Arquivos do Blog

Governo de Minas: Antonio Anastasia participa da entrega do Prêmio Bom Exemplo 2012

Governador destaca trabalho voluntário como exemplo de cidadania e inclusão social, que vai se reproduzindo pelo Estado

Wellington Pedro/Imprensa MG
Anastasia participou da solenidade de entrega do Prêmio Bom Exemplo 2012, em Belo Horizonte
Anastasia participou da solenidade de entrega do Prêmio Bom Exemplo 2012, em Belo Horizonte

O governador Antonio Anastasia participou, na noite dessa terça-feira (17), na sede da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), em Belo Horizonte, da solenidade de entrega do Prêmio Bom Exemplo 2012. Anastasia destacou a iniciativa de valorização das ações sociais realizadas por pessoas e instituições que contribuem para a melhoria da qualidade de vida em Minas Gerais.

“É uma grande alegria aplaudir os vencedores deste belíssimo prêmio que nos dão excelentes exemplos de cidadania, de inclusão, que vão se reproduzindo pelo Estado afora. Ficamos muito orgulhosos de vermos nossos conterrâneos, instituições e pessoas físicas receberem o reconhecimento pelo seu trabalho social de educação e de inclusão. É a cidadania em primeiro lugar”, afirmou o governador.

Vencedores

O Prêmio Bom Exemplo tem o objetivo de destacar ações sociais que contribuem para a melhoria da qualidade de vida em Minas e valorizar pessoas que trabalham para mudar a realidade em suas comunidades. O prêmio tem nove categorias. É coordenado pela Fundação Dom Cabral e Rede Globo Minas, com apoio da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e jornal O Tempo.

Entre os vencedores desta edição está a Escola Estadual Bolivar Tinoco Mineiro, na categoria Educação. Localizada no bairro Ribeiro de Abreu, em Belo Horizonte, destacou-se pelo desempenho no Programa de Avaliação da Alfabetização (Proalfa), conseguindo reduzir os índices de evasão escolar. O exame implantado pelo Governo de Minas com o objetivo de medir o nível de leitura e escrita dos alunos com até oito anos de idade.

Na categoria Cidadania, o Prêmio Bom Exemplo foi entregue pelo governador Anastasia a Rodrigo Barcelos de Medeiros. O técnico em informática se destacou por oferecer transporte a pessoas em tratamento de saúde. Rodrigo Medeiros dá carona a 35 crianças e nove idosos com dificuldades de locomoção para escolas, cursos e hospitais. Ele arca com todos os custos.

Antonio Anastasia disse que todos devem aplaudir e torcer para que estes exemplos se espalhem por toda Minas Gerais. “São todos vencedores. É um trabalho voluntário, um trabalho amoroso feito com muito carinho. O Rodrigo tem um trabalho belíssimo, porque, com seus próprios recursos, leva as pessoas portadoras de deficiência. Ele foi o primeiro colocado na escolha popular. Mas são todos vencedores”, ressaltou o governador.

Também participaram da solenidade de entrega do Prêmio Bom Exemplo 2012 o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, a secretária de Estado de Cultura, Eliane Parreiras, a secretária adjunta de Estado de Educação, Maria Ceres Pimenta Spinola Castro, e a presidente do Serviço Voluntário de assistência Social (Servas), Andrea Neves, entre outras autoridades.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/antonio-anastasia-participa-da-entrega-do-premio-bom-exemplo-2012/

Governo Minas: Alberto Pinto Coelho se reúne com empresários do setor sucroenergético

Minas Gerais possui 41 usinas produtoras de açúcar, etanol e bioeletricidade, empregando diretamente 80 mil trabalhadores

Sebastião Jacinto Júnior
No encontro, o vice-governador destacou a importância da aliança entre Estado e iniciativa privada para o desenvolvimento do setor
No encontro, o vice-governador destacou a importância da aliança entre Estado e iniciativa privada para o desenvolvimento do setor

O vice-governador Alberto Pinto Coelho se reuniu, nesta quinta-feira (15), na sede da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), com empresários do setor sucroenergético e dirigentes públicos dos poderes executivo e legislativo. Durante o encontro, promovido pela Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais, ele destacou a importância da aliança entre Estado e iniciativa privada para o desenvolvimento do setor sucroalcooleiro.

O vice-governador salientou ainda que as situações conjunturais, ditadas por fatores internos ou internacionais, não podem colocar em risco aquele que é reconhecido, mundialmente, como o mais amplo e bem-sucedido projeto de substituição de combustíveis fósseis por renováveis do planeta. A meta, de acordo com o vice-governador, é dobrar, nos próximos cinco anos, a produção brasileira de cana-de-açúcar, atingindo o volume de 1,2 bilhão de toneladas.

“Vale usar a expressão de legítima defesa para a adoção de medidas tributárias, como a redução de impostos sobre o álcool combustível e a desoneração do PIS/Cofins, combinadas com ações estratégicas junto à Petrobrás para que o setor volte a crescer em bases sustentadas, nos níveis e perfis que se apresentavam antes da crise mundial de 2008”, destacou Alberto Pinto Coelho.

Atualmente, Minas Gerais possui 41 usinas produtoras de açúcar, etanol e bioeletricidade, empregando diretamente 80 mil trabalhadores. O Setor tem participação de 18% no PIB do agronegócio mineiro.

O presidente da associação, Luiz Custódio Cotta, agradeceu a presença e o apoio do vice-governador. “Agradeço ao Governo do Estado, que tem possibilitado um diálogo com todos os órgãos, ouvindo nossas necessidades, especialmente as secretarias de Estado de Ciência Tecnologia, Fazenda e Meio Ambiente. Sem dúvida alguma, o Estado tem dado uma sinalização de preferir os combustíveis renováveis aos fósseis”, ressaltou.

O secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, também participou do encontro.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: IEF realiza reunião para apresentar projeto de proteção ao Pico do Ibituruna

O encontro será realizado nesta quarta-feira (14), a partir de 19h, no auditório da Federação das indústrias de Minas Gerais, em Governador Valadares

O Instituto Estadual de Florestas (IEF) realiza,nesta quarta-feira (14), uma reunião de esclarecimento para a população de Governador Valadares, no Leste de Minas, sobre a criação do Monumento Natural Estadual Pico do Ibituruna. A atividade faz parte do processo para garantir a proteção da área que já é já tombada pela Constituição Estadual e que, agora, pode ser legitimada como unidade de conservação ambiental, nos moldes previstos pela Lei Federal.

A reunião será realizada a partir de 19h, no auditório da Federação das indústrias de Minas Gerais (Fiemg), na avenida Brasil, número 4000, no Centro de Governador Valadares. Os interessados também podem participar da discussão sobre a criação da unidade de conservação por meio da consulta pública que está sendo realizada até o dia 17 de março.

Os documentos com as informações sobre a unidade de conservação estão disponíveis no site do IEF. As informações também se encontram a disposição dos interessados na sede do instituto em Belo Horizonte (rodovia Prefeito Américo Gianetti, s/n, Edifício Minas, 1º andar, bairro Serra Verde), na Regional Rio Doce em Governador Valadares e na Prefeitura de Governador Valadares (rua Barão do Rio Branco, 337, Centro).

A área proposta para criação do Monumento Natural do Pico do Ibituruna é de 1.076,211 hectares. Está inserida no bioma Mata Atlântica e é o maior remanescente florestal contínuo do município de Governador Valadares. A região é um dos mais importantes mananciais dos recursos hídricos da região do rio Doce e é fonte de abastecimento de água para a população local. O Pico do Ibituruna é um dos principais locais do mundo para a prática de vôo livre.

Reunião de Esclarecimentos Públicos para Criação/Adequação do Monumento Natural Estadual Pico da Ibituruna

Local: avenida Brasil, 4000, Centro, Governador Valadares, MG (auditório da Fiemg)
Data: 14/03/2012
Horário: 19h

Fonte: Agência Minas

Governador Anastasia convida seleção italiana a se instalar em Minas durante preparação para a Copa de 2014

Governador apresentou ao presidente da Federação Italiana de Futebol os investimentos que estão sendo feitos em Minas Gerais para a Copa do Mundo

Soraya Ursine/Imprensa MG
Governador Anastasia recebe do presidente da Federação, Giancarlo Abete, a camisa personalizada da seleção italiana
Governador Anastasia recebe do presidente da Federação, Giancarlo Abete, a camisa personalizada da seleção italiana

O governador Antonio Anastasia se encontrou, nesta terça-feira (6), em Roma, com o presidente da Federação Italiana de Futebol Giuoco Calcio (FIGC), Giancarlo Abete. O governador convidou a seleção italiana de futebol a se instalar em Minas Gerais durante a preparação para a Copa do Mundo de 2014.

“Estou aqui para oferecer Minas Gerais para, se for possível, dar todo suporte à seleção italiana de futebol. Sei dos critérios de escolha dos campos e dos locais onde as seleções vão se hospedar, mas já estamos nos preparando para receber seleções. O mais belo estádio do Brasil será o nosso, chamado Mineirão. Temos um estado muito rico, com muita diversidade e com uma imensa colônia italiana. Minas está abertíssima a receber permanentemente a selação italiana, como também os times italianos que queiram. Haverá as definiões das chaves, os sorteios, mas em um momento de escolha, Minas Gerais se coloca de portas abertas para receber a tão querida seleção italiana antes e durante a Copa de 2014”, enfatizou Anastasia.

O presidente Giancarlo afirmou que está acompanhando as transformações de Minas Gerais para a Copa e que se sente muito honrado em receber o primeiro convite de um estado brasileiro para abrigar a seleção italiana.

“Belo Horizonte é uma grande cidade, tem dois ótimos estádios e é uma honra estar recebendo aqui o primeiro convite de um estado brasileiro que se dispõe a nos dar todo suporte durante a Copa de 2014. Começaremos a fase de qualificação e preparação a partir de setembro de 2012. Não tenho dúvidas de que Belo Horizonte possui todas as características favoráveis para receber bem as seleções de futebol”, destacou o presidente da Giuoco Calcio. Durante o encontro, ele presenteou o governador com uma camisa personalizada da seleção italiana de futebol.

O secretário de Estado de Turismo, Agostinho Patrus, apresentou um book com os Centros de Treinamentos em Minas Gerais e os atrativos turísticos do Estado aos dirigentes da federação. Minas Gerais sediará seis jogos na Copa do Mundo.

“Ofertamos nosso Estado para sediar a seleção italiana, independente de jogar ou não em Belo Horizonte. Temos uma localização pivilegiada no Brasil, um aeroporto com ligação às principais outras sedes, temos um clima ideal e toda infraestrutura necessária. Já estamos recebendo investimentos de hotéis, as obras do nosso estádio já estão bem avançadas e ele estará pronto para a Copa das Confederações. Minas Gerais tem todas as condições necessárias para receber uma seleção importante como a da Itália”, disse o secretário.

O governador esteve na sede da Federação Italiana de Futebol acompanhado do presidente da Câmara Italiana de Comércio de Minas Gerais, Giacomo Regaldo; do secretário de Esportes e da Juventude, Bráulio Braz; do presidente da Fiemg, Olavo Machado; e de empresários da delegação mineira.

Ações do Governo para a Copa do Mundo 2014

Interiorização da Copa

Ações e objetivos: promover a escolha do maior número de cidade como CTS em Minas; organizar no interior do Estado, durante a Copa das Confederações e em 2014, eventos nos moldes das Fan Fests promovidas pela FIFA; elaborar guia especial para a Copa, reunindo os eventos já consolidados em Minas e que possam ser transferidos para o período da Copa; reforçar a mensagem de que Minas Gerais concentra 60% do Patrimônio Histórico do Brasil; as cidades históricas serão usadas como chamariz para turistas.

Experiências de outras Copas mostram que entre um jogo e outro, o turista tem interesse em conhecer o interior do estado. Por isso a importância de se estruturar bons pacotes turísticos e receptivos. Também serão desenvolvidas propostas para valorizar os produtos mineiros como os derivados do leite, o café e a cachaça. Segundo a Embratur, durante a Copa, Minas deve atrair 196,7 mil turistas estrangeiros  e 430,5 mil brasileiros.

Minas tem 19 municípios inscritos junto à Fifa para se qualificar como CTS: Araxá, Caxambu, Caeté, Divinópolis, Extrema, Formiga, Governador Valadares, Ipatinga, Juiz de Fora, Lagoa Santa, Montes Claros, Mathias Barbosa, Patos de Minas, Poços de Caldas, Sacramento, Sete Lagoas, Uberaba, Uberlândia e Varginha.A Fifa pré selecionou 14 campos em 7 cidades de Minas como possíveis Centro de Treinamento:Araxá, Extrema, Juiz de Fora, Matias Barbosa, Montes Claros e Uberlândia e Belo Horizonte.

Capacitação

Cerca de 5 mil pessoas devem ser capacitadas para a Copa até o final de 2012 (cursos de línguas, agentes de informação turística, guia de turismo, auxiliar de cozinha, camareira, garçom, recepcionista, gestão de negócio, planejamento de emergência hospitalar externa e princípios de medicina de catástrofe).

Empregos

14.496 empregos diretosgerados com obras da Copa em BH (Mineirão, Independência, BRT, Confins, hotéis). Mais de 61 empresas envolvidas: 67,21% (41) do total são de BH.

Hotelaria

O número de leitos em hotéis na região de BH crescerá até a Copa de 30.194 para 55.632. São 34 hotéis em construção, sendo um cinco estrelas, 13 quatro estrelas e 18 três estrelas. Destes, 15 possuem centros de convenção o que garante bom uso pós-copa.

Estádios

Independência

Construído para receber jogos da Copa do Mundo de 1950, o Estádio Independência , em Belo Horizonte, está sendo reformado para poder receber jogos do Campeonato Brasileiro, da Copa do Brasil e até da Libertadores durante o período de obras para a modernização do Mineirão.

O governo do Estado está investindo R$ 133 milhões, no projeto que eleva de 15 mil para 25 espectadores a capacidade da nova Arena, que terá de condições de receber outros espetáculos, além de partidas de futebol. Localizado na região central de Belo Horizonte, o estádio conta com estacionamento para 422 veículos, 32 bares e lanchonetes, 16 cabines de rádio e tv e 72 postos de trabalho para imprensa escrita, auditório para coletivas, camarotes para 2.225 pessoas.

Durante as Copas das Confederações e do Mundo, o Independência deverá ser usado como campo oficial de treinamento (COT), local onde as seleções treinam dois ou três dias antes do jogo oficial na cidade-sede.

Mineirão

O Estádio Mineirão será o primeiro a ter as obras para a Copa concluídas. O consórcio responsável tem, contratualmente, até 21 de dezembro de 2012 para entregá-lo. Os investimentos somam R$ 666,3 milhões, sendo R$ R$ 654 milhões via parceria público privada. O Mineirão tem sido bom exemplo de sustentabilidade com 90% dos resíduos da obra reaproveitados, árvores transformadas em artesanato.Atualmente, emprega 1.500 operários. Este mês, começa a montagem dos anéis de arquibancada inferior e chegam as treliças (estruturas em aço) da nova cobertura.

A capacidade será para 64 mil lugares, incluindo 80 camarotes e tribuna para cerca de mil jornalistas. Também está em construção uma esplanada, que poderá receber até 65 mil pessoas. A cobertura fará captação de energia solar, que, transformada em elétrica, poderá abastecer 1.200 residências de médio porte.

A Minas Arena – consórcio responsável pela construção e operação do estádio – contratou, em dezembro de 2011, a portuguesa Lusoarenas e a norteamericana Global Spectrum, duas empresas especializadas ementretenimento e lazer, com foco em estádios de futebol, arenas multiuso e centros de convenções, para auxiliar na gestão do Mineirão.

Aeroporto

As obras são de responsabilidade da Infraero, que vai investir R$ 236,65 milhões. O prazo de execução é de 28 meses. A expectativa de conclusão é para dezembro de 2013.

A área do Terminal 1 passará de 60,3 mil m² para 67,6 mil m². A pista de pouso e decolagem será ampliada em 600 metros.  O terminal receberá novas esteiras de bagagem, novos balcões de chek-in e sistema de ar condicionado, além de ampliação da área de embarque e desembarque, novas lojas, inclusive free shop.

O Plano Diretor do Aeroporto de Confins foi feito pela empresa Changi Airports International, de Cingapura, contratada pelo Governo de Minas. O Plano prevê três terminais de passageiros e três pistas de pouso e decolagem para atender a demanda estimada em 37 milhões de passageiros/ano, nos próximos 30 anos. Atualmente, a movimentação no Aeroporto chega a 8 milhões de passageiros/ano.

No dia 5 de outubro do ano passado, o Governo de Minas publicou edital de licitação internacional para a escolha da empresa que fará os projetos básico e executivo do Terminal 2. Na ocasião, foi confirmada também a publicação do edital para a concorrência que irá escolher o operador master do Aeroporto Indústria no sítio do AITN. A Infraero transferiu ao Estado R$ 10,6 milhões para a elaboração do projeto executivo do Terminal 2. A projeção é que o aeroporto receba cerca de 20 milhões  de passageiros, em 2020.

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: Governador inicia agenda oficial na Itália para atrair novos negócios

Objetivo da viagem é atrair novos negócios e estreitar relações com as províncias italianas

O governador Antonio Anastasia embarca nesta sexta-feira (2) para a Itália, onde inicia agenda oficial nas regiões de Piemonte, Lazio e Campânia. A viagem tem o propósito de apresentar as potencialidades econômicas, tecnológicas e turísticas de Minas Gerais, de forma a atrair investimentos e fortalecer as relações entre o Governo de Minas e as províncias italianas. A agenda de trabalho do governador inclui reuniões com representantes do governo italiano, empresários e instituições acadêmicas. Os encontros irão acontecer nas cidades de Turim, Roma, Nápoles e Salerno, entre os dias 5 e 9 de março.

Acompanham o governador os secretários de Estado Dorothéa Werneck (Desenvolvimento Econômico), Agostinho Patrus Filho (Turismo), Bráulio Braz (Esportes e da Juventude) e Gil Pereira (Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte de Minas), além de delegação de empresários mineiros, organizada pela Câmara de Comércio Italiana de Minas Gerais e pela Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg).

Investimentos para Minas

No primeiro dia de encontros oficiais, próxima segunda-feira (5), em Turim, Antonio Anastasia e o presidente da Fiat Mundial, Sergio Machionne, assinam protocolo de intenções formalizando o acordo de parceria entre o Governo de Minas e a Case New Holland (CNH), garantindo a implantação de nova unidade da fábrica de máquinas de construção em Montes Claros, no Norte de Minas Gerais.

Serão investidos R$ 600 milhões, entre 2012 e 2014, quando a fábrica deverá entrar em operação. O governador anunciou a instalação da fábrica durante visita a Montes Claros, no dia 29 de fevereiro. A unidade vai gerar cerca de 2,7 mil empregos, sendo 700 diretos e dois mil indiretos.

Fortalecimento das parcerias

O governador também se reunirá com membros do governo da região de Piemonte para assinar Acordo de Cooperação Técnica, renovando por mais cinco anos a agenda de trabalho entre Minas Gerais e a Região. O acordo visa promover o desenvolvimento econômico, ambiental, científico, tecnológico, cultural e social de ambas as regiões.

O Governo de Minas e a Região de Piemonte já mantêm, há alguns anos, estreita relação em diversos setores. Um deles é a parceria com o Instituto Politécnico de Turim, por meio da realização do Programa Jovens Mineiros Cidadãos do Mundo, projeto de capacitação em áreas estratégicas, que contribui com o desenvolvimento do capital humano e aumenta a capacidade competitiva do Estado e da sociedade. É viabilizado por meio de intercâmbio de alunos de diversas graduações, que compartilham aprendizado e experiências e participam de treinamentos intensivos em universidades, centros de pesquisas ou órgãos governamentais.

O governador se reunirá com o reitor do Instituto, Marco Gilli, para discutir os resultados das cinco edições realizadas em parceria com o Instituto e a realização de uma próxima edição com a entidade de ensino italiana.

Fonte: Agência Minas

Gestão em Minas: desenvolvimento econômico é tema de reunião entre Dorothea Werneck e lideranças do Centro-Oeste

Encontro, promovido pela Sede em parceria com a Fiemg, foi destinado à discussão de propostas para fomentar o desenvolvimento regional

A secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck, participou, nesta terça-feira (28), de uma reunião com empresários, em Divinópolis, região Centro-Oeste de Minas. O encontro, promovido pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede) em parceria com a regional da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), foi destinado à discussão de propostas para fomentar o desenvolvimento regional.

Dorothea Werneck reiterou que o grande desafio do Governo de Minas é a atração de investimentos para todas as regiões do Estado. Desde o ano passado, a Sede vem promovendo uma série de reuniões nas macrorregiões mineiras para divulgar a estrutura do Sistema Operacional de Desenvolvimento Econômico e ouvir de empresários e prefeitos sugestões e propostas para fomentar o crescimento sustentado. “A parceria entre Estado e municípios é fundamental para identificar as principais características de cada região e promover a vinda de novas empresas ou a expansão daquelas já instaladas em Minas”, enfatizou.

Também participaram da reunião o subsecretário de Indústria, Comércio e Serviços da Sede, Marco Antônio Rodrigues da Cunha, o presidente da Regional Centro-Oeste da Fiemg, Afonso Gonzaga, o prefeito de Divinópolis, Vladimir Azevedo, e o presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM), Ângelo Roncalli.

Durante a tarde, Dorothea Werneck participou de um encontro promovido pela Sede em parceria com a AMM com 15 prefeitos e secretários municipais da região. Para a secretária, Minas Gerais e o Brasil vivem um momento extremamente propício para a atração de novos projetos. O processo de negociação, segundo ela, começa com o que o Estado pode oferecer em termos de infraestrutura, oferta de energia, profissionais qualificados, logística, entre outros. No entanto, em muitos casos a grande dificuldade é a oferta de terrenos. Nesse sentido, acrescentou que o Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi) já iniciou o cadastro de áreas disponíveis e vem contando com o apoio das prefeituras para auxiliar na orientação do empreendimento.

“Estamos em um momento muito bom e temos que aproveitar para dizer aos investidores porque eles devem vir para Minas Gerais. Quanto maior o volume de informações maior é a atratividade para novos empreendimentos no Estado”, afirmou a secretária.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: federações empresariais vão atuar como correspondentes bancários do BDMG

Entidades filiadas podem, agora, levar crédito para empresários de todas as regiões de Minas

Divulgação/BDMG
Presidente do BDMG, Matheus de Carvalho, destacou a importância da nova parceria
Presidente do BDMG, Matheus de Carvalho, destacou a importância da nova parceria

Em solenidade realizada nesta quinta-feira (16), em Belo Horizonte, o presidente do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), Matheus de Carvalho, assinou contrato de parceira com as Federações das Associações Comerciais e Empresarias (Federaminas), do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio), dos Contabilistas (Fecon) e das Indústrias (Fiemg), abrindo limite potencial para que os sindicatos, associações e regionais filiados a essas instituições possam trabalhar como correspondentes bancários do BDMG.

Em seu pronunciamento, Matheus de Carvalho disse que o momento é importante para o banco, pois, a partir da assinatura dos contratos, “o BDMG tem mais condições de cumprir sua meta de levar crédito para o empresário mineiro, onde quer que ele esteja”. O objetivo é criar uma rede para cobrir todo o Estado. “Já estamos trabalhando com as cooperativas de crédito e, a partir de agora, com as federações, podemos levar nossas linhas de financiamento e condições adequadas para todos os municípios. Dentro de um ou dois anos, espero estar aqui novamente para comemorar os resultados dessas parcerias”, afirmou.

O presidente da Fecomércio Minas, Lázaro Luis Gonzaga, lembrou a importância da integração das entidades patronais com o Governo de Minas, “fortalecendo a economia mineira” e dando oportunidade aos empresários de todas as regiões. Rogério Marques Noé, presidente da Fecon, disse que “os contabilistas já trabalham levando as soluções financeiras do BDMG para os empresários no interior” e que, agora, a oportunidade de trabalhar como correspondente bancário “é um marco desta parceria”.

Já Wander Luiz Silva, presidente da Federaminas, disse que “é muito bom ver à frente do BDMG um executivo que conhece e entende as demandas das micro e pequenas empresas”. “Esse convênio já nasce forte, porque todas essas federações têm muitas entidades filiadas. Com certeza, a partir de agora, o dinheiro estará á disposição de todas as empresas”, disse. Olavo Machado Júnior, presidente da  Fiemg, falou sobre a importância  da congregação de forças das classes empresariais. “Aqui em Minas temos um banco de desenvolvimento que neste momento fortalece a nossa união. Vamos trabalhar juntos pelo fortalecimento de Minas Gerais”, conclamou.

Maior alcance

A Fecomércio Minas atua em todas as regiões do Estado, representada por 29 sindicatos filiados e 20 sindicatos conveniados. A Fiemg, por sua vez, atua em 11 regionais estrategicamente distribuídas em Minas e a ela estão filiados mais de 130 sindicatos. A Federaminas congrega mais de 400 associações comerciais em diversas regiões mineiras. A Fecon congrega cerca de 50 mil contabilistas em seus 29 sindicatos filiados.

O projeto Correspondente Bancário BDMG foi lançado em 2011, inicialmente direcionado às cooperativas de crédito. Já são, hoje, 44 contratadas e treinadas, que chegam a 200 municípios de todas as regiões. Agora, as federações passam a desempenhar também  o papel de Correspondente Bancário BDMG, podendo transferir esta prerrogativa para seus sindicatos filiados e conveniados, associações e regionais, sempre com a anuência e o acompanhamento das equipes do BDMG. Contratos com outras entidades parceiras serão firmados nos próximos dias para que o objetivo do banco, de estar cada vez mais presente em Minas e mais próximo de seu cliente, seja alcançado.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Fecomércio, Federaminas e Fiemg firmam parceria inédita com o BDMG

Entidades representativas da indústria, comércio e serviços se tornarão correspondentes bancários

O Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) e as Federações das Associações Comerciais e Empresarias (Federaminas) do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio) e das Indústrias (Fiemg) firmarão uma parceria inovadora no Estado. A Fecomércio Minas, a Federaminas e a Fiemg se tornarão correspondentes bancários do BDMG.

Os contratos serão assinados nesta quinta-feira (16), na sede da Fecomércio Minas, em Belo Horizonte. As três instituições têm grande penetração no Estado e, há alguns anos, já trabalham como parceiras do BDMG. A partir de agora, assim como já acontece com as 42 cooperativas de crédito que firmaram parceria com o banco, os novos correspondentes do BDMG também serão remunerados por cada cliente captado. A parceria será assinada pelos presidentes da Fecomércio Minas, Lázaro Luis Gonzaga; da Federaminas, Wander Luiz Silva; da Fiemg, Olavo Machado Júnior; e do BDMG, Matheus Cotta de Carvalho.

A Fecomércio Minas atua em todas as regiões do Estado, representada por 29 sindicatos filiados e 20 sindicatos conveniados. A Fiemg, por sua vez, atua em 11 regionais estrategicamente distribuídas em Minas, enquanto a Federaminas congrega mais de 400 associações comerciais em diversas regiões mineiras, representando aproximadamente 180 mil empresários, vinculados a todos os segmentos da economia.

Para o presidente do BDMG, Matheus de Carvalho, este é mais um passo dado pelo banco para que seus financiamentos estejam à disposição de todas as empresas de Minas, especialmente as de micro, pequeno e médio portes, independentemente da região ou setor que atuam. Ainda segundo Carvalho, a meta do BDMG para este ano é duplicar o número de clientes. “Vamos somar nossos esforços e apoiar aqueles que são os grandes responsáveis pelo crescimento da economia mineira e pela geração de empregos, que é uma das prioridades do governador Antonio Anastasia”, disse.

Correspondente bancário

O projeto Correspondente Bancário BDMG foi lançado em 2011, inicialmente direcionado às cooperativas de crédito. Hoje, já são 44 entidades contratadas e treinadas, que abrangem 200 municípios com postos de atendimento espalhados por todas as regiões de Minas. Agora, as federações passam a desempenhar, também, o papel de Correspondente Bancário BDMG, podendo transferir os benefícios oferecidos pelo banco a seus sindicatos filiados e conveniados, associações e regionais, sempre com a anuência e o acompanhamento das equipes do BDMG. Contratos com outras entidades parceiras serão firmados nos próximos dias para que o objetivo do banco, de estar cada vez mais presente em Minas e mais próximo de seu cliente, seja alcançado.

Serviço:

Assinatura de contrato de Correspondentes Bancários BDMG

Data: 16 de fevereiro de 2012

Horário: 12h

Local: Fecomércio Minas, Rua Curitiba, 561 – Centro, Belo Horizonte

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas reabre Museu Mineiro com estrutura ampliada

BELO HORIZONTE (18/01/12) – A secretária de Estado de Cultura, Eliane Parreiras, participou, nesta quarta-feira (18), da solenidade de reabertura do Museu Mineiro, após reformas em sua estrutura física. Juntamente com o superintendente de Museus e Artes Visuais da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), Léo Bahia, a secretária visitou com os convidados as salas de exposição do museu, que ganharam nova museografia, que inclui projeto luminotécnico e sistema elétrico restaurado e modernizado. O Museu Mineiro passou a contar, também, com uma Sala de Exposição Temporária, com 200 metros quadrados, e um espaço multiuso, para palestras e cursos, equipado com computadores.

Na ocasião, a secretária Eliane Parreiras ressaltou que o Governo de Minas reabre as portas do Museu Mineiro com grande satisfação, não só por seu respeitado acervo estar novamente disponibilizado ao público, mas, principalmente, por representar o esforço da SEC em fortalecer o Sistema Estadual de Museus.

Estiveram presentes à solenidade o presidente da Fiemg, Olavo Machado Júnior; o presidente da Casa Fiat de Cultura, José Eduardo de Lima Pereira; o ex-secretário de Estado de Cultura de Minas Gerais e presidente do BDMG Cultural, Washington Mello; além dos artistas plásticos Yara Tupinambá, Eymard Brandão e Priscila Freire.

Incentivo

Inaugurado em 1982 com a missão de preservar, pesquisar e difundir os registros da cultura mineira e de ser espaço de referência para as demais instituições museológicas de Minas Gerais, o Museu Mineiro teve sua obra de recuperação realizada com o patrocínio do BDMG, por meio do BDMG Cultural; da Fiat, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura; e da parceria com a Fiemg, por meio do Sesi.

A reinauguração foi realizada com a abertura da mostra “Coleções do Museu Mineiro” – com obras da Coleção Arquivo Público, Coleção Geraldo Parreiras, Coleção Pinacoteca do Estado e Coleção Amigas da Cultura. Na Sala de Exposição Temporária, também foi aberta a mostra “Palavras: dos homens, das coisas, das plantas e dos animais”, que reúne 145 desenhos criados por 71 professores índios de seis etnias de Minas Gerais.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Caravana Solidária ajuda a restabelecer normalidade nas cidades atingidas pelas chuvas

BELO HORIZONTE (18/01/12) – Restabelecer a normalidade nos municípios mineiros atingidos pelas chuvas está entre as principais metas do Governo de Minas para os próximos dias. Com esse intuito, a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) vem empregando inúmeras ações de apoio humanitário, auxílio técnico e dando toda a assistência necessária à população, para assegurar o fornecimento de serviços públicos, a distribuição de donativos, o envio de medicamentos e a reconstrução de áreas afetadas.

Dentre as medidas determinadas pelo governador Antonio Anastasia para auxiliar a população mineira está o Programa Emergencial de Socorro a Empresas e Cooperativas com Empreendimentos Afetados por Chuvas Intensas (Fundese Solidário). Trata-se de uma linha de crédito especial, disponibilizada pelo Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), para atender às empresas que sofreram prejuízos com as chuvas. Serão R$ 30 milhões destinados a apoio financeiro para a reparação de danos causados a micro e pequenas empresas e cooperativas de municípios em situação de emergência ou em regiões específicas de cidades atingidas.

“O que a Defesa Civil mais observou nos municípios atingidos pelas fortes chuvas é que o comércio também foi muito afetado. O Fundese Solidário é mais uma ação que o Governo de Minas coloca à disposição dos empresários, para que busquem o restabelecimento de suas atividades comerciais”, disse o coordenador estadual de Defesa Civil, coronel Luis Carlos Martins.

O financiamento tem carência de até seis meses para o início do pagamento, que pode ser feito em até três anos, com juros de 6% ao ano. Podem ser financiados de R$ 5 mil a R$ 100 mil por empresa, com valor limitado a 20% do faturamento anual. Os recursos poderão ser usados em investimentos fixos, como realização de obras físicas, reparos de ativos danificados e também para recomposição de capital de giro, para cobrir gastos com a folha de pagamento, fornecedores, impostos, taxas, aquisição de insumos, mercadorias para revenda e material de consumo.

O gerente do Departamento de Micro e Pequenas Empresas do BDMG, Roberto Emílio de Senna, explica que a linha de crédito representa um importante meio de recuperação das economias locais. “Os recursos servem não apenas para recuperar os danos causados pelas chuvas, mas ajudam a manter a atividade da economia local, principalmente os postos de trabalho, evitando que o dano seja maior”, afirmou.

Caravana Solidária

Para apresentar o programa e esclarecer as dúvidas dos micro e pequenos empresários, equipes do BDMG realizam caravanas pelas cidades mineiras atingidas pelas chuvas. Nesta semana, a Caravana Solidária do BDMG visitará pelo menos 12 municípios.  O cronograma visa atender a todas as regiões do Estado e inclui, nesta primeira etapa, as cidades de Além Paraíba, Dona Euzébia, Cataguases, Guidoval, Ubá, Miraí, Viçosa, Muriaé, Ponte Nova, Leopoldina, Ouro Preto e Itabirito.

“O BDMG, mais uma vez, está à disposição dos empresários neste momento tão difícil. O banco é mais um instrumento do Governo de Minas para minimizar os efeitos das enchentes que assolaram nosso Estado”, destaca Roberto Emílio de Senna. O empresário interessado nos recursos desta linha de crédito deve fazer a solicitação pelo site do BDMG ou procurar um dos parceiros do banco – Cecremge, Crediminas, Fiemg, FCDL, Fecomércio, Federação dos Contabilistas, Federaminas e Sebrae-MG – na cidade ou região em que está localizada a empresa. Este ano, o BDMG conta com a parceria das cooperativas de crédito que estão trabalhando como correspondentes bancárias do banco. Há 36 cooperativas já credenciadas, que poderão auxiliar as empresas a solicitar o financiamento.

O programa Fundese Solidário, que está na sexta edição, é destinado às empresas e cooperativas localizadas nos municípios declarados em situação de emergência, que sofreram danos em decorrência das chuvas. Além de documentos técnicos, os interessados devem agregar ao processo um laudo da Defesa Civil, estadual ou municipal, comprovando o prejuízo. Os pedidos de financiamento devem ser encaminhados ao BDMG até o dia 31 de maio de 2012 e a documentação, até 30 de junho. Mais informações sobre o Fundese Solidário, bem como o cronograma de municípios que serão visitados pela Caravana Solidária do BDMG, estão disponíveis pelo telefone 0800-283-83-37 ou pelo e-mail solidario@bdmg.mg.gov.br.

Este é um dos benefícios já anunciados por Antonio Anastasia, em continuidade aos esforços do governo para restabelecer a normalidade à população atingida pelas chuvas. As ações incluem a prorrogação de prazo para recolhimento do ICMS, remissão do pagamento de IPVA e taxa de licenciamento de veículos, além de inúmeras facilidades para pagamento das contas de água e luz. Quanto às medidas emergenciais, cerca de 380 toneladas de alimentos já foram distribuídas a 142 municípios mineiros. O governo vai, ainda, adiantar os recursos do Piso Mineiro de Assistência Social dos próximos seis meses aos municípios que tiveram situação de emergência homologada e que têm direito ao benefício em 2012. A reconstrução de pelo menos 650 casas destruídas pelas enchentes também foi assegurada pelo Governo de Minas.

BELO HORIZONTE (18/01/12) – Restabelecer a normalidade nos municípios mineiros atingidos pelas chuvas está entre as principais metas do Governo de Minas para os próximos dias. Com esse intuito, a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) vem empregando inúmeras ações de apoio humanitário, auxílio técnico e dando toda a assistência necessária à população, para assegurar o fornecimento de serviços públicos, a distribuição de donativos, o envio de medicamentos e a reconstrução de áreas afetadas.

Dentre as medidas determinadas pelo governador Antonio Anastasia para auxiliar a população mineira está o Programa Emergencial de Socorro a Empresas e Cooperativas com Empreendimentos Afetados por Chuvas Intensas (Fundese Solidário). Trata-se de uma linha de crédito especial, disponibilizada pelo Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), para atender às empresas que sofreram prejuízos com as chuvas. Serão R$ 30 milhões destinados a apoio financeiro para a reparação de danos causados a micro e pequenas empresas e cooperativas de municípios em situação de emergência ou em regiões específicas de cidades atingidas.

“O que a Defesa Civil mais observou nos municípios atingidos pelas fortes chuvas é que o comércio também foi muito afetado. O Fundese Solidário é mais uma ação que o Governo de Minas coloca à disposição dos empresários, para que busquem o restabelecimento de suas atividades comerciais”, disse o coordenador estadual de Defesa Civil, coronel Luis Carlos Martins.

O financiamento tem carência de até seis meses para o início do pagamento, que pode ser feito em até três anos, com juros de 6% ao ano. Podem ser financiados de R$ 5 mil a R$ 100 mil por empresa, com valor limitado a 20% do faturamento anual. Os recursos poderão ser usados em investimentos fixos, como realização de obras físicas, reparos de ativos danificados e também para recomposição de capital de giro, para cobrir gastos com a folha de pagamento, fornecedores, impostos, taxas, aquisição de insumos, mercadorias para revenda e material de consumo.

O gerente do Departamento de Micro e Pequenas Empresas do BDMG, Roberto Emílio de Senna, explica que a linha de crédito representa um importante meio de recuperação das economias locais. “Os recursos servem não apenas para recuperar os danos causados pelas chuvas, mas ajudam a manter a atividade da economia local, principalmente os postos de trabalho, evitando que o dano seja maior”, afirmou.

Caravana Solidária

Para apresentar o programa e esclarecer as dúvidas dos micro e pequenos empresários, equipes do BDMG realizam caravanas pelas cidades mineiras atingidas pelas chuvas. Nesta semana, a Caravana Solidária do BDMG visitará pelo menos 12 municípios.  O cronograma visa atender a todas as regiões do Estado e inclui, nesta primeira etapa, as cidades de Além Paraíba, Dona Euzébia, Cataguases, Guidoval, Ubá, Miraí, Viçosa, Muriaé, Ponte Nova, Leopoldina, Ouro Preto e Itabirito.

“O BDMG, mais uma vez, está à disposição dos empresários neste momento tão difícil. O banco é mais um instrumento do Governo de Minas para minimizar os efeitos das enchentes que assolaram nosso Estado”, destaca Roberto Emílio de Senna. O empresário interessado nos recursos desta linha de crédito deve fazer a solicitação pelo site do BDMG ou procurar um dos parceiros do banco – Cecremge, Crediminas, Fiemg, FCDL, Fecomércio, Federação dos Contabilistas, Federaminas e Sebrae-MG – na cidade ou região em que está localizada a empresa. Este ano, o BDMG conta com a parceria das cooperativas de crédito que estão trabalhando como correspondentes bancárias do banco. Há 36 cooperativas já credenciadas, que poderão auxiliar as empresas a solicitar o financiamento.

O programa Fundese Solidário, que está na sexta edição, é destinado às empresas e cooperativas localizadas nos municípios declarados em situação de emergência, que sofreram danos em decorrência das chuvas. Além de documentos técnicos, os interessados devem agregar ao processo um laudo da Defesa Civil, estadual ou municipal, comprovando o prejuízo. Os pedidos de financiamento devem ser encaminhados ao BDMG até o dia 31 de maio de 2012 e a documentação, até 30 de junho. Mais informações sobre o Fundese Solidário, bem como o cronograma de municípios que serão visitados pela Caravana Solidária do BDMG, estão disponíveis pelo telefone 0800-283-83-37 ou pelo e-mail solidario@bdmg.mg.gov.br.

Este é um dos benefícios já anunciados por Antonio Anastasia, em continuidade aos esforços do governo para restabelecer a normalidade à população atingida pelas chuvas. As ações incluem a prorrogação de prazo para recolhimento do ICMS, remissão do pagamento de IPVA e taxa de licenciamento de veículos, além de inúmeras facilidades para pagamento das contas de água e luz. Quanto às medidas emergenciais, cerca de 380 toneladas de alimentos já foram distribuídas a 142 municípios mineiros. O governo vai, ainda, adiantar os recursos do Piso Mineiro de Assistência Social dos próximos seis meses aos municípios que tiveram situação de emergência homologada e que têm direito ao benefício em 2012. A reconstrução de pelo menos 650 casas destruídas pelas enchentes também foi assegurada pelo Governo de Minas.

Fonte: Agência Minas