Arquivos do Blog

Governo de Minas: Gestão Integrada de Bacias reúne interessados de sete estados

Ministrado pelo professor Pieter van der Zaag, do Unesco-IHE (Holanda), o curso capacita 50 profissionais para atuar na gestão de recursos hídricos

Divulgação Sectes
Curso reúne estudantes e profissionais de recursos hídricos de várias estados do país
Curso reúne estudantes e profissionais de recursos hídricos de várias estados do país

O curso internacional de Gestão Integrada de Bacias Hidrográficas, ofertado pelo Governo de Minas, por meio do Unesco-HidroEX, atraiu para Frutal, Triângulo Mineiro, desde segunda-feira (25), estudantes e  profissionais de recursos hídricos dos estados do Rio Grande do Sul, Amazonas, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Bahia, Paraná e Minas Gerais.

As aulas estão sendo ministradas pelo professor do Instituto UNESCO-IHE de Delft, na Holanda, Pieter van der Zaag. Ele acredita na qualificação de profissionais com novos critérios, contextos e conceitos sobre a gestão integrada de recursos hídricos, com enfoque em medidas de proteção e uso sustentável.

Dividido em três módulos, o primeiro se encerra na sexta-feira (29). O destaque desta primeira semana são os aspectos políticos relacionados às questões sociais e econômicas das bacias hidrográficas. A etapa seguinte será de 2 a 6 de julho, e o terceiro e último módulo ocorre de 27 a 31 de agosto, também com as aulas de campo. Participam do curso, pesquisadores, estudantes de pós-graduação, acadêmicos do último ano de curso superior e especialistas nas áreas de recursos hídricos. “Considerando que a gestão integrada das bacias hidrográficas constitui-se um dos maiores desafios do século XXI, nossa proposta é capacitar profissionais que estarão discutindo esse tema e propondo soluções”, disse a diretora de Capacitação e Ensino do Unesco-Hidroex, Sheila Paiva.

Do Amazonas, a universitária Sara Sampaio Py-Daniel, 22 anos, estudante de Ciências Biológicas, considera o curso uma grande oportunidade para aprimorar seus conhecimentos em recursos hídricos; área em que pretende se especializar. “Todos que estão aqui serão multiplicadores ativos em gestão integrada de bacias hidrográficas”, disse ela.

Mineiro de Belo Horizonte, o engenheiro agrônomo e ambiental, Altair Roberto de Carvalho, 57 anos, define o curso como uma grande oportunidade para busca da atualização de conhecimentos. “A cada dia, temos novas informações e trocas de experiências”, afirmou ele. As oportunidades são direcionadas também aos moradores de Frutal. O geógrafo Arley Pinheiro Camargo, 35 anos, é um deles. “É muito gratificante poder participar de um seminário internacional na minha cidade, sem nenhum custo”, disse ele.

Durante a abertura do evento, o vice-presidente do Unesco-HidroEX,  Alexandre Saad destacou a preocupação do Governo de Minas  em oferecer cursos de qualidade, com profissionais de renome internacional como é o caso de Pieter van der Zaag. “Um curso como esse tem um custo de 2,5 mil euros na Europa. Em Frutal, ele é totalmente gratuito”, afirmou o vice-presidente.

Com essa iniciativa, o Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) e do Unesco-Hidroex, quer promover o intercâmbio de informações e experiências entre profissionais e gestores de recursos hídricos que atuam em diferentes áreas no Brasil e no exterior, buscando melhores soluções para os problemas hídricos atuais.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/gestao-integrada-de-bacias-reune-interessados-de-sete-estados/

Anúncios

Governo de Minas: serviços públicos estaduais terão horários alterados neste feriado de Corpus Christi

Postos do Sine, UAIs, agências da Cemig, rede Fhemig, Fundação Hemominas e Ouvidoria Geral terão escalas diferenciadas

Os serviços oferecidos por fundações, companhias e órgãos públicos estaduais terão escalas diferenciadas de atendimento durante o feriado de Corpus Christi. As Unidades de Atendimento Integrado (UAIs), os postos do Sistema Nacional de Emprego (Sine), as agências da Cemig, a rede da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), a Fundação Hemominas e os serviços disponibilizados pela Ouvidoria Geral do Estado (OGE) terão horários especiais de funcionamento a partir desta quinta-feira (07).

Veja, abaixo, as alterações nas escalas de atendimento dos serviços públicos oferecidos por órgãos estaduais e, também, a previsão do tempo para este feriado em Belo Horizonte, nas cidades do interior de Minas e em alguns dos destinos mais visitados pelos mineiros, como os litorais do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Bahia.

Fundação Hospitalar

As unidades da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) atenderão somente os casos de urgência e emergência, que serão realizados normalmente, conforme suas especialidades, entre esta quinta-feira (07) e o próximo domingo (10). A Fhemig garante que o paciente que necessitar de assistência será atendido por uma equipe de profissionais qualificados durante o feriado.

Clique aqui e veja quais são as unidades da Rede Fhemig e suas especialidades (arquivo PDF).

Fundação Hemominas

Entre esta quinta-feira (07) e o próximo domingo (10) os horários de funcionamento para doação de sangue nas unidades da Fundação Hemominas serão alterados devido ao feriado. A Fundação Hemominas possui unidades que fazem atendimento ao doador voluntário; cada unidade atende a uma região de influência e quem quiser ser doador pode procurar a unidade mais próxima de onde mora.

Podem doar sangue cidadãos com boa saúde e idade entre 18 e 67 anos. Os candidatos devem pesar acima de 50 quilos, não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas, não ter tido hepatite após os 11 anos de idade, e que não tenham doença de Chagas.  Jovens com 16 e 17 anos somente poderão se candidatar à doação de sangue com a presença dos responsáveis legais ou autorização dos responsáveis com firma reconhecida em cartório, cujo modelo de autorização está disponível no site www.hemominas.mg.gov.br.

A idade máxima para a primeira doação de sangue é 60 anos. Os candidatos, que já tiverem doado pelo menos uma vez antes dos 60 anos, poderão doar até a idade de 67 anos. Para mais informações sobre os critérios para doação de sangue ligue para 155.

Clique aqui e veja os horários de funcionamento das unidades da Fundação Hemominas neste feriado (arquivo PDF).

Rede Cemig

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) informa que, em virtude do feriado de Corpus Christi, nas cidades em que for feriado municipal, como Belo Horizonte, por exemplo, as agências e postos de atendimento da Empresa não funcionarão nesta quinta-feira (07). As solicitações de serviços e reclamações poderão ser feitas pelo “Fale com a Cemig”, no telefone 116. O serviço funciona 24 horas e a ligação é gratuita. A Agência Virtual, disponível no site www.cemig.com.br também oferece diversos serviços com conforto e segurança.

Pelo celular, também é possível entrar em contato com a Companhia, pelo “Cemig Torpedo”, para tratar sobre falta de energia, consultar a última fatura ou enviar leitura com mensagens de texto (SMS) para o número 29810. O serviço é gratuito. As agências e postos de atendimento da Cemig voltam a funcionar normalmente na sexta-feira (08), a partir das 8h30.

Unidades de Atendimento Integrado

As Unidades de Atendimento Integrado (UAIs), em todo o Estado, não funcionam nesta quinta-feira (07). Assim, neste feriado, ficam suspensos os atendimentos para serviços de emissão da Carteira de Identidade e emissão de Atestado de Antecedentes Criminais. Os atendimentos voltam ao normal já na sexta-feira (08). Para saber os endereços das postos UAI em todas as regiões de Minas, clique aqui.

Trabalho e Emprego

A Secretaria de Estado de Trabalho e Emprego informa que as unidades do Sistema Nacional de Emprego (Sine) não vão realizar atendimentos nesta quinta-feira (07). Já na sexta-feira (08), os serviços do Sine serão realizados somentes nas redes UAI, conforme o cronograma de funcionamento das Unidades de Atendimento Integrado em todo o Estado.

Nestes locais, estarão disponíveis serviços gratuitos de intermediação de mão de obra (cadastro de empresas para oferta de vagas e cadastro e encaminhamento de trabalhadores para oportunidades de trabalho); habilitação e postagem do seguro-desemprego; cadastro e encaminhamento do trabalhador para programas de qualificação profissional e também de competências básicas para o trabalho; emissão das carteiras de trabalho e previdência social. Para saber os endereços de todas as unidades do Sine em Minas, clique aqui.

Ouvidoria Geral

A Ouvidoria Geral do Estado (OGE) receberá as manifestações do cidadão somente por meio do site. Durante o feriado, não serão realizados atendimentos presenciais. Os serviços também serão suspensos pelo telefone 0800-283-9191 durante o recesso. Todas as atividades voltam ao normal na próxima segunda-feira (11), a partir das 8 horas.

Para fazer denúncia, reclamação, sugestão, crítica ou elogio sobre os serviços prestados pelos órgãos públicos estaduais, clique aqui. A OGE garante o sigilo absoluto de todas as manifestações.

Previsão do Tempo

O feriado será marcado pela passagem de uma frente fria que contribuirá para ocorrência de chuvas rápidas e isoladas em boa parte do Estado. A partir do sábado (09) haverá queda de temperatura na região Central e Sul de Minas.

Em Belo Horizonte e Região Metropolitana, a previsão é de céu variando entre parcialmente nublado pela manhã com aumento de nuvens e possibilidade de chuvas à tarde e noite na quinta (07) e sexta-feira (08). No sábado (09) e domingo (10), a previsão é de tempo estável com baixa probabilidade de chuvas e temperaturas variando entre 14 ºC e 25ºC.

Durante o feriado, ocorrerão chuvas isoladas em todas as regiões de Minas, com destaque para o Noroeste, Centro, Mantiqueira e Vale do Rio Doce, na quinta-feira, e Centro e Vales do Rio Doce e Mucuri, na sexta-feira. No fim de semana, as chuvas diminuem em todo o Estado, ficando restritas aos Vales do Rio Doce e Mucuri. As temperaturas caem na sexta-feira (08) na Região Sul e no sábado (09) nas regiões Oeste, Zona da Mata e Central.

Para os mineiros que viajarem para o litoral, o deslocamento da frente fria provocará pancadas de chuva no litoral do Rio de Janeiro e Espírito Santo, principalmente na quinta (07) e sexta-feira (08). No litoral sul da Bahia há previsão de pancadas de chuva apenas no domingo (10).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/servicos-publicos-estaduais-terao-horarios-alterados-neste-feriado-de-corpus-christi/

Governo de Minas: Cemig informa atendimento e previsão do tempo para o feriado de Corpus Christi

Nas cidades em que for feriado municipal, cidadãos poderão utilizar os canais de comunicação da companhia

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) informa que, em virtude do feriado de Corpus Christi, nas cidades em que for feriado municipal, como Belo Horizonte, por exemplo, as agências e postos de atendimento da Empresa não funcionarão no dia 7 de junho, quinta-feira.

Neste dia, solicitações de serviços e reclamações poderão ser feitas pelo “Fale com a Cemig”, no telefone 116. Esse serviço funciona 24 horas e a ligação é gratuita. A Agência Virtual, disponível no site da Cemig (www.cemig.com.br), também oferece diversos serviços com conforto e segurança.

Pelo celular, também é possível comunicar à empresa, pelo Cemig Torpedo, falta de energia, consultar última fatura vencida não paga ou enviar leitura com mensagens de texto (SMS) para o número 29810. O serviço é gratuito. As agências e postos de atendimento da Cemig voltam a funcionar normalmente na sexta-feira, dia 8, a partir das 8h30.

Previsão do Tempo

O feriado será marcado pela passagem de uma frente fria que contribuirá para ocorrência de chuvas rápidas e isoladas em boa parte do Estado. A partir do sábado haverá queda de temperatura na região Central e Sul de Minas.

Capital e RMBH

Em Belo Horizonte e Região Metropolitana, a previsão é de céu variando entre parcialmente nublado pela manhã com aumento de nuvens e possibilidade de chuvas à tarde e noite na quinta e sexta-feira. No sábado e domingo, a previsão é de tempo estável com baixa probabilidade de chuvas e temperaturas variando entre 14 e 25ºC.

Interior

Durante o feriado, ocorrerão chuvas isoladas em todas as regiões de Minas, com destaque para o Noroeste, Centro, Mantiqueira e Vale do Rio Doce, na quinta-feira, e Centro e Vales do Rio Doce e Mucuri, na sexta-feira. No fim de semana, as chuvas diminuem em todo o Estado, ficando restritas aos Vales do Rio Doce e Mucuri. As temperaturas caem na sexta-feira na Região Sul e no sábado nas regiões Oeste, Zona da Mata e Central.

Litoral

O deslocamento da frente fria provocará pancadas de chuva no litoral do Rio de Janeiro e Espírito Santo, principalmente na quinta e sexta-feira. No litoral sul da Bahia há previsão de pancadas de chuva apenas no domingo.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/cemig-informa-atendimento-e-previsao-do-tempo-para-o-feriado-de-corpus-christi/

Governo de Minas: Banda de Música é atração neste final de semana em Manhuaçu

Além de ouvir boa música, público também receberá dicas de prevenção a acidentes

 

A Banda de Música do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) é a grande atração, neste domingo (3), no 3º Encontro de Bandas de Manhuaçu, na Zona da Mata. O evento integra o Projeto Circuito de Encontros de Bandas de Música e terá a participação dos Estados do Espírito Santo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Sergipe, em um total de 17 agremiações musicais. Além de música, o público terá a disposição orientações sobre cuidados para prevenir diversos tipos de acidentes.

A abertura do encontro será às 9h, no centro da cidade, mas já às 7h haverá uma alvorada promovida pela Banda de Música do 11º Batalhão da Polícia Militar, no Bairro Santo Antônio, próximo ao Estádio JK, de onde todos sairão rumo ao centro. Além das bandas, o evento vai trazer também outras atrações como feira de artesanato, atendimento de saúde, cursos e oficinas do Senac.

Com repertório eclético, a Banda do Corpo de Bombeiros promete repetir o sucesso mostrado na edição do evento em 2011. A apresentação será às 10h, com a participação do boneco Foguinho, mascote dos bombeiros que fará a recepção ao público e distribuição de cartilhas de prevenção a acidentes.

Considerada uma das mais antigas e tradicionais do Estado, a Banda de Música do Corpo de Bombeiros nasceu no dia 9 de setembro de 1927, regida pelo sargento Balbino de Sousa. Desde a sua criação, ela tem sido um elo de relacionamento com a população, presente em paradas, desfiles e solenidades cívicas e militares. Atualmente, a banda é formada por 34 músicos, sob a regência do subtenente Marcos Soel.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/banda-de-musica-e-atracao-neste-final-de-semana-em-manhuacu/

Governo de Minas: pontos de ônibus metropolitanos serão alterados a partir desta quinta-feira

Mudanças são motivadas pelas obras em vias do centro de Belo Horizonte

Mario Braga / Setop
Pontos dos ônibus no centro da cidade vão sofrer alterações devido a obras
Pontos dos ônibus no centro da cidade vão sofrer alterações devido a obras

Doze linhas metropolitanas, gerenciadas pela Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop) terão seus pontos de parada alterados, no centro da capital, em função das obras do BRT, na avenida Santos Dumont, entre as ruas da Bahia e São Paulo. As mudanças entrarão em vigor nesta quinta-feira (31).

As linhas 5385, 5390, 5395, 5400, 5425, 5430, 5432, 5490, 5495 e 5500 terão o ponto da rua dos Caetés, entre Rio de Janeiro e Espírito Santo, desativado. Será criado um ponto, apenas para desembarque, na rua da Bahia, entre Guaicurus e avenida Santos Dumont.  Embarque e desembarque passarão a serem feitos na Praça da Estação.

O itinerário das mesmas passa a ser pelo viaduto Leste, avenida do Contorno, rua da Bahia, rua dos Caetés e avenida dos Andradas, quando voltam ao percurso normal.

Já as linhas 2580 e 2950 terão o ponto da rua dos Caetés desativado, entre as ruas São Paulo e Rio de Janeiro. Será criado um ponto de embarque e desembarque na rua dos Caetés, entre as ruas Rio de Janeiro e Espírito Santo.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/pontos-de-onibus-metropolitanos-serao-alterados-a-partir-desta-quinta-feira/

Gestão Anastsia: Turismo cresce na região Central de Minas

Aumenta o número de empregados e de estabelecimentos ligados à atividade

Lúcia Sebe/Imprensa MG
A histórica Ouro Preto é preferida entre os viajantes
A histórica Ouro Preto é preferida entre os viajantes

Os diversos circuitos turísticos existentes na região Central de Minas Gerais foram o destino final de milhares de turistas, em 2011, que viajaram pela região em busca de lazer (61,5%), para reverem amigos e parentes (15,2%) e para realizar negócios (11,4%). Esta é uma das conclusões da Pesquisa de Demanda 2011, realizada pela Secretaria de Estado de Turismo (Setur). O estudo, que traçou o perfil do visitante, também apurou o interesse dos entrevistados pelos circuitos turísticos mineiros. O trabalho foi feito durante os meses de julho a novembro do ano passado, com a aplicação de 9.418 questionários para visitantes em 55 municípios, de todas as 10 regiões de planejamento do Estado.

A região Central possui 11 circuitos turísticos, dos quais os mais bem avaliados pelos turistas para uma próxima viagem são os circuitos do Ouro, Trilha dos Inconfidentes, Verde Trilha dos Bandeirantes e Serra do Cipó. Em relação à motivação da viagem, 69% dos visitantes a lazer no Circuito do Ouro afirmaram que foram estimulados pelas atrações culturais da região. Para os visitantes a lazer no Circuito Trilha dos Inconfidentes esse valor foi de 62%.

Já para o Circuito Verde Trilha dos Bandeirantes a maioria dos entrevistados em busca de lazer foi motivada pelo ecoturismo (94,5%) enquanto que para a Serra do Cipó, 15,6% dos visitantes a lazer foram motivados pelo turismo de natureza/aventura.

Quase a totalidade (88%) dos entrevistados afirmou que a viagem em Minas Gerais superou ou atendeu às expectativas, enquanto que esse valor era de 84,4% em 2010. O valor para a região central em 2011 também foi de 88%.

Economia

Os visitantes permaneceram, em média 5,4 dias nas viagens pelo Estado, com um valor de gasto médio por pessoa de R$ 538,56, superando em 62% os gastos de 2010 (R$ 332,21). Para a região central, os visitantes permaneceram em média 5 dias, gastando em média R$ 444,01 por pessoa durante a viagem em 2011.

Os turistas que mais gastam no Estado são aqueles que vêm a negócios. Este público registrou em média, o maior gasto individual durante a viagem com um valor de R$ 955,35 seguidos pelos visitantes motivados pelo turismo rural (R$ 516,16), bem-estar (R$ 460,66), natureza e aventura (R$ 460,66) e cultural (R$ 369,95).

Em relação aos destinos que despertam maior interesse dos visitantes para as próximas viagens foram apontados o Circuito do Ouro (34,8%), Circuito da Canastra (21,6%), Circuito das Águas (20,4%), Trilha dos Inconfidentes (20,3%), Diamantes (17,7%) e Serra do Cipó (17,1%).

Os entrevistados também foram questionados sobre qual a primeira imagem que eles lembram ao ouvir as palavras “Minas Gerais”. Em primeiro lugar a imagem mais lembrada foi das montanhas (10,8%), seguido da gastronomia (6,5%) e do pão de queijo (6,4%).

Segundo dados da RAIS, levantados pelo Ministério do Trabalho e Emprego e apurados pela Setur-MG, de 2006 a 2010 o número de estabelecimentos ligados à atividade turística subiu de 43.136 para 52.817, o que coloca o Estado em segundo lugar, atrás de São Paulo que no mesmo período evoluiu de 118.644 para 140.201, e à frente do Rio de Janeiro que, no mesmo período passou de 35.051 para 39.051 estabelecimentos. Já o país possuía em 2006 379.647 estabelecimentos e chegou em 2010 com 452.435. Estes dados demonstram a taxa de crescimento do número de estabelecimentos que integram a cadeia produtiva do Turismo em Minas (22%) cresceu mais do que a média nacional (19%).

O Estado também ocupa o segundo lugar, atrás de São Paulo, em relação ao número de empregados no setor e apresentou um crescimento do número de empregados ligeiramente superior a nacional (22%). Assim como São Paulo, em Minas o valor foi de 22%.

Já na região Central de Minas, excluindo a capital e a Região Metropolitana de Belo Horizonte, a taxa de crescimento do número de estabelecimentos correspondeu a 25,1%, com o número saltando de 4.909 estabelecimentos em 2006 para 6.140 em 2010. Em relação ao número de pessoas empregadas pelo setor, a taxa de crescimento foi a segunda maior do Estado, com 32,4% de aumento, atrás apenas da região Norte (32,5%). Em 2006, as atividades turísticas empregavam na região Central 28.303 pessoas, em 2010 este número chegou a 37.404 trabalhadores.

Perfil dos viajantes

De acordo com a origem dos entrevistados 62,1% eram visitantes do próprio Estado de Minas Gerais, seguido pelos visitantes do Estado de São Paulo (16,5%), Rio de Janeiro (7,7%), Bahia e Espírito Santo (ambos com 1,7%). Já os turistas internacionais foram responsáveis por 1,4% do fluxo no Estado.

Para a região Central, 72% dos entrevistados eram visitantes de Minas Gerais. Os visitantes de São Paulo ficaram em segundo lugar com 9,5%, Rio de Janeiro com 8,2% e os turistas internacionais com 2,5%.

Pouco mais da metade (52%) são homens e solteiros (47%), e a maioria tem entre 20 e 30 anos (33%). A escolaridade que predomina é do nível médio e a renda familiar média é entre R$ 1.020 e R$ 2.040. Preferiram viajar em veículo próprio (32,7%) e o avião aparece em segundo lugar, correspondendo a 27,1% da opção de transporte.

Os números da região Central foram semelhantes ao encontrado no Estado: 34,6% possuem entre 20 e 30 anos, sendo que 51,5% são homens e 49,3% são solteiros. 38,8% possuem escolaridade de nível médio e renda familiar média foi um pouco superior à média do Estado, ficando entre R$ 2.041 e R$ 3.570 (19,4%). 51% chegaram à região Central através de veículo próprio e 33% chegaram à região através de ônibus de turismo ou ônibus rodoviário

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/turismo-cresce-na-regiao-central-de-minas/

Gestão da Educação: Fórum de educadores avalia o panorama do ensino médio noturno no país

Grupo de trabalho formado para discutir e planejar ações para o ensino médio noturno se reúne em Brasília

Os coordenadores do ensino médio nos estados brasileiros e Distrito Federal estão reunidos em Brasília, nesta sexta-feira (11), para uma apresentação das ações desenvolvidas em cada estado com foco no ensino médio noturno. Os educadores compõem o grupo de trabalho criado pelo Ministério da Educação para planejar ações com foco nesse nível de escolaridade. Formado no ‘Fórum Técnico de Ensino Médio’, realizado em abril. A representante da região sudeste é a superintendente de Desenvolvimento do Ensino Médio da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais, Audrey Regina Carvalho Oliveira.

“Nós, coordenadores do ensino médio na região sudeste do Brasil, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo, faremos uma apresentação das ações desenvolvidas em nossos estados que têm sido bem sucedidas”, adianta Audrey Regina.

Discutir para aprimorar

A ideia do grupo de trabalho é que ao final do ano seja feito um relatório com as ações e os encaminhamentos voltados para o ensino médio no noturno. Essas medidas integram o ‘Ensino Médio Inovador’, programa do Ministério da Educação, que busca fortalecer o desenvolvimento de propostas curriculares inovadoras nas escolas de ensino médio, como a capacitação de educadores. Minas Gerais fará adesão ao projeto em 2013 e ele será complementar às ações desenvolvidas pelo Estado como foco no ensino médio.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/forum-de-educadores-avalia-o-panorama-do-ensino-medio-noturno-no-pais/

Gestão Anastasia: dados de 2011 sobre criminalidade em Minas serão divulgados no dia 27

O governador Antonio Anastasia determinou que os dados sobre criminalidade violenta em Minas Gerais, referentes ao ano de 2011, sejam divulgados, no próximo dia 27 de fevereiro, pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds). A partir de agora, as estatísticas de homicídios, homicídios tentados, estupros, roubos e roubos à mão armada serão divulgados mensalmente.

Tradicionalmente, a divulgação dos números sobre a criminalidade violenta no Estado é divulgada pela Seds, a exemplo do que ocorre em outros Estados, como São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia e Paraná.

Importante ressaltar, entretanto, que as demais estatísticas de criminalidade sempre estiveram disponíveis para a sociedade, tanto por meio de informações da Diretoria de Estatísticas da Seds quanto pelos batalhões e delegacias regionais das 18 Regiões Integradas de Segurança Pública (Risps) de Minas.

O governador determinou, ainda, a revogação de memorando que proíbe os batalhões da Polícia Militar de divulgar dados sobre criminalidade violenta em Minas Gerais.

Fonte: Agência Minas

Gestão em Minas: comunidades terapêuticas serão mapeadas em censo estadual e nacional

O censo será realizado com o objetivo de identificar essas comunidades, conhecer sua distribuição, estrutura de funcionamento e capacidade de atendimento

Bernardo Carneiro/Seds
A capacitação dos 22 pesquisadores aconteceu na Cidade Administrativa
A capacitação dos 22 pesquisadores aconteceu na Cidade Administrativa

Os primeiros passos para o início do Censo das Comunidades Terapêuticas, em Minas Gerais, foram dados nesta quarta-feira (8) na Cidade Administrativa, com a capacitação de 22 pesquisadores. O trabalho tem o apoio da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), por meio de suporte técnico e logístico da Subsecretaria de Políticas sobre Drogas (Supod). O censo será realizado em todo o país com o objetivo de identificar essas comunidades, conhecer sua distribuição, estrutura de funcionamento e capacidade de atendimento em todo o território nacional.

A iniciativa é da Secretaria Nacional sobre Drogas (Senad), em parceria com as Federações das Comunidades Terapêuticas, com a participação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Os resultados obtidos no censo servirão de base na definição de estratégias para o fortalecimento e a integração da rede de atendimento a usuários de álcool e outras drogas.

O subsecretário de Políticas sobre Drogas, Cloves Benevides, avalia o trabalho como um “esforço entre a Senad e o Governo de Minas que pode auxiliar as políticas públicas de combate e prevenção às drogas no estado”. Em Minas Gerais, Espírito Santo, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Tocantins a supervisão do censo ficará sob a responsabilidade da Federação das Comunidades Terapêuticas Evangélicas do Brasil (Feteb).

Responsabilidades

A Secretaria Nacional sobre Drogas é responsável pelo financiamento do projeto, o Hospital de Clínicas de Porto Alegre cuida de toda a parte administrativa, como contratações e repasses de recursos, e a Universidade Federal do Rio Grande do Sul é responsável pelo processamento das informações. Nos estados da Região Norte e Nordeste a supervisão ficará a cargo da Federação Norte e Nordeste das Comunidades Terapêuticas (Fennoct), no Rio de Janeiro e São Paulo pela Federação Brasileira de Comunidades Terapêuticas (Febract) e nos estados da Região Sul pela Cruz Azul no Brasil. A coordenadora do projeto, Andreia Diel, destaca que o Censo das Comunidades Terapêuticas será viabilizado graças “a uma aliança de competências de profissionais e instituições de todo país”.

As Federações das Comunidades Terapêuticas devem, entre outras atribuições, treinar e supervisionar os coletadores de informações, produzir relatórios semanais sobre o andamento do censo e enviar os dados para a Universidade Federal do Rio Grande do Sul. “No censo as comunidades terapêuticas não serão avaliadas. A intenção é divulgar para as famílias e técnicos, instituições governamentais e não governamentais onde estão e que tipo de atendimento realizam as comunidades de todo o país” enfatiza a psicóloga e técnica do Observatório Brasileiro de Informações sobre Drogas (Obid), Eliana Berger.

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: mudanças no modelo de Assistência à Saúde Ipsemg já estão em vigor

Novas regras, que foram negociadas com sindicatos e aprovadas pela Assembleia Legislativa, visam melhorar atendimento aos usuários

Carolina Sousa/Ipsemg
Novas regras visam o aprimoramento dos serviços de saúde oferecidos aos beneficiários do Ipsemg
Novas regras visam o aprimoramento dos serviços de saúde oferecidos aos beneficiários do Ipsemg

Já estão em vigor as novas regras de assistência à saúde do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg) estabelecidas pela Lei Complementar 121/2011, aprovada pela Assembleia Legislativa em dezembro. As mudanças – que foram negociadas com diversos sindicatos que representam os servidores públicos – visam melhorar o atendimento aos usuários (servidores, dependentes e pensionistas) e, ao mesmo tempo, proporcionar o equilíbrio financeiro do Instituto.

Entre os benefícios para os servidores está a manutenção da gratuidade do plano para os dependentes com idade até 21 anos, que atualmente somam mais de 100 mil. Além disso, foi ampliado o limite de idade dos filhos dependentes, independente se são estudantes ou solteiros. Os filhos com idade entre 21 e 35 anos poderão ser beneficiários, pagando, como contribuição, o valor do piso de R$ 30,00.

Outra alteração na legislação beneficia especialmente professores e demais servidores que têm mais de um cargo no Estado. Atualmente, existem aproximadamente 33 mil servidores nessa condição. No modelo anterior, esses profissionais eram obrigados a contribuir mais de uma vez. Com a nova Lei, será cobrada apenas uma contribuição, prevalecendo o valor do vínculo de maior remuneração.

Ampla negociação

As alterações no modelo de Assistência à Saúde Ipsemg foram negociadas e aprovadas por diversos sindicatos que representam servidores públicos de várias categorias.

Antes do envio das propostas à Assembleia Legislativa foram feitas várias reuniões para discutir as medidas, das quais participaram as seguintes entidades: Sindicato Único dos Trabalhadores na Saúde (Sind-Saúde), Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público de Minas Gerais (Sindpúblicos), Sindicato dos Servidores do Ipsemg (Sisipsemg), Sindicato dos Técnicos de Tributação, Fiscalização e Arrecadação (Sinffaz), Sindicato dos Médicos (Sinmed), Sindicato dos Especialistas em Educação (Sindesp G), Associação Sindical dos Trabalhadores em Hospitais (Asthemg) e Associação dos Servidores do Instituto Mineiro de Agropecuária (Assima).

Sustentabilidade financeira

Um dos objetivos das alterações no modelo de Assistência à Saúde Ipsemg é equilibrar as finanças do Instituto e, consequentemente, viabilizar a sua sustentabilidade a médio e longo prazo. Uma das mudanças estabelecidas pela nova lei é a instituição de um piso de contribuição no valor de R$ 30. Já o teto de contribuição passa dos atuais R$ 232 para R$ 250. Atualmente, 359 mil beneficiários do Ipsemg não contribuem e 161 mil contribuem com valores entre R$ 1 e R$ 30.

A proposta prevê ainda que os dependentes que não são filhos – como cônjuge, companheiro, pensionista e outros – contribuirão com o valor de 3,2% da remuneração do titular. Para este caso, também será aplicado o piso de R$ 30. O somatório das contribuições do segurado e dos dependentes nesta situação não poderá exceder o teto de R$ 250.

Importante ressaltar que a assistência à saúde dos servidores é um benefício facultativo, ou seja, que podem ou não ser adotados pelos estados. Em algumas unidades da federação – como Amapá, Amazonas, Espírito Santo, Maranhão, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Sergipe e Tocantins – decidiram não oferecer essa prestação de serviços aos servidores. “O Governo de Minas não só optou por oferecer este benefício como está trabalhando para aprimorá-lo e torna-lo sustentável”, afirma a presidente do Ipsemg, Jomara Alves da Silva.

Novo modelo

Além disso, o novo modelo de Assistência à Saúde Ipsemg se aproxima muito do adotado em outros Estados brasileiros. Na Bahia, por exemplo, o valor mínimo de contribuição por usuário é de R$ 26, contra os R$ 30 que estão sendo sugeridos em Minas. Já o valor máximo de contribuição em Minas será de R$ 250, contra R$ 290 na Bahia.

No caso da contribuição máxima, Minas terá um dos valores mais baixos do país (R$ 250), na comparação com outros Estados. No Pará, por exemplo, a contribuição máxima é de R$ 500, no Mato Grosso de R$ 323, em Santa Catarina R$ 320 e em Goiás, R$ 295.

O Ipsemg encerrou o ano de 2011 contabilizando a realização de mais de 11 milhões de procedimentos (consultas, exames, internações e cirurgias) contra 9,1 milhões registrados em 2010 e 6,3 milhões executados em 2005. Cada beneficiário realizou, em média, 2,4 consultas por ano e 3,6 exames por consulta. “Com as novas regras, será possível manter o plano de saúde dos servidores e seus dependentes inscritos e oferecer serviços com mais qualidade e segurança”, conclui a presidente do Instituto, Jomara Alves da Silva.

Fonte: Agência Minas