Arquivos do Blog

Gestão Eficiente: abertura de empresas no Centro-Oeste de Minas cresce 15% ao ano

Balanço do Minas Fácil mostra que a região se destaca na formalização de empreendimentos

Christyam de Lima
O comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios foi o segmento que mais abriu empresas no Centro Oeste
O comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios foi o segmento que mais abriu empresas no Centro Oeste

O Centro-Oeste de Minas é uma das regiões que mais se destaca na abertura de empresas, com um índice de formalização de empreendimentos que cresce de 10% a 15% ao ano. A informação é do diretor de Gestão da Informação e Modernização da Junta Comercial de Minas (Jucemg), Alex Barbosa, que atribui esse desempenho às facilidades proporcionadas pelo Minas Fácil, serviço do Governo do Estado que visa agilizar e desburocratizar o processo de abertura de empresas, reduzindo a informalidade. “A simplificação dos processos garante aos empresários a melhoria do ambiente de negócios, ganhando em eficiência e competitividade, importantes fatores para que o Estado continue crescendo e atraindo investimentos, principalmente gerando empregos de qualidade”, ressaltou Alex Barbosa.

O Minas Fácil começou a ser implantado na região há cinco anos. Nesse período foram formalizados quase 30 mil novos empreendimentos nas unidades do serviço localizadas em sete cidades da região: Arcos, Bom Despacho, Divinópolis, Formiga, Lagoa da Prata, Nova Serrana e Piumhí. Na maioria dos municípios, o comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios foi o segmento que mais abriu empresas desde junho de 2008 até abril de 2012.

Impacto na economia

Divinópolis é um exemplo de como o programa tem causado impacto na economia dos municípios. Um dos segmentos que ganhou com o Minas Fácil é o de vestuários e acessórios que, segundo o Sindicato das Indústrias do setor, gera cerca de 18 mil empregos diretos e indiretos e  movimenta R$400 milhões por ano, na cidade. Os dados da Jucemg mostram que no município, só em maio deste ano, foram formalizadas 263 novas empresas. E, desde que foi inaugurada em junho de 2008, a unidade do Minas Fácil registrou a abertura de mais de 12 mil novos empreendimentos, a maioria no setor de confecções.

A empresa de Felipe Lopes Cunha entrou nessa estatística. A loja dele, que vende casacos de couro e calçados femininos, abriu as portas em dezembro do ano passado e o comerciante conta que ficou impressionado com a agilidade  para a formalização do negócio: “Todo mundo falava que os trâmites iriam demorar três meses, mas os papéis correram bem rápido”, afirma. O diretor de Gestão da Informação e Modernização da Jucemg informa que o tempo médio para a abertura de um empreendimento por meio do Minas Fácil é de 8 a 9 dias, e que para assegurar que este prazo seja cumprido a Jucemg faz um monitoriamento mensal nas unidades em todo o Estado.

Para o secretário de Planejamento de Divinópolis, David Maia D`Oliveira, o Minas Fácil promove o desenvolvimento econômico do município na medida em que incentiva o empreendedorismo e a geração de empregos por meio de um serviço simplificado e ágil. Além disso, de acordo com o secretário, o banco de dados gerado pelo Minas Fácil é uma importante fonte de consulta para o poder público municipal de Divinópolis. “Nossa cidade é uma terra de empreendedores e conta com uma economia extremamente diversificada. Acredito que a modernização da gestão pública é o único caminho para a melhoria da qualidade de vida das famílias mineiras”, finaliza David D`Oliveira.

Histórico

Iniciado em 2004, o Minas Fácil é gerenciado pela Jucemg que conta com 91 pontos de atendimento em todo Estado. O serviço estabelece a interligação dos principais órgãos públicos envolvidos na abertura de empresas: Receita Federal do Brasil, Secretaria de Estado da Fazenda, Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Vigilância Sanitária, Corpo de Bombeiros Militar e prefeituras municipais. Isso evita a peregrinação do empreendedor por diversos locais para dar seguimento ao processo de formalização do negócio. “Esta iniciativa reduziu comprovadamente o tempo de abertura de empresas e, por isso, o Minas Fácil foi destaque em relatório do Banco Mundial, que revelou Minas Gerais como o Estado com o menor tempo médio de constituição de empresas no País, com prazo de 9 dias”, afirmou o diretor de Gestão da Informação e Modernização da Jucemg.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/abertura-de-empresas-no-centro-oeste-de-minas-cresce-15-ao-ano/

Gestão Anastasia: Rodovias estaduais de Passos, no Sul de Minas, terão segundo contrato do ProMG

Investimentos somam R$ 107 milhões e beneficiarão, diretamente, 23 municípios sob jurisdição do DER na região

Setop / Divulgação
Subsecretário Renato Andrade, secretário Carlos Melles,  José Elcio Monteze e demais autoridades e lideranças
Subsecretário Renato Andrade, secretário Carlos Melles, José Elcio Monteze e demais autoridades e lideranças

Por meio do Programa de Recuperação e Manutenção Rodoviária do Estado de Minas Gerais (ProMG), trezentos e noventa e seis quilômetros de rodovias estaduais da região de Passos, no Sul de Minas, serão recuperados e mantidos neste que já é o segundo contrato.

Com a assinatura da Ordem de Início, que aconteceu nesta quinta-feira (14), o secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles, e o diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER/MG), José Elcio Santos Monteze, autorizaram o Consórcio Tamasa – Pavidez a iniciar os serviços.

Os recursos somam R$ 107 milhões, incluindo material betuminoso, e beneficiarão, diretamente, 23 municípios sob jurisdição da 24ª Coordenadoria Regional do DER em Passos: Alpinópolis, Alterosa, Arceburgo, Areado, Capetinga, Capitólio, Carmo do Rio Claro, Cássia, Claraval, Conceição da Aparecida, Delfinópolis, Fortaleza de Minas, Guaranésia, Guaxupé, Ibiraci, Itamoji, Itaú de Minas, Passos, Pratápolis, São João Batista do Glória, São José da Barra, São Sebastião do Paraíso e São Tomás de Aquino.

“Este modelo de programa de recuperação e manutenção de rodovias que temos em Minas Gerais é inovador e reconhecido internacionalmente. Com as renovações dos contratos, como hoje está acontecendo aqui em Passos, a tendência é de que sempre ampliemos a quilometragem da rede contemplada, já que com as conclusões das pavimentações dos trechos de ProAcesso e Caminhos de Minas, os mesmos serão incluídos futuramente no ProMG”, destacou o secretário Carlos Melles.

Para o diretor-geral do DER/MG, José Elcio Monteze, o ProMG vai muito além da recuperação e melhoria das condições do pavimento. “Estamos preocupados em aumentar a segurança e o conforto dos usuários que trafegam em nossas estradas e com isso, ainda, estimulamos o crescimento econômico e diminuímos os custos dos transportes”, finalizou.

Região de Passos

Em 2007 foi assinado o primeiro contrato de quatro anos para execução de obras pelo ProMG, na região de Passos, através do qual foram investidos R$ 64 milhões na recuperação e manutenção rodoviária de 355 quilômetros de rodovias pavimentadas.

ProMG

A meta do ProMG para 2012 é recuperar 580 quilômetros, totalizando 6.010 quilômetros desde o início do Programa. Atualmente, nove Coordenadorias Regionais do DER/MG – Belo Horizonte, Barbacena, Ubá, Varginha, Oliveira, Ponte Nova, Formiga, Passos e Juiz de Fora – estão sob o regime de manutenção permanente.

De toda a malha rodoviária pavimentada de Minas Gerais, num total de 28.593 quilômetros, 20.301 quilômetros estão sob circunscrição estadual, o que corresponde a, aproximadamente, 70% das rodovias que cortam o Estado.

Estiveram presentes à solenidade, o deputado estadual, Antônio Carlos Arantes; o subsecretário de Política Urbana, Renato Andrade; representantes da Polícia Militar da região; prefeitos beneficiados e autoridades locais; funcionários do DER/MG e diretores do Consórcio que executará as obras.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/rodovias-estaduais-de-passos-no-sul-de-minas-terao-segundo-contrato-do-promg/

Gestão Anastasia: Setop assina nesta quinta-feira ordem de serviço do ProMG no Sul de Minas

Contrato prevê investimento de R$ 107 milhões para manutenção de quase 400km de rodovias na região

 A Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop) e o Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER/MG) assinam, nesta quinta-feira (14), Ordem de Início das obras do segundo contrato do Programa de Recuperação e Manutenção Rodoviária do Estado de Minas Gerais (ProMG), na região Sul, onde se localiza a 24ª Coordenadoria Regional do DER/MG, com sede em Passos.

Com duração de quatro anos, o contrato de manutenção do ProMG prevê investimento de R$ 107 milhões destinados à recuperação e manutenção de 396,8 quilômetros de rodovias estaduais pavimentadas. Atualmente, nove Coordenadorias Regionais do DER/MG – Belo Horizonte, Barbacena, Ubá, Varginha, Oliveira, Ponte Nova, Formiga, Passos e Juiz de Fora – estão sob o regime de manutenção continuada.

 

Ordem de Início ProMG de Passos

Dia: 14/06/2012 (quinta-feira)

Horário: 11 horas

Local: Sede do DER de Passos (Rua Doutor Carvalho, 1395, Bairro Belo Horizonte)

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/setop-assina-nesta-quinta-feira-ordem-de-servico-do-promg-no-sul-de-minas/

Gestão da Saúde: efeitos dos medicamentos distribuídos no Estado contam com acompanhamento constante da Funed

Equipes de Farmacovigilância atuam para assegurar a qualidade e a eficácia de produtos distribuídos no SUS

Thiago Mamede
Ação visa assegurar qualidade e eficácia de cada um dos produtos distribuídos
Ação visa assegurar qualidade e eficácia de cada um dos produtos distribuídos

Para assegurar a qualidade de seus serviços e produtos, a Fundação Ezequiel Dias (Funed) realiza acompanhamentos constantes dos efeitos de medicamentos, soros e vacinas produzidos. É a chamada Farmacovigilância, que é o conjunto de atividades exercidas por equipes da Funed, por meio do recebimento ou busca de notificações de eventos adversos ou quaisquer problemas relacionados aos medicamentos. Cabe a esta equipe realizar a comunicação às autoridades competentes, acompanhar o processo de análise e estabelecer, como um compromisso com a saúde pública, garantias de segurança, qualidade e eficácia de cada um dos produtos distribuídos gratuitamente no Sistema Único de Saúde (SUS).

De acordo com a responsável pela sub-gerência de Farmacovigilância e Estudos Clínicos da Funed, a farmacêutica Cristine de Araújo Silva, este conjunto de ações permite acompanhar os produtos que já estão no mercado para se detectar, avaliar, compreender e prevenir efeitos adversos que podem estar relacionados aos medicamentos, soros e vacina. “O principal objetivo é a busca de informações relacionados a cada produto, que podem auxiliar, por exemplo, na prevenção de determinado evento adverso ou, até mesmo, na alteração de uma indicação de uso”, explica.

O serviço é disponibilizado por meio de um Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC), gratuito, e cujo número (0800 283 1980) é impresso nas bulas e nas embalagens dos produtos da Funed. Além disso, o site da fundação (www.funed.mg.gov.br) permite fazer notificações online, por profissionais ou clientes. De acordo com o farmacêutico Wenderson Walla Andrade, a fundação recebe ligações não só dos pacientes, como também de profissionais de saúde. “Eles relatam as reações adversas e procuram saber o real motivo delas. Com as informações, analisamos as possíveis causas dos sintomas associadas aos processos (produção, armazenamento e transporte) e também ao uso do medicamento, interação com outros medicamentos e alimentos e, irregularidades na forma e nos horários de ingestão dos produtos”, afirma.

A Sub-gerência também desenvolve projetos de pesquisa para a Farmacovigilância ativa dos produtos da Funed. Atualmente, a Sub-gerência está desenvolvendo a Farmacovigilância de soros heterólogos, como soro antiescorpiônico, soro antibotrópico (pentavalente), soro anticrotálico, soro antirrábico, soro antitetânico, dentre outros. Sendo que a Fundação é responsável pela produção de cerca de 35% da demanda nacional destes soros, e, não havendo registros suficientes no país sobre eventos adversos associados ao uso destes soros, e também dos soros de outros fabricantes, há a necessidade de se trabalhar com a Farmacovigilância ativa junto à rede pública de saúde e  hospitais onde os soros são administrados.

“A ideia principal é que, coordenados e acompanhados por profissionais da Sub-gerência, outros profissionais de saúde de hospitais selecionados como “sentinelas” realizem a notificação de eventos adversos destes soros, para que possamos obter o máximo de informações e consigamos estabelecer, futuramente, uma referência epidemiológica, abarcada em dados concretos sobre a utilização destes produtos”, afirma Cristine. O projeto será desenvolvido em hospitais de sete cidades de Minas Gerais, que respondem pelo atendimento de maior número de casos de acidentes peçonhentos no Estado, como Belo Horizonte, Montes Claros, Pouso alegre, Manhuaçu, Formiga, Teófilo Otoni e Uberlândia.

Como notificar

Qualquer cidadão, usuário dos produtos Funed, ou qualquer profissional de saúde que prescreve, dispensa, manuseia e administra os produtos, quando identificar eventos/efeitos adversos ou problemas relacionados aos medicamentos, soros e vacina, pode entrar em contato com a Fundação para tirar dúvidas ou fazer uma notificação.

Basta acessar o link abaixo ou entrar em contato pelo telefone do Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) 0800-283-1980, ou ainda enviar um e-mail para o endereço: farmacovigilância@funed.mg.gov.br. Outras informações estão disponíveis no site www.funed.mg.gov.br/farmacovigilancia.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/efeitos-dos-medicamentos-distribuidos-no-estado-contam-com-acompanhamento-constante-da-funed/

Governo de Minas: Regional de Saúde de Divinópolis realiza capacitação de manejo clínico da dengue

Objetivo é preparar os municípios, caso haja uma nova epidemia no Estado, a organizarem a assistência municipal e microrregional

Divulgação/SES MG
A capacitação na macrorregião Oeste foi conduzida por médicos contratados pela SES
A capacitação na macrorregião Oeste foi conduzida por médicos contratados pela SES

A Superintendência Regional de Saúde de Divinópolis realizou, nessa quinta-feira (8), capacitação de Manejo Clínico da Dengue para os profissionais de saúde da macrorregião Oeste. Essa é a primeira capacitação conduzida pelos médicos contratados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES).

Durante quatro meses, os profissionais vão realizar capacitações no manejo de casos de dengue nos municípios da regional de saúde, auxiliar na estruturação de fluxos assistenciais intramunicipais e intermunicipais da regional, além de encerrar os casos graves e investigação de óbitos suspeitos de dengue.

“Muitos médicos não estavam preparados para fazer a classificação de risco de pacientes com dengue ou o seu tratamento adequado. Por isso, o programa se tornou uma prioridade nacional para que os profissionais saibam identificar precocemente a doença e sua gravidade”, disse o médico infectologista, Lécio Vasconcelos.

De acordo com o superintendente Regional de Saúde de Divinópolis, Jéferson de Almeida, o objetivo é preparar os municípios, caso haja uma nova epidemia no Estado, a organizarem a assistência municipal e microrregional. “Essas capacitações são para melhorar o acesso e tratamento aos pacientes com dengue para que se evitem internações e óbitos devido à doença”.

A próxima etapa é programar, junto aos municípios, oficinas microrregionais. Os médicos vão atuar na macrorregião Oeste e desenvolver oficinas de Manejo Clínico da dengue nas microrregiões de Divinópolis/Santo Antônio do Monte, Formiga, Pará de Minas, Itaúna, Bom despacho e Santo Antônio do Amparo/Campo Belo.

Fonte: Agência Minas

Governador Anastasia convida seleção italiana a se instalar em Minas durante preparação para a Copa de 2014

Governador apresentou ao presidente da Federação Italiana de Futebol os investimentos que estão sendo feitos em Minas Gerais para a Copa do Mundo

Soraya Ursine/Imprensa MG
Governador Anastasia recebe do presidente da Federação, Giancarlo Abete, a camisa personalizada da seleção italiana
Governador Anastasia recebe do presidente da Federação, Giancarlo Abete, a camisa personalizada da seleção italiana

O governador Antonio Anastasia se encontrou, nesta terça-feira (6), em Roma, com o presidente da Federação Italiana de Futebol Giuoco Calcio (FIGC), Giancarlo Abete. O governador convidou a seleção italiana de futebol a se instalar em Minas Gerais durante a preparação para a Copa do Mundo de 2014.

“Estou aqui para oferecer Minas Gerais para, se for possível, dar todo suporte à seleção italiana de futebol. Sei dos critérios de escolha dos campos e dos locais onde as seleções vão se hospedar, mas já estamos nos preparando para receber seleções. O mais belo estádio do Brasil será o nosso, chamado Mineirão. Temos um estado muito rico, com muita diversidade e com uma imensa colônia italiana. Minas está abertíssima a receber permanentemente a selação italiana, como também os times italianos que queiram. Haverá as definiões das chaves, os sorteios, mas em um momento de escolha, Minas Gerais se coloca de portas abertas para receber a tão querida seleção italiana antes e durante a Copa de 2014”, enfatizou Anastasia.

O presidente Giancarlo afirmou que está acompanhando as transformações de Minas Gerais para a Copa e que se sente muito honrado em receber o primeiro convite de um estado brasileiro para abrigar a seleção italiana.

“Belo Horizonte é uma grande cidade, tem dois ótimos estádios e é uma honra estar recebendo aqui o primeiro convite de um estado brasileiro que se dispõe a nos dar todo suporte durante a Copa de 2014. Começaremos a fase de qualificação e preparação a partir de setembro de 2012. Não tenho dúvidas de que Belo Horizonte possui todas as características favoráveis para receber bem as seleções de futebol”, destacou o presidente da Giuoco Calcio. Durante o encontro, ele presenteou o governador com uma camisa personalizada da seleção italiana de futebol.

O secretário de Estado de Turismo, Agostinho Patrus, apresentou um book com os Centros de Treinamentos em Minas Gerais e os atrativos turísticos do Estado aos dirigentes da federação. Minas Gerais sediará seis jogos na Copa do Mundo.

“Ofertamos nosso Estado para sediar a seleção italiana, independente de jogar ou não em Belo Horizonte. Temos uma localização pivilegiada no Brasil, um aeroporto com ligação às principais outras sedes, temos um clima ideal e toda infraestrutura necessária. Já estamos recebendo investimentos de hotéis, as obras do nosso estádio já estão bem avançadas e ele estará pronto para a Copa das Confederações. Minas Gerais tem todas as condições necessárias para receber uma seleção importante como a da Itália”, disse o secretário.

O governador esteve na sede da Federação Italiana de Futebol acompanhado do presidente da Câmara Italiana de Comércio de Minas Gerais, Giacomo Regaldo; do secretário de Esportes e da Juventude, Bráulio Braz; do presidente da Fiemg, Olavo Machado; e de empresários da delegação mineira.

Ações do Governo para a Copa do Mundo 2014

Interiorização da Copa

Ações e objetivos: promover a escolha do maior número de cidade como CTS em Minas; organizar no interior do Estado, durante a Copa das Confederações e em 2014, eventos nos moldes das Fan Fests promovidas pela FIFA; elaborar guia especial para a Copa, reunindo os eventos já consolidados em Minas e que possam ser transferidos para o período da Copa; reforçar a mensagem de que Minas Gerais concentra 60% do Patrimônio Histórico do Brasil; as cidades históricas serão usadas como chamariz para turistas.

Experiências de outras Copas mostram que entre um jogo e outro, o turista tem interesse em conhecer o interior do estado. Por isso a importância de se estruturar bons pacotes turísticos e receptivos. Também serão desenvolvidas propostas para valorizar os produtos mineiros como os derivados do leite, o café e a cachaça. Segundo a Embratur, durante a Copa, Minas deve atrair 196,7 mil turistas estrangeiros  e 430,5 mil brasileiros.

Minas tem 19 municípios inscritos junto à Fifa para se qualificar como CTS: Araxá, Caxambu, Caeté, Divinópolis, Extrema, Formiga, Governador Valadares, Ipatinga, Juiz de Fora, Lagoa Santa, Montes Claros, Mathias Barbosa, Patos de Minas, Poços de Caldas, Sacramento, Sete Lagoas, Uberaba, Uberlândia e Varginha.A Fifa pré selecionou 14 campos em 7 cidades de Minas como possíveis Centro de Treinamento:Araxá, Extrema, Juiz de Fora, Matias Barbosa, Montes Claros e Uberlândia e Belo Horizonte.

Capacitação

Cerca de 5 mil pessoas devem ser capacitadas para a Copa até o final de 2012 (cursos de línguas, agentes de informação turística, guia de turismo, auxiliar de cozinha, camareira, garçom, recepcionista, gestão de negócio, planejamento de emergência hospitalar externa e princípios de medicina de catástrofe).

Empregos

14.496 empregos diretosgerados com obras da Copa em BH (Mineirão, Independência, BRT, Confins, hotéis). Mais de 61 empresas envolvidas: 67,21% (41) do total são de BH.

Hotelaria

O número de leitos em hotéis na região de BH crescerá até a Copa de 30.194 para 55.632. São 34 hotéis em construção, sendo um cinco estrelas, 13 quatro estrelas e 18 três estrelas. Destes, 15 possuem centros de convenção o que garante bom uso pós-copa.

Estádios

Independência

Construído para receber jogos da Copa do Mundo de 1950, o Estádio Independência , em Belo Horizonte, está sendo reformado para poder receber jogos do Campeonato Brasileiro, da Copa do Brasil e até da Libertadores durante o período de obras para a modernização do Mineirão.

O governo do Estado está investindo R$ 133 milhões, no projeto que eleva de 15 mil para 25 espectadores a capacidade da nova Arena, que terá de condições de receber outros espetáculos, além de partidas de futebol. Localizado na região central de Belo Horizonte, o estádio conta com estacionamento para 422 veículos, 32 bares e lanchonetes, 16 cabines de rádio e tv e 72 postos de trabalho para imprensa escrita, auditório para coletivas, camarotes para 2.225 pessoas.

Durante as Copas das Confederações e do Mundo, o Independência deverá ser usado como campo oficial de treinamento (COT), local onde as seleções treinam dois ou três dias antes do jogo oficial na cidade-sede.

Mineirão

O Estádio Mineirão será o primeiro a ter as obras para a Copa concluídas. O consórcio responsável tem, contratualmente, até 21 de dezembro de 2012 para entregá-lo. Os investimentos somam R$ 666,3 milhões, sendo R$ R$ 654 milhões via parceria público privada. O Mineirão tem sido bom exemplo de sustentabilidade com 90% dos resíduos da obra reaproveitados, árvores transformadas em artesanato.Atualmente, emprega 1.500 operários. Este mês, começa a montagem dos anéis de arquibancada inferior e chegam as treliças (estruturas em aço) da nova cobertura.

A capacidade será para 64 mil lugares, incluindo 80 camarotes e tribuna para cerca de mil jornalistas. Também está em construção uma esplanada, que poderá receber até 65 mil pessoas. A cobertura fará captação de energia solar, que, transformada em elétrica, poderá abastecer 1.200 residências de médio porte.

A Minas Arena – consórcio responsável pela construção e operação do estádio – contratou, em dezembro de 2011, a portuguesa Lusoarenas e a norteamericana Global Spectrum, duas empresas especializadas ementretenimento e lazer, com foco em estádios de futebol, arenas multiuso e centros de convenções, para auxiliar na gestão do Mineirão.

Aeroporto

As obras são de responsabilidade da Infraero, que vai investir R$ 236,65 milhões. O prazo de execução é de 28 meses. A expectativa de conclusão é para dezembro de 2013.

A área do Terminal 1 passará de 60,3 mil m² para 67,6 mil m². A pista de pouso e decolagem será ampliada em 600 metros.  O terminal receberá novas esteiras de bagagem, novos balcões de chek-in e sistema de ar condicionado, além de ampliação da área de embarque e desembarque, novas lojas, inclusive free shop.

O Plano Diretor do Aeroporto de Confins foi feito pela empresa Changi Airports International, de Cingapura, contratada pelo Governo de Minas. O Plano prevê três terminais de passageiros e três pistas de pouso e decolagem para atender a demanda estimada em 37 milhões de passageiros/ano, nos próximos 30 anos. Atualmente, a movimentação no Aeroporto chega a 8 milhões de passageiros/ano.

No dia 5 de outubro do ano passado, o Governo de Minas publicou edital de licitação internacional para a escolha da empresa que fará os projetos básico e executivo do Terminal 2. Na ocasião, foi confirmada também a publicação do edital para a concorrência que irá escolher o operador master do Aeroporto Indústria no sítio do AITN. A Infraero transferiu ao Estado R$ 10,6 milhões para a elaboração do projeto executivo do Terminal 2. A projeção é que o aeroporto receba cerca de 20 milhões  de passageiros, em 2020.

Fonte: Agência Minas

Governador Anastasia destaca importância da Copa do Mundo para Minas

Cidades candidatas lotam Centro de Convenções para Seminário de Centros de Treinamento de Seleções

Wellington Pedro/Imprensa MG
Anastasia durante pronunciamento durante III Seminário de Centros de Treinamento de Seleção (CTS)
Anastasia durante pronunciamento durante III Seminário de Centros de Treinamento de Seleção (CTS)

O governador Antonio Anastasia participou, nesta sexta-feira (10), no Centro de Convenções de Uberlândia, no Triângulo Mineiro do III Seminário de Centros de Treinamento de Seleção (CTS). O evento reuniu cerca de 200 pessoas e contou ainda com a presença do secretário de Estado Extraordinário da Copa do Mundo, Sergio Barroso, do ex-jogador da Seleção Brasileira de Futebol, campeão mundial em 1994 e 2002, Cafu, e de entidades parceiras e representantes da maioria das cidades mineiras candidatas a CTS.

“A Copa da Mundo em Minas é uma oportunidade única e particular para nós mineiros, que temos tido nos últimos anos um desenvolvimento econômico grande. Teremos a chance inequívoca de projetar Minas Gerais de forma internacional e mostrar ao mundo nossas tradições. O Estado inteiro está mobilizado e a Copa do Mundo é um bom negócio, cujas oportunidades não podemos perder. Se soubermos aproveitar bem, teremos Minas em outro patamar. Temos de deixar de ser tímidos e mostrar Minas para o mundo”, afirmou Anastasia.

Para Sergio Barroso, os municípios mineiros estão empenhados em fazer o melhor para receber a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. “Isso fica claro quando percebemos o entusiasmo das cidades mineiras candidatas, que se revela na preparação para receber turistas e seleções internacionais durante a Copa do Mundo. Já estamos gerando resultados e é isso que vamos mostrar para todo o mundo”, disse o secretário, durante a abertura do evento.

E a divulgação internacional de Minas Gerais foi o ponto defendido por Cafu durante sua palestra. “Esse é o momento de se preparar, mas também de mostrar para todos, como o estado é rico e tem recursos para receber qualquer seleção de futebol do planeta. Pela minha experiência de ter disputado quatro Copas do Mundo, sei que esse evento gera benefícios para todos, principalmente com a geração de empregos. O Mundial passa, mas o legado que fica é para sempre”, disse o ex-jogador.

Para Peter Keen, consultor do governo britânico, as nações mudam com eventos de grande porte bem-sucedidos. “O esporte é um caminho para o desenvolvimento social de um país. Essa é a hora de potencializar equipamentos esportivos para mudar a realidade do país”, comentou. Em sua palestra, ele apresentou programas de desenvolvimento social internacional, com incentivos do Banco de Interamericano de Desenvolvimento (BID). “São exemplos que podem e devem ser seguidos pelos brasileiros”, pontuou.

Qualificação

Na segunda parte do evento, palestrantes abordaram a preparação de micro e pequenas empresas, além da necessidade de capacitação profissional, desenvolvimento dos empresários do segmento de bens, serviços e turismo, e ações de promoção e divulgação para o Mundial. “Queremos capacitar e qualificar os mineiros para se prepararem para as oportunidades que já estão sendo criadas com a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014”, disse Lázaro Luiz Gonzaga, presidente do Sebrae-MG, Sistema Fecomércio-MG, Sesc-MG, Senac-MG e Sindicatos.

A assessora de Relações Institucionais da Secretaria de Estado Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa), Mariana Bahia, apresentou o projeto do Governo de Minas para as copas das Confederações da FIFA 2013 e do Mundo da FIFA Brasil 2014.

Cidades candidatas

As 19 cidades mineiras candidatas a CTS são: Araxá, Caeté, Caxambu, Divinópolis, Extrema, Formiga, Governador Valadares, Ipatinga, Juiz de Fora, Matias Barbosa, Lagoa Santa, Montes Claros, Patos de Minas, Poços de Caldas, Sacramento, Sete Lagoas, Uberaba, Uberlândia e Varginha.

Requisitos para CTS

Equipamento

Características

Hotel

Deve ter disponibilidade de mínimo de 55 quartos com ar-condicionado ou aquecedor (considerando o clima na região nos meses de junho e julho).

Algumas seleções podem precisar de 100 quartos ou mais.

Serviço de restaurante deve atender, no mínimo, 55 pessoas, estilo Buffet, que seja reservado 24 horas para uso exclusivo da seleção.

Sala para conferência de imprensa em estilo cinema e capacidade mínima de 100 pessoas

Aeroporto

Aeroporto nas proximidades, com capacidade para receber aeronaves de aproximadamente 120 passageiros e permissão para vôos noturnos.

Tempo máximo de deslocamento hotel-aeroporto, por ônibus, não pode ultrapassar 60 minutos.

Centro de treinamento

Centro de treinamento deve ter, pelo menos, um campo em excelentes condições e medidas oficiais, além de SPA, piscina e área fitness.

Tempo de deslocamento hotel-centro de treinamento, em ônibus, deve ser de, no máximo, 20 minutos.

Governo de Minas: Secretaria de Estado de Turismo monitora cidades afetadas pelas chuvas

Trabalho realizado pelo Governo de Minas para divulgar situação de normalidade nos municípios turísticos minimizou prejuízos com os cancelamentos das viagens

As 27 cidades turísticas afetadas pelas chuvas no mês de janeiro vêm sendo monitoradas pela Secretaria de Estado de Turismo (Setur). Estimativas apontam que a média da diminuição da taxa de ocupação hoteleira nesses municípios ficou em torno de 13,3% no último mês.

De acordo com o secretário de Estado de Turismo, Agostinho Patrus Filho, o trabalho realizado pelo Governo de Minas e parceiros para divulgação da situação de normalidade nos municípios turísticos atingidos foi importante para que os prejuízos com os cancelamentos das viagens fossem minimizados.

“Entidades do trade, prefeituras e circuitos turísticos participaram da iniciativa de informar à sociedade de que essas cidades estavam com acessos e atrativos turísticos sem restrições e, por isso, de portas abertas para receber o visitante. Sem essa iniciativa, a queda da taxa de ocupação hoteleira poderia ter sido maior”, ressalta Patrus Filho.

Casos semelhantes ocorridos no Rio de Janeiro no ano passado trouxeram prejuízos maiores às cidades atingidas pelas chuvas. Angra dos Reis, por exemplo, que passou por deslizamentos de terra com dezenas de vítimas no Réveillon, de 2010 para 2011, apresentou redução de 53% das reservas no mês de janeiro de 2011. Já o município de Petrópolis, que sofreu com a mesma situação, teve 79% das reservas do mesmo mês canceladas e 87,25% de cancelamentos no Carnaval do ano passado, segundo pesquisa do Petrópolis Convention & Visitors Bureau.

Boas perspectivas

Em Ouro Preto, um dos mais tradicionais e procurados destinos turísticos de Minas Gerais, conhecido internacionalmente por sua riqueza e arquitetura colonial de estilo barroco, houve queda no percentual de ocupação hoteleira de cerca de 20% em relação a janeiro do ano passado, devido às quedas de barreiras e obstrução das estradas no período chuvoso.

“Estamos otimistas, pois na segunda quinzena de janeiro o município já teve uma boa procura por hospedagens, principalmente por famílias. Para fevereiro, nossos 100 hotéis e pousadas de pequeno porte, que totalizam dois mil leitos, têm garantia de 60% de suas reserva”, enfatizou a presidente regional da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis Regional/Circuito do Ouro (ABIH), Sônia Vianna.

O secretário municipal de Turismo de Tiradentes, Felipe Barbosa, afirma que as chuvas não trouxeram grandes danos ao turismo da cidade, de forma que a ocupação dos leitos totalizados no município não foi afetada. Segundo ele, a ocupação hoteleira da cidade gira agora em torno de 85%.

“Logo após as chuvas, nosso município realizou um de seus principais eventos, que é a Mostra de Cinema. A iniciativa aqueceu o movimento local, proporcionou lotação máxima da rede hoteleira e, ainda, foi uma oportunidade de mostrarmos que nossa a cidade continua linda e com todos os seus atrativos à disposição do público”, enfatizou Barbosa.

Levantamento

Das 224 cidades mineiras que decretaram situação de emergência até o momento, 27 têm o turismo como uma de suas principais atividades econômicas. São elas: Alfenas, Barbacena, Brumadinho, Capitólio, Conceição do Mato Dentro, Congonhas, Coronel Xavier Chaves, Diamantina, Divinópolis, Formiga, Governador Valadares, Itabirito, Lavras, Lima Duarte, Mariana, Moeda, Montes Claros, Muriaé, Nova Lima, Ouro Preto, Pirapora, Prados, Santa Bárbara, Santos Dumont, São João del-Rei, Serro e Tiradentes.

A situação das cidades quanto aos acessos e atrativos turísticos está disponível no endereço http://www.minasgerais.com.br .

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: cidade de Uberlândia recebe III Seminário para Copa do Mundo

O evento reunirá representantes das 19 cidades mineiras candidatas a ser Centros de Treinamento de Seleção

Na próxima sexta-feira (10), será realizado o III Seminário de Centros de Treinamento de Seleção (CTS), em Uberlândia, no Triângulo Mineiro. O evento reunirá representantes das 19 cidades mineiras candidatas. O secretário de Estado Extraordinário da Copa, Sergio Barroso, fará a abertura do seminário. O ex-jogador da Seleção Brasileira de Futebol, campeão mundial em 1994 e 2002, Cafu, falará ao público sobre as qualidades e requisitos que uma cidade deve ter para receber uma seleção internacional de futebol.

Além dele, o consultor do governo britânico, Peter Keen, fará palestra sobre o legado pós-copa e programas de desenvolvimento social internacional junto ao Banco de Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Para o secretário de Estado Extraordinário da Copa, Sergio Barroso, esse momento é importante para a transparência e a troca de informações oficiais com as cidades participantes. “Esse é o nosso terceiro evento de capacitação de cidades candidatas a CTS para a Copa do Mundo da Fifa Brasil 2014. Já percebemos um amadurecimento de cada uma das cidades participantes. Essa é uma prova de que o Estado estará preparado para o maior evento esportivo do mundo”, comenta Sergio Barroso.

Na segunda parte do evento, representantes do Sebrae-MG, Sistema Fecomércio Minas, Sesc, Senac e sindicatos abordarão a preparação de micro e pequenas empresas, além da necessidade de capacitação profissional, desenvolvimento dos empresários do segmento de bens, serviços e turismo, e ações de promoção e divulgação para o Mundial. Ainda na parte da tarde, a Secretaria de Estado Extraordinária da Copa (Secopa) apresentará o projeto do Governo de Minas para as copas das Confederações da Fifa 2013 e do Mundo da Fifa Brasil 2014.

O evento, que será realizado no Center Convention, é uma parceria entre a Secopa, Prefeitura de Uberlândia, Sebrae-MG, Fecomércio Minas, Senac Minas e Sesc-MG.

As 19 cidades mineiras candidatas a CTS são: Araxá, Caeté, Caxambu, Divinópolis, Extrema, Formiga, Governador Valadares, Ipatinga, Juiz de Fora, Matias Barbosa, Lagoa Santa, Montes Claros, Patos de Minas, Poços de Caldas, Sacramento, Sete Lagoas, Uberaba, Uberlândia e Varginha.

Pré-requisitos para CTS

A escolha de um CTS está baseada em critérios rigorososde avaliação de hotéis, aeroportos e campos de treinamento, como:

Hotel- Deve ter disponibilidade de mínimo de 55 quartos com ar-condicionado ou aquecedor (considerando o clima na região nos meses de junho e julho). Algumas seleções podem precisar de 100 quartos ou mais. O serviço de restaurante deve atender, no mínimo, 55 pessoas, estilo Buffet, que seja reservado 24 horas por dia para uso exclusivo da seleção. A sala para conferência de imprensa deve ter estilo cinema e capacidade mínima de 100 pessoas.

Aeroporto – A cidade deve ser próxima de um aeroporto com capacidade para receber aeronaves de, aproximadamente, 120 passageiros e que permita voos noturnos. As seleções exigem uma distância máxima de até 60 minutos de deslocamento hotel-aeroporto, via ônibus.

Centro de treinamento -O centro de treinamento deve ter, pelo menos, um campo em excelentes condições e medidas oficiais, além de SPA, piscina e área fitness. O tempo de deslocamento hotel-centro de treinamento, em ônibus, deve ser de, no máximo, 20 minutos.

Credenciamento de jornalistas

Para acompanhar a realização do III Seminário de Centros de Treinamento de Seleção, em Uberlândia, os jornalistas devem fazer credenciamento pelo email bruno.azevedo@copa.mg.gov.br até quinta-feira (9).

Serviço:

Evento: III Seminário de Centros de Treinamento de Seleção (CTS)

Data: Sexta-feira, 10 de fevereiro

Horário: 9h às 17h
Local: Center Convention, Uberlândia (MG)

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: entidades do trade manifestam apoio ao turismo nas cidades afetadas pelas chuvas

BELO HORIZONTE (19/01/12) – Entidades que compõem o trade do turismo no Estado expressaram, por meio de manifesto de seus dirigentes, apoio ao Governo de Minas quanto à iniciativa de incentivar a retomada do fluxo turístico nos municípios mineiros afetados pelas chuvas. Segundo o documento, é importante que se retome a normalidade do fluxo de visitantes nesses destinos, que estão prontos para receber os turistas com atrativos e acessos sem restrições.

“Essas cidades estão limpas, com suas vias de acesso abertas, com seus hotéis e pousadas funcionando normalmente. Toda a parte histórica está preservada e de braços abertos para receber os turistas tanto ainda no mês de janeiro como em fevereiro, especialmente no Carnaval, tão tradicional nas cidades históricas. É mais uma lembrança, um apelo que nós fazemos, porque a normalidade deve ser restaurada inclusive no turismo”, destaca o governador Antonio Anastasia.

O presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de Minas Gerais (Abrasel-MG), Fernando Júnior, afirma que “a Abrasel, na condição de representante do segmento de alimentação fora do lar, apóia essa importante iniciativa do Governo de Minas. Os bares, restaurantes e similares representam o maior contingente de micro e pequenas empresas do setor de turismo de um município. Caso o fluxo turístico fosse afetado, acarretaria em incomensuráveis prejuízos para esse segmento”.

Segundo o presidente da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo de Minas Gerais (Abrajet-MG), João Carlos Amaral, o Governo de Minas tem agido de maneira eficiente para a retomada da rotina nos municípios. “A Abrajet está de acordo com as ações adotadas pelo governo do Estado. A entidade é um ponto de apoio para a divulgação dessa situação de normalidade dos acessos e atrativos das cidades turísticas que foram afetadas pelas chuvas não só para Minas, mas também para todo o país”, ressalta.

A presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Minas Gerais, Rafaela Fagundes, relata que “a ABIH fica satisfeita em ver o trabalho em conjunto do Estado com as prefeituras dos municípios afetados para agilizar a solução dos problemas ocorridos, facilitando a normalidade na vida dos mineiros. Mais uma vez, o governo nos demonstra que percebe a importância do turismo para o Estado”.

Para o secretário de Estado de Turismo, Agostinho Patrus Filho, o apoio de todo o trade é mais um importante passo para o restabelecimento da atividade turística nesses locais. “Essa resposta se soma aos esforços do governo do Estado. Certamente trará resultados positivos, uma vez que os grandes atores do setor são, de fato, aqueles que fazem o turismo, como essas entidades”.

Das 179 cidades mineiras que decretaram situação de emergência até o momento, 21 têm no turismo, em suas diversas modalidades, uma de suas principais atividades. São elas: Barbacena, Brumadinho, Congonhas, Capitólio, Coronel Xavier Chaves, Divinópolis, Formiga, Governador Valadares, Itabirito, Lavras, Lima Duarte, Mariana, Moeda, Montes Claros, Muriaé, Nova Lima, Ouro Preto, Pirapora, Prados, Santos Dumont e São João del-Rei.

Manifesto 

Assinaram o manifesto a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de Minas Gerais (Abrasel-MG); Associação Brasileira de Empresas de Eventos de Minas Gerais (Abeoc-MG); Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Minas Gerais (ABIH-MG); Associação Brasileira das Agências de Viagem de Minas Gerais (Abav-MG); Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo de Minas Gerais (Abrajet-MG); Associação Brasileira de Locadoras de Automóveis (ABLA); Associação Comercial e Empresarial de Minas (ACMinas); Associação Mineira de Bares, Restaurantes, Hotéis e Lanchonetes (Amibar); Associação Mineira de Municípios (AMM); Associação Mineira de Empresas de Turismo (Ametur); Associação de Guias de Turismo do Brasil – Seção Minas Gerais (AGTURB-MG); Belo Horizonte Convention & Visitors Bureau; Câmara de Dirigente Logistas (CDL); Confederação Nacional do Turismo (CNTur); Federação de Convention & Visitors Bureaux do Estado de MG; Federação de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Estado de Minas Gerais (Fhoremg); Federação dos Circuitos Turísticos do Estado de Minas Gerais (Fecitur); Instituto Estrada Real/Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg); Instituto Brasileiro de Turismólogos (UBT); Sindicato das Empresas de Turismo de Minas Gerais (Sindetur); Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Belo Horizonte (Sindhorb); Sindicato de Promoção, Organização e Montagem de Feiras, Congressos e Eventos de Minas Gerais  (Sindiprom-MG); Sistema Fecomércio Minas; Sesc; Senac; sindicatos e Skal – Associação Internacional dos Profissionais do Tturismo.

Monitoramento

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Turismo (Setur), realiza, desde a semana passada, monitoramento das cidades turísticas mineiras que decretaram situação de emergência. Um levantamento feito pela Setur, publicado no Portal do Turismo Mineiro, traz informações atualizadas sobre o estado dos atrativos turísticos e dos acessos a esses municípios.

As ações de promoção e de divulgação do governo do Estado vão priorizar essas cidades para a recuperação da normalidade referente às atividades turísticas.

Fonte: Agência Minas