Arquivos do Blog

Gestão em Minas: Projeto Ação e Cidadania da Unimontes registra 1,1 mil atendimentos em Bocaiuva

Acadêmicos de vários cursos atuaram como voluntários no atendimento à comunidade nas áreas de saúde, educação, artes, esporte, lazer, música e direito

Divulgação/Unimontes
Crianças participam de oficinas de pintura e artesanato oferecidas pela Unimontes
Crianças participam de oficinas de pintura e artesanato oferecidas pela Unimontes

O Projeto Ação e Cidadania foi uma das atrações promovidas pela Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) junto à população de Bocaiuva, a 42 quilômetros do campus-sede, no Norte de Minas. Esta semana, na Praça Pedro Caldeira, acadêmicos de vários cursos atuaram como voluntários no atendimento à comunidade nas áreas de saúde, educação, artes, esporte, lazer, música e direito.

Responsável pelos trabalhos, a Coordenadoria de Apoio ao Estudante (CAE), da Pró-Reitoria de Extensão, registrou 1.092 atendimentos, com a participação efetiva dos moradores de Bocaiuva, em especial as crianças e mulheres. Os professores Marcelo Rezende e Gilson José Fróes supervisionaram as ações, que reuniram 32 acadêmicos.

O espaço da praça recebeu tendas com mesas e cadeiras para testes de glicemia, aferição de pressão arterial, experimentos de laboratório, oficinas de pintura e artesanato, orientação jurídica, distribuição de kits odontológicos e orientações sobre escovação, além de cama elástica, traves para a disputa do minifutebol e palco para apresentações musicais com Marcelo Rocha e Olavo Ponciano & Samir Ribeiro. Com duas sessões, o grupo de danças Saruê/Unimontes encerrou a programação.

Direitos Humanos e Cidadania

Com uma equipe de três professoras e sete acadêmicos do 3º ao 7º períodos dos cursos de direito, o Serviço de Assistência Jurídica Itinerante (SAJ Itinerante) realizou dezenas de consultas sobre temas ligados ao direito do consumidor, familiar, trabalhista e previdenciário. O primeiro trabalho, segundo a professora Ionete de Magalhães Souza, coordenadora do SAJ Itinerante, foi o de triagem: apresentar o serviço para os visitantes, identificar demandas e orientar os procedimentos para a solução jurídica.

“São dúvidas comuns, mas que a maioria das pessoas ainda não sabe como resolvê-las, às vezes por desconhecimento dos serviços ou mesmo por não ter acesso a eles”, observa a coordenadora. Em Bocaiuva, por exemplo, o SAJ Itinerante registrou 70 atendimentos de pessoas interessadas em esclarecer questões, como pensão alimentícia, guarda de filhos, adoção, aposentadoria e consumo (troca de produtos e prestação de serviços).

Quem se impressionou com a adesão da comunidade foi o acadêmico do 4º período de direito Ricardo Vinícius Braz, de 22 anos, que é de Bocaiuva. “Muito bom usar meu conhecimento para ajudar pessoas na minha cidade; chega a ser emocionante”, disse.

Saúde

A educadora Sônia Maria Loyola aproveitou o projeto da Unimontes para fazer seu primeiro teste de glicemia. “Sei da importância do exame e que deveria ter sido feito em outras oportunidades, até porque o meu pai é diabético e, por causa de um histórico de família, o controle deve ser mais rígido”, explicou a professora, que trabalha no setor de escrituração da Secretaria Municipal de Educação de Bocaiuva. Segundo Sônia, por causa da correria do dia a dia, “a gente até se esquece de cuidar da saúde”. Assim, considera importante o trabalho da Unimontes de ir até as comunidades.

Laboratório na praça

A acadêmica Mayra Sabrina de Jesus Silva, do 4º período de química, que a Unimontes ministra no campus de Bocaiuva, encontrou no Projeto Ação de Cidadania a oportunidade de divulgar as atividades realizadas pelo curso e despertar na comunidade o interesse por sua área de estudos. “Quando alguém comenta sobre a química, já imagina algum trabalho num laboratório e jaleco. Mas vai mais além: é uma área que está presente em atividades diárias de qualquer pessoa”, comentou a jovem.

No projeto, os alunos de química procuraram fazer experimentos com carvão ativado, cromatografia, testes de densidade e até apresentaram um extintor caseiro, feito a partir de uma reação entre o vinagre e o bicarbonato. “São compostos comuns a qualquer casa e que podem, por exemplo, quando combinados, por fim ao fogo em papéis e panos”, disse a jovem. Já o seu colega de sala José Venâncio Costa Júnior apresentou um experimento em garrafa, que mistura papel alumínio com ácido muriático. A reação produz um sal que provoca o isolamento de hidrogênio num balão e, esse, em contato com o oxigênio, ocasiona uma pequena explosão.

A equipe de reportagem do Canal 20 – de Montes Claros –, que acompanhava o projeto, também participou dos testes de glicemia. Aos 4 anos, o pequeno Felipe observava as entrevistas e também quis falar: foi à praça com a mãe e gostou do “pula-pula e de jogar bola”, mas mesmo com pouca idade, quis passar alguns minutos olhando para a exposição itinerante “O Trem da História”, que mostra imagens de fatos marcantes dos 50 anos da universidade.

Os atendimentos registrados em Bocaiuva, por área, foram os seguintes: Esportes e Lazer (312), Educação (188), Direitos Humanos e Cidadania (70) e Saúde (522).

Fonte: Agência Minas

Gestão em Minas: escola de governo da FJP abre novo processo de credenciamento de professores

BELO HORIZONTE (24/01/12) – A Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho, da Fundação João Pinheiro (FJP), abriu novo processo de credenciamento de professores para os cursos de especialização. O edital EG /ESP/Nº001/2012, que dispõe sobre o processo de seleção de docentes para as disciplinas “Políticas Públicas e Segurança Pública”, “Direitos Humanos e Cidadania” e “‘Doutrina de Polícia Ostensiva”, já está disponível no site da escola.

Para se credenciar, o candidato deve entregar o Formulário de Inscrição de Docente Colaborador Externo, o curriculum vitae (modelos disponíveis no anexo II do edital) e cópia da titulação mais elevada na Secretaria de Registro e Controle Acadêmico da Escola de Governo, na sede da entidade – Alameda dos Oitis, 140, sala 103-B, bairro São Luís, Belo Horizonte – entre os dias 30 de janeiro e 1 de fevereiro, das 9h às 16h.

São considerados professores colaboradores externos, ocupantes de cargos comissionados na Fundação João Pinheiro não pertencentes ao quadro de servidores estaduais e que desenvolvam atividades docentes na Escola de Governo; servidores estaduais lotados ou à disposição de outros órgãos e entidades da Administração Pública Estadual, desenvolvendo atividades docentes na Escola de Governo; e docentes sem vínculo empregatício com o Estado de Minas Gerais.

A pré-seleção, com data, horário, local e conteúdo da “aula avaliativa”, será divulgada a partir de 6 de fevereiro no site da Escola de Governo. O resultado final está previsto para 16 de fevereiro.

Escola de Governo

A Escola de Governo tem como objetivo, contribuir para a melhoria e modernização da gestão pública por meio da formação e capacitação de quadros técnicos, do desenvolvimento de pesquisas e da assessoria a órgãos e entidades governamentais na formulação, implementação, monitoramento e avaliação de políticas públicas.

Instituição de ensino superior credenciada junto ao Ministério da Educação e ao Conselho Estadual de Educação, a EG oferece o Curso de Administração Pública (CSAP), Mestrado em Administração Pública, diversos cursos de especialização e cursos de capacitação e treinamento.

Fonte: Agência Minas