrou otimismo: “Creio que agora faremos um trabalho muito mais qualificado, porque será fruto de uma discussão coletiva. Cada um irá buscar sua prioridade, mas vamos alcançar juntos as soluções para os problemas”, disse ela, que integra o Comitê Regional do Jequitinhonha/ Mucuri.

Para o superintendente regional de Regularização Ambiental, Leonardo Schuchter, do Comitê Regional da Mata, as perspectivas são as melhores possíveis. “A área de meio ambiente já interage naturalmente com outros órgãos, e a criação desse diálogo de forma permanente só vai qualificar o nosso trabalho”.

Esperança

A diretora regional da Secretaria de Desenvolvimento Social em Uberlândia, Daisy de Castro Neves, diz que o Estado em Rede cria uma nova esperança. “A partir do momento em que é instituído o debate com diversas áreas, nós podemos construir políticas públicas eficientes, que vão ao encontro da população”.

O secretário de Estado de Governo, Danilo de Castro, reforçou a importância dos comitês regionais. “Nosso Estado, que foi modernizado, quer implementar políticas voltadas para a população. Por isso, é grande a responsabilidade de todos aqui”, disse.

Para a secretária de Estado da Casa Civil e Relações Institucionais, Maria Coeli Simões, a intersetorialidade é um desafio nas instâncias dos comitês regionais. “É preciso criar habilidades, compartilhar poder e se abrir para o diálogo neste trabalho transversal”, afirmou.

Na primeira reunião de cada comitê, o governo irá qualificar as informações regionais em discussões conjuntas com os representantes locais. O primeiro encontro será realizado pelo Comitê Regional da Mata, no dia 16 de fevereiro, em Juiz de Fora. Em 29 de fevereiro reúne-se o Comitê do Jequitinhonha e Mucuri, em Teófilo Otoni. Em março, será realizada a primeira reunião do Comitê do Sul de Minas, em Varginha; e em abril será a vez do Comitê Regional do Triângulo, em Uberlândia. As reuniões serão realizadas a cada três meses.

Compromisso

Dirigindo-se aos representantes regionais, a secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, lembrou o Choque de Gestão e o Estado para Resultados, ciclos anteriores do Governo de Minas, para destacar a Gestão para a Cidadania, um novo modelo que considera as características de um Estado grande, com muita diversidade e desigualdades significativas. “Ninguém melhor do que os agentes locais, que estão lá, no dia a dia, para identificar problemas e apontar soluções. Vocês têm um compromisso muito grande: levar as discussões dos órgãos e secretarias aos seus colegas locais”, disse ela.

A secretária também reforçou o caráter intersetorial do Estado em Rede. “A ideia do programa é essa: uma área apenas não vai alcançar os indicadores que estamos pactuando. Por isso, vamos potencializar o diálogo, para encontrarmos as soluções”, completou.

O Estado em Rede, que já se encontra em desenvolvimento de forma piloto nas regiões do Rio Doce e Norte de Minas, é o aprofundamento do modelo de gestão voltado para resultados. O novo modelo aproxima a estratégia central das necessidades e particularidades regionais.

Em maio próximo, tomam posse os membros dos comitês regionais do Noroeste, Alto Paranaíba, Centro-Oeste e Central, totalizando a formação de comitês nas dez unidades de planejamento do Estado.

A coordenação técnica dos comitês regionais, a elaboração da metodologia de trabalho e a condução da experiência piloto são de competência conjunta da Seplag; Secretaria de Estado de Casa Civil e de Relações Institucionais; Ouvidoria Geral do Estado; e Secretaria de Estado de Governo.

Fonte: Agência Minas