Arquivos do Blog

Governo de Minas: Semana do Produtor Rural em Araçuaí mostra técnicas de ações de convivência com a seca


O evento, que começa neste domingo, também vai tratar de crédito rural

José Humberto Timo / Emater-MG
O cultivo de hortaliças em ambiente protegido é uma das técnicas que serão demonstradas para o agricultor na seca.
O cultivo de hortaliças em ambiente protegido é uma das técnicas que serão demonstradas para o agricultor na seca.

Oito dias dedicados exclusivamente ao agricultor familiar de Araçuaí. É o que está previsto para a Semana do Produtor Rural, evento que promete movimentar o município do Vale do Jequitinhonha, entre os dias 1º e 8 de julho, no Parque de Exposições Agropecuárias. A iniciativa é fruto de parceria da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) e o Sindicato dos Produtores Rurais e prefeitura.  A expectativa dos organizadores é que todo o evento atraia a participação de cerca de 200 agricultores familiares.

Na quinta-feira (05), a Emater-MG promoverá um Dia de Campo. A proposta é focar em técnicas próprias para uma região que convive com a realidade da seca. Segundo o extensionista agropecuário José Humberto Timo Sobrinho, serão apresentadas ações como a silagem, produção de hortaliças e mudas em ambiente protegido e em bandejas de isopor, utilização de mandioca na alimentação de animais, e construção a baixo custo de reservatório de água escavado e revestido de lona.

“Vamos orientar os produtores a trabalhar com pouca água e poucos recursos”, diz José Humberto, numa referência às dificuldades do Semiárido mineiro. De acordo o técnico da Emater-MG, o Dia de Campo será dividido em três estações, conforme o assunto.

Crédito

O crédito rural também fará parte da programação especial da Emater-MG para quinta-feira. Além de palestra sobre o tema, 88 agricultores familiares, beneficiários do Pronaf B, receberão cada um deles, um cheque no valor de R$ 2.500. O recurso, que será repassado por representante do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), faz parte de uma linha de crédito destinada a investimentos em animais como galinhas e porcos, além de construção de pequenos açudes, máquinas e outros implementos agrícolas. De acordo o extensionista José Humberto, a Emater-MG participa da iniciativa, por meio da mobilização dos produtores e no acompanhamento da execução dos projetos aprovados.

O Pronaf mais Alimentos também terá espaço garantido na Semana do Produtor Rural de Araçuaí, com exposição de três tratores agrícolas, implementos, e quatro veículos utilitários (pick-ups) financiados pelo programa. Também será feita a entrega simbólica de um veículo a um agricultor, que faz parte de um grupo de sete produtores já contemplados por esta linha de financiamento. A Emater-MG é a responsável pela elaboração dos projetos beneficiados e o Banco do Brasil é o agente financiador.

Capacitação

Em paralelo às atividades da Semana do Produtor Rural, a equipe técnica da Emater-MG de Araçuaí também vai capacitar 29 agricultores familiares do município, na quarta-feira (04) e na quinta (05). O curso vai discorrer sobre temas como: gestão de propriedade, organização da produção para comercialização, e empreendimentos agroindustriais coletivos.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/semana-do-produtor-rural-em-aracuai-mostra-tecnicas-de-acoes-de-convivencia-com-a-seca/

Gestão Anastasia: Minas Leite amplia atuação no Leste do Estado

Programa do Governo de Minas faz encontro com grupo de municípios que produz 100 mil litros de leite/dia.

O município de Ipanema, no Rio Doce, vai sediar, nesta sexta-feira e no sábado (22 e 23), o 1º Encontro Regional do Minas Leite no Leste do Estado. No evento, serão apresentados resultados que podem impulsionar a adesão dos pecuaristas da agricultura familiar ao programa criado pela Secretaria de Estado de Agricultura e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa) e executado pela vinculada Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG).

Vão participar do encontro produtores e técnicos de Ipanema, Conceição de Ipanema, Mutum, Pocrane e Taparuba. No primeiro dia, haverá apresentações sobre os benefícios das ações desenvolvidas pelo Minas Leite desde o seu lançamento pelo Governo de Minas, em 2005.

De acordo com o coordenador do programa pela Seapa, Rodrigo Puccini Venturim, o objetivo é mostrar aos produtores a importância da adoção de boas práticas nas propriedades, neste caso para fortalecer a atividade leiteira nos municípios participantes do evento, responsáveis por uma produção da ordem de 100 mil litros/dia.

A Emater assiste atualmente, por meio do programa, a 1.080 propriedades dedicadas à produção de leite no Estado, e a meta para 2012 é levar as boas práticas de produção do Minas Leite a 1.150 fazendas. Para isso, segundo o coordenador, é importante expandir a atuação do programa na região Leste. “Vamos enfatizar nas apresentações os índices de desenvolvimento das propriedades que se ajustam às exigências de uma produção sustentável, conciliando a melhoria da receita, a preservação do ambiente e a garantia de boas condições de vida para as pessoas envolvidas na atividade”, afirmou .

Ações de baixo custo

Os meios propostos para a melhoria da atividade leiteira da agricultura familiar no Estado têm por base tecnologias desenvolvidas pela Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), também vinculada à Seapa. Rodrigo Venturim acrescenta que alternativas de baixo custo, preferencialmente à base de materiais encontrados nas próprias fazendas, são indicadas aos produtores interessados em receber a assistência do Minas Leite.

Na parte de manejo, o programa indica a construção, sobre os pastos, de piquetes de madeira de eucalipto tratada e cerca de arame. Nesses espaços, os animais podem ser mantidos com alimentação reforçada por cana-de-açúcar, ureia e minerais, que garantem uma boa produção leiteira principalmente no período de seca.

A utilização desses recursos, com assistência dos extensionistas da Emater, possibilita ganhos no volume de leite e na qualidade do produto. “Além disso, o Minas Leite propõe mudanças na gestão da propriedade para que os bons resultados alcancem todas as atividades com foco na sustentabilidade do negócio”, ressalta o coordenador.

Suporte do Pró-Genética

Para o coordenador de Pecuária da Emater em Ipatinga, Aldrin Carlos Reggiani, outra ação importante do Minas Leite é a orientação aos produtores na aquisição de animais adequados à atividade. “No caso das vacas leiteiras, as preferidas devem ser as F1 (resultantes do cruzamento de uma raça europeia – gado holandês – com uma raça indiana – gir leiteiro)”, explica. De acordo com Aldrin, o Minas Leite também recomenda aos produtores da agricultura familiar os benefícios do Pró-Genética. O programa, também criado pela Seapa, possibilita a aquisição, em condições favoráveis, de touros de genética comprovada para garantir a geração de vacas e bois de alta qualidade.

Aldrin diz que esses aspectos serão enfatizados, na agenda do encontro, entre os benefícios à disposição dos agricultores familiares que participam do programa. Foram criadas na região do extremo Leste 15 unidades demonstrativas do Minas Leite, ou propriedades que assumem o compromisso de fazer a difusão das tecnologias e centralizar o registro de dados sobre ações desenvolvidas nas fazendas incluídas no círculo sob a sua influência. “A meta é constituir mais 15 unidades demonstrativas do programa no Extremo Leste”, explica.

Conforme as normas do Minas Leite, além dessas unidades, cada uma das outras propriedades que recebem assistência da Emater tem o compromisso de servir de modelo para outras dez. Essa corrente, observa Aldrin, deve impulsionar a produção nos municípios do Extremo Leste de Minas. “Ipanema responde atualmente por 50% da produção dos municípios contemplados pelo seminário”, complementa.

Aldrin ainda informa que, na agenda do 1º Encontro Regional do Minas Leite no Leste, está programada para o sábado (23) uma feira de touros do Pró-Genética. Será realizada também a Festa do Queijo de Ipanema, evento anual que mobiliza a população e atrai grande número de visitantes. Em 2011 foi apresentado um queijo minas padrão de 1.200 quilos, recorde brasileiro, segundo os organizadores, e a meta é quebrar esta marca.

Os agricultores familiares interessados em aderir ao Minas Leite podem se inscrever numa unidade da Emater.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/minas-leite-amplia-atuacao-no-leste-do-estado/

Gestão Anastasia: leite e queijo minas artesanal são atrações na Superagro 2012

Emater-MG participa do Encontro Estadual Minas Leite e Concurso Estadual de Queijo Minas

Emater-MG / Arquivo
Minas Leite, lançado em 2005 pelo Governo de Minas, já beneficiou 1.076 produtores, em 338 municípios
Minas Leite, lançado em 2005 pelo Governo de Minas, já beneficiou 1.076 produtores, em 338 municípios

O leite e o queijo minas artesanal, dois produtos bem típicos da agricultura familiar mineira, ganham mais destaque na Superagro 2012, a partir desta quinta-feira (07). Até sexta-feira (08), será realizado o Encontro Estadual Minas Leite. O evento, destinado a produtores rurais, técnicos do segmento e acadêmicos de ciências agrárias, vai apresentar diversas palestras relativas ao Programa de Qualificação Gerencial e Técnica dos Sistemas de Produção Pecuária Bovina do Estado de Minas Gerais (Minas Leite).

Também está programado para esta sexta, o 5º Concurso Estadual do Queijo Minas Artesanal, com a participação dos cinco primeiros classificados da cada região produtora (Cerrado, Araxá, Canastra, Serro e Campo das Vertentes).

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG), vinculada à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), é a executora dos programas Minas Leite e Queijo Minas Artesanal.

Minas Leite

O Minas Leite, lançado no final de 2005 pelo Governo de Minas, por meio da Seapa, já beneficiou 1.076 produtores, em 338 municípios. O programa tem por objetivo promover a qualidade de vida dos pecuaristas familiares, a partir da construção técnica, organização e gestão dos sistemas de produção na pecuária bovina, propiciando integração nas cadeias produtivas vinculadas à atividade. “São implementadas técnicas simples, geralmente de baixo custo para garantir retorno e aumento das receitas”, explica o coordenador técnico Marcos Meokarem.

Queijo Minas Artesanal

Já no Programa Queijo Minas Artesanal o foco é o aprimoramento da qualidade do produto. Para tanto, a Emater-MG incentiva a capacitação dos produtores em boas práticas de fabricação, com vistas ao cadastramento das queijarias no Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), órgão estadual responsável pela inspeção sanitária do produto. A coordenadora técnica da Emater-MG, Marinalva Soares, informa que atualmente há 213 produtores cadastrados no IMA e que a expectativa para o decorrer deste ano é cadastrar outros cem.

Na Superagro, o queijo minas artesanal ocupa cinco estandes na Vila da Agricultura Familiar, espaço destinado à mostra e comercialização de produtos deste segmento rural. A seleção dos melhores queijos no Estado, durante a realização do Concurso Estadual de Queijo Minas Artesanal, começará às 14h, nesta quinta-feira. A premiação dos vencedores, com a entrega de troféus, está prevista para as 18h. Segundo Marinalva Soares, o queijo premiado pelo concurso ganha mais visibilidade no mercado. “Isso agrega mais valor na comercialização e faz com que o produto premiado assegure mais espaço no comércio diferenciado como casas de vinho e delicatessens”, acentua.

Em todo Estado, existem cerca de 30 mil produtores de queijo minas artesanal. Destes, aproximadamente 10 mil estão nas regiões caracterizadas como tradicionais produtoras. A Emater-MG incentiva o cadastramento das queijarias no IMA. O cadastramento é a comprovação oficial das boas qualidades do queijo, no aspecto sanitário, uma vez que traz segurança alimentar ao consumidor. Também abre portas de novos mercados para o produto.

Historicamente, Minas Gerais se destaca como o maior produtor de leite do país. Segundo dados do IBGE, trabalhados pela Embrapa Gado de Leite, em 2010 o Estado produziu 8,3 bilhões de litros, representando 27,3% da produção nacional. Minas possui o maior rebanho de vacas ordenhadas, com 5.447.005 cabeças e uma produtividade expressa de leite de vaca, por ano, de 1.540 litros. O IBGE, por meio do Censo Agropecuário 2006, registra que em Minas Gerais, a bovinocultura é encontrada em 352.726 estabelecimentos rurais, ou seja, 64% do total de 551.617 existentes no Estado.

A Superagro Minas 2012 segue até o domingo (10), no complexo Parque de Exposições da Gameleira / Expominas, em Belo Horizonte. A realização é do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg) e Sebrae-MG.

Clique aqui e veja a programação completa do Encontro Estadual Minas Leite (arquivo PDF).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/leite-e-queijo-minas-artesanal-sao-atracoes-na-superagro-2012/

Governo de Minas: convênio firmado pelo IMA vai beneficiar e incentivar agroindústrias mineiras

Expectativa é atender diretamente a pelo menos 600 agroindústrias familiares no Estado

Acontece nesta segunda-feira (11), em Simão Pereira, município localizado na região da Zona da Mata, o lançamento do Projeto de Educação Sanitária e Apoio a Agroindústria Familiar, que será executado pelo Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) em todo o Estado, por meio de um convênio firmado com o Ministério do Desenvolvimento Agrário.

A parceria tem como objetivo apoiar a inclusão dos agricultores familiares aos processos de agro-industrialização da produção, gerando mais emprego e rentabilidade, a partir da oferta de produtos de origem animal inspecionados pelos sistemas de Inspeção Municipal e Estadual e Sistema Brasileiro de Inspeção.

Os produtos da agroindústria familiar mineira serão destinados a mercados específicos ligados ao Programa de Aquisição de Alimentos e ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), abrangendo os cenários municipal, estadual e nacional. A expectativa é beneficiar diretamente, pelo menos 600 agroindústrias familiares de Minas.

Para o diretor-geral do IMA, Altino Rodrigues Neto, é importante dar credibilidade e legitimar a situação dos estabelecimentos rurais através da  Lei Estadual 19.476/2011 – que trata da habilitação sanitária de estabelecimentos agroindustriais rurais de pequeno porte no Estado. “Regularizar a situação das agroindústrias através do exercício da defesa sanitária e da inspeção de seus produtos vai colaborar com o desenvolvimento desses estabelecimentos, proporcionando ainda, maior inclusão social do produtor rural”, comenta.

Altino Rodrigues Neto ressalta, ainda, que para cumprir a legislação, o IMA está se estruturando através de uma equipe exclusiva, que iniciará o  diagnóstico e cadastro das agroindústrias, a fim de adotar no estado, uma regularização sanitária  eficiente, gradual e progressiva.

Capacitações

Cerca de 30 profissionais do IMA, da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG), da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e órgãos de Defesa Agropecuária de outros estados serão capacitados entre os dias 12 de junho a 6 de julho, em Simão Pereira.

Serão abordados conteúdos referentes à agricultura familiar, como: inspeção, formação de serviços de inspeção municipal e consórcios de municípios. O treinamento tratará ainda, de temas como boas práticas de fabricação de produtos alimentícios, legislação de defesa sanitária (animal e vegetal), empreendedorismo, meio ambiente, agroecologia, regularização da agroindústria de produtos de origem vegetal e animal, recursos humanos e educação sanitária.

Após o treinamento, será desenvolvido um processo educativo para promover mudanças de conduta na agroindústria familiar beneficiando diretamente a saúde pública. O lançamento será no dia 11 de junho, às 15 horas, no Hotel Fazenda Santa Helena, em Simão Pereira.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/convenio-firmado-pelo-ima-vai-beneficiar-e-incentivar-agroindustrias-mineiras/

Governo de Minas: Prêmio Emater-MG de Criatividade Rural recebe inscrições até 31 de agosto

Concurso será oficializado nesta sexta-feira (1º), às 9h, na sede da Emater-MG, em BH

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) abre, nesta quinta-feira (31), as inscrições para o 5º Prêmio de Criatividade Rural. Os interessados terão o prazo até o dia 31 de agosto para inscrever o projeto, que deverá apresentar um técnico responsável, conforme regras do edital do concurso já disponibilizado no portal da empresa.

Destinado a estimular, identificar e divulgar inovações tecnológicas criadas por agricultores e pecuaristas, a 5ª edição do prêmio será lançada oficialmente nesta sexta-feira (1º), às 9h, na sede da empresa, em Belo Horizonte, na av. Raja Gabaglia, 1.626.

Sob o lema “Boas Ideias para melhorar a vida no campo”, o Criatividade Rural de 2012 elegerá os cinco melhores projetos e premiará os respectivos produtores e técnicos. Os prêmios, em forma de bens, serão adquiridos com recursos específicos, repassados pelo Banco do Brasil, instituição patrocinadora do evento.

De acordo com as normas, as obras deverão gerar impacto positivo no campo social, econômico, cultural e ambiental. Para tanto, a comissão julgadora levará em conta critérios de criatividade, exequibilidade, sustentabilidade, potencial de inclusão social e mérito. Cada critério corresponde a um peso específico, que varia de um a quatro.

De acordo o cronograma do concurso, os vencedores terão seus nomes divulgados em 26 de outubro. Já a premiação está marcada para 6 de dezembro, data em que se comemora o Dia Nacional do Extensionista Rural, profissional de variadas graduações que atua no serviços de extensão rural.

Segundo o coordenador técnico Wilson Rosa, um dos organizadores do Prêmio Criatividade Rural, agricultores e pecuaristas estão sempre criando soluções para facilitar o dia a dia no campo, aumentar a produtividade das atividades rurais, gerar mais renda, diminuir custos de produção e aproveitar recursos disponíveis nas propriedades. “Muitas vezes são inovações simples e de baixo custo, mas que permanecem no anonimato se não tiver um incentivo para valorizar e reconhecer essas iniciativas” argumenta.

De acordo Rosa, em edições anteriores, o Prêmio de Criatividade Rural descobriu vários talentos e criações inteligentes e práticas, desenvolvidas por agricultores, que já estão disponíveis e ao alcance de muitos, trazendo soluções simples para problemas, muitas vezes, considerados de difícil solução.

Entre alguns equipamentos ganhadores dos últimos concursos estão: a armadilha para controle da mosca de chifre (um parasita bovino); o torno multiuso a pedal, usado na fabricação de caixas para apiário e formas variadas; o rebobinador caseiro de fita gotejadora, que facilita o processo de irrigação por gotejamento; e a colhedeira manual de mamona, que dá mais eficiência na colheita da oleaginosa e a ainda protege as mãos dos colhedores.

No último ano, quando foi realizado o 4º Prêmio de Criatividade Rural, a Emater-MG recebeu a inscrição de 160 projetos de todas as regiões do Estado, o que na avaliação do coordenador técnico, “mostra o crescente interesse dos participantes, no concurso”.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/premio-emater-mg-de-criatividade-rural-recebe-inscricoes-ate-31-de-agosto/

Gestão Anastasia: Emater-MG participa da 54ª Festa Nacional do Milho em Patos de Minas

Espaço da Agricultura Familiar, Festival de Pratos Típicos e o Circuito da Agricultura Familiar são destaques

A agricultura familiar terá papel de destaque na Festa Nacional do Milho (Fenamilho), em Patos de Minas, na região do Alto Paranaíba. O segmento, que recebe apoio e suporte da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG),  será a principal atração da  2ª Feira do Agronegócio (Agrofena), que vai de 1º a 9 de junho. No chamado Espaço da Agricultura Familiar, coordenado pela equipe técnica de Bem-estar Social da Emater-MG, um estande com os  produtos da agricultura familiar abrigará cerca de 50 expositores de dez municípios.

Na área, dentro do Parque de Exposição Sebastião Alves do Nascimento, os visitantes poderão adquirir produtos tradicionais, como queijo minas artesanal do Cerrado, requeijão, doces, geleias, picles, conservas, biscoitos e bolachas, além de derivados de cana-de-açúcar e de mel, e materiais artesanais. Entre eles, bordados, tapetes e cestos. “São produtos manipulados conforme normas de boas práticas de processamento e segurança alimentar. Além da qualidade, eles têm o diferencial de serem artesanais e sem aditivos químicos”, garante a extensionista da regional Emater-MG de Patos de Minas, Leni Alves.

De acordo com Leni, o Espaço da Agricultura Familiar “visa também o bem-estar dos consumidores urbanos, ofertando alimentos de valor cultural, nem sempre encontrados com facilidade no mercado”. Ela informa ainda, que neste espaço nobre, os produtos da agricultura familiar estarão lado a lado com outros, considerados principais do município: suinocultura, leite e café. O local, segundo a técnica da Emater-MG, se soma aos 90 estandes com máquinas, implementos e insumos agrícolas, totalizando uma área de 10 mil metros quadrados para a Agrofena. “Será um espaço onde o produtor poderá conhecer, comparar e buscar novas tecnologias, numa oportunidade única de negócio, com fomento de instituições financeiras e variedade de produtos expostos”, explica o gerente regional da Emater-MG, Sérgio Glicério.

Segundo o gerente regional da Emater-MG, em 2011, a Agrofena rendeu R$ 16 milhões de negócios para a agricultura familiar, com a venda de mais de 100 tratores, adquiridos pelo segmento, por meio da linha de crédito rural, Pronaf Mais Alimentos. “A agricultura familiar vem demonstrando ser um segmento que mais cresce e responde a investimentos dos setores do agronegócio”, argumenta. De acordo Glicério, a expectativa deste ano é superar ainda mais o número de negócios fechados na Agrofena em 2011. “Para este ano, o nosso objetivo é aumentar ainda mais a comercialização”, ressalta.

O Espaço da Agricultura Familiar funcionará de 28 de maio a 10 de junho, sendo que no dia 29 de maio se abrirá para o Circuito da Agricultura Familiar, excursão composta por caravanas de 25 municípios (cerca de 35 ônibus e 1.200 agricultores). Na ocasião, os agricultores serão distribuídos em grupos  para visitas monitoradas aos estandes de comercialização da feira.

A pecuária de leite terá também uma área exclusiva na Fenamilho 2012 para a Feira Nacional do Leite (Fenaleite), de 24 a 30 de maio. Além disso, está programado um encontro de produtores de agroindústria artesanal de alimentos, com a participação de 250 agricultores. O assunto principal será a Lei 19.476/2011, que trata da habilitação sanitária de estabelecimento agroindustrial de pequeno porte. Um representante do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) participará da discussão.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/emater-mg-participa-da-54a-festa-nacional-do-milho-em-patos-de-minas/

Gestão Anastasia: Feira do Pró-Genética no Norte de Minas terá 45 touros

Produtores familiares do município de Varzelândia têm oportunidade de melhorar seu gado de corte

Um lote de 45 tourinhos de alta genética será colocado à venda neste sábado (26), no município de Varzelândia, Norte de Minas, sendo compradores preferenciais os agricultores familiares. É a primeira feira do Programa de Melhoria da Qualidade Genética do Rebanho Bovino do Estado de Minas Gerais (Pró-Genética), criado pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa).

Está prevista a demanda de pelo menos 35 animais, que serão integrados principalmente aos rebanhos das propriedades de agricultura familiar com o objetivo de gerar bovinos de qualidade.

O Pró-Genética é executado por meio da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) e Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA). As ações são desenvolvidas em parceria com a Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ), Associação Brasileira de Criadores de Girolando, sindicatos rurais, prefeituras, cooperativas, Bancos do Brasil e do Nordeste e Sistema das Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob).

De acordo com a Emater local, a feira de Varzelândia será realizada a pedido dos produtores, que nos últimos três anos compraram animais melhoradores em feiras realizadas nos municípios de Januária e Janaúba, no Norte do Estado. O extensionista André Rodrigues Bezerra diz que os pecuaristas, em sua maioria do setor de gado de corte, estão muito satisfeitos com os resultados obtidos mediante a introdução dos tourinhos nas fazendas.

André Bezerra acrescenta que, nos encontros com os produtores do município e região para identificar os tourinhos de sua preferência, predominou a raça Nelore, seguida do Gir, Tabapuã, Guzerá e Brahma.  Os extensionistas sugerem a raça mais adequada para a situação de cada propriedade. A exemplo do trabalho realizado nas demais feiras do Pró-Genética, os extensionistas  ajudam também os produtores em todos os estágios necessários para a obtenção do crédito do Pronaf. Na feira de Varzelândia, o crédito será concedido por intermédio do Banco do Brasil e Siccob-CrediNorte.

Já os produtores não cadastrados como agricultores familiares terão acesso a outras linhas de crédito, mas também poderão recorrer à orientação dos extensionistas.

Nova realidade

Para o secretário da Agricultura, Elmiro Nascimento, o Pró-Genética está correspondendo ao objetivo de facilitar o acesso dos estabelecimentos da agricultura familiar (plantel de até 160 cabeças) aos touros de alta genética. “Esses animais podem ajudar na transformação da realidade dos rebanhos de Minas”, explica. Em 2011 foram realizadas, no Estado, 12 feiras que resultaram na venda de 254 reprodutores. Para este ano, o programa tem a previsão de 30 feiras e leilões de tourinhos.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/feira-do-pro-genetica-no-norte-de-minas-tera-45-touros/

Gestão Eficiente: presos do Sul de Minas cultivam horta com orientações da Emater

Alimentos cultivados são doados para escolas públicas, creches, unidades de Apaes e instituições filantrópicas

O cultivo de horta com técnicas agroecológicas por detentos do presídio de Campos Gerais, no Sul de Minas, está incentivando a socialização de homens que cumprem pena no local. A iniciativa, que conta com a participação da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG), regional Alfenas, gera ainda alimentos mais saudáveis que abastecem escolas públicas, creches, unidades da Apaes e instituições filantrópicas do município. Também motiva o bom comportamento do preso, pois permite a redução da pena. A cada três dias trabalhados, o presidiário diminui em um dia o período da condenação.

“Atendendo à demanda da administração da penitenciária, fizemos um projeto de custo da horta, contemplando materiais necessários como tipos de hortaliças e compostos orgânicos necessários. Estabelecemos também a época de plantio”, conta a extensionista agropecuária do escritório da empresa, Samantha Martinez. Segundo ela, a Emater-MG já ministrou dois cursos de manejo de horta com bases agroecológicas para um grupo de detentos do presídio. “Por enquanto trabalhamos com um grupo menor, que tem bom comportamento. Mas eles estão sendo capacitados para multiplicar o aprendizado com os demais”, informa.

O presidio de Campos Gerais abriga 59 presos em regime fechado. A horta, que ocupa cerca de 10 mil metros quadrados, é cultivada em um terreno alugado pela prefeitura. As mudas foram adquiridas com recursos do Conselho da Comunidade. No local estão sendo cultivadas verduras e legumes variados como alface, couve, beterraba, cenoura, repolho, cebolinha, salsa, abóbora, pepino, quiabo, jiló, berinjela, tomate cereja, pimenta, e em breve mandioca, segundo a extensionista da Emater-MG.

Todo o plantio obedece às recomendações técnicas da empresa, que recomenda a utilização de caldas naturais à base de plantas, para combater doenças e pragas, evitando assim produtos químicos na produção. “As galinhas poedeiras criadas no local também são úteis para o manejo natural das plantas, pois fornecem esterco que é usado como adubos”, informa a técnica Martinez.

O diretor adjunto do presídio, Carlos Roberto Aguiar Júnior, confirma que a instituição já trabalha com a perspectiva de incluir mais detentos na atividade. “Estamos aguardando a reforma de mais um anexo para abrigar os presos de regime semiaberto, que hoje têm autorização do juiz da comarca de Campos Gerais para cumprir a pena fora daqui. Quando esse espaço estiver pronto, vamos incluir mais internos no trabalho”, garante.

Para o diretor, “o trabalho dignifica o homem” e por isso, os presos participantes do projeto estão satisfeitos com os resultados. “Percebo que eles se sentem bem, principalmente durante a distribuição dos produtos para a comunidade. Esperamos contar cada vez mais com a ajuda da Emater-MG”, salienta.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/presos-do-sul-de-minas-cultivam-horta-com-orientacoes-da-emater/

Governo de Minas: Emater-MG e parceiros capacitam extensionistas em artesanato e turismo rural

Com o objetivo de promover a troca de conhecimentos e experiências nas áreas de artesanato e turismo rural, as oficinas em Curvelo começam dia 21 de maio

Claudete Maria Souza
Comunidade Município Cuiabá, em Gouveia, local onde existe um projeto de incentivo ao turismo rural
Comunidade Município Cuiabá, em Gouveia, local onde existe um projeto de incentivo ao turismo rural

Promover a integração e socialização de conhecimentos e experiências, nas áreas de artesanato e turismo rural, com vistas à qualificação da ação extensionista, e considerando as relações de gênero, raça e etnia.  Estes são os objetivos de duas oficinas da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) programadas para iniciar em Curvelo, região central do Estado.  Uma delas será entre os dias de 21 a 25 de maio e a outra, de 28 a 31 de maio. O evento, que tem a parceria da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico (Sede), da Secretaria Estadual de Turismo (Setur), além da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg) e da Cooperativa Dedo de Gente, de Curvelo, será dirigido a 70 extensionistas, entre técnicos locais e coordenadores regionais e estaduais da Emater-MG. A iniciativa tem recursos do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), por meio do convênio de ATER nº 149/2007, firmado pela Emater-MG e o órgão federal.

Responsável pela organização do evento, a coordenadora técnica estadual das áreas de Artesanato e Turismo rural, Cléa Venina, falou da importância dessa capacitação para os profissionais técnicos da empresa, tendo em vista a abertura de novos mercados para o artesanato e o turismo rural, no Estado.  “Esta é uma ação muito importante para prepararmos melhor os grupos de artesãos agricultores familiares, visando um melhor alcance de mercado de seus produtos artesanais, com a ampliação de postos de trabalho, ocupação e melhoria da renda. Queremos melhorar a qualidade de vida desse segmento rural, sem perder de vista o respeito ao meio ambiente, às tradições da cultura local e regional”, explicou.

Para a coordenadora técnica, a realização dos jogos da Copa do Mundo, em 2014, no país, também justifica a necessidade de preparar mais os agricultores familiares envolvidos nestas duas atividades. “A proximidade dos jogos da Copa 2014 traz a possibilidade de abertura de novos mercados para o artesanato e o turismo rural mineiro. Por isso a preparação desses grupos produtivos é de grande valia. Nosso papel é orientar para uma produção com melhor qualidade e buscar junto a esses grupos, novas possibilidades de mercado”, disse.

A coordenadora técnica regional de Diamantina, Claudete Maria Souza e Costa, que acompanha projetos de incentivo ao turismo rural, vinculados à produção artesanal em comunidades do município e da região, reforça os argumentos de Cléa Venina.  Ela afirma que a Emater-MG já atua no sentido de  preparar os agricultores familiares para o maior evento do futebol mundial. “Participamos do conselho do Circuito Turístico dos Diamantes, composto por 13 municípios da região, que tem como estratégia desenvolver ações integradas de roteiro e de divulgação com outros circuitos como o Circuito da Serra do Cipó. A intenção é viabilizar o fluxo de turistas, durante os jogos em 2014”, explica.

Diamantina

Entre os temas a serem tratados nas oficinas de Curvelo serão destaques a apresentação de casos de sucesso de turismo comunitário de base local. Trata-se de experiências da regional Emater-MG de Diamantina com agricultores familiares de comunidades rurais próximas. Uma das iniciativas acontece desde 2008, a comunidade rural de Vau, em Diamantina, e envolve cerca de 55 famílias locais, atendidas pelo Programa de Turismo em Comunidade Rural. O programa é assistido pela Emater-MG e pelo Centro Vocacional Chica da Silva.  No local, produtores de doces, quitandas, conservas e brevemente artesanato de fibra de bambu recebem apoio e orientação das duas instituições parceiras, na gestão, qualificação, organização e comercialização dos variados produtos da comunidade. O resultado tem sido uma melhoria na renda dos moradores da comunidade que puderam adquirir mais equipamentos para incrementar a produção, de acordo Claudete Maria. “Eles comercializam a produção na Vila Real, um espaço com loja dos produtos tradicionais, salão de convivência, acesso à internet, nas margens da Estrada Real”, comemora.

Outro trabalho desenvolvido pela Emater-MG, na perspectiva da vocação turística da região de Diamantina, acontece na comunidade de Cuiabá, no município de Gouveia, segundo Claudete. É o projeto Turismo de Vilarejo que beneficia mais de 50 famílias de agricultores locais. “Entramos no processo este ano e estamos apoiando o 2º Festival de Comidas Típicas de Gouveia, que acontecerá entre os dias 25 a 27 de maio”, informa, a coordenadora. A empresa  faz parte da comissão organizadora do evento, apoiando a divulgação e a articulação junto a outras instituições para captação de recursos. “Além de Diamantina ser Patrimônio Cultural da Humanidade, esta é uma região de grandes atrativos na natureza, como grutas, cachoeiras, rios, matas e parques e o nosso objetivo é inserir os agricultores no processo de desenvolvimento rural sustentável”, justifica.

ICMS diferenciado para artesãos

A capilaridade da Emater-MG, presente em 788.municípios do Estado, será uma importante aliada na implantação de uma política pública de apoio mais abrangente ao  artesanato mineiro,  segundo o superintendente de Artesanato (Suart), da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), Thiago Tomaz. “A parceria da Emater-MG será uma grande ferramenta para ajudar a mensurar o universo de artesãos no Estado e identificar demandas que possam fortalecer o artesanato como  segmento econômico rentável, gerador de trabalho e renda”, destaca.  A parceria da Sede com a empresa pública foi adotada a partir de um diagnóstico sobre o alcance desta atividade econômica, que inclui muitos agricultores familiares. “A iniciativa é importante para fomentar o artesanato mineiro”, argumenta Tomaz.

A equipe da Suart/Sede vai apresentar aos 70 extensionistas participantes das oficinas em Curvelo, os avanços e ações empreendidas pelo Governo de Minas para a promoção, comercialização e fomento do artesanato, além da formalização e fortalecimento da identidade do artesão mineiro. A assessora técnica do setor, Marina Sousa, fará uma exposição sobre o cadastramento do artesão no Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro (Sicab). O Sicab é um instrumento desenvolvido pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), em atendimento ao Programa do Artesanato Brasileiro (PAB), para a captação de dados do setor artesanal brasileiro.

A participação da Sede na capacitação dos extensionistas consistirá na apresentação dos objetivos e metas do Sicab, ressaltando os requisitos e exigências para o cadastramento, e os benefícios que poderão ser auferidos pelos artesões, como a emissão da carteira nacional do artesão e do trabalhador manual. “Essa parceria visa capacitar os técnicos da Emater-MG como multiplicadores da ficha cadastral, possibilitando assim atingir o maior número de artesãos e entidades mineiras, cadastradas no Sicab, de modo a unificar as informações da atividade artesanal em Minas Gerais”, explica Marina.

Durante a programação também será abordado pela Diretora de Desenvolvimento do Artesanato, Patrícia Miranda, em conjunto com técnicos da Secretaria de Estado de Fazenda (Sef-MG), o regime diferenciado de ICMS para artesãos e produtores da agricultura familiar, organizados em associações ou cooperativas. O regime permite uma redução significativa na respectiva alíquota, segundo Miranda. Ela explica que, de acordo com os critérios estabelecidos por protocolo de intenções, o artesanato poderá recolher uma alíquota de apenas 7% do ICMS. Atualmente, de acordo a diretora, a alíquota incidente do ICMS gira entre 12% e 18%.

Pesquisa realizada pela Emater-MG, no período de julho a setembro de 2008, aponta  um número relevante de produtores da agricultura familiar, envolvido na atividade artesanal nas áreas rurais. O estudo mostrou que de um universo de 1.112 artesãos, em 426 municípios mineiros, 55,8% são os denominados artesãos agricultores familiares. “Tais dados evidenciam o papel importante da agricultura familiar na preservação da cultura e tradição da atividade artesanal nas áreas rurais”, pontua a coordenadora técnica estadual de Artesanato e Turismo da Emater-MG, Cléa Venina.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/emater-mg-e-parceiros-capacitam-extensionistas-em-artesanato-e-turismo-rural/

Governo de Minas: Artesanato e turismo rural ganham reforço em capacitação da Emater-MG

O evento será realizado em Curvelo e conta com parcerias das secretarias de Desenvolvimento Econômico e de Turismo

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) programou, para os períodos de 21 a 25 de maio e de 28 a 31 de maio, em Curvelo, na região Central do Estado, duas oficinas que visam promover a integração e a socialização de conhecimentos e experiências nas áreas de artesanato e turismo rural. O evento, que tem as parcerias das secretarias de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede) e de Turismo (Setur), além da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg) e da Cooperativa Dedo de Gente, de Curvelo, será dirigido a 70 extensionistas, entre técnicos locais e coordenadores regionais e estaduais da Emater-MG.

Responsável pela organização do evento, a coordenadora técnica estadual das áreas de Artesanato e Turismo rural, Cléa Venina, falou da importância dessa capacitação para os profissionais técnicos da empresa. “Esta é uma ação muito importante para prepararmos melhor os grupos de artesãos agricultores familiares, visando a um melhor alcance de mercado, com ampliação de postos de trabalho, ocupação e melhoria da renda. Queremos melhorar a qualidade de vida desse segmento rural sem perder de vista o respeito ao meio ambiente e às tradições da cultura local”, explicou.

Para a coordenadora técnica, a realização dos jogos da Copa do Mundo de 2014 no Brasil também justifica a necessidade de preparar mais os agricultores familiares envolvidos nessas duas atividades. “A proximidade dos jogos da Copa 2014 traz a possibilidade de abertura de novos mercados para o artesanato e o turismo rural mineiros. Por isso a preparação desses grupos produtivos é de grande valia. Nosso papel é orientar para uma produção com melhor qualidade e buscar junto a esses grupos novas possibilidades de mercado”, disse.

A coordenadora técnica regional de Diamantina, Claudete Maria Souza e Costa, que acompanha projetos de incentivo ao turismo rural vinculados à produção artesanal em comunidades do município e da região, reforça os argumentos de Cléa Venina. Ela afirma que a Emater-MG já atua no sentido de preparar os agricultores familiares para o maior evento do futebol mundial. “Participamos do conselho do Circuito Turístico dos Diamantes, composto por 13 municípios da região, que tem como estratégia desenvolver ações integradas de roteiro e de divulgação com outros circuitos, como o Circuito da Serra do Cipó. A intenção é viabilizar o fluxo de turistas, durante os jogos”, explica.

Diamantina

Entre os temas a serem tratados nas oficinas de Curvelo, será destaque a apresentação de casos de sucesso de turismo comunitário da regional de Diamantina. Uma das iniciativas acontece desde 2008 na comunidade rural de Vau. Ela envolve cerca de 55 famílias locais atendidas pelo Programa de Turismo em Comunidade Rural. O programa é assistido pela Emater-MG e pelo Centro Vocacional Chica da Silva. No local, produtores de doces, quitandas, conservas e artesanato de fibra de bambu recebem apoio e orientação em gestão, qualificação, organização e comercialização dos produtos da comunidade. De acordo Claudete Maria, o resultado tem sido uma melhoria na renda dos moradores da comunidade que puderam adquirir mais equipamentos para incrementar a produção. “Eles comercializam a produção na Vila Real, um espaço com loja dos produtos tradicionais, salão de convivência, acesso à internet, nas margens da Estrada Real”, conta.

Outro trabalho desenvolvido pela Emater-MG na perspectiva da vocação turística da região de Diamantina, é promovido na comunidade de Cuiabá, no município de Gouveia. É o projeto Turismo de Vilarejo, que, de acordo com Claudete Maria, beneficia mais de 50 famílias de agricultores locais. “Entramos no processo este ano e estamos apoiando o 2º Festival de Comidas Típicas de Gouveia, que será realizado de 25 a 27 de maio”, informa. Ela acrescenta que a empresa faz parte da comissão organizadora do evento, apoiando a divulgação e a articulação junto a outras instituições para captação de recursos. “Além de Diamantina ser patrimônio cultural da humanidade, esta é uma região de grandes atrativos na natureza, como grutas, cachoeiras, rios, matas e parques. O nosso objetivo é inserir os agricultores no processo de desenvolvimento rural sustentável”, justifica.

ICMS diferenciado para artesãos

A capilaridade da Emater-MG, presente em 788.municípios do Estado, será uma importante aliada na implantação de uma política pública de apoio mais abrangente para o artesanato mineiro, a partir de um diagnóstico sobre o real alcance da atividade.  A constatação é da diretora de Desenvolvimento do Artesanato da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), Patricia Miranda, que ministrará uma palestra nas oficinas de Curvelo para falar sobre a tributação do artesanato produzido em Minas. “Hoje, a capilaridade da Emater-MG é uma ferramenta e tanto para mensurar o universo de artesãos no Estado”, ressalta.

A diretora da Sede vai explicar aos 70 extensionistas participantes do evento sobre o regime diferenciado de ICMS para os artesãos. Segundo ela, pelo novo regime “o artesão, ao fazer a venda de seu produto, em vez de pagar de 12% a 18%, conforme o Simples Nacional, ele pagará apenas a alíquota de 7%, sendo que, na verdade, ele arcará com 3% e o governo estadual, 4%”. De acordo com Patrícia, a condição para que o artesão possa usufruir desse regime é ser representado ou vinculado à cooperativa ou associação. “Não pode ser pessoa física”, salienta. Miranda calcula que existam mais de 20 mil artesãos no Estado. “Algumas publicações falam em 20 mil, mas ainda acho pouco, pois existem aqueles que fazem alimentos artesanais”, argumenta.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/artesanato-e-turismo-rural-ganham-reforco-em-capacitacao-da-emater-mg/