Arquivos do Blog

Gestão da Segurança: Uberaba vai ganhar projeto Olho Vivo

Governo Anastasia: O investimento será de R$ 6 milhões, oriundos do financiamento realizado pela Seds com o BID

Gestão da Segurança: Govenro Anastasia

Fonte: Agência Minas

Projeto ajuda a reduzir até 50% a incidência de crimes violentos

O reforço na segurança foi anunciado durante reunião da Integração da Gestão em Segurança Pública (Igesp)

A cidade de Uberaba, no Triângulo Mineiro, vai ganhar uma das ferramentas de Defesa Social mais eficientes no combate à criminalidade. Até o início do próximo ano serão instaladas cerca de 50 câmeras de monitoramento do Olho Vivo, projeto que contabiliza até 50% de diminuição de crimes violentos nas regiões onde já foi implantado. A previsão é que as câmeras sejam implantadas na região do Centro Comercial da cidade. O investimento será de R$ 6 milhões, oriundos do financiamento realizado pela Seds com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Por meio do Olho Vivo as imagens das ruas onde as câmeras de videomonitoramento estão instaladas são enviadas para uma central onde passam a ser visualizadas, gravadas, reproduzidas e arquivadas. Além da inibição dos crimes, o projeto também tem bons resultados na pronta resposta das polícias na identificação e prisão de suspeitos.

O reforço foi anunciado nesta quarta-feira (8) durante reunião da Integração da Gestão em Segurança Pública (Igesp), na 5ª Região Integrada de Segurança Pública (5ª Risp), sediada em Uberaba. O município é o quinto do Estado a receber a cúpula da Defesa Social que, até final do ano, irá se reunir com todos os comandantes das regiões daPolícia Militar e chefes de departamentos regionais da Polícia Civil nas 18 Risps do Estado.

Nestas reuniões, o secretário de Estado de Defesa Social, Rômulo Ferraz, o comandante geral da Polícia Militar, Cel. Márcio Martins Sant´Ana, e o chefe da Polícia Civil, Dr. Cylton Brandão da Matta vão até as cidades sedes das Risps para fazer uma discussão regionalizada dos problemas. A partir deste diagnóstico, são traçadas metas objetivas e de curto prazo para a contenção da violência, como as anunciadas em Uberaba.

Além do projeto Olho Vivo, a cidade vai contar com um Posto de Perícia Integrada (PPI), iniciado no primeiro semestre do ano que vem que reunirá as atividades do Instituto Médico Legal (IML) e da Perícia Criminal. A delegacia regional da 5ª Risp também será reformada – obra estimada em 1,5 milhão – e até que o PPI fique pronto, será realizada uma reforma também no atual IML. O secretário de Defesa Social acredita que as medidas adotadas terão impacto em breve na criminalidade do município, além de refletirem na capacidade de trabalho das polícias.

Durante a reunião, o chefe da Polícia Civil, Dr. Cylton Brandão, também salientou a importância da contratação imediata de estagiários de direito para dar suporte às atividades burocráticas das delegacias da 5ª Risp e da chegada de novos delegados e escrivães à região, ainda neste ano. “Nossa previsão é que os escrivães estejam trabalhando já em outubro e os delegados, entre fevereiro e março.”

Igesp

A nova metodologia das reuniões do Igesp (Integração da Gestão em Segurança Pública) foi anunciada pelo secretário Rômulo Ferraz em maio, no lançamento do Plano Integrado de Enfrentamento à Violência. Além das reuniões regionalizadas nas Risps do interior, baseadas nas reuniões do Comitê Interinstitucional de Monitoramento dos Crimes Violentos, o novo formato da metodologia prevê a realização do Igesp Temático de Proteção Pública, voltado para o acompanhamento das metas definidas no ano para o Corpo de Bombeiros. As Risps de Montes Claros, Ipatinga, Poços de Caldas e Divinópolis já receberam reuniões da cúpula da Defesa Social, que contam também com o envolvimento da Justiça e do Ministério Público.

A Integração da Gestão em Segurança Pública (Igesp) é um modelo de organização e gestão do trabalho policial para integrar ações e informações de segurança. Iniciada de forma pioneira em Minas Gerais em 2003, a metodologia foi um dos fatores responsáveis pela redução de quase 50% dos índices de criminalidade no Estado nos últimos anos. O Igesp contempla áreas de atuação, procedimentos, metodologias e delimitação de territórios geográficos comuns, em níveis operacionais, táticos e estratégicos.

Link da matéria: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/uberaba-vai-ganhar-cerca-de-50-cameras-de-monitoramento-do-projeto-olho-vivo/

Anúncios

Governo de Minas: nomeados os diretores da Agência de Desenvolvimento do Vale do Aço

Governo de Minas está investindo mais de R$2,8 milhões na instalação da ARMVA, que terá sede em Ipatinga

O governador Antonio Anastasia nomeou os integrantes da diretoria da nova Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana do Vale do Aço (ARMVA). Os atos foram publicados na edição desta sexta-feira (29), do “Minas Gerais”, Diário Oficial dos Poderes do Estado, sendo designado para diretor-geral Thales Rezende Coelho Alves.

Foram nomeados o vice-diretor geral, Anfilófio Salles Martins, o diretor de Regulação Metropolitana Bruno Reis Alcântara, a diretora de Planejamento Metropolitano, Articulação e Intersetorialidade, Márcia Cruz Costa Val, e o diretor de Inovação e Logística, Thiago de Pádua Batista Machado.

O diretor-geral da autarquia foi escolhido a partir de uma lista tríplice eleita pelo Conselho Deliberativo de Desenvolvimento Metropolitano do Vale do Aço. Já os diretores foram nomeados após processo de pré-qualificação realizado pelas Secretarias de Gestão Metropolitana (Segem), Casa Civil (Seccri) e Planejamento e Gestão (Seplag).

A Agência de Desenvolvimento é o órgão executivo responsável por promover desenvolvimento econômico, realizar o planejamento urbano integrado e fiscalizar o uso do solo nos municípios de Ipatinga, Coronel Fabriciano, Timóteo e Santana do Paraíso. O Governo de Minas está investindo mais de R$2,8 milhões na instalação da ARMVA, que terá sede em Ipatinga.

“As nomeações marcam o início da implantação efetiva da Agência Metropolitana e complementa o chamado Arranjo Institucional Metropolitano, composto por instâncias de decisão e planejamento que reúnem as cidades do Vale do Aço”, explica o secretário extraordinário de Gestão Metropolitana, Alexandre Silveira. “Eles terão muito trabalho pela frente, começando pela contratação e realização do Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado para a região, que já foram determinadas pelo Conselho Metropolitano.”

Sobre os diretores

Thales Rezende Coelho Alves – Advogado com graduação em Direito pela PUC-Minas e especializações em Direito Municipal (Unifenas) e em Direito do Estado (PUC-Minas), atuou como procurador e assessor jurídico em prefeituras da região, como Caratinga, Imbé de Minas, Inhapim. É Vice-Presidente da 86ª Subseção da OAB; Delegado da CAAMG 86ª; e Presidente da Comissão Eleitoral da 86ª Subseção.

Anfilófio Salles Martins – Engenheiro Mecânico pelo Minas Instituto de Tecnologia de Governador Valadares, tem especialização em Engenharia de Segurança no Trabalho (PUC-Minas) e em Administração e Desenvolvimento de RH (FJP).  Foi presidente da Fundação Aperam Acesita e do Instituto do Inox e atuou em projetos de desenvolvimento regional, tais como a implantação do CEFET em Timóteo, a elaboração do Plano de Desenvolvimento Sócio Econômico daquele município. Foi também vice-presidente do Conselho Regional da FIEMG Vale do Aço e representante suplente da sociedade civil do Conselho Deliberativo de Desenvolvimento Metropolitano da RMVA.

Bruno Reis Alcântara – Diretoria de Regulação Metropolitana – Arquiteto pela Universidade Federal de Viçosa,  Bruno atuou na Secretaria Municipal de Planejamento, Gestão e Meio Ambiente da Prefeitura de Timóteo, onde foi gerente técnico, gestor de gabinete e chefe de divisão. É membro dos Conselhos Municipais de Defesa do Meio Ambiente, de Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural e de Habitação, além das Comissões Municipais de Política Urbana e de Loteamento.

Márcia Cruz Costa Val, diretora de Planejamento Metropolitano, Articulação e Intersetorialidade – Graduada em Ciências Contábeis, Administração de Empresas e em Economia pela PUC-Minas, foi Secretária Municipal de Assuntos Extraordinários da Prefeitura de Ipatinga; servidora da FJP (área: custos, orçamentos e O&M); chefe do departamento de RH da Cia Urbanizadora do Vale do Aço; professora da PUC-Minas; assessora técnica da Câmara Municipal de Ipatinga (servidora efetiva) e consultora técnica em Administração Municipal a Prefeituras e Câmaras Municipais da Macro-Região do Vale do Aço.

Thiago de Pádua Batista Machado, diretor de Inovação e Logística – Graduado em Administração Pública pela Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho, da Fundação João Pinheiro, Thiago tem MBA em Administração Pública (FGV) e já atuou no DER/MG (40ª Coordenadoria Regional), como responsável pela Gerência de Planejamento e Modernização Institucional da Diretoria de Planejamento, Gestão e Finanças. Foi 2º colocado no 5º Prêmio de Excelência em Gestão Pública do Estado de Minas Gerais.

Sobre a Região Metropolitana do Vale do Aço

Criada em 1998 e reformada em 2006, a RMVA tem população estimada pelo IBGE em 451.351 habitantes, o que representa 2,2% da população de Minas Gerais. Ao contrário do entorno da capital do estado, não há no Vale do Aço um município-sede e a cidade com maior população é Ipatinga, com 239.177 habitantes, 53% do total da região, seguida de Coronel Fabriciano, com 103.797, Timóteo, com 81.119 e Santana do Paraíso, com 27.258 habitantes.

Trata-se de uma área intensamente urbanizada: a taxa média de urbanização da RMVA é de 98%.  O PIB da RMVA era de R$ 9,35 bilhões, em 2008, de acordo com a Fundação João Pinheiro. O PIB per capita, de R$ 20,8 mil, está acima da média estadual.

Sobre a Agência RMVA

Com personalidade jurídica pública, autonomia administrativa e financeira e prazo de duração indeterminado, a ARMVA está vinculada à Secretaria Extraordinária de Estado de Gestão Metropolitana (Segem). Suas ações abrangem os municípios de Ipatinga, Coronel Fabriciano, Timóteo e Santana do Paraíso, além dos que fazem parte do seu Colar Metropolitano: Açucena, Antônio Dias, Belo Oriente, Bom Jesus do Galho, Braúnas, Bugre, Caratinga, Córrego Novo, Dom Cavati, Dionísio, Entre-Folhas, Iapu, Ipaba, Jaguaraçu, Joanésia, Marliéria, Naque, Periquito, Pingo d’Água, São José do Goiabal, São João do Oriente, Sobrália e Vargem Alegre.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/nomeados-os-diretores-da-agencia-de-desenvolvimento-do-vale-do-aco/

Gestão Anastasia: Governo de Minas entrega obras de melhorias em escola de Ipatinga

11h19m – 27 de Junho de 2012 Atualizado em 17h42m

Escola Estadual Doutor Ovídio de Andrade teve a quadra poliesportiva reformada e modernizada.

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Educação (SEE), entrega, nesta quarta-feira (27), as obras de reforma e modernização da quadra poliesportiva da Escola Estadual Doutor Ovídio de Andrade, em Ipatinga, no Vale do Aço. Para a obra, que teve início em julho de 2011 e foi concluída em junho deste ano, foram investidos R$ 200 mil.

Além de recuperação da estrutura existente, foram construídos arquibancada, dois banheiros e duas salas de apoio. O espaço também foi todo coberto.

A Escola Estadual Doutor Ovídio de Andrade atende a cerca de 700 alunos em 22 turmas do ensino fundamental. A cerimônia terá presença da Superintendente de Coronel Fabriciano, Maria do Carmo Silva Melo.

Entrega da reforma e ampliação da quadra poliesportiva da Escola Estadual Doutor Ovídio de Andrade

Data: quarta-feira (27/06)

Horário: 16h

Endereço: Rua Lourenço da Veiga, s/n, Bom Retiro do Leste

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-entrega-obras-de-melhorias-em-escola-de-ipatinga/

Gestão da Educação: Implantação de Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos promete alavancar doações em Minas

As organizações irão atuar diretamente no auxílio ao Complexo MG Transplantes

Henrique Chendes/SES MG
Evento de lançamento das Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos
Evento de lançamento das Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) anunciou, nesta segunda-feira (25), a criação de dez unidades de Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos (OPOs) que irão atuar diretamente no auxílio ao Complexo MG Transplantes, integrante da rede Fhemig.

O processo de doações de órgãos no Estado, que vem crescendo e salvando vidas consideravelmente, funciona por meio de seis Centrais de Notificação e Distribuição de Órgãos e Tecidos (CNCDOs), que agora passaram a contar com mais dez unidades de OPOs. Além de uma equipe de profissionais, carros com motoristas e cinco aeronaves já estão disponibilizados para captação e transporte de pacientes e órgãos.

Essas OPOs, por sua vez, terão o objetivo de captar um número maior de doações, além de agilizar e humanizar o processo de doação e transplante, que, só em 2011, chegou a beneficiar cerca de 500 mil pacientes em todo o país. Cerca de 90% das cirurgias de transplante foram custeadas pelo sistema público de saúde.

Participaram do lançamento do projeto, o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques; o coordenador do Sistema Nacional de transplantes, Heder Murari Borba; o presidente da Fhemig, Antônio Carlos de Barros Martins; o diretor do Complexo MG Transplante, Charles Simão Filho; o secretário Municipal de Saúde de Betim, Pedro de Oliveira Pinto; dentre outras autoridades.

De acordo com secretário Antônio Jorge, as unidades operacionais (OPOs) foram criadas inicialmente em dez macro-cidades, levando em consideração a população de cada região, o número de hospitais, número de leitos de UTI e a própria regionalização, segundo o Plano Diretor de Regionalização (PDR) adotada pela SES. “As cidades que receberão as Organizações de Procura foram selecionadas com o intuito de suprir vazios assistenciais maiores, possibilitando traçar um novo panorama para a realização de transplantes no Estado, por meio da assistência integrada e qualificada”, disse o secretário.

Captação e assistência

Como o próprio nome diz, as Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos (OPOs) funcionam como uma unidade de busca que, ladeadas pelas Centrais de Notificação e pelas Comissões Intra-hospitalares de Doação de Órgãos e Tecidos (CIHDOTT) já existentes, objetivam aumentar o volume de órgãos transplantados. Tais unidades são caracterizadas pela atuação pontual, na qual cada OPO torna-se responsável por um grupo de hospitais regionais pré-selecionados, buscando aumentar e aprimorar o processo de captação de doações, bem como efetivar e sensibilizar o número de doadores em cada hospital.

Cada Organização de Procura de Órgãos contará com dois médicos, cinco enfermeiros e um administrador, que após capacitação, atuarão em conjunto com cada equipe hospitalar nos serviços de coleta e transplantes.

Aumento de doadores

Com um dos maiores programas públicos de saúde do mundo, o Brasil figura entre os países que mais realizam, em números absolutos, transplantes de órgãos e tecidos. Em Minas Gerais, existem 36 instituições habilitadas para a realização de busca ativa e captação de órgãos, além de 54 instituições habilitadas para a realização de transplantes.

De 2006 a 2012, o quadro de evolução das doações de órgãos múltiplicou no Estado, saltou de 3% para 12%, segundo dados divulgados pelo Sistema Nacional de Transplantes (SNT). Com relação ao aumento das doações de órgãos e tecidos nos últimos anos, Minas sai na frente de estados como Rio de Janeiro, Paraná e Distrito Federal.

Após a instalação das OPOs, os processos de adesão, informação ao paciente, agilidade e ampliação das notificações serão reformulados, a fim de que o ato da doar órgãos seja encorajado cada vez mais em toda a sociedade.  “Atualmente, existe uma fila de espera para transplante de córnea equivalente a 300 pessoas. Num passado não muito distante essa fila chegava à marca de 1.500 pacientes. A melhora no quadro é uma realidade alcançada pelo sistema de saúde pública, que pretende em até oito meses atender a todos os pacientes, avançando e qualificando cada vez mais as doações”, declarou Antônio Jorge.

Mobilização e avanço

De acordo com o coordenador do Sistema Nacional de transplantes, Heder Murari Borba, as novas políticas públicas adotadas com o intuito de fortalecer e aprimorar o Sistema Nacional de Transplantes (SNT) buscam traçar, em todo o pais, um novo panorama no que diz respeito aos transplantes de órgãos e tecidos. Ele também ressalta a atuação da população nessa nova perspectiva. “Estamos melhorando a assistência e a informação sobre os procedimentos de transplante para toda a sociedade. Contudo, faz-se necessário que as pessoas estejam dispostas a atuar em prol dos demais. Para que a doação ocorra, basta que o paciente comunique junto a sua família sobre a concessão de órgãos. Um gesto nobre e enaltecedor que salva milhares de vidas todos os anos”, finalizou.

As dez Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos estão sendo instaladas nos hospitais João XXIII, Risoleta Tolentino Neves e Hospital Municipal de Betim, e nas cidades de Montes Claros, Governador Valadares, Juiz de Fora, Pouso Alegre, Ipatinga, Uberaba e Uberlândia.Em uma segunda etapa, serão instaladas unidades em Divinópolis, Sete Lagoas, Patos de Minas, Barbacena, Teófilo Otoni, Varginha e Alfenas.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/implantacao-de-organizacoes-de-procura-de-orgaos-e-tecidos-promete-alavancar-doacoes-em-minas/

Gestão da Saúde: Governo de Minas lança projeto para aumentar a captação de órgãos e tecidos

Serão criadas dez Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos em Minas Gerais

Nesta segunda-feira (25), às 10h, o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Antônio Jorge de Souza Marques, o coordenador do Sistema Nacional de Transplantes, Heder Murari Borba, o presidente da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), Antônio Carlos de Barros Martins, e o diretor do Complexo MG Transplantes, Charles Simão Filho, anunciam a criação de dez Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos (OPOs) em Minas Gerais. Cada OPO terá dois médicos, cinco enfermeiros e um administrador.

Os OPOs são unidades operacionais das Centrais de Notificação e Distribuição de Órgãos e Tecidos (CNCDOs), que irão coordenar grupos de hospitais por meio de suas Comissões Intra Hospitalares de Doação de Órgãos e Tecidos (CIHDOTT). Foram criadas levando-se em consideração a população, o número de hospitais, número de leitos de UTI, logística de transporte, distâncias de centros transplantadores e o Plano Diretor de Regionalização. O objetivo das OPOs é aumentar a captação de órgãos e tecidos.

As dez Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos serão instaladas nos hospitais João XXIII, Risoleta Tolentino Neves e Hospital Municipal de Betim, e nas cidades de Montes Claros, Governador Valadares, Juiz de Fora, Pouso Alegre, Ipatinga, Uberaba e Uberlândia.

Numa segunda etapa, deverão ser criadas OPOs em Divinópolis, Sete Lagoas, Patos de Minas, Barbacena, Teófilo Otoni, Varginha e Alfenas.

Coletiva à imprensa

Data: 25 de junho Segunda-feira

Horário:10h

Local: Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves – Prédio Minas – 12º andar – sala de reunião do Gabinete do secretário de Estado de Saúde

Tema:Lançamento de dez Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos em Minas Gerais – OPOs

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-lanca-projeto-para-aumentar-a-captacao-de-orgaos-e-tecidos/

Governo de Minas: município de Ipatinga vai ganhar Centro de Internação Provisória de Menores

Informação foi divulgada, nesta quinta-feira (21), durante reunião estratégica da cúpula do Sistema de Defesa Social

Divulgação/Seds
A reunião contou com a presença de várias autoridades locais e regionais
A reunião contou com a presença de várias autoridades locais e regionais

Ipatinga, no Leste de Minas, ganhará, no segundo semestre deste ano, um Centro de Internação Provisória para acautelamento dos adolescentes autores de atos infracionais das 97 cidades que compõem a 12ª Região Integrada de Segurança Pública (Risp). O espaço funcionará, temporariamente, em um imóvel da Polícia Civil, localizado no centro do município, até que sejam concluídas as obras do Centro Socioeducativo de Santana do Paraíso, que começam neste ano.

A informação foi divulgada, nesta quinta-feira (21), durante reunião estratégica da cúpula do Sistema de Defesa Social com as lideranças policiais da 12ª Risp. O encontro é o segundo da metodologia Igesp (Integração da Gestão em Segurança Pública) a acontecer no interior do Estado neste ano e teve como objetivo definir metas e estratégias de prevenção e combate aos crimes violentos nas cidades da região integrada. Na quarta-feira (20), a cúpula da Defesa Social discutiu ações de segurança pública no município de Montes Claros, sede da 11ª Risp.

A reunião do comando foi realizada na sede do 12º Departamento de Polícia Civil, no bairro Iguaçu, em Ipatinga, e contou com a presença de várias autoridades locais e regionais. O secretário de Estado de Defesa Social, Rômulo Ferraz, o comandante geral da Polícia Militar, coronel Márcio Martins Sant´anna, e a chefe adjunta da Polícia Civil, Maria de Lurdes Camilli, coordenaram os trabalhos.

De acordo com Rômulo Ferraz, o local onde funcionará o Centro de Internação Provisória passará por uma adaptação e terá capacidade para cerca de 40 internos. A unidade contará com uma equipe da Subsecretaria de Atendimento às Medidas Socioeducativas (Suase) da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), que será formada por agentes socioeducativos, psicólogos e assistentes sociais, e seguirá as normas do Sistema Nacional Socioeducativo (Sinase). “A medida será muito importante, pois contribuirá positivamente para o trabalho de segurança pública desenvolvido na região, além de trazer tranquilidade à população”, destacou o secretário Rômulo Ferraz.

Para a subsecretária de Atendimento às Medidas Socioeducativas, Camila Nicácio, a unidade de Internação Provisória foi pensada para suprir a demanda regional até que o Centro Socioeducativo de Santana do Paraíso seja construído. “O espaço será dedicado àqueles adolescentes que cometeram atos infracionais graves”, disse. “Paralelamente a essa iniciativa, a Suase reafirma junto às policias Militar e Civil e todos os órgãos do Judiciário, a necessidade do município investir em medidas de Meio Aberto”, concluiu.

Integração

Ipatinga é a segunda cidade do interior do Estado a receber a cúpula da Defesa Social. Os encontros, que começaram, nesta quarta-feira (20), em Montes Claros, seguirão até o final do ano com todos os comandantes das regiões da Polícia Militar e chefes de departamentos regionais da Polícia Civil nas 18 Risps do Estado. Nas três Risps da Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde a dinâmica já foi iniciada, houve redução de 15% dos homicídios entre os meses de março e abril deste ano.

Além do Centro de Internação Provisória, foram discutidos também demandas prioritárias da região como a criação, em 2013, de um Núcleo de Prevenção à Criminalidade com o programa Fica Vivo!, em Coronel Fabriciano, e a diminuição dos índices criminalidade, sobretudo de homicídios. “Há uma série de medidas práticas adotadas e de prevenção, principalmente a atuação integrada das polícias, que já vem surtindo efeito na redução dos crimes violentos na 12ª Região Integrada”, disse o secretário Rômulo.

“Essa reunião é um complemento de outros encontros que já vêm sendo desenvolvidos nos últimos meses, onde traçamos algumas estratégias que hoje foram ratificadas. Nosso foco principal é diminuir o número de homicídios, principalmente em Ipatinga e Coronel Fabriciano. Acredito que em breve teremos resultados satisfatórios”, disse o chefe do 12º Departamento, Walter do Rosário Souza Felisberto.

O comandante da 12ª Região de Polícia Militar, coronel Geraldo Henrique da Silva, ressaltou que os serviços de inteligência das polícias Militar e Civil estão trabalhando em conjunto para identificar onde estão os focos de maior criminalidade da região. “Nesse momento, a Polícia Militar mantém um trabalho intenso com a Polícia Civil para definir as estratégias e atuar fortemente na redução dos homicídios na área da Risp”, finalizou.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/municipio-de-ipatinga-vai-ganhar-centro-de-internacao-provisoria-de-menores/

Gestão Anastasia: Minas Leite amplia atuação no Leste do Estado

Programa do Governo de Minas faz encontro com grupo de municípios que produz 100 mil litros de leite/dia.

O município de Ipanema, no Rio Doce, vai sediar, nesta sexta-feira e no sábado (22 e 23), o 1º Encontro Regional do Minas Leite no Leste do Estado. No evento, serão apresentados resultados que podem impulsionar a adesão dos pecuaristas da agricultura familiar ao programa criado pela Secretaria de Estado de Agricultura e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa) e executado pela vinculada Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG).

Vão participar do encontro produtores e técnicos de Ipanema, Conceição de Ipanema, Mutum, Pocrane e Taparuba. No primeiro dia, haverá apresentações sobre os benefícios das ações desenvolvidas pelo Minas Leite desde o seu lançamento pelo Governo de Minas, em 2005.

De acordo com o coordenador do programa pela Seapa, Rodrigo Puccini Venturim, o objetivo é mostrar aos produtores a importância da adoção de boas práticas nas propriedades, neste caso para fortalecer a atividade leiteira nos municípios participantes do evento, responsáveis por uma produção da ordem de 100 mil litros/dia.

A Emater assiste atualmente, por meio do programa, a 1.080 propriedades dedicadas à produção de leite no Estado, e a meta para 2012 é levar as boas práticas de produção do Minas Leite a 1.150 fazendas. Para isso, segundo o coordenador, é importante expandir a atuação do programa na região Leste. “Vamos enfatizar nas apresentações os índices de desenvolvimento das propriedades que se ajustam às exigências de uma produção sustentável, conciliando a melhoria da receita, a preservação do ambiente e a garantia de boas condições de vida para as pessoas envolvidas na atividade”, afirmou .

Ações de baixo custo

Os meios propostos para a melhoria da atividade leiteira da agricultura familiar no Estado têm por base tecnologias desenvolvidas pela Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), também vinculada à Seapa. Rodrigo Venturim acrescenta que alternativas de baixo custo, preferencialmente à base de materiais encontrados nas próprias fazendas, são indicadas aos produtores interessados em receber a assistência do Minas Leite.

Na parte de manejo, o programa indica a construção, sobre os pastos, de piquetes de madeira de eucalipto tratada e cerca de arame. Nesses espaços, os animais podem ser mantidos com alimentação reforçada por cana-de-açúcar, ureia e minerais, que garantem uma boa produção leiteira principalmente no período de seca.

A utilização desses recursos, com assistência dos extensionistas da Emater, possibilita ganhos no volume de leite e na qualidade do produto. “Além disso, o Minas Leite propõe mudanças na gestão da propriedade para que os bons resultados alcancem todas as atividades com foco na sustentabilidade do negócio”, ressalta o coordenador.

Suporte do Pró-Genética

Para o coordenador de Pecuária da Emater em Ipatinga, Aldrin Carlos Reggiani, outra ação importante do Minas Leite é a orientação aos produtores na aquisição de animais adequados à atividade. “No caso das vacas leiteiras, as preferidas devem ser as F1 (resultantes do cruzamento de uma raça europeia – gado holandês – com uma raça indiana – gir leiteiro)”, explica. De acordo com Aldrin, o Minas Leite também recomenda aos produtores da agricultura familiar os benefícios do Pró-Genética. O programa, também criado pela Seapa, possibilita a aquisição, em condições favoráveis, de touros de genética comprovada para garantir a geração de vacas e bois de alta qualidade.

Aldrin diz que esses aspectos serão enfatizados, na agenda do encontro, entre os benefícios à disposição dos agricultores familiares que participam do programa. Foram criadas na região do extremo Leste 15 unidades demonstrativas do Minas Leite, ou propriedades que assumem o compromisso de fazer a difusão das tecnologias e centralizar o registro de dados sobre ações desenvolvidas nas fazendas incluídas no círculo sob a sua influência. “A meta é constituir mais 15 unidades demonstrativas do programa no Extremo Leste”, explica.

Conforme as normas do Minas Leite, além dessas unidades, cada uma das outras propriedades que recebem assistência da Emater tem o compromisso de servir de modelo para outras dez. Essa corrente, observa Aldrin, deve impulsionar a produção nos municípios do Extremo Leste de Minas. “Ipanema responde atualmente por 50% da produção dos municípios contemplados pelo seminário”, complementa.

Aldrin ainda informa que, na agenda do 1º Encontro Regional do Minas Leite no Leste, está programada para o sábado (23) uma feira de touros do Pró-Genética. Será realizada também a Festa do Queijo de Ipanema, evento anual que mobiliza a população e atrai grande número de visitantes. Em 2011 foi apresentado um queijo minas padrão de 1.200 quilos, recorde brasileiro, segundo os organizadores, e a meta é quebrar esta marca.

Os agricultores familiares interessados em aderir ao Minas Leite podem se inscrever numa unidade da Emater.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/minas-leite-amplia-atuacao-no-leste-do-estado/

Governo de Minas: prorrogado prazo para inscrições no Festival Paradesportivo Regional de Montes Claros

Inscrições são gratuitas e podem ser feitas até esta terça-feira. Festival ocorre entre quinta-feira e sábado.

A Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude (SEEJ) prorrogou o prazo para inscrições no Festival Paradesportivo Regional de Montes Claros, no Norte do Estado, para esta terça-feira (19). As inscrições são gratuitas, para atletas e profissionais. O evento, que será realizado entre os dias 21 e 23 de junho, tem por objetivo informar e capacitar os profissionais para as modalidades paraolímpicas, bem como oportunizar os alunos e atletas a vivência da prática desportiva.

Poderão participar da competição profissionais de áreas como as de educação física e fisioterapia e estudantes com deficiência física, intelectual, visual ou paralisia cerebral, com idade de 12 a 19 anos, obrigatoriamente matriculados nas escolas da rede pública, particular e/ou especial de ensino.

As modalidades oferecidas são atletismo, bocha, goalball, futebol de cinco, futebol de sete, judô, natação, vôlei sentado e tênis de mesa e de quadra- as mesmas desenvolvidas nas Paraolimpíadas Escolares.Na ocasião, renomados professores na área do paradesporto de Minas Gerais serão responsáveis pelas oficinas práticas das modalidades e também irão coordenar a participação dos alunos/ atletas para, posteriormente, selecionar, a partir dos resultados alcançados, os que participarão da Etapa Estadual dos Jogos Escolares de Minas Gerais (JEMG), em outubro de 2012.

O festival já foi promovido em Ipatinga e Timóteo, na Região do Vale do Aço, e em Juiz de Fora, na Zona da Mata, e envolveu mais de 300 atletas e profissionais.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/prorrogado-prazo-para-inscricoes-no-festival-paradesportivo-regional-de-montes-claros/

Gestão Eficiente: Minas Gerais cresce mais que a média nacional em índice de competitividade do turismo

Secretário de Turismo, Agostinho Patrus Filho, atribui o bom resultado ao trabalho integrado realizado no Estado

Valter Campanato/ABr
Cidades históricas de Minas impulsionam Índice de Competitividade do Turismo Nacional
Cidades históricas de Minas impulsionam Índice de Competitividade do Turismo Nacional

Os destinos turísticos mineiros cresceram mais do que a média nacional, de acordo Índice de Competitividade do Turismo Nacional, divulgado pelo Ministério do Turismo e pelo Sebrae. Em 2011, o índice médio dos municípios mineiros pesquisados foi 10,3% maior do que a média nacional (57,5), atingindo o valor de 63,4.

De acordo como o estudo, a capital mineira, Belo Horizonte, obteve uma média de 75,5. Este número é 15,3% maior do que a média das outras capitais nacionais pesquisadas que obtiveram uma média de 65,5. Os demais municípios mineiros pesquisados, além da capital mineira, Diamantina, Ouro Preto e Tiradentes, obtiveram um índice médio de 59,4, ou seja, 14,7% acima dos municípios nacionais considerados como não capitais que atingiram o valor médio de 51,8. A cidade histórica de Tiradentes também foi considerada destaque em 2011 como não capital que mais evoluiu no indicador referente à capacidade empresarial com um aumento de 63,2% em relação ao valor alcançado em 2010.

O secretário de Estado de Turismo, Agostinho Patrus Filho, comentou o crescimento do turismo mineiro atribuindo o bom resultado ao trabalho integrado realizado no Estado. “O Índice de Competitividade nos fornece informações que subsidiam o planejamento estratégico do Governo de Minas na atividade turística. Por meio dele, podemos monitorar a evolução da atividade nos destinos e no país para melhor atender o turista e planejarmos as nossas Políticas Públicas”, afirmou.

Índice de Competitividade

O Índice de Competitividade é uma ferramenta de gestão que tem como finalidade identificar pontos fortes e a serem desenvolvidos nos destinos turísticos. O Índice é apurado anualmente, desde 2008, em pesquisas de campo realizadas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) nos 65 Destinos Indutores do Desenvolvimento Turístico Regional, priorizados pelo Ministério do Turismo. Em Minas Gerais, os municípios pesquisados foram Belo Horizonte, Diamantina, Ouro Preto e Tiradentes. O estudo avalia 13 dimensões, como infraestrutura turística, serviços e equipamentos, atrativos, aspectos sociais e ambientais, dentre outros.

Em uma iniciativa inédita no Brasil, o Governo de Minas, através da Secretaria de Estado de Turismo ampliou este estudo para outras 17 cidades mineiras que também, periodicamente, recebem pesquisa da Fundação Getúlio Vargas para analisar a sua evolução e competitividade. Integram esta política os seguintes municípios: Sete Lagoas, Santana do Riacho (Serra do Cipó), Poços de Caldas, São Lourenço, Juiz de Fora, Camanducaia (Monte Verde), Caxambu, Maria da Fé, Caeté, Araxá, Capitólio, Brumadinho, Montes Claros, Ipatinga, Uberlândia, Governador Valadares e Itabira.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/minas-gerais-cresce-mais-que-a-media-nacional-em-indice-de-competitividade-do-turismo/

Gestão da Saúde: Hemominas realiza coleta de sangue em Ipatinga e Santa Bárbara

Fundação espera atender, nas duas cidades, cerca de 350 doadores durante este final de semana.

A Fundação Hemominas realiza coleta de Sangue em duas cidades do interior de Minas neste final de semana: Ipatinga, no Vale do Aço, e Santa Bárbara, na região Central.

Em Ipatinga, a coleta será realizada neste sábado (16), das 8h30 às 16h, na Faculdade de Medicina do Vale do Aço, na rua João Patrício Araújo, 195, bairro Veneza I. A Hemominas espera que 150 candidatos à doação de sangue, entre comunidade, professores, funcionários e alunos, compareçam para a doação de sangue.

Já em Santa Bárbara as coletas serão realizadas na Escola Municipal Irmã Amandina, na rua Dimissia, s/n, Centro, ao lado da rodoviária. No sábado, a coleta de sangue acontece das 8h às 16 horas, e no domingo das 8h às 12 horas.  A expectativa é de que cerca de 200 pessoas sejam mobilizadas durante a ação.

Segundo a Portaria 1.353/2011 do Ministério da Saúde, podem doar sangue cidadãos com boa saúde, idade entre 18 e 67 anos. Os candidatos devem pesar acima de 50 quilos, não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas, não ter tido hepatite após os 11 anos de idade, e que não tenham doença de Chagas.  Jovens com 16 e 17 anos, somente poderão se candidatar à doação de sangue com a presença dos responsáveis legais ou autorização dos responsáveis com firma reconhecida em cartório, cujo modelo de autorização está disponível no site http://www.hemominas.mg.gov.br.

A idade máxima para a primeira doação de sangue é 60 anos. Os candidatos, que já tiverem doado pelo menos uma vez antes dos 60 anos, poderão doar até a idade de 67 anos. Para mais informações sobre os critérios para doação de sangue acessar o site da Hemominas ou ligar para o 155.

Para os jovens, principalmente, o hotsite do Projeto na Veia promove interatividade e participação também na divulgação da doação. Acesse e conheça o Projeto na Veia.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/hemominas-realiza-coleta-de-sangue-em-ipatinga-e-santa-barbara/