Arquivos do Blog

Governo de Minas: Agostinho Patrus Filho participa de abertura oficial do Brasil Sabor

Festival vai movimentar o turismo e a economia da capital e do interior

Divulgação / Setur
O secretário de Estado de Turismo de Minas Gerais, Agostinho Patrus Filho, e o presidente da Abrasel MG, Fernando Junior, durante abertura oficial do Brasil Sabor
O secretário de Estado de Turismo de Minas Gerais, Agostinho Patrus Filho, e o presidente da Abrasel MG, Fernando Junior, durante abertura oficial do Brasil Sabor

O secretário de Estado de Turismo de Minas Gerais, Agostinho Patrus Filho, participou, na noite desta quarta-feira (03), da abertura oficial do festival gastronômico Brasil Sabor. Com o tema “Quem tem boca vai a Roma”, a sétima edição do festival conta com a participação de mais de 80 estabelecimentos, em 19 cidades, abrangendo 12 Circuitos Turísticos Mineiros. Até o dia 3 de junho, os restaurantes participantes do Brasil Sabor têm o desafio de fazer pratos que homenageiam a Itália, abusando da criatividade.

Agostinho Patrus lembrou que Minas Gerais é um destino turístico reconhecido nacional e internacionalmente por sua culinária e parabenizou a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) pela realização do festival. “Além de incrementar o calendário de atividades dos municípios, eventos como este nos capacitam cada vez mais para receber com qualidade o exigente turista internacional que estará aqui nos próximos anos para eventos como a Copa das Confederações e a Copa do Mundo”, destacou.

O secretário ainda ressaltou a importância da imigração italiana no Estado. “O tema deste ano é uma homenagem que vem unir ainda mais brasileiros e italianos, que tem uma longa história juntos”. De acordo com a Câmara Italo Brasileira de Comércio, Indústria e Artesanato de Minas Gerais, já são mais 30 milhões de descendentes de italianos no Brasil. Em Minas, vivem 1,5 milhão deles, representando cerca de 7,5% da população do Estado. Em Belo Horizonte, 30% da população descende de italianos.

De acordo com o presidente da Abrasel MG, Fernando Junior, o objetivo do evento é valorizar, além da culinária regional, a miscigenação de raças que compõe o povo brasileiro. “Temos uma grande quantidade de imigrantes italianos no Brasil, e isso fez com que nossa culinária tenha fortes influências da ‘terra da bota’. O intercâmbio entre países sempre traz um ganho a mais para nossa gastronomia local”, afirmou.

Brasil Sabor

Com a participação de 83 restaurantes de Minas, o Brasil Sabor também pode ser uma boa opção para fazer turismo e conhecer a culinária local de algumas cidades. Além da capital, participam estabelecimentos de Alto Caparaó, Barbacena, Betim, Conselheiro Lafaiete, Contagem, Diamantina, Itaúna, Juiz de Fora, Monte Verde, Nova Lima, Ouro Preto, Sabará, São João del-Rei, Tiradentes, Florestal, Varginha, Lima Duarte, Brumadinho e Cachoeira do Campo.

Para orientar e facilitar a escolha dos restaurantes pelo público será distribuído um guia com a relação de todos os estabelecimentos. O roteiro traz os nomes e endereços dos restaurantes e uma breve descrição das iguarias. As casas também investiram em treinamento para os funcionários, que informarão ao visitante sobre o prato da casa selecionado para o evento.

Os pratos inscritos no festival serão comercializados a preços diferenciados. Em Minas, o valor médio é de R$48,50 com variação entre R$10 e R$87. A expectativa é de que sejam vendidos mais de 30 mil pratos, e que seja gerada uma movimentação financeira de cerca de R$ 1,5 milhão em Minas.

Confira a lista dos estabelecimentos participantes no site: www.brasilsabor.com.br 

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/agostinho-patrus-filho-participa-de-abertura-oficial-do-brasil-sabor/

Governo de Minas: Zona da Mata é beneficiada com a entrega de 14 veículos para vigilância sanitária animal e vegetal

Os veículos auxiliarão os trabalhos de fiscalização nos municípios e entornos de Bicas, Cataguases, Juiz de Fora, Lima Duarte, Muriaé, Ponte Nova, Rio Pomba, Ubá, Viçosa e Visconde do Rio Branco

Governo de Minas doou, nessa quinta-feira (22), 135 veículos para o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) para serem utilizados pelas coordenadorias regionais e escritórios seccionais do órgão. O objetivo é fortalecer os sistemas de vigilância sanitária animal e vegetal do Estado. O governador Antonio Anastasia fez a entrega simbólica da chave de um dos veículos ao diretor-geral do IMA, Altino Rodrigues Neto.

Para a Zona da Mata são 14 veículos. Eles auxiliarão os trabalhos de fiscalização nos municípios e entornos de Bicas, Cataguases, Juiz de Fora, Lima Duarte, Muriaé, Ponte Nova, Rio Pomba, Ubá, Viçosa e Visconde do Rio Branco. “Vamos, cada vez mais, levar infraestrutura para atuação dos órgãos estaduais no interior. Minas é um Estado muito vasto, com muitos municípios e a atuação do IMA é exemplar, por isso o instituto precisa de boa infraestrutura. Agradeço a parceria do governo federal e vamos trabalhar integrados exatamente para melhorar a qualidade do nosso rebanho e também da nossa produção vegetal”, ressaltou o governador.

Foram investidos R$ 6 milhões na aquisição de todos os veículos, sendo R$ 1,2 milhão do Governo de Minas e R$ 4,8 milhões do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.  Dos 135 veículos, 106 serão utilizados nos trabalhos do sistema de vigilância animal do IMA. Os demais serão destinados à área vegetal. Os veículos estão sendo distribuídos para todas as 20 coordenadorias regionais do IMA.

O Sistema de Vigilância Sanitária Animal do instituto tem o objetivo de prevenir, controlar e erradicar as doenças animais. São combatidas enfermidades como febre aftosa, peste suína clássica, brucelose e tuberculose, influenza aviária e raiva. Já o Sistema de Vigilância Sanitária Vegetal é responsável pela prevenção e controle de pragas, fazendo, também, a vigilância e fiscalização do trânsito interestadual de vegetais.

Municípios e veículos:

Coordenadoria de Juiz de Fora: Meriva / 2 Unos 1.4 / Ranger 4×4

Escritório Cataguases: Uno 1.4

Escritório Bicas: Uno 1.4

Escritório Lima Duarte: Uno 1.4

Escritório Ubá: Uno 1.4

Escritório Visconde do Rio Branco: Uno 1.4

Escritório Rio Pomba: Uno 1.4

Escritório Viçosa: 2 Unos 1.4

Escritório Muriaé: Ranger 4×4

Escritório Ponte Nova: Uno 1.4

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/zona-da-mata-e-beneficiada-com-a-entrega-de-14-veiculos-para-vigilancia-sanitaria-animal-e-vegetal/

Governo de Minas: Secretaria de Estado de Turismo monitora cidades afetadas pelas chuvas

Trabalho realizado pelo Governo de Minas para divulgar situação de normalidade nos municípios turísticos minimizou prejuízos com os cancelamentos das viagens

As 27 cidades turísticas afetadas pelas chuvas no mês de janeiro vêm sendo monitoradas pela Secretaria de Estado de Turismo (Setur). Estimativas apontam que a média da diminuição da taxa de ocupação hoteleira nesses municípios ficou em torno de 13,3% no último mês.

De acordo com o secretário de Estado de Turismo, Agostinho Patrus Filho, o trabalho realizado pelo Governo de Minas e parceiros para divulgação da situação de normalidade nos municípios turísticos atingidos foi importante para que os prejuízos com os cancelamentos das viagens fossem minimizados.

“Entidades do trade, prefeituras e circuitos turísticos participaram da iniciativa de informar à sociedade de que essas cidades estavam com acessos e atrativos turísticos sem restrições e, por isso, de portas abertas para receber o visitante. Sem essa iniciativa, a queda da taxa de ocupação hoteleira poderia ter sido maior”, ressalta Patrus Filho.

Casos semelhantes ocorridos no Rio de Janeiro no ano passado trouxeram prejuízos maiores às cidades atingidas pelas chuvas. Angra dos Reis, por exemplo, que passou por deslizamentos de terra com dezenas de vítimas no Réveillon, de 2010 para 2011, apresentou redução de 53% das reservas no mês de janeiro de 2011. Já o município de Petrópolis, que sofreu com a mesma situação, teve 79% das reservas do mesmo mês canceladas e 87,25% de cancelamentos no Carnaval do ano passado, segundo pesquisa do Petrópolis Convention & Visitors Bureau.

Boas perspectivas

Em Ouro Preto, um dos mais tradicionais e procurados destinos turísticos de Minas Gerais, conhecido internacionalmente por sua riqueza e arquitetura colonial de estilo barroco, houve queda no percentual de ocupação hoteleira de cerca de 20% em relação a janeiro do ano passado, devido às quedas de barreiras e obstrução das estradas no período chuvoso.

“Estamos otimistas, pois na segunda quinzena de janeiro o município já teve uma boa procura por hospedagens, principalmente por famílias. Para fevereiro, nossos 100 hotéis e pousadas de pequeno porte, que totalizam dois mil leitos, têm garantia de 60% de suas reserva”, enfatizou a presidente regional da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis Regional/Circuito do Ouro (ABIH), Sônia Vianna.

O secretário municipal de Turismo de Tiradentes, Felipe Barbosa, afirma que as chuvas não trouxeram grandes danos ao turismo da cidade, de forma que a ocupação dos leitos totalizados no município não foi afetada. Segundo ele, a ocupação hoteleira da cidade gira agora em torno de 85%.

“Logo após as chuvas, nosso município realizou um de seus principais eventos, que é a Mostra de Cinema. A iniciativa aqueceu o movimento local, proporcionou lotação máxima da rede hoteleira e, ainda, foi uma oportunidade de mostrarmos que nossa a cidade continua linda e com todos os seus atrativos à disposição do público”, enfatizou Barbosa.

Levantamento

Das 224 cidades mineiras que decretaram situação de emergência até o momento, 27 têm o turismo como uma de suas principais atividades econômicas. São elas: Alfenas, Barbacena, Brumadinho, Capitólio, Conceição do Mato Dentro, Congonhas, Coronel Xavier Chaves, Diamantina, Divinópolis, Formiga, Governador Valadares, Itabirito, Lavras, Lima Duarte, Mariana, Moeda, Montes Claros, Muriaé, Nova Lima, Ouro Preto, Pirapora, Prados, Santa Bárbara, Santos Dumont, São João del-Rei, Serro e Tiradentes.

A situação das cidades quanto aos acessos e atrativos turísticos está disponível no endereço http://www.minasgerais.com.br .

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: entidades do trade manifestam apoio ao turismo nas cidades afetadas pelas chuvas

BELO HORIZONTE (19/01/12) – Entidades que compõem o trade do turismo no Estado expressaram, por meio de manifesto de seus dirigentes, apoio ao Governo de Minas quanto à iniciativa de incentivar a retomada do fluxo turístico nos municípios mineiros afetados pelas chuvas. Segundo o documento, é importante que se retome a normalidade do fluxo de visitantes nesses destinos, que estão prontos para receber os turistas com atrativos e acessos sem restrições.

“Essas cidades estão limpas, com suas vias de acesso abertas, com seus hotéis e pousadas funcionando normalmente. Toda a parte histórica está preservada e de braços abertos para receber os turistas tanto ainda no mês de janeiro como em fevereiro, especialmente no Carnaval, tão tradicional nas cidades históricas. É mais uma lembrança, um apelo que nós fazemos, porque a normalidade deve ser restaurada inclusive no turismo”, destaca o governador Antonio Anastasia.

O presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de Minas Gerais (Abrasel-MG), Fernando Júnior, afirma que “a Abrasel, na condição de representante do segmento de alimentação fora do lar, apóia essa importante iniciativa do Governo de Minas. Os bares, restaurantes e similares representam o maior contingente de micro e pequenas empresas do setor de turismo de um município. Caso o fluxo turístico fosse afetado, acarretaria em incomensuráveis prejuízos para esse segmento”.

Segundo o presidente da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo de Minas Gerais (Abrajet-MG), João Carlos Amaral, o Governo de Minas tem agido de maneira eficiente para a retomada da rotina nos municípios. “A Abrajet está de acordo com as ações adotadas pelo governo do Estado. A entidade é um ponto de apoio para a divulgação dessa situação de normalidade dos acessos e atrativos das cidades turísticas que foram afetadas pelas chuvas não só para Minas, mas também para todo o país”, ressalta.

A presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Minas Gerais, Rafaela Fagundes, relata que “a ABIH fica satisfeita em ver o trabalho em conjunto do Estado com as prefeituras dos municípios afetados para agilizar a solução dos problemas ocorridos, facilitando a normalidade na vida dos mineiros. Mais uma vez, o governo nos demonstra que percebe a importância do turismo para o Estado”.

Para o secretário de Estado de Turismo, Agostinho Patrus Filho, o apoio de todo o trade é mais um importante passo para o restabelecimento da atividade turística nesses locais. “Essa resposta se soma aos esforços do governo do Estado. Certamente trará resultados positivos, uma vez que os grandes atores do setor são, de fato, aqueles que fazem o turismo, como essas entidades”.

Das 179 cidades mineiras que decretaram situação de emergência até o momento, 21 têm no turismo, em suas diversas modalidades, uma de suas principais atividades. São elas: Barbacena, Brumadinho, Congonhas, Capitólio, Coronel Xavier Chaves, Divinópolis, Formiga, Governador Valadares, Itabirito, Lavras, Lima Duarte, Mariana, Moeda, Montes Claros, Muriaé, Nova Lima, Ouro Preto, Pirapora, Prados, Santos Dumont e São João del-Rei.

Manifesto 

Assinaram o manifesto a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de Minas Gerais (Abrasel-MG); Associação Brasileira de Empresas de Eventos de Minas Gerais (Abeoc-MG); Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Minas Gerais (ABIH-MG); Associação Brasileira das Agências de Viagem de Minas Gerais (Abav-MG); Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo de Minas Gerais (Abrajet-MG); Associação Brasileira de Locadoras de Automóveis (ABLA); Associação Comercial e Empresarial de Minas (ACMinas); Associação Mineira de Bares, Restaurantes, Hotéis e Lanchonetes (Amibar); Associação Mineira de Municípios (AMM); Associação Mineira de Empresas de Turismo (Ametur); Associação de Guias de Turismo do Brasil – Seção Minas Gerais (AGTURB-MG); Belo Horizonte Convention & Visitors Bureau; Câmara de Dirigente Logistas (CDL); Confederação Nacional do Turismo (CNTur); Federação de Convention & Visitors Bureaux do Estado de MG; Federação de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Estado de Minas Gerais (Fhoremg); Federação dos Circuitos Turísticos do Estado de Minas Gerais (Fecitur); Instituto Estrada Real/Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg); Instituto Brasileiro de Turismólogos (UBT); Sindicato das Empresas de Turismo de Minas Gerais (Sindetur); Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Belo Horizonte (Sindhorb); Sindicato de Promoção, Organização e Montagem de Feiras, Congressos e Eventos de Minas Gerais  (Sindiprom-MG); Sistema Fecomércio Minas; Sesc; Senac; sindicatos e Skal – Associação Internacional dos Profissionais do Tturismo.

Monitoramento

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Turismo (Setur), realiza, desde a semana passada, monitoramento das cidades turísticas mineiras que decretaram situação de emergência. Um levantamento feito pela Setur, publicado no Portal do Turismo Mineiro, traz informações atualizadas sobre o estado dos atrativos turísticos e dos acessos a esses municípios.

As ações de promoção e de divulgação do governo do Estado vão priorizar essas cidades para a recuperação da normalidade referente às atividades turísticas.

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: cidades turísticas de Minas Gerais estão prontas para receber os visitantes

BELO HORIZONTE (16/01/12) – O governador Antonio Anastasia afirmou, durante solenidade de recebimento de doações para as vítimas das chuvas no Estado, que as cidades mineiras que têm o turismo como uma de suas principais atividades e também foram atingidas, estão em plenas condições de receber os visitantes.

“Fizemos um levantamento e não há nenhum dano ou prejuízo aos atrativos turísticos dessas cidades. Isso é muito importante, porque não podemos ter os danos causados pelas chuvas e depois a ausência do movimento turístico principalmente em janeiro, fevereiro e no Carnaval, o que daria mais prejuízo ainda a essas cidades. Peço muito o empenho de todos para perceberem que essa normalidade já existe, que as atrações estão lá, as pessoas estão de braços abertos para receber os turistas não só mineiros, mas de outros estados e de outros países que venham a nosso estado”, disse o governador.

O monitoramento, realizado pela Secretaria de Estado de Turismo (Setur) mostra a situação das cidades turísticas afetadas pelas chuvas dos últimos dias, começou a ser divulgado na última sexta-feira (13), no Portal do Turismo Mineiro – www.minasgerais.com.br. A lista está sendo atualizada constantemente, com novas informações transmitidas pelas prefeituras e secretarias municipais de turismo, circuitos turísticos e órgãos responsáveis pela manutenção das estradas.

Das 166 cidades mineiras que decretaram situação de emergência até o momento, em 18 o turismo tem papel econômico fundamental. São elas: Brumadinho, Capitólio, Congonhas, Coronel Xavier Chaves, Divinópolis, Formiga, Governador Valadares, Itabirito, Lima Duarte, Mariana, Moeda, Montes Claros, Muriaé, Nova Lima, Ouro Preto, Prados, Santos Dumont e São João del-Rei.

De acordo com o secretário de Turismo, Agostinho Patrus, a preocupação é que não se repita em Minas a situação de outros destinos turísticos do país que recentemente sofreram com tragédias provocadas pelas chuvas. “Estamos trabalhando para que não aconteça em Minas o que aconteceu no Rio de Janeiro nos últimos dois anos. Em 2010, Angra dos Reis teve mais de 50% das reservas canceladas. Em Petrópolis e Teresópolis, passou de 80% o número de cancelamentos. Portanto, o mineiro também demonstra sua solidariedade voltando a viajar às cidades, mantendo e garantindo o emprego daqueles que trabalham no setor turístico nessas 18 cidades de Minas”, explicou o secretário.

Clique aqui e veja como está a situação das cidades turísticas mineiras. (Arquivo Word)

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas consegue que Bolsa Família seja pago antecipadamente a atingidos pelas chuvas

BELO HORIZONTE (05/01/12) – O Governo de Minas conseguiu que o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) antecipe o pagamento do benefício do Bolsa Família para pessoas que participam do programa e moram nas 52 cidades que decretaram estado de emergência até quarta-feira (4). O pagamento será referente aos meses de janeiro e fevereiro.

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), que pediu a autorização em nome do Governo de Minas, trabalha agora para estender a antecipação para os moradores dos 19 municípios que tiveram situação de emergência decretada nas últimas horas. A liberação deve ocorrer nos próximos dias.

Com a antecipação, o pagamento de janeiro e fevereiro que são feitos de forma escalonada, de 25 a 31 de cada mês, será efetuado de uma só vez para todos beneficiários. Em janeiro, o pagamento será no dia 18, e em fevereiro no dia 14. Só nos 52 municípios, mais de 150 mil famílias recebem o benefício, que varia entre R$ 36 (mínimo) e R$ 306 (máximo).

Os moradores que perderam os documentos pessoais e o cartão do Bolsa Família terão que apresentar a “Declaração Especial de Pagamento”, expedida pelas prefeituras, por meio de uma guia individual. A declaração é mensal e servirá para o pagamento do benefício do respectivo mês. Assim, deverá ser emitida vias distintas para o pagamento de janeiro e fevereiro de 2012.

No caso de beneficiário analfabeto, a prefeitura deverá colher impressão digital do cidadão, no lugar da assinatura prevista na declaração. A equipe de assistentes sociais da Sedese  e das 19 regionais também estão fazendo contato com os municípios, para informar sobre a antecipação. Esses funcionários também embarcam para os municípios que foram mais afetados pelas chuvas, onde vão prestar atendimento às vítimas e auxiliar na organização dos abrigos e demais ações.

Municípios já beneficiados

Até o momento, os salários do programa Bolsa Família serão liberados para os cadastrados nos municípios de Mathias Lobato, Espera Feliz, São Sebastião da Vargem Alegre, Vieiras, Dom Joaquim, Leopoldina, Itamarandiba, Jequitinhonha, Faria Lemos, São Domingos do Prata, Alpercata, Abre Campo, Ponte Nova, Formiga , Buritizeiro, Mariana, Florestal, Barra Longa, Acaiaca , Belo Horizonte, Itumirim, Jacinto, Paulistas, Joanésia, Santa Rita de Jacutinga, Pará de Minas, Braúnas, Setubinha,  São João do Oriente, Raposos, Vespasiano, Conceição do Pará, Alagoa, Claro dos Poções, Timóteo, São João da Mata, João Monlevade, Lima Duarte, João Pinheiro, Juatuba, Passabem, São Sebastião do Rio Preto, Poço Fundo, Brasília de Minas, Ibirité, São João Evangelista, Itabirito, Brumadinho, Cipotânea, Raul soares, Congonhas e Guiricema.

O Governo de Minas busca a liberação para os moradores das cidades de Ouro Preto, Ubá, Santo Antônio do Rio Abaixo, Jeceaba, São Pedro dos Ferros, Tarumim, Tumiritinga, Lamim, Itanhomi, Dona Euzébia, Viçosa, Senador Firmino, Conselheiro Lafaiete, Patrocínio do Muriaé, Visconde do Rio Branco, Guaraciaba, Moeda, Senador Modestino Gonçalves e Guidoval.