Arquivos do Blog

Governo de Minas: ato pela prevenção de acidentes de trabalho reúne operários do Mineirão

Segurança dos funcionários da obra é tratada como prioridade máxima pelos gestores do empreendimento

Sylvio Coutinho/Divulgação
Craques Reinaldo e Bebeto participaram do evento no campo de obras do Mineirão
Craques Reinaldo e Bebeto participaram do evento no campo de obras do Mineirão

Os cerca de 2.600 operários que trabalham nas obras de modernização do Mineirão participaram do Ato Público pelo Trabalho Seguro na Indústria da Construção, realizado pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST), nesta sexta-feira (22), na nova esplanada do estádio.

O Governo de Minas, representado pelo advogado-geral do Estado, Marco Antônio Romanelli, e pelo secretário de Estado Extraordinário da Copa, Sergio Barroso, receberam o presidente do TST, ministro João Dalazen, e a presidente do Tribunal Regional do Trabalho de Minas, desembargadora Deoclecia Amorelli Dias, em cerimônia educativa celebrada ao lado dos ex-craques Bebeto, Reinaldo e Wilson Piazza.

O operário Cícero Morais, 66 anos, foi homenageado com uma camisa da Seleção Brasileira autografada pelos atletas presentes por ser o mais experiente da obra. Após a abertura, os demais operários participaram de sorteio de brindes.

O presidente da empresa Minas Arena, responsável reforma do estádio, destacou o compromisso de concluir as obras com baixo índice de acidentes. “Trabalhar com segurança é uma das causas mais nobres dessa obra. Queremos assim manter a excelência na prevenção dos acidentes de trabalho”, diz Ricardo Barra. As obras de modernização do estádio não têm registro de acidente grave e nem óbito ou invalidez.

Em seu pronunciamento, o ministro Dalazen pediu aos operários maior atenção e observância das normas técnicas no ambiente de trabalho. “Os acidentes são, na maioria dos casos, previsíveis. Ocorrem quando há falha na prevenção. Estamos numa cruzada pelo trabalho seguro. Temos que evitar o excesso de confiança, a mesma que nos fez chorar na Copa de 1950”, comparou.

O Brasil ocupa o 4º lugar em acidentes de trabalho no mundo, atrás da China, Rússia e Estados Unidos, segundo dados do desembargador Anemar Amaral, gestor regional em Minas do Programa Nacional de Prevenção de Acidentes do Trabalho. Romanelli destacou assim o baixo índice de acidentes na obra. “Não adianta ter trabalho, é preciso que haja segurança. O Mineirão é um caso exemplar neste sentido”, pontuou.

Craques

Bebeto, Reinaldo e Piazza emocionaram a plateia ao lembrarem de experiências como jogadores marcadas por displicência e desinformação no ambiente de trabalho. “Lembro quando cheguei para treinar no Flamengo sem caneleira. O Zico então me parou e me perguntou onde eu ia sem caneleira. Respondi que ia treinar, com um sorriso sem-graça. Ao me impedir de entrar em campo, Zico me ensinou muita coisa naquele momento”, conta Bebeto.

O maior artilheiro do Mineirão, Reinaldo, consagrado ex-jogador do Atlético, se aposentou do futebol por invalidez. “Operários deste Mineirão, vejam minha situação. Já deixei de usar muita caneleira nesta vida e hoje sofro. Vocês estão entrando para a história do futebol mundial por estarem na reforma do Mineirão. Sendo assim, se protejam, uma vez que o Governo de Minas está muito preocupado com a segurança de vocês”, conclamava.

Já o ex-volante do Cruzeiro lamentou ter sofrido “várias contusões graves”, por descuido, na época em que defendia a camisa do Brasil. “Em 02 junho de 1968, no Maracanã, lembro bem, me machuquei seriamente durante um amistoso contra o Uruguai. Quero que vocês saibam que futebol também é um esporte muito viril e que requer atenção redobrada, a mesma exigida a vocês dentro do canteiro”, lembrou Piazza.

O ato público será promovido pelo TST nas diversas capitais do país que sediarão jogos da Copa de 2014. Já foi realizado no Maracanã (Rio de Janeiro), Arena das Dunas (Natal), Verdão (Cuiabá) e Itaquerão (São Paulo). Em julho, o evento será realizado no estádio da Fonte Nova, em Salvador.

Para o secretário da Secopa, Sergio Barroso, iniciativas em defesa de segurança trabalhista são imprescindíveis no processo de expansão econômica em que vive o Estado com vistas à Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. “Segurança é ponto de preocupação máxima dos responsáveis pelas obras em Minas. Além de planejarmos uma Copa ambientalmente sustentável, também queremos uma Copa sem acidentes”, finalizou.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/ato-pela-prevencao-de-acidentes-de-trabalho-reune-operarios-do-mineirao/

Governo de Minas: professor da rede estadual de ensino retorna do Programa Liep

Aprendizados adquiridos no intercâmbio nos Estados Unidos vão aprimorar o ensino da Língua Inglesa na sala de aula

Divulgação SEE
Professor durante o intercâmbio nos Estados Unidos
Professor durante o intercâmbio nos Estados Unidos

A Escola Estadual José Severino Filho, em São João Batista da Gloria , no Sul do Estado, ligada à Secretaria de Estado de Educação recebe o professor de língua inglesa Carlos Henrique Borim que após cinco meses de intercâmbio nos Estados Unidos, pelo programa Lideres Internacionais em Educação (LIEP), retoma suas atividades na escola. Depois do curso na Universidade Clemson, no estado da Carolina do Sul, Carlos Henrique poderá aprimorar suas aulas com os conhecimentos adquiridos.

Entre os conteúdos estudados estavam: Tecnologias aplicadas à educação e orientações para o trabalho em sala como: Disciplina, avaliação e trabalhado psicológico com o aluno. O educador também teve a opção de escolher dois conteúdos específicos que foram a psicologia da educação e a educação internacional.

O contato não ficou apenas no campo da teoria. Carlos Henrique também teve uma rotina em uma escola colegial, que corresponde ao ensino médio no Brasil. “Nós também tivemos estágio em uma escola pública. Eu fiquei em uma do interior, onde eu tinha que ir para a sala e dar aula para os alunos norte-americanos”, conta.

Experiência Extra

Além da experiência na Universidade da Carolina do Sul, Carlos Henrique assistiu a uma palestra na Universidade de Harvard, com o idealizador da teoria das múltiplas inteligências, o pesquisador e cientista norte-americano, Howard Gardner.

“Esse cientista já escreveu mais de 20 livros e, em sua teoria, mostra que cada pessoa pode ter uma forma diferente de aprender, alguns têm mais aptidão com a visão, outros com a audição. Trabalhar prestando atenção a essas diferenças é muito importante para o professor”, avalia Carlos Henrique, que trabalha na rede estadual de ensino há 14 anos.

Sobre a experiência no exterior, o professor destaca que a experiência agregou  conhecimento profissional e pessoal e também serviu de exemplo para os alunos da escola em que trabalha. “Conversando com a minha diretora, ela disse que comentou com os alunos a importância de correr atrás daquilo que deseja. Ela usou o meu exemplo. Eu havia tentado uma vez participar do Ilep e não consegui, mas resolvi tentar de novo e veio a minha vez. Quero trazer para a sala de aula os conhecimentos que adquiri nesse período, não só com os norte- americanos, mas com professores de outros países que, assim como eu, também tiveram essa oportunidade”, finaliza.

Experiência às avessas

Educadores dos Estados Unidos também têm a oportunidade de conhecer a experiência brasileira em educação. Desde o dia 10 de junho, 12 professores norte-americanos estão no Brasil para conhecerem as experiências pedagógicas do país na área da educação básica. Entre esses educadores estão as professoras Alison Gisk e Shauna Waters que realizam visita a escolas mineiras da Superintendência Regional de Ensino de Poços de Caldas. As professoras foram selecionadas dentro do Programa Teachers for Global Classrooms, (TGC), do Departamento de Estado Americano e Embaixada Americana no Brasil.

A professora Rita de Cássia, da Escola Estadual David Campista, em Poços de Caldas, no Sul do Estado, é uma das responsáveis por acompanhar as professoras na visitas às escolas. Segundo a educadora, as professoras visitantes têm gostado do que viram. “Eles têm gostado de conhecer nossas escolas e as diferentes realidades. Também acham os nossos alunos muito carinhosos. Em uma visita que fizemos à Campestrinho, distrito de Andradas, os alunos fizeram uma ‘roda de viola’ para recepcioná-las”, explica Rita de Cássia que já viveu experiência semelhante ao ter participado do Ilep na edição de 2011.

Na próxima quinta-feira (21), as professoras norte-americanas participarão de um encontro com 80 professores de Língua Inglesa, organizado pela Superintendência Regional de Ensino de Poços de Caldas. O encontro contará com a participação dos especialistas do Programa de Intervenção Pedagógica/ Conteúdos Básicos Comuns.

Programa de Intercâmbio

O Programa Líderes Internacional em Educação é realizado pela Embaixada Americana, em parceria com o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed). O Programa tem como foco capacitar professores de inglês do ensino médio da rede pública. Além de um aprimoramento na língua, os educadores terão a oportunidade de conhecer de perto a cultura norte-americana e trocar experiências com estudantes e professores dos Estados Unidos.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/professor-da-rede-estadual-de-ensino-retorna-do-programa-liep/

Gestão Anastasia: para diversificar as exportações, Governo de Minas Gerais busca novos mercados

Central Exportaminas lança o Panorama do Comércio Exterior de Minas Gerais, edição 2012

Leonardo Horta / SEDE
Ivan Barbosa Netto, Dorothea Werneck e Elisabete Serodio, no lançamento do “Panorama do Comércio Exterior de Minas”
Ivan Barbosa Netto, Dorothea Werneck e Elisabete Serodio, no lançamento do “Panorama do Comércio Exterior de Minas”

A secretária de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais, Dorothea Werneck, afirmou nesta quarta-feira (20), em entrevista coletiva, na Cidade Administrativa, durante o lançamento do “Panorama do Comércio Exterior de Minas Gerais”, que o Estado está focado no planejamento para reduzir a dependência das exportações de commodities minerais, a partir da promoção de produtos com maior valor agregado, além da conquista de novos mercados.

“Estamos trabalhando para aproveitar a janela de oportunidades aberta não só para Minas Gerais, mas para o Brasil, que é a exportação de alimentos com valor agregado. Não queremos exportar apenas grãos, mas no caso da soja, por exemplo, precisamos exportar o óleo de soja e outros derivados. Portanto, nossa prioridade é antecipar e consolidar o espaço para a área de alimentos. Trata-se de um setor que está em pleno crescimento em todo o mundo”, destacou.

A estratégia para ampliar a presença de exportadores mineiros no mercado internacional vem sendo alcançada com a participação, cada vez maior, em feiras internacionais. De acordo com o diretor da Central Exportaminas, Ivan Barbosa Netto, apenas neste ano, Minas Gerais já esteve presente em seis eventos internacionais.

Para o segundo semestre a Central Exportaminas irá apoiar a participação de empresários em mais 12 feiras internacionais principalmente para os segmentos de alimentos e bebidas, frutas, café, cosméticos e higiene pessoal em países como África do Sul, Peru, Turquia, Estados Unidos, Canadá, França, Espanha, Itália e China. “O suporte dado ao empresário mineiro é o nosso primeiro desafio para desenvolver a cultura exportadora no Estado e, a partir daí aumentar nossas exportações”, enfatizou Ivan Barbosa.

Dorothea Werneck afirmou ainda que as perspectivas do comércio exterior de Minas estão ligadas à estabilidade do dólar. “Ter clareza e conhecimento do cenário internacional é fundamental no horizonte das decisões dos exportadores e no uso das ferramentas de negócios, pois a crise internacional está exigindo produtos com maior valor agregado e diversificação de mercados. De qualquer forma para o exportador o mais importante é a perspectiva de estabilidade do dólar”, destacou.

Panorama

O Panorama do Comércio Exterior apresenta os principais indicadores do comércio exterior mineiro, com base nos dados consolidados de 2011. A publicação, produzida pela equipe de inteligência comercial da Central Exportaminas, foi desenvolvida de forma a atender à crescente demanda por informações sobre a oferta de produtos e serviços de Minas para o exterior.

A análise demonstra que no ano passado houve um aumento da concentração das exportações. Os dez grupos de produtos com maior valor exportado responderam por 96,1% do total das vendas externas mineiras. Neste contexto, os produtos básicos foram responsáveis por 65,3% das vendas externas, com um aumento de 40,9% em relação ao ano de 2010. Os produtos industrializados (produtos semi-manufaturados e manufaturados) exportaram o total de US$ 14,34 bilhões, ou seja, 34,7% do total exportado.

A publicação também destaca as exportações mineiras por municípios e regiões. Apesar de a região Central ser responsável por mais da metade do total das exportações (62,5%), o maior crescimento relativo (72,3%) foi registrado na região Centro-Oeste, que representa apenas 2,7% das exportações estaduais. Os destaques foram café, açúcar, ferro fundido bruto e ferro gusa.

No ano passado, 261 municípios mineiros de todas as regiões realizaram exportações. Destes, 26 municípios participaram do comércio exterior pela primeira vez ou voltaram a exportar. A liderança ficou com Nova Lima, graças ao aumento de 183,5% das exportações de minérios metalúrgicos. No entanto, merece destaque também o município de São Gonçalo do Rio Abaixo que exportou 1.125,4% a mais de minérios metalúrgicos do que em 2010.

Novos Mercados

A publicação destaca que a conquista de novos mercados tem sido uma característica marcante do comércio exterior de Minas. Em 2011 o Estado atingiu 182 países com a conquista de sete novos destinos, como Palestina, Quirguistão, Uzbequistão, Timor Leste, Malaui, Ilha Wake e Ilhas Virgens. A China continua sendo o principal destino das exportações mineiras, atingindo 32,2%, sendo que 91,3% foram exportações de minério de ferro. Logo a seguir vem o Japão (7,9%), Estados Unidos (7,4%), Argentina (6,7%) e Países Baixos (6,6%). Já o Oriente Médio foi o bloco que apresentou o maior aumento percentual, de 62,6%, e apesar da crise, a União Européia importou US$ 2,01 bilhões a mais do que em 2010. No entanto, a Guiné Equatorial é o país que compra o maior número de produtos mineiros, totalizando 1.008 itens.

Minas Gerais ocupa a segunda posição no ranking dos maiores estados exportadores. Em 2011 foi responsável por 16,2% das exportações brasileiras. Também em relação às importações, o Estado subiu uma posição, passando do sétimo para o sexto lugar no ranking, sendo responsável por 5,8% do total importado pelo Brasil. Outro fato que marcou a balança comercial estadual no ano passado foi a diversificação da pauta exportadora. Em 2011 o Estado exportou 2.953 produtos, com um aumento de 3,2%.

A liderança ainda é mantida pelos minérios metalúrgicos, responsáveis por 47,4% das exportações do Estado em 2011. Os produtos metalúrgicos vieram em segundo lugar com 14,7%. Com um crescimento de 41,6% em relação a 2010, o grupo café e derivados ficou em terceiro lugar com 14% das exportações. Merecem destaque ainda os materiais de transporte e componentes, os metais, pedras preciosas e joalheria, produtos químicos, carnes, produtos florestais e complexo soja.

Além da posição de destaque nas exportações nacionais de produtos da cadeia mínero-metalúrgica, Minas Gerais é o maior exportador brasileiro de ferro-ligas (83,2% do total nacional); de café (66,8%); de ouro em bruto, semifaturado ou em pó (65,2%) e de fio-máquinas e barras de ferro (46,9%).

Destaque

No ano passado, 1.604 empresas mineiras fizeram operações de exportação no Estado, o que significou uma queda de 3,6% em relação a 2010. Já a participação das micro e pequenas empresas apresenta uma singularidade, ao representarem 50% do total de empresas exportadoras, mas com uma participação de apenas 0,5% do total em relação ao de exportação.

A edição 2012 do “Panorama do Comércio Exterior de Minas Gerais”, em versão bilíngüe (português e inglês) acaba de ser lançada pela Central Exportaminas, unidade da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (SEDE) e será distribuída para empresas nacionais e estrangeiras, embaixadas e consulados no Brasil e no exterior, câmaras de comércio e outras instituições.

Os interessados podem ter acesso ao Panorama também pela internet. A publicação é atualizada por meio de edições eletrônicas mensais disponibilizadas no Portal Exportaminas (www.exportaminas.mg.gov.br).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/para-diversificar-as-exportacoes-governo-de-minas-gerais-busca-novos-mercados/

Governo de Minas: Anastasia firma parceria com empresa indiana para capacitação na área de Tecnologia da Informação

É a primeira vez que a Infosys promove esse tipo de treinamento para estudantes e profissionais do Brasil

O governador Antonio Anastasia e o diretor-geral da Infosys, Herr Puneet Singh Gill, formalizaram parceria, nesta segunda-feira (18), no Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa, para implantação de programa de capacitação de estudantes, professores e profissionais que atuam na área de Tecnologia da Informação (TI), em centro de treinamento da empresa na Índia. É a primeira vez que a empresa promove esse tipo de treinamento para estudantes e profissionais do Brasil.

“As parcerias sólidas existentes em Minas Gerais foram importantes para a Infosys escolher nosso Estado para a realização desse programa. Os participantes do intercâmbio terão uma qualificação ainda melhor nessa área em que a cada hora surge uma novidade,” disse o governador Anastasia.

O primeiro grupo de 60 pessoas embarca dia 27 de julho para a Índia, país líder no domínio de TI. Os selecionados serão enviados ao centro de treinamento da Infosys na cidade de Mysore. A iniciativa contribuirá para reter talentos em Minas Gerais e para melhorar as chances dos profissionais mineiros no mercado.

Serão selecionados 20 profissionais, 20 professores universitários e 20 estudantes do último semestre de universidades públicas e privadas de Minas Gerais. As inscrições para profissionais e estudantes estão abertas até 06 de julho. Para acessar o formulário, clique aqui. O resultado do processo seletivo será divulgado em 17 de julho. “Esses 60 que estão indo agora voltarão e vão estender o conhecimento. Serão os pioneiros de um processo permanente e cada vez mais de qualificação,” ressaltou Antonio Anastasia.

A parceria do Governo de Minas com a Infosys é resultado da viagem que o governador fez à Índia em outubro de 2011. Anastasia visitou a sede da empresa, quando o CEO S.D. Shibulal ressaltou a intenção de ampliar a atuação da multinacional em Minas Gerais. A sede da empresa no Brasil está instalada em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Para o governador, é motivo de orgulho para Minas Gerais sediar a empresa indiana na América Latina. “Temos essa parceria fundamental com a Infosys e ficamos muito felizes em abrigá-los aqui. Queremos adensar ainda mais essa cooperação, essa integração com a Infosys”, enfatizou Anastasia.

Segundo o diretor-geral da Infosys, Herr Puneet Singh Gill, esse modelo de capacitação já foi utilizado no México, China, Alemanha e Estados Unidos. O centro de Mysore pode capacitar até 13.500 profissionais simultaneamente.

A Infosys ficará responsável pelo custeio do treinamento e hospedagem dos selecionados. Caberá ao Estado, por meio de recursos da Fapemig e da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, o custeio de passagens aéreas, traslados internos na Índia, uma ajuda de custo e seguro saúde. Após o treinamento, os selecionados poderão ser contratados pela empresa.

A capacitação

Os grupos de estudantes e profissionais da área de TI serão capacitados em “.NET” e desenvolverão competências para quem deseja atuar na área de desenvolvimento de sistemas WEB. A duração do treinamento será de 76 dias úteis.

O treinamento dos professores, com duração de 10 dias úteis, visa à capacitação na metodologia de ensino da Infosys, alinhando conteúdo técnico e prático às necessidades do mercado. A ideia é que os professores possam replicar a metodologia aprendida nas universidades mineiras.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/anastasia-firma-parceria-com-empresa-indiana-para-capacitacao-na-area-de-tecnologia-da-informacao/

Gestão Anastasia: Rede Minas cobre a Rio+20

Uma programação especial que leva o telespectador a pensar verde

A mais importante conferência da Organização das Nações Unidas (ONU) das últimas décadas, a Rio+20, começou essa semana no Rio de Janeiro. Até sexta-feira (22), mais de 186 países participam do evento. A Rede Minas, com o objetivo de manter o telespectador sempre atualizado em tudo o que acontece durante a conferência, irá transmitir reportagens produzidas em parceria com a TV Brasil. Os jornalistas irão trazer informações sobre autoridades participantes, debates e todas as novidades dos encontros. As matérias vão ao ar durante o Jornal Minas 1ª e 2ª edições, às 12h e 19h, respectivamente.

O consultor de meio ambiente da emissora, Milton Nogueira traz as notícias do evento, durante os três dias de encontro dos chefes de estado, por telefone. Milton também acompanha os debates, gravando depoimentos com os resultados destas discussões. O programa Palavra Cruzada fará um programa especial para falar do tema. O jornalista Luciano Correia recebe o consultor, na quarta-feira (27), às 22 horas, para um balanço do encontro.

A jornalista Simone Rêgo viajou, com uma equipe técnica da TV dos Trabalhadores (TVT), de São Paulo, para cobrir a Rio+20. A equipe deve entrevistar personalidades brasileiras, da Índia, França, Estados Unidos, entre outros países, para mostrar as diferentes soluções encontradas, ao redor do mundo, para a preservação do meio ambiente.

A cobertura do evento irá integrar o conteúdo de cinco documentários sobre a relação do homem com o planeta, uma co-produção entre a Rede Minas e a TVT. Essa série dá o pontapé inicial na parceria entre a emissora e a TVT.

Na sexta-feira (22), às 22h, o programa Planeta exibe sua série sobre a Rio+20, em uma maratona. São cinco episódios que passam pelos temas como economia verde, sustentabilidade, erradicação da pobreza, entre outros.

Interprogramação “verde”

O telespectador já pode assistir às chamadas especiais para o evento, durante a programação da Rede Minas. São vídeos curtos que destacam a importância de se informar, refletir e agir, em favor do planeta. As chamadas convidam o telespectador a pensar “verde”.

O Núcleo de Artes e Chamadas da emissora produziu, também, pílulas e chamadas com o slogan Pense nisso. O planeta é seu. Cuide dele. Os temas envolvem cinco assuntos debatidos na Rio+20, como a economia verde, erradicação da pobreza, escassez de água, governança e desperdício de alimentos. Nas chamadas, dicas e curiosidades que fazem o telespectador refletir sobre o desenvolvimento sustentável.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/rede-minas-cobre-a-rio20/

Gestão Anastasia: Central Exportaminas leva o pão de queijo de Minas para o Oriente Médio

Primeiro contêiner de produtos será embarcado nesta semana

Com o apoio da Central Exportaminas, órgão da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (SEDE), o pão de queijo, produto genuinamente mineiro, será exportado nos próximos dias para o mercado do Oriente Médio e, ainda este ano, também poderá ser apreciado pelos chineses. O primeiro embarque de produtos será nesta semana.

A empresa mineira Clap Industrial de Alimentos Ltda (Maricota Alimentos), que já exporta o produto para países como Estados Unidos, Espanha, Luxemburgo, Angola, África do Sul, Angola, Argentina, Chile e Peru, enviará seu primeiro conteiner (de um total de 18) para o Oriente Médio esta semana. O contrato fechado com a Arábia Saudita prevê o fornecimento de toda a linha de produtos: Pão de queijo, pizza, lasanha, quibe e outros pratos congelados durante seis meses.

“Exportaremos para a Arábia Saudita até 31 de novembro o correspondente a 3% do faturamento da Maricota, ou cerca de 300 toneladas. Nossa produção mensal é de mais de mil toneladas de pão de queijo e demais pratos prontos congelados, o que este ano deverá atingir entre 12 mil a 15 mil toneladas. Nos próximos dias uma missão de Dubai visitará a fábrica da Maricota em Luz, região Centro Oeste de Minas”, explicou o diretor de Negócios Internacionais da Maricota Alimentos, Júlio Cezar Ribeiro.

Para o executivo este é o momento de aproveitar não apenas a aceitação do produto no mercado internacional, mas também de utilizar uma ferramenta disponível no mercado mineiro que é a Central Exportaminas. “A parceria que a Central Exportaminas oferece é fundamental para quem quer entrar no mercado internacional. O empresário mineiro ainda não conhece o potencial oferecido pelo Governo de Minas”, enfatizou.

O executivo lembrou que, através da Central Exportaminas, a Maricota passou a participar também de muitos eventos internacionais e, claro, começou a se preparar para o desenvolvimento de novas embalagens e produtos, assim como a adquirir novos equipamentos para aumentar a produtividade e reduzir custos. “Não posso me esquecer de que já vencemos uma etapa fundamental para quem quer exportar tanto para a China quanto para o Oriente Médio, que é a certificação. A certificação de segurança alimentar avalia a qualidade do processo produtivo e precisa atender a todos os requisitos de um determinado mercado”, destacou Júlio Ribeiro.

De acordo com o diretor da Central Exportaminas, o sucesso destas negociações são parte do esforço da instituição para divulgar os produtos de Minas Gerais no exterior e diversificar a pauta de exportações do Estado. “O nosso trabalho visa ampliar o conhecimento sobre os produtos de Minas Gerais. Apenas neste ano, a Central Exportaminas já participou de quatro feiras internacionais voltadas para o mercado de alimentos: Fruit Logística na Alemanha; Gulf Food em Dubai, nos Emirados Árabes; Sial em Shangai, na China e Expo Alimentos em Porto Rico.

A empresa

A Maricota Alimentos tem sede em Luz, região Centro-Oeste de Minas Gerais. Emprega 400 funcionários e sua previsão é de que com novos investimentos haja um crescimento entre 10 e 15% da mão-de-obra e ampliação da produção em duas mil toneladas em dois anos.

A Maricota entrou no mercado internacional em 2009 e possui um planejamento para os próximos cinco anos, quando espera que as exportações atinjam uma participação de 20% no faturamento. A empresa irá participar ainda este ano de outros eventos internacionais como a Feira Centrallia 2012, no Canadá.

O portifólio da Maricota Alimentos inclui oito linhas de produtos, distribuídos em 37 pratos congelados como pizzas, lasanhas, pão e biscoito de queijo, salgados, entre outros.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/central-exportaminas-leva-o-pao-de-queijo-de-minas-para-o-oriente-medio/

Gestão da Educação: aeronave criada por alunos da UFMG vai disputar competição nos EUA

Equipe de universitários vai disputar torneio entre os dias 27 e 29 de abril.

Um avião projetado por alunos da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) vai disputar uma competição nos Estados Unidos, entre os dias 27 e 29 de abril. A equipe se classificou após vencer um concurso nacional no ano passado. As informações são do portal G1.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/aeronave-criada-por-alunos-da-ufmg-vai-disputar-competicao-nos-eua/

Gestão Anastasia: governo de Minas apresenta projeto Ecos das Gerais na ONU

O projeto prevê a introdução do aparelho de ultrassonografia portátil (USG) na atenção primária e nos serviços de urgência

Divulgação/SES-MG
O secretário Antônio Jorge de Souza Marques fez a apresentação na sede da Organização das Nações Unidas
O secretário Antônio Jorge de Souza Marques fez a apresentação na sede da Organização das Nações Unidas

O projeto Ecos das Gerais, voltado para a introdução da utilização do ultrassom portátil nos serviços de Urgência e na Atenção Primária, foi apresentado nesta quinta-feira (22), no evento INFOPORVETY, realizado na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque, Estados Unidos, pelo secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Antônio Jorge de Souza Marques.

O projeto Ecos das Gerais é uma parceria do Governo de Minas Gerais com o World Interactive Network Focused on Critical Ultrasound (WINFOCUS), organismo internacional, sem fins econômicos, que tem sede na Itália.

O INFOPORVETY é um evento organizado anualmente na ONU, com a participação do Parlamento Europeu e da Universidade de Oklahoma. Tem como objetivo central discutir e disseminar práticas inovadoras nas várias áreas da economia, baseadas em incorporação tecnológica, com vistas ao desenvolvimento sustentável da humanidade.

A utilização do aparelho de ultrassonografia (USG) portátil é antecedida de treinamento e incorporação de novos processos de trabalho médico. “É importante que seja usada uma nova metodologia, na qual o profissional médico adquira habilidades para a utilização do USG”, disse o secretário, ressaltando que essa é uma forma a fortalecer a capacidade clínica e, potencializando a capacidade do médico na solução de problemas que se apresentam na prática médica diária.

O WINFOCUS desenvolve forte ação de disseminação desta metodologia em todo mundo. Inúmeras evidências científicas começam a surgir, o que demonstra a eficácia e a efetividade na prática clínica com melhoria da gestão clínica, principalmente, na área de Urgência e Trauma. “A utilização da tecnologia não é especialista dependente e o impacto financeiro sobre os custos de exames complementares mostra-se vantajosa para os provedores públicos e privados”, assegurou Antônio Jorge. Além disso, completou o secretário, “esse projeto fortalecerá sensivelmente a tomada de decisão do medico regulador, através da transmissão da ultrassonografia a partir das ambulâncias do SAMU 192. Localidades remotas, com restrição de profissionais de saúde, poderão utilizar a telemedicina para a transmissão em tempo real. Isso possibilitará ao profissional obter uma segunda opinião de especialistas à distância”.

Projeto piloto

O projeto piloto do projeto Ecos das Gerais será desenvolvido na Macrorregião Norte de Minas. O objetivo é introduzir na Rede de Urgência e Emergência desta macrorregião a ultrassonografia clínica de uma forma inovadora, com formação, tecnologia, criação de protocolos clínicos e novas abordagens práticas para melhorar a qualidade dos atendimentos de emergência clínica e cuidados no trauma, garantindo a acessibilidade e a sustentabilidade. Outro objetivo é a introdução do USG também na Rede Materno-Infantil da Microrregião de Manga.

O investimento, R$ 5 milhões do Tesouro estadual, será utilizado na capacitação de 250 médicos e na aquisição de 50 equipamentos de ultrassonografia portátil. Os médicos e enfermeiros da linha de frente serão treinados no uso “ponto de cuidado” da ultrassonografia portátil. Os equipamentos serão usados em ambulâncias, hospitais locais, pronto socorros e também na atenção primária. A expectativa que até janeiro de 2013 o projeto esteja implantado em toda a Macrorregião Norte de Minas. “Acreditamos que essa experiência no Norte de Minas servirá como referência não só para todo o Estado de Minas Gerais, como também para a criação de um modelo nacional”, afirmou o secretário.

Fonte:  http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/governo-de-minas-apresenta-projeto-ecos-das-gerais-na-onu/

 

Governo de Minas: Estádio Independência homenageia torcedores de 1950

O grupo de torcedores teve a oportunidade de caminhar pelas arquibancadas e pelo gramado do novo estádio

Bruno Sales/Secopa MG
Torcedores revivem a emoção do Mundial de 1950 no Independência
Torcedores revivem a emoção do Mundial de 1950 no Independência

A história do Estádio Independência registrou um capítulo emocionante, nesta quarta-feira (14), com a visita ao estádio de dez torcedores que lá assistiram aos jogos da Copa de 1950. O Independência, que foi construído para o Mundial de 1950, foi palco de três partidas durante a competição. Uma delas, Estados Unidos versus Inglaterra, foi emblemática, já que os norte-americanos venceram os favoritos ingleses, tornando-se assim uma das maiores zebras do futebol mundial.

O grupo de torcedores teve a oportunidade de caminhar pelas arquibancadas e pelo gramado do novo estádio. Ainda receberam foto personalizada e autografaram uma camisa da Seleção Brasileira. Um dos momentos mais emocionantes da manhã foi a chegada ao local do advogado aposentado Salvador Velloso, de 78 anos. Por causa de uma deficiência física, ele foi levado até lá em uma maca do Corpo de Bombeiros. “Não poderia faltar. Estava muito ansioso para conhecer o novo estádio. Estou impressionado com a mudança. Cheguei a ver dois dos três jogos da Copa de 1950. Era um menino na época. Paguei porque tinha curiosidade de ver um time mítico, a Inglaterra. Deu no que deu”, lembra Velloso, vítima de poliomielite.

Outro personagem dessa crônica esportiva é o jornalista Márcio Rubens Prado, o Marcinho, natural de São Miguel y Almas de Guanhães (antigo nome da cidade de Guanhães, no Leste do Estado), como gosta de frisar. Americano convicto, tem na ponta da língua números e datas sobre a história de seu estádio preferido. “A única exigência da Fifa naquela época era que os três jogos da Copa rendessem 1,5 milhão de cruzeiros, o equivalente na época a U$S 75 mil. Como renderam US$ 38 mil, a prefeitura teve que completar o resto”, conta.

Segundo o cronista, redator, copidesque, editor e âncora, a seleção inglesa não deixou boas lembranças. “Eles resolveram se hospedar numa instalação da Mina do Morro Velho e se recusaram a visitar a Lagoa da Pampulha, como fizeram as outras seleções. Ficavam enfurnados lá em Nova Lima e não deram entrevista para ninguém. Não quiseram nem treinar antes da partida fatídica. Estavam convictos da vitória”, critica. O jornalista lembra que um jornal britânico chegou a publicar o placar Inglaterra 10 x 0 Estados Unidos. “A redação achou que era erro de digitação e fez essa barbaridade”, diverte-se.

 

Outro foco de atenção da manhã foi a presença do aposentado Elmo Cordeiro, 77 anos. Ele diz ter sido o gandula da maior zebra da história. “Eu fiquei atrás do gol da Inglaterra, pegando as bolas que saíam. Os ingleses atacaram muito, mas não marcaram. Daí, em um deslize da defesa inglesa, um haitiano marcou para os Estados Unidos. O estádio estava cheio e o pessoal torcia mesmo para os Estados Unidos. A Inglaterra gerou uma certa antipatia na cidade”, comenta.

História e modernidade

O secretário de Estado Extraordinário da Copa, Sergio Barroso, se emocionou com os relatos do grupo. “Foi um encontro da história com a modernidade. Esses torcedores são testemunhas de um período importante da história do estádio e do futebol. A Copa de 1950 foi o pontapé inicial da exposição do futebol mineiro para o mundo”, diz o anfitrião da homenagem.

Durante a visita, o advogado Afonso Celso Raso, presidente do conselho administrativo do América, também reviu amigos, relembrou histórias e reforçou a importância do estádio. “Fico emocionado de rever esses torcedores do clube porque o Independência é a casa do América para uso do esporte mineiro”, registrou.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: avanço das mídias sociais reflete novos conceitos de transformação da sociedade

Em palestra na Cidade Administrativa, especialista analisa impactos causados pela expansão dos canais de interação

Osvaldo Afonso/Imprensa MG
Mais de 500 pessoas estiveram presentes na palestra
Mais de 500 pessoas estiveram presentes na palestra

Diante de um público de mais de 500 pessoas, a especialista internacional em comunicação digital, Martha Gabriel, ministrou palestra com o tema “Mídias Sociais: Oportunidades e Ameaças”. Realizado, nesta terça-feira (13), no Auditório JK, da Cidade Administrativa, o evento foi promovido pela Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais (Prodemge) em parceria com a Superintendência Central de Imprensa do Governo de Minas (Supim).

Martha Gabriel é considerada, atualmente, uma das principais referências em mídias sociais no mundo. Segundo a especialista, a disseminação das redes sociais é um fenômeno que tem transformado profundamente a sociedade e, consequentemente, o ambiente de negócios. “Hoje, temos inúmeros sites de redes sociais e, portanto, um volume gigantesco de mídias sociais. Em função disso, transformações sociais profundas têm acontecido com a mesma velocidade da inovação, criando novas formas de relacionamento”, destaca.

Essa temática vem ganhando cada vez mais importância no país, já que oito em cada dez brasileiros utilizam redes sociais, em uma penetração que aumenta ano a ano. “O que conhecemos como redes sociais são, na verdade, apenas plataformas de interatividade. As redes sociais, na prática, são pessoas que se relacionam em função de interesses comuns e existem há séculos. Com os inúmeros avanços, as redes sociais passaram a se expandir e os relacionamentos se modificaram, transformando a sociedade e as estruturas de poder”, explicou a especialista.

Ainda de acordo com Martha Gabriel, o uso de plataformas como o Twitter, Facebook e LinkedIn tem crescido vertiginosamente e modificado o modo como as pessoas se comportam e interagem com as empresas. “As redes sociais trazem diversas vantagens, como o aumento da visibilidade, velocidade de disseminação, novas plataformas de conteúdo e interatividade com o público. Todas essas características trazem um potencial bastante grande a ser explorado nas mídias sociais para a promoção e relacionamento. É preciso saber aproveitá-los”, disse a palestrante.

A especialista destacou, ainda, a mudança “na natureza dos relacionamentos” provocada pelas mídias sociais. “Antes das redes sociais online, as pessoas tinham acesso a informações limitadas. Com a disseminação das redes sociais pela internet, pela primeira vez, qualquer pessoa pode se expressar e se expor livremente. Todos estão em contato com todos. No entanto, apesar de o relacionamento ter se ampliado e ter se aprofundado em alguns sentidos, por outro lado, esses relacionamentos são mediados por plataformas virtuais. Isso muda a natureza dos relacionamentos”, afirmou.

Entre os presentes estavam a diretora-presidente da Prodemge, Isabel Pereira de Souza; o subsecretário de Estado de Comunicação Social, da Secretaria de Estado de Governo (Segov), Nestor Francisco de Oliveira; o subsecretário da Juventude da Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude (Seej), Gabriel Azevedo; entre outros dirigentes, servidores, empresários, estudantes, técnicos em tecnologia da informação e representantes de entidades de classe.

A palestrante

Martha Gabriel é diretora de tecnologia da New Media Developers. Coordenadora e professora do curso de MBA em Marketing da HSM Educação e do curso de MBA em Marketing na Era Digital da Trevisan Escola de Negócios, em São Paulo. Graduada em engenharia, pós-graduada em marketing e design, mestre e doutoranda em artes (ECA/USP).

É keynote internacional, com 50 palestras no exterior e possui três prêmios de melhor palestra nos Estados Unidos, tendo ministrado apresentações também na Europa e na Ásia. É colunista do IDGNow! e do Portal Cidade Marketing, já tendo conquistado 11 prêmios iBest.

Martha Gabriel é autora de quatro livros, inclusive o best seller “Marketing na Era Digital“. É a entrevistada da última edição da revista Fonte (http://www.prodemge.mg.gov.br/revista-fonte), editada pela Prodemge.

Fonte: Agência Minas