Arquivos do Blog

Governo de Minas: atividades educativas e culturais marcam o mês da Mulher em Minas

Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social realiza, ao longo deste mês, várias atividades para lembrar o Dia Internacional da Mulher

Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), por meio da Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para Mulheres (Cepam) e do Conselho Estadual da Mulher (Cem), realiza, ao longo deste mês, várias atividades para lembrar o Dia Internacional da Mulher. Muitos avanços foram alcançados, porém especialistas reconhecem que a luta contra a violência e desvantagens na carreira profissional em relação aos homens são alguns dos desafios a serem superados.

Para a subsecretária de Direitos Humanos, Carmen Rocha, é preciso focar as ações de promoção, proteção e restauração dos direitos humanos para superar os desafios.  É justamente buscando esse foco que a Sedese está promovendo atividades também no interior. “Essas ações servem como momento de reflexão sobre os avanços e desafios da questão da garantia dos direitos da mulher”, ressaltou.

Entre as ações previstas está o lançamento da Rede de Educação em Direitos Humanos, nesta quinta-feira (8), às 14h, na Cidade Administrativa (Palácio Tiradentes, Sala Cláudio Manoel, 3° andar). A iniciativa vai levar, por exemplo, a Lei Maria da Penha e os direitos da mulher para as escolas públicas de todo o Estado. O intuito é promover ações de efetivação da educação em direitos humanos por meio de cursos, capacitações e campanhas mediadas por recursos didáticos.

Também nesta quinta (8), as mulheres do Presídio Bicas II serão inseridas em atividades para reinserção social, informadas sobre a Lei Maria da Penha e os direitos da mulher. No próximo dia 13, as detentas do Complexo Penitenciário Estevão Pinto, em Belo Horizonte, terão a mesma oportunidade.

Já em Conceição do Pará, no Centro-Oeste de Minas, a Cepam participa da inauguração do Núcleo Produtivo Viva Vida, no dia 27. A unidade será utilizada para o trabalho e geração de renda para costureiras.

Serviços

Um dos caminhos para denunciar os crimes contra mulheres é o Disque Direitos Humanos (0800 031 1119), serviço gratuito e sigiloso do Governo de Minas que, em 2011, recebeu 59 denúncias, sendo 51 para relatar agressão e maus-tratos.

As mulheres também podem recorrer diretamente aos serviços públicos. Um exemplo é o Centro Risoleta Neves de Atendimento (Cerna), que atendeu quase 1.600 mulheres nos 12 meses do ano passado. A unidade, que funciona na Rua Pernambuco, 1000, Savassi, presta atendimento gratuito psicológico, jurídico e social.

8 de março

Há 155 anos, em 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada na cidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos, entraram em greve por melhorias nos salários, diminuição da carga horária e, acima de tudo, igualdade trabalhista entre os sexos. A manifestação foi reprimida com violência e as mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Cerca de 130 tecelãs morreram carbonizadas. Hoje, mais de um século e meio depois do massacre, a data é lembrada mundialmente como marco na luta pela igualdade de direitos.

No ano de 1910, durante uma conferência na Dinamarca, ficou decidido que o dia 8 de março passaria a ser o Dia Internacional da Mulher, em homenagem às mulheres que morreram em 1857. Somente no ano de 1975, por meio de um decreto, a data foi oficializada pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Fonte: Agência Minas

Anúncios

Gestão Anastasia: exportações de Minas Gerais de frutas frescas e secas batem recorde em 2011

 

BELO HORIZONTE (23/01/12) – As exportações mineiras de frutas frescas e secas somaram US$ 6,2 milhões em 2011. O valor é o maior já registrado por Minas Gerais, com crescimento de 76,3% em relação ao ano anterior. As informações são da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), com base nos dados do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comercio Exterior (MDIC).

O volume de frutas embarcado também registrou crescimento expressivo. Foram exportadas 5,1 mil toneladas, um aumento de 71,2% na comparação com os embarques de 2010. O limão se destacou entre as frutas comercializadas. Segundo a assessora técnica da Seapa Márcia Aparecida de Paiva Silva, a comercialização de limão movimentou US$ 4,2 milhões e representou 68,6% da receita de exportação de frutas por Minas Gerais em 2011.

Em relação a 2010, o valor das exportações de limão aumentou 507,3% e atingiu o maior montante histórico. O volume encaminhado ao exterior chegou a 3,7 mil toneladas, expansão de 510% em relação a 2010 e também foi recorde.

 

Minas Gerais é o terceiro maior exportador de limão do Brasil. Em 2011, as vendas externas mineiras da fruta corresponderam a 6,4% do valor exportado nacional, parcela superior à registrada no ano anterior (1,4%).

Mercados

“O principal destino das exportações mineiras de limão foi o mercado europeu, que incrementou as compras e contribuiu para o bom desempenho do comércio internacional da fruta”, explica Márcia Paiva. A Holanda, líder no ranking dos compradores, aumentou as importações em 594,3%, atingindo a cifra de US$ 3,5 milhões.

Em seguida, estão Reino Unido, Dinamarca e Portugal. As importações do Reino Unido aumentaram 963,7% e atingiram US$ 313,1 mil. Dinamarca e Portugal não compraram limão de Minas Gerais em 2010 e, no ano passado, somaram importação de US$ 250,6 mil e US$ 204,1 mil, respectivamente.

Segundo Márcia Silva, um ponto importante a ser trabalhado é a diversificação de mercados. “Embora os problemas econômicos de países da União Europeia não tenham prejudicado as vendas mineiras, a forte dependência diante dos países consumidores do bloco europeu podem gerar transtornos para exportadores brasileiros e mineiros”, analisa.

Principal região produtora

O Norte de Minas Gerais é a principal região produtora de limão, e responde por 58,9% da produção estadual. “A região é beneficiada pelo sistema de produção irrigada, aliada às condições de clima e solo favoráveis à cultura da fruta”, explica.

Na avaliação da assessora da Seapa, a exportação do limão proveniente do Norte de Minas e de outras regiões do Estado é impulsionada pela divulgação dos produtos, ampliada por meio da participação dos produtores em feiras temáticas nacionais e internacionais. O estabelecimento de parceiras entre produtores também pode beneficiar a comercialização, pois contribuiu para a ampliação da escala de vendas.

Fonte: Agência Minas