Arquivos do Blog

Gestão em Minas: Alberto Pinto Coelho abre Fórum de Cooperação entre França e Minas Gerais

NORD-PAS DE CALAIS (06/12/11) – O vice-governador Alberto Pinto Coelho abriu, nesta terça-feira (6), na região Nord-Pas de Calais, na França, o II Fórum de Cooperação entre a região e o Estado de Minas Gerais. Foram assinados oito protocolos que vão permitir a parceria e a troca de experiências em setores como metalurgia, siderurgia, pesquisa e ensino superior, e preservação cultural, patrimonial e ambiental. Foi, ainda, lançado o Arcus, programa criado entre universidades mineiras e francesas de estimulo à pesquisa e ao intercâmbio entre as instituições.

O Fórum, que está sendo organizado pela Secretaria Geral do Governo de Minas, por meio da Assessoria de Relações Internacionais, e pelo governo daquela região francesa, será realizado até o dia 9 de dezembro. Conta com a presença de representantes governamentais, setores privados, acadêmicos e sociedade civil. Ao final, serão estabelecidos projetos prioritários e uma agenda de trabalho para os próximos dois anos entre as duas regiões.

Durante a abertura do evento, o vice-governador falou das ações do Governo de Minas na busca de parceiros externos com características e interesses comuns para aprofundar a internacionalização de Minas, programa que tem servido de referência para outros estados do Brasil e que possibilita o aumento da competitividade do território e a diversificação da economia mineira. Ele destacou, também, a fundamental troca de experiências para o desenvolvimento do Estado.

“Os laços existentes entre Minas Gerais e Nord-Pas de Calais são de extrema importância, pois a região francesa e a mineira possuem semelhanças, mas em estágios diferentes da história. Isso nos dá a oportunidade de aprender com a experiência e soluções encontradas por Nord-Pas de Calais principalmente no setor mineral. O objetivo maior desse encontro é, por meio de uma metodologia inovadora, propor uma agenda de trabalho propositiva e sistemática, que guie os diálogos entre Nord-pas de Calais e Minas Gerais nos próximos dois anos”, afirmou Alberto Pinto Coelho.

A vice-presidente do Conselho Regional, Majdouline Sbai, ressaltou os vínculos de solidariedade existentes entre as partes, possibilitando o intercâmbio sistemático de conhecimento gerando desenvolvimento local, envolvendo atualmente oito secretarias de Estado com uma propositiva e consistente agenda de trabalho.

Parceria

Nord-Pas de Calais é um dos estados-irmãos de Minas Gerais. A parceria existe desde 2008, quando foi assinado o Acordo de Irmandade durante viagem oficial do então governador Aécio Neves à região. Em abril de 2009, o compromisso foi reafirmado com a assinatura do Acordo de Cooperação entre Minas Gerais e a Região de Nord-Pas de Calais, com o objetivo de elencar setores prioritários para a cooperação. Este segundo acordo foi assinado em Belo Horizonte, no Palácio da Liberdade.

Em desdobramento desse acordo foi elaborada uma agenda de trabalho que detalhou as ações e projetos a serem executados no âmbito da cooperação. A agenda foi divida por temas de interesse comum de Minas Gerais e Nord-Pas de Calais, e elaborada durante o I Fórum dos Atores, evento realizado em outubro de 2009, em Belo Horizonte.

O Fórum envolveu técnicos e políticos de Nord-Pas de Calais e 70 representantes governamentais e não governamentais de Minas Gerais que, em três dias, construíram a agenda de trabalho de cooperação entre os parceiros. Os temas escolhidos foram recuperação de áreas degradadas; cultura e patrimônio; pesquisa, ensino superior e extensão; e proteção do meio ambiente, energia limpa, água, biodiversidade.

Nord-Pas de Calais, assim como Minas Gerais, tem a sua história cultural e econômica ligadas à atividade mineradora e enfrenta a degradação das áreas que foram exploradas. Naquela região, a atividade de mineração foi extinta há 20 anos, depois de mais de 200 anos de exploração.

Desdobramentos da parceria

A agenda de trabalho elaborada está sendo cumprida conforme o acordado pelas partes e atualmente envolve oito secretarias de Estado (Semad, Sectes, SEC, Sedru, SES, Setur e Sede), universidades (UFMG, UFOP, Unifei, PUCMinas, UFU, entre outras), e setor privado, mobilizado pelo Polo de Excelência Mineral e Metalúrgico.

São desenvolvidos projetos para promover a troca de expertise e a disseminação de conhecimento. A metodologia de trabalho utilizada é modelo nas discussões de cooperação descentralizada franco-brasileira e é replicada nos demais acordos de cooperação do Estado. Além disso, foi o modelo apresentado à Subchefia de Assuntos Federativo da Presidência da República.

A cooperação com essa região francesa é, atualmente, a mais propositiva do Estado de Minas Gerais e vem apresentando produtos em todas as áreas de interesse, como a assinatura do Acordo entre o Polo de Excelência Mineral e Metalúrgico do Estado de Minas Gerais e o Polo CD2E de Nord-Pas de Calais para o desenvolvimento de eco-tecnologias e eco-empresas. Além da assinatura do acordo entre o Euratechnologies (Pólo de Excelência Francês), Fumsoft e Sectes, com o objetivo de identificar as empresas tecnológicas brasileiras que podem se desenvolver na Região Nord-Pas de Calais; além de identificar e selecionar as empresas de tecnologia da região francesa para se desenvolver no Brasil a partir de Minas Gerais.

Entre 2003 e 2010, houve crescimento de 158,2% do comércio bilateral entre Minas Gerais e França. Durante todo o período, o saldo comercial foi superavitário para Minas. As exportações cresceram 105,6% neste período, enquanto as importações aumentaram de 322,4%.

Sobre o Nord-Pas de Calais

Nord-Pas de Calais é uma das 27 regiões da França. Consiste nos departamentos Nord (Norte) e Pas-de-Calais (Estreito de Calais), e faz fronteira com a Bélgica. É presidida pelo socialista Daniel Percheron  tendo como centro administrativo Lille, a maior cidade da região (1,5 milhão de habitantes). Foi a primeira província francesa a se industrializar. É uma área dinâmica, de forte agricultura e grande população jovem, além de reunir alto número de instituições de ensino superior. Investe muito na inovação industrial. É uma região densamente povoada, possui cerca de 4 milhões de habitantes e 7% da população total da França, tornando-a quarta região mais populosa do país.

Fonte: Agência Minas