Arquivos do Blog

Gestão da Educação: Implantação de Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos promete alavancar doações em Minas

As organizações irão atuar diretamente no auxílio ao Complexo MG Transplantes

Henrique Chendes/SES MG
Evento de lançamento das Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos
Evento de lançamento das Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) anunciou, nesta segunda-feira (25), a criação de dez unidades de Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos (OPOs) que irão atuar diretamente no auxílio ao Complexo MG Transplantes, integrante da rede Fhemig.

O processo de doações de órgãos no Estado, que vem crescendo e salvando vidas consideravelmente, funciona por meio de seis Centrais de Notificação e Distribuição de Órgãos e Tecidos (CNCDOs), que agora passaram a contar com mais dez unidades de OPOs. Além de uma equipe de profissionais, carros com motoristas e cinco aeronaves já estão disponibilizados para captação e transporte de pacientes e órgãos.

Essas OPOs, por sua vez, terão o objetivo de captar um número maior de doações, além de agilizar e humanizar o processo de doação e transplante, que, só em 2011, chegou a beneficiar cerca de 500 mil pacientes em todo o país. Cerca de 90% das cirurgias de transplante foram custeadas pelo sistema público de saúde.

Participaram do lançamento do projeto, o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques; o coordenador do Sistema Nacional de transplantes, Heder Murari Borba; o presidente da Fhemig, Antônio Carlos de Barros Martins; o diretor do Complexo MG Transplante, Charles Simão Filho; o secretário Municipal de Saúde de Betim, Pedro de Oliveira Pinto; dentre outras autoridades.

De acordo com secretário Antônio Jorge, as unidades operacionais (OPOs) foram criadas inicialmente em dez macro-cidades, levando em consideração a população de cada região, o número de hospitais, número de leitos de UTI e a própria regionalização, segundo o Plano Diretor de Regionalização (PDR) adotada pela SES. “As cidades que receberão as Organizações de Procura foram selecionadas com o intuito de suprir vazios assistenciais maiores, possibilitando traçar um novo panorama para a realização de transplantes no Estado, por meio da assistência integrada e qualificada”, disse o secretário.

Captação e assistência

Como o próprio nome diz, as Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos (OPOs) funcionam como uma unidade de busca que, ladeadas pelas Centrais de Notificação e pelas Comissões Intra-hospitalares de Doação de Órgãos e Tecidos (CIHDOTT) já existentes, objetivam aumentar o volume de órgãos transplantados. Tais unidades são caracterizadas pela atuação pontual, na qual cada OPO torna-se responsável por um grupo de hospitais regionais pré-selecionados, buscando aumentar e aprimorar o processo de captação de doações, bem como efetivar e sensibilizar o número de doadores em cada hospital.

Cada Organização de Procura de Órgãos contará com dois médicos, cinco enfermeiros e um administrador, que após capacitação, atuarão em conjunto com cada equipe hospitalar nos serviços de coleta e transplantes.

Aumento de doadores

Com um dos maiores programas públicos de saúde do mundo, o Brasil figura entre os países que mais realizam, em números absolutos, transplantes de órgãos e tecidos. Em Minas Gerais, existem 36 instituições habilitadas para a realização de busca ativa e captação de órgãos, além de 54 instituições habilitadas para a realização de transplantes.

De 2006 a 2012, o quadro de evolução das doações de órgãos múltiplicou no Estado, saltou de 3% para 12%, segundo dados divulgados pelo Sistema Nacional de Transplantes (SNT). Com relação ao aumento das doações de órgãos e tecidos nos últimos anos, Minas sai na frente de estados como Rio de Janeiro, Paraná e Distrito Federal.

Após a instalação das OPOs, os processos de adesão, informação ao paciente, agilidade e ampliação das notificações serão reformulados, a fim de que o ato da doar órgãos seja encorajado cada vez mais em toda a sociedade.  “Atualmente, existe uma fila de espera para transplante de córnea equivalente a 300 pessoas. Num passado não muito distante essa fila chegava à marca de 1.500 pacientes. A melhora no quadro é uma realidade alcançada pelo sistema de saúde pública, que pretende em até oito meses atender a todos os pacientes, avançando e qualificando cada vez mais as doações”, declarou Antônio Jorge.

Mobilização e avanço

De acordo com o coordenador do Sistema Nacional de transplantes, Heder Murari Borba, as novas políticas públicas adotadas com o intuito de fortalecer e aprimorar o Sistema Nacional de Transplantes (SNT) buscam traçar, em todo o pais, um novo panorama no que diz respeito aos transplantes de órgãos e tecidos. Ele também ressalta a atuação da população nessa nova perspectiva. “Estamos melhorando a assistência e a informação sobre os procedimentos de transplante para toda a sociedade. Contudo, faz-se necessário que as pessoas estejam dispostas a atuar em prol dos demais. Para que a doação ocorra, basta que o paciente comunique junto a sua família sobre a concessão de órgãos. Um gesto nobre e enaltecedor que salva milhares de vidas todos os anos”, finalizou.

As dez Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos estão sendo instaladas nos hospitais João XXIII, Risoleta Tolentino Neves e Hospital Municipal de Betim, e nas cidades de Montes Claros, Governador Valadares, Juiz de Fora, Pouso Alegre, Ipatinga, Uberaba e Uberlândia.Em uma segunda etapa, serão instaladas unidades em Divinópolis, Sete Lagoas, Patos de Minas, Barbacena, Teófilo Otoni, Varginha e Alfenas.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/implantacao-de-organizacoes-de-procura-de-orgaos-e-tecidos-promete-alavancar-doacoes-em-minas/

Anúncios

Gestão da Saúde: Governo de Minas lança projeto para aumentar a captação de órgãos e tecidos

Serão criadas dez Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos em Minas Gerais

Nesta segunda-feira (25), às 10h, o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Antônio Jorge de Souza Marques, o coordenador do Sistema Nacional de Transplantes, Heder Murari Borba, o presidente da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), Antônio Carlos de Barros Martins, e o diretor do Complexo MG Transplantes, Charles Simão Filho, anunciam a criação de dez Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos (OPOs) em Minas Gerais. Cada OPO terá dois médicos, cinco enfermeiros e um administrador.

Os OPOs são unidades operacionais das Centrais de Notificação e Distribuição de Órgãos e Tecidos (CNCDOs), que irão coordenar grupos de hospitais por meio de suas Comissões Intra Hospitalares de Doação de Órgãos e Tecidos (CIHDOTT). Foram criadas levando-se em consideração a população, o número de hospitais, número de leitos de UTI, logística de transporte, distâncias de centros transplantadores e o Plano Diretor de Regionalização. O objetivo das OPOs é aumentar a captação de órgãos e tecidos.

As dez Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos serão instaladas nos hospitais João XXIII, Risoleta Tolentino Neves e Hospital Municipal de Betim, e nas cidades de Montes Claros, Governador Valadares, Juiz de Fora, Pouso Alegre, Ipatinga, Uberaba e Uberlândia.

Numa segunda etapa, deverão ser criadas OPOs em Divinópolis, Sete Lagoas, Patos de Minas, Barbacena, Teófilo Otoni, Varginha e Alfenas.

Coletiva à imprensa

Data: 25 de junho Segunda-feira

Horário:10h

Local: Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves – Prédio Minas – 12º andar – sala de reunião do Gabinete do secretário de Estado de Saúde

Tema:Lançamento de dez Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos em Minas Gerais – OPOs

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-lanca-projeto-para-aumentar-a-captacao-de-orgaos-e-tecidos/

Gestão Anastasia: Governo de Minas anuncia aumento de salários e atende a outras reivindicações dos servidores da saúde

Medidas, que estão condicionadas ao fim da greve, terão impacto anual de R$ 100 milhões no orçamento da Saúde

Renato Cobucci/Imprensa MG
Presidente da Fhemig, Antônio Carlos Martins; subsecretária de Gestão de Pessoas, Fernanda Neves; e o secretário Antônio Jorge
Presidente da Fhemig, Antônio Carlos Martins; subsecretária de Gestão de Pessoas, Fernanda Neves; e o secretário Antônio Jorge

Durante entrevista coletiva à imprensa na tarde dessa quarta-feira (20), o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge Souza Marques, informou que os benefícios propostos pelo Governo de Minas para os servidores da saúde, durante reuniões realizadas ontem com dirigentes da Asthemg e do SindSaude, representarão um impacto anual de R$ 100 milhões no orçamento da Pasta.

O secretário afirmou ainda que os pontos dos grevistas estão sendo cortados. Admitiu também que, caso a greve não seja encerrada, o governo fará contratações para substituir grevistas. O objetivo, segundo ele, é garantir a prestação de serviços públicos de saúde aos cidadãos.

Pela proposta apresentada pelo Governo de Minas, a gratificação complementar (GC) concedida a auxiliares de apoio, técnico operacional, enfermeiros e analistas de gestão e assistência à saúde da Fhemig aumentará de 20,7% para 30% a partir de agosto deste ano. A gratificação complementar aumenta para 40% em agosto de 2013 e para 50% em agosto de 2014.

O Governo de Minas propôs ainda aumentar em 330% a base de cálculo da insalubridade, ou seja, a base de cálculo passará de R$ 200,00 para R$ 660,00. Além disso, será pago adicional noturno de 20% sobre o valor da hora noturna para todos os servidores do Sistema de Saúde que fazem jus a esses direitos.

Outro benefício é o aumento em 50% do valor do adicional de emergência, que será concedido a todos os profissionais da categoria que atuam no setor de urgência e emergência na Fhemig.

Em relação aos profissionais que atuam na Fundação Hemominas, o Governo de Minas criará uma gratificação complementar para equiparar o valor final da remuneração (composta pelo vencimento básico e gratificação complementar) com os profissionais da Fhemig, beneficiando auxiliares, assistentes técnicos e analistas de hematologia e hemoterapia. Além disso, os interníveis das tabelas das referidas carreiras da Hemominas passarão de 18% para 22%.

Sobre as reivindicações da Funed, a pauta só foi encaminhada à SES e à Seplag nesta terça-feira. As reivindicações serão analisadas e o retorno será dado no próximo dia 25 de junho.

“Além do expresso aumento nos vencimentos, o Governo de Minas está atendendo algumas reivindicações históricas dos servidores da saúde”, afirmou Antônio Jorge.

Secretário critica intransigência de dirigentes sindicais

O secretário de Saúde reclamou da intransigência de alguns dirigentes sindicais, que insistiram no movimento grevista em pleno processo de negociação. “O Governo de Minas nunca fechou a porta para negociação. Portanto, a greve não se justifica. É um movimento ilegítimo, oportunista e com viés político”, afirmou.

Durante a coletiva de imprensa, o secretário Antônio Jorge confirmou que, se necessário, o governo vai fazer a contratação imediata de profissionais para substituir grevistas nos setores mais críticos de urgência e emergência. Informou ainda que o ponto dos grevistas será cortado, mas que o governo admite negociar a reposição dos dias parados, caso o movimento grevista seja cessado.

“É importante deixar claro que essas medidas não visam confrontar o movimento sindical, mas, sim, assegurar a prestação de serviços de saúde para os cidadãos, que é nossa responsabilidade primeira”, afirmou Antônio Jorge.

O secretário reiterou, por fim que os benefícios propostos pelo Governo de Minas sõ serão implementados a partir do retorno ao trabalho. Isto será feito meio de projeto de lei ou decreto, e mediante compromisso assumido pelas categorias de que não haverá novas negociações até 2014 com impacto na folha, exceto reajuste geral concedido no âmbito da política remuneratória.

Reivindicações já atendidas

Duas reivindicações da categoria já haviam sido atendidas anteriormente: redução da carga horária de 40 para 30 horas de acordo com a legislação e regulamentação das férias dos trabalhadores da radiologia. A Lei nº 15.462/2005 foi alterada em 2011 para permitir redução de jornada, observada a condição de não prejudicar a prestação dos serviços.

A regulamentação das férias dos trabalhadores da radiologia será atendida pelo novo Estatuto do Servidor, em fase final de consulta pública, cujo art.78 é idêntico ao art. 79 da Lei Federal 8.112/90. O texto final será encaminhado para a Assembleia Legislativa de Minas Gerais em até 30 dias. Pela proposta, o servidor que opera direta e permanentemente com Raios X ou substâncias radioativas gozará de 20 dias consecutivos de férias por semestre de atividade profissional, sendo proibida a acumulação.

Os servidores estaduais, incluindo os servidores do Sistema de Saúde, já tiveram reajuste salarial de 5% em outubro do ano passado e 5% em abril deste ano, como forma de adiantamento da política remuneratória do Estado. De acordo com a legislação vigente, a data base de todo o funcionalismo é setembro. Estudos demonstram que não existe defasagem salarial dos profissionais do sistema com os valores praticados no mercado.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-anuncia-aumento-de-salarios-e-atende-a-outras-reivindicacoes-dos-servidores-da-saude/

Gestão Anastasia: Governo de Minas apresenta propostas aos servidores da saúde

Conjunto de medidas voltadas à gratificação complementar, insalubridade, adicional noturno e de emergência atende a reivindicações da categoria

O Governo de Minas apresentou, nesta terça-feira (19), durante reunião com os dirigentes da Asthemg e do Sind-Saúde, proposta de benefícios relativos à gratificação complementar, insalubridade, adicional noturno e de emergência. A concessão dos benefícios atende a reivindicações dos servidores estaduais que atuam no Sistema de Saúde.

A reunião faz parte das negociações com a categoria. O Governo de Minas reafirma que mantém diálogo permanente com os servidores estaduais por meio do Comitê de Negociações Sindicais e, especificamente no caso da saúde, também por meio da Mesa Permanente de Negociação do SUS e de reuniões realizadas com os representantes sindicais.

Pela proposta, a gratificação complementar (GC) concedida a auxiliares de apoio, técnico operacional, enfermeiros e analistas de gestão e assistência à saúde da Fhemig aumentará de 20,7% para 30% a partir de agosto deste ano. A gratificação complementar aumenta para 40% em agosto de 2013 e para 50% em agosto de 2014.

Aumento de 330% no cálculo da insalubridade

O Governo de Minas propôs ainda aumentar em 330% a base de cálculo da insalubridade, ou seja, a base de cálculo passará de R$ 200,00 para R$ 660,00. Além disso, será pago adicional noturno de 20% sobre o valor da hora noturna para todos os servidores do Sistema de Saúde que fazem jus a esses direitos. Outro benefício é o aumento em 50% do valor do adicional de emergência, que será concedido a todos os profissionais da categoria que atuam no setor de urgência e emergência na Fhemig.

Em relação aos profissionais que atuam na Fundação Hemominas, o Governo de Minas criará uma gratificação complementar para equiparar o valor final da remuneração (composta pelo vencimento básico e gratificação complementar) com os profissionais da Fhemig, beneficiando auxiliares, assistentes técnicos e analistas de hematologia e hemoterapia. Além disso, os interníveis das tabelas das referidas carreiras da Hemominas passarão de 18% para 22%.

Participaram dos encontros o secretário-adjunto de Saúde, Breno Henrique Avelar de Pinho Simões, a subsecretária de Gestão de Pessoas da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), Fernanda Neves, o presidente da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), Antônio Carlos de Barros Martins, e a presidente da Fundação Hemominas, Júnia Cioffi. E, ainda, o vice-presidente do Conselho Estadual de Saúde, Geraldo Heleno Lopes.

Sobre as reivindicações da Funed, a pauta só foi encaminhada à SES e à Seplag nesta terça-feira. As reivindicações serão analisadas e o retorno será dado no próximo dia 25 de junho.

As propostas serão implementadas a partir do retorno ao trabalho, por meio de projeto de lei ou decreto, e mediante compromisso assumido pelas categorias de que não haverá novas negociações até 2014 com impacto na folha, exceto reajuste geral concedido no âmbito da política remuneratória.

A decisão do Governo de cortar os dias não trabalhados, em função da paralisação, será reavaliada a pedido do Conselho Estadual de Saúde e das lideranças. A resposta a essa reivindicação será dada nesta quarta-feira (20), pela manhã.

Reivindicações já atendidas

Duas reivindicações da categoria já haviam sido atendidas anteriormente: redução da carga horária de 40 para 30 horas de acordo com a legislação e regulamentação das férias dos trabalhadores da radiologia. A Lei nº 15.462/2005 foi alterada em 2011 para permitir redução de jornada, observada a condição de não prejudicar a prestação dos serviços.

A regulamentação das férias dos trabalhadores da radiologia será atendida pelo novo Estatuto do Servidor, em fase final de consulta pública, cujo art.78 é idêntico ao art. 79 da Lei Federal 8.112/90. O texto final será encaminhado para a Assembleia Legislativa de Minas Gerais em até 30 dias. Pela proposta, o servidor que opera direta e permanentemente com Raios X ou substâncias radioativas gozará de 20 dias consecutivos de férias por semestre de atividade profissional, sendo proibida a acumulação.

Os servidores estaduais, incluindo os servidores do Sistema de Saúde, já tiveram reajuste salarial de 5% em outubro do ano passado e 5% em abril deste ano, como forma de adiantamento da política remuneratória do Estado. De acordo com a legislação vigente, a data base de todo o funcionalismo é setembro. Estudos demonstram que não existe defasagem salarial dos profissionais do sistema com os valores praticados no mercado.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-apresenta-propostas-aos-servidores-da-saude/

Governo de Minas: Fhemig faz alerta sobre os agentes causadores de queimaduras

Apenas o Hospital João XXIII recebe 100 pacientes com queimaduras por dia, sendo 62% do sexo masculino

O Hospital João XXIII, que integra a Rede Fhemig, recebe, em média, 100 pacientes com queimaduras por dia, entre novos, retornos e internados. Estes casos corroboram os dados do Serviço de Cirurgia Plástica e Queimados do hospital, que mostram que a maioria dos pacientes da Unidade de Tratamento de Queimados é do sexo masculino (62,5%), com uma média de idade de 29 anos. Em geral, são vítimas de queimaduras de segundo ou terceiro graus. Atualmente, dos 26 leitos da unidade, 22 estão ocupados, dos quais oito por crianças.

As áreas mais atingidas são o tórax anterior, os membros superiores e a cabeça. Em média, os pacientes permanecem internados por 23 dias. Em torno de um quarto, ou 15% das pessoas acometidas, morrem em razão das queimaduras, sendo que o álcool é o principal responsável pelo total de mortes em mais de 50% dos casos.

O chefe do Serviço de Cirurgia Plástica e Queimados, Carlos Eduardo Guimarães Leão, ressalta que “a queimadura é um problema mais sociocultural que médico, já que em nenhum outro país do mundo, o álcool é responsável por um número tão expressivos de acidentes”.

Ele também alerta que os meses de junho e julho representam os momentos mais críticos do ano, haja vista que há um aumento de 12% a 15% do número de vítimas habituais. Isto devido às características deste período em que ocorrem, tradicionalmente, as comemorações das festas juninas que se estendem até julho.

Ainda de acordo com Carlos Eduardo Leão, somente a inclusão na grade curricular das escolas de ensino fundamental de uma disciplina voltada à prevenção de acidentes, “colocaria fim a essa falta da cultura do perigo que caracteriza nosso povo, mesmo aqueles mais bem inseridos social e economicamente”.

Somente em maio deste ano, 50% dos casos de queimaduras atendidos no Hospital João XXIII tiveram o álcool líquido como agente causador. O fator também é o responsável pelas queimaduras mais extensas e pela maioria dos óbitos. Diante deste quadro desolador, fica ainda mais evidente a necessidade de campanhas de prevenção e de leis que proíbam o comércio varejista dos produtos inflamáveis, em particular, do álcool líquido, como forma eficaz de reduzir a morbidade e a mortalidade decorrentes das queimaduras.

Outro dado que deve ser destacado em relação ao álcool líquido é o seu uso em ocorrências de tentativas de autoextermínio. O Serviço de Cirurgia Plástica e Queimados do HPS registrou uma taxa anual de 18% destes eventos, com uma prevalência de 95% do álcool líquido como agente e uma taxa de mortalidade de 60%.

Proibição

Em 20 de fevereiro de 2002, o álcool líquido foi proibido de ser comercializado no varejo, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No entanto, a proibição foi revogada devido a uma liminar concedida à indústria envasadora e o produto voltou a ser vendido em todo o país.

A Sociedade Brasileira de Queimaduras constatou que, durante a vigência da proibição, houve uma queda de 60% do número de acidentes com álcool (com queda maior entre as crianças) e uma redução de 26% da gravidade das queimaduras.

Somente em Belo Horizonte, 43% das vítimas atendidas na Unidade de Queimados do Hospital João XXIII eram crianças entre zero e dez anos de idade. Nesse contexto, o ambiente doméstico é o local onde ocorrem mais da metade dos acidentes, sendo a cozinha o cenário de 80% dos casos. Até os quatro anos de idade, as crianças são vítimas de queimaduras decorrentes de escaldadura (decorrente da ação de líquidos superaquecidos).

No ranking dos principais agentes causadores de queimaduras, logo após o álcool líquido, vem os líquidos superaquecidos, em particular a água e o óleo. Em seguida, a chama direta. Também merecem atenção os acidentes com fogos de artifício, causados pelo manuseio inadequado desses artefatos, em muitos casos, associado à embriaguez.

Primeiros socorros

Diante de uma pessoa queimada, deve-se, imediatamente, afastá-la do agente causador. Em seguida, caso a roupa esteja queimada, ela deve ser retirada. Após essas medidas iniciais, a pessoa deve ser colocada em água fria e corrente (ou colocar sobre ela uma toalha embebida em água fria) e encaminhá-la imediatamente ao hospital.

Para que não haja o agravamento do quadro de saúde da vítima, é fundamental que, em hipótese alguma, seja utilizado outro produto que não seja a água pura e fria, pois se dificulta o trabalho do médico para identificar a área queimada, bem como a profundidade da lesão.

Segundo a Sociedade Brasileira de Queimados, cuidados simples, incorporados ao dia a dia das pessoas, são capazes de evitar queimaduras. Assim, as crianças não devem ficar sozinhas em casa. O botijão de gás deve, sempre, ser trocado em ambiente aberto. Nunca se deve usar produtos inflamáveis, em especial o álcool líquido, bem como produtos químicos em casa, além de ter cuidado ao fazer a manutenção da instalação elétrica.

Hospital referência

O presidente da Fhemig, Antônio Carlos de Barros Martins ressalta que a missão do Hospital João XXIII é “atuar como referência e excelência no atendimento a pacientes vítimas de politraumatismo, grandes queimados, intoxicações e situações clínicas e cirúrgicas de risco iminente de morte”.

O diretor da unidade, Eduardo Liguori Cerqueira, lembra que o João XXIII é o maior hospital de trauma de Minas e um dos maiores do país. O investimento de R$ 51 milhões em obras e para a compra de equipamentos de última geração proveram a unidade de uma tecnologia de ponta, o que assegura mais segurança e conforto para o paciente, além de permitir melhores condições de trabalho para todos profissionais.

A Unidade de Tratamento de Queimados Professor Ivo Pitanguy, do Hospital João XXIII, é referência nacional e maior centro de queimados da América Latina. No 8º andar, estão disponíveis 26 leitos e, no 9º andar, nove leitos se destinam ao tratamento intensivo.

A unidade também conta com um bloco cirúrgico com duas salas de cirurgia e uma sala de recuperação anestésica, com infraestrutura composta por aparelhos modernos. Além disso, as enfermarias estão equipadas com camas elétricas para o maior conforto e segurança dos pacientes e os banheiros seguem as normas da Anvisa.

A equipe multiprofissional é composta por cirurgiões plásticos, médicos clínicos, pediatras, psiquiatras, terapeutas ocupacionais, psicólogos, enfermeiros e técnicos em enfermagem, assistentes sociais e fonoaudiólogos.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/fhemig-faz-alerta-sobre-os-agentes-causadores-de-queimaduras/

Governo de Minas: serviços públicos estaduais terão horários alterados neste feriado de Corpus Christi

Postos do Sine, UAIs, agências da Cemig, rede Fhemig, Fundação Hemominas e Ouvidoria Geral terão escalas diferenciadas

Os serviços oferecidos por fundações, companhias e órgãos públicos estaduais terão escalas diferenciadas de atendimento durante o feriado de Corpus Christi. As Unidades de Atendimento Integrado (UAIs), os postos do Sistema Nacional de Emprego (Sine), as agências da Cemig, a rede da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), a Fundação Hemominas e os serviços disponibilizados pela Ouvidoria Geral do Estado (OGE) terão horários especiais de funcionamento a partir desta quinta-feira (07).

Veja, abaixo, as alterações nas escalas de atendimento dos serviços públicos oferecidos por órgãos estaduais e, também, a previsão do tempo para este feriado em Belo Horizonte, nas cidades do interior de Minas e em alguns dos destinos mais visitados pelos mineiros, como os litorais do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Bahia.

Fundação Hospitalar

As unidades da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) atenderão somente os casos de urgência e emergência, que serão realizados normalmente, conforme suas especialidades, entre esta quinta-feira (07) e o próximo domingo (10). A Fhemig garante que o paciente que necessitar de assistência será atendido por uma equipe de profissionais qualificados durante o feriado.

Clique aqui e veja quais são as unidades da Rede Fhemig e suas especialidades (arquivo PDF).

Fundação Hemominas

Entre esta quinta-feira (07) e o próximo domingo (10) os horários de funcionamento para doação de sangue nas unidades da Fundação Hemominas serão alterados devido ao feriado. A Fundação Hemominas possui unidades que fazem atendimento ao doador voluntário; cada unidade atende a uma região de influência e quem quiser ser doador pode procurar a unidade mais próxima de onde mora.

Podem doar sangue cidadãos com boa saúde e idade entre 18 e 67 anos. Os candidatos devem pesar acima de 50 quilos, não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas, não ter tido hepatite após os 11 anos de idade, e que não tenham doença de Chagas.  Jovens com 16 e 17 anos somente poderão se candidatar à doação de sangue com a presença dos responsáveis legais ou autorização dos responsáveis com firma reconhecida em cartório, cujo modelo de autorização está disponível no site www.hemominas.mg.gov.br.

A idade máxima para a primeira doação de sangue é 60 anos. Os candidatos, que já tiverem doado pelo menos uma vez antes dos 60 anos, poderão doar até a idade de 67 anos. Para mais informações sobre os critérios para doação de sangue ligue para 155.

Clique aqui e veja os horários de funcionamento das unidades da Fundação Hemominas neste feriado (arquivo PDF).

Rede Cemig

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) informa que, em virtude do feriado de Corpus Christi, nas cidades em que for feriado municipal, como Belo Horizonte, por exemplo, as agências e postos de atendimento da Empresa não funcionarão nesta quinta-feira (07). As solicitações de serviços e reclamações poderão ser feitas pelo “Fale com a Cemig”, no telefone 116. O serviço funciona 24 horas e a ligação é gratuita. A Agência Virtual, disponível no site www.cemig.com.br também oferece diversos serviços com conforto e segurança.

Pelo celular, também é possível entrar em contato com a Companhia, pelo “Cemig Torpedo”, para tratar sobre falta de energia, consultar a última fatura ou enviar leitura com mensagens de texto (SMS) para o número 29810. O serviço é gratuito. As agências e postos de atendimento da Cemig voltam a funcionar normalmente na sexta-feira (08), a partir das 8h30.

Unidades de Atendimento Integrado

As Unidades de Atendimento Integrado (UAIs), em todo o Estado, não funcionam nesta quinta-feira (07). Assim, neste feriado, ficam suspensos os atendimentos para serviços de emissão da Carteira de Identidade e emissão de Atestado de Antecedentes Criminais. Os atendimentos voltam ao normal já na sexta-feira (08). Para saber os endereços das postos UAI em todas as regiões de Minas, clique aqui.

Trabalho e Emprego

A Secretaria de Estado de Trabalho e Emprego informa que as unidades do Sistema Nacional de Emprego (Sine) não vão realizar atendimentos nesta quinta-feira (07). Já na sexta-feira (08), os serviços do Sine serão realizados somentes nas redes UAI, conforme o cronograma de funcionamento das Unidades de Atendimento Integrado em todo o Estado.

Nestes locais, estarão disponíveis serviços gratuitos de intermediação de mão de obra (cadastro de empresas para oferta de vagas e cadastro e encaminhamento de trabalhadores para oportunidades de trabalho); habilitação e postagem do seguro-desemprego; cadastro e encaminhamento do trabalhador para programas de qualificação profissional e também de competências básicas para o trabalho; emissão das carteiras de trabalho e previdência social. Para saber os endereços de todas as unidades do Sine em Minas, clique aqui.

Ouvidoria Geral

A Ouvidoria Geral do Estado (OGE) receberá as manifestações do cidadão somente por meio do site. Durante o feriado, não serão realizados atendimentos presenciais. Os serviços também serão suspensos pelo telefone 0800-283-9191 durante o recesso. Todas as atividades voltam ao normal na próxima segunda-feira (11), a partir das 8 horas.

Para fazer denúncia, reclamação, sugestão, crítica ou elogio sobre os serviços prestados pelos órgãos públicos estaduais, clique aqui. A OGE garante o sigilo absoluto de todas as manifestações.

Previsão do Tempo

O feriado será marcado pela passagem de uma frente fria que contribuirá para ocorrência de chuvas rápidas e isoladas em boa parte do Estado. A partir do sábado (09) haverá queda de temperatura na região Central e Sul de Minas.

Em Belo Horizonte e Região Metropolitana, a previsão é de céu variando entre parcialmente nublado pela manhã com aumento de nuvens e possibilidade de chuvas à tarde e noite na quinta (07) e sexta-feira (08). No sábado (09) e domingo (10), a previsão é de tempo estável com baixa probabilidade de chuvas e temperaturas variando entre 14 ºC e 25ºC.

Durante o feriado, ocorrerão chuvas isoladas em todas as regiões de Minas, com destaque para o Noroeste, Centro, Mantiqueira e Vale do Rio Doce, na quinta-feira, e Centro e Vales do Rio Doce e Mucuri, na sexta-feira. No fim de semana, as chuvas diminuem em todo o Estado, ficando restritas aos Vales do Rio Doce e Mucuri. As temperaturas caem na sexta-feira (08) na Região Sul e no sábado (09) nas regiões Oeste, Zona da Mata e Central.

Para os mineiros que viajarem para o litoral, o deslocamento da frente fria provocará pancadas de chuva no litoral do Rio de Janeiro e Espírito Santo, principalmente na quinta (07) e sexta-feira (08). No litoral sul da Bahia há previsão de pancadas de chuva apenas no domingo (10).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/servicos-publicos-estaduais-terao-horarios-alterados-neste-feriado-de-corpus-christi/

Governo de Minas: Fórum Científico reúne pesquisadores e autoridades para discutir saúde pública

Rede Fhemig investe continuamente para incentivar melhores serviços para os usuários do Sistema Único de Saúde.

Divulgação Fhemig
3º Fórum Científico consolida ensino, pesquisa e inovação na Rede Fhemig
3º Fórum Científico consolida ensino, pesquisa e inovação na Rede Fhemig

Em sua terceira edição, o Fórum Científico da Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig) reuniu, terça-feira (29), pesquisadores e autoridades públicas em torno da temática da pesquisa e da inovação tecnológica aplicadas à saúde pública.

O presidente da Fhemig, Antonio Carlos de Barros Martins, ressalta que a Rede Fhemig investe continuamente para incentivar, aperfeiçoar e consolidar a pesquisa, o ensino e a inovação como fatores norteadores da ação cotidiana de seus servidores, tendo sempre em vista a oferta de melhores serviços para os usuários do Sistema Único de Saúde. Tal orientação estratégica garante à Fundação o papel de instituição que mais forma residentes no Estado e a principal organização não acadêmica a investir em pesquisa.

Presente ao Fórum para proferir a conferência de abertura dos trabalhos, o secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Carlos Augusto Grabois Gadelha, afirmou que a questão tecnológica representa hoje o fator preponderante para se assegurar um sistema de saúde universal e equânime. “A tecnologia está no âmago do desenvolvimento da saúde pública. Ou a gente tem o domínio da tecnologia ou nos tornamos reféns das consequências de sua ausência”, pondera o conferencista.

Gadelha aponta o tema da pesquisa e da inovação em relação ao serviço público de saúde como um dos grandes assuntos que têm mobilizado profissionais e pesquisadores da saúde em todo o mundo. Segundo ele, os hospitais públicos têm contribuído de forma significativa para as transformações que a saúde pública tem experimentado. “Eles transformam conhecimento em serviço, em riqueza social, em benefício para a sociedade, uma vez que dão efetiva aplicabilidade à inovação decorrente da pesquisa qualificada”, afirma.

O debate em torno dos múltiplos elementos que compõem a temática da tecnologia aplicada à saúde pública constitui-se em fator de incentivo para as várias gerações de profissionais e pesquisadores que, ao longo de suas carreiras, se dediquem à busca de alternativas que tornem ainda mais equânimes o acesso aos meios de preservar e recuperar a saúde dos indivíduos.

“O nosso grande desafio é articular e fortalecer as atividades de ensino, pesquisa e inovação e situar a Fhemig como um pólo gerador de conhecimento para a melhoria da qualidade da assistência prestada aos usuários do Sistema Único de Saúde”, pondera o médico epidemiologista e gerente de Ensino e Pesquisa da Rede, Roberto Marini.

“Eu somente acredito na ciência e na tecnologia voltadas para o homem”, enfatiza o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais, Nárcio Rodrigues. Para o secretário a saúde pública é eficiente quando é preventiva. Desse modo, a integração entre pesquisa e inovação, ancorada na ciência e na tecnologia, pode cumprir o papel de mecanismo viabilizador da prevenção de doenças e da promoção da qualidade de vida da população.

“O investimento em inovação tecnológica é determinante para o estabelecimento de uma política que aponte para o futuro da saúde pública, como elemento de promoção do bem estar social. Nesse sentido, a capacidade de gerar e implementar a produção científica, a partir dos hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS), é fundamental para o desenvolvimento e o avanço da assistência”, defende o secretário adjunto de Estado de Saúde de Minas Gerais, Breno Simões.

Para o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais, Mário Neto Borges, pesquisa e inovação constituem a relação mais relevante no que tange ao aprimoramento do setor público. “A qualidade de vida da população aumentou consideravelmente, nos últimos anos, graças a essa interação. O programa de pesquisa para o SUS do Ministério da Saúde, que tem caráter nacional e atua em articulação com os diversos estados, em uma gestão compartilhada, representa um papel importante para os avanços experimentados pela saúde pública nos últimos tempos. Nesse contexto, Minas Gerais está em posição privilegiada no que tange ao desenvolvimento da pesquisa e da inovação em território nacional”, assegura Borges.

Lugar de destaque

Nos últimos anos, a Fhemig tem ocupado lugar de destaque no que tange ao número de projetos de pesquisa aprovados pelo Comitê de Ética em Pesquisa, alcançando a 6ª colocação no ranking geral, atrás apenas de instituições de ensino como a Universidade Federal de Minas Gerais e a Universidade Federal de Juiz de Fora.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/forum-cientifico-reune-pesquisadores-e-autoridades-para-discutir-saude-publica/

Gestão da saúde: Secretaria de Saúde se mobiliza para Dia Mundial de Doação de Leite Humano

Ação ocorrerá neste sábado (19), das 9h às 12h, no Parque Municipal de Belo Horizonte

A Secretaria de Estado de Saúde (SES), em parceria com a Maternidade Odete Valadares, da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), participa do Dia Mundial de Doação de Leite Humano, que ocorrerá neste sábado (19), das 9h às 12h, no Parque Municipal de Belo Horizonte. A SES irá promover o serviço de cadastramento de mães e gestantes pelo 155, parte do Projeto Mães de Minas para redução da mortalidade materna e infantil.

O Projeto Mães de Minas, que constitui um recorte e diferencial da Rede Viva Vida de Atenção Integral à Saúde da Mulher e da Criança, visa estimular o processo de mobilização para monitoramento e acompanhamento das mães e de seus filhos até um ano de idade, pelo sistema telefônico. Para tanto, a SES disponibilizará um estande para cadastramento no 155, central telefônica para relacionamento com a gestante/mãe.

Ao se cadastrarem, a equipe de atendentes do 155 checam se a gestante foi à consulta agendada; ligam para saber sobre o parecer médico e resultado de exames, se foram diagnosticadas com gravidez de alto risco. No caso da gestante precisar de informação mais específica e detalhada, médicos e enfermeiros de plantão passam as orientações. Até o momento, foram cadastradas quase 10 mil gestantes em todo o Estado, em um total de 647 municípios.

O Dia Mundial de Doação de Leite Humano será comemorado em todo o Brasil e tem o objetivo principal de divulgar os benefícios da doação de leite humano. O Banco de Leite Humano da Maternidade Odete Valadares é referência no Estado e no ano de 2011 atendeu, com o Banco de Leite, mais de 900 crianças internadas na maternidade e outros municípios. Foram mais de três mil litros de leite humano coletado e aproximadamente 12 mil mulheres treinadas em aleitamento materno. No dia 19/05, a maternidade irá promover orientações de aleitamento e doação de leite, além de cadastramento das mães voluntárias.

A referência em aleitamento materno da SES, Ellen Oliveira Mota, enfatiza a importância da divulgação e mobilização do Banco de Leite para recuperação dos bebês, principalmente, no período neonatal, quando estão com até 28 dias de vida. “É preciso que os bancos de leite se popularizem para que as pessoas tomem consciência de sua importância. Muitos bebês, prematuros, cujas mães não conseguem produzir leite, não possuem alternativa para se alimentarem a não ser pelo leite doado”, afirmou.

Atividades

Na ocasião haverá oficinas lúdicas  e brincadeiras para as crianças, apresentação teatral, além das atividades para as mães e gestantes tais como:

– Programa Mãe de Minas – Secretaria do Estado de Saúde de MG: Cadastro pelo 155.

– Orientações de aleitamento materno e doação de leite humano;

– Crescer Saudável (cuidados de enfermagem);

– Avaliação antropométrica (orientações de nutrição);

– Cuidados em saúde (enfermagem);

– BH pelo Parto Normal;

Informações

Evento: do Dia Mundial de Doação de Leite Humano.

Local: Parque Municipal de Belo Horizonte

Horário: 9h às 12h.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretaria-de-saude-se-mobiliza-para-dia-mundial-de-doacao-de-leite-humano/

Governo de Minas: Fhemig alerta sobre os cuidados com picadas de escorpião

É preciso buscar atendimento rápido, pois o veneno pode ser fatal, principalmente em crianças

Gleisson Mateus
No ano passado, foram registrados 1.254 atendimentos envolvendo escorpiões no João XXIII
No ano passado, foram registrados 1.254 atendimentos envolvendo escorpiões no João XXIII

O Serviço de Toxicologia do Hospital João XXIII, da Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig), alerta as vítimas de picadas de escorpiões para que busquem atendimento imediato e que não percam tempo ao se dirigirem para a unidade hospitalar, pois o veneno pode ser fatal, principalmente em crianças.

No ano passado, foram registrados 1.254 atendimentos no João XXIII. Entre 2009 e 2010, houve 2.512 ocorrências envolvendo escorpiões. Referência para o tratamento de agressões por animais peçonhentos, o hospital é a única instituição que possui o soro antiescorpiônico em Belo Horizonte.

Segundo o coordenador do Serviço de Toxicologia, Délio Campolina, são realizados, no João XXIII, em média, 100 atendimentos mensais de vítimas de picadas de escorpião nos períodos de maior incidência de casos, os meses de setembro e outubro. Embora este número caia para 60 nos demais meses, é preocupante a frequência com que acontecem, a cada ano, acidentes envolvendo escorpiões.

“Sintomas como vômito, mal estar, falta de ar, agitação, sonolência e prostração não devem ser ignorados. Nos casos mais graves, a pessoa pode evoluir para uma arritmia cardíaca, insuficiência respiratória e até mesmo um edema agudo de pulmão. Quando isso ocorre, além do soro, é preciso que a vítima receba suporte de UTI para os controles cardíaco e pulmonar”, destaca Délio Campolina.

Cuidados

O escorpião deve ser combatido com a manutenção de ambientes limpos e com a eliminação de entulhos, pedras e madeiras. As pessoas devem ter atenção e sempre procurar balançar roupas e toalhas antes de serem usadas. O mesmo cuidado deve ser tomado com os calçados.

Predadores

As galinhas e os sapos são predadores naturais dos escorpiões. Enquanto as galinhas têm hábitos diurnos, os sapos, assim como os escorpiões, são animais noturnos e são mais eficazes para eliminar esses aracnídeos, uma vez que são capazes de comer vários.

Ao manusear entulhos e lixos ou limpar terrenos e esgotos, a pessoa deve, obrigatoriamente, proteger-se com luvas e botas. É aconselhável, inclusive, ter galinhas por perto para que elas comam o animal peçonhento. Também são inimigos naturais diversas espécies de aranhas, pássaros, lagartos, corujas, seriemas e macacos.

Clique aqui para obter a lista dos hospitais de referência para animais peçonhentos em Minas Gerais (Arquivo Excel).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/fhemig-alerta-sobre-os-cuidados-com-picadas-de-escorpiao/

Gestão da Saúde: Fhemig abre Processo Seletivo Público Simplificado para contratação de profissionais

As inscrições poderão ser feitas somente pela internet

Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) informa que se iniciam às 9h do dia 26 de março, com encerramento às 17h do dia 2 de abril, as inscrições para o cadastramento de currículos para a contratação de profissionais em várias funções e em diversas cidades. As inscrições poderão ser feitas somente pela internet no endereçowww.fhemig.mg.gov.br  Processo Seletivo – Área do candidato.

As vagas destinam-se às funções de Engenheiro de Segurança do Trabalho (Patos de Minas); Terapeuta Ocupacional (Betim); Técnico em Farmácia (Barbacena, Belo Horizonte, Betim, Juiz de Fora, Patos de Minas e Sabará); Técnico em Contabilidade (Barbacena); Técnico em Patologia Clínica (Barbacena, Belo Horizonte, Betim, Juiz de Fora, Patos de Minas e Sabará); Técnico em Informática (Belo Horizonte, Betim, Juiz de Fora, Patos de Minas e Ubá); Técnico em Segurança do Trabalho (Belo Horizonte e Patos de Minas).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/fhemig-abre-processo-seletivo-publico-simplificado-para-contratacao-de-profissionais/