Arquivos do Blog

Governo de Minas: Antonio Anastasia fala a empresários paulistas sobre administração mineira

 

Durante palestra na Associação Comercial de São Paulo, governador falou do processo de melhoria da gestão em Minas e dos avanços das políticas públicas

Imprensa MG
"Em Minas, planejamento voltou a ser um instrumento adequado de gestão", disse Anastasia
“Em Minas, planejamento voltou a ser um instrumento adequado de gestão”, disse Anastasia

O governador Antonio Anastasia proferiu palestra, nesta segunda-feira (25), em São Paulo, sobre o processo de modernização da administração pública em Minas Gerais. Durante evento, na Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Anastasia destacou que, a partir do planejamento e da eficiência da gestão, foi possível alavancar a economia do Estado, atrair investimentos e, assim, melhorar significativamente os indicadores de desenvolvimento social de todas regiões mineiras.

Em 2003, o Governo de Minas implantou o Choque de Gestão, a primeira etapa da transformação da administração no Estado, o que levou ao equilíbrio das contas públicas, bem como eliminar o déficit fiscal.

“Fizemos um esforço grandioso para colocar as condições financeiras de Minas Gerais em ordem. Conseguimos um empréstimo de ajuste fiscal do Banco Mundial, sem contrapartida do Estado e, com isso, Minas tornou-se o case do sucesso do Bird, justamente por apresentar resultados concretos com os recursos aplicados. Depois disso, começamos a investir, com a credibilidade e o crédito devolvidos, passando a apresentar esses resultados das políticas públicas para a sociedade”, destacou o governador.

Após a consolidação do equilíbrio fiscal e do gerenciamento intensivo de projetos, em 2007, foi implantada a segunda fase do Choque de Gestão, que ficou conhecida como Estado para Resultados, com apresentação de resultados das políticas públicas para a sociedade. Foi colocado em prática o Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (2007-2023), com a meta de consolidar resultados em diversas áreas.

“A partir daí, o planejamento voltou a ser um instrumento adequado de gestão. Vendo os resultados das ações, passamos a planejar a médio e a longo prazo. Tudo pontuado pela qualidade fiscal e eficiência na gestão pública. Focamos na educação de qualidade, vida saudável, protagonismo juvenil, investimento e valor agregado da produção; inovação, tecnologia e qualidade; redução da pobreza e inclusão produtiva; qualidade ambiental, defesa social, entre tantas outras”, disse.

Entre 2008 e 2011, Minas obteve uma taxa acumulada de 14,4% de crescimento do PIB. No período de 2003 a 2011, o Estado registrou recorde absoluto na história brasileira em atração de investimentos. Além disso, houve aumento de 43% do PIB per capita nos últimos cinco anos. Minas é, hoje, o 2º estado em arrecadação de Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS).

Cidadão em primeiro lugar

Em 2011, iniciou-se a terceira geração do Choque de Gestão, a Gestão para a Cidadania, com o objetivo de aproximar, no dia a dia, o Estado das pessoas. O principal objetivo é fazer com que as pessoas se sintam integrantes das políticas públicas, mostrando que o governo sozinho não é capaz de modificar a realidade.

Para o governador, é preciso promover o engajamento e o comprometimento do setor privado, terceiro setor e cidadãos para, em cooperação com o governo, transformar o futuro do Estado.

“É imprescindível, para consolidação das políticas públicas, que as pessoas se sintam coautoras dessas políticas. Governo é também sociedade articulada, por isso é preciso permitir que o cidadão se integre a ele. Queremos que as pessoas percebam que no momento em que inauguramos uma escola, reformamos uma estrada, instalamos uma unidade básica de saúde, elas devem cuidar desses patrimônios. O cidadão precisa se considerar integrante desse esforço”, ressaltou Anastasia.

A empresários e lideranças políticas ligados à Associação Comercial de São Paulo, o governador Antonio Anastasia enfatizou que são dez os desafios estratégicos da Gestão da Cidadania. Entre outros ele citou a redução da pobreza e das desigualdades, aumento da empregabilidade e das possibilidades de realização profissional, desenvolvimento e diversificação da economia mineira, o estímulo à inovação, além de ações visando ampliar o acesso à saúde, mais segurança e a transformação da sociedade pela educação e cultura.

Anastasia listou os principais projetos em desenvolvimento em Minas, com vistas a enfrentar esses desafios. Dentre eles, o Programa de Intervenção Pedagógica (PIP) e o Programa de Educação Profissionalizante (PEP), que visam melhorar o desempenho dos alunos por meio da capacitação de profissionais da educação e o Mães de Minas, com o objetivo de reduzir a mortalidade infantil, com foco na saúde da gestante.

Ele citou ainda o Programa de Agregação de Valor do Produto Mineiro (ProValor); a implantação de Regiões e Áreas Integradas de Segurança Pública; o Programa Travessia; Plug Minas e Poupança Jovem; o Circuito Cultural da Praça da Liberdade; o Caminho de Minas; projetos de infraestrutura esportiva; as parcerias público-privadas (PPPs) em diversos serviços, entre elas a que pretende a eliminação correta de todo o resíduo sólido urbano, gerado na Região Metropolitana de Belo Horizonte, e a Meta 2014, de revitalização da Bacia do Rio das Velhas.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/antonio-anastasia-fala-a-empresarios-paulistas-sobre-administracao-mineira/

Gestão Anastasia: Reuniões do Estado em Rede desenvolvem discussões no Norte de Minas

O Estado em Rede implementa a gestão regionalizada e participativa nas ações do Governo de Minas

Paulo Boanova/Seplag MG
O 3º Fórum Regional do Norte de Minas reuniu membros do comitê, representantes da sociedade civil organizada e entidades convidadas
O 3º Fórum Regional do Norte de Minas reuniu membros do comitê, representantes da sociedade civil organizada e entidades convidadas

Duas reuniões deram sequência às discussões para o desenvolvimento do Norte de Minas, nesta quarta (13) e quinta-feira (14), em Montes Claros. Na quarta, foi realizada a 5ª reunião do Comitê Regional do Norte de Minas, com a presença dos representantes de órgãos e secretarias do governo na região. Nesta quinta, foi realizado o 3º Fórum Regional do Norte de Minas, que reuniu, além dos membros do comitê, os representantes da sociedade civil organizada do Norte mineiro e entidades convidadas da região.

Os encontros integram o Estado em Rede, um programa que está implementando a gestão regionalizada e participativa nas ações do Governo de Minas – uma das prioridades do governador Antonio Anastasia.

Na reunião de quarta-feira, os representantes governamentais locais expuseram ações em execução na região. A equipe técnica da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) abordou os planos de ação na região que trataram de questões relacionadas ao transporte escolar, abastecimento de água e merenda escolar.

Ações integradas

A intersetorialidade entre órgãos e secretarias regionais vem possibilitando benefícios diretos à população, como é o caso da merenda escolar. A superintendente Regional de Ensino de Janaúba, Maria Eni Fróes, destaca a importância da parceria da regional de Educação com a Emater-MG desde o ano passado, que gerou um salto de qualidade na merenda escolar da região. “Mobilizamos mais de 200 produtores rurais e hoje a situação é encantadora. Melhoramos a qualidade da merenda nas escolas, com produtos frescos e ainda economizamos dinheiro e mobilizamos o homem do campo”, disse ela.

Em seguida, a Secretaria de Estado Extraordinária para o Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha, Mucuri e do Norte de Minas (Sedvan) apresentou sua agenda social para a região, com programas e metas, e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana (Sedru) mostrou aos presentes suas ações para desenvolvimento de planos regionais estratégicos.

Na abertura do 3º Fórum Regional, nesta quinta-feira (14), o subsecretário de Planejamento, Orçamento e Qualidade do Gasto, André Reis, ressaltou a terceira fase do Choque de Gestão – a Gestão Para a Cidadania – para reforçar a importância desta interlocução com a sociedade civil. “Estamos potencializando o diálogo nas regiões, discutindo estratégias de desenvolvimento para o Norte de Minas com a sociedade civil, representantes do governo e também entidades convidadas. Vamos apresentar o que tem sido essa experiência e convidar a todos para essa construção coletiva, junto com o governo”, disse ele.

A mediadora da equipe da Seplag apresentou aos presentes a metodologia do programa e o andamento das atividades desenvolvidas desde o Encontro Regional, em outubro passado. Também foi explicado o funcionamento do Acordo de Resultados, um instrumento de pactuação de metas que já inclui, em 2012, as estratégias priorizadas pela sociedade civil organizada no Norte de Minas e no Rio Doce.

Os representantes da sociedade civil e os convidados se apresentaram aos presentes, falando das suas expectativas e também da experiência de participar dessa interlocução entre governo e sociedade. A diretora de ensino do Instituto Federal de Ensino do Norte de Minas, Maria Aparecida Collares, falou do trabalho desenvolvido pela instituição, destacando a importância de se olhar com especial atenção para a educação de qualidade no campo.

A integrante do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável de Minas Gerais (Consea), Maria das Dores Almeida, citou a falta de água na região do semiárido mineiro e as dificuldades enfrentadas pelos trabalhadores rurais.

No período da tarde, os representantes do governo na região deram retorno à sociedade civil dos encaminhamentos realizados entre órgãos e secretarias, a partir das deliberações do fórum anterior, em março.

A questão da água no Norte de Minas – uma estratégia priorizada pela sociedade civil da região – está gerando planos de ação que envolvem vários órgãos e entidades governamentais: Educação, Agricultura, Desenvolvimento Regional e Urbano, Saúde e Transportes. A Fundação Rural Mineira (Ruralminas) investe em barragens e bacias de captação, que avançaram muito desde 2009. A Sedvan, por sua vez, está captando investimentos com o governo federal, que serão direcionados para projetos como o desenvolvido pela Ruralminas.

Famílias beneficiadas

O engenheiro agrônomo Daniel Norberto, representante da Ruralminas na região Norte, informa que já foram construídas, desde 2009, 68 barragens e 500 bacias de captação e reservatórios, atendendo a mais de 2.000 famílias dentro do programa Convivência com a Seca. “A barragem é de grande importância para as famílias do semiárido, pois se cria condições de irrigação, melhoria da qualidade de vida através da criação de peixes e abastecimento do lençol freático”, afirma.

Dando sequência aos encontros, no próximo dia 20 de junho será realizada a 2ª reunião do Comitê Regional do Sul de Minas, em Poços de Caldas. No dia 22 tomam posse, na Cidade Administrativa, os representantes de mais quatro comitês: Centro-Oeste, Noroeste, Alto Paranaíba e Central, completando a regionalização da estratégia governamental nas dez regiões de planejamento do Estado.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/reunioes-do-estado-em-rede-desenvolvem-discussoes-no-norte-de-minas/

Antonio Anastasia: Governo de Minas apresenta modelo de gestão no Consad

Dos 185 trabalhos selecionados em todo o país para apresentação no congresso, 36 foram desenvolvidos pelo Executivo mineiro

Divulgação / Seplag
Secretária Renata Vilhena vai destacar resultados alcançados pelo programa Estado em Rede
Secretária Renata Vilhena vai destacar resultados alcançados pelo programa Estado em Rede

A secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, vai apresentar nesta terça-feira (05), no V Congresso Consad de Gestão Pública, em Brasília, o trabalho “Minas Gerais, um Estado em Rede: promovendo resultados pelo fortalecimento da cidadania”. O artigo, de autoria da secretária, destaca a evolução da reforma e modernização da gestão pública estadual implementada ao longo da última década pelo Governo de Minas, que se tornaram referência nacional e internacional.

O Governo de Minas teve o maior número de trabalhos selecionados entre todos estados brasileiros que participam do congresso, um dos mais importantes de gestão pública do país. Dos 185 selecionados, 36 foram desenvolvidos pelo Governo de Minas, sendo 21 da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag).

Evolução da gestão

De 2003 a 2006, o chamado Choque de Gestão ficou marcado pelo alcance do equilíbrio das contas públicas e pela retomada da capacidade de investimento do Estado, êxitos que permitiram a consolidação de um Estado para Resultados (2007 a 2010). Com a premissa de gastar menos com a administração pública e mais com os cidadãos, o Governo transferiu parte das despesas com custeio para investimentos em escolas, hospitais, estradas, saneamento básico, segurança, entre outras entregas para a sociedade.

No ciclo atual, a busca por resultados transforma-se em Gestão para a Cidadania. E os cidadãos, antes considerados apenas destinatários das políticas públicas, passam a ocupar também a posição de protagonistas na definição das estratégias governamentais.

“Enquanto o Choque de Gestão e o Estado para Resultados levaram o Governo para perto do cidadão, a Gestão para Cidadania está trazendo o cidadão para dentro do Governo”, afirma a secretária.  A Gestão para a Cidadania incorpora como principal desafio a participação da sociedade civil organizada na priorização e a implementação da estratégia governamental.

Na prática, a organização do Executivo no Estado em Rede viabiliza um modelo de gestão transversal, a partir da intersetorialidade das políticas públicas e articulação dos atores responsáveis pelo sucesso da implementação, com destaque para a própria sociedade civil. A gestão é regionalizada e participativa. No evento, a secretária apresentará o modelo de governança e as fases de implantação do projeto, que estão bastante avançadas nas duas regiões piloto – Rio Doce e Norte de Minas.

O congresso

O congresso reúne renomados gestores do país, dirigentes do setor público, especialistas que se dedicam ao tema de gestão pública no Brasil e no mundo.

O evento representa um espaço para discussão; formação de redes; indução, produção e disseminação de conhecimento; fomento do debate sobre Gestão Pública entre os governos e a sociedade; intercâmbio entre poderes e entre federados, com experiências latino-americanas, países da Organização de Cooperação e de Desenvolvimento Econômicos (OCDE) e países que constituem o BRIC  Brasil, Rússia, Índia e China.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-apresenta-modelo-de-gestao-no-consad/

Governo Antonio Anastasia: modelo de gestão pública de Minas Gerais atrai visitantes da Colômbia

Visita foi organizada pelo Escritório de Prioridades Estratégicas, com participação da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão

Osvaldo Afonso / Imprensa MG
Os integrantes do governo colombiano vieram conhecer as três fases do Choque de Gestão do Governo de Minas
Os integrantes do governo colombiano vieram conhecer as três fases do Choque de Gestão do Governo de Minas

Representantes do governo da Colômbia estiveram em missão especial na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, nesta segunda-feira (04), para acompanhar de perto o êxito da administração em Minas e conhecer as três fases do Choque de Gestão. A visita foi organizada pelo Escritório de Prioridades Estratégicas e contou com a participação da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag).

Durante todo o dia o diretor de educação, Santiago Isaza Arango, e a gerente da Fundação de Desenvolvimento Educacional do Estado de Caldas, Claudia Vélez, assistiram a apresentações dos especialistas em gestão pública que atuam no Governo de Minas.

A equipe se reuniu com os servidores da Seplag para acompanhar o processo de funcionamento dos principais setores estratégicos que coordenam as ações da Gestão para a Cidadania – terceira fase do Choque de Gestão – com destaque para o Estado em Rede e Acordo de Resultados.

A subsecretária de Gestão da Estratégia Governamental, Adriane Ricieri, fez a apresentação do instrumento de pactuação de indicadores de metas que oferece maior eficiência na execução de políticas. “Trata-se de um importante instrumento gerencial que procura sempre alinhar o trabalho das instituições com a estratégia governamental”, explicou.

O grupo colombiano também elogiou o sistema de pactuação que, segundo eles, garante o reforço dos servidores ao desempenhar as suas atividades. “Achamos importante a forma como Minas conduz a sua gestão orientada no esforço de suas equipes. É o que nós, na Colômbia precisamos fazer para termos uma administração eficiente: fortalecer nosso campo institucional”, definiu Claudia Vélez.

Histórico

A troca de experiências e conhecimentos em gestão pública eficiente é a principal pauta de visitas técnicas que o Governo de Minas vem recebendo desde 2011. Entre os países que já estiveram no estado estão o Sudão, Cingapura, Argentina e o Banco Mundial.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/modelo-de-gestao-publica-de-minas-gerais-atrai-visitantes-da-colombia/

Gestão Eficiente: Governador participa de reunião do Fórum Minas de Ideias

Grupo busca soluções inovadoras para o desenvolvimento sustentável do Estado

“O governo só pode ser eficiente se tivermos uma interação forte com a sociedade”, destaca Anastasia

O governador Antonio Anastasia participou, nesta quarta-feira (30), no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte, da segunda reunião de trabalho do Fórum Minas de Ideias. O encontro busca a criação coletiva de soluções para o desenvolvimento de Minas Gerais.

O Fórum conta com a diversidade de opiniões de um grupo formado por mineiros reconhecidos nacionalmente em suas respectivas áreas de atuação. Os integrantes se reúnem para trazer ideias ligadas aos principais desafios de Minas e ajudar o Estado a juntar recursos, ideias, atores e esforços, sempre com a participação da sociedade.

“O governo só pode ser eficiente em desempenho e bem concluído se tivermos uma interação forte com a sociedade. Precisamos sempre abrir, conversar, auscultar. É o que estamos fazendo com o Fórum, para ouvir essas personalidades que trazem as suas ideias e, de nós, cada vez mais, abrirmos o nosso governo”, destacou o governador Anastasia.

O Fórum está ligado ao Movimento Minas, um dos projetos da Gestão para a Cidadania criado, em 2011, pelo Governo do Estado. O Fórum é coordenado pela presidente do Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas), Andrea Neves, e pelo diretor-presidente do Escritório de Prioridades Estratégicas, Tadeu Barreto, responsável também pela coordenação do Movimento Minas, juntamente com o vice-diretor presidente do Escritório, André Barrence.

O objetivo do Movimento Minas é incentivar o cidadão a participar das ações governamentais para a superação dos desafios do desenvolvimento sustentável no Estado, diminuindo a pobreza, ampliando e modernizando a infraestrutura e os serviços públicos por meio da mobilização social.

Participação

Durante a reunião, os integrantes do Fórum debateram e reforçaram a necessidade de compromissos fundamentais nas áreas de educação, saúde, cultura, entre outras. Após as discussões, o governador Antonio Anastasia apresentou ao grupo os principais desafios e programas de governo relacionados às áreas de educação, saúde, defesa social, saneamento básico, meio ambiente, Copa 2014, logística, desenvolvimento econômico, desenvolvimento social, economia do conhecimento e cultura.

“Um dos projetos é a Gestão para a Cidadania, que é a possibilidade que estamos tendo de, em nossos projetos, e na sua execução, ter a participação efetiva de organizações da sociedade civil e, mais que isso, a percepção do cidadão dos mais remotos rincões do Estado na sua pertinência”, afirmou o governador.

Coordenador do Fórum Minas de Ideias, Tadeu Barreto, destacou a abertura do Governo à sociedade. “O Governo de Minas quer abrir diálogo com os diversos setores da sociedade e não se fechar. Toda organização moderna busca o diálogo. É o que o Governo está fazendo: ouvindo lideranças da sociedade sobre seus projetos, sobre o futuro de Minas, sobre a Minas Gerais que queremos construir”, disse o diretor- presidente do Escritório de Prioridades Estratégicas.

A presidente do Servas e também coordenadora do Fórum, Andrea Neves, destacou o espaço de diálogo criado no grupo. “São pessoas que foram convidadas pela profunda inserção e legitimidade que cada um deles tem no setor em que atuam. E, ao aceitar sentar com o Governo de Minas, conversar, debater e dar contribuições, eles reconhecem no Governo um parceiro importante nos avanços que Minas tem construído nos últimos anos”, disse.

Integrante do Fórum, a designer Terezinha Santos falou sobre as contribuições do grupo. “Acho que é um momento único, porque é uma realidade que tem a legitimidade das ações, mas ao mesmo tempo, é a construção de um futuro. Os processos são construídos. É um grande movimento de transformação, que só é sustentável de fato se for bem construído”, disse.

Fórum Minas de Ideias

No primeiro encontro, em 2011, foram apresentados os desafios de longo prazo constantes no Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI). Duas ideias sugeridas por integrantes do Fórum já começaram a ser executadas e foram apresentadas ao grupo: o Estradas Verdes e o Mais Leitura, Mais Saúde.

O Estrada Verdes propõe o plantio de árvores nas rodovias mineiras. Dois trechos já foram replantados nos municípios de Teófilo Otoni e Ponte Nova, trabalho realizado por detentos que cumprem pena em presídios de Minas. A iniciativa dá oportunidade aos presidiários de serem capacitados para atuar como viveiristas, brigadistas e agentes do meio ambiente.

O Mais Leitura, Mais Saúde visa estimular a leitura por meio de empréstimos de livros disponibilizados em dez Unidades Básicas de Saúde. Os primeiros municípios atendidos são Betim, Fortuna de Minas, Guanhães, Inimutaba, Itabira, Morada Nova de Minas, Pirapora e Santa Bárbara. O objetivo é equipar cada unidade com mini-bibliotecas com 50 exemplares. As equipes do Programa Saúde da Família (PSF) e agentes de saúde desempenham importante papel, levando os livros nas casas das pessoas quando fazem atendimento domiciliar.

Participaram da reunião de trabalho o ambientalista Ângelo Machado, a representante da Pastoral da Criança, Carmen Lúcia Costa, o empresário Daniel Castanho, o cientista Eduardo Costa, o produtor rural e ex-secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Gilman Viana, o representante da Associação Brasileira de Imprensa (ABI-MG), José Eustáquio Oliveira, o historiador José Murilo de Carvalho, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Olavo Machado Júnior, o empresário Otávio Marques de Azevedo, o estilista Ronaldo Fraga e a representante do Ministério Público de Minas Gerais, procuradora Ruth Lies Scholte Carvalho.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governador-participa-de-reuniao-do-forum-minas-de-ideias/

Gestão Eficiente: modelo de gestão de pessoas do Governo de Minas é apresentado no Pará

Subsecretária Fernanda Neves representa o Estado em Fórum de RH na Gestão Pública, realizado em Belém

Renan Malato / Divulgação
Subsecretária Fernanda Neves falou sobre estratégias para aprimorar a gestão de pessoas
Subsecretária Fernanda Neves falou sobre estratégias para aprimorar a gestão de pessoas

O modelo e as práticas em gestão e desenvolvimento de pessoas do Governo de Minas são destaques do I Fórum de RH na Gestão Pública, que acontece nesta sexta-feira (25), em Belém (PA). “O desafio da Gestão de Pessoas na Administração Pública” será o tema da palestra magna de abertura a ser ministrada pela subsecretária de Gestão de Pessoas da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), Fernanda Siqueira Neves.

Cerca de 200 gestores de pessoas no setor público brasileiro são esperados no evento, promovido pela Associação Brasileira de Recursos Humanos do Pará (ABRH-PA) e pela Secretaria de Estado de Administração e Secretaria Especial de Estado de Gestão.

Em sua palestra, Fernanda Neves apresentou as estratégias adotadas para aprimorar o modelo de gestão de pessoas no Governo de Minas, inseridas na evolução do Choque de Gestão. Entre essas estratégias, estão ações para atrair e reter talentos técnicos e gerenciais nos quadros da administração da gestão pública, ampliar o quadro de profissionais de alta qualificação e aprimorar e consolidar o modelo meritocrático visando a profissionalização do serviço público.

Meritocracia

A gestão de pessoas compõe um dos pilares da estratégia do Governo de Minas desde 2003. No modelo de meritocracia, várias ferramentas e ações foram implementadas como o desenvolvimento das carreiras, a profissionalização dos gestores públicos, o Acordo de Resultados, o Prêmio por Produtividade e a avaliação de desempenho individual.

Evolução da gestão

O novo modelo de gestão implantado pelo Governo de Minas, em 2003, está em sua terceira geração. A primeira, conhecida como Choque de Gestão (2003/2006) correspondeu ao período de ajuste fiscal, revitalização do planejamento e retomada dos investimentos. Para acabar com o déficit, o Executivo estabeleceu a diretriz de gastar menos com o Estado para investir mais no cidadão. Em 2004, foram assinados os primeiros Acordos de Resultados.

De 2007 a 2010, na segunda geração conhecida como Estado para Resultados, o Governo consolidou o acompanhamento de projetos nas secretarias e órgãos. O Acordo de Resultados foi ampliado e houve um desdobramento de metas para as equipes.

Na atual etapa, conhecida como “Gestão para a Cidadania”, o governo instituiu o conceito de redes transversais e intersetoriais para execução de programas. A sociedade civil passa a participar efetivamente e as estratégias e metas são estabelecidas de forma regionalizada. A Gestão para a Cidadania introduz o conceito de Estado em Redes, que prevê o trabalho integrado de diversas áreas temáticas para execução de programas e a regionalização das ações governamentais, com a participação da sociedade civil.

Acordo de Resultados

O Acordo de Resultados é uma iniciativa do Governo de Minas que busca garantir o alcance dos objetivos estratégicos traçados pela administração pública para a melhoria da vida do cidadão. Ele prevê metas estipuladas para cada equipe em consonância com os “indicadores finalísticos”, atrelados ao Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI), que contempla objetivos de longo prazo até 2030.

Fórum

O I Fórum de RH no Setor Público tem como objetivo ser uma fonte de idéias inspiradoras para a formulação de modelos, processos, estratégias e metodologias para desenvolver um conjunto de habilidades e competências pessoais e organizacionais necessárias à transformação da gestão do serviço público, em uma gestão de excelência.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/modelo-de-gestao-de-pessoas-do-governo-de-minas-e-apresentado-no-para/

Governo Anastasia: Países andinos conhecem modelo de gestão do Governo de Minas

Secretaria de Planejamento e Gestão apresenta a evolução da administração pública estadual, que está em sua terceira geração

Osvaldo Afonso / Imprensa MG
Subsecretário André Reis destacou pontos que viabilizaram o sucesso da gestão mineira
Subsecretário André Reis destacou pontos que viabilizaram o sucesso da gestão mineira

O modelo de gestão, a evolução e as conquistas do Governo de Minas a partir de 2003 foram apresentados a gestores públicos e especialistas do Peru, Equador, Bolívia e Colômbia, nesta quinta-feira (3), pelo subsecretário de Planejamento, Orçamento e Qualidade do Gasto da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo de Minas, André Abreu Reis.

O subsecretário de Minas Gerais foi convidado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) a relatar a experiência do governo mineiro durante o “Seminário Pernambuco, BID e Países Andinos”, realizado em Recife (PE). O banco é um dos parceiros dos estados e países na formatação, implantação e acompanhamento de modelos de gestão para resultados. A troca de experiências entre esses governos é uma das práticas do BID.

Na palestra, André Reis apresentou a evolução da gestão em Minas, que está em sua terceira geração. A primeira, conhecida como Choque de Gestão (2003/2006) garantiu o ajuste fiscal e a revitalização do planejamento. Na segunda geração, “Estado para Resultados (2007/2010), o governo consolidou o acompanhamento de projetos nas secretarias e órgãos. A terceira geração – Gestão para a Cidadania – institui o Estado em Redes e prevê o trabalho integrado de áreas temáticas para execução de programas e a regionalização das ações governamentais, com a participação da sociedade civil.

André Reis destacou pontos que viabilizaram o sucesso da gestão mineira, como o engajamento da alta gestão do Governo de Minas na pactuação dos resultados, as conquistas para a área de Recursos Humanos do Estado e as ferramentas desenvolvidas para atingir os objetivos.

Durante o debate, após a apresentação, os representantes dos outros países demonstram interesse nos requisitos institucionais que permitiram ao Governo de Minas chegar a quase uma década com um modelo de gestão para resultados, a cada ano mais fortalecido e eficaz. “A maioria imaginava que essa gestão foi viabilizada por meio de tecnologia de ponta, inclusive com o desenvolvimento de softwares para isso. Mostrei que, na verdade, implantamos a gestão para resultados com boas ideias e compromisso com as metas pactuadas”, explicou André Reis.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/paises-andinos-conhecem-modelo-de-gestao-do-governo-de-minas/

Governo de Minas: Seplag apresenta Planejamento Estratégico e assina 2ª etapa do Acordo de Resultados

Iniciativa do Governo de Minas visa a busca constante pelo aprimoramento da gestão pública

Carlos Alberto / Imprensa-MG
Inovação é um dos traços que compõem a imagem de Minas no país e no exterior, disse Renata Vilhena
Inovação é um dos traços que compõem a imagem de Minas no país e no exterior, disse Renata Vilhena

A Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) apresentou, nesta sexta-feira (27), o Planejamento Estratégico de 2012 para seus servidores. Na ocasião, foi assinada a 2ª etapa do Acordo de Resultados, em que as metas estratégicas são pactuadas com as equipes da secretaria. O evento, realizado no Auditório JK, contou com a participação maciça dos servidores da Seplag.

O Acordo de Resultados é uma iniciativa do Governo de Minas que busca garantir o alcance dos objetivos estratégicos traçados pela administração pública para a melhoria da vida do cidadão. Ele prevê metas estipuladas para cada equipe em consonância com os “indicadores finalísticos”, atrelados ao Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI), que contempla objetivos de longo prazo até 2030.

A secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, abriu o encontro ressaltando a importância da construção coletiva de todos os servidores da secretaria, para que as metas sejam de fato atingidas. “A execução do planejamento estratégico só será possível se todas as equipes estiverem inseridas no mapa estratégico”, afirmou.

Na apresentação, a secretária destacou alguns dos valores primordiais da secretaria –  transparência; valorização do servidor; colaboração; foco em resultados; foco no cidadão e inovação – para salientar sua importância no trabalho cotidiano das equipes. “É essencial que cada um de nós incorpore os valores definidos pela secretaria. Porque as estratégias podem mudar a cada governo, mas os valores ficam”, disse ela.

Instituído em 2003, o Acordo de Resultados vem estimulando metas mais desafiadoras e ousadas, com o reconhecimento de Minas Gerais por organismos estrangeiros como modelo de administração pública.

Inovação

Ela lembrou aos presentes que a inovação é um dos traços marcantes que compõem a imagem de Minas no país e no exterior. “Somos reconhecidos hoje por nossa gestão pela inovação. Em seus discursos, o governador Antonio Anastasia sempre diz que precisamos ousar com responsabilidade. Por isso, temos que ser criativos e buscar formas alternativas, para prestar os melhores serviços à sociedade”, afirmou.

Dentro deste conceito de inovação e pioneirismo, o Acordo de Resultados neste ano se adapta à terceira geração do Choque de Gestão – a Gestão para a Cidadania, envolvendo o Estado em Rede. Dessa forma, o Acordo de Resultados de 2012 já prevê as metas estipuladas em conjunto com a sociedade civil nas regiões onde o Estado em Rede já está em desenvolvimento, no Rio Doce e no Norte de Minas.

“É natural que um modelo implantado há nove anos acompanhe as evoluções do processo. Além da Gestão Para a Cidadania, o Acordo apresenta uma estrutura modificada, em que já na 1ª etapa estabelecemos onde queremos chegar em 2014. Por isso, os anos de 2012, 2013 e 2014 são o caminho para que nós alcancemos as metas previstas no Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI). Não podemos perder essas perspectivas”, afirmou.

No Acordo 2012 também foi criada a Carta de Missão, documento que foi entregue a cada secretário de Estado, estipulando as metas prioritárias de cada pasta, a serem acompanhadas diretamente pelo governador. A secretária lembrou aos servidores que o Acordo é o fio condutor que une a estratégia da secretaria com o que será entregue na execução das metas. “Nosso modelo não é uma fórmula. Se for assim, não funciona. Por isso é preciso um processo, a metodologia, e a participação. Todos devem estar incorporados ao processo”, enalteceu.

Planejamento Estratégico

Em seguida, a chefe de gabinete Thaís Santos; os subsecretários Adriane Ricieri (Gestão da Estratégia Governamental), Fernanda Neves (Gestão de Pessoas) e André Reis (Planejamento, Orçamento e Qualidade do Gasto) e a intendente da Cidade Administrativa, Kênnya Kreppel, apresentaram o planejamento estratégico de 2012 de suas áreas ao público.

Eles reforçaram a importância do envolvimento de cada servidor no cumprimento das metas pactuadas e elogiaram o trabalho desenvolvido pelas equipes até o momento. “Tenho muito orgulho de pertencer à equipe da Seplag. O que faz esse planejamento acontecer são as pessoas”, disse Thais Santos, que citou a meta-síntese do documento – oferecer uma gestão pública efetiva e próxima da sociedade.

No final, o secretário-adjunto de Planejamento, Paulo Sérgio Alves, deu um testemunho pessoal para justificar seu orgulho por compor a equipe da secretaria. “Me impressiona aqui o envolvimento de todos com o trabalho cotidiano. Mesmo na iniciativa privada, onde eu trabalhei muitos anos, esse comprometimento é raro”, disse. Ele citou o momento atual para reforçar a importância do cumprimento das estratégias. “Numa conjuntura com restrições orçamentárias, o Planejamento Estratégico é imprescindível para que o Estado supere as dificuldades”.

O evento foi encerrado com uma esquete teatral do grupo “Pelotão 193”, que apresenta atividades de boas práticas do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais. Com uma performance bem humorada, ele reforçaram vários conceitos já divulgados, como o uso correto de equipamentos da Cidade Administrativa e a cooperação de todos para o alcance das metas.

Clique aqui para acessar a “Carta de Missão da Seplag – Acordo de Resultados 2012” (arquivo PDF).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/seplag-apresenta-planejamento-estrategico-e-assina-2a-etapa-do-acordo-de-resultados/

Governo de Minas: Santa Casa de Montes Claros reinaugura Maternidade Irmã Beata

Estado investiu R$ 896 mil nas obras de reforma da maternidade

Jerúsia Arruda/SES-MG
Reinauguração da Maternidade Irmã Beata, da Santa Casa de Montes Claros
Reinauguração da Maternidade Irmã Beata, da Santa Casa de Montes Claros

Com 140 anos de pleno funcionamento, a Santa Casa de Montes Claros, maior hospital do Norte de Minas, reinaugurou a Maternidade Irmã Beata, fundada no ano de 1871, junto com criação do hospital. A obra é fruto da parceria do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), e o hospital. O Estado investiu R$ 896 mil nas obras de reforma da maternidade, por meio do Programa de Fortalecimento e Melhoria da Qualidade dos Hospitais do SUS (Pro-Hosp). A contrapartida do hospital foi de R$ 379 mil.

Desde a adesão ao programa, em 2003, a Santa Casa recebeu, através do Pro-Hosp, R$ aproximadamente R$17 milhões investidos em qualificação e ampliação da oferta de serviços aos usuários do SUS, conquistando, inclusive, o Prêmio Célio de Castro, em dezembro de 2008, concedido pela SES, pelo mérito e reconhecimento aos hospitais do Pro-Hosp que se destacam no trabalho de gestão da qualidade em Minas Gerais.

De acordo com o provedor, Heli Penido, “a maternidade representa a pedra fundamental sobre a qual foi construída a Santa Casa, hospital cuja história se confunde com a do município que a abriga. A maternidade Irmã Beata é a semente-tronco da Santa Casa e ao reinaugurá-la renovamos o compromisso de continuar buscando cada vez mais condições tecnológicas e de humanização para continuar ofertando saúde de qualidade para a população”, planeja.

O subsecretário de Políticas e Ações de Saúde da SES, Maurício Botelho, ressalta que a Santa Casa é o principal hospital do Norte de Minas e um dos maiores do Estado, com 80% do atendimento voltado para os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) e a qualidade do serviço prestado na maternidade contribuiu de forma importante para redução dos índices de mortalidade infantil na região. “Nos últimos doze anos o Norte de Minas registrou uma redução de 64% nos índices de mortalidade infantil. Além das políticas públicas voltadas para a atenção primária à saúde, essa redução também se deu graças ao fortalecimento dos hospitais, através do Pro-Hosp, que possibilitou uma melhoria das condições físicas e de equipamentos e da qualificação de recursos humanos”, observa.

Segundo o subsecretário, a redução da mortalidade materna e infantil continua sendo o grande desafio do Estado. “Por isso a SES criou o programa Mães de Minas, que vai acompanhar e orientar as gestantes e mães com crianças de até um ano de idade, de forma a garantir às famílias, especialmente as mais vulneráveis, um ambiente mais seguro e acolhedor. A expectativa é que 250 mil mães se cadastrem por ano para o recebimento da assistência”, explica.

Maurício Botelho diz que o Governo de Minas está trabalhando com a Gestão para a Cidadania, que tem por foco a participação efetiva do cidadão como coexecutor das políticas públicas. “E o Mães de Minas está inserido nessa proposta como prioridade absoluta, e inclusive já encaminhou à Assembleia Legislativa um projeto de lei que obriga estabelecimentos de serviço de interesse da saúde, públicos e privados, a prestarem informações sobre os benefícios da rede de atenção em saúde da gestante. Tenho certeza de que a Santa Casa é nossa parceira nesse projeto e, com essa nova estrutura da maternidade, desafio o hospital a realizar todos os procedimentos e não transferir mais nenhuma criança para Belo Horizonte ou outra cidade para receber atendimento”, falou o subsecretário.

O deputado estadual Luis Henrique, relator do projeto na Assembleia, disse que a expectativa é que a proposta seja aprovada por unanimidade.

Maternidade

A maternidade Irmã Beata realiza uma média de 310 partos por mês e é credenciada para assistência às gestantes de alto risco. Com a reforma, a unidade passou a contar com mais 31 leitos, sendo nove deles destinados ao atendimento a gestante de alto risco.

Os quartos possuem quatro leitos, com banheiros, pia e trocadores para bebês. As novas instalações também possuem recepção, fraldário, três consultórios médicos com mesas ginecológicas, sala de treinamento, reuniões e espaço para entretenimento, além de banheiros adaptados com barras de proteção para facilitar o acesso aos portadores de necessidades especiais.

A nova estrutura da maternidade dispõe de sala de observação e medicação exclusiva para as gestantes atendidas pelo Protocolo de Manchester (urgência e emergência) e sistema de chamada de urgência nos quartos e banheiros, banheiros para acompanhantes das gestantes e sala de atendimento ao recém-nascido, projetada para realização de teste de orelhinha, teste do olhinho e outros procedimentos.

Ao receberem alta, mães e bebês deixam a maternidade munidos do Registro Civil do recém-nascido, que é emitido na unidade hospitalar. O incentivo ao aleitamento materno e redução da mortalidade infantil garantiram à Santa Casa o título de Hospital Amigo da Criança e, também, é o único hospital da região a possuir o título de Hospital Acreditado níveis 1 e 2 – a mais importante certificação de qualidade da área hospitalar.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/santa-casa-de-montes-claros-reinaugura-maternidade-irma-beata/

Governador Anastasia lança Caravana Mães de Minas para reduzir mortalidade infantil e materna

Caravana percorrerá municípios mineiros com estandes e oficinas para atendimento a mães, gestantes e seus familiares
Osvaldo Afonso/Imprensa MG
Anastasia faz pronunciamento no lançamento da Caravana Mães de Minas, no Auditório JK
Anastasia faz pronunciamento no lançamento da Caravana Mães de Minas, no Auditório JK

O governador Antonio Anastasia lançou, nesta quarta-feira (29), a Caravana Mães de Minas, que faz parte de um dos programas mais importantes do Governo do Estado, o Mães de Minas, criado para fortalecer as ações para reduzir a mortalidade infantil e materna no Estado. A Caravana percorrerá todas as regiões mineiras, levando informações sobre os cuidados que mães, gestantes e familiares devem ter durante a gravidez e os primeiros tempos de vida das crianças.

As equipes ficarão três dias em cada cidade, onde realizará oficinas abordando temas, como os benefícios do aleitamento materno, vantagens do parto normal e os cuidados que se deve ter com o bebê no primeiro ano de vida. A proposta é criar espaços confortáveis e acolhedores para que mulheres se sintam à vontade para aprender e trocar experiências. O trabalho da Caravana começa no próximo dia 9, em Belo Horizonte.

Segundo o governador, o programa não é do Governo, nem do Estado, mas de toda a sociedade. Cerca de 40 mil voluntários participarão do projeto, o que, segundo Anastasia, contempla a proposta de Minas em fazer um Governo voltado para o cidadão.

“Esse programa é de todos nós, da sociedade como um todo. Em Minas Gerais, estamos fazendo uma tentativa, que não é fácil, de ter a chamada cidadania plena na execução das políticas públicas. No Brasil, somos acostumados, durante séculos, termos o Governo de um lado e a sociedade de outro. E o Governo implementando políticas públicas, muitas vezes, completamente divorciadas da realidade e com pouca efetividade, porque distante do cotidiano, do dia a dia das pessoas”, afirmou.

Anastasia destacou que “a ideia de uma Gestão para a Cidadania tem o propósito de iniciar um movimento gradual, palatino, calmo, mas fundamental para que tenhamos a sociedade participando de modo ativo, preponderante e com protagonismo das diversas ações do Governo”.

A presidente do Instituto Ayrton Senna, Viviane Senna, elogiou a ação do Estado e disse que o projeto está em total alinhamento com a vida. “Nós precisamos criar um útero social que seja realmente capaz de gestar pessoas à altura do projeto original, da forma como a natureza preparou as coisas para ser. Infelizmente, nós não temos sido capazes de implantar isso no Brasil e o que eu vejo aqui é um exemplo muito importante de criação de um útero social funcional, capaz de gerar a vida no seu primeiro passo. Ela é pré-requisito para que todas as outras etapas possam ser dadas”, destacou.

Para o coordenador do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) para os Estados de Minas Gerais e São Paulo, Silvio Kaloustian, Minas torna-se mais uma vez referência para o Brasil. “Já estivemos com o governador Anastasia e tivemos uma sinalização muito clara, da intenção, da decisão governamental em fazer da sua gestão uma alavanca pela cidadania. É muito importante destacar a caravana como um mecanismo, uma ferramenta, uma estratégica, uma inovação metodológica e fazer com que realmente esse projeto, as intenções, as metas, tudo isso chegue no campo”, afirmou.

O presidente da regional Leste da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e da Associação dos Amigos da Pastoral da Criança (Aapac), Dom José Alberto Moura, bispo de Montes Claros, lembrou que o próprio Cristo pregou a vida em abundância para todos. “Neste ano, na Campanha da Fraternidade, estamos focalizando a Saúde Pública. Deus quer que a saúde se difunda por toda a Terra. Mas somos nós os responsáveis por cuidar disso. E esse programa Mães de Minas se coloca nessa perspectiva”, disse.

As ações

O primeiro município a receber a Caravana será Belo Horizonte, nos dias 9, 10 e 11 de março. Os estandes e oficinas serão montados na Escola Estadual Pascoal Comanducci, no bairro Jaqueline, na região de Venda Nova.

Já estão agendadas visitas em outros 11 municípios entre 23 de março e 26 de agosto. São eles: Ribeirão das Neves, Divinópolis, Varginha, Diamantina, Governador Valadares, Montes Claros, Teófilo Otoni, Patos de Minas, Uberaba e Uberlândia.

A Caravana é formada por uma equipe de 15 pessoas, entre técnicos da área de saúde, lideranças comunitárias e profissionais com experiência em trabalhos voltados para a mulher. A equipe foi contratada e capacitada pela Associação Imagem Comunitária, ONG parceira do governo mineiro na execução dos projetos de mobilização do Mães de Minas.

A capacitação foi acompanhada pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) e pela Unicef, instituição que também desenvolve ações em parceiras com o Governo de Minas no combate à mortalidade infantil e materna no Norte e Nordeste do Estado.

“Ao cuidarmos da concepção ao primeiro ano de vida, ao ter a coragem de assumir o recorte desse ciclo de vida como a nossa maior prioridade, buscando mobilizar a sociedade para transformar a maternidade no maior patrimônio dos mineiros, nós estamos plantando uma infância mais saudável. E quem planta uma infância mais saudável, terá adiante uma sociedade mais saudável. E uma sociedade mais saudável é a principal premissa para uma sociedade mais justa”, destacou o secretário de Saúde, Antonio Jorge de Souza.

Mortalidade infantil e materna

Em 2003, de cada mil crianças nascidas vivas em Minas Gerais, 17,47 morriam antes de completar um ano de idade. Dados preliminares do DataSUS mostram que, em 2011, o número de mortes caiu para 12,17, o que reduziu a Taxa de Mortalidade Infantil no Estado em 30,35% no período. Quanto à mortalidade materna, os resultados também são positivos. Em 2003, a Razão de Morte Materna no Estado era de 39,01 óbitos a cada 100 mil partos. No ano passado, a taxa de óbitos caiu para 32,88, o que mostra uma redução de 15,88%.

“Não podemos ficar satisfeitos. Ao contrário. Nós somos cada vez mais desafiados e, para isso, estamos lançando essa grande bandeira para toda a sociedade mineira, ajudarmos a todos nós para reduzirmos de maneira muito efetiva esses indicadores que ainda não são bons”, disse o governador Anastasia.

A meta de Minas Gerais para 2015 é reduzir a Taxa de Mortalidade Infantil para menos de 10 óbitos a cada mil nascidos vivos e reduzir em dois terços a mortalidade materna. A Caravana Mães de Minas vai contribuir para o alcance desses objetivos.

“De nossa parte, o Governo vai trabalhar à exaustão para que de fato nós tenhamos um projeto exitoso e daqui dois, três, quatro anos, quando fizemos o balanço dele, possamos constatar que tivemos êxito porque as nossas crianças estão mais acolhidas, mais protegidas em um mundo que muitas vezes é muito egoísta”, afirmou o governador.

 Como participar

A Caravana Mães de Minas faz parte do Programa Mães de Minas, lançado em agosto de 2011, com o objetivo de garantir atenção integral à saúde de gestantes, desde o início da gravidez até o primeiro ano de vida do bebê.

Para participar, a gestante assistida pela rede pública e particular deve ligar para o call center 155 e se cadastrar no Sistema de Identificação da Gravidez. Já foram cadastradas 1.286 gestantes, de 43 municípios mineiros. Feito o cadastro, as mulheres passam a ser acompanhadas.

A equipe de atendentes é formada por avós e mães treinadas para oferecer atendimento humanizado. Elas checam se a gestante foi à consulta agendada; ligam para saber sobre o parecer médico e resultado de exames, se foram diagnosticadas com gravidez de alto risco. Estão sendo contratados médicos e enfermeiros para plantão no call Center, no caso da gestante precisar de informação mais específica e detalhada.

Estandes e oficinas da Caravana Mães de Minas

Estande de cadastramento no 155 – Espaço onde mães e gestantes terão informações detalhadas sobre o Programa Mães de Minas. Será disponibilizado telefone para que as próprias gestantes liguem para o call center e se inscrevam no programa.

Oficina de Aleitamento Materno – O objetivo é ensinar qual é o local e a situação adequados para a amamentação, o que é o colostro e quais os elementos presentes no leite materno. Vai ensinar sobre a duração da mamada, o arroto, cuidados com a mama, importância da massagem nos seios, doação de leite e como a mãe deve proceder em relação ao aleitamento ao voltar ao trabalho.

Oficina Nosso Bebê – Serão tratados temas relacionados a três momentos distintos:

– cuidados na gestação – o objetivo é tirar dúvidas sobre a preparação do corpo para o parto e amamentação e sobre a gestação de risco.

– cuidados com o bebê – nos primeiros dias, o que fazer em relação ao umbigo e o que saber sobre icterícia, cor das fezes, assaduras, cólicas, dor de ouvido, troca de fraldas.

– cuidados no primeiro ano de vida – serão abordados temas como vacinação e alimentação saudável.

Oficina Meu Corpo, Nosso Parto – O parto natural e a cesariana serão os principais temas discutidos nessa oficina. Serão abordados os procedimentos para amenizar as dores das contrações no parto.

Oficina de Brinquedos – Mães e gestantes poderão aprender a produzir brinquedos e objetos de material reciclável para enfeitar o quarto do bebê. A oficina vai ensinar fazer móbiles de berço, porta-retratos, caixas organizadoras, bonecas e peças de decoração.

Cabine de Vídeo e Foto – Mães e gestantes poderão escolher figurino e terão a oportunidade de ser maquiadas para fazer uma foto para levar para casa. A impressão será feita na hora e colocada moldura com a identidade do Programa Mães de Minas.

Roda de Memória –  Mulheres terão a chance de fazer depoimento, contando sua história de vida. Os depoimentos serão gravados e reproduzidos em mp3, para que as histórias possam ser ouvidas pelos moradores das cidades por onde passar a Caravana.

Túnel da Vida – A proposta é representar o desenvolvimento do feto nos nove meses de gestação. Em paredes do “túnel”, serão projetadas imagens trabalhadas a partir de ultrassons de bebês. Serão disponibilizados mp3 com fone de ouvido, para ouvir relatos das transformações que ocorrem com a mãe e o bebê durante a gestação.

Estande de Vacinação – Profissionais de saúde estarão à disposição para tirar dúvidas e vacinar gestantes e bebês.

Estande Praça – O estande vai funcionar como sala de espera, onde mães e gestantes poderão se reunir entre uma oficina e outra.

Fonte: Agência Minas