Arquivos do Blog

Gestão em Minas: Ipsemg promove mudanças com foco na sustentabilidade financeira

Presidente do Instituto, Jomara Alves da Silva, apresentou Plano de Ação 2012 para Atenção à Saúde
Carlos Alberto/Secom MG
Jomara Alves da Silva preside a primeira reunião do Conselho de Negociação Sindical (Cones) em 2012
Jomara Alves da Silva preside a primeira reunião do Conselho de Negociação Sindical (Cones) em 2012

A nova forma de financiamento da Assistência à Saúde, em vigor desde 1º de janeiro, deve gerar uma receita de R$ 170 milhões para o IPSEMG em 2012. A estimativa de aumento da receita, que só poderá ser confirmada à partir de abril, contribuirá para o saneamento financeiro da instituição.

Os recursos, no entanto, conforme a presidente do instituto, Jomara Alves da Silva, não são suficientes para investimentos de grande porte. “Nossa meta é melhorar o atendimento ao beneficiário, levando em consideração a evolução da produção assistencial e da despesa total, de acordo com ações planejadas com base no diagnóstico de problemas”, afirmou Jomara, nesta quarta-feira (2), durante reunião do Comitê de Negociação Sindical (Cones). No encontro, realizado na Cidade Administrativa, foi feita a apresentação do Plano de Ação 2012 para Atenção à Saúde.

Cerca de 30 representantes de entidades sindicais receberam exemplares da cartilha da Assistência à Saúde IPSEMG, com detalhes sobre as mudanças que entraram em vigor em 1º de janeiro de 2012. O grupo volta a discutir a situação da Assistência à Saúde IPSEMG no próximo dia 17 de abril.

Com um quadro de 450 mil segurados e mais de 800 mil beneficiários, o atendimento da Assistência à Saúde IPSEMG é realizado por meio da rede própria – Hospital Governador Israel Pinheiro, Centro de Especialidades Médicas e Gerência Odontológica – e da rede credenciada, que congrega atualmente 160 hospitais, 533 clínicas, 389 laboratórios, 980 médicos e 423 dentistas. No ano passado foram realizados 10,6 milhões de procedimentos médico-hospitalares, projetando para 2012, conforme a evolução dos anos anteriores, a realização de 12 milhões de procedimentos.

Entre as ações anunciadas, a presidente destacou a implantação de uma Central de Relacionamento com o Beneficiário, medidas para melhorar o atendimento no Serviço Médico de Urgência (SMU) – redução do tempo de espera para o atendimento e ampliação do número de leitos no HGIP -, redução do tempo de espera por agendamento de consultas no CEM e a reestruturação da Regulação e Auditoria.

Estruturada para ser o canal de comunicação entre o usuário e a Assistência Médica IPSEMG, a Central de Relacionamentos será responsável pelo Cadastro Único, pelo cartão do beneficiário, pelo atendimento via Call Center – Lig Minas 155 –, pelo atendimento dos postos de atendimento do IPSEMG e pelos canais de relacionamento, tais como o serviço fale conosco e a ouvidoria, entre outros.

A padronização da tabela de procedimentos, com a adequação à codificação e à nomenclatura padronizadas pelo mercado, reajuste dos valores para atenção básica (consultas eletivas, consultas de urgência e diárias de internações clínicas) são outras ações prioritárias, que já estão sendo realizadas. A adequação da rede médico-hospitalar e odontológica é outra meta a ser perseguida em 2012.

A reestruturação do setor de Auditoria e Regulação é outra ação de impacto, que no médio prazo, deverá imprimir mais qualidade e segurança na prestação de serviços, aumentando a acessibilidade dos beneficiários. Por meio de contratação de pessoal especializado, formando equipes que serão distribuídas no estado, permitirá a revisão no fluxo de acesso à rede, com a conseqüente redução nos custos assistenciais e a garantia de resolubilidade e qualidade na prestação dos serviços. Os profissionais vão atuar “in loco” junto aos prestadores de serviços hospitalares e clínicas, responsáveis por 60% das despesas contratadas.

Prioridades

Em relação à rede própria, a direção do IPSEMG priorizou em 2012, entre outras medidas: adequação da equipe de pessoal (médicos, técnicos de enfermagem, enfermeiros e administrativos), ampliação do número de leitos no Hospital Governador Israel Pinheiro (HGIP), credenciamento de médicos (generalistas, pediatras e anestesiologistas, dentre outros) para o Serviço Médico de Urgência (SMU), aquisição e implantação do Sistema Integrado de Informações Hospitalares (registro eletrônico) e implantação do Sistema de Gestão Hospitalar.

Está prevista, ainda, a aquisição e substituição de diversos equipamentos e softwares do parque tecnológico assistencial. Iniciado em agosto de 2011, o projeto de Implantação do Sistema de Gestão da Qualidade, está programado para ser concluído em fevereiro de 2013, culminando com a certificação e acreditação do HGIP pela ONA e a certificação ISSO. Neste ano, recursos serão investidos também na infraestrutura dos centros e agências, em reformas e aquisição de equipamentos de informática. O HGIP, que já está em obras de reforma nas alas B e C, também receberá investimento para adequação do espaço físico e de manutenção.

Com uma média de 64 mil atendimentos ambulatoriais por mês, sendo 27 mil consultas médicas, 16,7 mil sessões de fisioterapia e de terapia ocupacional, 8,1 mil atendimentos de enfermagem, 7 mil pequenos procedimentos cirúrgicos e 3,9 mil imunizações e vacinas, o Centro de Especialidades Médicas (CEM) também está sujeito a uma agenda para a implementação de ações visando a otimização de seus recursos e do seu espaço. O desenvolvimento de um novo modelo de atenção para a Saúde Mental, integrando a psiquiatria, psicologia e o serviço social, nos diversos níveis de atenção, é exemplo de ação que vem sendo implementada com objetivo de proporcionar um atendimento mais humanizado ao beneficiário. A implantação da Agência Metropolitana do IPSEMG, aproveitando parte do espaço ocioso do CEM, é outra ação a ser executada este ano.

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: Setop divulga balanço do atendimento aos municípios mineiros no ano de 2011

BELO HORIZONTE (19/12/11) – Empenhada na modernização administrativa e na melhoria dos processos de trabalho, a Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop), por meio da Subsecretaria de Infraestrutura, desenvolveu e aprimorou, neste ano de 2011, uma série de procedimentos que proporcionaram maior agilidade e controle no desenvolvimento dos processos que atendem aos municípios mineiros, por meio de convênios, doações de materiais e execuções de obras públicas.

Segundo o subsecretário de Infraestrutura, Bruno Alencar, o empenho da Setop vai além da parte técnica. “Estamos preocupados não só com o repasse dos recursos ou dos materiais para os municípios, mas também como isso contribui e impacta na vida dos cidadãos atendidos. Garantimos a dignidade, por exemplo, aos moradores de uma localidade rural que necessita da intervenção do Estado, proporcionando mais agilidade no escoamento da produção agrícola e melhoria na qualidade de vida”, finalizou Alencar.

A visão do secretário Carlos Melles reforça a preocupação de um bom atendimento, no sentido de servir à população com eficiência. “A Setop vem estudando, juntamente com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER-MG), uma forma de garantir boas condições de tráfego nas estradas vicinais, que fazem a ligação da área rural dos municípios, por onde circulam bens e serviços, como o acesso à saúde e à educação e o transporte do leite e dos produtos agrícolas”, concluiu Melles.

Sistemas de informação

Neste ano, uma das inovações da Setop foi a criação do Sistema de Gestão de Demandas (SGD), que tem por objetivo monitorar, de forma informatizada, todos os pedidos que entram na secretaria, permitindo um acompanhamento direto de todo o fluxo. Foram recebidas 3.561 demandas e, até o momento, 1.005 já foram finalizadas.

O Sistema de Relatórios (SRS) é outra novidade. Ele permite a visualização do histórico de cada um dos 853 municípios do Estado, desde a região geográfica e Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), até a situação de cada convênio firmado com a secretaria. É possível, ainda, verificar a solicitação de recursos encaminhados e acompanhar o controle de estoque de materiais.

Criado para atender a carteira das obras públicas executadas pelo Departamento de Obras Públicas do Estado de Minas Gerais (Deop-MG), o Modelo de Gerenciamento Intensivo de Obras Públicas tem a finalidade de viabilizar a entrega das obras dentro dos requisitos de preço, prazo e qualidade planejados.

No momento, oito obras, que somam recursos de R$ 105 milhões, estão sendo monitoradas. Em Unaí, Centro Sócio Educativo; em Montes Claros, prédio do Ipsemg; em Itaúna, presídio; em Lagoa Santa, Gruta da Lapinha; em Cordisburgo, Gruta de Maquiné; e em Belo Horizonte, BHTEC, Hospital do Ipsemg (HGIP) e Point Barreiro.

Convênios e doações

No apoio ao desenvolvimento da infraestrutura municipal, foram celebrados, neste ano, 220 convênios com 160 municípios. Os investimentos somaram cerca de R$ 28 milhões. As obras são de melhoria de vias públicas, urbanização, construção de edificações públicas e obras de arte especiais, como pontes e viadutos. De 2003 a 2010, mais de 8 mil convênios foram firmados, somando R$ 1,6 bilhão, com 99,5% dos municípios do Estado beneficiados.

Pelo programa de doação de materiais, 170 municípios foram beneficiados em 2011, com investimentos de R$ 9,4 milhões. Foram disponibilizados 1.413 mata-burros, 1.583 metros de bueiros metálicos, 425 vigas para pontes e 1.233 lajes pré-moldadas para pontes.

Capacitação para as prefeituras

Nos meses de agosto e setembro, a Subsecretaria de Infraestrutura promoveu o I Circuito de Palestras “Convênios para Obras Públicas”, que contou com a participação de 175 municípios e capacitou 350 profissionais, entre engenheiros, arquitetos e servidores responsáveis pela gestão dos convênios. Vinte assessores de parlamentares também participaram dos encontros, que foram realizados em 12 módulos.

Nas palestras foram apresentados os serviços disponíveis no site da secretaria, detalhadas as partes técnicas e documentais dos convênios, com explicações sobre decretos, passando pelos diferentes tipos de obras, formas de execução e detalhamento sobre o Preço Setop.