Arquivos do Blog

Governo de Minas: Vice-governador Alberto Pinto Coelho participa de abertura oficial da Superagro 2012

Eventos simultâneos, como a Expocachaça, a Vila da Agricultura Familiar e a Epovet, são realizados no Parque da Gameleira e no Expominas

O vice-governador de Minas Gerais, Alberto Pinto Coelho, participou, nesta quinta-feira (07), da solenidade de abertura oficial da Superagro 2012, que se estende até o próximo domingo (10), com eventos simultâneos no Parque da Gameleira e no Expominas, em Belo Horizonte. Ele destacou que a Superagro é um evento do agronegócio compatível com a expressão, as tradições e a grandeza da posição de vanguarda que o Estado ocupa em várias áreas do agronegócio brasileiro e mundial.

“Temos, aqui, a mais viva manifestação das verdadeiras forças que sustentam e impulsionam o crescimento e o desenvolvimento de Minas, fortalecendo e expandindo a ‘economia verde’ de nosso país”, afirmou o vice-governador.

Alberto Pinto Coelho ressaltou, também, a decisão do Governo de Minas de não transferir o Parque de Exposições Bolívar de Andrade (Gameleira) para outra região. “Desde o início, trabalhamos com dois princípios – o de ouvir todos os segmentos envolvidos e tentar associar o setor de turismo de negócios ao complexo do parque e do Expominas”, esclarece. Segundo o vice-governador, o parque não será transferido e já existem empresas interessadas em examinar as condições de uma Parceria Público-Privada (PPP) para a concepção do novo projeto, com a modernização do parque e a integração dos espaços, atendendo à  necessidade de novos locais para realização de eventos e convenções.

O secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Elmiro Nascimento, ressaltou a importância da exposição e destacou o setor agropecuário do Estado, um dos principais do país. “A Superagro se realiza dentro de um cenário próspero, quando o PIB mineiro registrou índice recorde, no ano passado, de R$ 118 bilhões, respondendo por aproximadamente 30% de toda a riqueza produzida no Estado”, afirmou. Elmiro Nascimento destacou, ainda, a versatilidade e a variedade de atrativos que são oferecidos, e que garantem o sucesso do evento.

Também presente na solenidade oficial de abertura, o presidente da Federação da Agricultura, e Pecuária de Minas Gerais (Faemg), Roberto Simões, lembrou a vocação de Minas para o agronegócio, e a importância da diversidade do setor. “Essa diversidade nos coloca em posição de menor risco em relação aos outros estados que se especializaram em algum ramo da atividade”, disse. Segundo ele, “a Superagro representa a força, o exemplo e a coragem dos nossos produtores”, que realizam um evento diferenciado de outras feiras nacionais.

A tradicional parceria do Sebrae-MG com o sistema operacional da Agricultura do Estado, e suas instituições vinculadas, para a realização de evento de grande porte como a Superagro, e outras atividades realizadas pelo Estado, foi enaltecida pelo presidente do Sebrae-MG e do Sistema Fecomércio Minas, Lázaro Luiz Gonzaga.

A Superagro iniciou suas atividades no domingo (03) com a 52ª Exposição Estadual Agropecuária. Tradicionalmente, a exposição registra a participação de animais de várias raças entre bovinos, equinos, caprinos, ovinos e bubalinos. A exposição abriga diversos leilões e julgamento de animais.

A Superagro é uma promoção do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), em parceria com a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg) e o Sebrae-MG.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/vice-governador-alberto-pinto-coelho-participa-de-abertura-oficial-da-superagro-2012/

Governo de Minas: Secretário de Agricultura participa da entrega da Comenda Antônio Secundino

Este ano, 13 personalidades serão agraciadas, durante a Fenamilho, em Patos de Minas

O secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Elmiro Nascimento, participa, nesta sexta-feira (08), em Patos de Minas, no Alto Paranaíba, da solenidade de entrega da Comenda Antônio Secundino de São José. Criada em 1991, a honraria é outorgada pelo Governo do Estado, anualmente, a personalidades e instituições que prestaram e continuam prestando relevantes serviços pelo desenvolvimento da agropecuária e pela preservação do meio ambiente.

Segundo o secretário Elmiro Nascimento, presidente do Conselho Diretor da comenda, a homenagem vai além de perpetuar a memória de Antônio Secundino, pois destaca e valoriza aqueles que trabalham em prol do dinamismo do setor. “Prova disso é a repercussão que a honraria vem ganhando ao longo dos anos em nosso Estado e também em todo o país”, salientou o secretário.

A solenidade de entrega das medalhas faz parte da programação oficial da 54ª Festa Nacional do Milho (Fenamilho), um dos principais eventos do agronegócio mineiro. A região do Alto Paranaíba se destaca como o principal polo produtor de milho em Minas Gerais. De acordo com o IBGE, a produção estimada do grão é de 1,8 milhão de toneladas para a safra deste ano, representando 24,2% do total no Estado. O aumento é de 18% em relação à safra do ano passado, na região. Em Patos de Minas, a produção de milho é de 156 mil toneladas, em uma área de 18 mil hectares.

Antônio Secundino

O inspirador da comenda, Antônio Secundino de São José, nasceu na Fazenda do Onça, no então distrito de Santa Rita dos Patos, hoje município de Presidente Olegário. Em 1931, formou-se como engenheiro agrônomo pela Escola Superior de Agricultura do Estado de Minas Gerais, em Viçosa. Foi estudar no exterior, e, quando retornou, fundou a Agroceres, empresa que há 60 anos se dedica à pesquisa de sementes e ao agronegócio, responsável pela introdução do milho híbrido no Brasil.

Serviço

Solenidade de outorga da Comenda Antônio Secundino de São José

Data: 8 de junho

Horário: 20h30

Local: Patos de Minas

Na edição deste ano, 13 personalidades serão agraciadas: O secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais, Adriano Magalhães Chaves; o secretário-adjunto de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais, professor Evaldo Ferreira Vilela; a prefeita de Patos de Minas, Maria Beatriz de Castro Alves Savassi; o diretor-presidente do Diários Associados, Álvaro Teixeira da Costa; o superintendente do Banco do Brasil em Minas Gerais, José Roberto Sardelari; a diretora-geral do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam), Cleide Izabel Pedrosa de Melo; o superintendente do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar Minas), Antônio do Carmo Neves; o jornalista e apresentador João Batista Olivi; o presidente do Sindicato Rural de Barbacena, Renato Laguardia; o professor da Escola de Veterinária da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Renato de Lima Santos; o engenheiro agrônomo e professor da Universidade Federal de Lavras (Ufla), Antônio Marciano da Silva; a produtora rural Maria Denise Piva e o empresário e produtor rural Aguinaldo Alves Ribeiro (Aguinaldo das Pamonhas).

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretario-de-agricultura-participa-da-entrega-da-comenda-antonio-secundino/

Gestão Antonio Anastasia: mulheres chefes de família recebem casas da Cohab Minas em Carmo do Paranaíba

Vagner Luiz Reis
Sônia Barbosa, que foi contemplada com uma casa, e Filho
Sônia Barbosa, que foi contemplada com uma casa, e Filho

A Companhia de Habitação do Estado de Minas Gerais (Cohab-MG) entregou, no sábado (12), as chaves de 60 casas a mutuários contemplados pelo programa habitacional do Estado, Lares Geraes Habitação Popular, em parceria com o Minha Casa, Minha Vida, em Carmo do Paranaíba no Alto Paranaíba. Do total, 59 foram destinadas a mulheres, chefes de família, que têm prioridade na política habitacional do Governo de Minas.

As 60 unidades inauguradas em Carmo do Paranaíba integram o Conjunto Habitacional Esperança, que vai abrigar cerca de 240 pessoas, levando em consideração uma média de quatro moradores por casa. Uma delas é Sônia Barbosa Vinhal, que deve se mudar esta semana para a casa nova com os dois filhos. Lavradora, ela recebe salário mínimo e tem de separar R$ 200 para pagar o aluguel da casa onde mora atualmente. “Estou muito feliz com essa conquista. Muitas vezes tive que sair, às pressas, à procura de outro imóvel, quando o proprietário batia na minha porta e pedia para desocupar a casa”, conta Sônia.

A entrega das casas às vésperas do dia das mães motivou as palavras das autoridades durante a solenidade, que parabenizaram as mães e as mulheres beneficiadas. Uma das mutuarias contempladas, Simônia Portilho da Silva, recebeu as chaves das mãos do prefeito de Carmo do Paranaíba, Helder Costa Boaventura, e agradeceu a oportunidade de ter acesso à casa própria. Ela falou da sua alegria e da importância da sua conquista e de todos os beneficiados.

Foram investidos R$ 2 milhões no Conjunto Habitacional Esperança, em Carmo do Paranaíba, entre recursos do Tesouro do Estado, do governo federal e da prefeitura.

Carmo do Paranaíba é um dos 208 municípios incluídos na segunda etapa do Programa Minha Casa, Minha Vida. A prefeitura já possui terreno para a construção das 50 unidades e já firmou convênio para a execução em parceria com a Cohab Minas.

Mulheres têm prioridade

A proporção de mulheres como titulares dos financiamentos habitacionais é resultado da adoção de critérios de seleção socioeconômicos que permitem às mulheres a aquisição de casa própria em condições compatíveis com sua capacidade de pagamento.

Famílias mineiras que têm mulheres como arrimo de família já somam mais da metade dos mutuários atendidos pelo programa habitacional do Estado executado pela Cohab Minas, em parceria com o governo federal e municípios. Das 30 mil casas já entregues pela Cohab Minas, desde 2005, 15 mil foram destinadas a mulheres.

Estiveram presentes na solenidade o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Elmiro Nascimento; o diretor de Habitação da Cohab Minas, Fradique Gurita; o prefeito de Carmo do Paranaíba, Helder Costa Boaventura; o assessor especial da Secretaria de Assuntos Federativos da Presidência da República, Joóedis Marques; o deputado estadual Ely Tarquínio, o prefeito de São Gonçalo do Abaeté e presidente da Associação dos Municípios do Alto Paranaíba (Amapar), Fabiano Magella Lucas de Carvalho, e lideranças da região.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/mulheres-chefes-de-familia-recebem-casas-da-cohab-minas-em-carmo-do-paranaiba/

Governo de Minas: Secretário de Agricultura participa da solenidade de abertura da Expozebu em Uberaba

Ações de apoio ao agronegócio, desenvolvidas em Minas, serão expostas em estande

O secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Elmiro Nascimento, participa nesta quinta-feira (03) da solenidade de abertura da 78ª Exposição Internacional de Gado Zebu (Expozebu). A feira, realizada anualmente em Uberaba, no Triângulo Mineiro, é considerada a maior mostra de zebuínos do mundo.

Além de exposição e julgamentos de animais das raças zebuínas, leilões, shoppings, concurso leiteiro, dentre outras atividades técnicas, o evento reúne lideranças e empresas de diversos segmentos, com destaque para aquelas que compõem o setor produtivo do agronegócio.

A Secretaria de Agricultura montou um estande na Expozebu, onde o público pode conhecer o trabalho desenvolvido pelo Governo de Minas, principalmente pela Emater, Epamig e IMA. O local também funciona como um plantão técnico.

“A Expozebu é um grande centro de debates sobre o desenvolvimento da pecuária nacional, destacando-se ainda como importante polo de encontro da cadeia produtiva da carne e do leite”, enfatiza o secretário Elmiro Nascimento.

Segundo a Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), entidade promotora da feira, a Expozebu é a vitrine e o ponto de partida para o atual estágio de evolução e desenvolvimento genético em que se encontra o rebanho zebuíno brasileiro, que hoje corresponde a mais de 80% do rebanho bovino nacional. Ainda de acordo com a associação, a Expozebu deverá reunir este ano cerca de 3 mil exemplares de bovinos das raças nelore, gir, guzerá, indubrasil, entre outras.  O público esperado é de aproximadamente 300 mil pessoas, incluindo visitantes estrangeiros de mais de 20 países.

A 78ª Expozebu conta com o apoio do Governo de Minas e segue até o dia 10 de maio, no Parque de Exposições Fernando Costa, em Uberaba.

Serviço:

Abertura oficial da 78ª Expozebu – Exposição Internacional de Gado Zebu

Data: 3 de maio

Horário: 10 horas

Local: Parque de Exposições Fernando Costa, Uberaba

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/secretario-de-agricultura-participa-da-solenidade-de-abertura-da-expozebu-em-uberaba/

Gestão Anastasia: agricultura familiar de Minas avalia serviços de extensão

Secretaria debate com o setor propostas para debate nacional

Divulgação/Seapa
Abertura da 1ª Conferência Estadual de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais
Abertura da 1ª Conferência Estadual de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais

Ao abrir a 1ª Conferência Estadual de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais, nesta terça-feira (13), em Belo Horizonte, o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Elmiro Nascimento, disse que “um dos principais focos do governo estadual é o estímulo à agricultura familiar”. Por isso, acrescentou, “o poder público procura fortalecer parcerias para desenvolver ações com o objetivo de possibilitar dias melhores aos pequenos produtores e garantir a sustentabilidade do setor”.

A conferência é uma realização da Secretaria da Agricultura, por intermédio da Subsecretaria de Agricultura Familiar, com a parceria do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). O encontro reúne cerca de 150 delegados, representando os segmentos da agricultura familiar, sociedade civil, órgãos governamentais (federal e estadual) e técnicos envolvidos com o trabalho de extensão rural no Estado. O evento segue até o dia 15 na Casa de Retiro São José, no bairro Dom Bosco.

De acordo com o subsecretário de Agricultura Familiar de Minas Gerais, Edmar Gadelha, estão em pauta temas como o papel da assistência técnica e extensão rural no desenvolvimento rural sustentável; na diversidade da agricultura familiar e redução das desigualdades. Também serão abordadas a gestão, o financiamento, a demanda e oferta de serviços de Ater, além da metodologia de extensão rural.

“O objetivo da conferência estadual de Ater é definir propostas para a consolidação e alinhamento da política de assistência técnica e extensão rural em Minas Gerais, com a participação de entidades governamentais e da sociedade civil organizada, no caso ressaltando a atuação junto à agricultura familiar”, assinala Gadelha.

Ele explica que os serviços do extensionista rural são indispensáveis para a educação e transmissão da tecnologia que garantem a produção de alimentos de acordo com as normas de qualidade e segurança alimentar e os princípios da sustentabilidade. As ações da extensão em Minas Gerais já atendem a um universo da ordem de 320 mil produtores familiares.

Gadelha ainda diz que a avaliação da política de extensão rural em Minas Gerais para a agricultura familiar faz parte do esforço do governo estadual em aprimorar as condições de funcionamento do setor, que responde por 45% da produção de leite, 47 % da produção de milho, 32% de café e feijão; 83% de mandioca e 44% da produção de arroz. Em todo o Estado, são 437.415 propriedades de agricultora familiares, o que representa 79% de todos os estabelecimentos rurais em Minas.

As propostas definidas na 1ª Conferência Estadual de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais serão apresentadas na 1ª Conferência Nacional sobre Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), que será realizada em abril, em Brasília.

Participaram também da solenidade de abertura da conferência: o delegado federal do Ministério de Desenvolvimento Agrário (MDA), Alcides Guedes Filho; o presidente do  Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (Consea-MG), Dom Mauro Morelli; o superitendente regional do Incra em Minas Gerais, Carlos Calazans; o presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura de Minas Gerais (Fetaemg), Vilson Luiz da Silva; e o presidente da Assembléia Legislativa de Minas, deputado Dinis Pinheiro.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: secretário Elmiro Nascimento vai a Guanhães discutir agricultura familiar

Secretário vai debater sobre as ações do Governo de Minas ligadas à agricultura familiar e o Programa Nacional de Alimentação Escolar

O secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Elmiro Nascimento visita, nesta sexta-feira (9), a cidade de Guanhães, no Vale do Rio Doce, para debater sobre as ações do Governo de Minas ligadas à agricultura familiar e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). O evento é uma promoção da Secretaria de Estado de Educação (SEE).

De acordo com a Lei Federal nº 11.947/09, 30% dos recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) devem ser gastos com a compra de gêneros alimentícios produzidos pela agricultura familiar. Em 2011, o governo estadual criou a Subsecretaria de Agricultura Familiar para apoiar e promover o desenvolvimento sustentável deste setor e aumentar a participação de produtos da agricultura familiar na alimentação de alunos das escolas públicas municipais e estaduais.

O trabalho da Subsecretaria também envolve a assistência técnica fornecida pelos órgãos de extensão rural, a organização associativa para atender a demanda de forma regular, os cuidados com a qualidade e com os aspectos sanitários da produção, além da integração com os órgãos envolvidos (prefeituras, escolas, associações).

“A nossa prioridade é estimular o desenvolvimento econômico das comunidades para que os recursos fiquem no município, valorizando não só o pequeno produtor rural, mas os circuitos locais e regionais de produção de alimentos”, destaca o secretário Elmiro Nascimento.

O encontro contará com a participação de deputados, prefeitos e autoridades políticas dos municípios que abrangem a Superintendência Regional de Ensino de Guanhães, além de profissionais da educação e agricultores familiares da região.

Agricultura familiar em Minas

De acordo com o último Censo Agropecuário do IBGE, a agricultura familiar mineira totaliza 79% dos estabelecimentos agropecuários do Estado, com 437 mil propriedades. Cerca de 15% do território de Minas é ocupado pela agricultura familiar.

Ainda conforme o IBGE, o segmento tem participação efetiva na produção dos principais produtos mineiros: leite (45%); milho (47%); café (32%); mandioca (84%); arroz em casca (44%), além de responder por 62% da geração de empregos no campo, empregando 1,2 milhão de trabalhadores.

Os agricultores familiares de Minas Gerais estão isentos do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) nas operações para atender aos programas de aquisição de alimentos para entidades assistenciais e alimentação escolar. O benefício alcança produtores de biscoitos, bolos, pães, doces, temperos e rapadura caseiros e artesanais, entre outros.

Este ano, o Governo de Minas também regulamentou a lei que trata da habilitação sanitária específica para agroindústrias rurais de pequeno porte. O objetivo do Estado com as novas regras é melhorar a renda do agricultor familiar, sem abrir mão da qualidade dos produtos oferecidos ao consumidor.

Com a nova lei, os empreendimentos podem sair da informalidade e ampliar o mercado para suas produções. Antes, as leis em vigor no país dificultavam a habilitação das pequenas agroindústrias. Aproximadamente 45 mil produtores que se dedicam à atividade serão beneficiados em Minas.

Serviço:

Encontro “Projeto Agricultura Familiar”

Data: 9 de março (sexta-feira)

Horário: 10h

Local: AABB (Associação Atlética do Banco do Brasil) – rua Alcindo Pereira s/nº Centro – Guanhães (MG)

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: produção de algodão em Minas pode superar aumento previsto

Início da safra será marcado por colheita antecipada no Norte e Triângulo

Divulgação/Seapa MG
A produtividade do algodão é favorecida pela utilização de sementes melhoradas e novas tecnologias
A produtividade do algodão é favorecida pela utilização de sementes melhoradas e novas tecnologias

Produtores de algodão das regiões Norte e Triângulo Mineiro acreditam que a safra 2011/2012 vai superar as estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que apontam para uma colheita de 117,3 mil toneladas no Estado, volume equivalente a um aumento de 2,6% em relação ao ano anterior. A um mês do início da colheita naquelas regiões, onde o ciclo de produção é mais curto por causa das baixas altitudes, as expectativas são positivas, principalmente devido ao clima favorável.

Além disso, a produtividade é favorecida pela utilização de sementes melhoradas e novas tecnologias. Esse conjunto de fatores possibilita um rendimento da produção mineira de algodão da ordem de 3,7 toneladas por hectare, superior em 5,5% às avaliações do período anterior, diz o diretor-executivo da Associação Mineira dos Produtores de Algodão (Amipa), Lício Augusto Pena de Sairre.

A produção foi impulsionada pela cotação do algodão em pluma no mercado interno e pelas boas perspectivas de vendas internacionais. Lício Pena  enfatiza que o aumento da safra deve ocorrer apesar de um pequeno decréscimo na área de cultivo, cenário confirmado pelo IBGE, que neste período registra de 31,4 mil hectares de algodão no Estado, uma retração de 2,7% diante da área de 2011.

“Na realidade, os produtores mineiros estão investindo mais em tecnologia, o que resulta não somente em maior produtividade, como também em qualidade da pluma”, acrescenta o diretor. “Os produtores de algodão estão trabalhando com grande profissionalismo e encarando a atividade dentro do complexo de produção, independente da situação dos preços”, assinala.

Para o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Elmiro Nascimento, “essa evolução é evidente, sobretudo em regiões como a Noroeste, que  lidera a produção de algodão no Estado, com uma estimativa de 79,5 mil toneladas para a safra 2011/2012. O volume supera em 16% o da safra anterior.”  Ele cita também o desempenho do Alto Paranaíba, com safra prevista de 15,8 mil toneladas, e do Triângulo Mineiro, estimativa de 15,1 mil toneladas.

No grupo dos cinco municípios mineiros que mais produzem, quatro pertencem à região Noroeste, sendo Buritis e Unaí os dois primeiros, com safras previstas de 23,6 mil e 16,9 mil toneladas, respectivamente. Em terceiro lugar está Coromandel, no Alto Paranaíba, com 12,2 mil toneladas. Completam a relação os municípios de Presidente Olegário e Guarda-Maior, que respondem por   12,1 mil e 11,7 mil toneladas.

Apoio do Proalminas

O diretor da Amipa considera que o Programa Mineiro de Incentivo à Cultura do Algodão (Proalminas), criado pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), é um dos responsáveis pelas mudanças no setor, que responde, atualmente, a 87% da demanda de algodão em pluma do Estado.

De acordo com Lício Pena, “o Proalminas vem correspondendo aos seus objetivos por meio de projetos de apoio ao setor produtivo, possibilitando investimentos no Estado, como várias usinas de beneficiamento de algodão que são instaladas nas regiões Norte, Alto Paranaíba e Pontal do Triângulo, criando empregos e renda”.

Como resultado das ações do Proalminas, está garantida a aquisição de toda a produção de algodão do Estado pelas indústrias têxteis. O programa assegura também que a produção seja comercializada ao preço de mercado estabelecido pela Bolsa Cepea/Esalq, com acréscimo de 7,85%.

Algodão de MG / 2011-2012

Safra de 117,3 mil t (+2,6%)

Produtividade: 3,7 t/ha (+ 5,5%)

Área: 31,4 mil ha (-2,7%)

Noroeste é líder

79,5 mil toneladas (+16,0%)

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: secretário de Agricultura participa de feira internacional na Alemanha

O secretário participa em Berlim, na Alemanha, da Feira Fruit Logística

Divulgação/Exportaminas
O secretário Elmiro Nascimento (D) no estade do Governo de Minas na Fruit Logística
O secretário Elmiro Nascimento (D) no estade do Governo de Minas na Fruit Logística

O secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Elmiro Nascimento, participa em Berlim, na Alemanha, da Feira Fruit Logística. Ele está acompanhado do superintendente de Gestão do Mercado Livre do Produtor (MLP) da secretaria, Lucas Scarascia, e do diretor-geral do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), Altino Rodrigues Neto. O evento, realizado anualmente, reúne representantes da cadeia de frutas, verduras e legumes do mundo inteiro. A feira termina nesta sexta-feira (10).

“O evento é uma oportunidade de divulgar a diversidade e a qualidade da produção das frutas de Minas Gerais”, comenta o secretário, que se encontrou com a ministra da Agricultura de Portugal, Assunção Cristas, e com a Ministra da Agricultura e Proteção ao Consumidor da Alemanha, Ilse Aigner. Os encontros foram no estande da Central Exportaminas, do Governo do Estado, dentro do Pavilhão Brazilian Fruit. Também participam da feira 38 empresários e produtores de frutas da região do Jaíba, Norte de Minas Gerais.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: Araçuaí abrigará sede de empresa de tecnologia voltada para pequenos agricultores

Além de Araçuaí, os municípios de Uberlândia, Patrocínio e Extrema também serão beneficiados com novos empreendimentos.
Leonardo Horta/Sede
JMM: Ernani Jardim de Miranda Machado, Elmiro Nascimento e Frederico Álvares
JMM: Ernani Jardim de Miranda Machado, Elmiro Nascimento e Frederico Álvares

O município de Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha, será a sede da JMM Agro Technologic Indústria e Comércio de Softwares e Equipamentos Eletroeletrônicos Ltda. O projeto de um produto inovador para pequenos agricultores, que foi desenvolvido em parceria com várias universidades brasileiras e cuja versão comercial continua sendo acompanhada pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), deverá ser concluído em 2014, mas com inicio da produção ainda em 2013.

O protocolo de intenções com o Governo de Minas, por meio do Instituto de Desenvolvimento Integrado (Indi), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), acaba de ser assinado pelo presidente da empresa, Ernani Jardim de Miranda Machado, e pelo presidente do Indi, José Frederico Álvares. A assinatura teve a participação dos secretários de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Elmiro Nascimento, e de Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha, Mucuri e Norte de Minas, Gil Pereira.

Durante o evento, o presidente do Indi comemorou a implantação da empresa em uma das regiões mais carentes do Estado e lembrou que o Vale do Jequitinhonha pertence à área mineira da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). “As empresas que se instalarem naquela região contarão, além dos benefícios para projetos de implantação, modernização, ampliação ou diversificação de empreendimentos, com a redução de 75% do imposto de renda, com o apoio do Governo de Minas”, destacou.

Com investimento de R$ 1 milhão, a JMM instalará sua primeira unidade industrial destinada à fabricação e comercialização de aparelho eletroeletrônico automatizado para irrigação e veículo aéreo não tripulado, equipado com sensores e câmeras. Direcionado para o agronegócio, o equipamento, de baixo custo, irá possibilitar ao pequeno agricultor tanto o gerenciamento da produção e da propriedade quanto a análise do solo, permitindo o melhor aproveitamento da área.

A JMM é uma empresa de pesquisa e desenvolvimento de equipamentos eletrônicos e softwares com o objetivo de desenvolver tecnologia aplicável em diferentes campos do conhecimento, com foco no agronegócio.

O diretor da JMM, Ernani Jardim de Miranda Machado, explicou que a empresa terá duas áreas de atuação. A unidade de Belo Horizonte será destinada ao desenvolvimento dos softwares e protótipos dos produtos eletroeletrônicos, enquanto a de Araçuaí receberá a linha de montagem dos produtos e será responsável pela geração de mais de 100 empregos diretos e indiretos.

“Posteriormente pretendemos expandir nossas atividades para outras áreas da Sudene. Nosso trabalho em pesquisa e desenvolvimento com as universidades continua e estamos negociando com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig)a criação de um laboratório de P&D no Norte de Minas e Vale do Jequitinhonha”, acrescentou.

SIG Combibloc

Também assinou protocolo com o Governo de Minas a SIG Combibloc do Brasil Ltda., que pretende estabelecer um centro de distribuição em Uberlândia, no Triângulo Mineiro. Com investimentos de R$ 4,89 milhões, a empresa quer importar e distribuir embalagens (caixinhas e caixas longa vida), tampas e canudos aos clientes de Minas e dos estados vizinhos de Goiás e São Paulo.

O diretor presidente para América do Sul da SIG, Ricardo Lança Rodriguez, informou que a empresa está no Brasil desde 2003 e que Minas Gerais se tornou o seu mercado mais importante. “O estabelecimento de um centro de distribuição no Estado é o início de uma parceria com Minas Gerais”, frisou.

A SIG Combibloc do Brasil Ltda. pertence ao Grupo SIG Combibloc, com sede administrativa na Suíça e com dez fábricas de embalagens e quatro de máquinas de envase em vários países do mundo.

Setor hoteleiro

A partir de um financiamento pleiteado junto ao Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), o Centro de Convenções e Hotelaria irá investir R$ 7,59 milhões na ampliação de sua atuação no setor de serviços, em Patrocínio,no  Alto Paranaíba. “O nosso projeto consiste na construção de um hotel de 86 apartamentos e 134 leitos, área de lazer e restaurante, formando assim um Centro de Convenções. Estamos com foco nos profissionais ligados direta ou indiretamente às empresas da região”, explica o sócio administrador João Cláudio Vasconcelos Silva.

De acordo com o cronograma do projeto, as obras serão iniciadas em fevereiro deste ano e a previsão é de que em março de 2013 o novo hotel seja inaugurado. Com o empreendimento hoteleiro serão gerados 28 empregos diretos e outros 52 indiretos. “Entendemos que esse projeto é extremamente estratégico para região, tendo em vista que irá atender ao projeto da Fosfértil em Patrocínio”, comenta João Cláudio.

A estrutura do grupo, que é genuinamente mineiro, é composta por três empresas distintas e em atuações em mercados específicos. A primeira delas, fundada em 2006, atua no ramo de posto de combustível. Após a concretização e a consolidação desse negócio no setor, o grupo entendeu que havia necessidade e mercado para entrar no segmento de construção civil. Em 2011, entendidos que poderiam ainda atuar na cadeia produtiva, onde estava localizada a empresa de construção civil, decidiram por abrir uma loja de materiais de construção, com o objetivo de reduzir os custos na construção e também de comercializar produtos para o mercado. Em 2009, nasceu a ideia de construir um hotel na cidade de Patrocínio e o projeto foi arquitetado até que, em 2011, se solidificou e decidiu então iniciar a concretização desse novo empreendimento.

Ar Condicionado

Em Extrema, no Sul de Minas, a BHP Ar Condicionado irá instalar um centro de distribuição destinado ao comércio de eletrônicos (e-commerce) e televendas de aparelhos de ar condicionado, eletrodomésticos e eletrônicos. A empresa irá investir R$ 1,1 milhão no projeto, iniciado em outubro de 2011 e com conclusão prevista para abril deste ano.

A empresa irá gerar cerca de dez empregos diretos e outros dez indiretos com o novo empreendimento. Em atividade desde 16 de março de 1984, a BHP atende em diferentes segmentos do ar-condicionado: revenda, engenharia térmica, instalação e manutenção de aparelhos e sistemas de ar condicionado.

A BHP Ar Condicionado é representante comercial da Springer Carrier, Toshiba e Tempstar.

Fonte: Agência Minas

Gestão Antonio Anastasia: agricultura familiar do Norte de Minas ganha incentivos através de acordo com Pronaf-Semiárido

BELO HORIZONTE (19/01/12) – Os secretários de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Elmiro Nascimento, e de Desenvolvimento dos Vales Jequitinhonha, Mucuri e do Norte de Minas, Gil Pereira, assinaram, nesta quinta-feira (19), um Acordo de Cooperação com o Banco do Nordeste do Brasil (BNB), representado pelo seu superintendente estadual, João Mendes Batista, com o objetivo de aumentar a inserção de agricultores familiares do Norte de Minas, Vales do Mucuri e do Jequitinhonha no Programa de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) destinado ao semiárido.

A solenidade foi realizada na Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), em Belo Horizonte. Também assinaram o acordo, o presidente da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-MG), Maurilio Guimarães, e o vice-diretor geral do Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Idene), Roberto Drapiuna.

A Seapa é responsável pela elaboração do acordo, que propõe intensificar as atividades desenvolvidas por esses órgãos em prol dos agricultores familiares das regiões mais secas do Estado. Espera-se, com essa cooperação, que 1.500 empreendedores familiares rurais sejam beneficiados pelo Pronaf-Semiárido em Minas Gerais.

“O mais importante é realizar um trabalho educativo, que estimule o pequeno empreendedor rural a crescer, fazendo com que ele crie uma expectativa de vida melhor e agregue valor ao seu trabalho”, enfatizou Elmiro Nascimento, durante a solenidade. O secretário lembrou ainda que a parceria vai além das entidades representadas no acordo, incluindo também o trabalho das prefeituras, sindicatos e associações rurais.

De acordo com o termo, cabe à Emater-MG, o trabalho direto com o agricultor. Os técnicos da empresa deverão se envolver mais nos processos dos agricultores que recorrerem ao Pronaf-Semiárido. A ideia é que, além de assistência técnica no campo, eles acompanhem os pequenos empreendedores rurais na parte burocrática junto ao BNB.

Entre as metas estabelecidas para a empresa estão maior agilidade na emissão da Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) dos agricultores, o preenchimento dos documentos requeridos pelo Banco, a elaboração dos planos de ação dos agricultores, assim como o acompanhamento dos empreendimentos já implantados.

Assim como o secretário, o presidente da Emater-MG, Maurilio Guimarães, lembrou a necessidade do trabalho de extensão com o agricultor familiar. “A Emater-MG deve focalizar os produtores que tenham interesse e aptidão para produzir, para que com o tempo eles se desenvolvam e aprendam a caminhar sozinhos”.

O superintendente do Banco do Nordeste do Brasil, João Mendes Batista, explicou que o banco mais do que liberar recurso tem o papel de administrar para que não haja o mau uso do dinheiro disponibilizado ao Pronaf. “Monitorar os empreendimentos implantados, assim como analisar os projetos encaminhados ao banco é o mais importante para que se tenha resultado na linha de crédito.”

A Secretaria de Desenvolvimento dos Vales Mucuri, Jequitinhonha e do Norte de Minas (Sedvan) foi formada em 2003 com o objetivo de criar alternativas para as regiões mais secas do Estado. Com a construção de barraginhas e cisternas, os agricultores dessas áreas têm conseguido atingir resultados melhores na produção. Segundo Gil Pereira, o acordo vai colaborar para que haja um salto no Índice de Desenvolvimento Humano dessas regiões.

De acordo com o termo firmado hoje, a Sedvan vai apoiar o trabalho, por meio do Idene, que ficará responsável por indicar comunidades e produtores atendidos em seus projetos que devam ser inseridos no Pronaf-Semiárido.

Plano Agrícola

Nesta quinta-feira (19), o governador Antônio Anastasia lançou, no Palácio Tiradentes, o Plano Agrícola do Norte de Minas e dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri. O objetivo é a liberação de R$ 1,55 bilhão, até 2015, por meio de financiamento contratado pelos agricultores e produtores dessas regiões junto ao BNB.

Serão contemplados 167 municípios situados na área de atuação do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), sendo 165 municípios daquelas regiões, além de Arinos e Formoso, localizados no Noroeste do Estado.