Arquivos do Blog

Governo de Minas: Programa de Proteção Escolar deixa mais segura a volta às aulas em Belo Horizonte

O programa da Polícia Militar de Minas Gerais irá intensificar patrulhamento e parceria com comunidades.
Lúcia Sebe/Secom MG
PM desenvolve nas escolas, também, um trabalho de prevenção com o projeto Juventude e Policia
PM desenvolve nas escolas, também, um trabalho de prevenção com o projeto Juventude e Policia

Alunos da rede estadual e privada de Belo Horizonte estarão mais protegidos na volta às aulas. A Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) começa a colocar em prática, na próxima semana, o programa de Proteção Escolar, que reforçará o patrulhamento e intensificará a participação da comunidade escolar e do entorno das escolas na segurança dos alunos.

No programa, estão envolvidos policiais militares das patrulhas especializadas em Segurança Escolar (Patrulha Escolar) e dos Programas Educacional de Redução às Drogas (Proerd) e Jovens Construindo a Cidadania (JCC). Na primeira fase do Proteção Escolar, as equipes visitarão as cerca de mil instituições de ensino participantes na capital e aplicarão um questionário a fim de identificar cada uma delas.

“A partir do diagnóstico, vamos avaliar a situação de segurança das escolas, propor a criação de uma rede de proteção, promover a participação da vizinhança e de parceiros públicos e privados, além de ampliar, caso necessário, o policiamento ostensivo”, afirmou o comandante do Policiamento da Capital, coronel Rogério Andrade, um dos responsáveis pelo programa.

Em Belo Horizonte, são 24 áreas de segurança e cada uma das companhias conta com uma patrulha escolar. Segundo o militar, o objetivo é articular os diversos atores envolvidos na comunidade escolar para colaborar com o trabalho da policia e promover a segurança dos alunos. “O papel da comunidade é fundamental. Os donos de bares próximos às escolas, por exemplo, serão convidados a colaborar não vendendo bebidas a menores”, explica.

Cartilha

A Polícia Militar informa que, ao voltarem às aulas, os alunos receberão uma cartilha com orientações sobre segurança que deverá ser entregue e assinada pelos pais. “Queremos o compromisso da família para uma volta às aulas mais segura”, disse o coronel Rogério Andrade.

Após o Carnaval, a PMMG já quer estar como diagnóstico em mãos para iniciar o trabalho de prevenção, que contará com palestras para familiares dos alunos.

Juventude e Polícia

A Polícia Militar já desenvolve outros projetos de prevenção à violência entre jovens que envolvem escola e comunidade. O Juventude e Polícia (foto) foi criado em 2004, em parceria com o Grupo Cultural Afro Reggae e o Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (CESeC). O programa adotou o modelo de intervenção cultural em comunidades de grande incidência de crimes violentos usado pelo Afro Reggae, há 15 anos, nas favelas do Rio de Janeiro. A grande ousadia do modelo desenvolvido em Minas foi a integração da Polícia Militar como principal agente na formação cultural de jovens moradores das áreas de maior risco social.

A experiência iniciada em dois batalhões de polícia da capital (22º BPM e 34º BPM) está, hoje, implantada em quase todos os batalhões da Polícia Militar na capital mineira, onde os multiplicadores culturais são os próprios policiais. O modelo permitiu uma inédita integração entre polícia e comunidade, gerando laços de confiança e respeito mútuos. O programa tem contribuição fundamental na redução dos conflitos e melhoria do ambiente social nas comunidades atendidas. A principal ferramenta do projeto são as oficinas de percussão, grafite, circo, teatro e vídeo realizadas nos batalhões.

O grupo realiza oficinas culturais de percussão, TV, vídeo, teatro e circo com policiais, além de realizar instrução de grafitagem com militares e adolescentes do Morro Santa Lúcia. Os policiais que formam a banda foram selecionados entre os mais de 600 que participaram das oficinas.

Fonte: Agência Minas

Anúncios