Arquivos do Blog

Governo de Minas atrai novos investimentos

Minas recebe novos investimentos. São R$ 42,4 milhões e geração de 954 empregos em cinco novos empreendimentos.

Minas: geração de emprego e renda

Minas Gerais recebe cinco novos investimentos no valor total de R$ 42,4 milhões

Investimentos vão gerar 954 empregos, sendo 464 diretos e 490 indiretos

\"

Minas recebe novos investimentos

Minas Gerais irá receber cinco novos investimentos, no valor total de R$ 42,4 milhões e geração de 954 empregos (464 diretos e 490 indiretos). O anúncio foi feito pelas empresas Poloar, Endobrax, Thermoprat Indústria e Comércio de Embalagens Ltda., Cooperativa dos Produtores Rurais de Santo Antônio do Monte Ltda. e HM Comércio Importação e Exportação Ltda. que assinaram protocolo de intenções com o Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi), órgão da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Sede).

O maior investimento será feito pelo Grupo Poloar, proprietário da empresa M.P.T, que irá investir R$ 30 milhões na implantação de um centro de distribuição em Extrema, no Sul de Minas. O novo empreendimento será destinado exclusivamente à comercialização de equipamentos de climatização, na modalidade comércio eletrônico (e-commerce).

Segundo o cronograma do projeto, que teve início em abril deste ano, a previsão de conclusão é para outubro de 2012. “Estamos negociando o local do empreendimento em Extrema para que, em breve, possamos iniciar as operações em Minas, que tem uma localização bastante estratégica para o nosso negócio”, comenta o proprietário da empresa, Luiz Barbosa santos Cardozo.

O novo investimento irá gerar 125 empregos diretos e outros 75 indiretos. O Grupo empresarial Poloar, proprietário da empresa M.P.T atua no segmento de climatização e foi fundado em 1979, na capital paulista. Com a instalação, em 2004, da nova sede na cidade de São Paulo, a Poloar conseguiu atingir a agilidade necessária para atender a crescente demanda em toda a Grande São Paulo, nas filiais no interior paulista e também das principais regiões metropolitanas nos demais Estados. Nesta nova fase, a empresa aposta nas vendas virtuais, através de seu site, onde tem apresentado resultados satisfatórios.

Equipamentos médicos

Sem fábrica similar no Brasil e com a meta, de longo prazo, de abastecer o Mercosul, a Brazilian Endoscope Indústria e Comércio de Equipamentos Médicos Ltda (Endobrax) está implantando sua primeira unidade industrial em Belo Horizonte destinada à fabricação e comercialização de equipamentos e acessórios médico-hospitalares. A empresa, que pretende iniciar sua produção ainda este ano, irá fabricar equipamentos médicos como sondas para endoscopia, pinças, monitores, instrumentos cirúrgicos e oxímetros.

A Endobrax já possui registro da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e importou os equipamentos necessários à montagem do empreendimento. A expectativa é de que a produção seja iniciada ainda este ano, a partir do protocolo de intenções assinado com o Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi).

Com sede própria, a Endobrax, que já comercializava os acessórios médico-hospitalares, está investindo R$ 1,22 milhão na aquisição de máquinas, equipamentos e obras civis. Serão gerados 65 novos empregos diretos e 80 indiretos para a produção de 3.290 equipamentos por ano. Durante a assinatura do protocolo, o diretor administrativo da Endobrax, Cleber Batista de Sousa, salientou que a longo prazo, o objetivo é aumentar o faturamento da empresa. “Trabalhamos para já no primeiro ano crescermos e, a longo prazo, nossa meta é de um aumento de 50% no faturamento e uma média de 25% de crescimento ao ano. Nosso projeto inclui a importação de componentes e montagem, mas com a aglutinação de peças e softwares nacionais, agregando valor aos nossos produtos, com a colaboração de mão de obra qualificada formada na própria empresa”, destacou.

Embalagens

Com investimento de R$ 4,95 milhões, a Thermoprat Indústria e Comércio de Embalagens Ltda irá expandir sua unidade industrial, localizada na cidade de Extrema, no Sul de Minas, destinada à fabricação de embalagens metálicas. Serão gerados 100 novos empregos diretos e 35 indiretos com a produção e comercialização de bandejas descartáveis de alumínio e rolinhos de alumínio. O projeto tem término previsto para dezembro de 2014, com início da produção em 2015.

A Thermoprat é uma empresa 100% brasileira, fundada em 1995, que atua na produção de embalagens descartáveis de alumínio, exclusiva para alimentos. Sua matriz está localizada em Campo Limpo Paulista, no Estado de São Paulo.

Leite

Também assinou protocolo de intenções com o Indi a Cooperativa dos Produtores Rurais de Santo Antônio do Monte Ltda. (Coopersam) que irá implantar uma unidade agroindustrial no município da região Centro-Oeste de Minas, para produção e comercialização de queijos mussarela, prato, Minas padrão, frescal e ricota. Com investimento de R$ 6,05 milhões e a geração de 84 empregos diretos e 205 indiretos, serão fabricados também requeijão, iogurte, leite fermentado e manteiga.

O projeto já está em execução e deverá entrar em operação no segundo semestre de 2013. Em dois anos, a previsão é de que deverá processar cerca de 120 mil litros de leite por dia, com foco no mercado de fatiados. Atualmente, a Coopersam trabalha com 230 produtores ativos.

O projeto visa dar continuidade à cadeia produtiva do leite, agregando valor à matéria prima e incentivando a produção leiteira e o seu desenvolvimento na região. A Coopersam iniciou suas atividades em 1999 no município de Santo Antônio do Monte. Hoje a cooperativa comercializa o leite in natura, tendo como principal cliente a empresa Embaré Indústria Alimentícia Ltda.

Lâmpadas

Já a HM Comércio Importação e Exportação Ltda., que atua no segmento de comercialização de lâmpadas da China com marca própria, está investindo R$ 200 mil na implantação de um centro de distribuição,em Belo Horizonte. O novo empreendimento irá contribuir com a expansão do negócio, tornando a empresa mais competitiva. “Queremos expandir as nossas vendas para outros Estados”, afirma o sócio proprietário da empresa, Frederico Nunes Mansur.

A expectativa da empresa é que, ainda em setembro deste ano, o projeto esteja concluído para que em breve a empresa possa ingressar com seus produtos em outros Estados.

Minas: novos investimentos – Link: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/minas-gerais-recebe-cinco-novos-investimentos-no-valor-total-de-r-424-milhoes/

Gestão Anastasia: empresas investem R$ 77,68 milhões na expansão de suas unidades em Minas Gerais

Investimentos serão nos ramos de alimentos, medicina veterinária e de peças eletrônicas para indústria automobilística.

A secretária de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck, assinou, nesta quarta-feira (27), protocolo de intenções entre o Governo de Minas e a Inova Biotecnologia Saúde Animal Ltda., para a ampliação da sua unidade industrial em Juatuba, região Central do Estado. O protocolo no valor de R$ 60,68 milhões prevê investimentos totais de R$ 111 milhões, que possibilitarão a produção de 120 milhões de doses de vacina contra a febre aftosa até 2013 e a geração de 60 empregos diretos e indiretos.

Criada pela união da Eurofarma Pearson Saúde Animal e a Hertape Calier Saúde Animal, a Inova produz vacina contra febre aftosa para pecuária brasileira e latino-americana. Tem como objetivo imunizar principalmente bovinos, zebuínos e bubolinos. Apesar de constituída em 2006, entrou em efetiva operação somente em 2010, iniciando a comercialização de vacinas a partir do segundo semestre e consolidando sua participação de mercado a partir de 2011.

O diretor presidente da Inova, Hugo Gerardo Zanocchi Garcia, lembrou que a inovação e a tecnologia são o foco da empresa. “Por isso, estamos trabalhando na criação de um centro de biotecnologia, inclusive estamos investindo na qualificação dos nossos profissionais. A vacina animal é apenas a primeira etapa da nossa produção, queremos fabricar também biofármacos”, acrescentou.

A secretária de Desenvolvimento Econômico informou que além do apoio ao investimento, a estrutura do Governo de Minas está preparada para incentivar a implantação de novas tecnologias. “Através da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), o Estado oferece não só apoio tecnológico, mas também a orientação necessária para o empreendimento. A área de biotecnologia é muito importante para Minas Gerais neste momento, pois o nosso grande desafio é consolidar a chamada nova economia e deixar de ser um Estado lembrado apenas pelo minério e outras commodities”, destacou.

Dorothea Werneck salientou ainda que cada novo protocolo de intenção assinado com o Governo de Minas é muito importante, principalmente, neste momento difícil que a economia mundial está vivendo. Destacou também que apenas nos cinco primeiros meses deste ano foram assinados 71 protocolos de intenções nos mais diversos setores, totalizando investimentos de R$ 5,7 bilhões e a geração de mais de 31 mil empregos diretos e indiretos.

Tecman

Também assinou protocolo de intenções, a Tecman Comércio e Indústria Mecatrônica Ltda. que está investindo R$ 7 milhões para expansão de sua unidade industrial em Pouso Alegre, no Sul de Minas. A empresa produz peças e componentes de eletrônica embarcada para o fornecimento à indústria automobilística nacional.

Com a geração de 180 novos empregos diretos e 55 indiretos, a Tecman está em busca de novos mercados. “Sabemos que com a entrada dos carros chineses no mercado brasileiro e a necessidade de nacionalizar 75% dos veículos no Brasil, novas portas estão se abrindo para a indústria automobilística brasileira”, explicou o diretor comercial da Tecman, Murilo Noronha.

Com a expansão, a capacidade de produção atingirá as 60 mil unidades por ano de bombas de injeção eletrônica e de tacógrafos para monitorar a velocidade de ônibus e caminhões. O projeto, que tem término previsto para 2014, irá criar 180 empregos diretos e 55 empregos indiretos.

Pif Paf

Com investimento de R$ 10 milhões e com a geração de 351 novos postos de trabalhos diretos, a Pif Paf Alimentos (Rio Branco Alimentos S.A), também assinou protocolo de intenção com o Governo de Minas. Seu objetivo é a expansão da unidade industrial, localizada em Leopoldina, Zona da Mata, para produção e comercialização de pizza, lasanha e batata pré-frita congelada.

O projeto tem previsão de ser concluído em dezembro de 2015, quando deverá aumentar em 50% sua produção, atingindo a capacidade de dois mil quilos por hora de fabricação de pizza e lasanha, 1.500 quilos de pão de queijo.

O presidente da Pif Paf, Avelino Costa, ressaltou o apoio do Instituto de Desenvolvimento Integrado (INDI) e agradeceu a parceria “não são todos os estados que oferecem esta parceria. Além de aumentar em 50% a produção de pizza, nosso objetivo é atingir as 500 toneladas/mês de batata e distribuir salmão e bacalhau e gerar um total de mil empregos em Leopoldina”, destacou.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/empresas-investem-r-7768-milhoes-na-expansao-de-suas-unidades-em-minas-gerais/

Gestão Anastasia: Governo de Minas assina protocolo com empresas de energia

Serão investidos R$ 461 milhões para construção de cinco Pequenas Centrais Hidrelétricas no Norte e Região Central do Estado

O governador Antonio Anastasia assinou nesta segunda-feira (18), no Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa, protocolos de intenções com a Orteng Energia e a RBO Energia S.A. para instalação de cinco Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) em Minas Gerais. Com investimento total R$ 461 milhões, as PCHs serão instaladas em quatro municípios do Norte do Estado: Cristália, Lassance, Riachinho e Santa Fé de Minas e uma em Morada Nova de Minas, na Região Central.

Com previsão de operação para 2015, as PCHs irão gerar 69,3 MW, energia suficiente para abastecer uma cidade com 170 mil habitantes. Durante a construção das PCHs serão gerados 3,3 mil empregos, sendo 1,4 mil diretos e 1,9 mil indiretos. Após a entrada em operação, as PCHs vão gerar 24 empregos em cada unidade, seis diretos e 18 indiretos.

“Estamos vivendo essa semana um momento ambiental muito apropriado para esse protocolo, na medida em que estamos tratando de energia limpa e sustentável, pequenas centrais hidrelétricas em regiões importantes do Estado e que necessitam de investimentos alternativos. Tenho certeza que estes investimentos darão retorno aos investidores, mas trará, principalmente, retorno social, inclusão regional e, ao mesmo tempo, vai fomentar o desenvolvimento econômico dessas regiões”, disse o governador.

A RBO Energia investirá R$ 369 milhões para construção de quatro PCHs: Jatobá, em Santa Fé de Minas, com geração de 15,3 MW; Santo André, em Riachinho, com geração de 12,0 MW; Santa Helena, em Lassance, com geração de 5,5 MW, e Grão Mogol, em Cristália, com geração de 27,0 MW.

O diretor operacional da RBO Energia, Carlos Pavanelli, destacou os investimentos nas quatro PCHs a serem instaladas no Norte de Minas. “Esses empreendimentos serão responsáveis pela ampliação de 1.200 empregos diretos e 1.600 empregos indiretos durante a etapa de construção ao longo de três ou quatro anos contribuindo para o desenvolvimento econômico e social de Minas Gerais”, disse ele. A empresa se compromete a utilizar, preferencialmente, fornecedores e prestadores de serviço sediados em Minas Gerais, desde que atinjam os requisitos de igualdade de condições e o nível técnico.

A Orteng investirá R$ 92,2 milhões para instalação da PCH Borrachudo, em Morada Nova de Minas, com geração de 9,56 MW. A estimativa é de que 500 empregos diretos e indiretos sejam gerados durante as obras.

“No caso de Morada Nova de Minas uma coincidência muito feliz também com a presença da jazida de gás, certamente essa energia lá produzida vai ajudar também a fomentar a matriz energética alternativa no São Francisco e em Morada Nova de Minas”, ressaltou Anastasia.

Participaram da solenidade a secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck, o presidente do Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi), José Frederico Álvares, o vice-presidente da Cemig, Arlindo Porto, o presidente da Confederação Nacional das Indústrias (CNI) e do grupo Orteng, Robson Andrade, e o presidente da Orteng Energia, Ricardo Vinhas.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-assina-protocolo-com-empresas-de-energia/

Gestão Eficiente: Anastasia inaugura a maior fábrica de estruturas metálicas de Minas Gerais

Terceira unidade da Codeme Engenharia recebeu R$ 105 milhões em investimentos, gerando 600 empregos e diretos indiretos, em Juiz de Fora

Wellington Pedro / Imprensa MG
Segundo Anastasia, "a empresa representa bem a cadeia produtiva mineira do minério e do aço"
Segundo Anastasia, “a empresa representa bem a cadeia produtiva mineira do minério e do aço”

O governador Antonio Anastasia participou, nesta quinta-feira (17), em Juiz de Fora, na Zona da Mata, da inauguração oficial da unidade da Codeme Engenharia, fabricante de estruturas metálicas. Com investimentos de R$ 105 milhões e geração de 600 empregos (400 diretos e 200 indiretos), a planta industrial está sendo considerada a maior e mais moderna fábrica de estruturas metálicas do país, pelo layout, tecnologia e qualidade dos equipamentos instalados.

Denominada Unidade Industrial Luis Tomé de Rezende, em homenagem ao sócio-fundador falecido em 2008, a planta industrial está localizada no Distrito Industrial de Juiz de Fora, às margens da BR-040, em uma área de 300 mil metros quadrados. A fábrica, que iniciou a operação em janeiro deste ano, tem capacidade instalada para produção mensal de 3 mil toneladas de estruturas metálicas. As outras duas unidades da Codeme, em Betim (RMBH) e Taubaté (SP), produzem juntas 2,7 mil toneladas de aço/mês.

Ação integrada

O governador Anastasia, que há duas semanas inaugurou a nova fábrica de caminhões da Mercedes-Benz também na cidade, disse que a vinda da Codeme para Juiz de Fora foi possível em razão do trabalho integrado dos diversos órgãos do Governo de Minas com a prefeitura municipal.

“Vamos continuar trabalhando integrados para que Juiz de Fora, a Zona da Mata e Minas Gerais continuem tendo indicadores de desenvolvimento econômico acima da média nacional, o que é prioridade absoluta do Governo”, afirmou lembrando que a empresa representa bem a cadeia produtiva mineira do minério, do aço e do aço aplicado.

Anastasia foi recebido pelo presidente da Codeme, Ademar de Carvalho Barbosa Filho, o vice-presidente, Alberto Woods Soares, e pelo diretor de Expansão, Ronaldo Tortoreli. O governador de Minas assistiu ao vídeo institucional da empresa, visitou a linha de produção e recebeu homenagem. Antes do descerramento da placa inaugural, houve a benção do empreendimento pelo arcebispo metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira.

O presidente da Codeme, Ademar de Carvalho Barbosa Filho, reiterou que, graças ao “apoio incondicional do governador Anastasia, foi possível inaugurar o empreendimento”.  Ele ressaltou o trabalho e o apoio do Governo de Minas, por meio do Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi), do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) e da Secretaria de Estado de Fazenda (SEF).

O prefeito de Juiz de Fora, Custódio Mattos, afirmou, em seu pronunciamento, que, nos últimos anos, o município atraiu investimentos da ordem de R$ 1,5 bilhão, que vão gerar cerca de 10,5 mil novos empregos. “Não fosse o trabalho em parceria do Governo de Minas com a prefeitura não estaríamos aqui hoje inaugurando essa maravilhosa fábrica”, disse.

O filho do sócio-fundador e acionista da Codeme Luis Tomé de Rezende, Luis Tomé de Rezende Filho, recebeu homenagem em memória ao pai. Engenheiro mecânico formado pela UFMG, Luis Tomé de Rezende foi diretor comercial da Codeme por 23 anos, de 1981 a 2004, e depois assumiu a área de Desenvolvimento de Negócios.

Também participaram da cerimônia o presidente do BDMG, Matheus Cotta de Carvalho, o diretor da Usiminas Ascânio Merrighi, o presidente regional da Federação das Insdústrias do Estado de Minas Gerais, Francisco José Campolina, entre outras autoridades.

 Perfil da empresa

A Codeme Engenharia S.A. é uma empresa mineira fabricante de estruturas metálicas, fundada em 1980. Com sede em Betim e uma unidade em Taubaté (SP), mantém ainda escritórios comerciais em Nova Lima (MG) e São Paulo e tem mais de 2.000 obras no Brasil e no exterior. A empresa pertence a duas holdings, a Codepa e a Isa Holding (do Grupo Asamar). Neste ano, o Sistema Usiminas anunciou a compra de 30% da Codeme, tornando-a empresa coligada do grupo.

Excluindo os funcionários da fábrica de Juiz de Fora, a Codeme tem 1 mil funcionários, 350 diretos em cada uma das fábricas, 100 funcionários diretos dedicados às montagens e 200 funcionários nos escritórios (gestão, engenharia, comercial).

A produção é direcionada para a construção civil. A empresa fabrica prédios industriais para os setores de mineração, siderurgia, metalurgia, cimento, galpões comerciais e industriais. Os itens produzidos são utilizados também em sistemas de cobertura de centros de distribuição, hipermercados, edifícios comerciais, hotéis e escolas. A estrutura metálica é ainda usada na construção de prédios comerciais leves.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/anastasia-inaugura-a-maior-fabrica-de-estruturas-metalicas-de-minas-gerais/

Gestão em Minas: Turismo de negócios impulsiona investimentos na rede hoteleira de Divinópolis

O município receberá R$ 6,5 milhões de investimentos com a implantação de unidade hoteleira

Osvaldo Afonso / Imprensa MG
Investimento confirma o fortalecimento da economia mineira e o crescimento do turismo de negócios no Estado
Investimento confirma o fortalecimento da economia mineira e o crescimento do turismo de negócios no Estado

A rede hoteleira de Minas Gerais ganhou novo impulso com o anúncio da construção de 21 hotéis da Emcorp Empreendimentos e Incorporações S.A em várias regiões do Estado. Com investimentos previstos de R$ 236 milhões, o protocolo de intenções foi assinado, nesta terça-feira (15), por intermédio do Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede). Uma das cidades contempladas com a construção de hotéis será Divinópolis, no Centro Oeste.

Além da unidade de Divinópolis, a Emcorp Empreendimentos e Incorporações Ltda. irá construir outras 20 unidades em 19 cidades mineiras: Alfenas, Itajubá, Passos, Pouso Alegre, Varginha, Lagoa Santa, Sete Lagoas, Betim, Uberlândia, Congonhas do Campo, Juiz de Fora, Montes Claros, Governador Valadares, Ipatinga, Ribeirão das Neves, Teófilo Otoni, Barbacena, Araguari e Itabira. Ao todo, serão gerados 870 empregos, sendo 520 diretos e outros 350 indiretos.

Segundo a secretária de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck, o anúncio confirma o fortalecimento da economia mineira e o crescimento do turismo de negócios no Estado. “Investimentos como esse que serão realizados no interior do Estado mostram que estamos trabalhando no caminho certo, para desenvolvermos todas as regiões de Minas”, afirma.

Durante a reunião, o vice-presidente da empresa, Gilberto Monteiro Siqueira, explicou que o maior investimento, no valor de R$105 milhões, será feito em Lagoa Santa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde será construído um centro de convenções. Os outros 20 empreendimentos previstos no projeto da Emcorp contarão com 100 unidades habitacionais cada e o investimento previsto para cada hotel é de R$ 6,5 milhões. “O Wyndham Garden terá 480 apartamentos e um centro de convenções para cinco mil pessoas com o objetivo de receber grandes eventos. Os demais hotéis serão construídos dentro do que chamamos de Projeto Super 8, que prioriza a construção dos hotéis nas proximidades de rodovias. Todos eles com o padrão da hotelaria americana”, detalha.

A escolha de Minas Gerais para ser a receber todos os empreendimentos, de acordo com o presidente da empresa, Danilo Gonçalves da Fonseca, pode ser atribuída ao crescimento do turismo de negócios no Estado e pela atuação estratégica do Governo de Minas. “Entendemos que o diferencial de termos nossos empreendimentos próximos às rodovias, impulsiona a demanda de empresários e investidores. Além disso, a visão do Governo de Minas em desenvolver o entorno do Aeroporto Internacional Tancredo Neves e o interior do Estado é muito interessante para o sucesso do nosso negócio”, explica.

Dados do setor

Minas Gerais tem se destacado no cenário nacional do turismo de negócios, atraindo, cada vez mais feiras, congressos e reuniões de diversos setores. Há 43 hotéis em construção e outros vinte e três projetos em fase de licenciamento na prefeitura. O investimento total nesses empreendimentos é quase 2 bilhões de reais e fará, até 2014, dobrar o volume de leitos na metrópole. Hoje, existem 9.000 distribuídos em 107 hotéis, segundo dados da Secretaria de Estado Extraordinária da Copa do Mundo de Minas Gerais (Secopa-MG).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/turismo-de-negocios-impulsiona-investimentos-na-rede-hoteleira-de-divinopolis/

Gestão Anastasia: Turismo de negócios impulsiona investimentos na rede hoteleira em várias regiões de Minas

Duas empresas assinaram protocolos de intenções para construir 21 hotéis em 20 cidades de todas as regiões do Estado

A rede hoteleira de Minas Gerais ganhou novo impulso com o anúncio de dois novos investimentos no total de R$ 259,5 milhões feitos pela Emcorp Empreendimentos e Incorporações S.A. e pela Hotelaria Rodrigues da Cunha Ltda. Representantes das duas empresas estiveram, na manhã desta terça-feira (15), na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, para assinatura dos protocolos de intenções com o Governo de Minas, por intermédio do Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede).

A Emcorp Empreendimentos e Incorporações Ltda. irá construir 21 unidades hoteleiras em 20 cidades mineiras: Lagoa Santa, Pouso Alegre, Sete Lagoas, Betim, Uberlândia, Congonhas do Campo, Juiz de Fora, Montes Claros, Governador Valadares, Ipatinga, Divinópolis, Ribeirão das Neves, Teófilo Otoni, Barbacena, Varginha, Araguari, Itabira, Passos, Itajubá e Alfenas. Ao todo, serão gerados 870 empregos, sendo 520 diretos e outros 350 indiretos.

Segundo a secretária de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck, esses anúncios confirmam o fortalecimento da economia mineira e o crescimento do turismo de negócios no Estado. “Investimentos como esse que serão realizados no interior do Estado mostram que estamos trabalhando no caminho certo, para desenvolvermos todas as regiões de Minas”, afirma.

Durante a reunião, o vice-presidente da empresa, Gilberto Monteiro Siqueira, explicou que o maior investimento, no valor de R$105 milhões, será feito em Lagoa Santa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde será construído um centro de convenções. Os outros 20 empreendimentos previstos no projeto da Emcorp contarão com 100 unidades habitacionais cada. “O Wyndham Garden terá 480 apartamentos e um centro de convenções para cinco mil pessoas com o objetivo de receber grandes eventos. Os demais hotéis serão construídos dentro do que chamamos de Projeto Super 8, que prioriza a construção dos hotéis nas proximidades de rodovias. Todos eles com o padrão da hotelaria americana”, detalha.

A escolha de Minas Gerais para ser a receber todos os empreendimentos, de acordo com o presidente da empresa, Danilo Gonçalves da Fonseca, pode ser atribuída ao crescimento do turismo de negócios no Estado e pela atuação estratégica do Governo de Minas. “Entendemos que o diferencial de termos nossos empreendimentos próximos às rodovias, impulsiona a demanda de empresários e investidores. Além disso, a visão do Governo de Minas em desenvolver o entorno do Aeroporto Internacional Tancredo Neves e o interior do Estado é muito interessante para o sucesso do nosso negócio”, explica.

Triângulo

Já a Hotelaria Rodrigues da Cunha irá investir R$ 23,5 milhões na implantação de um hotel em Uberlândia, Triângulo Mineiro. “Já temos um hotel na cidade, o Executive Inn, que é um sucesso. Acreditamos que outro empreendimento no mesmo local irá gerar uma sinergia muito positiva para o negócio, explica o diretor da empresa, Armando Esteves Rodrigues da Cunha.

Com o novo investimento, que terá capacidade de 150 unidades habitacionais e cinco salas para eventos, serão gerados 130 empregos, sendo 80 diretos e os outros 50 indiretos. De acordo com o cronograma do projeto, a previsão é que as obras se iniciem ainda este ano e que sejam concluídas em 2014.

A empresa Hotelaria Rodrigues da Cunha Ltda. foi constituída em 2001, sendo proprietária do hotel Executive Inn, localizado em Uberlândia, que começou a operar em outubro de 2003, com 80 Unidades Habitacionais. A empresa recebe hóspedes principalmente de Minas Gerais, São Paulo, Goiás, Brasília e Rio de Janeiro. A média da taxa de ocupação registrada nos últimos anos é de 65%.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/turismo-de-negocios-impulsiona-investimentos-na-rede-hoteleira-em-varias-regioes-de-minas/

Governo de Minas: DER inicia pavimentação do acesso à Usina Vale do Tijuco em Uberaba

Serão investidos R$ 23 milhões para a execução da pavimentação de 17,3 quilômetros da rodovia

Bernadete Amado
Representantes do Governo de Minas, da prefeitura e da Usina Vale do Tijuco durante solenidade em Uberaba
Representantes do Governo de Minas, da prefeitura e da Usina Vale do Tijuco durante solenidade em Uberaba

Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER-MG) iniciou a ligação asfáltica da BR-050 até a Usina Vale do Tijuco, em Uberaba, por meio da empresa BT Construções Ltda. As máquinas já estão no trecho para a execução da pavimentação de 17,3 quilômetros da rodovia municipal, que faz a ligação da BR-050 a MGC-455, representando um investimento de cerca de R$ 23 milhões, a ser utilizado com base no sistema de Parceria de Reembolso Tributário (PRT).

secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles, explicou que “esta obra terá uma extensão total de 82 quilômetros, partindo da BR-050, cortando a MGC-455 e terminando na MGC-497. Estamos na primeira etapa desta pavimentação, com a autorização dos serviços destes 17,3 quilômetros, nesta sexta-feira (23), resultado da parceria doGoverno de Minas, por meio das secretarias de Desenvolvimento Econômico (Sede)Planejamento e Gestão (Seplag),Fazenda (SEF), a Setop, o DERMG e a Usina Vale do Tijuco”, concluiu o secretário.

O presidente da Companhia Mineira de Açúcar e do Álcool (CMAA), José Francisco Santos, destacou que “o Governo de Minas ofereceu uma parceria e está cumprindo tudo”. De acordo com o presidente Instituto de Desenvolvimento Integrado (Indi), José Frederico Álvares, “a preocupação da secretária Dorothea Werneck é com o desenvolvimento e a atração de investimentos, e o DER vem contribuindo com a logística necessária. No momento, estamos trabalhando com 162 protocolos de intenção de investimento no Estado”, finalizou.

O prefeito de Uberaba, Anderson Adauto, ressaltou que o Governo de Minas tem cumprido religiosamente com os compromissos assumidos e, com isto, tem incentivado a confiança e a participação dos empresários nesta modalidade de parceria, que alavanca o desenvolvimento da região.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/der-inicia-pavimentacao-do-acesso-a-usina-vale-do-tijuco-em-uberaba/

Gestão Anastasia: empresas de tecnologia, logística e radiodifusão anunciam investimentos em Minas Gerais

Protocolos de intenção visam assegurar expansão do desenvolvimento e do mercado de trabalho no Estadoa

Felipe Barroca/Sede
Eriez Minerais: Reginaldo Sérgio Liberato, João Vitor Garcia e Ismael Villas Boas
Eriez Minerais: Reginaldo Sérgio Liberato, João Vitor Garcia e Ismael Villas Boas

O Governo de Minas, através do Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), assinou, nesta quinta-feira (15), protocolo de intenções com o presidente do Sistema Integrado Martins (mais conhecido como Grupo Martins) – Martins Comércio e Serviços de Distribuição S.A. –, Alair Martins do Nascimento.

Com investimento de R$ 1,8 milhão, o Grupo Martins, com sede em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, mas com atuação no segmento atacadista em todo o Brasil, decidiu oferecer mais um serviço aos fornecedores. O novo empreendimento diversifica as operações e cria a armazenagem terceirizada.

Para a nova opção de serviço está sendo criada a SIM Armazéns Gerais Ltda, que tem as metas de reduzir os custos na cadeia de distribuição e maximizar as vendas. A nova empresa irá prestar serviços de armazéns gerais, com foco, principalmente, em indústrias estabelecidas em outras unidades federativas que mantêm operações comerciais com empresas atacadistas distribuidoras sediadas no Estado de Minas Gerais. O Grupo Martins atende a cerca de 700 fornecedores, incluindo grandes indústrias.

O grupo empresarial, com experiência de 59 anos no segmento atacadista/distribuidor, tem mais de 4 mil representantes comerciais que atendem a cerca de 300 mil clientes em todo o Brasil. Com a SIM Armazéns serão criados 60 empregos diretos e 75 indiretos.

A SIM Armazéns Gerais Ltda pertence ao Sistema Integrado Martins, que tem ainda as empresas Martins Comércio e Serviços de Distribuição S.A; Banco Triângulo S.A; Martins Integração Logística Ltda; Instituto Alair Martins; Tribanco Corretora de Seguros S.A, Tricard Administradora de Cartões Ltda., E-Facil (site de compras), dentre outras empresas.

Tecnologia

Já a Eriez Minerals Group Flotação Brasil Ltda, empresa americana de tecnologia, acaba de assinar protocolo de intenções com o Governo de Minas para ampliar sua unidade de negócios em Belo Horizonte. Com investimento de R$ 110 milhões, a Eriez quer ampliar o atendimento ao setor de mineração. Serão gerados 12 empregos diretos e 120 indiretos.

O escritório mineiro, que representa o Grupo Eriez na América Latina, é destinado à produção e comercialização de colunas de flotação, células mecânicas, equipamentos para laboratório, borbulhadores e feed air jet. A Eriez é uma empresa de tecnologia da cadeia do aço que fabrica equipamentos para o setor de mineração. O carro-chefe da empresa no Brasil é a fabricação, por encomenda, de células ou colunas de flotação e equipamentos com tecnologia para separação de minérios.

Até o final de 2011, a empresa já havia fornecido 220 colunas de flotação no Brasil. Os maiores clientes da Eriez no Brasil são Vale, Samarco e CBMM. Por se tratar de uma empresa detentora de tecnologia, a Eriez não possui parque fabril, atuando por meio da contratação de fabricantes mineiros e utilizando os canteiros de obra para montagem de seus equipamentos. A empresa opera 100% sob o sistema de encomenda.

Radiodifusão

 

Também assinou protocolo de intenções com o Governo de Minas a Auad Correa Equipamentos Eletrônicos Ltda – Teletronix. A empresa, que pretende crescer 10% ao ano, desenvolve e produz em Santa Rita do Sapucaí, no Sul de Minas, equipamentos eletrônicos em radiodifusão para emissoras de rádio, como aparelhos transmissores e receptores, osciloscópios, aparelhos de recepção, conversão e transmissão ou regeneração de voz, imagens ou outros dados. É a única fabricante de transmissor AM em Minas Gerais.

A Teletronix, que já construiu uma nova sede com recursos próprios, investirá mais R$ 350 mil na expansão da sua unidade industrial e modernização da tecnologia em aparelhos de transmissão. Serão gerados 11 empregos diretos e 15 empregos indiretos. A previsão é atingir a capacidade de produção de 327 aparelhos transmissores, 214 aparelhos receptores, 91 analisadores de modulação, 200 processadores de áudio, 29 áudio consoles, 501 chaves híbridas eletrônicas por ano a partir do final de 2014.

O diretor da Teletronix, Rogério de Souza Correa, informou que a empresa está se preparando também para as mudanças que o setor deverá sofrer com a implantação da rádio digital no Brasil. “Estamos modernizando nossas instalações para ampliar a produção, mas acompanhando e aguardando as orientações do governo brasileiro, que ainda este ano deverá decidir qual o padrão – europeu ou americano – será adotado no país, a exemplo do que aconteceu com o sinal digital para a televisão”, informou.

Rogério de Souza Correa acrescentou ainda que o setor defende o desenvolvimento de um padrão de rádio brasileiro criado pelo próprio país, com a cooperação entre universidades, empresas, pesquisadores e os centros de excelência.

Fonte: Agência Minas

Gestão em Minas: desenvolvimento econômico é tema de reunião entre Dorothea Werneck e lideranças do Centro-Oeste

Encontro, promovido pela Sede em parceria com a Fiemg, foi destinado à discussão de propostas para fomentar o desenvolvimento regional

A secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck, participou, nesta terça-feira (28), de uma reunião com empresários, em Divinópolis, região Centro-Oeste de Minas. O encontro, promovido pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede) em parceria com a regional da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), foi destinado à discussão de propostas para fomentar o desenvolvimento regional.

Dorothea Werneck reiterou que o grande desafio do Governo de Minas é a atração de investimentos para todas as regiões do Estado. Desde o ano passado, a Sede vem promovendo uma série de reuniões nas macrorregiões mineiras para divulgar a estrutura do Sistema Operacional de Desenvolvimento Econômico e ouvir de empresários e prefeitos sugestões e propostas para fomentar o crescimento sustentado. “A parceria entre Estado e municípios é fundamental para identificar as principais características de cada região e promover a vinda de novas empresas ou a expansão daquelas já instaladas em Minas”, enfatizou.

Também participaram da reunião o subsecretário de Indústria, Comércio e Serviços da Sede, Marco Antônio Rodrigues da Cunha, o presidente da Regional Centro-Oeste da Fiemg, Afonso Gonzaga, o prefeito de Divinópolis, Vladimir Azevedo, e o presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM), Ângelo Roncalli.

Durante a tarde, Dorothea Werneck participou de um encontro promovido pela Sede em parceria com a AMM com 15 prefeitos e secretários municipais da região. Para a secretária, Minas Gerais e o Brasil vivem um momento extremamente propício para a atração de novos projetos. O processo de negociação, segundo ela, começa com o que o Estado pode oferecer em termos de infraestrutura, oferta de energia, profissionais qualificados, logística, entre outros. No entanto, em muitos casos a grande dificuldade é a oferta de terrenos. Nesse sentido, acrescentou que o Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi) já iniciou o cadastro de áreas disponíveis e vem contando com o apoio das prefeituras para auxiliar na orientação do empreendimento.

“Estamos em um momento muito bom e temos que aproveitar para dizer aos investidores porque eles devem vir para Minas Gerais. Quanto maior o volume de informações maior é a atratividade para novos empreendimentos no Estado”, afirmou a secretária.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Araçuaí abrigará sede de empresa de tecnologia voltada para pequenos agricultores

Além de Araçuaí, os municípios de Uberlândia, Patrocínio e Extrema também serão beneficiados com novos empreendimentos.
Leonardo Horta/Sede
JMM: Ernani Jardim de Miranda Machado, Elmiro Nascimento e Frederico Álvares
JMM: Ernani Jardim de Miranda Machado, Elmiro Nascimento e Frederico Álvares

O município de Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha, será a sede da JMM Agro Technologic Indústria e Comércio de Softwares e Equipamentos Eletroeletrônicos Ltda. O projeto de um produto inovador para pequenos agricultores, que foi desenvolvido em parceria com várias universidades brasileiras e cuja versão comercial continua sendo acompanhada pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), deverá ser concluído em 2014, mas com inicio da produção ainda em 2013.

O protocolo de intenções com o Governo de Minas, por meio do Instituto de Desenvolvimento Integrado (Indi), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), acaba de ser assinado pelo presidente da empresa, Ernani Jardim de Miranda Machado, e pelo presidente do Indi, José Frederico Álvares. A assinatura teve a participação dos secretários de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Elmiro Nascimento, e de Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha, Mucuri e Norte de Minas, Gil Pereira.

Durante o evento, o presidente do Indi comemorou a implantação da empresa em uma das regiões mais carentes do Estado e lembrou que o Vale do Jequitinhonha pertence à área mineira da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). “As empresas que se instalarem naquela região contarão, além dos benefícios para projetos de implantação, modernização, ampliação ou diversificação de empreendimentos, com a redução de 75% do imposto de renda, com o apoio do Governo de Minas”, destacou.

Com investimento de R$ 1 milhão, a JMM instalará sua primeira unidade industrial destinada à fabricação e comercialização de aparelho eletroeletrônico automatizado para irrigação e veículo aéreo não tripulado, equipado com sensores e câmeras. Direcionado para o agronegócio, o equipamento, de baixo custo, irá possibilitar ao pequeno agricultor tanto o gerenciamento da produção e da propriedade quanto a análise do solo, permitindo o melhor aproveitamento da área.

A JMM é uma empresa de pesquisa e desenvolvimento de equipamentos eletrônicos e softwares com o objetivo de desenvolver tecnologia aplicável em diferentes campos do conhecimento, com foco no agronegócio.

O diretor da JMM, Ernani Jardim de Miranda Machado, explicou que a empresa terá duas áreas de atuação. A unidade de Belo Horizonte será destinada ao desenvolvimento dos softwares e protótipos dos produtos eletroeletrônicos, enquanto a de Araçuaí receberá a linha de montagem dos produtos e será responsável pela geração de mais de 100 empregos diretos e indiretos.

“Posteriormente pretendemos expandir nossas atividades para outras áreas da Sudene. Nosso trabalho em pesquisa e desenvolvimento com as universidades continua e estamos negociando com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig)a criação de um laboratório de P&D no Norte de Minas e Vale do Jequitinhonha”, acrescentou.

SIG Combibloc

Também assinou protocolo com o Governo de Minas a SIG Combibloc do Brasil Ltda., que pretende estabelecer um centro de distribuição em Uberlândia, no Triângulo Mineiro. Com investimentos de R$ 4,89 milhões, a empresa quer importar e distribuir embalagens (caixinhas e caixas longa vida), tampas e canudos aos clientes de Minas e dos estados vizinhos de Goiás e São Paulo.

O diretor presidente para América do Sul da SIG, Ricardo Lança Rodriguez, informou que a empresa está no Brasil desde 2003 e que Minas Gerais se tornou o seu mercado mais importante. “O estabelecimento de um centro de distribuição no Estado é o início de uma parceria com Minas Gerais”, frisou.

A SIG Combibloc do Brasil Ltda. pertence ao Grupo SIG Combibloc, com sede administrativa na Suíça e com dez fábricas de embalagens e quatro de máquinas de envase em vários países do mundo.

Setor hoteleiro

A partir de um financiamento pleiteado junto ao Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), o Centro de Convenções e Hotelaria irá investir R$ 7,59 milhões na ampliação de sua atuação no setor de serviços, em Patrocínio,no  Alto Paranaíba. “O nosso projeto consiste na construção de um hotel de 86 apartamentos e 134 leitos, área de lazer e restaurante, formando assim um Centro de Convenções. Estamos com foco nos profissionais ligados direta ou indiretamente às empresas da região”, explica o sócio administrador João Cláudio Vasconcelos Silva.

De acordo com o cronograma do projeto, as obras serão iniciadas em fevereiro deste ano e a previsão é de que em março de 2013 o novo hotel seja inaugurado. Com o empreendimento hoteleiro serão gerados 28 empregos diretos e outros 52 indiretos. “Entendemos que esse projeto é extremamente estratégico para região, tendo em vista que irá atender ao projeto da Fosfértil em Patrocínio”, comenta João Cláudio.

A estrutura do grupo, que é genuinamente mineiro, é composta por três empresas distintas e em atuações em mercados específicos. A primeira delas, fundada em 2006, atua no ramo de posto de combustível. Após a concretização e a consolidação desse negócio no setor, o grupo entendeu que havia necessidade e mercado para entrar no segmento de construção civil. Em 2011, entendidos que poderiam ainda atuar na cadeia produtiva, onde estava localizada a empresa de construção civil, decidiram por abrir uma loja de materiais de construção, com o objetivo de reduzir os custos na construção e também de comercializar produtos para o mercado. Em 2009, nasceu a ideia de construir um hotel na cidade de Patrocínio e o projeto foi arquitetado até que, em 2011, se solidificou e decidiu então iniciar a concretização desse novo empreendimento.

Ar Condicionado

Em Extrema, no Sul de Minas, a BHP Ar Condicionado irá instalar um centro de distribuição destinado ao comércio de eletrônicos (e-commerce) e televendas de aparelhos de ar condicionado, eletrodomésticos e eletrônicos. A empresa irá investir R$ 1,1 milhão no projeto, iniciado em outubro de 2011 e com conclusão prevista para abril deste ano.

A empresa irá gerar cerca de dez empregos diretos e outros dez indiretos com o novo empreendimento. Em atividade desde 16 de março de 1984, a BHP atende em diferentes segmentos do ar-condicionado: revenda, engenharia térmica, instalação e manutenção de aparelhos e sistemas de ar condicionado.

A BHP Ar Condicionado é representante comercial da Springer Carrier, Toshiba e Tempstar.

Fonte: Agência Minas