Arquivos do Blog

Choque de Gestão: 11 anos que mudaram Minas

Choque de Gestão: De 2002 a 2010, MG teve o maior aumento percentual dentro da economia brasileira. Passou de 8,6% do PIB para 9,3%.

Gestão Pública Eficiente

Artigo do presidente do PSDB-MG, deputado federal Marcus Pestana

Onze anos que mudaram Minas

Daqui a pouco mais de um mês estaremos completando 11 anos da posse de Aécio Neves como governador de Minas. Poucos governos em nossa história transformaram de maneira tão profunda a realidade. Na boa trilha de João Pinheiro e JK, construiu-se um ambiente caracterizado por mudanças consistentes nas políticas sociais e na infraestrutura para o desenvolvimento. O governadorAnastasia, figura central nos dois primeiros mandatos, garantiu a continuidade do projeto, avançando e inovando.

As políticas públicas não devem ser julgadas pela retórica oficial nem pelas intenções dos atores em cena, mas por seus resultados. Cabe registrar que o ciclo governamental liderado por Aécio e Anastasia iniciou-se a partir de uma gravíssima crise fiscal. Não há êxito só a partir de boas ideias e boa capacidade de gestão. Sem um padrão de financiamento saudável, não há programa de investimento e qualidade possíveis. O déficit orçamentário anual de R$ 2 bilhões resultava em atrasos com fornecedores e servidores. O equilíbrio fiscal foi alcançado já em 2004 através da estratégia que ficou conhecida como choque de gestão. O ajuste fiscal e a modernização da estrutura governamental não eram um objetivo em si. Visavam preparar o terreno para grandes avanços nos setores essenciais que afetam o cotidiano da população mineira.

Hoje é possível olhar para trás e aquilatar os fantásticos resultados colhidos pela gestão estadual com o apoio da sociedade mineira.

Um bom termômetro da qualidade da gestão mineira é o nível de investimento. A baixa taxa de investimento (18,5% do PIB) é uma das grandes responsáveis pelo voo de galinha da economia brasileiraMinas, no entanto, fez sua parte. Em 2002, o governo de Minas investia apenas R$ 775 milhões. Em 2012, esse número havia saltado para R$ 3,1 bilhões. Um crescimento de 310% contra uma inflaçãono período, medida pelo IPCA, de 61,6%. Mais do que Rio de Janeiro (238%), Rio Grande do Sul (188%) e Paraná (56%). Os créditos internacional e interno foram recuperados e os salários, colocados em dia.

A economia mineira acompanhou o bom desempenho dos investimentos públicos estaduais. De 2002 a 2010, Minas teve o maior aumento percentual dentro da economia brasileira. Passou de 8,6% do PIB brasileiro para 9,3%. Rio de Janeiro, São Paulo e a região Sul viram decrescer sua fatia no conjunto de riquezas produzidas no Brasil. Mesmo sendo Minas uma síntese do país, com enormesdesigualdades regionais, saímos do 12º lugar para o nono lugar no PIB per capita.

Consolidamos nossa posição privilegiada no agronegócio, fortalecendo a posição de maior produtor de café, leite, batata, reflorestamento e equinos. Também cristalizamos nossa liderança na indústria de bens intermediários, tais como cimento, ferro, aço, laminados e fosfato.

Nas próximas semanas, prosseguiremos na avaliação das políticas públicas estaduais que foram revolucionadas em Minas nos últimos 11 anos.

Minas: municípios recebem investimentos em infraestrutura

Vice-governador Alberto Pinto Coelho entrega veículos para 74 cidades mineiras. Os municípios receberam, ainda, investimentos para obras

Governo de Minas: infraestrutura

Fonte: Agência Minas

Municípios foram beneficiados com máquinas, equipamentos e assinatura de convênios; evento de entrega foi realizado nesta terça-feira, em Barbacena

Nesta terça-feira (12), em Barbacena, o vice-governador Alberto Pinto Coelho anunciou mais 74 municípios beneficiados com entrega de máquinas, equipamentos e assinatura de convênios para obras de infraestrutura. Na oportunidade, foram entregues caminhões basculantes, pipa e para transporte de lixo, motoniveladoras, retroescavadeiras e pás carregadeiras. Os municípios receberam, ainda, investimentos para obras, como calçamento e pavimentação de vias, e melhoria de estradas vicinais.

epassado às prefeituras sem ônus. Os veículos estão assegurados até a chegada ao município e o repasse das máquinas às prefeituras será feito pela empresa fornecedora dos veículos, diminuindo, assim, os custos de logística para os municípios. Os investimentos nessas ações somam cerca de R$ 27 milhões, sendo R$ 17,5 milhões em máquinas e equipamentos, e o restante, R$ 9,3 milhões, em convênios para obras de infraestrutura.

Diante de um auditório com mais de 800 convidados, o vice-governador Alberto Pinto Coelhoafirmou que o ProMunicípio “é a marca de um governo que faz sua política canalizada para as demandas de cada um dos 853 municípios de Minas”. Segundo Alberto, o programa chega em boa hora, tendo em vista a dificuldade financeira das prefeituras, devido à queda dos recursos do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), principal fonte de receita das pequenas cidades.

“Somente com o ProMunicípio, o Governo de Minas vai investir R$ 2,1 bilhões para fomentar o desenvolvimento dos municípios. Estamos aqui para celebrar os convênios para obras de infraestrutura e, mais do que isso, fazendo entregas de máquinas, equipamentos, caminhão-pipa, caminhão de lixo, retroescavadeira e motoniveladora, além da destinação de recursos em uma área muito demandada, que é a saúde pública”,disse Alberto Pinto Coelho.

Esta foi a 11ª rodada do ProMunicípio, programa lançado este ano pelo governador Antonio Anastasia e que tem como objetivo incrementar o desenvolvimento municipal por meio de investimentos em saúde, educação, infraestrutura viária, máquinas e equipamentos rodoviários, veículos e outras ações. Até o momento, foram assinados 513 convênios, beneficiando 471 municípios. Já o total de equipamentos e veículos entregues até agora, incluindo Barbacena, é de 189.

Em nome dos 74 prefeitos presentes à cerimônia, o prefeito de Barbacena, Antonio Andrada, agradeceu ao Governo de Minas pela escolha da cidade para a realização das entregas. Segundo o gestor, que também é presidente da Associação Mineira dos Municípios (AMM), o ato significa um gesto de reconhecimento da importância da cidade para as regiões da Zona da Mata e do Campo das Vertentes. Antonio Andrada disse ainda que o ProMunicípio tem o total apoio dos prefeitos, principalmente daqueles de cidades pequenas.

“O programa é extremamente importante, porque objetiva atender, sobretudo, os pequenos municípios mineiros, que são justamente os municípios que mais sofrem com a queda de receita do FPM, porque eles não têm outra possibilidade de renda. Então, é uma iniciativa muito salutar, que tem o apoio e o estímulo da AMM, e o reconhecimento dos prefeitos mineiros”, afirmou.

Também participaram da cerimônia os secretários de Estado Carlos Melles (Transportes e Obras Públicas), Cássio Soares (Desenvolvimento Social) e Danilo de Castro (Governo).

Municípios contemplados

Acaiaca, Além Paraíba, Alto Caparaó, Alto Jequitibá, Alto Rio Doce, Antônio Prado de Minas, Aracitaba, Argirita, Astolfo Dutra, Barão de Monte Alto, Bias Fortes, Bicas, Brás Pires, Caiana, Canaã, Caparaó, Carangola, Chiador, Cipotânea, Coronel Pacheco, Dona Eusébia, Dores do Turvo, Durandé, Ervália, Eugenópolis, Guaraciaba, Guarará, Guiricema, Lajinha, Laranjal, Leopoldina, Lima Duarte, Manhuaçu, Manhumirim, Mar de Espanha, Martins Soares, Matias Barbosa, Miradouro, Miraí, Olaria, Oliveira Fortes, Orizânia, Patrocínio do Muriaé, Pedra Bonita, Pedra Dourada, Pedro Teixeira, Pequeri, Piedade de Ponte Nova, Piranga, Pirapetinga, Raul Soares, Recreio, Reduto, Rio Casca, Rio Doce, Rio Espera, Rio Novo, Rio Pomba, Rio Preto,Rosário da Limeira, Santa Rita de Ibitipoca, Santa Rita de Jacutinga, Santana do Deserto, Santana do ManhuaçuSão João do ManhuaçuSão João Nepomuceno, São José do Mantimento, Senador Cortes, Simão Pereira, Tombos, Vermelho Novo, Viçosa, Vieiras, Volta Grande.